Translator

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

SOMOS O QUE SOMOS... UNS GAJOS PORREIROS!

Perfil de um Português Típico


-
NOME: António Manuel (tómané)
-
PROFISSÃO: Funcionário público
-
IDADE: 43 anos
-
ALTURA: 1,62 m (sem sapatos, porque com sapatos, que é o que interessa,1,66 m)
-
PESO: 83,4 Kg- OLHOS: Castanhos (verdes no verão)
-
SINAIS PARTICULARES: Bigode
-
NOME DA MULHER: " A minha esposa chama-se Ivone e é uma senhora que se dá ao respeito, por isso nada de porcarias ao pé dela..."
-
SINAIS PARTICULARES DA MULHER: 123-96-148 ("mas era cá um avião quando era nova...!) -
-
FILHOS: 1,5 (1 legitimo, mais 0,5 a dividir com o marido da amante)
-
CLUBE: Benfica- ÍDOLO: Luis Filipe Vieira. ("se o homem fosse desonesto, já o tinham prendido...vocês é que têm dôr de corno !!!!!")
-
ÓDIO: a RTP1 ("não a vejo, porque é dos 'gajos'. Só vejo a SIC e a TVI que são nossas !" )
-
DESPORTO PREFERIDO: Morfar.
-
PRATO FAVORITO: Pezinhos de coentrada e pudim Molotof.
-
RECORD PESSOAL: Cuspidela de 4,4 m (vento regular)
-
SITUAÇÃO IDEAL PARA FAZER AMOR: O que é isso?
-
FRASE PREFERIDA PARA A COMPANHEIRA: "Mas a conversa já chegou à cozinha?!"
-
DIMINUTIVO DA SOGRA: Cabra.
-
PENSAMENTO SOBRE O SOGRO: "Até que era um gajo porreiro..."
-
PENSAMENTO SOBRE A VIDA: "Desde que haja comidinha na mesa e que o Benfica não perca (sinais dos tempos...), estou-me a cag*r para o resto.... "
-
POSIÇÃO SOBRE OS BOMBARDEAMENTOS: " Rebentem as fronhas aos monhés!"
-
MUSEU FAVORITO: o Trombinhas ("...vou lá para ver as estátuas...não sei se 'tás a ver?!)
-
HOBBY preferido: "adoro encontrar-me com uns amigos para podermos conversar sobre gajas e futebol"
-
O QUE MAIS GOSTA EM PORTUGAL: Amália (sempre), Salazar ("se o homem cá tivesse andavam todos na linha"), Bárbara Guimarães (Viste-me aquela tranca pá!?....)
-
O QUE MENOS GOSTA EM PORTUGAL: "Esta m*rda 'tá a ficar cheia de pretos, pá... deviam mas'é mandar os gajos p'a terra deles..."
-
JORNAL PREFERIDO: A Bola ("Ao Sábado, na casa de banho... enquanto c*go)
-
LOCAL DE FÉRIAS IDEAL: "O Correia foi a Cuba de ferias, sem a patroa e diz que aquilo é à fartazana..."
-
LOCAL DE FÉRIAS: " Havias de ver a roulote que tenho no parque da Costa, aquilo é um luxo, e no Verão com o adiantado para as sardinhadas fica um mimo!...":
-
GRANDES ASPIRAÇÕES NA VIDA :"Benfica campeão ( que saudades! ) , um Jipe , uma mota-de-água e um telemóvel dos que tiram fotografias "

LAVANDARIA POLÌTICA - A SECO E MOLHADA

CORREIO DA MANHÃ

Ordem dos Advogados Bastonário paga jantar de 300 euros com ministro
A reunião de "alto nível" realizada na Ordem dos Advogados há uma semana, que juntou
Marinho Pinto, Alberto Costa, Pinto Monteiro e Noronha Nascimento, acabou também com um jantar de "alto nível" num dos mais caros restaurantes de Lisboa. Já sem o presidente do Tribunal de Justiça, Noronha Nascimento, o bastonário da Ordem dos Advogados, o ministro da Justiça e o procurador-geral da República jantaram no Gambrinus, e a refeição, regada com uma garrafa de tinto ‘Evel Grande Escolha’ de 2004 – que naquele restaurante custa 96 euros –, ascendeu a perto de 300 €, segundo apurou o CM.
-
À MARGEM: Nem tudo segue mal em Portugal e as “tesuras” seguem ao lado para a gente letrada do meu país.

