Translator

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

O JOÃO DEPUTADO NA BUÉ!!! UMA CHATICE TER DADO EM CALOTEIRO...

João Galamba corre risco de prisão




João Galamba em investigação pela Worten

João Galamba em investigação pela Worten


O recém-eleito deputado socialista pelo círculo de Santarém, João Galamba, poderá estar envolvido num escândalo com a Worten.

De acordo com fontes de O Sono Luso, o deputado continua a comprar vários objectos a crédito sem nunca pagar as mensalidades devidas por compras anteriores. Fonte anónima associada à Worten afirmou que “[Galamba] já teve vários plasmas recolhidos pelo serviço de crédito“. Mesma fonte mostrou indignação com a “facilidade de crédito que ele tem tomando em consideração que nunca tenciona pagar o que pede emprestado“.

O deputado publicou recentemente a sua tese de doutoramento intitulada “como pedir crédito sem nunca o pagar” que lhe valeu uma menção honrosa no Concurso de Ideias Inovadoras do Governo.

O Sono Luso continuará a investigar este assunto. Temos receio que a mesma técnica possa ser aplicada no TGV.

Desmentido: não há qualquer investigação pendente sobre o cidadão Galamba. A fonte de O Sono Luso conjecturou sobre a possibilidade de a Worten estar a considerar aborrecer-se com a pessoa em questão, mas ultrapassou as suas responsabilidades e dever de lealdade interna. Com efeito, a Worten está fascinada pelo método de financiamento desenvolvido pelo professor Galamba e prevê começar a sua aplicação com os seus próprios fornecedores.

2009: O MAIS NOTÁVEL (MAS PACIÊNCIA...NÃO ESTÁ AQUI TUDO!)

-
Eduardo Cintra Torres, no Público, sugere alguns "prémios" relativos ao ano que passou, imagens, pior e melhor. Acompanho-o nalguns.

«Imagens:



Marinho Pinto aos gritos contra Manuela Moura Guedes no Jornal Nacional de 6ª, no âmbito da preparação da censura e proibição definitiva do programa, dizendo-lhe que os patrões a deviam despedir.

Sócrates contra o PÚBLICO e a TVI no congresso do PS e contra o Jornal Nacional de 6ª numa entrevista televisiva.

Sócrates no parlamento dizendo que não sabia de nada do negócio PT-MediaCapital.



Mário Soares, o das liberdades, dizendo que a suspensão do JN6ª era um mero caso de gestão.

O deputado José Eduardo Martins, do PSD, obrigou os portugueses a estudar leitura orofacial para perceberem os palavrões que proferiu em defesa da honra no parlamento. Sem som e sem legendas não se chegava lá.



Cenas de um parlamento: Os cornos gestuais de Manuel Pinho; um deputado do PSD insultando um do PS; vários deputados insultando-se de esquizofrénicos, palhaços e vendidos a qualquer preço — tudo na mesma tarde; Oliveira Costa, do BPN, a chegar ao parlamento muito doentinho; Vítor Constâncio, o português mais cheio de si, enfadado com os deputados a quem tem de prestar esclarecimentos.



Prémio Primeira Pandemia Mediática: o vírus da gripe A espalhou-se rapidamente pelas TVs, originando milhares de injecções noticiosas aplicadas aos espectadores, mas não conseguiu espalhar-se da mesma forma na população. Esperemos que se fique pelos media. A ministra da Constipação, Ana Jorge, esteve diariamente nos telejornais dando conta de cada espirro suspeito.

Prémio Rede Social do Ano: qual Twitter, qual Facebook! E a Second Life já foi! A rede social dos portugueses é o futebol. Os 10 programas mais vistos foram 10 jogos de futebol. Antes isso.



Prémio Pior Programa de Informação do Ano: para o Prós & Contras, uma peça fundamental da propaganda governamental quanto aos temas, convidados e estratégia. Nunca se desceu tão baixo na sujeição ao poder político.

Prémio Melhor Canal do Ano: para o quinto canal. O governo queria-o para si com o dinheiro dos privados da ZON, mas depois, como estes quiseram acautelar o investimento, o governo mandou a ERC chumbar as propostas com desculpas esfarrapadas.




Prémio Porno 2009: para Como Nunca os Viu, de Raquel Alexandra (SIC), quatro supostas entrevistas sobre a suposta vida privada de dirigentes políticos nos seus supostos espaços privados. Quatro vómitos.



