Translator

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

TEMOS O SILVA O HOMEM DA GUERRA!

A caminho do seu mais íntimo desígnio
- Ser o único dono deste reino lusitano!

Depois de ter assumido várias pastas em governos do PS, Augusto Santos Silva, um dos donos da verdade em Portugal por delegação, por enquanto, de José Sócrates, vai ocupar pela primeira vez o cargo de ministro da Defesa.

Assim sendo, se calhar vai pedir ajuda aos militares para malhar em todos os que com ele não concordam, bem como para ensinar aos professores a diferença entre Salazar e os democratas.

Não. Para meter na ordem os jornalistas, uma das suas grandes especialidades, não precisa de ninguém. Já colocou nos sítios certos os seus mabecos, os sipaios e os chefes de posto.

Visto, certamente por gente míope, como um homem competente e com grande capacidade de trabalho, Augusto Santos Silva foi considerado um dos ministros mais 'políticos' do primeiro Governo de José Sócrates. Se competência significa prepotência e arrogância, então retiro o que escrevi...

É claro que competência significa no dicionário socialista a capacidade para malhar em todos os que pensam de maneira diferente, signfica ter associado, em Janeiro de 2006, a eleição de Cavaco Silva, "o candidato apoiado pela direita", a uma tentativa de "golpe de Estado constitucional".

No último congresso socialista, Santos Silva foi eleito director do Acção Socialista, o órgão oficial do PS, sendo responsável na direcção partidária por toda a imprensa do partido. Isto para além, é claro, de toda a outra restante imprensa.

Especialista em tudo, um pouco como a banha da cobra, Augusto Santos Silva foi ministro da Educação entre 2000 e 2001, depois de ter sido secretário de Estado da Administração Educativa entre 1999 e 2000, e assumiu a pasta da Cultura entre 2001 e 2002.

Como se vê, agora veio a Defesa e depois virá o seu mais ímtimo desígnio pessoal: ser o único dono do país (leia-se primeiro-ministro).

FUJAM,FUJAM PARA AS BERLENGAS! ESTAMOS A SER COLONIZADOS...DE UM LADO A ESPANHA E DE OUTRO ANGOLA!

A vénia dos sipaios portugueses
ao novo chefe de posto angolano

Os donos de Angola (a família Eduardo dos Santos e mais meia dúzia de amigos generais) estão também a comprar Portugal. Fazem bem. Se o país está à venda e há compradores... é a regra do mercado a funcionar.

Tirando o facto de a maioria dos angolanos passar fome e de cada vez mais portugueses seguirem o mesmo caminho, tudo o resto é normal. Quintas, vivendas, bancos, empresas etc. fazem parte do cada vez maior leque de interesses dos poucos angolanos que têm milhões.

Ainda bem. Recorde-se que, ao contrário do que quase todos os portugues e angolanos pensavam, José Eduardo dos Santos é cidadão português. Quem o diz é o próprio primeiro-ministro de Portugal, José Sócrates, quando afirma que a venda de parte da Galp a José Eduardo dos Santos se deveu ao facto de não querer que a empresa fosse para mãos de estrangeiros...

Tirando o facto de a maioria dos angolanos passar fome e de cada vez mais portugueses seguirem o mesmo caminho, é normal que os donos do poder (sobretudo económico) estendam as suas garras a outros países. E ainda bem que consideram Portugal uma boa escolha. O reino luso a norte de Marrocos só tem a ganhar com estes investimentos. Depois de 500 anos de colonização já era tempo de ser o colonizador a ser colonizado.

Tirando o facto de a maioria dos angolanos passar fome e de cada vez mais portugueses seguirem o mesmo caminho, importa acrescentar que a economia portuguesa está a ficar nas mãos da economia angolana e, pelo andar do que é conhecido, um dia destes ainda vamos ter outras grandes surpresas.

Tirando o facto de a maioria dos angolanos passar fome e de cada vez mais portugueses seguirem o mesmo caminho, Portugal vai assistir ao nascimento de novas estruturas empresariais, em quase todos os sectores – incluindo os da comunicação social – de modo a que seja mais fácil aos donos do poder em Angola dizer aos escravos portugueses como devem fazer as coisas para agradar ao colono angolano.

Tirando o facto de a maioria dos angolanos passar fome e de cada vez mais portugueses seguirem o mesmo caminho, fico à espera de ver mais alguns (sim, que já há muitos) sipaios portugueses fazerem a vénia ao chefe do posto angolano porque se o não fizerem sujeitam-se a “fuba podre, peixe podre, 30 angolares e porrada se refilarem”.