DIÁRIO DE NOTÍCIAS


Ferreira Leite recomenda termas aos ministros do PS
A presidente do PSD, Manuela Ferreira Leite, visitou hoje em campanha as termas de Cabeço de Vide, lugar que recomendou para uma temporada aos ministros do actual Governo do PS, dizendo que "vão ficar desocupados".
A meio da visita, junto a uma piscina de águas sulfurosas, Manuela Ferreira Leite foi convidada a passar quinze dias nas termas de Cabeço de Vide a seguir à campanha eleitoral, para descansar.
"Isso é demais, que eu tenho de formar Governo", exclamou prontamente a presidente do PSD, manifestando confiança na vitória do seu partido nas eleições legislativas de 27 de Setembro.
Em seguida, Manuela Ferreira Leite considerou que uma temporada nas termas é um programa mais adequado aos "ministros do actual Governo", porque "vão ficar desocupados".
A presidente do PSD apontou as termas de Cabeço de Vide, no concelho de Fronteira, distrito de Portalegre, como um bom exemplo do "investimento de proximidade" que defende, como contraponto aos "grandes investimentos públicos".
Um dos projectos a que se opõe, a rede de alta velocidade ferroviária (TGV), foi hoje o principal tema de campanha, tendo Ferreira Leite respondido em Cabeço de Vide a declarações do primeiro-ministro e das autoridades espanholas.
Ainda nas termas, a passagem da comitiva do PSD e da comunicação social por uma área onde não se pode andar de sapatos levou uma funcionária a lamentar-se: "Têm de pôr protecções. Vai entrar tudo aí sem protecções nos pés, ai meu Deus".
"Coisas erradas, só fazem coisas erradas", protestou, por sua vez, uma idosa.
Na companhia do vice-presidente do PSD António Borges e do secretário-geral do PSD, Luís Marques Guedes, entre outros dirigentes sociais-democratas, Manuela Ferreira Leite seguiu para uma acção de rua em Portalegre.
À chegada a Portalegre, acenou aos seus apoiantes fazendo o "V" de vitória e depois desceu a antiga rua Direita, numa arruada que durou cerca de quinze minutos.
Ao início da tarde, a presidente do PSD discursou perante dezenas de pessoas, num almoço em Castelo Branco, em que a ementa foi carne assada com arroz e salada.

EXPRESSO

Ver 10, 20, 50 resultados por pág.
PS atira-se a Manuela contra o "orgulhosamente sós"
Cristina Figueiredo
23:28 Segunda-feira, 14 de Set de 2009
A presidente do PSD só pode ter ficado com as orelhas quentes, tantas foram as vezes que o seu nome foi mencionado no comício, em Faro, com que o PS encerrou o seu segundo dia na estrada, esta segunda-feira à noite
De novo as portagens nas SCUT. "Puro oportunismo político", acusou José Sócrates, assim justificando, no seu entender, porque razão é que, durante quatro anos e meio Manuela Ferreira Leite criticou o Governo pela não introdução de portagens nas SCUT e agora não aborda sequer o assunto no programa eleitoral do PSD: "Porque não quer perder votos".
Sócrates escolheu bem a audiência a quem falar deste assunto: discursava em terras da Via do Infante, uma das SCUT em que não deverão ser introduzidas portagens tão cedo, ganhe o PS ou o PSD a 27 de Setembro, já que também Ferreira Leite reconheceu que não faz sentido portajar uma estrada que "não tem alternativa" (a única estrada que liga ao Algarve de ponta a ponta é a Nacional 125, uma das mais perigosas e mortais do país).
Mas, mais à frente no discurso de Sócrates, ainda o TGV, tema que o PS vem fazendo render desde o frente-a-frente televisivo de sábado à noite e que, adivinha-se, ainda está para durar na estratégia discursiva do PS.
Sócrates criticou o ("extraordinário) argumento da "independência económica", utilizado hoje por Ferreira Leite para justificar porque se bate contra a concretização do TGV.
Já o fizera à hora do almoço, em Beja. à noite carregou na verve: "Já é um problema de credibilidade da política", afirmou. " Nós integrámo-nos na Europa para construirmos um mercado único, nós não queremos ficar orgulhosamente sós", exclamou, arrancando uma tremenda ovação da sala cheia no Instituto de Formação Turística do Algarve.
A expressão salazarista "orgulhosamente sós" voltaria a ser repetida: " Eu sei a que conduz a política do 'orgulhosamente sós'. Conduz ao subdesenvolvimento, à pobreza e ao atraso".
As referências a Manuela Ferreira Leite não ficaram por aqui (este foi, seguramente, o comício em que Sócrates mais vezes referiu o nome da sua principal adversária). "Parece que Manuela Ferreira Leite gosta sempre de diabolizar alguém", atirou o líder socialista, que terminou a sua intervenção (dez minutos mais longa do que os habituais 25 que tem usado nestas ocasiões) fazendo um pedido "por favor" à presidente social-democrata: "Por favor Dra Ferreira Leite, já vai chegando o tempo de apresentar ideias".
4 comentários
[110 visitas]
PS usa João Soares contra Manuela
Cristina Figueiredo (www.expresso.pt)
22:03 Segunda-feira, 14 de Set de 2009
Comício socialista de Faro serviu para se lembrar passado de Manuela Ferreira Leite em empresa dominada por espanhóis
O cabeça de lista socialista pelo círculo de Faro, João Soares, lançou esta noite uma acusação a Manuela Ferreira Leite: " Não aceito lições de patriotismo de alguém que, dois anos depois de ter sido ministra das Finanças foi trabalhar para um banco espanhol".
Clique para aceder ao índice do
dossiê Portugal 2009
No comício socialista na capital algarvia, João Soares repescou a polémica entre socialistas e sociais-democratas em torno da construção do TGV. A líder do PSD defende a suspensão do comboio de alta velocidade, posição rejeitada pelo PS.
João Soares referia-se ao facto de Manuela Ferreira Leite ter tido um cargo de administradora não executiva no Santander.

