Translator

sábado, 23 de janeiro de 2010

ESTARÁ A IDENTIDADE LUSA, NO FUTURO, EM RISCO?

Clique em baixo e leia a peça completa

Pode Portugal sobreviver sem imigrantes?

A 31 de Dezembro de 2008, a população residente em Portugal era de 10.627.250 indivíduos, número que representa uma taxa de crescimento efectivo de 0,09% relativamente ao ano anterior, de acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE). Apesar de diminuto, este crescimento deveu-se inteiramente ao aumento do fluxo migratório, uma vez que o crescimento natural (diferença entre nascimentos e óbitos) foi praticamente nulo.

HAITI: CIDADÃ TAILANDESA REGRESSA, A BANGUECOQUE, SÃ E SALVA

.
SUTTHINEE INKAPOH, um dos sobreviventes, tailandeses, no recente terremoto no Haiti, chega ao aeroporto de Hat Yai International, sul da Tailândia, em Songkhla. Regressou a casa depois do terremoto que atingiu a ilha onde vivia com o marido há dois anos.


'Eu não sabia o que fazer quando a terra tremeu violentamente "
Por THORANIT PIRUNLA-ONG e Santiphab RAMASUT
Publicado em 24 de Janeiro de 2010 - The Nation
O instinto de fugir, rapidamente, para o ar livre para sua segurança e o poder dos seres sagrados e de Suas Majestades o Rei e a Rainha permitiu a uma mulher tailandesa sobreviver ao terremoto, devastador, no Haiti e, finalmente, voltar para a Tailândia.
.
Grávida de dois meses Sutthinee Inkapoh, 28 - a primeira cidadã tailandesa a regressar casa do Haiti desde que o desastre aconteceu há cerca de duas semanas, chegou, ontem pela manhã, ao aeroporto internacional de Suvarnabhumi, em Banguecoque.
-
Outros seis Thais que residem no Haiti - sendo um deles marido Sutthinee - encontram-se bem e em lugar seguro. Sutthinee informou os repórteres, no aeroporto, de que ainda não decidiu se vai regressar ao Haiti após o parto, em Agosto. Disse, mais, que a seu marido lhe faltam dois meses para que o contrato de trabalho expire e que poderá ser revogado.
.
Sutthinee partiu para a sua terra natal ainda ontem. Foi recebida pelos seus pais, irmão mais velho e seu filho no aeroporto de Hat Yai Songkhla.. Informou os jornalistas que vive no Haiti com seu marido, engenheiro e se encontra ao serviço, à cerca de dois anos, para uma empresa de telecomunicações telefónicas de telefones móveis.
.
Disse ainda que quando o desastre aconteceu, estava em casa enquanto o marido no trabalho. "Eu estava tão assustada que não sabia o que fazer quando a terra tremeu violentamente. A única coisa que fiz, instintivamente, foi correr fora de casa para a rua e vi muitas pessoas correndo para salvar suas vidas entre a poeira e detritos por todo Port-au-Prince, "Sutthinee disse, lembrando o dia do terremoto.
.
"Percebendo estar segura, rezei para todos os seres sagrados e do poder de Suas Majestades o Rei e a Rainha de manter o meu marido em segurança. "Depois da poeira baixar, fiquei aliviado ao ver o prédio, a 3 quilómetros de distância, onde meu marido trabalhava, intacto. Mais tarde reuniram-se e felizes porque estávamos ilesos". Questionado sobre as conseqüências do caos e roubos, Sutthinee disse que não houve relatos de roubo, no seu bairro, porque estavamos protegidos por segurança armada.
.
Seu pai Amnat Kulrangsi, 69, disse que a família estava tão preocupada quando soube do terremoto, mas ficou aliviada quando, através de um telefonema, falando com Sutthinee de que ela e o marido estavam a salvo. Entidades oficiais informaram, ontem, que os seis restantes Thais no Haiti, composta por dois missionários cristãos iriam ficar para ajudar as vítimas do terremoto, mais três trabalhadores de restaurantes e o marido Sutthinee's.
.
O tremor de magnitude 7 atingiu o Haiti em 12 de janeiro e teria morto mais de 100.000 pessoas e mais de um milhão de sem casa, comida e outras necessidades.
Uma notícia relacionada, com o auxílio às vítimas a Cruz Vermelha tailandesa, com escritórios nas provincias de Pattaya e Phuket começaram a aceitar doações financeiras para ajudar o povo do Haiti.
.
As doações em dinheiro para as vítimas do terremoto já atingiu os cerca Bt100 milhões de bates, enquanto as doações feitas para o centro de doações do governo para o Haiti atingiu os BT17 milhões de bates.
.
Nota nossa: A contribuição da Tailândia para as vítimas do terremoto no Haiti (incluindo a dávida de 20.000 toneladas de arroz) situa-se na proximidade de 15 milhões de dólares americanos. - Tradução livre do inglês para o português.