AS ESCOLHAS PASSARAM: "AS INFELICIDADES DE MARCELO" .




GOVERNO CENSURA PROGRAMA DE MARCELO NA RTP

Há que falar claro quando conseguimos decifrar o código verbal de Marcelo Rebelo de Sousa. O professor foi ao programa do 'Gato Fedorento' na SIC e a dado momento Ricardo Araújo Pereira confrontou Marcelo com a sua presença na RTP.
-
O protagonista de "As escolhas de Marcelo" aproveitou para dizer o quê? Sem tirar nem pôr que o Governo e os seus agentes na televisão pública tudo têm feito para reduzir a influência do programa junto da opinião pública. Censura, obviamente. E se não, interpretem estas palavras de Marcelo Rebelo de Sousa:

O comentador político aproveitou a ironia de Ricardo Araújo Pereira sobre o facto de manter o seu programa "As escolhas de Marcelo" na RTP sem que o Governo, muitas vezes criticado, "tenha feito nada" para lhe pôr fim.

E lançou uma forte crítica ao canal público. "Às vezes o que parece não é. Já viu que estive dois meses de férias?

E que o programa já vai em 15 minutos? [antes do Verão tinha meia hora]"." Já vejo" sublinhou Marcelo, "José Sócrates a falar para Santos Silva: 'Bem feito!

Já nem se nota que ele tem programa'"...
Grafia da responsabilidade de José Martins
Fonte: Pau Para Toda a Obra

OS NOSSOS "PORTELAS" CONTINUAM QUERER COMER-NOS AS PAPAS NA CABEÇA!



