Translator

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

NUNCA TÃO-POUCOS "PILHARAM" TANTO!!!

-
50 mil milhões desapareceram
Estado Português suspeito de fraude

Uma brigada europeia de inspecção, chefiada peta director do Gabinete Anti-Fraude da União Europeia (Franz Hemann Bruner, na foto), abriu um mega-processo ao Estado Português. Objectivo: saber onde param 50 MILHÕES DE EUROS enviados por Bruxelas e misteriosamente desaparecidos nos corredores do Poder…
A Unidade de Combate à Fraude da União Europeia contratou peritos para investigar o paradeiro de 50 mil milhões de fundos que aterraram em Lisboa mas ninguém sabe onde param.
Stefan Zickgrag, presidente da Confederação das PME da Europa, denunciou ao gabinete anti-fraude da Comissão as assustadoras suspeitas de desaparecimento de dinheiro do IIIQCA
António Guterres negociou dez milhões de contos para desenvolver o País, mas o dinheiro, entregue na maioria a parceiros sociais, não deu os resultados negociados à partida com Bruxelas
O Tribunal de Contas Europeu acusa Portugal de não ter sistemas de controlo de despesas e estima o desperdício anual comunitário em 4,6 mil milhões de euros
Peritos em finanças públicas es­tiveram em Portugal nos últi­mos meses, a mando da União Europeia, à procura do destino de mais de 50 mil milhões de euros em fundos estruturais que Portugal recebeu desde o ano 2000, mas que agora ninguém parece saber onde foram aplicados – se é que o foram. Para a Comissão Europeia o que está em causa, sabe O Diabo, é que todo o dinheiro investido em quatro eixos fundamentais de desenvolvimento deviam ter dado frutos. Mas não deram e a CE quer agora saber o que foi feito ao dinheiro en­tregue ao Estado para formação e desenvolvimento.
A primeira denúncia chegou ao Gabinete de Luta Anti Frau­de da Comissão Europeia a 23 de Outubro de 2008. Documentos a que O Diabo teve acesso revelam que Stefan Zickgraf, director da Confederação Europeia das Associações de Pequenas e Médias Empresas assina uma carta reveladora de denúncias sobre a incapacidade de se saber onde está o dinheiro que Portugal recebeu durante o Terceiro Quadro Comunitário de Apoio, negociado por António Guterres e pelos socialistas, e que começou a ser aplicado em 2000. A denúncia da Confederação Europeia demorou apenas seis dias, depois daquele organismo ter recebido um relatório alarmante da Associação Nacional de PME de Portugal, onde são revelados dados sobre a aplicação dos fundos.
A Comissão Europeia está agora a investigar os 18 programas operacionais que foram criados desde 2000 e aplicados até 2006 e que, segundo esses programas, serviam para colocar a economia portuguesa e os trabalhadores nacionais ao nível europeu.
Mas a estratégia falhou e os programas não tiveram controlo, segundo se lê na denúncia, a que O Diabo também teve acesso. Os investigadores internacionais estão agora à procura dos 10 milhões de contos (cerca de 50 mil milhões de euros) que entraram em Portugal e foram distribuídos para quatro grandes" eixos: 14 mil milhões para a qualificação e o emprego; 16 mil milhões para alterar o perfil produtivo do Pais; 5 mil milhões para "afirmar o valor do território e da posição geo-económica"; 15 mil milhões para o desenvolvimento sustentável das repões mais pobres. Mas, qua­se dez anos depois, a Europa olha para o trabalho feito e não vê resul­tados. Perante estas denúncias e a estagnação do desenvolvimento, a Comissão Europeia levanta agora a hipótese dos dinheiros terem caído em mãos ilícitas.
Alertado para este facto tam­bém está o Tribunal de Contas. Num relatório de auditoria a que o Diabo teve acesso, o órgão estatal que vigia os dinheiros públicos, refere, em relação ao Sistema de Incentivos a Pequenas Iniciativas Empresariais, que não há controlo eficiente. Cita-se um documento oficial do Tribunal de Contas: “As contas de gerência das entidades gestoras e pagadoras dos incentivos do SIPIE – O IAPMEI e o IFT -, não individualizam, na receita, as verbas recebidas(do FEDER e do orçamento do Estado), para o financiamento do SIPIE e, na despesa, os correspondentes montantes de incentivos pagos, os quais estão integrados nos valores globais referentes aos vários sistemas de incentivos do POE, de que são também entidades pagadoras. Este sistema de gestão, em globo, das verbas do POE: a) não atende ao princípio da especificação orçamental, apesar dos elevados União Europeia decide investigar directamente junto de entidades privadas, passando por cima dos organismos de controlo do Estado membro. Anca Demirescu é uma antiga auditora do Banco Mundial que agora échamada a investigar a entrega de milhões de euros pelo Estado português a mais de 90 por cento das empresas nacionais.