MANIFESTAÇÕES EM CARACAS: OPOSITORES E SIMPATIZANTES DE HUGO CHAVES

.


Protestos, em massa, na Venezuela
Milhares marcham em Caracas a favor e contra as reformas do presidente Hugo Chávez



Partidários e opositores de Chávez nas ruas de Caracas
AGÊNCIAS - Caracas - 23/01/2010
Milhares de opositores do presidente venezuelano Hugo Chávez juntaram-se, ontem sábado, nas ruas da capital para protestar contra as recentes expropriações levadas a cabo pelo Governo.
Simultaneamente, em outra parte da capital, simpatizantes de Hugo Chaves, acompanhados pelo seu Presidente, comemoravam os 52 anos do fim da ditadura do general Mosquera.
Este segundo evento foi televisionado ao longo de cinco minutos, em toda a mídia nacional, por despacho do Presidente.
Os opositores reclamam a desvalorização da moeda, expropriação de lojas ou cortes de energia regulares, de acordo com o Governo, por falta de água em reservatórios e barragens.
O prefeito de Caracas, Antonio Ledesma, um adversário de Chávez, e um dos líderes da marcha, aproveitou a oportunidade para apelar à unidade remota para eleições parlamentares em 26 de setembro.
O empresário, proprietário da cadeia de supermercados "Sucesso" expropriados pelo Governo, expressando a rejeição, pedindo o "Sr. Presidente" para construir e não expropriar.
O protesto terminou sem incidentes e tem o slogan mais repetido foi "Chávez tás Ponchao"
Uma expressão que no desporto basebol significa impedimento de estar.
Ambas manifestações fiveram o acompanhamento de 5,560 agentes de autoridades e banido, aos participantes, de seguir armados ou consumir álcool.
Não se registaram incidentes graves.

HUGO CHAVES: A SAGA EM PROCURA DE POPULISMO

.

Soldados da Guarda Nacional venezuelana, em uma cadeia de supermercados em Maracaibo Sucesso na terça-feira que foi ocupada por partidários de Chávez.- REUTERS
-
Chávez aprovou o 'desapropriações Express'
O governo da Venezuela, assolada pela inflação, acelerou o processo de confisco de bens
MAYE PRIMEIRA - Caracas -- 23/01/2010
O estado venezuelano pode expropriar mais e pagar menos.
Essa é a reforma do direito de defesa do consumidor aprovou quinta-feira na Assembléia Nacional da Venezuela, Hugo Chávez pedido específico, como uma medida coercitiva para impedir a subida dos preços de bens e serviços, após a desvalorização do bolívar 50% declararam em 8 de janeiro.

4 TRISTES ANOS COM O SENHOR SILVA EM BELÉM

4 anos

NUNCA VOS JULGUEIS SÓS NESTE MUNDO... SE ASSIM FOR ESTAIS ERRADOS...

Se pensais que vos encontrais sós e em solidão no mundo onde vivem, estais absolutamente errados! Clicai em abaixo e nunca, por nunca, enquanto pisarens o planeta terra alguém estará, sempre, mas sempre convosco.

N se esquece de ti-2.pps
532K
Visualizar como HTML Transferência

AS CARÍCIAS DE BERTA BRÁS AO POETA MANUEL ALEGRE

-
Fabulário inextinguível
.