ABERTA A CORRIDA AOS HECTARES MAIS COBIÇADOS, E VALIOSOS, DO PAÍS...
POR ISSO ELES ESTÃO TÃO INTERESSADOS...
UMA LUTA ENORME PELA POSSE DA PORTELA...
-
OS TERRENOS DO AEROPORTO DA PORTELA SEMPRE FORAM MUITO COBIÇADOS DURANTE OS 14 ANOS DE "REINADO" SOCIALISTA!AGORA, COM COSTA NA CÂMARA, ESTÁ, DE NOVO, ABERTA A CORRIDA AOS HECTARES MAIS COBIÇADOS, E VALIOSOS, DO PAÍS... DE STANLEY-HO A GRUPOS BANCÁRIOS,TODOS LHES QUEREM DEITAR A MÃO!!!
-
QUANDO, EM 2017, O AEROPORTO DE ALCOCHETE, FOR, HIPOTÈTICAMENTE, INAUGURADO, DEIXARÁ, PARA TRÁS, A MAIOR ÁREA DISPONÍVEL EM QUALQUER CAPITAL EUROPEIA. OS TERRENOS DO ACTUAL AEROPORTO DA PORTELA, QUE SOMAM 500HA, SERVIDOS POR DUAS AUTOESTRADAS, UMA VIA RÁPIDA E METROPOLITANO, É UM "DOCE" PARA QUEM CONSEGUIR DEITAR-LHES A MÃO!
-
A AVALIAÇÃO FEITA PELO B.E.S. SITUAVA O VALOR DO TERRENO EM 965M €, A PREÇOS DE 2004.NO ENTANTO, ESTE VALOR PODE CHEGAR AOS 1.500M €, O DOBRO DO INVESTIMENTO REALIZADO NA PONTE VASCO DA GAMA, P.EX. MAS ESTE VALOR É APENAS DO SOLO, NÃO ESTANDO CONTABILIZADO O VALOR DA VENDA DE IMÓVEIS, NEM O VALOR DA ESPECULAÇÃO IMOBILIÁRIA, POR CAUSA DA TITULARIDADE DOS TERRENOS, RESULTANTE DA COMPRA, EM 1937, A PRIVADOS!!!
-
HÁ 14 ANOS QUE SE ARRASTA, EM TRIBUNAL, UMA LUTA ENORME PELA POSSE DA PORTELA... NUM ACORDO REALIZADO AQUANDO DA CONSTRUÇÃO DA PISTA, O ESTADO, A CÂMARA MUNICIPAL, E A EMPRESA ACORDARAM NUMA DISTRIBUIÇÃO QUASE PACÍFICA, SENDO QUE A AUTARQUIA FICARIA COM 80%, O ESTADO, 18,2%, E APENAS 0,1% À TRANSPORTADORA AÉREA!
-
MAS, QUANDO O PERFUME DO DINHEIRO COMEÇOU A PAIRAR, AS PARTES ZANGARAM-SE: O ESTADO DIZ, AGORA, QUE OS TERRENOS ONDE ESTÁ SITUADA A AEROGARE DA PORTELA SÃO SEUS, A AUTARQUIA DIZ QUE NÃO.
-
O DIABO, JORNAL INDEPENDENTE, E QUE DESPOLETOU ESTA NOTÍCIA, SABE QUE ESTA DISPUTA SURGIU NA ALTURA EM QUE JORGE SAMPAIO ERA PRESIDENTE DA CÂMARA... PERCEBENDO O VALOR DOS TERRENOS, INTERPÔS A ACÇÃO... O ESTADO,ENTÃO COM O GOVERNO LIDERADO POR CAVACO SILVA, PERCEBEU A JOGADA, E O RESULTADO FOI QUE A CÂMARA RECLAMA A POSSE DOS TERRENOS CIRCUNDANTES DO AEROPORTO-CERCA DE 262HA-E UMA INDEMNIZAÇÃO DE 260HA, RELATIVOS À ACTIVIDADE AERO-PORTUÁRIA, MAS, INFELIZMENTE, NÃO HÁ DELIBERAÇÃO JUDICIAL DESTE CASO!!!
-
OS TERRENOS FORAM DOADOS AO ESTADO, NOS FINAIS DA DÉCADA DE 30, POR VÁRIAS FAMÍLIAS ABASTADAS, QUE, ENTÃO VIVIAM NA CAPITAL, A MAIORIA JÁ DESAPARECIDA,TEM VÁRIAS DEZENAS DE HERDEIROS, OS QUAIS PODEM RECLAMAR, EM TRIBUNAL, O QUE LHES É DEVIDO, SE ESTE PROCESSO, ENTRETANTO, SE DEFINIR!
-
MAS HÁ, AQUI, UM PONTO DEVERAS INTERESSANTE,DAÍ DERIVANDO,POR ISSO,O TÍTULO:É QUE NINGUÉM.NESTE MOMENTO, SABE ONDE PARAM OS DOCUMENTOS E PROTOCOLOS ONDE ESTÃO ASSENTES AS DOAÇÕES E OS TERMOS QUE AS REGEM... DAÍ A PERGUNTA: DESAPARECERAM CASUALMENTE, EXISTEM (MAS NINGUÉM, NESTE MOMENTO, SABE ONDE PARAM), OU DESAPARECERAM, PORQUE ALGUÉM, OPORTUNAMENTE, OS FEZ DESAPARECER???
-
HOJE,O FUTURO DOS TERRENOS ESTÁ NA MÃO DE ANTÓNIO COSTA,RECÉM-ELEITO PRESIDENTE DA CÂMARA ALFACINHA...QUALQUER OBRA QUE SE FAÇA NO LOCAL PASSA POR UMA ALTERAÇÃO DO P.D.M.
-
A REVISÃO VAI DECIDIR O QUE SE DEIXARÁ ALI CONSTRUIR:SE UM PARQUE,SE CASAS, OU SE, APENAS, UM JARDIM IDÍLICO, COMO DIZEM ALGUNS!!!
-
CONTUDO, SEMPRE SE TERÁ DE DIZER QUE O CASO DESPOLETA A FRASE, MAIS QUE CERTA, QUE DIZ: "QUEM TEM UNHAS É QUE TOCA GUITARRA"... OU MELHOR, "DINHEIRO PUXA DINHEIRO"... O RESTO É CONVERSA!!!
E NÓS, NÓS LÁ VAMOS CANTANDO E RINDO!!!
M.CELESTE AMADO- MIRATEJO + PORTUGAL CLUB

NOVA COMPOSIÇÃO MINISTERIAL - MUDARAM-SE ALGUMAS MOSCAS E OUTRAS FICARAM,,, O CHEIRO DA M******* É O MESMO!



O primeiro-ministro José Sócrates já apresentou ao Presidente da República, Cavaco Silva, a composição do próximo governo. Duas das novidades são as escolhas de Isabel Alçada para a pasta da Educação e de Alberto Martins, ex-líder parlamentar do PS, para a Justiça.

