Translator

sábado, 28 de novembro de 2009

OS SHEIKHS TAMBÉM ENTESAM...!!!

.

Afundado em um mar de dívidas: Sheikh Mohammed

De
29 de novembro de 2009
Como sonho de Dubai afundou em um mar de dívidas
A dívida do emirato espalha-se alimentada pela recessão.
Será que os bancos do Reino Unido e os empreiteiros irão receber de volta o seu dinheiro?
Fonte:
http://business.timesonline.co.uk/tol/business/markets/the_gulf/article6936260.ece

PRATO DO DIA: PAELLA

.

Operação Paella: Prisão domiciliária para um dos oito arguidos
A decisão foi tomada pelo Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa, que decidiu ainda aplicar cauções de 18 mil e dez mil para outros dois arguidos.
Lusa
Um dos oito arguidos da "Operação Paella", relacionada com crimes económicos com produtos congelados, ficou hoje em prisão domiciliária, por decisão do Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa, que determinou a prisão preventiva para outro, disse fonte judicial.
O tribunal decidiu também aplicar cauções de 18 mil e dez mil para dois arguidos e termo de identidade e residência a outro que está indiciado de detenção de arma proibida.
Os quatro arguidos estão indiciados de burla qualificada, associação criminosa, fraude fiscal e branqueamento de capitais.

CABEÇAS A ROLAR!

.
"É preciso que caiam cabeças"
por MANUEL CARLOS FREIREHoje

O general Garcia dos Santos declarou ontem ao DN que "é preciso que comecem a cair algumas cabeças" para o combate
à corrupção ganhar eficácia.

"E não é preciso ir para tribunal", sustentou o ex-presidente da extinta Junta Autónoma das Estradas (JAE), à margem de um colóquio sobre Melo Antunes (ver página 15).

Segundo Garcia dos Santos, "basta que os responsáveis assumam as suas responsabilidades", pois em Portugal tem-se vivido numa situação em que "quem comete asneiras nunca paga as favas".

"Há uma irresponsabilidade total e nunca ninguém que é responsável é responsabilizado", sustentou Garcia dos Santos, militar de Abril e antigo chefe do Estado- -Maior do Exército, que deixou a JAE em ruptura com o então ministro da tutela, João Cravinho, que o convidara para o cargo.

"João Cravinho é o paladino da luta anti-corrupção, mas impediu- -me de fazer justiça, de fazer o que era necessário em 1998", acusou Garcia dos Santos, para afastar daquela empresa pública aqueles que o general acusava de serem corruptos. "Quando quis que as coisas entrassem nos carris, [Cravinho] não deixou. Hoje é o paladino da anti-corrupção", observou Garcia dos Santos, num tom de amarga ironia, para acrescentar: "O que se está a dizer agora disse-o" há uma década no Parlamento.

No mesmo sentido se pronunciou o ex-Presidente da República Jorge Sampaio. Depois de lembrar que foi "o primeiro" a falar no combate ao enriquecimento ilícito, no discurso do 5 de Outubro de 2005, Sampaio acrescentou: "Fui despedaçado por críticas daqueles que agora falam sobre o assunto!"

O ex-ministro João Cravinho, respondeu ao DN dizendo que "essa história está feita". "Não vou dar uma palavra" mais sobre o caso, pois "a história está publicada por completo", o agora administrador do Banco Europeu de Investimentos deixou implícito que considera errada a versão do general quanto aos factos de 1998.

O ex-Presidente Ramalho Eanes também expressou preocupação com os recentes casos de corrupção: "Entendo que esta 'bolsa', este 'mercado' de factos políticos, acaba por fazer com que a sociedade não olhe para os verdadeiros problemas com a consciência da sua verdadeira dimensão".
Fonte Diário de Notícias

SÓ ROBALOS PRÓ VARA



Vara garante que de Godinho só recebeu "robalos"
Decisão do juiz sobre ex-ministro do PS indiciado por tráfico de influências conhecida na próxima quarta-feira
JOÃO PAULO COSTA E NUNO MIGUEL MAIA - Jornal de Notícias
Armando Vara assegura que nunca recebeu nem pediu a Manuel Godinho 10 mil euros em troca de influências. E que as únicas "prendas" oferecidas pelo empresário foram uma caixa de robalos e um equipamento do Esmoriz.

COM A GRAÇA DO SENHOR... "NÃO FALIMOS PO UM MILAGRES"!

"Não falimos por um milagre
-

José António Saraiva, director do semanário Sol , revela ao CM que o Governo o pressionou para não publicar notícias do Freeport e que depois passou aos investidores.
Correio da Manhã O Sol foi coagido pelo Governo para não publicar notícias do Freeport?
José António Saraiva Recebemos dois telefonemas, por parte de pessoas próximas do primeiro-ministro, dizendo que se não publicássemos notícias sobre o Freeport os nossos problemas se resolviam.
Que problemas?
Estávamos em ruptura de tesouraria, e o BCP, que era nosso sócio, já tinha dito que não metia lá mais um tostão. Estávamos em risco de não pagar ordenados. Mas dissemos que não, e publicámos as notícias do Freeport. Efectivamente uma linha de crédito que tínhamos no BCP foi interrompida.
Depois houve mais alguma pressão política?
Sim. Entretanto tivemos propostas de investimentos angolanos, e quando tentámos que tudo se resolvesse, o BCP levantou problemas.
Travou o negócio?
Quando os angolanos fizeram uma proposta, dificultaram. Inclusive perguntaram o que é que nós quatro eu, José António Lima, Mário Ramirez e Vítor Rainho queríamos pa-ra deixar a direcção. E é quando a nossa advogada, Paula Teixeira da Cruz, ameaça fazer uma queixa à CMVM, porque achava que já havia uma pressão por parte do banco que era totalmente ilegítima.
E as pressões acabaram?
Não. Aí eles passaram a fazer pressão ao outro sócio, que era o José Paulo Fernandes. E ainda ao Joaquim Coimbra. Não falimos por um milagre. E, finalmente, quando os angolanos fizeram uma proposta irrecusável e encostaram o BCP à parede, eles desistiram.
Foi um processo longo...
Foi um processo que se prolongou por três ou quatro meses. O BCP, quase ironicamente, perguntava: "Então como é que tiveram dinheiro para pagar os salários?"
Eles quase que tinham vontade que entrássemos em ruptura financeira. Na altura quem tinha o dossiê do Sol era o Armando Vara, e nós tínhamos a noção de que ele estava em contacto com o primeiro-ministro.
Portanto, eram ordens directas.
Do primeiro-ministro?
Não temos dúvida. Aliás, neste processo Face Oculta deve haver conversas entre alguns dos nossos sócios, designadamente entre Joaquim Coimbra e Armando Vara.
Houve então uma tentativa de ataque à liberdade de imprensa?
Houve uma tentativa óbvia de estrangulamento financeiro. Repare-se que a Controlinveste tem uma grande dívida do BCP, e portanto aí o controlo é fácil. À TVI sabemos o que aconteceu e ao Diário Económico quando foi comprado pela Ongoing houve uma mudança de orientação. Há de facto uma estratégia do Governo no sentido de condicionar a informação. Já não é especulação, é puramente objectiva. E no processo Face Oculta , tanto quanto sabemos, as conversas entre o engº Sócrates e Vara são bastante elucidativas sobre disso.
Os partidos já reagiram e a ERC vai ter de se pronunciar.
Qual é a sua posição?
Estou disponível para colaborar.

Se reencaminhar esta mensagem, por favor:

1. Apague o MEU endereço electrónico da sua mensagem;
2. Encaminhe como Cópia oculta (Cco ou Bcc) para os SEUS destinatários.

3. Assim evita a proliferação de SPAMs e Virus.

Agradeço!

OS "BESTIAIS" SALTOS À VARA

.
ARMANDO VARA
A investigação de Aveiro descobriu que Armando Vara tinha em sua posse elementos de um processo que corre no DCIAP. Procurador de Aveiro extraiu uma certidão que, segundo a Procuradoria-Geral, foi enviada para o departamento liderado pela procuradora Cândida Almeida. Interrogatório do banqueiro começou ontem à tarde e arrastou-se durante a noite.

Armando Vara, um dos arguidos do caso "Face Oculta", foi apanhado nesta investigação com elementos de um processo que corre no Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) e que, de acordo com fontes contactadas pelo DN, deveria estar em segredo de justiça. O episódio, que surpreendeu os investigadores de Aveiro, deu origem à certidão que foi enviada a 2 de Novembro para o departamento liderado pela procuradora-geral adjunta Cândida Almeida por suspeitas de violação do segredo de justiça.

Até à hora de fecho desta edição, não foi possível apurar que tipo de dados é que os investigadores do processo Face Oculta recolheram aquando das buscas realizadas a 28 de Outubro. Ou se as suspeitas resultam das escutas telefónicas Recorde-se que Armando Vara, suspeito de tráfico de influências, foi alvo de duas buscas: uma em sua casa, outra no seu gabinete do Millennium BCP.
-
Uma fonte do Ministério Público contactada pelo DN confirmou que o procurador de Aveiro remeteu uma certidão para o DCIAP, já que os elementos recolhidos dizem respeito a um processo que corre naquele departamento e que, segundo outra fonte contactada pelo DN, deveria estar em segredo de justiça. Sendo assim, será o próprio departamento liderado por Cândida Almeida a investigar se houve, ou não, fugas de informação. Uma versão confirmada, aliás, pelo último comunicado da PGR sobre o envio de certidões: duas para o DIAP de Lisboa, uma para o DCIAP.

Este é mais um episódio relacionado com fugas de informação ligado ao caso investigado pela PJ e MP de Aveiro. Ontem, o jornal Sol adiantou que alguns arguidos do processo terão sido avisados, em meados deste ano, para a escutas telefónicas que estavam em curso. Aquele semanário afirma que a partir de 25 de Junho deste ano, alguns dos suspeitos mudaram de telemóveis e de cartões.
-
Ora, a 24 de Junho, houve - como se confirma pela agenda oficial da Procuradoria-Geral da República - uma reunião em Lisboa entre João Marques Vidal, procurador do caso Face Oculta, Braga Temido, procurador-distrital de Coimbra, com Pinto Monteiro, o procurador-geral da República, que tomou contacto pela primeira vez com o caso.

O DN questionou, ontem, a Procuradoria se as suspeitas de fugas de informação para os arguidos já tinham sido abordadas na reunião de 24 de Junho e se Pinto Monteiro considerava que que alguém no Ministério Público poderia ter passado alguma informação. Até à hora de fecho desta edição não houve resposta.

Entretanto, um dos arguidos do processo Face Oculta já foi formalmente acusado pelo Ministério Público de violação do segredo de justiça. O arguido em causa - cujo nome não foi possível apurar - é suspeito de ter entregue à RTP uma cópia do mandado de busca.
CARLOS RODRIGUES LIMA

ANTÓNIO BARRETO E SUAS PROFECIAS

.


Clique em baixo:
"Portugal está à beira da irrelevância, talvez do desaparecimento"

AS SUAS NOTÍCIAS DE HOJE - 28.11.09

Capa do Correio da ManhãCorreio da Manhã

'Operação Paella': Gestor em prisão preventiva
Explosão faz seis feridos

Alessandra Mussolini: Filmada a fazer sexo

António Serrano: 300 milhões
Caso Joana: Leonor em tribunal

Capa do PúblicoPúblico

Targino e companhia mantêm Guimarães nas nuvens
China aprova primeiro arroz geneticamente modificado
Face Oculta: Quase um mês de interrogatórios

Descarrilamento de comboio causa mais de vinte mortos na Rússia

Terminou interrogatório a Vara, mas medidas de coacção só para a semana

Capa do Diário de NotíciasDiário de Notícias

"Grosso dos pedófilos está cá fora"
PJ prende oito traficantes que tinham gostos de luxo
Professores exigem que ministra clarifique ideia de carreiras
Auxiliar do Lar dos Rapazes suspeito de abusos sexuais

Primeiro bebé vítima de gripe A em Portugal

Capa do Jornal de NotíciasJornal de Notícias

Bangladesh: 'Ferry' superlotado volta-se na atracagem - 15 mortos e dezenas de desaparecidos
China: Conselheiro do governo defende permissão de dois filhos por casal em lugar de um só
México: Regressam bisontes, depois de extintos desde o Século XIX
China: Avião cargueiro do Zimbabué despenha-se após descolagem em Xangai - três mortos (ACTUALIZAÇÃO)

China: Avião cargueiro do Zimbabué despenha-se após descolagem em Xangai

Capa do ii

Juntos, contra
Portugal vai ter delegação do Observatório Europeu sobre Violência Contra as Mulheres
Banca: cada funcionário custou 54 mil euros e contribuiu com 47,4 mil para o lucro
Irão confisca Prémio Nobel da Paz a Shirin Ebadi

Sarkozy convidou vários países africanos e a Indonésia a vir a Paris antes de Copenhaga


Capa do Diário EconómicoDiário Económico

“Nunca tive nenhum tipo de atitude que favorecesse Godinho”
Conhecimento ‘self-service’
Durão Barroso parte, reparte e agrada a todos
Novo livro de José Rodrigues dos Santos vendeu 100 mil num mês

Markl é de novo o “cromo” na caderneta da Rádio Comercial


Capa do 24 Horas24 Horas


Capa do A BolaA Bola

Pinto da Costa já prepara sucessão
Defesa reforçada com juventude e experiência
A derrota nunca toca duas vezes

«Matias Fernandez é fantástico; e quando abre o livro, Aimar é fabuloso» - Paulo Futre

«O Inter ficou em Milão...» - Massimo Moratti

Capa do RecordRecord

Saviola espera deixar marca em dérbi capital
Sábado, 28 de novembro de 2009
Sadinos descartam Miguel Vítor
Do calor ao frio

Vandinho: «Muito gratificante»

Capa do O JogoO Jogo

Moratti: "O nosso onze era melhor que o do Barcelona"
Plantel e funcionários recebem sábado o mês de Setembro
Nuno Assis: "Temos sido muito consistentes"
Londres: Davydenko nas semi-finais e elimina Djokovic

Wenger apoia candidatura Inglesa ao Mundial de 2018

MARQUÊS MINTA LÁ MAIS UMA VEZ!

-

Marquês de Fripor

-
O retrato que deixa do seu cinzento mandato é um sem fim de obscuridades e suspeições, a começar nas suas habilitações literárias, até à forma como conduziu a sua vida, e a da sua família e amigos, em negócios ainda mais obscuros do que as licenciaturas ao domingo e os exames feitos por fax.
De Inglês técnico, nada se conheceu; do Inglês coloquial, passava a falar Português, depois de dizer OK !
Tentou um ensaio de ? Eh! PÁ, PORREIRO!, mas nada mais disse.
Também ficou conhecido pelo bons negócios no imobiliário na Rua Braamcamp, bem assim como na venda de gasolinas e na venda de projectos de ?palácios achinelados?
O Marquês de Fripor, foi grande defensor dos ?ASSALTOS À VARA? e dos ?DESVIOS À PENEDOS?
Para além disso só tem para apresentar a tensão social que criou com todas as áreas / classes profissionais e sociais do rectângulo à beira-mar plantado.

No seu estandarte deveria colocar a divisa:
Eu minto com a naturalidade com que respiro.
E a propósito de inglês e licenciaturas,já se esqueceram como é difícil fazer um curso?