Surpreendido peta visita da inspectora, Augusto Morais considera haver "uma fundada suspeita de sérias irregularidades e que o Tri­bunal de Contas deve investigar, com urgência, para não sermos apa­nhados pela Comissão Europeia em processos com apontamentos de corrupção, muito maiores do que o "Face Oculta”, onde não ficaremos muito bem. Aliás já somos conhecidos, por sermos o parcei­ro europeu mais corrupio da EU a 27" - disse já o coordenador da Associação Nacional das PME a o Diabo. Morais adianta: "O que está era cima da mesa é a incapaci­dade do Estado em controlar para onde vai o dinheiro. Acredito que quando o ministério das Finanças e Economia decidem entregar o dinheiro para acções de formação ou para investigação, o façam com as melhores intenções. Mas depois ninguém controla o destino dessas verbas.
A Associação Nacional de PME aponta o dedo aos parceiros sociais: “Sâo quem recebe mais di­nheiro do Estado para organizar acções de formação e desenvolvi­mento. Não é necessário um grande estudo para perceber que Portugal continua a ser o país menos quali­ficado em termos de mão-de-obra, produtividade e competitividade. Os ministros, desde Elisa Ferreira a Manuel Pinho, tiveram nas mãos muito dinheiro para contrariar estes dados, mas infelizmente as estatís­ticas continuam a traçar um padrão negro. Por isso, os empresários, os economistas e os analistas perguntam: onde foi gasto tanto dinheiro se não teve resultado”?
PSD questiona governo
Entretanto, Paulo Rangel, líder da bancada do PSD no Parlamento Europeu, lançou esta semana sérias dúvidas sobre a aplicação fundos comunitários. Rangel es­tranha o silêncio do ministro da Economia, Vieira da Silva, sobre "a aplicação deficiente dos fundos co­munitários". O eurodeputado acusa o governante de estar “mais ocupado a comentar casos de actualida­de judicial”, disparou, referindo-se às declarações do ministro sobre o caso "Face Oculta".
"A situação dos fundos comu­nitários é de tal forma grave que é impensável que a pessoa que tem a pasta do Quadro de Referência Estratégicos Nacional não tenha dado uma palavra sobre isso", disse Paulo Rangel.
Ainda este mês o Governo vai ter que devolver a Bruxelas mais de 270 mil euros mal aplicados nos Açores, depois de em 2002 ter havido uma queixa de uma empresária de S. Miguel à Comissão Europeia sobre o Sistema de Incentivos de Base Regional.
O dinheiro, em vez de servir todos os empresários necessitados, terá sido distribuído em circuito fechado. A Falta de legislação para avaliar estas situações e o continuo recurso às entidades europeias implica que cada queixa demora, em média, seis anos e meio a ser investigada. Isto é, só em 2016, na melhor das hipóteses, se saberá o resultado às denúncias feitas entre 2008 e 2010.
Entretanto, segundo o último relatório do Tribunal de Contas Europeu, Portugal está envolvido em quatro casos de irregularida­des, dois dos quais dizem respeito aos pagamentos efectuados para a expropriação de terras para a construção de SCUTs. Ao todo, o País pode ter que devolver à Comissão Europeia mais de 8O milhões de euros em consequência da má administração e aplicação dos fundos comunitários.
Há 15 dias, em Lisboa, o TCE admitiu que existem "inúmeras insuficiências" no controlo dos Estados membros na atribuição dos fun­dos comunitários. A culpa, admite o TCE, é dos mecanismos administrativos complexos, dos sistemas de controlo nacionais ineficazes, das bases de dados desactualizadas, dos registos de superfícies desadequados - tudo isto dificulta o controlo pelas entidades supervisoras e provoca a atribuição indevida de verbas.
O presidente do Tribunal de Contas Europeu, Victor Caldeira, admite que "o Fundo de Coesão da União Europeia representa a área mais afectada por erros”, em que "os sistemas de controlo nos Estados membros são apenas parcialmente eficazes na correcção dos pagamentos irregulares detectados pelos controlos nacionais ". Em 2008, a percentagem de erros levou a um gasto supérfluo e irregular de 4,6 mil milhões de euros só no Fundo de Coesão. As verbas erradas da agricultura, por exemplo, estão ainda com pior controlo, sem se saber quem recebe o quê, para quê.
Ao todo, cerca de 11 por cento do dinheiro que a Comissão transforma em subsídios e programas deve ser desperdiçado.
O DIABO

