Translator

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

EU PRIMEIRO-MINISTRO TERMINAVA,EM PORTUGAL, COM AS REFORMAS DE LUXO

.

Sabiam disto? O que acontece na Suíça? Não há reformas de luxo para ninguém!

Justamente uma única. Ora o que acontece (embora sejam uns “gajos” porreiros) os portugueses, aqueles que nunca tiveram “porra” nenhuma na vida e alguns foram criados a caldo temperado com banha, rançosa, de porco se conseguem apanhar a ponta do fio do novelo, sacam-no, desde logo todo.

.

Lá está o ditado: “não peças a quem pediu e não sirvas a quem serviu”.

.

Mas esta “merda” das reformas de luxo, aconteceram depois do 25 de Abril de 1974 e de quando apareceram por aí uns gajos que vergar a mola nunca foi com eles e sacam hoje reformas de 7 mil e mais, por aí acima, de euros.

.

Se eu fosse Primeiro.Ministro (vão por mim) eu dizia a essa gajada como se escreve “Xico” e colocava-os a receber a reforma mínima e tanto me fazia que levantassem a grimpa ou não.

.

Acabava com a “chulice” das reformas de luxo!

.

O retirado a esses “gajos” era para compensar os pobres velhos que nem “pilim” têm para comprar os medicamentos, por que nem todos são de “borla” ou beber um copinho de tinto para lhes animar a alma. Outra parte seguia para comprar comida aos que a não têm para dar ao dente.

Ao José Sócrates e seus acólitos estava “tramados” comigo, as suas contas seriam passadas a pente fino... Havia de saber onde essa gajada transferiu os dinheiros que roubou aos portugueses. Ele e o resto dos “vigas” mandava-os para a ilha das “Berlengas” e levarem com as cagadelas das gaivotas.

Andam por aí uns velhos, caducos, esses e porque sou humano, seriam bem instalados no Forte de Santo António no Estoril e sentá-los numa cadeira, a tomar banhos de sol, igual a que quebrou e caiu o Salazar. Teriam que acabar os seus dias e com o espectro do Salazar. Tanto mal disseram do homem e eles, depois, no Poder só fizeram merda e olharam para os seus umbigos.

.

Se eu fosse Primeiro-Ministro deste país a conversa seria outra!!!


José Martins

Reformas na Suíça com tecto máximo de 1700 euros


Mundo

Reformas na Suíça com tecto máximo de 1700 euros

Na Suíça, ao contrário de Portugal, não há reformas de luxo. Para evitar a ruína da Segurança Social, o governo helvético fixou que o máximo que um suíço pode receber de reforma são 1700 euros. E assim, sobra dinheiro para distribuir pelas pensões mais baixas.

2010-11-10 10:40:07

E se em Portugal fosse assim?

Agora vejam e ouçam, acedendo a:



http://ww1.rtp.pt/noticias/?t=Reformas-na-Suica-com-tecto-maximo-de-1700-euros.rtp&headline=20&visual=9&article=390426&tm=7

Sem comentários:

Enviar um comentário