JORNAL DE NOTÍCIAS

Humor chega à campanha
00h30m
ANA GASPAR, ANA PAULA CORREIA, PAULA FERREIRA
foto MANUEL DE ALMEIDA/LUSA
José Sócrates e Ricardo Araújo Pereira no estúdio onde foi gravado o novo programa dos Gato Fedorento
Humor é o mais recente palco da exposição mediática a que os candidatos não resistiram.
O humor tornou-se, desde ontem, mais um dos meios utilizados pelos candidatos para atingirem o fim - o de conquistar mais votos no dia 27. José Sócrates foi o primeiro a participar no "Esmiúça Sufrágios", o novo programa dos "Gato Fedorento".
Eles fazem tudo para serem vistos e ouvidos. Por isso, é sem surpresa que os vemos sujeitarem-se à exposição humorística em televisão. Mas há riscos nessa opção. O aviso foi deixado por Paquete de Oliveira. Ao JN, o sociólogo da Comunicação chamou à atenção para a necessidade de os políticos calcularem bem os riscos. "Não vá haver algum défice humorístico". O sociólogo considera, no entanto, "coerente a participação dos candidatos nesse veículo de comunicação, uma vez que os políticos têm usado todos os meios que lhes são postos à disposição para fazerem passr a mensagem".
Descrente do impacto do programa nas opções dos eleitores, "a não ser que aconteça algo completamente imprevisível", Manuel Pinto, investigador do departamento de Ciências da Comunicação da Universidade do Minho, disse ao JN ser "saudável que a política não seja confundida com a sisudez com que se identificam os políticos, sempre muito graves e muito sérios". Na sua opinião, "é bom provocá-los e é positivo que o humor esteja presente na política".
Ainda antes de o programa ser emitido, no final da gravação (ver texto ao lado), José Sócrates confessou gostar de humor "com inteligência e non sense", e disse aos jornalistas estar satisfeito com a sua participação nos "Gato Fedorento". Seguiu-se a frase da praxe: "É preciso não perdermos a capacidade de nos rirmos de nós próprios".
Em resposta, o humorista/entrevistador Ricardo Araújo Pereira afirmou acreditar na sinceridade do líder socialista. "Mas com estes políticos nunca se sabe".


O SOL



Louçã defende TGV
Ferreira Leite quis fazer «quatro favores a Espanha»
Por Manuel Agostinho Magalhães
A bordo de um comboio de baixa velocidade, Francisco Louçã defendeu o TGV e acusou a líder do PSD de baixar o nível do debate público
151 comentários / 2173 visitas
Imprimir
Enviar por mail
Depois de Jerónimo de Sousa ter defendido o TGV e atacado a posição de Ferreira Leite foi a vez, esta tarde, de Francisco Louçã completar o pleno da esquerda, a favor da linha ferroviária de alta velocidade, uma das bandeiras do governo socialista.
«Deve haver uma ligação internacional. Portugal não deve ficar de fora», defendeu o líder do BE, numa acção de campanha a bordo de um comboio regional, no percurso entre Santarém e o Entroncamento.
Louçã disse que a líder do PSD, quando sugere que Portugal está a fazer um favor aos espanhóis, não se recorda do tempo em que defendeu «quatro ou cinco linhas de TGV».
«Ferreira Leite deve olhar para trás e lembrar-se de que quando era ministra», disse Louçã. «Eram quatro favores para Espanha», ironizou.
«Nada disto faz sentido. É como o beija-mão ao Jardim», disse ainda, lembrando a visita da presidente do PSD à Madeira.
Segundo Louçã, sugerir favores aos espanhóis na questão do TGV, «é baixar o debate público».
Desvalorizando o endividamento necessário ao projecto do TGV, Louçã rematou: «É melhor usar dívidas para melhorar a vida das pessoas do que para comprar submarinos». Um ataque à direita, e ao Governo de que Ferreira Leite fez parte.
O líder do BE quer «uma linha de TGV», transfronteiriça, mas descarta a ligação Lisboa-Porto.
A par da alta velocidade, o BE aposta em melhorar os comboios regionais e suburbanos. «Há que cuidar também das viagens pendulares de milhões de portugueses».
Louçã defendeu a criação de um passe social que abranja as viagens entre Lisboa e o Entroncamento, lembrando que milhares de pessoas fazem todos os dias a viagem para ir trabalhar. A inexistência de um passe encarece os custos da viagem. Um bilhete de Santarém para Lisboa custa actualmente nove euros. Uma assinatura mensal para o percurso fica por 166 euros.
A campanha do BE prossegue esta noite com um comício no Entroncamento.

PÚBLICO

Vá lá a gente entender o João Soares! Depois de um "tachão" a OSCE ainda anda metido em m******** de políticas.