Augusto Santos Silva transitou dos Assuntos Parlamentares para a Defesa e Vieira da Silva para a Economia. Permanecem Luís Amado (Negócios Estrangeiros), Teixeira dos Santos, (Finanças), Pedro Silva Pereira (Presidência), Rui Pereira (Administração Interna), Ana Jorge (Saúde) e Mariano Gago (Ciência, Tecnologia e Ensino Superior).

Além de Isabel Alçada, o governo contará com mais quatro mulheres: Ana Jorge, que permanece na Saúde, Dulce Pássaro entra para o Ambiente e Ordenamento do Território, Maria Gabriela da Silveira Ferreira Canavilhas entrará para a Cultura e Maria Helena dos Santos André irá para o Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social

A posse dos novos ministros será na segunda-feira, às 12h, no Palácio da Ajuda, segundo comunicado da Presidência da República.

COMPOSIÇÃO DO NOVO GOVERNO
-
PERMANÊNCIAS
-
Luís Amado, ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros
-
Teixeira dos Santos, ministro de Estado e das Finanças
-
Pedro Silva Pereira, ministro da Presidência
-
Rui Pereira, ministro da Administração Interna
-
Ana Jorge, ministra da Saúde
-
Mariano Gago, ministro a Ciência, Tecnologia e Ensino Superior
-
TRANSIÇÕES DE PASTA
-
Augusto Santos Silva, ministro da Defesa Nacional (ex-Assuntos Parlamentares)
-
Vieira da Silva, ministro da Economia, da Inovação e do Desenvolvimento (ex-Trabalho e da Solidariedade Social)
-
NOVIDADES
-
Alberto Martins, ministro da Justiça (ex-presidente da bancada parlamentar do PS; ministro da Reforma da Administração Pública num dos governos de António Guterres)
-
António Manuel Soares Serrano, ministro da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas (professor catedrático da Universidade de Évora, ex-director do gabinete do planeamento de política agro-alimentar do Ministério da Agricultura, presidente do conselho de administração do Hospital Espírito Santo, em Évora)
-
António Augusto da Ascenção Mendonça, ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações (professor catedrático do Instituto Superior de Economia e Gestão e ex-presidente do conselho directivo)
-
Dulce dos Prazeres Fidalgo Álvaro Pássaro, ministra do Ambiente e do Ordenamento do Território (presidente do Instituto de Resíduos e vogal do Instituto Regulador do Instituto de Água e Resíduos)
-
Maria Helena dos Santos André, ministra do Trabalho e da Solidariedade Social (secretária-geral adjunta da Confederação Europeia de Sindicatos, responsável pelo Diálogo Social Europeu e Política Social Europeia)
-
Isabel Alçada, ministra da Educação (ex-administradora da Fundação de Serralves; professora adjunta da Escola Superior de Educação de Lisboa; comissária do Plano Nacional de Leitura)
-
Maria Gabriela da Silveira Ferreira Canavilhas, ministra da Cultura (ex-presidente da Associação Música, Educação e Cultura, com tutela sobre a Orquestra Metropolitana de Lisboa, membro do Conselho Directivo da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento; directora regional da Cultura da Região Autónoma dos Açores)
-
Jorge Lacão, ministro dos Assuntos Parlamentares (deputado e ex-presidente do Grupo Parlamentar do Partido Socialista (1995-1997). Exerce actualmente funções como Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros.
-
João Tiago Silveira, secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros (ex-advogado da Sociedade de Advogado Morais Leitão, ex-secretário de Estado da Justiça, ex-porta-voz do Partido Socialista)
Fonte: Diário de Notícias
-

À MARGEM: - Como já se previa Luis Amado continua na Necessidades. Alegria para alguns e tritezas para outros. A construção das "capelinhas" vão continuar, não vai bulir numa palha que seja e no "Quartel de Abrantes tudo como dantes". Quanto aos outros ministros não me pronuncio, mas apenas: "mudaram-se algumas moscas mas a m******* é a mesma.
José Martins

MÚSICA PRÓS MENINOS E PRÁS MENINAS BEM-BEM

Uma fraude Socialista
-
Socialistas pagam a empresas 105 milhões de euros por ano para ensinar inglês, música e ginástica aos alunos da primária – são aulas sem fiscalização, sem currículo aprovado e com professores não licenciados. A maior parte entregue por ajuste directo, sem concursos. “Uma fraude”, acusam técnicos, pais e docentes.
As AEC foram inventadas por José Sócrates e Maria de Lurdes Rodrigues, no âmbito do programa Escola a Tempo Inteiro. O objectivo é que, depois das aulas, os 400 mil alunos do ensino básico permaneçam nas instalações escolares.
-
Mas em vez do Estado se responsabilizar pela educação das crianças nesse período de duas horas, entre as 15h30 e as 17h30, lavou as mãos e entregou a instrução primária a empresas de ensino, não qualificadas, e que surgiram como cogumelos nos últimos anos.

