Translator

segunda-feira, 15 de junho de 2009

A FÁTIMA FELGEIRAS - A VOZ DA RAZÃO... ELA É LINDA!


Clique em baixo
O Ministério Público pediu, esta segunda-feira, no Tribunal de Felgueiras, uma pena de quatro anos de prisão para a presidente da Câmara, Fátima Felgueiras, por irregularidades na atribuição de subsídios ao clube daquela localidade....

MAIS OUTRA DEMOLIÇÃO!!!



Artigo, publicado na revista Prespectiva
João José Brandão Ferreira TCor Pilav (Ref) - (Heróica)
A Somália e os Cretinos Esféricos
-
Partiu a fragata “Corte Real” – nome de um navegador quase esquecido – para o outro lado do mundo, com pompa e circunstância. Não que ao evento os políticos entendam dar qualquer relevância, mas porque a Armada (“Briosa”), não costuma deixar os seus créditos por mãos alheias. O caso justificava-se: a Corte Real ia juntar-se em Nápoles a outros navios da NATO e embarcaria o alm. português Pereira da Cunha que passaria a comandar a força. Estávamos a 5 de Março.
-
A primeira paragem da pequena esquadra deu-se nas águas da Somália/Yémen a fim de combater a pirataria marítima que, sem ainda ninguém ter explicado muito bem porquê, irrompeu por aquela zona. Não tendo um interesse nacional directo na questão, já que a marinha mercante (que montava quase a um milhão de toneladas) desapareceu nos idos de 74/5 do século XX, e a marinha de pesca por via dos cortes catastróficos que Bruxelas tem imposto (outra cretinice), nem lhe passa pela cabeça ir pescar para aquelas bandas, resta a Portugal a solidariedade da Aliança e a visibilidade política (à custa dos militares), para se envolver nesta operação. A operação, diga-se, custa muito dinheiro.
-
Chegados à zona de operações logo os descendentes contemporâneos do “Barba Roxa” e quejandos, lhes deram que fazer. Numa zona sem lei nem roque, à mistura com estados falhados, miséria, ódios étnicos e fanatismos religiosos, fruto das descolonizações demagógicas e criminosas (e cretinas) que se fizeram, tudo pode acontecer. E a vida não vale grande coisa...
-
A força comandada pela Corte Real – cuja actuação até hoje nada têm ficado a dever aos seus aliados nem desmerecem dos nossos antepassados mais ilustres – logo se viu envolvida em acções reais. Numa delas uma equipa de marinheiros portugueses capturou uns quantos piratas somalis (ou devemos dizer putativos piratas?) e respectivo armamento, um sucesso, portanto.
-
A partir daqui corre tudo mal. Inquirido o governo em Lisboa sobre o que fazer com os prisioneiros, este chega à conclusão que a lei portuguesa é omissa relativamente à questão (isto apesar de haver 17 faculdades de Direito no país, centenas de juízes conselheiros com pingues proventos e 90% de deputados terem aquela formação) e manda libertar os detidos. Ignora-se se com alguma palmadinha nas costas e um “desculpa lá, pá”. Sem embargo, ficámos-lhes com as armas que, esperançosamente, um dia viremos a contemplar numa sala do Museu de Marinha. A não ser, claro, que a Amnistia Internacional ou outra organização filantrópica qualquer, venha a reclamar a sua devolução, sabe-se lá se acompanhada por uma indemnização. Já estamos também a ver o Bloco de Esquerda a clamar contra a medida, já que não só a culpa do sucedido é da sociedade como também por as armas apresadas serem as ferramentas que garante o sustento aos desvalidos.
-
Não se entende como se pode enviar cidadãos militares arriscar as vidas em missões ao serviço do Estado – embora de interesse nacional duvidoso – sem legislação que os proteja e regras de empenhamento claras e assumidas. Não se entende a seguir, como se podem aprisionar uns cidadãos armados em alto mar se não existe legislação que o permita; não se entende também, como sendo uma missão da NATO, esta organização não tenha o assunto estudado e a questão tenha de ser posta a Lisboa, que entretanto tinha feito o TOA (transfer of comand – transferência de comando) da nossa fragata para aquela organização; não se entende também porque não se entrega os prisioneiros directamente aos Tribunais Penais Internacionais (afinal para que servem?); e porque é que a ONU não criminaliza a pirataria e não tipifica os diferentes crimes.
-
E que poderá acontecer a um militar nosso que se veja na contingência de abater um “pirata”? E se for o militar a morrer? Morreu para quê? Pede-se responsabilidades a quem? E porque terá de haver tantos pruridos legais, numa zona onde impera a lei da selva e não existem convénios aceites pelas partes?
Porque é que, pura e simplesmente, não se avisa os “amigos do alheio” que se forem apanhados serão “lançados à água”? Oh grande D. João, o segundo, fazes cá muita falta!
-
Os militares portugueses já estão habituados às constantes trapalhadas e dilações de tesouraria com que o governo financia estas operações e às deficiências em armamento e equipamento. Agora isto?
-
Lamentavelmente, a grande maioria dos políticos que pululam pelo mundo viraram cretinos e esféricos. Não têm ponta por onde se lhes pegue.
Subscrevo, senhor Ten. Coronel