Campanha do PS para as legislativas
“A escolha é entre Sócrates e a outra senhora”, diz João Soares

14.09.2009 - 23h03 Margarida Gomes, Leonete Botelho
João Soares levou Faro ao rubro com algumas das mais picantes referências a Manuela Ferreira
Leite já feitas nesta campanha.“Por muito respeito que se tenha por Paulo Portas, Jerónimo de Sousa e Francisco Louçã, os dois verdadeiros candidatos são José Sócrates e a 'outra senhora’”, afirmou o cabeça de lista do distrito no comício da cidade.Em duas palavras, João Soares resumia aquilo que José Sócrates vinha dizendo de várias maneiras: “visão retrógrada, passadista, conservadora” entre tantas outras referências ao tempo do Estado Novo. “A outra senhora” bastou para situar a crítica. Mas João Soares não se ficou por aqui. “Não aceito lições de patriotismo bacoco” de alguém que “dois anos depois de ser ministra das Finanças foi trabalhar ao serviço de um banco espanhol”, uma referência ao cargo de administradora não executiva que Manuela Ferreira Leite assumiu no Banco Santander.O ex-adversário de Sócrates ainda tinha mais uma farpa para a líder do PSD: “Eles falam de asfixia democrática mas depois afastam os seus adversários internos”. O dia acabava como tinha começado, com provas de coesão interna. De manhã, a Lusa noticiou que Manuel Alegre entra na campanha, prometendo aparecer no comício de sábado em Coimbra. À noite, João Soares, que disputou com Sócrates e Alegre a liderança do PS em 2004, rendeu-se às virtudes do secretário-geral e do seu governo. “José Sócrates e a sua equipa, a nossa equipa, deu provas de coragem, inteligência e determinação”, afirmou, classificando de “hercúleo” o trabalho que “José Sócrates conduziu” ao longo destes quatro anos.Embalado pelo tom de João Soares, o líder do PS puxou pelos galões da obra feita e voltou a zurzir em Ferreira Leite por causa do TGV. “Nós não queremos ficar orgulhosamente sós, porque sabemos o que isso significa: isolamento, atraso e subdesenvolvimento”, disse. E rejeitou a ideia dos “que se julgam mais patriotas que os outros”. “A pré-campanha começou com os cabo-verdianos e os ucranianos, agora vieram os espanhóis. O que mais nos reservará a dra. Manuela Ferreira Leite?”, atirou Sócrates.Perante uma sala repleta e entusiasmada, Sócrates desafiou a sua principal adversária a apresentar propostas para o país: “Por favor, dê uma boa razão para que se vote no PSD”. Um repto que já lançara à hora do almoço em Beja, onde respondeu ao argumento da independência económica para suspender o projecto do TGV. “Independência económica só significa isolamento económico, pobreza, atraso”, afirmou. “Isto significa uma visão retrógrada e passadista”, frisou. Para Sócrates, “acabou o tempo do Portugal atrasado”. “Queremos um país com futuro e com ambição”, repetiu. Ao fim da tarde, já em Faro, José Sócrates visitou duas instituições particulares de solidariedade social (IPSS) – Refúgio Aboim Ascensão e Casa dos Rapazes -, onde falou do Estado Providência e da necessidade de fazer parcerias com as estruturas existentes no terreno. Por duas razões: “Porque se trata de uma gestão mais próxima, mais eficaz, e porque exige um pouco mais que meros funcionários, exige amor e humanidade”. E deixou uma meta para o próximo governo: criar uma rede pública de creches com as IPSS.

A SERMÃO DO PRESIDENTE OBAMA - BEM PREGA O FREI TOMAZ!


-

O Presidente Obama adverte o “Wall Street” em cima dos vícios tradicionais
12:12 Reino Unido, terça-feira 15 de setembro de 2009
-
Presidente, dos Estados Unidos, Barack Obama, alertou os banqueiros de “Wall Street” que não devem perder (ainda mais) a confiança do público através da concessão de mordomias enormes a altos executivos.
-
Como a economia americana começa a recuperar, advertiu que os bancos não devem voltar a comportamento "irresponsável" de "excessos verificados", a quem atribuiu a culpa pela crise financeira mundial.
-
O Presidente Obama fez o comentário um ano após o colapso do banco de investimento “Lehman Brothers”, o que ajudou a desencadear a crise. Desde então, muitos grandes bancos que receberam empréstimos enormes, do Governo e com isto usar o dinheiro dos contribuintes.
-
Apesar de o sector bancário, golpeado e a começar a estabilizar, ele alertou que havia sinais de complacência nos E.U. no sistema financeiro.·Ele disse: "Infelizmente existem alguns, na indústria financeira, que estão aprendendo neste momento, em vez de aprenderem as lições do Lehman e da crise que ainda está em recuperação e optando, por ignorar a experiência do passado.
-
"Eles não estão dentro de perigo pessoal e em causa as finanças da nossa nação. Assim, eu desejos que ouçam as minhas palavras. "Nós não vamos voltar aos dias de excesso de comportamento imprudente e desmarcado no centro da crise, onde muitos foram motivados apenas pelo apetite para os ganhos rápidas e mordomias empoladas
Fonte: Sky News - Tradução GOOGLE e revisão livre de José Martins

