Translator

quarta-feira, 15 de julho de 2009

A "SAGA" TIMOR-LESTE



Xanana Gusmão condecorou a GNR após esta lhe ter salvo a família num atentado de que foi alvo. Mas um dos seus seguranças está em vários ataques aos portugueses-

Militares portugueses em alto risco
Polícias de Timor atacam GNRUm membro do Corpo de Segurança Pessoal do primeiro-ministro timorense, Xanana Gusmão, e agente da Polícia Nacional de Timor-Leste (PNTL), é o elemento comum em toda a série de ataques violentos naquele país contra os militares do subagrupamento Bravo da GNR. Chefia o grupo com vários especialistas em artes marciais, entre os quais alguns polícias, que são responsáveis pelas agressões aos portugueses.
Conheça todos os pormenores deste caso na edição de hoje do jornal
'Correio da Manhã'.

-

À MARGEM: Timor-Leste depois da independência voltou numa "sopa de pedra".
Depois da retirada das tropas da Indonésia, nunca mais os políticos se entenderam.
-
Os arquirtectos que trabalharam para a independência, do teritório, depois de se sentarem no Poder, jamais se entenderam e não conseguiram harmonizar os timorenses.
-
Viveram dos feitos, viajaram muito e a promoverem-se como herois. Hoje coloco em dúvida se os arquitectos da independência e liberdade, democrática, do Povo de Timor seria em favor deste ou em proveito deles.
-
Xanana Gusmão, poeta, desportista e libertador do Povo a lutar na mata entrou na política e guindado, primeiro a presidente da república e actualmente a primeiro-ministro.
-
O Dr. Ramos Horta (Ali Alatas ex-ministro dos Estrangeiros da Indonésia chamou-lhe animal político), foi seguindo a dar uma no cravo e outra na ferradura; serviu-se do Xanana Gusmão, para atingir objectivos e colocou-o, como heroi, numa estátua.
-
O Dr. Ramos Horta bem sabia que era difícil, conseguir harmonizar o povo timorense e foi pedindo às Nações Unidas para que não lhe retirassem as forças de paz do seu país.
-
Ora já lá vão dez anos e nunca Timor experimentou a paz e forças de ordem, estrangeiras, mantêm-se lá.
-
Bem sabem os polícias das forças de ordem de Timor que os seus colegas, estrangeiros, ganham bons salários, melhores regalias e bom acomodamento e isso certamente os incomoda e sentem-se (como eu me sentia se fosse polícia timorense) colonizados.
-
A saga continua, porque os líderes, não conseguem, com ou sem esforço fazer de Timor uma Nação.
-
Caminha para um estado falhado, onde a corrupção (conforme o revela a comunicação social) é rampante.
José Martins

ÚLTIMAS




O Manuel Pinho caloteiro
Pois é isso mesmo! É que o Manuel Pinho pensava que era como antigamente... Que o colocavam como floreira e as contas de hoteis e restaurantes iam para os "fundos perdidos". Comer e beber não custa... custa é pagar a conta. Paga a conta Manel!
Jantar de despedida de Pinho por pagar O ex-ministro da Economia, Manuel Pinho, ainda não pagou o jantar que deu no Solar dos Presuntos, onde estiveram presentes cerca de 45 pessoas, entre assessores, secretários de Estado e (...)
-
As guerrinhas do Zé Manuel
-
Só que deveria colocar na sua mesa uma bandeira das Quinas em vez a da União Europeia... Será que ele já deixou de ser português? Também pode ficar por lá (Europa) porque em Portugal não faz falta nenhuma.
Durão Barroso envolvido em guerra de bandeiras
O presidente da Comissão Europeia,
Durão Barroso , e um eurodeputado britânico eurocéptico, Nigel Farage, envolveram-se no Parlamento Europeu numa curiosa disputa de bandeiras.
Lusa
José Manuel Durão Barroso e um eurodeputado britânico eurocéptico envolveram-se hoje numa breve "troca de galhardetes" em Estrasburgo, com o presidente da
Comissão Europeia a questionar a presença de símbolos nacionais no hemiciclo.
O episódio aconteceu durante um debate no Parlamento Europeu dedicado ao balanço da presidência checa da União Europeia, no primeiro semestre do ano, e depois de uma intervenção de Nigel Farage, do grupo Europa da Liberdade e Democracia.
Farage é um deputado conhecido pelas suas posições eurocépticas e que faz sempre questão de colocar uma pequena bandeira do Reino Unido sobre a sua mesa.
Quando Farage concluiu a sua intervenção - referindo que o único momento positivo do semestre checo foi uma intervenção em Estrasburgo do Presidente checo, Vaclav Klaus, também ele um conhecido eurocéptico -, Durão Barroso pediu a palavra para questionar se era permitida a exposição de bandeiras no hemiciclo e fez então também questão de colocar na sua mesa a bandeira europeia, perante os aplausos da maioria das bancadas e os protestos do deputado britânico.
(Público)
-
Muito mau
-
Sem jornais em Portugal a "babarbuda" dos políticos!
-
Ameaça de despedimento no jornal "Público"A administração do jornal "Público" enviou, esta manhã, um ultimato aos trabalhadores, no qual avisa que se a assinatura do documento relativo à redução salarial não for feita até ao final do dia, outras medidas serão tomadas.