ORA TOMEM LÁ CULTURA MUSICAL


Projecto da pianista Maria João Pires
Belgais vai fechar por arresto de bens

15.06.2009 - 18h36 Lusa
O projecto de ensino artístico de Belgais criado pela pianista Maria João Pires, "vai fechar devido a um arresto de bens e à falta de apoios", disse à Agência Lusa uma das responsáveis.
Ler o resto da notícia clique em baixo

OS SALVADORES DA PÁTRIA

Gente fina e da primeira apanha para governar Portugal










O autor deste blogue não procura de forma alguma o achincalhamento das pessoas inserida nas imagens acima. Unicamente, o faz, no sentido de humor porque a sorrir, mesmo sarcásticamente, a vida dos tristes (portugueses) segue melhor!
José Martins

OPERAÇÕES "STOP"


Operação stop
-
ATENÇÃO às novas fiscalizações nas operações STOP!!!
-
Ontem à noite, depois de sair com um grupo de amigos, fomos mandados parar por uma brigada de trânsito da BT.
-
Até certo ponto, achamos normal por se tratar de um fim-de-semana e ser costume haver a caça ao condutor com álcool.Depois de o condutor soprar no balão, qual o nosso espanto quando o polícia pergunta se temos leitor de CD no carro.
-
Tínhamos leitor de CD e logo a seguir pediu-nos para ver os CD's que tínhamos no carro, para ver se eram cópias ! !!! Sobre isto, já eutinha ouvido falar num mail que recebi recentemente (ver mais abaixo).
-
O que é incrível é que, depois dos CD's, o polícia manda-nos sair do carro e começa a olhar para a nossa roupa !
Verídico !!!
Nisto, chama uma mulher-polícia para junto das minhas colegas e um outro polícia para junto de nós e... PEDEM-NOS PARA VER A ETIQUETADAS NOSSAS ROUPAS!
-
Recusámo-nos imediatamente e eles informaram-nos que, naquela operação Stop, estava incluída uma busca por contrafacção !!!
-
Um dos meus colegas tinha um casaco Paul & Shark, comprado na feira de Espinho, e eles identificaram-no!
-
O meu colega já contactou oadvogado e este informou-o de que o que os policias fizeram está dentro da lei!
-
Pelos vistos, quando compramos roupa na feira, sabemos que estamos a comprar material ilegal e isso é crime!
-
Estamos a pactuar com uma actuação fora da lei e por isso sujeitos a coimas por conivência de forma de delito.Pelo que percebemos, só algumas marcas é que estão sujeitas a fiscalização, tipo, bolsas Gucci, óculos Channel, roupas Lacoste,Nike, Gant, Louis Vuitton, etc etc.
-
Façam chegar este mail a toda a gente para que todos saibam A GNR-BT, nos auto-stops, começou a fiscalizar os CD's piratas que temos no carro. Se os CDs não forem originais ou então se nãopossuímos o original que deu origem à cópia, (é permitido por lei efectuar UMA cópia de segurança), a viatura pode ser apreendida esujeitamo-nos às respectivas sanções.Retirem urgentemente os CD's piratas do carro, não vá o diabo tece-las.
-
Este controlo foi efectuado este fim de semana, na A1.
Enviado por um leitor deste blogue
-
À MARGEM: As marcas de roupas, óculos e carteiras é o símbolo do capitalismo selvagem e desenfreado da velha/relha cansada Europa, onde a marca aposta no artigo é que vale e pouco importa a qualidade da matéria prima.
-
Por via dessas vaidades e outras é que parte da população do globo está nas "lonas" economicamente e a passar fome.
-
Não justifica o alto preço dessa mercadoria quando a matéria prima (a grande parte) é importada, ou manufacturada na Ásia onde essa mercadoria custa uma "bagatela".
-
Quanto às operações "stop" levadas a cabo pela polícia vejo isso como uma forma de o Estado procurar receitas, extras, sofisticadas ao desfalcado português que bem se pode considerar a "caça à multa". E poderá, no futuro, os polícias, pedirem ao automobilista: "abaixe as calças quero ver a marca das cuecas que veste!"
José Martins

CONHEÇA A HISTÓRIA DAS SUAS RAIZES

Simplesmente genial... ler não é tempo perdido!