TEMAS ACTUAIS: "ESCUMALHA" E O PROXENETISMO EM ESPANHA



Prostitudas nigerianas num rua de Barcelona vendendo o corpo



Prostitutas nigerianas pagam semanalmente 1.500 euros aos proxenetas
-
As trabalhadoras envolvidos na prostituição, são mulheres entre 18 e 25 anos, no máximo, 30 14 votos 2 comentários SILVIA ANGLE Barcelona 15/09/2009 Atualizado em at 00:48 PM Citizen -
-
Ameaças, violência física e psicológica. Redes de aquisições, usam todos os meios para forçar as prostitutas nigerianas para trabalhar e entregar-lhes 1.500 euros por semana para liquidar a dívida que contrairam para com estes criminosos no valor, em média, 45.500 €.
-
As prostitutas que se engajaram na prostituição são mulheres entre 18 e 25 anos, no máximo, 30 anos, e embora se tenha detectado a presença de uma criança foi impossível confirmar a sua idade, na ausência dos papéis identificados.
-
Estas são algumas das conclusões do relatório sobre as condições das trabalhadoras do sexo, nigeriano, na área de Vella, elaborado por uma agência e de uma sondagem global ao trabalho sexual entre os meses de Junho a Setembro.
Fontes várias - Tradução Google

TEMAS ACTUAIS: ONDA DE SUICÍDIOS NA "FRANCE TELECOM"



O Presidente de França, Nicolas Sarkozy falou, ontem, em cima da perante onda de suicídios que têm sucedido na “France Telecom” -
-
No último ano e meio, na empresa 23 empregados colocaram termo a suas vidas.
-
A. JIMÉNEZ BARCA - Paris - 15/09/2009
-
Quarta-feira, passada, em Troyes, no meio de uma reunião, uma operadora de 49 anos da “France Telecom” depois de ter conhecimento que iria ser deslocada do emprego, pegou uma faca e cortou a barriga, gritando " Estou cansada de vigarices! ". Felizmente, depois de socorrida, não viria a morrer.
-
Na sexta-feira, passada, em Paris, de sem previamente ter conhecimento da mudança de lugar emprego, um chefe de uma secção, dos escritórios da “France Telecom” lançou-se de um quarto andar e viria a estatelar-se chocou no pavimento da rua.
-
Seus companheiros de equipa entraram em choque pela ocorrência. Uma ambulância, transportou o colega para o hospital em estado de agonia onde viria a morrer horas depois.
-
Ontem, uma outra funcionária do departamento de atendimento ao cliente, quando teve conhecimento que iria ser transferida, numa tentativa de suicídio, ingeriu uma quantidade de barbitúricos que não viria a morrer por ser socorrida de imediato. As condições de trabalho e o futuro incerto provocam stresse dizem sindicatos, dizem os sindicatos.
No último ano e meio, 23 dos trabalhadores da “France Telecom” cometerem o suicídio.
-
Mais de cinco vezes a taxa de suicídio, média, da população, estimada pelo “Libération”.
-
Esse número não conta as tentativas que viriam a falhar. Os sindicatos queixam-se, por meses, de métodos de trabalho stressantes e a péssima organização, mudando constantemente de local de trabalho e residência de trabalhadores e a pressão directa (com base nos e-mails constantes) para incentivar a reforma antecipada.O alarme é disparado. Psicanalistas especializados em doenças e na previsão suicídios debruçam-se sobre o assunto.
-
O governo de Nicolas Sarkozy, interveio no assunto. A Ministra da Economia, Christine Lagarde, forçou a companhia, a ser privatizada em 1997, mas mantém 26% de capitais públicos para manter um Conselho de Administração, do Governo, permanente.
-
O ministro do Trabalho, Xavier Darcos, se reunirá hoje com o presidente da empresa, Didier Lombard, afim de serem adoptadas medidas a reduzir a onda de suicídios.
-
Mas os trabalhadores não confiam: "Não nos interessas mais reuniões com os chefes de pessoal que possa inserir o ministro", informou ontem, um funcionário, a um reporter de televisão com mais de 26 anos na empresa, e, teria, observado o seu colega atirar-se do quarto andar, na sexta-feira, para a rua. "Eu nunca vi o meu trabalho tão degradada", acrescentou.·
-
As razões do stresse são evidentes, a julgar pelos sindicatos: "De um dia para o outro, é anunciado aos trabalhadores que precisam se deslocar para uma posição que é 50 ou 100 milhas da anterior", explicou o funcionáro Pierre ao jornal “Libération” ontem Morville, -delegado sindical CGC Unsa.
-
Outro programa interno da empresa já divulgado por este jornal, edição em lingua inglesa, chegou a hora de mudar (em movimento) - a posição exige certos meios para a transferência de emprego a cada três anos. Esta segundo os analistas: "É inspirada pelo modos usados pelo exército para impedir que os funcionários se apeguem ao ambiente, a seus colegas que os rodeia que não alinham com a redução de pessoal ou de alterações de localização".
-
O diretor de recursos humanos da empresa, Olivier Barberot disse há poucos dias que o número de suicídios não aumentou este ano em comparação com os anteriores. Mas continuou: "De qualquer forma, estes números mostram um inquestionável ansiedade." Na semana passada, os trabalhadores demonstraram em várias cidades francesas para protestar contra os métodos da empresa, que emprega 100.000 pessoas em França, dos quais 65.000 são funcionários públicos.
-
“France Telecom”, que ganhou no ano passado 4.000 milhões de euros, é por muitos anos numa reestruturação permanente (desde 1996 com 70.000 trabalhadores a menos). A empresa também apela para histórias pessoais, os antecedentes psíquicos e dramas íntimos de cada trabalhador que cometem suicídio.
-
Mas desde quinta-feira passada foram suprimidas, temporariamente, as transferências.