AS INCONFUNDÍVEIS BELEZAS DO RIO KWAI

Seis da manhã, sob um fresco agradável, lá sigo eu para o parque arborizado para o meu caminhar matinal. Hoje conduzi o Vitara até lá. Caminhei, junto a chineses e tailandeses, três voltas de 2 quilómetros na pista do parque.
A primeira volta as pernas sentem-se, na segunda a fadiga passa e na terceira dá vontade de caminhar a quarta.
Uma hora chega para desenferrujar os músculos.
Amanhá há mais.
Regresso ao "Jolly Frog" já passava das sete.
Atravesso uma ponte, de cimento, sobre o Rio Kwai e olho para as margens e não resisti de registrar, em imagens, o que os meus olhos observavam.
Aí vão as minha fotos desta manhã de 26 de Novembro de 2009.
José Martins



OS JARDINEIROS FAZEDORES DE BONS CANTEIROS

.


"...Segundo Manuel Galvão Teles, que lidera a equipa de advogados de José Penedos, "em praticamente 50 anos de exercício de advocacia, dificilmente se encontrará decisão judicial tão distante e contraditória com a realidade dos factos e com os elementos provatórios constantes do processo".

"É por estas e por outras que o descrédito da Justiça vai prosseguindo o seu caminho", acrescentou Galvão Teles, numa declaração aos jornalistas após conhecer as medidas de coacção aplicadas ao seu cliente.

O causídico reiterou anteriores declarações em defesa da inocência de José Penedos, sublinhando que lhe resta a "triste consolação" de que estas "falsas construções acusatórias acabarão por cair na devida oportunidade, qual baralho de cartas".
Diário de Notícias.
-
P.S. Cá no nosso jardim, à beira-mar, quando surge na praça pública um jardineiro, fazedor de bons canteiros, a contas com a Justiça surgem desde logo os famosos causídicos para o defenderem. Mas se for um "pilha galinhas" nenhum quer saber dele... Porque será? Um peso e duas medidas cá no nosso jardim...!!!

ÁGUA MOLE EM PENEDOS DUROS......


José Penedos suspenso da presidência da REN

João Paulo Costa
José Penedos foi suspenso de funções como presidente da Rede Electrica Nacional, depois de ter sido indiciado por um crime de corrupção passiva, no âmbito do processo Face Oculta.

VELHAS AMIZADES QUE PERDURAM...!!!

Grande novidade, esta do ás na manga


Mas que grande novidade depois que a coisa saíu da lista negra e do que por aí se diz como é que a coisa saíu:

    O ex-ministro dos negócios estrangeiros do executivo de Durão Barroso será o às na manga da TAAG para tentar restaurar a reputação da companhia junto das instituições europeias. A notícia avançada pelo semanário Sol explica que Martins da Cruz ofereceu os seus privilegiados serviços de consultadoria ao próprio José Eduardo dos Santos. Desta forma, a TAAG terá acesso directo ao presidente da Comissão Europeia, assim como toda uma lista de contactos do ex-ministro dos negócios estrangeiros, o que poderá ser essencial para a sobrevivência da companhia que não se pode ver privada dos mercados europeus.
In Notas Verbais

LEITURA NÃO ACONSELHÁVEL PARA CERTAS RELEVANTES FIGURAS DO NOSSO JARDIM

.