Desde meados de Setembro, quando começaram as aulas, o filho mais velho de Margarida Abreu já teve três professores de música, duas de inglês e dois de actividade física. Todos desapareceram sem aviso prévio, sem desculpas da empresa que gere as Actividades de Enriquecimento Curricular (AEC) e sem informação oficial da Escola. O filho, Gonçalo, de seis anos, não diz uma palavra de inglês que tenha aprendido na escola.
-
Nem sabe mais de música ou de ginástica. “É incrível que façam cartazes políticos de propaganda a dizer que as crianças têm inglês na escola para, depois, a promessa ser uma fraude. Um descalabro. Onde já se viu um menino de seis anos entrar para a escola primária e, num mês, conhecer oito professores diferentes?”, pergunta, a O Diabo, esta mãe lisboeta.

Carla Santos está na mesma: a sua filha ainda acreditou nas promessas socialistas de aprender inglês na escola, mas a mãe já decidiu que Mariana não passa nem mais um minuto à espera que a empresa que gere as AEC arranje novos professores: “Está numa escola privada e acabou-se.
-
A Mariana está no segundo ano do básico. O ano passado foi um inferno. Informei-me sobre o programa de inglês e percebi que o que estavam a dar vai ser repetido tudo no segundo ciclo. Andam a brincar com os pais e com os professores. Por mim, acabou-se, às três e meia vêm buscá-la para actividades pagas fora da escola, mas ao menos sei que está a aprender e não a olhar para as paredes”.

Helena Araújo é técnica de ensino e especialista nas AECs. Finaliza a sua tese sobre este tema e não tem dúvidas: “Estas actividades não têm qualidade”, acusa a O Diabo. “A maioria das AECs está nas mãos dos municípios, que ficaram com esta competência. Estes o que fazem é subcontratar pequenas empresas que se especializaram em fornecer-lhes estes serviços. Mas o caso é grave. As empresas chegam às câmaras com um cardápio e ajustam o preço de oferta em função do dinheiro que há e não da qualidade que devia exigir-se ao ensino”.

Por ano, os socialistas decidiram gastar 262.5 euros por cabeça, para os 400 mil alunos do básico. A conta simples indica um valor global de 105 milhões de euros. Mas é dos 262 euros que as empresas tiram o seu lucro e, por isso, o esquema de contratação é assustador. A maioria dos serviços é prestada por ajuste directo – sem concurso.
-
As empresas, sabe O Diabo, contratam no princípio do ano lectivo professores licenciados que estão à espera de colocação. Uma gestora de uma destas empresas, que opera em Lisboa, pede anonimato para contar o que se passa: “Contratamos a recibos verdes, não damos quadro porque é incomportável. Mas assim que começam as colocações, principalmente em segunda fase, depois de começar o ano lectivo, os professores que têm connosco contrato de prestação de serviços desaparecem”.
-
“Estas actividades”, agrava o caso Helena Arcanjo, “nem sequer têm fiscalização. As equipas que o deviam fazer são as mesmas que devem fiscalizar todas as actividades do Ministério”, revela. “Os professores de inglês têm de ser pagos segundo o índice 126 e os de educação física e de música segundo o índice 89. Até aqui estamos de acordo, mas na realidade, isto pode não acontecer”, explica a especialista.
-
O que acontece é que o índice 126 é o valor pago a um licenciado. Para a música e a actividade física, o estado admite que as nossas crianças sejam ensinadas por pessoas sem qualificações pedagógicas ou técnicas. “A própria comissão de acompanhamento das AEC, reunida pelo Ministério, já recomendou várias alterações”, conclui Arcanjo. Mas as recomendações caíram em saco roto.

“Os pais estão a ser enganados”, diz Helena Arcanjo. “Os que já perceberam o que se passa, tiram os filhos da escola e colocam-nos noutros locais”, dispara.

-
O Diabo tentou contactar o Ministério da Educação, sem sucesso, para esclarecimentos adicionais. O Diábo