Translator

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

É DE TER PENA DAS CRIANÇAS DE ESCOLA DE PORTUGAL

.

.
Novos Magalhães serão distribuídos em 2010
Investigador defende que a Internet potenciou desenvolvimento de novas formas de infância
00h30m
-

ISABEL TEIXEIRA DA MOTA - Jornal de Noticias
-

O mundo cibernético invadiu o mundo das crianças. É um mal? Na Gulbenkian, onde a ministra da Educação anunciou a entrega de Magalhães a mais 100 mil alunos em 2010, decorrem conferências sobre Internet e crianças..."
.
À MARGEM: - Claro o compromisso de José Sócrates, perante a empresa que fornece os computadores aos pais das crianças terá de ser cumprido!
Crianças de escola primária não estão preparadas para lidar com um computador.
Este fá-las desviar para outros caminhos e não aquele que deveriam, preliminarmente seguir, a sebenta, o lápis e o quadro negro.
O computador tornar-se-à uma droga que as vai viciar no mundo "interneteira", onde o oportunismo está inserido desde a circulação de objectos cativantes a uma criança, às salas de "chate": Facebook, o MSN, Yahoo e mais outras cheias de malefícios a uma criança em crescimento.
O computador Magalhães é uma peça absolutamente fora de circulação quer pelos programas que encerra, tecnologia e o preço exorbitante.
Um computador que há três anos me custou um certo montante (um computador portátil tem de vida, mais ou menos, três anos) o mesmo modelo e com outra tecnologia mais avançada ficou-me por metade do preço.
Os compromissos e a honra dos mesmo terão que ser cumpridos e de mais de quando com o aval do Estado.
José Martins
-
P.S. A seguir um exemplo, entre tantos ocorrentes, dos malefícios da Internet

"Detido suspeito de abuso sexual de menor que conheceu através da Internet
23.11.2009 - 14:53 Por PÚBLICO
Um homem, de 33 anos, residente na zona Centro, foi detido pela Polícia Judiciária (PJ) por suspeita de abuso sexual de uma menor de 13 anos que conheceu através da Internet e atraiu para um encontro, no qual terá ocorrido o crime.
Em comunicado, a PJ indica que o detido conheceu a menor na Internet há cerca de um mês, tendo começado então a corresponder-se pelo mesmo meio. “Na sequência de tais contactos, o agora detido convenceu a menor a encontrar-se com ele, tendo, durante tal encontro, abusado dela sexualmente”, acrescenta a mesma nota.
O detido já foi presente às autoridades judiciárias para interrogatório, tendo ficado obrigado a “apresentações periódicas perante as autoridades policiais e proibição de contactar a menor”.
A Judiciária aproveita esta caso para alertar “para os riscos associados a contactos com desconhecidos através da Internet, devendo ser dada especial atenção aos estabelecidos por crianças”.

PROF. JAIME GAMA: UMA ACÇÃO DE RELEVO

.



Parlamento
Jaime Gama recusa autorizar viagem de deputados a África
por JOÃO PEDRO HENRIQUESOntem

