Translator

domingo, 4 de janeiro de 2009

NÃO HÁ NADA A FAZER...AGUENTAR (TAMBÉM O PEDRO E O ZÉ CESÁRIO) E CARA ALEGRE!

Assim não vamos a lado nenhum...

Os mais faltosos: Páscoa Gonçalves - PSD 126 - Mário David- PSD 116 - José Cesário - PSD 115. Totalidade de todos : 5445
Só nos referimos ao Zé Cesário. Um bom vivante, adorou de ter sido Secretário de Estado para as Comunidades Portuguesas.
Este senhor gastou rios de dinheiro ao contribuinte.
E ainda mais, fazia-se acompanhar da jornalista (adida de imprensa) Ana Folhas (Lusa).
Eles ficavam no mesmo hotel... Se no mesmo quarto não sabemos...
E quando a imprensa começou com as "bocas", os vôos eram separados e encontravam-se na destinação.


Um maduro que não deve gostar do Pedro, num comentário: " sorielo : Este Pedro é um triste, mas a minha prima santanetta já canta e dança com tamanha festança.....
Tenho amigo agente da BMW que fornece um bom carrão para o mininho guerreiro.
Custa 550.000 e gasta 50 litros aos 100, mas não é problema pois a CML paga a prestações... ou entra para as dívidas futuras...! o zé pagasempre....
E verdade tenho também um amigo arquitecto nos USA que por uma bagatela de 10 milhões faz um estudozinho pra tuneis da 10ª geração. Para se divertirem no blogue do Pedro: http://sol.sapo.pt/pedroslopes

EMOLUMENTOS CONSULARES PELA HORA DA MORTE


"A transladaçã0 foi contratualizada com uma agência de funerária de Maputo, antiga cidade de Lourenço Marques, e foi com surpresa que, ao chegar lá, me vi obrigado a contratar pessoas e a resolver toda a borucracia sozinho.
Disposto a partilhar a experiência vivida com a associação de ex-combatentes ou famílias interessadas em ter de volta os militares ainda enterrados nas ex-colónias, Moreira Marques admite que a pior experiência foi vivida no consulado.
"Era a última etapa. Tentei uma audiência, para conseguir a isenção das taxas, e foi-me negada. Mandaram-me fazer um requerimento. No dia seguinte, com o tempo contado, e como a aprovação da isenção não chegava, fui obrigado a pagar. Curiosamente, até liquidei o reconhecimento (?) das assinaturas dos falecidos. Seja lá o que isso for", protesta Moreira Marques. O JN não conseguiu falar com a tutela"
(Parte da peça escrita pela jornalista Teresa Cardoso, 5.1.09)
Nota: Ora o senhor Moreira Marques (que não deve ser homem novo) perdeu um filho na guerra de Moçambique.
E ficou por lá sepultado, algures, num cemitério qualquer e com o tempo o espaço foi envolvido pelo capim.
Era a Guerra e eu estive lá... Mueda, Macomia, Sagal, Montepuez, Diaca, Nacatar e Porto Amélia.
Não fui soldado, mas mecânico da Azevedo Campos que construia estradas na Província de Cabo Delgado.
Mueda era a conhecida como a base da "Terra de Guerra".
Morriam por lá gente, soldados, civis e pessoal da Azevedo Campos, como estorninhos num olival, no Outono, sob os "chumbos" dos tiros da arma de um caçador.
O senhor Moreira Marques, um velho, depois da morte do filho viveu angustiado, como é óbvio.
Pretende trazer, com isenção de emolumentos, os restos mortais para a terra onde seu filho nasceu.
O Consulado do Maputo (quem o gere aqui envolve-se o embaixador), está-se nas "tintas" para ajudar o pobre do homem, português e beirão, como eu, dos quatro costados.
Porém mais nada adianto só que por vezes sinto-me infeliz de ter nascido português...!
José Martins

A "ULTIMA REFEIÇÃO"


O texo, depois deste, não é da responsabilidade deste blogue. Mas não temos pontinha de "temor", que seja, em o transcrever. Ontem os HOMENS da guerra do Iraque foram uns gajos felizes e até antes da guerra começar e matar os bons e os vilões, já se consideravam vitoriosos. E vejam lá... O Primeiro Ministro, de então, de Portugal Durão Barroso (com aquele brilhozinho nos olhos e o sorriso nos lábios à "malandreco") afirmou: "empresas portuguesas irão reconstruir o Iraque! Ainda bem que tomamos nota dessa declaração e ficamos enojado com ela!"
José Martins
O texto: " A Europa, a democrática e tolerante Europa, enquanto espera que a batota na Irlanda permita que o Tratado de Lisboa seja aprovado para oferecer ao mentiroso e assassino Tony Blair o cargo de Presidente da Europa, nomeou-o Representante Europeu para o Médio-Oriente. Dele, nem uma palavra, enquanto Gaza, Israel invade, bombardeia, destroi, mata e assassina impunemente. O actual presidente Checo da comunidade, Václav Klaus, afirma que Israel não está a ser ofensivo mas simplesmente a defender-se, os israelitas gabam-se de ter as costas quentes por parte dos Bush, enquanto o outro, aquele em que muitos depositaram a esperança deste mundo, (eu não que nunca confiei na personagem) o Barac Obama, afirma que se atirassem rocketes contra a sua família também se defenderia, (o que faria se lhe atirassem bombas?), e o resto da Europa pede um cessar fogo para poder levar ajuda humanitária. Depois Israel pode continuar. Uma espécie de "Última Refeição" para o condenado povo da palestina. E nesta hipocresia e neste ensurdecedor silêncio perante o crime que este mundo assiste, na ressaca dos festejos de natal e novo ano, a mais um genocídio. Claro que do governo português, do colaboracionista Luis Amado, do autoproclamado Engenheiro José Sócrates e do patético Sr. Silva, não se ouve um pio nem uma crítica. realmente filhos-da-puta não faltam neste mundo.
Pastos: Assassínios, Bush, Durão Barroso, Filhos da puta, Genocídio, Israel, guerra, Morte, Obama, Palestina, Tony Blair, Václo Klaus."
http://wehavekaosinthegarden.blogspot.com (Texto e fotografia)

O PAÍS DA TRETA OU DE BOYS?
Os portugueses necessitam de saber....
Com 46 anos...Inapto por Junta Médica...Hein!...
Diz-se ainda que com uma reforma de 3.500 euro mensais...
O nosso problema continua a ser a distribuição de riqueza...
O problema não está nos funcionários públicos...
O tempo o dirá...
Afinal foram só 9732 milhões.
As notícias que dão conta da desumanidade das juntas médicas são manifestantes exageradas. Afinal há quem não se queixe das mesmas.
Ontem mesmo, em carta enviada ao Público, PAULO TEIXEIRA PINTO indica que passou à situação de reforma em função de relatório de junta médica: certamente ainda mal refeito da forma como foi corrido do BCP e da Opus Dei, este banqueiro de 46 anos foi considerado ianapto para o trabalho, apesar de já ter arranjado um cargo numa consultora financeira Teixeira Pinto nega ter recebido 10 milhões de euros de índemnização pela rescisão do contrato´com o BCP, garantindo que apenas recebeu a ´renumeração total referente ao exercício de 2007: 9.732 milhões de euros em ´compensações´e renumerações variáveis: Estas juntas médicas são as mesmas que recusam reformas a professores com cancro. .... mas o Governo não sabe disto? Façam andar até isto chegar a alguém decente....
José Machado

OS SONHOS DO PEDRO...

COISAS DOS "COISOS" DA POLÍTICA E BELAS


Saber mais sobre a Jessica: www.esquire.com