Translator

segunda-feira, 16 de março de 2009

Ó LARILA LÓ LÉ!!!

Vá lá não fiquem por aí com raivinhas...!!!
Em cima das imagens um "maduro" http://cabalas.blogspot.com escreveu :
-
Os ladrões protegem-se...
O Parlamento europeu aprovou novas regras que permitem manter alguns documentos secretos durante trinta anos.
-
De caminho resolveu também manter secretos as despesas dos senhores deputados.
-
É de realçar que as despesas de alguns deputados europeus têm estado debaixo de escrutínio durante os últimos tempos e foram descobertas algumas fraudes.
-
Com as novas regras estes problemas foram resolvidos...
-
Quer os deputados do Partido Popular Europeu quer os do Parido Socialista Europeu votaram a favor desta benesse. Os liberais votaram contra.
-
Seria interessante saber como é que os deputados no Parlamento Europeu votaram. Como votaram e porquê.
-
À Margem
-
Ora isto é para permitir, por exemplo, aos deputados (os puros lusitanos), no vai e vem entre Portugal e Bruxelas darem umas escapadelas atè aqueles sítios, giros, mediterrânicos, passaram por lá uns dois ou três dias na boa, junto das suas namoradas/os, pedir uns recibos falsos e chegados a Bruxelas apresentarem as contas.
-
Se aqueles papeis só vão ser públicos daqui a 30 anos...
-
Não há drama nenhum porque a maior parte dos "boys" e das "girls" já estão estão a fazer "tijolo" e óbvio que aos mortos não se lhe pedem contas!
-
Daqui os desejos de boas "partidas" de golfe ao deputado Deus Pinheiro (17 anos em Bruxelas!); boas aquisições de livros ao académico Miguel Portas e melhores vaidades e bons vestidos à Aninhas Gomes em Paris (a que mandou a chatice da diplomacia colher urtigas).
-
Só perde quem tem!
-
E há que sustentar as "novas" mafias (organizadas) europeias!
José Martins

ACTUALIDADES DO DIA (17.03.09)




Grafia José Martins

PORTUGAL O PAÍS DE AFILHADOS

O meu amigo João Severino, mais irreverente que eu, durante toda a sua vida de jornalista foi um amigo de transmitir verdades dos actos de "tipos" oportunistas que vivem de habilidades entregando-se a "sugar" dinheiro "barato" sem olhar a meios.
-
Ora o João Severino radialista, fundador de revistas e jornais em Macau, onde viveu por mais de 20 anos, teve que um dia dar às "vila de Diogo", para a Austrália e regressou, mais tarde, ao território e adquiriu o jornal "Macau Hoje".
-
Não teve emenda e continuou a meter o "nariz" em assuntos muito sérios das manobras de um conhecido advogado, demasiadamente, poderoso e controlador de muitas áreas, onde se poderão incluir as melindrosas. O Severino, meu amigo há uns 22 anos, com vários processos (uns sete mais ou menos) em cima do lombo, lá se foi aguentando enquanto a coisa estava sob a inquirição policial.
-
Mas nas proximidades dos processos irem a julgamento, o João não esteve com meias medidas "cavou" a sete pés de Macau até hoje. Vive em Lisboa, continua a não ter emenda nenhuma ( a irreverência não se afasta dele) desempregado e sem reforma. O João não conseguiu ganhar luta nenhuma em que se envolveu e um "vencido da vida".
-
Os que ele foi denunciando, de irregularidades, continuam a "laurearem-se" por Macau, ou depois da entrega do território, em 1999, à China, em Portugal, bem na vida e ele um teso de bens. O João publicou em breve trecho no seu blogue http://pauparatodaaobra.blogspot.com/ que transcrevo:
-
Da história vergonhosa do jornalismo em Macau
-
"Fiquei hoje a saber através da leitura do blogue do meu amigo Sérgio de Almeida Correia (O Bacteriófago) http://microorganismo.blogspot.com que a minha colega em Macau Clara Gomes apresentou uma dissertação extraordinária e muito bem elaborada para o seu Mestrado em Comunicação na Universidade de Leicester.
-
"Li atentamente a dissertação da Clara Gomes. No final da leitura lamentei que o seu trabalho não tivesse inserido o caso mais gritante e vergonhoso da história do jornalismo em Macau, que foi a perseguição que me foi movida através de processos-crime injustos e injustificados sobre a lei de Imprensa local, os quais só satisfazeram os seus autores quando conseguiram atirar-me para fora do território e calaram-me a vóz mais incómoda da imprensa macaense".
-
Porém o desabafo do João vem de outra de outro artigo publicado no "Bacteriófago", pelas teclas de Sérgio Correia e relativo a a Afonso Camões, ex-ligado ao Poder em Macau como assessor de imprensa, do General Rocha Vieira, que foi, agora, nomeado Presidente da Agência Lusa, que transcrevo:
-
" A avaliar pelo que andou a fazer em Macau, onde serviu Rocha Vieira e Salavessa da Costa de forma quase perfeita em matéria de propaganda e fretes, a nomeação deste afilhado de Leonor Rocha Vieira para presidente da Agência Lusa não augura nada de bom.
-
Curiosamente, as suas funções de Director do Gabinete de Comunicação Social do Governo de Macau, por vergonha ou esquecimento, são omitidas no pormenorizado currículo que a Lusa publica no seu site.
-
Recorde-se que Afonso Camões foi um dos colaboradores mais próximos de Rocha Vieira na luta deste contra a imprensa livre em Macau, cortando subsídios aos jornais que não faziam fretes, sugerindo a extinção de jornais portugueses e defendendo que os jornalistas deviam negociar com o Governo e depois juntarem-se para formarem um único jornal.
-
Depois da integração de outro nome que andou por Macau e pelo gabinete de Rocha Vieira (José Carlos Vieira) na Presidência da República, é caso para dizer que há lobbies que não dormem.
-
- Ah, também é amigo de José Sócrates?
-
- E é de Castelo Branco?
-
- É um tipo porreiro?
-
- E isso chega?
-
É verdade que não tenho nada contra o Afonso Camões e até posso ter alguma simpatia por ele, mas tenho boa memória e a defesa da minha liberdade tem-me custado muito caro. Além de que, sendo socialista, não faço parte de nenhum grupo e não gosto que façam de mim parvo.
-
Depois não digam que a culpa é do Pacheco Pereira".
José Martins

BONECOS POLÍTICOS DE SEGUNDA




SÓCRATES - A ENERGIA NEGATIVA