Mais um passo na cruzada moralizadora de Jaime Gama - que alguns vêem na Assembleia como antecâmara de uma eventual candidatura presidencial: o presidente da AR recusou autorizar uma viagem de dois deputados ao Uganda. Gama usou o argumentou de que nunca existiu um convite oficial. Os deputados visados desdramatizam a situação ocorrida
Rosalina Martins (PS) e António Leitão Amaro (PSD) já estavam quase de malas feitas. No sábado voariam em direcção a Kampala, capital do Uganda (África), como representantes da Assembleia da República numa reunião da União Interparlamentar (UIP) sobre saúde materna. Rosalina partiria do Porto (vive em Viana do Castelo, círculo pelo qual foi eleita), Amaro de Lisboa. Encontrar-se-iam em Barcelona. E depois rumariam ao Uganda, escalando de caminho no Cairo (Egipto).
Na véspera, sexta-feira, foram, porém, informados por uma funcionária do Departamento de Relações Internacionais da Assembleia da República de que o presidente Jaime Gama recusara autorizar a viagem. E ficaram em terra.
"Até me deu jeito. Assim tive um fim-de-semana mais sossegado", contou ao DN Rosalina Martins. "Não foi algo que me deixasse minimamente incomodado", acrescentou Leitão Amaro. É a primeira vez nesta legislatura que o presidente do Parlamento recusa autorizar uma viagem.
Ninguém contou aos dois deputados o que levou Jaime Gama a tomar esta decisão. Uma fonte do seu gabinete adiantou porém ao DN os motivos oficiais. A reunião de Kampala não seria da UIP mas sim de organização tripartida entre esta organização, a OMS (Organização Mundial de Saúde) e o Parlamento do Uganda. E, além do mais, não foi recebido no Parlamento português nenhum convite oficial para a Assembleia da República ter representação nesse encontro. Tendo em conta estes dois factores, Jaime Gama viu assim razão para se pouparem uns milhares de euros ao orçamento da Assembleia. A estada em Kampala duraria até 4ª feira.
Na passada quinta e sexta-feira, Alberto Costa (PS) e Duarte Pacheco (PSD) participaram numa outra reunião da União Interparlamentar, a assembleia geral, em Nova Iorque. A UIP foi criada em 1889, por iniciativa do político inglês William Randal Cremer (Nobel da Paz em 1903) e do político francês Frédéric Passy (Nobel da Paz em 1901). Visa promover os contactos entre os parlamentos dos países soberanos. E colocar a diplomacia parlamentar ao serviço da solução de conflitos internacionais. A delegação da AR à UIP tem 11 deputados: 5 do PS, 5 do PSD e um do CDS/PP.
-
À MARGEM: Tenho muita admiração pelo prof. Jaime Gama, cujo esta vem dos tempos de quando ministro dos Negócios Estrangeiros.
Pouco depois de ter assumido a pasta mandou emitir uma circular dirigida aos chefes de missão diplomática para que houvesse contenção nas despesas de quando em missões de serviço público e que o Estado não pagaria alojamentos em hoteis de cinco estrelas, mas de três.
Evidentemente que missões de grande nível diplomátco e a países onde requeresse o alojamento em hoteis de cinco estrelas não lhes seria negado.
Paises como o Laos, Camboja, e a Birmânia o de três estrela chegava.
Em tempo de vacas magras é mesmo de travar os passeios ao estrangeiro de deputados da Assembleia da República quando a viagem a países como o Uganda não o justifica.
José Martins

MANUEL ALEGRE A CONSTRUIR O CAMINHO PARA BELÉM....

-
"É preciso repor a decência", adverte Alegre sobre relações entre sistemas político e judicial
De Pedro Morais Fonseca (LUSA) – Há 2 horas

Lisboa, 23 Nov (Lusa) - Manuel Alegre afirmou hoje que é preciso "repor a decência", dizendo que justiça e política não podem misturar-se e que a corrupção tem de ser combatida com as regras de um Estado de Direito.

O ex-candidato presidencial e ex-deputado socialista falava no final da sessão de apresentação de um livro que sintetiza um ano de publicações da revista "Ops! (Opinião Socialista).

Manuel Alegre recusou-se sempre a falar em concreto no recente processo judicial "Face Oculta" e também se escusou a esclarecer se considera que os agentes da justiça estão a ter actuação política.
-
À MARGEM: Manuel Alegre vai dando uma no cravo e outra na ferradura. Porém o seu objectivo é o Palácio de Belém. Seria a ambição política de um político que desde que se enfronhou nela (a seguir ao 25 de Abril), nunca haja feito nadinha a não ser o polir a sua imagem, sempre desgastada, e cuidar do seu umbigo.
José Martins

Clique em baixo e leia a peça:

O SILÊNCIO E A MANIPULAÇÃO É CÚMPLICE DOS VILÕES

.

