Translator

sábado, 27 de junho de 2009

O BASTONÁRIO PARTE O BASTÃO NAS COSTAS DE MÁRIO SOARES

O que o actual Bastonário da Ordem dos Advogados António Marinho Pinto escreveu no «Diário do Centro» sobre Mário Soares
-
MÁRIO SOARES E ANGOLA.
A polémica em torno das acusações das autoridades angolanas segundo as quais Mário Soares e seu filho João Soares seriam dos principais beneficiários do tráfico de diamantes e de marfim levados a cabo pela UNITA de Jonas Savimbi, tem sido conduzida na base de mistificações grosseiras sobre o comportamento daquelas figuras políticas nos últimos anos.
-
Espanta desde logo a intervenção pública da generalidade das figuras políticas do país, que vão desde o Presidente da República até ao deputado do Bloco de Esquerda, Francisco Louçã, passando pelo PP de Paulo Portas e Basílio Horta, pelo PSD de Durão Barroso e por toda a sorte de fazedores de opinião, jornalistas (ligados ou não à Fundação Mário Soares), pensadores profissionais, autarcas, «comendadores» e comentadores de serviço, etc.
-
Tudo como se Mário Soares fosse uma virgem perdida no meio de um imenso bordel. Sei que Mário Soares não é nenhuma virgem e que o país (apesar detudo) não é nenhum bordel. Sei também que não gosto mesmo nada de Mário Soares e do filho João Soares, os quais se têm vindo a comportar politicamente como uma espécie de versão portuguesa da antiga dupla haitiana «Papa Doc» e «Baby Doc».Vejamos então por que é que eu não gosto dele(s).
-
A primeira ideia que se agiganta sobre Mário Soares é que é um homem que não tem princípios mas sim fins. É-lhe atribuída a célebre frase: «Em política, feio, feio, é perder».São conhecidos também os seus zigue-zagues políticos desde antes do 25de Abril. Tentou negociar com Marcelo Caetano uma legalização do seu(e de seus amigos) agrupamento político, num gesto que mais não significava do que uma imensa traição a toda a oposição, mormente àquela que mais se empenhava na luta contra o fascismo.
-
JÁ DEPOIS DO 25 DE ABRIL, ASSUMIU-SE COMO O HOMEM DOS AMERICANOS E DA CIA EM PORTUGAL E NA PRÓPRIA INTERNACIONAL SOCIALISTA.
-
Dos mesmos americanos que acabavam de conceber, financiar e executar o golpe contra Salvador Allende no Chile e que colocara no poder Augusto Pinochet.Mário Soares combateu o comunismo e os comunistas portugueses como nenhuma outra pessoa o fizera durante a revolução e FOI AMIGO DE NICOLAU CEAUCESCU, FIGURA QUE CHEGOU A APRESENTAR COMO MODELO A SERSEGUIDO PELOS COMUNISTAS PORTUGUESES.
-
Durante a revolução portuguesa andou a gritar nas ruas do país a palavra de ordem «Partido Socialista, Partido Marxista», mas mal se apanhou no poder meteu o socialismo na gaveta e nunca mais o tirou delá.
-
Os seus governos notabilizaram-se por três coisas: políticas abertamente de direita, a facilidade com que certos empresários ganhavam dinheiro e essa inovação da austeridade soarista (versãobloco central) que foram os salários em atraso.
-
INSULTO A UM JUIZ
Em Coimbra, onde veio uma vez como primeiro-ministro, foi confrontado com uma manifestação de trabalhadores com salários em atraso. Soares não gostou do que ouviu (chamaram-lhe o que Soares tem chamado aos governantes angolanos) e alguns trabalhadores foram presos por polícias zelosos. Mas, como não apresentou queixa (o tipo de crime em causa exigia a apresentação de queixa), o juiz não teve outro remédio senão libertar os detidos no próprio dia.
-
Soares não gostou e insultou publicamente esse magistrado, o qual ainda apresentou queixa ao Conselho Superior da Magistratura contra Mário Soares, mas sua excelência não foi incomodado.Na sequência, foi modificado o Código Penal, o que constituiu a primeira alteração de que foi alvo por exigência dos interesses pessoais de figuras políticas.Soares é arrogante, pesporrento e malcriado. É conhecidíssima a frase que dirigiu, perante as câmaras de TV, a um agente da GNR em serviço que cumpria a missão de lhe fazer escolta enquanto presidente da República durante a Presidência aberta em Lisboa: «Ó Sr. Guarda!Desapareça!».
-