Quem diz que estudar história demora tempo...olha, aqui vai um resumo!
Tudo começou com um tal Henriques que não se dava bem com a mãe e acabou por se vingar na pandilha de mauritanos que vivia do outro lado do Tejo. Para piorar ainda mais as coisas, decidiu casar com uma espanhola qualquer e não teve muito tempo para lhe desfrutar do salero porque a tipa apanhou uma camada de peste negra e morreu.
-
Pouco tempo depois, o fulano, que por acaso era rei, bateu também as botas e foi desta para melhor. Para a coisa não ficar completamente entregue à bicharada, apareceu um tal João que, ajudado por um amigo de longa data que era afoito para a porrada, conseguiu pôr os espanhóis a enformar pão e ainda arranjou uns trocos para comprar uns barcos ao filho que era dado aos desportos náuticos.
De tal maneira que decidiu pôr os barcos a render e inaugurou o primeiro cruzeiro marítimo entre Lisboa e o Japão com escalas no Funchal, Salvador, Luanda, Maputo, Ormuz, Calecute, Malaca, Timor e Macau .
-
Quando a coisa deu para o torto, ficou nas lonas só com um pacote de pimenta para recordação e resolveu ir afogar as mágoas, provocando a malta de Alcácer-Quibir para uma cena de estalo. Felizmente, tinha um primo, o Filipe, que não se importou de tomar conta do estaminé até chegar outro João que enriqueceu com o pilim que uma tia lhe mandava do Brasil e acabou por gastar tudo em conventos e aquedutos.
-
Com conventos a mais e dinheiro menos, as coisas lá se iam aguentando até começar tudo a abanar numa manhã de Novembro. Muita coisa se partiu. Mas sem gravidade porque, passado pouco tempo, já estava tudo arranjado outra vez, graças a um mânfio chamado Sebastião que tinha jeito para o bricolage e não era mau tipo apesar das perucas um bocado amaricadas.
-
Foi por essa altura que o Napoleão bateu à porta a perguntar se o Pedro podia vir brincar e o irmão mais novo, o Miguel, teve uma crise de ciúmes e tratou de armar confusão que só acabou quando levou um valente puxão de orelhas do mano que já ia a caminho do Brasil para tratar de uns negócios.
-
A malta começou a votar mas as coisas não melhoraram grande coisa e foi por isso que um Carlos anafado levou um tiro nos coiratos quando passeava de carroça pelo Terreiro do Paço. O pessoal assustou-se com o barulho e escondeu-se num buraco na Flandres onde continuaram a ouvir tiros mas apontados a eles e disparados por alemães.
-
Ao intervalo, já perdiam por muitos mas o desafio não chegou ao fim porque uma tipa vestida de branco apareceu a flutuar por cima de uma azinheira e três pastores deram primeiro em doidos, depois em mortos e mais tarde em beatos. Se não fosse por um velhote das Beiras, a confusão tinha continuado mas, felizmente, não continuou e Angola continuava a ser nossa mesmo que andassem para aí a espalhar boatos.
-
Comunistas dum camandro! Tanto insistiram que o velhote se mandou do cadeirão abaixo e houve rebaldaria tamanha que foi preciso pôr um chaimite e um molho de cravos em cima do assunto. Depois parece que houve um Mário qualquer que assinou um papel que nos pôs na Europa e ainda teve tempo para transformar uma lixeira numa exposição mundial e mamar duas secas da Grécia na final.
-
E o Cavaco e o Sócrates?
O Cavaco foi com o Pai Natal o Sócrates e o palhaço no comboio ao circo.
FIM

O CEMITÉRIO DOS FINADOS DO BENFICA

Chorai,chorai Benfiquistas e rezai pela alma de todos


Neste cemitério dormem: Toni,Artur Jorge, Ivic, Sheu, Manuel José, Souness, Heynkes, Camacho, Mourinho. Jesualdo, Koeman, Trapattoni, Ferenando Santos, Chanana e Quique Flores. Um "Padre-nosso que estais nos Céu...... . Dai-lhes senhor o eterno descanso entre os desplendores da LUZ apagada"


OS PORTUGUESE SÃO OS "GAJOS" MAIS PORREIROS AO DE CIMA DA TERRA!