A DEGRADAÇÃO

Pág. 1 de 15 1 2 3 4 5
Ver 10, 20, 50 resultados por pág.

Daniel Oliveira (www.expresso.pt)
8:00 Segunda-feira, 23 de Nov de 2009

Cada vez que surge uma investigação sobre corrupção não falta quem esteja disposto a trocar o rigor por facilidades. Por mim, só estou disponível para debater regras claras, previsíveis e eficazes.

Primeira: levantamento do sigilo bancário. Não deixa de ser extraordinário que sejam os mesmos que tão facilmente aceitam a banalização de escutas telefónicas a mostrar tanto amor ao segredo das contas. Talvez porque o dinheiro nos diga muito mais sobre quem realmente manda neste país.

Segunda: acabar com a distinção absurda entre corrupção para acto lícito e para acto ilícito. Tudo o que resulta da compra de favores ao Estado é ilícito.

Terceira: criminalização do enriquecimento ilícito. A indignação com a possibilidade da inversão do ónus da prova é sonsa. Não é o que acontece quando somos obrigados a explicar ao fisco de onde vêm os nossos rendimentos? Quarta: mudança das formas de financiamento das autarquias, que são um autêntico convite à corrupção e à promiscuidade.

Mas este debate é um rodapé no que tem dominado todas as conversas. E sem se conhecer sequer em rigor o conteúdo das escutas de que todos falam está feita a condenação. Não nos enganemos: esta repetitiva novela de escutas e fugas de informação é um sinal de uma degradação geral de todas as instituições fundamentais para a democracia.

Degradação da Justiça, antes de mais. Incapaz de levar as suas investigações até ao fim, sobretudo quando elas envolvem pessoas com algum poder, os julgamentos formais são substituídos pela divulgação cirúrgica de conteúdos seleccionados dos processos e, mais grave, de escutas telefónicas em relação às quais todos os cuidados deveriam ser poucos. O julgamento que conta faz-se nos jornais, sem direito a defesa.

O dos tribunais acaba invariavelmente em nada. É a mesma Justiça que condenou Névoa ao pagamento de uns míseros cinco mil euros por corrupção quando tinha todas as provas necessárias que espalha a suspeita na imprensa quando as provas faltam. É activa no que não lhe compete e temerosa no uso dos seus reais poderes.

Degradação do jornalismo. Em vez de fazerem investigações próprias ou investigarem a informação que recebem, muitos jornalistas passaram a ser meros receptáculos de denúncias e informação parcelar sobre processos judiciais. Não controlam a torrente de informação que recebem e que divulgam sem qualquer filtro. Em vez de tornarem transparentes os mecanismos do poder, participam na criação de cortinas de fumo em que as faces de poderosos se ocultam.

Degradação do debate político. Atingimos esta semana o mais alto nível de desemprego da nossa história recente e este foi um assunto lateral no Parlamento e na imprensa. Mesmo em relação à corrupção, a sucessão de casos sem consequências substitui o debate sobre as suas causas profundas e os remédios necessários. Aumenta a sensação de impotência e a desconfiança difusa, sem que no entanto se consiga tirar de cada episódio nenhuma lição.

Se José Sócrates está envolvido em algum ilícito terá de vir a ser investigado, julgado e, se for o caso, condenado. Se alguma coisa ficar politicamente evidente através de provas legítimas, deverá demitir-se. Aquilo a que eu, como cidadão, não estou disposto a ceder é à facilidade populista e à destruição de todas as garantias democráticas. Nenhum primeiro-ministro, por pior que seja, justifica tamanha irresponsabilidade.

Daniel Oliveira

Texto publicado na edição do Expresso de 21 de Novembro de 2009

ESTA PEÇA É MESMO PARA CLICAR (Os amigos Joaquins) E LER O CONTEÚDO...

-

Os amigos Joaquins

José António Saraiva, director do semanário português Sol, revelou, entre outros sítios, ao Correio da Manhã que o Governo o pressionou para não publicar notícias do Freeport e que depois passou aos investidores.