Nunca, em Portugal, um agente da autoridade terá sido tão humilhado publicamente por um responsável político, como aquele pobre soldado da GNR. Em minha opinião, Mário Soares nunca foi um verdadeiro democrata. Ou melhor é muito democrata se for ele a mandar. Quando não, acaba-se imediatamente a democracia. À sua volta não tem amigos, e ele sabe-o;tem pessoas que não pensam pela própria cabeça e que apenas fazem oque ele manda e quando ele manda.
-
Só é amigo de quem lhe obedece. Quem ousar ter ideias próprias é triturado sem quaisquer contemplações.Algumas das suas mais sólidas e antigas amizades ficaram pelo caminho quando ousaram pôr em causa os seus interesses ou ambições pessoais. Soares é um homem de ódios pessoais sem limites, os quais sempre colocou acima dos interesses políticos do partido e do próprio país. Em 1980, não hesitou em APOIAR OBJECTIVAMENTE O GENERAL SOARES CARNEIRO CONTRA EANES, NÃO POR RAZÕES POLÍTICAS MAS DEVIDO AO ÓDIO PESSOAL QUE NUTRIA PELO GENERAL RAMALHO EANES.
-
E como o PS não alinhou nessa aventura que iria entregar a presidência da República a um general do antigo regime, Soares, em vez de acatar a decisão maioritária do seu partido, optou por demitir-se e passou a intrigar,a conspirar e a manipular as consciências dos militantes socialistas ede toda a sorte de oportunistas, não hesitando mesmo em espezinhar amigos de sempre como Francisco Salgado Zenha.
-
Confesso que não sei por que é que o séquito de prosélitos do soarismo(onde, lamentavelmente, parece ter-se incluído agora o actual presidente da República (Mário Soares), apareceram agora tão indignados com as declarações de governantes angolanos e estiveram tão calados quando da publicação do livro de Rui Mateus sobre Mário Soares.
-
NA ALTURA TODOS METERAM A CABEÇA NA AREIA, INCLUINDO O PRÓPRIO CLÃ DOS SOARES, E NEM TUGIRAM NEM MUGIRAM, APESAR DE AS ACUSAÇÕES SEREM ENTÃO BEM MAIS GRAVES DO QUE AS DE AGORA. POR QUE É QUE JORGE SAMPAIO SE CALOU CONTRA AS «CALÚNIAS» DE RUI MATEUS?».
-
«DINHEIRO DE MACAU»
Anos mais tarde, um senhor que fora ministro de um governo chefiado por MÁRIO SOARES, ROSADO CORREIA, vinha de Macau para Portugal com uma mala com dezenas de milhares de contos.
-
*A proveniência do** dinheiro era tão pouco limpa que um membro do governo de Macau, ANTÓNIO**VITORINO, *foi a correr ao aeroporto tirar-lhe a mala à última hora. Parece que se tratava de dinheiro que tinha sido obtido de empresários chineses com a promessa de benefícios indevidos por parte do governo de Macau.
-
Para quem era esse dinheiro foi coisa que nunca ficou devidamente esclarecida. O caso EMAUDIO (e o célebre fax de Macau) é um episódio que envolve destacadíssimos soaristas, amigos íntimos de Mário Soares e altos dirigentes do PS da época soarista. MENANO DO AMARAL chegou a ser responsável pelas finanças do PS e Rui Mateus foi durante anos responsável pelas relações internacionais do partido, ou seja, pela angariação de fundos no estrangeiro.
-
Não haveria seguramente no PS ninguém em quem Soares depositasse mais confiança. Ainda hoje subsistem muitas dúvidas (e não só as lançadaspelo livro de Rui Mateus) sobre o verdadeiro destino dos financiamentos vindos de Macau. No entanto, em tribunal, os pretensos corruptores foram processualmente separados dos alegados corrompidos,com esta peculiaridade (que não é inédita) judicial: os pretensos corruptores foram condenados, enquanto os alegados corrompidos foram absolvidos.
-
Aliás, no que respeita a Macau só um país sem dignidade e um povo sembrio nem vergonha é que toleravam o que se passou nos últimos anos (e nos últimos dias) de administração portuguesa daquele território, comos chineses pura e simplesmente a chamar ladrões aos portugueses. E isso não foi só dirigido a alguns colaboradores de cartazes do MASP que a dada altura enxamearam aquele território.
-
Esse epíteto chegou a ser dirigido aos mais altos representantes do Estado Português. Tudo por causa das fundações criadas para tirar dinheiro de Macau. Mas isso é outra história cujos verdadeiros contornos hão-de ser um dia conhecidos. Não foi só em Portugal que Mário Soares conviveu com pessoas pouco recomendáveis. Veja-se o casode BETINO CRAXI, o líder do PS italiano, condenado a vários anos deprisão pelas autoridades judiciais do seu país, devido a graves crimes como corrupção.