Porém contratou 100 directores de recursos humanos e vários médicos com a missão de proteger os trabalhadores mais vulneráveis.·-
-
Os sindicatos alegam que as histórias pessoais não servem para explicar a onda de suicídios e lembram que dos 23 casos listados, nove estão intimamente relacionados ao trabalho. "Esta é uma empresa que só pensa em ganhar dinheiro. Funcionários estavam acostumados a trabalhar de forma diferente", explicou François Chereque, do sindicato CFDT.
-
Há casos claros: em Agosto, um trabalhador morreu deixando uma carta: "Cometo suicídio por causa das condições do meu trabalho: essa é a única razão."
Fontes várias e tradução Google, superficialmente revisada.
José Martins

BEM AMIGOS MUDEI DE OPINIÃO VOU VOTAR NO PARTIDO SOCIALISTA!!!

Leiam estas pérolas...
-
Afinal quem é???...
-
Mandatária para a Juventude pelo Partido Socialista de José Sócrates???
-
Carolina
Patrocínio é uma jovem com uns olhos espertos que gostam de andar sempre muito juntos, uma cara patusca, um sorriso simpático e fácil. É rica, famosa e aparece em tudo o que é programa de televisão e revista cor de rosa. Ninguém sabe se aparece por ser famosa, ou se é famosa porque aparece.
-
Os portugueses devem gostar muito de a ver em fato de banho, atendendo a que é quase impossível arranjar na net uma fotografia da moça, vestida com outra indumentária. Muitos desses portugueses devem ter, para além disso, um especial prazer em vê-la a "ausentar-se", tal é a quantidade dessas fotografias em que aparece de costas.
-
Até há pouco tempo, não se lhe conhecia uma ideia sobre coisa nenhuma. Uma entrevista recente, e onde fala exaustivamente do que gosta e não gosta, embora mantendo o suspense quanto às suas ideias sobre a situação sócio/política nacional e internacional, as eleições que temos aí à porta e a sua importância para a juventude portuguesa, as saídas profissionais (ou a falta delas) para essa mesma juventude, etc, etc, etc... mesmo assim, deu-nos a conhecer outras características da jovem "apresentatriz".
-
Ficamos a saber que trabalha apenas para se divertir, pois "felizmente não precisa de trabalhar", que " detesta frutas que tenham que ser descascadas" e a frase que anda toda a gente a discutir, "só como cerejas se a minha empregada lhes tirar os caroços", aplicando-se o mesmo princípio às grainhas das uvas, que, segundo ela, "são uma grande trabalheira".
-
Foi escolhida para Mandatária para a Juventude pelo Partido Socialista de José Sócrates.
-
Para além de, como quase toda a gente, também não vislumbrar o que é que Sócrates acha que a juventude portuguesa com idade para votar deve ver na jovem e mediática Carolina Patrocínio, que lhe sirva como modelo ou exemplo a seguir, gostaria de chamar a atenção para uma pequena frase da Mandatária, logo a seguir à tal das cerejas e que parece ter escapado aos espectadores, que terão, muito compreensivelmente, ficado apardalados com a problemática dos caroços e grainhas. Diz a Mandatária da Juventude: "Sou muito competitiva. Detesto perder! Prefiro fazer batota, a ter que perder!"
-
Ora aí está! Quase que aposto ter sido esta a "qualidade" (para Sócrates um verdadeiro programa eleitoral...) que cativou o Primeiro Ministro e fez de Carolina uma incontornável Mandatária.
Fonte:

XANANA GUSMÃO NECESSITA DE DINHEIRO PARA COMPRAR TERRENO E PLANTAR ABÓBORAS



-
O primeiro-ministro de Timor-Leste, Xanana Gusmão, diz que é incorruptível e que se quisesse ser rico, teria aceitado a oferta em 1983 de ser um general indonésio.
-
Durante a entrevista coletiva à impresa que ele deu em Díli, no dia 29 de agosto, respondendo à pergunta de Beatriz Wagner da Rádio SBS da Austrália, Xanana Gusmão criticou a emissora pública australiana ABC, por espalhar rumores.
-
Ele se referia às reportagens veiculadas pela ABC com alegações de que ele teria favorecido a sua filha Zenilda com contratos, sem concorrência, para a compra de arroz.
Ouça também no nosso serviço de podcast as entrevistas com Mário Carrascalão e Mari Alkatiri, sobre as denúncias de corrupção no governo de Xanana Gusmão. Clique »»»»»»» para ouvir a reportagem Play MP3 (não perder a entrevista)
-
Reportagem de Beatriz Wagner
.
.
Publicada por Fábrica dos Blogs em
18:25 3 comentários Hiperligações para esta mensagem
Etiquetas:

NEM TUDO QUE RELUZ EM ESPANHA É OURO!