Prémio Informação Mais Livre Não Há: para José Alberto Carvalho e D. de Informação da RTP. O Jornal da Tarde e o Telejornal preenchem exacta e rigorosamente os interesses do governo.


Sorrisos sarcásticos...!!!
O Prós e Contras é um Prós e Prós. Em 2009, a DI fez os possíveis para tornar as Escolhas de Marcelo um programa confidencial. Judite de Sousa, depois de confrontada pelo Sócrates mais arrogante de sempre numa entrevista em Maio, fez-lhe em Setembro a entrevista mais fofinha de sempre.


Prémio “Amigo Joaquim”: para o grupo Controlinveste, pela sua maravilhosa relação com o governo e com o BCP de Armando Vara, que se traduziu numa relação íntima de órgãos como o DN e a TSF com os interesses da central de propaganda. O zénite desta amizade foi a divulgação pelo DN de um suposto email entre jornalistas de outro jornal, um caso para os anais da sordidez do jornalismo português.

Vencedores: Sócrates e Luís Paixão Martins, LPM. Calaram o JN6ª no momento em que desejavam. Não conseguiram o negócio da PT-MediaCapital mas estão em vias de conseguir o mesmo através da OnGoing. A acção da sua central de propaganda foi de tal forma brutal que os outros partidos não conseguiram reagir, muito menos os media foram capazes de enfrentar a violência da desinformação.

Apesar dos casos em que o nome de Sócrates aparece envolvido e da governação desastrosa em alguns sectores, a manipulação grosseira da verdade e a violência da propaganda conseguiram manter Sócrates à tona com 36%. O objectivo central foi conseguido: ficar com o poder político, o controle dos grandes negócios do Estado e das grandes empresas. É certo que os vencedores de ontem serão os derrotados de amanhã.

Paixão Martins já percebeu isso e criou outra empresa, para afastar a coqueluche LPM da agitação mais política. O PS-governo já mudou de estratégia e diminuiu a violência da desinformação e propaganda, mas é certo e sabido que nos momentos cruciais, como ensinam os manuais militares, voltará ao mesmo.

2009, Ano dos Blogues: Foram plenamente reconhecidos como um “parceiro comunicacional”, intervindo alguns bloguistas em debates e noutros programas. Perante o sufoco comunicacional do PS-Governo até às legislativas, os blogues foram um mundo alternativo à Disneyland/Socratesland da maioria dos media tradicionais.

Todavia, muitos blogues começam também a revelar a fraqueza da soberba, funcionando em autocitação e em circuito fechado. A central de propaganda, quem sabe se com o nosso dinheiro, também promove blogues, como o Câmara Corporativa, numa acção típica das técnicas de desinformação dos países totalitários.
Finalmente, a blogosfera também serve hoje, como desde há uma década, para a autopromoção, caso de João Galamba, hiperactivo bloguista só até chegar a deputado.»

ROER OS OSSOS ATÉ À MEDULA

.
PS
Viagens de Inês de Medeiros geram controvérsia na Assembleia
Por Helena Pereira

Inês de Medeiros é deputada do PS desde Outubro, mas continua a viver em França.
-
Quase todos os fins-de-semana viaja para Paris para se reunir com a família, avança a edição do SOL desta sexta-feira
.
A rotina – mais cansativa – é parecida com a dos deputados que são eleitos pelos círculos da emigração.
-
A diferença é que este caso é inédito, pois Inês de Medeiros, apesar de viver em Paris foi eleita por um círculo do território nacional.
-
A actriz, que já tinha sido mandatária da candidatura de Vital Moreira às europeias, foi eleita pelo círculo de Lisboa e, para ter ajuda financeira nas deslocações a casa, tal como os restantes deputados, vai obrigar a uma mudança no regime de ajudas de custo.

O PRIMO HUGO



O Hugo mestre de King Fu (o Panda) - Na China o Hugo teve outros treinos de "King Fu"

A MÁFIA SOCRÁTICA

"Não falimos por um milagre"

José António Saraiva, director do semanário ‘Sol’, revela ao CM que o Governo o pressionou para não publicar notícias do Freeport e que depois passou aos investidores.

Correio da Manhã – O ‘Sol’ foi coagido pelo Governo para não publicar notícias do Freeport?

José António Saraiva – Recebemos dois telefonemas, por parte de pessoas próximas do primeiro-ministro, dizendo que se não publicássemos notícias sobre o Freeport os nossos problemas se resolviam.

– Que problemas?