-
Soares fez questão de lhe manifestar publicamente solidariedade quando ele se refugiou na Tunísia. Veja-se também a amizade com Filipe González, líder do Partido Socialista de Espanha que não encontrou melhor maneira para resolver oproblema político do país Basco senão recorrer ao terrorismo, contratando os piores mercenários do lumpen e da extrema direita da Europa para assassinar militantes e simpatizantes da ETA.
-
Mário Soares utilizou o cargo de presidente da República para passear pelo estrangeiro como nunca ninguém fizera em Portugal. Ele, que tanta austeridade impôs aos trabalhadores portugueses enquanto primeiro-ministro, gastou, como Presidente da República, milhões de contos dos contribuintes portugueses em passeatas pelo mundo, com verdadeiros exércitos de amigos e prosélitos do soarismo, com destaque para jornalistas.
-
São muitos desses «viajantes» que hoje se põem em bicos de pés a indignar-se pelas declarações dos governantes angolanos.Enquanto Presidente da República, Soares abusou como ninguém dasdistinções honoríficas do Estado Português. Não há praticamente nenhum amigo que não tenha recebido uma condecoração, enquanto outros cidadãos, que tanto mereceram, não obtiveram qualquer distinção durante o seu «reinado».
-
Um dos maiores vultos da resistência antifascista no meio universitário, e um dos mais notáveis académicosportugueses, perseguido pelo antigo regime, o Prof. Doutor Orlando de Carvalho, não foi merecedor, segundo Mário Soares, da Ordem da Liberdade. Mas alguns que até colaboraram com o antigo regimere ceberam as mais altas distinções.
-
Orlando de Carvalho só veio areceber a Ordem da Liberdade depois de Soares deixar a Presidência daRepública, ou seja logo que Sampaio tomou posse. A razão foi só uma:Orlando de Carvalho nunca prestou vassalagem a Soares e Jorge Sampaio não fazia depender disso a atribuição de condecorações. FUNDAÇÃO COM DINHEIROS PÚBLICOS. A pretexto de uns papéis pessoais cujo valor histórico ou cultural nunca ninguém sindicou,
-
Soares decidiu fazer uma Fundação com o seunome. Nada de mal se o fizesse com dinheiro seu, como seria normal.Mas não; acabou por fazê-la com dinheiros públicos. SÓ O GOVERNO, DE UMA SÓ VEZ DEU-LHE 500 MIL CONTOS E A CÂMARA DE LISBOA, PRESIDIDA PELO SEU FILHO, DEU-LHE UM PRÉDIO NO VALOR DE CENTENAS DE MILHARES DE CONTOS.
-
Nos Estados Unidos, na Inglaterra, na Alemanha ou em qualquer país em que as regras democráticas fossem minimamente respeitadas muita gente estaria, por isso, a contas com a justiça, incluindo os próprios Mário e João Soares e as respectivas carreiras políticas teriam aí terminado. Tais práticas são absolutamente inadmissíveis num país que respeitasse o dinheiro extorquido aos contribuintes pelo fisco.
-
Se os seus documentos pessoais tinham valor histórico MárioSoares deveria entregá-los a uma instituição pública, como a Torre do Tombo ou o Centro de Documentação 25 de Abril, por exemplo. Mas para isso era preciso que Soares fosse uma pessoa com humildade democrática e verdadeiro amor pela cultura. Mas não. Não eram preocupações culturais que motivaram Soares.
-
O que ele pretendia era outra coisa.Porque as suas ambições não têm limites ele precisava de um instrumento de pressão sobre as instituições democráticas e dos órgãos de poder e de intromissão directa na vida política do país. A FundaçãoMário Soares está a transformar-se num verdadeiro cancro da democracia portuguesa.»O livro de Rui Mateus, que foi rapidamente retirado de mercado após aceleuma que causou em 1996 (há quem diga que “alguém” comprou toda a edição), está disponível em:http://www.scribd.com/doc/12699901/Livro-Contos-Proibidosou http://ferrao.org/documentos/Livro_Contos_Proibidos.pdfou aindahttp://rapidshare.com/files/23967307/Livro_Contos_Proibidos.pdf.
Grafismo da responsabilidade de José Martins