MORREU, HOJE, O PRIMEIRO PIRATA DO AR NO MUNDO!

Memória: Hermínio da Palma Inácio (1922-2009)
Morreu o mestre dos golpes contra Salazar

-
Palma Inácio, que a luta contra a ditadura salazarista tornou uma lenda viva, faleceu ontem, com 87 anos, vítima de doença prolongada. A sua vida de constante luta pela liberdade é a história das mais espectaculares acções revolucionárias: participou aos 25 anos (1947) no seu primeiro golpe, sabotando com o saber de mecânico os aviões militares estacionados na base de Sintra; foi líder do primeiro desvio revolucionário de uma avião comercial, em Novembro de 1961, para lançar cem mil panfletos anti-Salazar sobre Lisboa, Barreiro, Setúbal, Beja e Faro; preparou e concretizou com outros militantes o assalto, em Maio de 1967, à delegação do Banco de Portugal na Figueira da Foz; protagonizou espectaculares fugas de cadeias da ditadura e pensou outras acções que nunca ninguém imaginou, como uma sublevação nacional a partir da ocupação da Covilhã.
-
CORPO EM CÂMARA ARDENTE NA SEDE DO PS
O corpo do fundador da LUAR – Liga de Unidade e Acção Revolucionária, em 1967, e militante do Partido Socialista, desde alguns anos depois do 25 de Abril, estará hoje em câmara ardente na sede nacional do PS, ao largo do Rato, em Lisboa. De lá sairá, às 17h45, o funeral, para o cemitério do Alto de São João, onde será cremado pelas 22h00, de acordo com informação veiculada pela agência Lusa.
-
Em Novembro 2006, 45 anos após o desvio do Super-Constellation da TAP Mouzinho de Albuquerque por seis portugueses anti-salazaristas, liderados por Palma Inácio, o Correio da Manhã voltou a juntar o líder dos assaltantes e o comandante José Marcelino, que nunca mais se haviam encontrado. O trabalho jornalístico realizado por Manuel Catarino revelava como, apesar da idade e das sequelas de muitos maus tratos da PIDE, Palma Inácio mantinha o sorriso quebra-corações.
-
'Coragem, coragem e coragem. E solidariedade. Será lembrado como alguém que perdura para além da sua vida.' (Camilo Mortágua)
-
'Não era político, era um revolucionário. De grande simpatia e capacidade de imaginação, coragem e dinamismo.' (Mário Soares)
-
'A sua vida dava um filme ou um romance. Tudo o que fez foi para que houvesse em Portugal regime democrático.' (Manuel Alegre) - (In Correio da Manhã)
-
À MARGEM: A política continua a ser a maior estrumeira deste mundo! Bem me lembro de quando Palma Inácio, pirateou um avião da TAP, assaltou um banco na Figueira da Foz (teve mais sorte que o "El Solitário" espanhol), sabotou aviões do exército (propriedades do Estado/Povo Português) e voltou em heroi.
-
Não sei se Palma Inácio foi condecorado com uma "ordem" qualquer e se obteve "mordomias" de quando o Dr. Mário Soares foi o "manda chuva" do Governo de Portugal. Um homem muito dado a inventar herois, como mais a sua querida esposa colocou Aristides Mendes num pedestal...
-
Fosse o que fosse o Governo de Salazar, que servisse ou não a meia dúzia de revolucionarios (alimentados pelos países comunistas), Palma Inácio não passou de um "pirata" a praticar actos de terrorismo a soldo de não posso saber de quem.
-
Não penso que operasse por sua conta e risco mas a mando de uma "camarilha" que se teriam valido do seu aventureirismo.
-
O morto (conforme a notícia) está em câmara ardente na sede do Partido Socialista e certamente, vai lá ter os seus velhos correligionários a chorar lágrimas de "crocodilo"; as senhoras filiadas no partido vestidas de preto.
-
Quando em Portugal se veneram e dão honras fúnebres a terroristas e piratas, apetece-me mandar à "m...." certos políticos que nunca serviram o país mas o seu "bandulho".
-
Por último, falta agora ao defunto Palma Inácio mandá-lo, repousar, eternamente no Panteão Nacional!
-
Não são meia dúzia de políticos que fazem a história e dão como heroi o Palma Inácio... A história já o julgou como salteador
José Martins
-
P.S. O autor deste comentário nunca esteve ligado ou vivido à conta do Governo de Salazar, ter sido da Mocidade ou da Legião Portuguesa; bater palmas aos discursos do governante e filiado em qualquer partido desde o 25 de Abril.


O "FORROBODÓ DA CORRIDA À CML



Da nossa avença Kaos