Translator

terça-feira, 25 de agosto de 2009

TAILÂNDIA - DROGA :CRIME E CASTIGO

Mais de 3.260 pessoas estão no corredor da morte nos Estados Unidos - o método da injeção letal é o mais utilizado em execuções, que acontecem em cabines como a da foto, na Califórnia. Foto:AFP
PENA CAPITAL
-
Traficantes de drogas condenados à morte.
-
Dois traficantes de drogas foram condenados à pena capital na prisão de Bang Khwang, em Banguecoque e executados por injeção letal.
-
Bundit Jaroenwanit, 45 e Jirawat Poompreuk, 52, transformaram-se, ontem 25.08.09) no quinto e sexto, da Tailândia, a serem executados por injeção letal, que viria a substituir a morte por fuzilamento desde 2003.
-
O ambiente na Bang prisão Khwang, em Nonthaburi, voltou pesado, quando aos dois, condenados, lhes foi dado conhecimento que estavam prestes a morrer.
-
Foram-lhe dados 60 minutos para telefonar ou escrever aos seus entes queridos.
-
Depois disto foi-lhes oferecida uma refeição e uma última oportunidade de ouvir um sermão, pregado por um monge budista, convidado, do templo Wat Bang Praek Tai.
-
Os condenados de olhos vendados, receberam flores, velas e paus de incenso, antes de serem levados para a câmara de execução.
-
Os dois, com as pernas algemados, os rostos virados para o templo onde, em duas camas, iriam morrer.
-
Receberam três injeções. A primeiro com um sedativo, a segunda um relaxante muscular e a terceira, para o coração deixar de bater e seus crimes expiados.
Bangkok Post - Tradução livre de José Martins
-
P.S. Há um ditado popular que diz: "Que nos mate Deus que nos criou". Mas haverá lugar no mundo para os traficantes de droga? Evidentemente que não há... Existem centenas de milhares, talvez milhões de seres humanos estuporados, a deambularem como "farrapos" humanos por culpa dos traficantes. Morreu o bicho acabou-se a peçonha, e o mundo sem peçonha queda-se melhor. Embora outros" peçonhas" continuem a caminhar por ele, até um dia, a envenenar pessoas.

HOMILIA DE QUARTA-FEIRA (26.08.09)


Pinto da Costa, sentado no banco de trás do automóvel, enquanto seu motorista guia o carro, atropela de foge. Foto "Público"
FUTEBOL, PODER E HIPOCRESIA
-
Conhecido e badalado há dois dias que o automóvel que transportava o patrão do Futebol Clube do Porto atropelou e fugiu às responsabilidades um fotógrafo/jornalista do “Jornal de Notícias” da cidade invicta, quando saía do Tribunal de S.João Novo, onde teria sido ouvido, pelos juizes, em cima da quezília entre ele e a ex-namorada Carolina Salgado.
-
Ora não era Pinto da Costa que conduzia a viatura mas sim o seu motorista, imbecil e homem para todas as ocasiões e, se necessário, colocar um “pândego” a pão e laranjas se se atravessar no caminho do patrão Pinto da Costa.
-
Os jornalistas sempre irritaram o dono do Futebol Clube do Porto e quando aquele que se quedar debaixo de seu olho, cedo ou tarde sofrerá as consequências e foi aquilo que aconteceu ao fotógrafo profissional do JN.
-
Conhecidos, demasiadamente, os truques de Pinto da Costa, usados para fugir às acusações que lhe têm sido feitas, onde se incluem a compra de árbitros, com meninas na cama e dinheiro debaixo da mesa, espancamentos levados acabam pelos seus “capangas” (os celebérrimos “Súper Dragões”), as amizades com major Valentim Loureiro de Gondomar etc.etc..
-
Pinto da Costa, filho de uma excelente e prestigiosa família do Porto, nunca fez nada na vida, a não ser o polir as cadeiras dos cafés das praças da Batalha, da Liberdade e as dos da Avenida dos Aliados a discutir futebol e “biba o F.C. do Porto”.
-
Durante o seu caminhar na vida e sem nunca ter vergado a espinha, criou à volta dele (Pinto da Costa) inúmeros amigos, escolhidos a dedo: "proxenetas, outros ligado ao funcionamento de bares, nocturnos, que lhe conseguiam os "engates" (tímido que era e para isto não servia) de raparigas para seu deleite sexual".
-
Pinto da Costa foi guindado a Presidente do Futebol do Porto, por essa mesma ralé, que depois lhe viria a pagar para fazer claque e gritarem: "Porto,Porto,Porto és o maior! " Se necessária a “plebe” das Antas escancha um tipo ou grupo que lhes faça frente".
-
O mais estranho que possa parecer, para quem tem dois olhos de ver na cara, como pode ser que a cegueira de uns milhares de adeptos do clube do Porto, não se apercebam dos actos menos dignos de Pinto da Costa e, apenas, anseiam que o seu Porto some e siga a ganhar campeonatos ano após ano.
-
Pinto da Costa, como o F.C. do Porto segue na maior e nas “tintas” para o atropelamento do jornalista e de outros atropelamentos venham porque o inocente de todas as acusações que lhe sejam feitas, sairá impune se estiver a contas com a Justiça.
-
Seus "supers" e famosos advogados da praça judicial da cidade Invicta estarão prontos para defender Pinto da Costa e sair invicto da sala do tribunal ao som do bater de palmas dos seus simpatizantes e a gritarem: “O Pinto da Costa é o maior”!
-
Junto à escumalha, se mistura, o famoso “emplastro” a dizer: “ o Pinto da Costa é o meu Pai”.
Ámen
José Martins