– Estávamos em ruptura de tesouraria, e o BCP, que era nosso sócio, já tinha dito que não metia lá mais um tostão. Estávamos em risco de não pagar ordenados. Mas dissemos que não, e publicámos as notícias do Freeport. Efectivamente uma linha de crédito que tínhamos no BCP foi interrompida.

– Depois houve mais alguma pressão política?

– Sim. Entretanto tivemos propostas de investimentos angolanos, e quando tentámos que tudo se resolvesse, o BCP levantou problemas.

– Travou o negócio?

– Quando os angolanos fizeram uma proposta, dificultaram. Inclusive perguntaram o que é que nós quatro – eu, José António Lima, Mário Ramirez e Vítor Rainho – queríamos para deixar a direcção. E é quando a nossa advogada, Paula Teixeira da Cruz,

ameaça fazer uma queixa à CMVM, porque achava que já havia uma pressão por parte do banco que era totalmente ilegítima.

– E as pressões acabaram?

– Não. Aí eles passaram a fazer pressão ao outro sócio, que era o José Paulo Fernandes. E ainda ao Joaquim Coimbra. Não falimos por um milagre. E, finalmente, quando os angolanos fizeram uma proposta irrecusável e encostaram o BCP à parede, eles desistiram.

– Foi um processo longo...

– Foi um processo que se prolongou por três ou quatro meses. O BCP, quase ironicamente, perguntava: "Então como é que tiveram dinheiro para pagar os salários?" Eles quase que tinham vontade que entrássemos em ruptura financeira. Na altura quem tinha o dossiê do ‘Sol’ era o Armando Vara, e nós tínhamos a noção de que ele estava em contacto com o primeiro-ministro. Portanto, eram ordens directas.

– Do primeiro-ministro?

– Não temos dúvida. Aliás, neste processo ‘Face Oculta’ deve haver conversas entre alguns dos nossos sócios, designadamente entre Joaquim Coimbra e Armando Vara.

– Houve então uma tentativa de ataque à liberdade de imprensa?

– Houve uma tentativa óbvia de estrangulamento financeiro. Repare--se que a Controlinveste tem uma grande dívida do BCP, e portanto aí o controlo é fácil. À TVI sabemos o que aconteceu e ao ‘Diário Económico’ quando foi comprado pela Ongoing – houve uma mudança de orientação. Há de facto uma estratégia do Governo no sentido de condicionar a informação. Já não é especulação, é puramente objectiva. E no processo ‘Face Oculta’, tanto quanto sabemos, as conversas entre o engº Sócrates e Vara são bastante elucidativas sobre disso.

– Os partidos já reagiram e a ERC vai ter de se pronunciar. Qual é a sua posição?

– Estou disponível para colaborar.

______________________________________________________________________

Será que não há ninguém em Portugal capaz de mandar esta cáfila de corruptos e ladrões para o deserto, para o fundo do oceano, para o inferno ou para a p.q.p.?

O HUGO ESCLARECEU...!!! SENDO ASSIM... ASSUNTO ARRUMADO.

"Está tudo esclarecido", diz primo de Sócrates

O primo de José Sócrates, Hugo Monteiro, garantiu hoje aos investigadores do processo Freeport que foi autorizado pelo primeiro-ministro a usar a relação de parentesco para conseguir um contrato com o outlet. Clique para visitar o dossiê CASO FREEPORT


Hugo Monteiro foi hoje ouvido durante duas horas no DCIAP, na qualidade de testemunha,tendo afirmado ao Expresso que "ficou tudo esclarecido".

Clique para aceder ao índice do DOSSIÊ ESPECIAL CASO FREEPORT
O primo de José Sócrates garantiu que recebeu a autorização do primeiro-ministro para usar a relação de parentesco que os une, numa reunião com o director de marketing do Freeport, Simon Jobling.
Regressado a Portugal no dia 16 de Dezembro, Hugo Monteiro foi notificado na semana passada pelos investigadores do processo Freeport para ser ouvido.

Leia mais na edição do Expresso amanhã nas bancas.

CASADINHOS DE FRESCO


António, in 'Expresso'

PRONTO: O MOMENTO HISTÓRICO DE JOSÉ SÓCRATES...!!!

foto BRUNO SIMÕES CASTANHEIRA/JN
Parlamento aprova casamento entre pessoas do mesmo sexo
Bolo de casamento e champanhe no exterior do Parlamento

Festejos nas galerias e exterior do Parlamento

As muitas pessoas que encheram as galerias do Parlamento para assistir à discussão das propostas sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo suspiraram de alívio e algumas abraçaram-se após a aprovação do projecto do Governo.

