Translator

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

O ZÉ FOTÓGRAFO ATROPELOU O CARRO DO PINTO DA COSTA


Afinal não foi o carro onde seguia acomodado Pinto da Costa que atropelou o Zé fotógrafo do Jornal de Notícias, foi o Zé que atropelou o carro!
Isto é igual à história do "traque" do Bocage: "Damas e cavalheiros, o "traque" que deu a senhora condessa não foi ela que o deu...!!! Mas fui eu!
-
Ler o resto da peça clicar abaixo
-
A propósito do Zé (Carmo)... o Zé (Saraiva)
Dizem fontes bem informadas, anónimas como mandam os manuais do jornalismo moderno em Portugal, que foi o José Carmo, repórter fotográfico do Jornal de Notícias, quem atropelou o carro em que seguia Pinto da Costa e não, como alguns malditos jornalistas disseram, o contrário.

O FRADE MELÍCIAS DE MALAS AVIADAS PARA TIMOR-LESTE


Este blogue andava a estranhar, bastante, do Frade Vítor Melícias não fosse noticiado na comunicação social.
Aqui está ele e de malas aviadas para seguir para Timor-Leste.
Esperamos que o Frade Melícias, leve com ele umas roupinhas para os pobres de Timor e até...porque não?
Uns trocos, os sobejos, da reforma dourada que "encaixa" todos os meses do -contribuinte português.

Daqui boa viagem a Frade Melícias.
José Martins
.
LusaLisboa, 26 ago (Lusa) – Timor Leste “não é um Estado falhado, um Estado sem possibilidades”, defendeu em o padre Vítor Melícias, que em 1999 foi Comissário para o Apoio à Transição no território, que coordenou as ações de cooperação de Portugal.

-
Ler o resto da notícia clique abaixo:

PADRE LUSO COMPARA TRAJECTÓRIA DO TIMOR COM A DE PORTUGAL

HOMILIA DE QUINTA-FEIRA (27.09.09)


Hoje deixamos a homilia à atenção da notícia do "Diário de Notícias" de 27.09.09. Apenas: "As peças produzidas pela "Vista Alegre" foram sempre uma tentação da gente fina e com poder".
-
Administrador acusado de 29 crimes
STJ garante ter forma de detectar fraudes com despesas.
Por DN ontem

-
Um antigo administrador do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) foi acusado de dois crimes de peculato e de 27 de falsificação, por se ter apropriado de 344 mil euros à custa de compras pessoais pagas pelo STJ e pelo Gabinete do Representante da República nos Açores.
-
O STJ rejeita a ideia de que há descontrolo administrativo e garante que tem os “mecanismos necessários” para controlar as despesas dos seus funcionários e dirigentes.
-
Em comunicado, o STJ lembra que Ricardo Cunha foi administrador, “com poderes delegados na área financeira”, entre Fevereiro de 2005 e Abril de 2006, e que “os actos irregularmente praticados pelo administrador do Supremo Tribunal de Justiça tiveram lugar entre Fevereiro e Março de 2005 e primeiro trimestre de 2006”.
-
Esta entidade argumenta que o Conselho Administrativo autorizou os pagamentos em função das facturas apresentadas, relativas a bens e serviços prestados, mas que, com “base em indícios vários, no início de Fevereiro de 2007 o Supremo Tribunal de Justiça solicitou uma auditoria ao Ministério das Finanças, executada pela Inspecção-Geral das Finanças, entre Março e Maio de 2007”.
Foi nesta auditoria que foram detectadas as “irregularidades imputáveis” a Ricardo Cunha , comunicadas pelo Ministério Público.
-
“Como é possível observar pela cronologia dos acontecimentos, a execução administrativo-financeira do Supremo Tribunal de Justiça provou estar dotada dos mecanismos necessários para fiscalizar e actuar sempre que necessário”, garantiu o STJ em comunicado, afirmando repudiar as afirmações sobre “um alegado descontrolo administrativo”.
-
Fruteiras ‘Vista Alegre’ e pinturas compradas duas vezes
Entre as comprar e serviços pessoais pagos pelo STJ e pelo Gabinete do Representante da República nos Açores constam fruteiras da 'Vista Alegre', paliteiros, manteigueiras e até uma obra da pintura Graça Morais, que foi ‘comprada’ duas vezes pelo Supremo Tribunal (ver relacionado).
Ler o resto clicar abaixo

ESTÃO ACABAR AS FÉRIAS - PARA O ANO HÁ MAIS


Voltou o Sócrates.
Regressou a propaganda e a promessa.
É campanha, não é para acreditar
Voltou a bola.
O Benfica e o Porto ainda ganham.
Do Sporting já dizem que pode ficar no meio da tabela.
Férias.
Praia.
Rio. Canoagem.
Bicicleta.
Café.
Ciber.
Deixa-me cá aparecer.
Um simples registo para matar saudades desta casa.
Está tudo na maior.
Até o Cavaco anda de jipe.
Deserto de ideias.
Auto-estrada de vetos.
Assessores.
Dizem-se espiados.
Deve ser naquele restaurante de luxo onde todos almoçam.
As férias vão acabar.
A crise vai continuar.
A casa vai a penhorar.
O carro já vendi.
A gripe suína passa a epidemia.
Mas a malta quer é eleições.
Votar é um dever. É a força do povo.
Qua l povo?*
André Sousa Pereira*

A União de facto do Sr. Silva


O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, vetou a nova legislação sobre as uniões de facto, considerando que no final de uma legislatura não é a altura oportuna para se fazerem alterações à lei. As alterações à legislação foram aprovadas no Parlamento no início de Julho com os votos favoráveis do PS, PC e BE.Até quanto tempo antes das eleições pode um governo legislar? 3 Meses, 6 meses, um ano, 2 anos? Era bom que alguém lembrasse ao Sr. Silva que ele foi o Primeiro-ministro que mais leis aprovou è pressa nos últimos meses de um mandato. Também seria bom que entendesse que a lei que agora vetou foi aprovada na Assembleia da Republica por uma maioria muito maior que aquela que o elegeu. A sua função é a de defender e garantir o funcionamento do regime democrático e não o de impor as suas ideias retrógradas ou de fazer favores à sua amiga Manelinha. Por este andar o Sr. Silva ainda vai conseguir o feito de ser o primeiro Presidente a não conseguir uma reeleição para um segundo mandato. Ele merecia.
Da nossa avença: KAOS

PORTUGAL A FICAR O PAÍS DOS MEDOS

Homens de bem de Portugal, "cagai" para a União Eurpeia arrumai a nossa casinha porque de contrário a "bandidagem" toma conta de vós e com a polícia vos metem na cadeia. Não deixeis fazer de Portugal um país de medos! A Europa está a ficar uma montureira de merda! Fugi da merda! A União Europeia é uma invenção do Mário (o maravilhas) para de lá chular mais uns cobres e... chulou à brava!
José Martins