AS SUAS NOTÍCIAS DE HOJE 23.11.09

Capa do Correio da ManhãCorreio da Manhã

A1: Um morto em acidente
António Banderas: Hotel a caminho

João Paulo II: Freira faz revelações

Marcelo R. de Sousa: Procurador criticado
GNR de Loulé salva mulher do comboio

Capa do PúblicoPúblico

Bruno Magalhães campeão nacional de ralis
Até 2012, os portugueses estarão a pagar um novo preço pela água
Andy Murray entra a vencer no Masters

Jorge Jesus lamenta golos falhados, Paulo Sérgio fala em triunfo justo

Usain Bolt e Sanya Richards atletas do ano da IAAF

Capa do Diário de NotíciasDiário de Notícias

Odemira: Forte de São Clemente está de novo à venda
Assis diz que PS e governo foram alvo de "tentativa de decapitação"
Igualdade religiosa nas uniõesainda não está em prática
Quarta semana de interrogatórios arranca hoje

Só os budistas não são contra o casamento 'gay'


Capa do Jornal de NotíciasJornal de Notícias

China/UE: Cimeira anual ... (ACTUALIZADA)
Iraque: Profunda hostilidade entre os comandos norte-americano e britânico
China/UE: Cimeira anual dia 30 de Novembro, em Nanjing
Reino Unido: Quatro pessoas acusadas por tentativa de acto terrorista em nome da jihad - polícia
Nuclear: Estados Unidos pressionam Irão a cooperar com o Ocidente

Capa do ii

Mafra tentou adiar jogo da Taça devido a caso de gripe A
Há um vencedor de cerca de 1,5 milhões de euros no Totoloto
O mundo vai acabar em 2012... por culpa de Sarah Palin – vídeo
Gripe A: director do Hospital de Guimarães reconhece situação "insustentável" nas urgências
Médicos Daniel Serrão e João Lobo Antunes receberam Prémio Pedro Hispano 2009


Capa do Diário EconómicoDiário Económico

Porque é que a Justiça é tão importante?
Cozido à portuguesa
Quem quer viver num iate?
Experimentalismo?
As coisas boas da vida

Capa do Jornal Negócios
Jornal Negócios

Chamadas telefónicas gravadas têm de ser destruídas em 90 dias
Cortar impostos nas acções
Fundo da Segurança Social é o melhor em Portugal
CMVM diz que analistas emitem recomendações demasiado optimistas
PT não vai pagar impostos sobre as mais-valias da venda de Marrocos

Capa do OjeOje

EDPR inaugura maior parque eólico dos EUA
Espírito Santo Angola vai crescer acima de 30% em 2009
AdC impede concentração TAP/Groundforce
Trabalhos seguem na Baixo Alentejo
Economia portuguesa melhora pelo sexto mês

Capa do DestakDestak


Entrevista a protagonista de Lua Nova, Robert Pattinson, esta segunda

PS diz que arquivamento das escutas prova que PM foi atacado indevidamente
Ex-Benfica Robert Enke recordado na Luz
Morreu o primeiro cosmonauta civil soviético
Eficácia e muro vimarenense elimina águias na Luz

Capa do 24 Horas24 Horas


Capa do A BolaA Bola

Helton não dá hipóteses
Fla cede empate dramático e falha liderança
Vieirinha ajuda Fernando Santos a vencer «derby»
Federer também entra a vencer no Masters
Valência vence em Pamplona

Capa do RecordRecord


Hora de investir

Rogério Alves acusa Bento
Sporting espia a pensar no dérbi
Carlo Ancelotti: «Para os melhores»
Até as contas agradecem novas vitórias

Capa do O JogoO Jogo

Grécia: PAOK goleia Aris no “derby” da Salónica

Flamengo empata em casa e falha liderança do campeonato

Benfica e Xico nos oitavos-de-final
Federer e Murray entram a ganhar em Londres
Paulo Sérgio: "Esta vitória só foi possível pela entrega, organização e talento dos meus jogadores"