Joaquín Almunia, comissário de Asuntos Económicos da UE, no passado mês de Fevereiro - REUTERS
O ambiente económico Bruxelas prevê piora Espanha em comparação com a melhoria da Alemanha e da França -
-
A economia espanhola vai cair de 3,7% este ano e será o único que permanecerá em recessão no final de 2009 EUROPA PRESS - Bruxelas - 14/09/2009 -Contra o optimismo da Comissão de conteúdo sobre a evolução recente da situação e suas perspectivas a curto e médio prazo, a economia espanhola não está saindo. De acordo com novas previsões de que Bruxelas tenha emitido hoje, a economia espanhola vai encolher em 2009 por meio ponto a mais que o esperado, com uma queda de 3,7% e, pior, vai ser único entre os parceiros europeus para acompanhar recessão no final de 2009, que é um dos últimos da UE na superação da crise, como a manutenção de outras agências internacionais.·
-
Espanha, o segundo país da zona euro que destrói mais empregos·Bruxelas alerta o aumento de "insustentável" a dívida na UE O FMI agrava previsão Espanha, com uma queda de 4% do PIB Espanha permanece fora do optimismo internacional sobre a recuperação
-
Almunia acredita que a Espanha está em recessão "menos profunda do que a média, mas já não" A economia espanhola está em recessão "menos profunda do que a média europeia, mas mais", explicou o comissário europeu para Assuntos Económicos e Monetários, Joaquim Alumia também alertou que o projecto de lei para a crise em termos de desemprego será maior para Espanha. As razões para este atraso da Espanha deve ser procurado, de acordo com Bruxelas, a lentidão está mostrando a economia espanhola para absorver "o ajustamento dos desequilíbrios acumulados durante os últimos dez anos", dizia o peso excessivo do tijolo, os défices e uma elevada dependência financiamento externo.
-
Uma situação que, acrescenta o executivo da UE, será agravada durante o presente ano pela aceleração na destruição de emprego que tenha ocorrido durante a primeira metade do ano e que se traduzirá em um profundo corte no consumo, despesa e do investimento privado.·No entanto, os analistas de chamar a atenção, em qualquer caso, quando a queda será de moderação nos próximos meses, com base no abrandamento do crédito, a confiança dos consumidores melhorou e aumentar a adesão em Julho e Agosto.
-
No domínio do investimento, deixar claro que o ajuste no sector imobiliário vai continuar no ritmo atual, mas são um pouco mais optimista sobre investimento em equipamento, cuja queda pode desacelerar no segundo semestre. Além disso, a procura interna para o crescimento do PIB reduziu em mais de 6,5 pontos percentuais. No lado externo, a Comissão espera que este ano a fazer uma contribuição positiva para o PIB de cerca de 2,9 por cento. Em relação à inflação, que deverá continuar em taxas negativas de volta ao território positivo no último trimestre.
-
No final do ano, a inflação será de cerca de ano na Espanha, de acordo com estes cálculos, o 0% versus 0,4% em média para os países do euro. Novos números de Bruxelas para a Espanha, uma revisão em baixa de meio ponto em relação às estimativas anteriores publicadas em Maio (-3,2%) e ligeiramente pior do que aqueles tratados pelo governo (que prevê uma queda do PIB de 3 , 6% em 2009). Para todo o ano, a inflação deverá permanecer estagnado, mas os preços se recuperaram durante o quarto trimestre e superando a média da zona euro.
-
Em contrapartida, o executivo da UE foi revisado para cima as previsões de crescimento para a França (que deverá encolher 2,1% em vez dos 3% previstos em Maio) e Alemanha (5,1% em vez dos 5,4%), que emergiu da recessão no segundo trimestre. Também mantém a média da zona euro e da UE (4% em ambos os casos) depois de baixar suas previsões, bem como para a Espanha e Itália (-5%), Holanda (-4,5%) e Reino Unido (-4,3%). Espanha, o segundo país da zona euro que destrói mais empregos A Espanha foi o segundo país da zona do euro mais empregos destruídos no segundo trimestre de 2009, com empregos menos de 1,3% nos últimos três meses, só ultrapassado pela Eslovénia (1,4%).
-
Em média, o emprego diminuiu 0,5% entre os parceiros do euro e 0,6% nos Vinte e sete anos em comparação com o trimestre anterior, segundo dados publicados hoje pelo Eurostat. De acordo com estes dados, a União Europeia perdeu 1.443.000 postos de trabalho entre Abril e Junho deste ano, enquanto o número de pessoas que trabalham nos países da zona euro caiu por 702.000. Destes, segundo os últimos números divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) de Espanha, o mercado espanhol contribuíram com mais de 11%, com 126.700 novos desempregados, embora as duas agências utilizam metodologias diferentes.·
-
Durante esse tempo, a União tinha 222,7 milhões de pessoas empregadas, das quais 145,6 milhões são para a área da moeda única. Os dados divulgados hoje mostram que o emprego continua em queda na UE, no segundo trimestre, embora mais moderada do que nos três meses anteriores, quando caiu 0,7% na zona euro e 0,8% em todos os países membros.·Dos dezassete estados para os quais existem dados disponíveis, que apresentou os maiores decréscimos foram a Letónia (4,9%), Estónia e Lituânia (1,8%), Eslovénia (1,4%) e Espanha (1,3% ).
-
Em termos homólogos, o emprego caiu 1,8% na zona euro e 1,9% no conjunto da UE. Letónia (13,1%), Estónia (10,2%) e Espanha (7,1%) lideraram as perdas do emprego no segundo trimestre em comparação com o mesmo período do ano passado
Fonte: El País - Tradução Google não revisado o texto