MAUS VENTOS SOPRAM POR TIMOR-LESTE



.
Tom Allard Herald - Correspondente em Jacarta - The Sydney Morning Herald - 27 Junho 2009 – Tradução de ZIZI TIMOR OANO Primeiro-ministro de Timor-Leste, Xanana Gusmão, confronta-se com apelos para a sua demissão no meio de alegações de que ele pessoalmente aprovou um lucrativo contrato que beneficiou a sua filha.
É a mais recente de uma série de escândalos de corrupção atingiram o país e, se as acusações forem comprovadas, poderão colocar sérios problemas para o senhor Gusmão, pois ele elevou a sua reputação na limpeza da burocracia e do sistema de concurso público de Timor-Leste.
Uma porta-voz do Departamento Australiano de Negócios Estrangeiros e do Comércio disse, que o Governo tomou muito a sério as alegações de corrupção e que está a trabalhar em estreita colaboração com o Governo timorense para aumentar a responsabilização.
"O programa de ajuda australiana em Timor-Leste está cuidadosamente monitorizado e o programa de ajuda é sistematicamente sujeito a auditoria interna e externa a fim de prevenir e detetar fraudes", disse a porta-voz.
Uma prolongada disputa sobre as acusações de corrupção corre o risco de gerar desordem civil em Timor-Leste, se os apoiantes da Fretilin saírem às ruas para protestar.
De acordo com documentos obtidos pela Fretilin, Xanana Gusmão concedeu um contrato para a importação de arroz à Prima Foods no valor de $US3.5 milhões ($ 4,4 milhões), uma empresa que a Fretilin diz pertencer parcialmente à sua filha, Zenilda Gusmão.
O contrato foi adjudicado no âmbito de um programa do Governo avaliado em $ US45 milhões para importar alimentos básicos.
"Isto é uma forte indicação de que é um conluio, nepotismo e corrupção", um porta-voz da Fretilin, Arsénio Bano, disse à ABC.
"Como pode um ministro assinar um contrato multimilionário com uma empresa em que a sua filha é também uma accionista?
"O Sr., Gusmão deveria resignar, disse o senhor Bano.
O Gabinete do Primeiro-Ministro não respondeu ontem aos telefonemas e o Presidente Ramos Horta declinou defender o seu aliado político dizendo que ele não iria intervir no assunto.
O Governo do senhor Gusmão tem enfrentado um fluxo constante de alegações de corrupção.
Foi concedido um contrato no valor de $ US400 milhões a uma empresa do governo chinês para construir duas centrais elétricas, sem um concurso público aberto.
De acordo com o contrato, Timor Leste terá de importar óleo pesado altamente poluente a um preço bastante elevado, sendo o país rico em gás natural.
Ao marido da ministra da Justiça, Lúcia Lobato, foi alegadamente concedido um contrato lucrativo para reconstruir uma prisão e fornecimento de uniformes para os guardas.
A Sra. Lobato, que é responsável pelo sistema penitenciário está a processar o jornalista que relatou a história.
Houve também alegações de duvidosos contratos adjudicados para construir barcos de patrulha e de fornecimento de carros de luxo aos parlamentares sem um concurso público.
Desde que tomou posse, o Sr. Gusmão tem culpado os políticos da Fretilin de terem instalado na burocracia uma corrupção desenfreada.
No ano passado ele lançou uma campanha anticorrupção e disse, “temos de tomar medidas fortes e ousadas.
Agora não é tempo para mudanças pequenas e progressivas.”.
Publicada por Fábrica dos Blogs em
19:20 11 comentários Hiperligações para esta mensagem Etiquetas:

AINDA ELSA RESENDE DA LUSA, EM BANGUECOQUE

Esta é mesmo para rir!
"....Ora, é pelo nome de fios de ovos, "Foi Tong" em tailandês, que os jogadores da selecção portuguesa de futebol, são chamados, conta, por sua vez, Nuno Caldeira da Silva, conselheiro político da União Europeia radicado há cinco anos em Banguecoque...." (Nuno Caldeira à Lusa)
-
À MARGEM: Esta nem ao diabo seria capaz de lembrar que os jogadores, portugueses, da Selecção Nacional, são conhecidos na Tailândia por "Foi tongues".
-
Ora esta "barbaridade" foi dita pelo "artista" Nuno Caldeira da Silva http://frombangkok.blogspot.com que "cagançado" intitula-se (de carregar pela boca mas isso não importa) Conselheiro Político da Delegação da Comissão da União Europeia em Banguecoque.
-
O "Foi tongue" (fio de ovos) foi uma doçaria deixada pelos portugueses naTailândia, em finais do século XVII e popularizada até aos dias de hoje.
-
De facto eu sou o único português que assitiu à exibição do F.C. do Porto em 1996, de que viria a ganhar o torneio contra: Boca Júniores, Inter de Milão e a Selecção da Tailândia.
-
Há meia dúzia de anos, o Real Madrid veio jogar com a Selecção da Tailândia e integrado, como treinador o Carlos Queirós e o Luis Figo e não ouvi a nenhum tailandês chamar pelo nome de Foi tongue, ao Luis Figo.Mas vi raparigas junto à porta do balneário à espera do Figo, e: Figo,Figo,Figo e a beijarem uns calções e camisolas com o seu nome.
-
Nos torneios, transmitidos pela TV e visto no grande ecran, em vários pontos de Banguecoque, a selecção de Portugal ganhou grande popularidade entre as gentes de toda a Tailândia e nunca ouvi aplaudir e chamar pelos jogadores lusos "Foi tongues" mas sim pelo nome deles ou: "potuguetes!potuguetes!,potuguetes!
-
O "artista" Nuno Caldeira só faltou informar que também aos jogadores portugueses, além de "Foi tongues" lhe chamam "queques" (deixados pelos luso/descendentes no Bairro de Santa Cruz em Banguecoque).
-
Bem sendo assim os jogadores, lusos, na boca do "artista" Caldeira, são conhecidos por "Foi tongues" em chamo-lhe a ele: "o queque português na Tailândia"
José Martins

AS DESGRAÇAS DO DESGRAÇADO JOSÉ SÓCRATES


"Já não se sabe quem mente e quem fala verdade em Portugal", Medina Carreira


Que outras desgraças lhe estarão para vir?
Haverá alguém, hoje, no nosso país, que esteja convencida da "humildade" de sócrates?Quem viu a tal entrevista e tenha presentes os factos a que este nome está ligado, na história recente de Portugal, não se pode ter esquecido da falta de humanismo, de verdade, da prepotência, do narcisismo doentio deste homem, que se apresentou ,ontem, de "cara lavada"(pensa ele!)ante os portugueses!Mentiroso psicótico! Só ele acredita no que diz,mesmo sem se lembrar da tareia que levou ,nas europeias!Reconhece, agora, que náo devia ter tomado certas medidas?Então e os milhares de pessoas que ele pôs à bulha, em Portugal, logo no dia seguinte a ter ganho as eleições, há 4 anos, para mostrar, numa atitude ditatorial, que "aqui" quem manda sou eu?Arrepende-se ,agora, porque lhe convém, de ter achincalhado a classe docente com uma avaliação menos própria? Mas não era ele que estava sempre a espicaçar lurdes rodrigues ,contra os docentes?E as atitudes de espia da sociedade portuguesa, através de aparelhos sofisticados ,por todo o lado? E os "chips" para saber tudo, até quantas vezes os pobres cães fazem as necessidades? Se o homem consegue enganar os incautos, só falta o chip para se saber quantas vezes vamos à casa de banho...NÃO ,MEUS AMIGOS, SÓCRATES NÃO MUDOU! FINGIU QUE SIM, PORQUE LHE CONVÉM...
Publicada por Maria Ribeiro em 17:42
Etiquetas: , , ,