CRIME PRATICADO a 25 de Abril
VOCÊS DESTRUIRAM UMA NAÇÃO!!!
Angola num mar de morte e de sangue
Amigo, eu de certa forma até gozo com todo este espectáculo com várias cenas teatrais, ver os portugueses a esgrimir, a penarem e muito mais está para vir, afinal já se esqueceram que a 25 de Abril de 1974, nos meses e anos que lhe seguiram, andavam todos contentes a aplaudirem a destruição de Portugal, e apelidaram os honrados angolanos portugueses, de “retornados” ,”colonialistas”, “fascistas” e outros “istas”?!
Fugimos da guerra levada para Angola por mão APÁTRIDA CRIMINOSA desse maldito 25 de Abril, que vocês mergulharam Angola num mar de morte e de sangue, traíram-nos, roubaram-nos as nossa vidas e os nossos parcos, ou não haveres ganhos com o suor do nosso esforço, do nosso honrado trabalho, na construção de uma selva para um território rico e civilizado, fomos as vossas grandes vítimas, e esquecidas.
De que se queixam agora?
Não têm o que queriam?
Agora já não existe a tal “guerra” do Ultramar, mas principalmente não existe a NAÇÃO, nem os territórios de Portugal e os seus povos para terem o orgulho, e o dever de os defenderem por serem povos e territórios de Portugal.
Enquanto nós os tais “retornados’ trabalhavamos árduamente para o progresso e o desenvolvimento da NAÇÃO, neste Puto, nesta Lisboa trabalhavam nos gabinetes com os cus sentados às secretárias a cogitarem como destruír a mesma NAÇÃO, pela TRAIÇÃO, pela CANALHICE, pelo CRIME.
Por isso caro amigo, não se queixe, seja lúcido sobre o CRIME PRATICADO a 25 de Abril, vocês não discutiam as vossa mulheres ,vocês não discutiam os vossos cornos,vocês não discutiam as vossas famílias, cocês não discutiam o vosso casamento, vocês não discutiam o vosso trabalho, nem os vossos vizinhos.
VOCÊS DESTRUIRAM UMA NAÇÃO!!!
Por isso ainda vos hei-de ver a rapar as sobras lambuzadas, emporcalhadas do fundo dos tachos, que a CANALHA APÁTRIDA CRIMINOSA vos deixa como restos de uma GRANDE NAÇÃO comida pelos PORCOS.

Abel Carlos

O ILUSTRE BANQUEIRO CÁ DAS NOSSAS FINANÇAS


.
Pobreza e impostos


Vítor Constâncio veio dizer que para o ano o Estado devia conter os aumentos de salários e aumentar os impostos. Fácil de dizer quando se é Governador do Banco de Portugal e se tem um salário de burgesso. Fácil quando, devido à falta de competência como regulador e de parcialidade com o governo, se já se está preparar para ir ocupar uma vice-presidência do Banco Europeu. Os favores pagam-se, sem avaliação de desempenho nem vergonha na cara.
Avença: KAOS

ISTO NÃO È NADA UM BURACO...MAS UM POÇO SEM FUNDO!!!

-

Operações fora do balanço durante seis anos

Antigos dirigentes desviaram 9700 milhões do BPN

25.11.2009 - 09h23
Por PÚBLICO

O antigo presidente do BPN, Oliveira Costa, e três outros ex-administradores são acusados pelo Ministério Público de terem gerado um buraco de 9700 milhões de euros no banco, com um esquema fora de contabilidade que envolvia o Banco Insular, segundo o Correio da Manhã de hoje.

O esquema terá sido montado em 2003 e envolvia também Luís Caprichoso, Francisco Sanches e Vaz Mascarenhas, que são agora acusados de abusão de confiança, burla qualificada e falsificação de documentos, segundo o despacho de acusação.

Aquele diário conta que as operações do Banco Insular (BI), que estava registado em Cabo Verde era detido pelo BPN, passaram a ter dois balcões naquele ano: um com registo de movimentos e outro como balcão virtual, à margem da contabilidade.

O ZÉ DURÃO BARROSO O GRANDE "PORREIRAL"!!!

.

Pudera! Não havia de estar satisfeito com nove mulheres junto a ele! Assim fica mais "porreiro".

Nove mulheres no novo executivo de Durão
Ontem
Presidente da Comissão Europeia congratulou-se, em Estrasburgo, por o próximo colégio de comissários europeus ter nove mulheres, mais do que previa há alguns dias.

"Só hoje é que recebi a lista completa de comissários" e "já estou satisfeito com a situação a que chegámos" porque "há uma semana só tínhamos três" mulheres, disse Durão Barroso, num período de perguntas e respostas com os deputados europeus. Jornal de Notícias

AS SUAS NOTÍCIAS DE HOJE 25.11.09

Capa do Correio da ManhãCorreio da Manhã

Vagos: Acidente faz ferido
Federer assegura número um
Beira-Mar: Rescisão colectiva
Barricado sai em liberdade
Carolina Salgado: Contraiu gripe A

Capa do PúblicoPúblico

Negócio de próteses cirúrgicas vence Prémio Start
Credores da Qimonda votam hoje nova estrutura accionista
Vários estados-membros acordam aumento de recursos do FMI
General Motors só garante duas fábricas alemãs da Opel
Governo entrega novo OE no Parlamento e não revela défice

Capa do Diário de NotíciasDiário de Notícias

Médicos portugueses duvidam de milagre de coma belga
83 homens condenados por homicídio no País
Gripe A está a atacar crianças de três formas diferentes
Estado paga 75 milhões por sucessor do 'Magalhães'
Vieira da Silva explica na AR "espionagem política"

Capa do Jornal de NotíciasJornal de Notícias

Filipinas: 52 mortos no massacre de segunda-feira, segundo um novo balanço
Droga: México inaugurou Centro de informação contra o crime organizado
Costa do Marfim: Ban Ki-moon apelou à marcação rápida das eleições presidenciais
Filipinas: Aliado da presidente filipina suspeito número um no massacre de segunda-feira - Polícia
Irlanda Norte: Dois homens acusados por terem disparado contra polícias

Capa do ii

Filipinas: 52 mortos no massacre de segunda-feira, segundo um novo balanço
Faixa de Gaza: dois activistas do Hamas mortos numa explosão
Retalho: "discount" e "hard discount" vão reforçar presença em Portugal
FENPROF e FNE insistem no fim da divisão da carreira docente
Terra suporta cada vez menos o impacto ecológico do homem

Capa do Diário EconómicoDiário Económico

Petróleo volta a subir com descida do dólar
Subsidiária brasileira da EDP vende acções para pagar dívida
Moda portuguesa nos quatro cantos do Mundo
Uma ‘T-shirt’ que monitoriza o ritmo cardíaco
“Sem o PADIM as empresas estariam mais frágeis”

Capa do Jornal NegóciosJornal Negócios

Qimonda mantém administração e adopta novo nome
As notícias em foco na edição de hoje, dia 25 de Novembro, no Negócios
Petróleo regressa aos ganhos devido à queda do dólar
Dados económicos animam praças asiáticas
UE disposta a aceitar que esforço da redução de emissões seja diferente

Capa do OjeOje

Dados económicos do trimestre conduzem Wall Street para negativo
Discount vai crescer em Portugal
Galp prevê crude entre 60 e 80 dólares
Makro lança 6 novas marcas próprias
Carris quer aumentar passageiros em 2010

Capa do DestakDestak

Associação Lisboa e Tejo e Tudo mantém-se "totalmente contra" ampliação
Morreu brasileiro Ailton Ballesteros, ex-jogador de FC Porto e Sporting
Jantar de Estado feito com horta do presidente Obama
Governo entregou no Parlamento proposta para segunda alteração orçamental
Governo redirecciona garantias bancárias para financiar aumento do défice

Capa do 24 Horas24 Horas


Capa do A BolaA Bola

Domingos a olhar para Zizov
Cara feia para Helton logo pela manhã
Estado ignora gala dos 100 anos do COP
Jesus garantiu a Pinto da Costa que ia ser campeão
Fellipe Bastos volta ao Benfica

Capa do RecordRecord

Apelo à unidade
Espanyol ataca Prediger
Jesus pede-lhe golos
Único dérbi do leão Jesus
Cadete aguarda reunião com presidente

Capa do O JogoO Jogo

Apresentado sócio 100 000 e outro que pagou 51 anos de quotas atrasadas
Guardiola: “É sempre melhor enfrentar o Real depois de uma vitória”
Federer bate Murray e segura liderança do ranking
Pedro Rodríguez: “Era um jogo muito importante para nós”
Mourinho