O insulto degrada a Democracia. Também a prepotência


José Sócrates, que participou ontem na sua primeira "Festa da Liberdade, na Madeira afirmou que "Não venho aqui para dar lições de boa educação, nem para ensinar boas maneiras ou o que é de bom gosto. O insulto degrada a democracia e a liberdade e é uma arma dos fracos. Os que insultam insultam-se a si próprios".Tenho de lhe dar razão, realmente o insulto não é uma das coisas que melhor dignifique a democracia, mas também não o são a arrogância, a prepotência, a mentira, o engano e o desprezo pelas opiniões dos outros. Não pode falar-se em degradação da democracia quem governou como ele governou durante estes quatro anos, ignorando e atropelando os cidadãos, sindicatos e oposições. Não é com Marias de Lurdes Rodrigues e Augustos Santos Silvas que se pode falar de democracia. Não é pressionando jornais e televisões, fazendo ameaças ou impondo ideias e politicas que se credibiliza a democracia. Não é com mentiras e histórias mal contadas que se promove a liberdade.
Da nossa avença: KAOS

ELES JÁ VENDEM SEM PANDEMIA...!!!



“Eles já vendem sem pandemias”

Falámos no texto recebido via Internet com o título – “A Ironia ao seu melhor estilo” - de que vou extrair alguns items:

« - 2 mil pessoas contraem a gripe suína e todo o mundo já quer usar máscara. 25 milhões têm SIDA e ninguém quer usar preservativo.

“ PANDEMIA DO LUCRO”

I- Morrem anualmente, sob o silêncio dos media:
- milhões de pessoas vítimas da Malária. Bastava prevenir com um mosquiteiro;
- 2 milhões de crianças com diarreia, evitável com um soro de 25 centavos;
- 10 milhões de pessoas com sarampo, pneumonia e enfermidades curáveis com vacinas baratas.

II - Há cerca de dez anos, apareceu a gripe das aves: Uma epidemia, a mais perigosa de todas... Uma pandemia! Só se falava da terrífica enfermidade das aves, que, em dez anos matou 250 pessoas – 25 mortos por ano. A gripe comum mata, por ano, meio milhão de pessoas no mundo.
-A farmacêutica transnacional Roche, com o seu famoso Tamiflu vendeu milhões de doses aos países asiáticos. Ainda que o Tamiflu seja de duvidosa eficácia, o governo britânico comprou 14 milhões de doses para prevenir a sua população.
-Com a gripe das aves, a Roche e a Relenza, as duas maiores empresas farmacêuticas que vendem os antivirais, obtiveram milhões de dólares de lucro.

III - Agora começou a psicose da gripe suína. E todos os noticiários do mundo só falam disso.

- A empresa norte-americana Gilead Sciences tem a patente do Tamiflu. O principal accionista desta empresa é Donald Rumsfield, secretário da defesa de George Bush, artífice da guerra contra o Iraque.
- Os accionistas das farmacêuticas Roche e Relenza têm novamente vendas milionárias com o duvidoso Tamiflu.
- A verdadeira pandemia é de lucro, os enormes lucros destes mercenários da saúde.

IV - Não nego as necessárias medidas de precaução tomadas pelos países.
- Mas se a gripe porcina é uma pandemia tão terrível , como anunciam os meios de comunicação,
- Se a Organização Mundial de Saúde (conduzida pela chinesa Margaret Chan) se preocupa tanto com esta enfermidade, porque não a declara como um problema de saúde pública mundial e autoriza a fabricação de medicamentos genéricos para combatê-la?
- Prescindir das patentes da Roche e Relenza e distribuir medicamentos genéricos gratuitos a todos os países, especialmente os pobres. Seria a melhor solução

A minha amiga não se poupou a críticas, nos seus comentários escandalizados:
1º - A fortuna doida dos laboratórios! Não devia ser possível essa monstruosidade de lucros!
2º - Eles já vendem sem pandemias, quanto mais! Como é que esta gente pode vender tanto?!
3º - A quantidade só para os Chineses é qualquer coisa de bárbaro!
4º - Realmente, se há pandemia, os medicamentos deviam ser distribuídos gratuitamente!
5º - Claro que não se consegue nada porque são poderes colossais!
6º - A imprensa tem uma força danada!
7º - Deus nos livre que a coisa fosse a sério! Alguma vez estes números de telefone e os hospitais eram suficientes!?
8º - Além do Tamiflu, é preciso lavar as mãos. Mas os Portugueses não estão habituados a lavar as mãos. Há-de ser bonito!
9º - Eu acho que esse artigo devia ser passado e dado a conhecer.