O JOGO "RASTEIRO"


-
Bem se José Sócrates ganhar...
Vamos ter o TGV e ver os "castelhanos" a passar!
-
Macacos me mordam... que aqui há interesses do "catano" onde se envolve o novo empreiteiro de obras o "coelhone" e... passa para cá uns trocos porque fui eu que te consegui a coisa.
-
Nós os portugueses não necessitamos para nada o TGV se não temos dinheiro para viajar e pouco mais para comprar um bilhete no velho e extinto "trama" de Porto a Lisboa...
-
Eu no meu caso (falo por mim) tenho razões suficientes para desconfiar nos projectos do aeroporto da Ota, (que se fosse em frente os "otários" dos portugueses o iriam pagar com a língua de três palmos) e que depois seria, substituído, pelo denominado "Jamé" e a seguir o tão, agora, badalado TGV.
-
Claro que os nossos vizinhos castelhanos têm toda a vantagem no TGV, para depois chorarem à Comissão da União Europeia e arrecadarem umas massas abonadas que até não poderiam ser destinadas (na totalidade) à construção do TGV, mas para outros fins, porque a Espanha tem a economia bem pior do que a nossa.
-
As amizades entre o José Zapatero e o Sócrates leva-me a desconfiar e muito que nos bastidores há algo de estranho a encenar.
-
Estou com a Manuela Ferreira Leite de quando, no debate, diz de caras a José Sócrates que não gosta dos espanhois...
-
Nós os portugueses temos muitas razões para os não amarmos, porque até a população da Galiza não os "grama" e até gostaria de se juntar a nós.
-
A da Catalunha igualmente que, depois de uma sondagem (particular) a maioria pretende a independência e fora da jurisdição de Madrid.
-
Que se governem para lá da raia os espanhois que nós para cá nos governaremos sem José Sócrates!
-
Chegaram quatro anos e tal!
-
E se até quiser passar para lá que vá e bom vento o leve.
-
Não faz falta nenhuma no lado de cá.
José Martins

TERMINARAM OS DEBATES - QUALQUER DIA HÁ MAIS!

Mais uma tareia na Manelinha

As tolas de costas voltadas


Um debate entre estas duas personagens só fazia sentido se o assunto fosse a visão da sociedade baseada nas ideologias defendidas por cada um deles. Mais valia que em vez de um frente a frente se tivessem sentado de costas um para o outro. Como não o fizeram foram 45 minutos em que cada um tentou vender o seu peixe que, ainda por cima, nem era fresco. Uma hora perdida em frente ao televisor.
Da nossa avença KAOS

ECONOMIA - OS MALEFÍCIOS DA MOEDA (EURO) ÚNICA


Espanha é o melhor exemplo dos erros do euro para o "Wall Street Journal"
-
O documento adverte que "sem reformas dolorosas, a economia espanhola está a enfrentar anos de baixo crescimento" ”New York Times” - Madrid - 14/09/2009
-
"Os problemas que estamos passando por Espanha para superar a crise são o melhor exemplo das desvantagens do compartilhamento da moeda única", informou o jornal “THE Wall Street Journal”, que adverte que "enquanto a França e a Alemanha estão começando a mostrar sinais de recuperação, membros mais fracos da zona do euro continua atolada em recessão.
-
" Bruxelas alerta o aumento de "insustentável" da dívida na UE "Sem reformas dolorosas, países como Espanha, Itália, Grécia e Portugal parecem condenados a anos de crescimento lento, o que torna difícil pagar as suas dívidas", acrescentou o jornal, questionando se a evolução dos diferentes Estados-Membros a ser um problema união monetária em si.
-
Depois de introduzido o euro em menos de uma década e ter boa vantagem do diferencial positivo entre as taxas de Espanha de juro do BCE e as taxas de inflação nacional, muitas vezes superior ao preço do dinheiro na zona euro, a economia espanhola dirigida a crescer rapidamente, graças à construção residencial e forte endividamento das famílias aumentou, diz o jornal.·
-
No entanto, com a chegada da crise e após a vinda de ultrapassar a Itália em PIB per capita, o declínio económico, a contracção da liquidez e da valorização do euro, em níveis máximos face ao dólar, destruiu a competitividade das empresas espanholas, enquanto o consumo dispensou.
-
Com dificuldade em vender para fora e incapaz de agir sobre a política monetária, ou seja, optando por desvalorização, a única solução agora, diz o “The Wall Street Journal”, passa pelas "dolorosas" receitas.
-
Assim, o documento adverte que a economia espanhola vai ter que reduzir os salários e preços mais baixos comparados com os seus parceiros do euro para recuperar a competitividade.
-
"O que significa anos de estagnação, em um país onde a população se acostumou a um rápido crescimento em sua qualidade de vida. Alguns economistas prevêem agora uma" década perdida "em Espanha, como aconteceu no Japão", diz o jornal.
Fonte El País - Tradução Google ligeiramente revisada.