Translator

domingo, 22 de fevereiro de 2009

A SENHORA DONA HILARY E OS DIREITOS HUMANOS


«A questão dos direitos humanos não vai atrapalhar o diálogo com a China sobre a crise económica e as alterações climáticas, avisou ontem a secretária de Estado norte-americana Hilary Clinton chegou a Pequim para a última etapa da sua ronda asiática»
-
Está a Hilary a representar as ideias e estratégia do Obama ou simplesmente a pensar pela sua cabeça? (Não me admira que o Clinton procurasse consolo em outras camas, com uma serpente destas lá em casa).
-
Como é que depois de dizerem isto podem apontar o dedo seja a que ditadura for?
-
Será que há ditaduras boas, as ricas, e ditaduras más, as pobres?
-
Pelos visto é o negócio que fala mais alto e a vida humana continua a poder ser trocada com um punhado de dólares.
-
Quando valerá a vida de cada um de nós para a administraçã0 Obama?


(in http://wehavekaosinthegarden.blogspot.com )


10 MILHÕES PARA O CENTENÁRIO DA REPÚBLICA


Sidónio Pais o "fundador" da sopa que a giría popular a intitulou com o seu nome. A lado dois clientes da sopa
-
Bem portugueses toca a prepararem-se para festejar o centenário da implantação da república em Portugal!
-
Ainda não tenho o programa dos festejos que vão ser levados a cabo para comemorar a efeméride.
-
Mas prevejo que vão haver muitos patrióticos discursos e gente fina vestida de casaca à grilo.
-
Seria bom que se acabassem com estas basófias porque a implantação da república não me diz nada e, igualmente, às gerações novas.
-
Quando eu nasci a República era uma jovem rapariga, casadoira, de 25 anos. Nunca chegou a contrair matrimónio e com isto constituir família.
-
Ficou uma matrona velha, rabugenta e, ainda viva, faz cem anos em 2010.
-
Durante os meus 74 anos de vida, nunca encontrei nada de útil que a República me tenha oferecido.
-
Comecei a ver os homens de largos bigodes de casaca e cartola a cobrir-lhe a "carecada".
-
Ouvi algumas vezes aquelas palavras arrogantes: "VOCÊ SABE PARA QUEM ESTÁ FALAR?"
-
Sei lá quilo que teria ouvido mais!
-
Depois, sim,sim veio aquele dia lindo, luzídio, o 25 de Abril de 1974, com a canção "Grândola Vila Morena" e o "patego" do português pensando que sua vida iria melhorar, lixou-se...
-
Passado que são 35 anos menos um mês, estão uns Jós sem eira nem beira. A efeméride do 25 de Abril já os portugueses não querem saber da data.
-
Os herois daquele dia que façam a festa, toquem a música e deitem os foguetes porque ninguém lá vai estar.
-
A festa dos 100 anos da implantação da república, deve ser sob o tecto de dourados e candelabros de cristal pendurados. Não faço ideia, nem quero saber, qual será o tema dos discursos que os oradores vão interpretar.
-
Mas quero saber por anda o meu dinheiro e dos contribuintes portugueses, isto porque se fala por aí: "destinados para as festas 10 milhoes de euros!"
-
Num país, onde não tarda que a "Sopa do Sidónio", volte a ser implantada é muito dinheiro para "esbanjar" para uma data que nada me diz e as dez milhões de meus "patrícios" portugueses.

José Martins
-
P.S. Inspirei-me num artigo de opinão do jornalista João Vieira Pereira, publicado no jornal Expresso em 21 do corrente.

O NOSSO CORTEJO DE CARNAVAL