Dado que estas manifestações são proibidas dentro das instalações da Assembleia, os defensores do acesso ao casamento por casais homossexuais manifestaram-se com palmas, enquanto desciam a escadaria do Parlamento.

Algumas dezenas de pessoas reuniram-se depois na rua para celebrarem com um brinde o alargamento do casamento a pares homossexuais.

AS SUAS NOTÍCIAS DE HOJE 08.01.10

Correio da Manhã

Professora suspensa por falar de sexo
Amadora: Dois polícias agredidos

Acordo na Educação

David Gomes: Novela da TVI
Cimpor: OPA considerada hostil

Capa do PúblicoPúblico

Acordo põe fim a quatro anos de conflito entre Governo e professores
Governo chega a acordo com alguns sindicatos

Barack Obama assume responsabilidade de um “erro sistémico” e anuncia reformas

Madeira concede valor recorde de garantias financeiras
Tribunal dá razão aos Açores para recusar navio "Atlântida"

Capa do Diário de NotíciasDiário de Notícias

Ministério e sindicatos chegam a acordo
Ministério da Educação e sindicatos chegam a acordo
PSD realça recuo em toda a linha por parte do Governo

Reviravoltas de um dia muito longo...
Ministério da Educação e sindicatos chegam a acordo

Capa do Jornal de NotíciasJornal de Notícias

Educação: Governo abdica de vagas para acesso ao 3.º escalão, mantém quotas para "Muito Bom" e "Excelente"
Educação: Fim das categorias e possibilidade de chegar ao topo com "Bom" são motivos para celebrar - FNE
Educação: Acordo é importante para os professores mas fica aquém em alguns aspectos - Fenprof

Itália: Feridos ligeiros em confrontos entre polícias e imigrantes, durante manifestação
Educação: Acordo permite abrir uma nova página no sector - Ministra

Capa do ii

Fernando Rosas: "A República falhou no essencial: democratizar o país" - vídeo
Há cinco anos que despesa com remédios não crescia tanto
BCP Jardim Gonçalves recorre à Relação

Juiz admite dúvidas processuais sobre destruição de escutas

Orçamento: Todos querem conversar. Ninguém garante acordo

Capa do Diário EconómicoDiário Económico

Ministro das Obras Públicas estreia hoje 'tram-tram', os novos veículos do metro do Porto
Há acordo entre Governo e professores
Seis distritos sob aviso laranja e 12 a amarelo devido ao frio

Saiba quais são os bancos com o melhor ‘spread’

Bolsa portuguesa entra em 2010 com o pé direito

Capa do Jornal NegóciosJornal Negócios

Ministério da Educação, Fenprof e FNE chegam a acordo
Oferta da CSN é "oportunística, irrelevante e perturbadora"
Sector automóvel compensa perdas das mineiras e leva Ásia a valorizar
Seguradoras pedem fim dos limites à dedução de seguros de saúde
Menos investimentos das empresas explicam níveis de execução do QREN

Capa do OjeOje

EDPR deverá ser hoje seleccionada para construir parque eólico ao largo da Escócia
Nikkei encerra a subir 1,09%
Wall Street termina sessão em equilíbrio
Agenda de 8 de Janeiro

SIVA prevê subir quota em 2010


Capa do DestakDestak

Presidente do Conselho Europeu não tem de prestar contas a Parlamento
A lei terá de ser interpretada de forma coerente - professor de Direito
Empresa de tratamento admite perturbações no abastecimento devido a excesso de consumo
Alumínio na água deveu-se a lamas que escorrerram para albufeira
Tiago está em Madrid para assinar pelo Atlético

Capa do 24 Horas24 Horas


Capa do A BolaA Bola

Sp. Gijón pode levar Moreno
Azarenka e Wozniacki no Jamor
Jara é aposta para o futuro
Empresário de Pedro Mendes confirma conversa com o leão

Viatri na rota do dragão


Capa do RecordRecord

Hulk e Sapunaru são hoje ouvidos na Liga
Recuperador incansável
Pompey desiste de Miguel Vítor
David é um chamariz
Maradona atento ao melhor Saviola


Capa do O JogoO Jogo

Rafael Miranda chegou à Madeira cheio de confiança
Treinador do Desp. Aves critica atitude do árbitro Lucílio Baptista
Pedroto é uma "referência" para Carlos Queiroz
Herman José, o "José Estebes", e a ternura por José Maria Pedroto
Rui Alves