Translator

terça-feira, 17 de março de 2009

A "CAMBALACHADA"

Nem eu nem outros "maduros" portugueses estranhamos a "cambalachada" que vai acontecendo no Portugal de hoje. Mais uma surgiu, noticiado pelo "Público" e refere-se a um contrato que o Ministério da Educação entregou ao conhecido advogado João Pedroso e irmão do deputado, Paulo Pedrosa, envolvido no famoso caso da "Casa Pia".
-
Vi, no vidro do televisor, João Pedroso, por diversas vezes, bater o pé na "praça pública" que seu mano tinha sido acusado de um crime que não cometeu, mais ou menos o ter andado envolvido, sexualmente, com "meninos" da instituição de acolhimento de jovens dos dois sexos.
-
Como foi do conhecimento geral o "mano" Paulo foi ilibado de culpas e ficou um heroi. Claro está no círculos de amigos e familiares, mas duvido absolvido perante a consciência dos que seguiram o caso.
-
Acreditamos que o irmão do Paulo, deveria ter mexido os cordelinhos para provar essa inocência e toca que toca pedir uma indemnização ao Estado de 100 mil ou mais euros para compensar, seu mano, do prejuizo e a humilhação que caiu em cima da sua cabeça de inocente.
-
Não sei se o Governo do PS já compensou o Paulo ou se ainda aguarda que o avultado montante lhe chegue às mãos.
-
Não me vou pronunciar em cima da Justiça se é ou não é boa em Portugal; "Dura Lex Sed Lex" e isso é da ciência de sábios que orientam e regem a Lei.
-
Vamos então aquilo que o simpático jornal o "Público" trouxe à luz na sua edição de 15 do corrente mês intitulando o artigo:
-
"Trabalho de João Pedroso é quase só fotocópias de diplomas legais"
-
Resumindo e simplificando a notícia, o Ministério da Educação (sob o executivo de José Sócrates) entregou (claro sem concurso) um serviço a João Pedroso que custou ao contribuinte, português, 290 mil euros e mais 20 mil a dois colegas. Em número redondos: 300 mil.
-
Por mais estranho que possa parecer o serviço entregue ao dr. João Pedroso limitou-se a copiar páginas do "Diário da República", certamente o contínuo da repartição, fez o serviço, onde estavam arquivados os "pasquins" governamentais. O dr. João antes de o contínuo começar a copiar as folhas pediu, logo à cabeça, metade do montante acordado.
-
Depois da empreitada acabada recebeu o resto. Os jornais (ainda bem) aqueles que são independentes continuam a não perdoar e informar o público, que os adquire. quotidianamente, das "cambalachadas" que vão acontecendo nos meandros politiqueiros.
-
Claro está que os "cambalhachos" inventam-se e necessário que se vá ganhando (e de que maneira!) a vida à conta do defraudado contribuinte português.
-
Mas casos semelhantes a "cambalachos" entre ministérios são o "pão nosso de cada dia nos dais hoje", aos amigos do peito e os mais bem referenciados no partido que governa.
-
É isto que temos e nada há a fazer...
-
"Aguentar com paciência porque contra o Poder não há resistência."
José Martins
Para ler a notícia http://ww2.publico.clix.pt/

FRASES DO DIA OU "PIRUETAS" POLÍTICAS


.....Até pode ser que José Sócrates seja o Pinóquio e Manuel Alegre o seu Grilo Falante, mas o Grilo Falante nunca protagonizou nenhum filme de Disney..... Alegre não está hesitante em bater a porta por amor ao PS. Ele está hesitante por amor a si próprio. No Parlamento, Alegre efectivamente um desagradável espinho cravado no pé autoritário de José Sócrates. Abandonando a cadeira de São Bento, isso não só afecta a vaidade como diminuiu o poder. O PS mostrou claramente que não o quer nas listas. É Alegre quem insiste nas piruetas quando o arame já lá está.
João Manuel Tavares
http://dn.sapo.pt

A "BONECADA" DA ÚLTIMA HORA



O POMAR DE BANANAS

Como natural todos os dias estou em cima daquilo que se passa em Portugal e no Mundo. A ociosidade de reformado leva isso. Penso estar com azar porque na Tailândia não há portugueses na "retrete", juntar-me a eles jogarmos uma suecada, discutirmos futebol num jardim (que ainda por aqui os há e limpos), junto à margem do rio Chao Pryá.
-
Não estava nos meus pontos de vista embrenhar-me tanto na política caseira do meu país. A internet também me ajuda dado que tenho notícias fresquinhas de tudo que vai acontecendo no meu país. Com a graça do diabo todos os dias há assuntos novos que me merecem críticas.
-
Me parece que no meu país tudo segue na divína "balda" e já ninguém se entende. Pelas falhas de pequenas coisas se vê que no meu país tudo corre em cima de rolamentos gripados. Umas das pequenas coisas e me toca a mim é que eu já devia ter enviado a declaração do IRS e já estou penalizado. Em transgressão seu culpa.
-
Ora para eu poder enviar a declaração tenho que ter o papel que justifique os rendimentos de 2008 da Caixa Geral de Aposentação; a outra declaração da ADSE do miserável montante com que comparticipou nas despesas médicas. Este último documento chegou-me tarde e a más horas, mas vá que não vá ainda estava em tempo de seguir, pelo correio, e chegar à Finanças dentro do prazo que foi o dia 16 deste mês.
-
Enviei um e-mail à CGA a informar que não tinha recebido a declaração de rendimentos. Prontamente, me foi enviada um e-mail de resposta a informar-me que sim senhor o meu e-mail foi recebido deram-lhe o número e que me iriam responder no mais breve espaço de tempo.
-
Já lá vão 15 dias e nem resposta nem mandado.
-
Já sei que terei de enviar junto à declaração de rendimentos 25 euros de multa, isto se me chegar uns oito dias antes de 15 de Abril próximo. Se não chegar a parada é a dobrar, 50 euros. Avalio que naquele expediente (CGA) tudo deve seguir num caos e que se lixe o mexilhão que somos os que vivemos fora do meu país.
-
Outro mal me aconteceu, mas este foi localmente...
-
Ora todos os anos tenho que enviar, até 31 de Janeiro, a "prova de vida" para a Caixa Geral de Aposentações que ainda caminho no mundo (felizmente sem bengala e marreco), cujo esta é reconhecida de "borla" nas secções consulares de Portugal espalhadas pelo Mundo.
-
A secção consular da Embaixada de Portugal em Banguecoque, que servi por 24 anos, cobrou-me 11 euros pela assinatura e o selo branco.
-
Mandei um e-mail a dar conhecimento a sexa o embaixador, ser ilegal.
-
Até hoje, já lá vai mais de um mês nem resposta nem mandado.
-
É o que temos e até não vale a pena a gente se estar a incomodar dado que temos outro prejuizo o de nos enervarmos e entrarmos em depressão.
-
Temos que assim ir vivendo num "pomar de bananas".
-
Cada um é Rei e senhor faz aquilo que lhe dá na sua real gana.
José Martins

PINOCRATES

video