Ainda rebati com a fraca projecção do meu blog, e mesmo do do Sr. Casimiro Rodrigues, mas, no fundo, estava a tentar evitar a tarefa ingente da cópia dactilográfica, por meio de um só dedo moroso, que nunca criou automatismos de urgência.
Mas, depois de referir outras epidemias anteriores – de vacas, de galinácios – certamente que também com objectivos tenebrosos de boicotes comerciais, de mistura com o real ou o fictício das doenças que liquidaram tantos animais e seus donos, obrigados a desfazerem-se deles (as pessoas são timoratas e as leis fabricam-se na urgência dos cataclismos), dispus-me à cópia do texto “A Ironia ao seu melhor Estilo”.
Na realidade, eu nunca deixei de comer bife nem frango, com a garantia do estado de saúde dos animais em questão, pelo meu talhante, nas alturas dessas pestes. Também espero não vir a apanhar a gripe. Sou das que lava as mãos, sobretudo nos exageros da confecção culinária. Mas enfileiro na
pandemia do terror, sabiamente instilado pelos media, de conivência com os meios nisso interessados, atrás referidos. Terror pelos meus netos, sobretudo, que frequentam locais propícios à sua propagação.
Terror, mas também asco, pelo bombardeamento diário mediático e médico – ministerial! - sobre a progressão dos dados da Gripe Porcina, mais sofisticadamente, Gripe A.
E agora, que o texto supra nos alertou para a pandemia do negócio lucrativo que a ela preside, desprezo
.
Berta Brás
Publicado por: CIDADÂOdeCARDIGOS

NÓS RECOMENDAMOS A LEITURA DE TRABALHOS DE GRANDES AUTORES,ACTUAIS, DA BLOGSFERA



Figura política, satirizada, extraída do blogue: " A Barbearia do Senhor Luis"
http://barbearialnt.blogspot.com/
Pedro Correia, um brilhante jornalista (um homem da Ásia/Macau por uns anos) honrou-me de ter feito uma ligação directa, do seu http://delitodeopiniao.blogs.sapo.pt/
a este blogue. Um abraço ao Pedro e bom trabalho.
Ler
por Pedro Correia 25.08.09
Velhos. Do Luís Januário, n'
A Natureza do Mal.
Trapos? Da Joana Lopes, no
Entre as Brumas da Memória.
Rápido, rápido que ninguém está a ver. Do Henrique Burnay, no
Aparelho de Estado.
Bom princípio, péssimo sintoma. Do Rui Bebiano, n'
A Terceira Noite.
Perplexidades democráticas. Da Luísa, no
Nocturno.
O descaramento. De Ana Gomes, na
Causa Nossa.
País de merda. De Miguel Morgado, n'
O Cachimbo de Magritte.
Nanny State. Da Helena Matos, no
Blasfémias.
Estava-se mesmo a ver que um dia a falésia vinha abaixo. De João Tunes, na
Água Lisa.
Esta linha é Tua 2. Do Pedro Morgado, na
Avenida Central.
Barba, tinto, branco, verde e rosé. De José António Abreu, n'
O Escafandro.
Detalhes. De António Godinho Gil, na
Boca de Incêndio.
As mulheres são o que são. De Eugénia de Vasconcellos, na
Mátria Minha.

Ligação directa
por Pedro Correia 25.08.09
Da Tailândia com Amor e Humor.

AS VERGONHAS DO DR.RAMOS HORTA


Que chatice Dr. Ramos Horta... Olhe já agora embrulhe as vergonhas com papel, daquele bonito, com muitos crocodilinhos, estampados, à volta daquele "grandalhão" que encerra a lenda de Timor em cima do crocodilo. Não se esqueça de amarrar o embrulho com fita de seda.
José Martins
Clique a seguir para ler a peça completa
-
Não faço a mínima ideia do que passou pela cabeça do presidente José Ramos Horta quando há dois dias discursou nas comemorações dos 34 anos de existência das Falintil, mas fiquei uma vez mais com a sensação de que este presidente da República passa mais tempo fora de Timor-Leste do que no país. Pelo discurso podemos chegar a essa conclusão.....Para ler o resto clicar:Relacionado: RAMOS HORTA COMPROMETE-SE A ERRADICAR A CORRUPÇÃO DO ESTADO.
Publicada por Fábrica dos Blogs em 2:50 1 comentários Hiperligações para esta mensagem
Etiquetas: