Translator

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Que grande atrasado mental e demagogo!!!

.
AFINAL O EQUIPAMENTO É SÓ PARA PROTEGER OS POLÍCIAS !!!
A malta da Cimeira está protegida por definição,isto é têm todos seguro de acidentes pessoais
As suas afirmações devem ter por base "intelligence" produzida pelos espiões que temos no Afeganistão...
As verdadeiras razões para esta aquisição passam pelo MEDO que esta gente está a começar a sentir do povo revoltado, e também como habitualmente pelos interesses na negociata sem concurso público!
.

Rui Pereira assume risco de atentado terrorista
por VALENTINA MARCELINO22 Outubro 2010
.

Ministro usou de todas as cartas para justificar a despesa extraordinária de 5 milhões para a segurança da Cimeira da NATO.
O ministro da Administração Interna, Rui Pereira, assumiu ontem o agravamento da ameaça terrorista no nosso país, por causa da realização da Cimeira da NATO, em Lisboa, no próximo mês de Novembro. Esta declaração foi feita ontem aos deputados de todos os partidos, presentes na Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, a quem estava a justificar a despesa extraordinária de cinco milhões de euros em viaturas blindadas, equipamento "repressivo" e de protecção pessoal para a PSP. Rui Pereira sublinhou que se "orgulhava" desta aquisição porque os "polícias são pessoas que têm de ser protegidas".
Lembrando as recentes ameaças de atentados terroristas que atingiram a Europa, principalmente a França, a Inglaterra e a Espanha, Rui Pereira frisou que este risco "só pode aumentar por ocasião da Cimeira da NATO" e que "ignorar" esse facto "seria irresponsável".
Mas esta justificação do titular da pasta da Segurança ainda incandesceu mais os deputados do PCP e do Bloco de Esquerda, que tinham levantado dúvidas sobre a oportunidade de realizar esta despesa, numa altura em que os portugueses estão a ser tão penalizados com o plano de austeridade.
O comunista António Filipe, de quem partiu o requerimento para presença do ministro, classificou de "infeliz" a argumentação de Rui Pereira: "Mas a prevenção do terrorismo faz-se com viaturas anti-motim. São estes veículos que vão proteger os portugueses?", questionou.
O deputado fez um apelo directo ao ministro para que não gastasse agora os cinco milhões de euros neste equipamento, sob pena, advertiu, de "ficar com o anátema de ser o ministro que, numa altura em que se está a cortar o abono de família a milhares de portugueses, gasta 5 milhões de euros em equipamento repressivo".
As outras dúvidas dos deputados prendiam-se com a origem da verba para esta compra - do Governo Civil de Lisboa - e a utilidade futura, para além da cimeira, do equipamento que vai ser comprado. O Governo explicou que a verba era do saldo que tinha transitado de 2009, mas o PCP quer saber os "saldos de todos os restantes Governos Civis", pois "não foram apresentados aos deputados quando os orçamentos foram discutidos", ficando a parecer que existe uma espécie de "saco azul".
A deputada do PSD, Teresa Morais, fez a derradeira e determinante questão: "E o material vai chegar a tempo da cimeira?" A resposta do secretário de Estado Adjunto da Administração Interna, Conde Rodrigues, não foi reconfortante: "Estamos a desenvolver todos os
procedimentos legais exigidos por lei e temos a expectativa que chegue a tempo."

Sem comentários:

Enviar um comentário