Perfil de um Português Típico


- NOME: Carlos Manuel (Camané para os amigos )
- PROFISSÃO : Ás vezes- IDADE: 43 anos
- ALTURA: 1,62 m (sem sapatos, porque com sapatos, que é o que interessa,1,66 m)
- PESO: 83,4 Kg- OLHOS: Castanhos (verdes no verão)
- SINAIS PARTICULARES: Bigode
- NOME DA MULHER: " A minha esposa chama-se Ivone e é uma senhora que se dá ao respeito, por isso nada de porcarias ao pé dela..."
- SINAIS PARTICULARES DA MULHER: 123-96-148 ("mas era cá um avião quando era nova...!)
- FILHOS: 1,5 (1 legitimo, mais 0,5 a dividir com o marido da amante)
- CLUBE: Benfica
- ÍDOLO: Luis Filipe Vieira. ("se o homem fosse desonesto, já o tinham prendido...vocês é que têm dôr de corno !!!!!")
- ÓDIO: Panascas, P....tos e monhés
- DESPORTO PREFERIDO: Morfar e dar uns peidos.
- PRATO FAVORITO: Pézinhos de coentrada e pudim Molotof.
- RECORD PESSOAL: Cuspidela a 4 m (vento regular)
- SITUAÇÃO IDEAL PARA FAZER AMOR: Estar com os copos ( é porrada que ferve )
- FRASE PREFERIDA PARA A COMPANHEIRA: "Olha lá... a conversa já chegou à cozinha?!"
- PERFORMANCE SEXUAL: 3,84 minutos no acto ("record alcançado duas vezes, a primeira em 3-07-1975 e a segunda no dia 4-05-1996 , e não precisei para nada dessa porcaria do Viagra!....")
- DIMINUTIVO DA SOGRA: Cabra ( Bem disposto ) e Ganda Vaca ( com a bezana nos cornos )
- PENSAMENTO SOBRE O SOGRO: "Até que era um gajo porreiro..."
- PENSAMENTO SOBRE A VIDA: "Desde que haja comidinha na mesa e que o Benfica não perca , estou-me a cagar para o resto.... "
- POSIÇÃO SOBRE OS BOMBARDEAMENTOS: " Rebentem as fronhas aos monhés!"
- MUSEU FAVORITO: Das Caldas
- HOBBY PREFERIDO: "adoro encontrar-me com uns amigos para podermos conversar sobre gajas e futebol"
- O QUE MAIS GOSTA EM PORTUGAL: Amália (sempre), Salazar ("se o homem cá tivesse andavam todos na linha"), Bárbara Guimarães (A gaja é boa cumó milho daaaaa-se....)
- O QUE MENOS GOSTA EM PORTUGAL: "Esta merda 'tá a ficar cheia de pretos, pá... deviam mas'é mandar os gajos p'a terra deles..."
- JORNAL PREFERIDO: A Bola ("Ao Sábado, na casa de banho... enquanto cago)
- LOCAL DE FÉRIAS IDEAL: "O Correia foi a Cuba de férias, sem a patroa e diz que aquilo é à fartazana.."
- LOCAL DE FÉRIAS: " Havias de ver a roulote que tenho no parque da Costa da Caparica, aquilo é um luxo, e no Verão com o adiantado para as sardinhadas fica um mimo!...":
- GRANDES ASPIRAÇÕES NA VIDA :"Benfica campeão ( que saudades! ) , mudar de carro , uma mota-de-água, uma televisão de Plasmas e um telemóvel dos que tiram fotografias "

O HERMAN MAL DE AMORES

Se soubesse que o segundo amor acabava tão mal não teria virado as costas ao primeiro"
-
Herman José vai ser a cara de um programa de entretenimento que irá para o ar entre Julho e Setembro na TVI.
-
Para já, esta é uma união a três meses. E é assim que, de "descartável", Herman José regressa ao horário nobre. "Hoje em dia aprendemos todos a navegar à vista", afirma em entrevista por escrito.
-
“Se este casamento com a TVI estiver à altura da elegância do pedido de casamento, desconfio que me esperam dias muito felizes”, afirmou o humorista que diz que “a única crítica que eu faço à SIC é ser uma espécie de Hidra, comandada por várias cabeças”.
-
Sobre o 5º canal, Herman José diz que “não faz falta nenhuma. O que faz falta é a coragem de acabar com a publicidade da RTP, para facilitar a vida aos privados”.

PORTUGAL UM PAÌS DE DERRAPAGENS!

AS DERRAPAGENS
A NOTÍCIA é simples. O Tribunal de Contas fez um estudo de algumas obras públicas.
-
Cinco ao todo: a ponte Rainha Isabel, em Coimbra; a Casa da Música, no Porto; o túnel do Terreiro do Paço, em Lisboa; o túnel do Rossio, também em Lisboa; e o aeroporto Sá Carneiro, no Porto.
-
Foram detectados atrasos, no acabamento das obras, entre um a mais de quatro anos, o que dá, em média, o dobro do tempo de construção para cada obra.
-
As derrapagens financeiras nos custos elevaram-se, no total, a 241 milhões de euros. CLicar »»»»» Observar