Transcrevo um texto de Alberto Gonçalves, sociólogo, publicado no DN de 17/1:
«País Alegre, triste país »
«Manuel Alegre quer ajudar-nos a “mudar a vida”. N
aturalmente, este modesto desígnio apenas se atinge se elegermos um presidente com “capacidade de invenção” e “poder de inspiração”, isto é, ele próprio. Além disso, Alegre considera-se um “patriota e um cidadão” que, o que pode dar jeito, “se identifica com as raízes profundas da nossa história e da nossa cultura”. Por acrescida sorte, a profundidade não o impede de ser “um cosmopolita”, ansioso por “um Portugal que valha a pena”. E conclui: “É esse Portugal que nos interpela. É esse combate que chama por nós.”
De cada vez que abre a boca, Manuel Alegre produz um compêndio do humor inadvertido, e o primeiro instinto é divertirmo-nos à respectiva custa. O segundo instinto é constatarmos que tamanho monumento à vacuidade não só se leva a sério, como é levado a sério pela quantidade de portugueses suficiente para tornar a sua candidatura às “presidenciais” possível e a sua vitória no mínimo plausível. Aí, passa a vontade de rir da figura e apetece chorar a espécie de país que a concebeu, um país sem noção do ridículo que nos interpele, nem combate ao embaraço que nos chame. Também eu gostaria de um Portugal que valesse a pena. Alegre é uma prova de que não vale.»



.
Este texto de um sociólogo
Por sinal também psicólogo
Mais uma vez me levou
A uma fábula procurar
Que o pudesse ilustrar.
Duas achei,
Mas mais talvez ainda achasse
Se quisesse. Que La Fontaine contém
Exemplos a par e passo
Das nossas vacuidades,
E das falsidades
Das aparências,
Das pesporrências,
Das salências,
Dos discursos de palavrório
Para pacóvio engolir
Sem pensar em descobrir
Que está a ser levado
Por quem o sabe enganar,
E não só por esse,
Mas por quem o vai apoiar,
Desinteressado
Em bem governar
E só ocupado
Com a sua própria pessoa...
Vejamos então a fábula primeira ,
Tão conhecida e antiga,
«A montanha parideira»
«Uma montanha em trabalho de parto
Lançava um clamor tão infeliz
Que cada qual, acorrendo,
À gritaria lancinante
Foi imaginando
Que uma cidade maior do que Paris
Ia sair do seu pranto.
Pariu um rato.
Quando penso nesta fábula
De enredo tão sem tento
Imagino um autor que diz:
“Eu cantarei a guerra pelos Titãs feita
Ao Senhor dos Trovões”.
É muito prometer.
Mas que sai muitas vezes de tanto prometer?
Vento.»
Eis a segunda fábula
Que serve para nos avisar,
Se nisso quisermos cuidar,
Que o parecer
As mais das vezes se distingue do ser,
Que o que parece mau ou demasiado importante
Muitas vezes não passa de coisa insignificante:
«O camelo e os paus flutuantes»
«O primeiro homem que um camelo avistou,
De tal criatura, assustado, se pisgou,
O segundo, dele se foi aproximando.
O terceiro já ousou,
Para o Dromedário, fazer uma arreata,
Desse modo esperando
Dar aprazível passeata.
Assim, ao que parecia terrível
O costume o tornou domesticável.
E já que estamos nesta temática
Vejamos outro exemplo da nossa prática:
Uns fulanos foram postados em emboscada
À beira-mar, e vendo, ao longe, na bruma
Uma certa aventesma pela distância transformada,
E pela espuma,
Não puderam deixar de referir
Que se tratava de um poderoso navio,
Para pouco depois lhes parecer
Um navio incendiário simplesmente;
Seguidamente,
A bote passou e mais adiante
Era apenas um fardo flutuante,
Paus dispersos nas ondas, finalmente.
Conheço pelo mundo muita gente
A quem isto se aplica facilmente:
De longe, são coisa importante,
De perto, coisa nenhuma ou pau flutuante.”
E é desta forma que o “País Alegre”
Não passa dum “triste país”
Se se deixar levar pelo que Alegre diz,
Ou pelo que de Alegre dizem
Os que em Alegre votam
E os olhos e ouvidos fecham
À banalidade e ao vento
Dos discursos de Alegre bento.
Berta Brás

O INÍCIO DA CRISE DO FIM DO INÍCIO DO FIM DA CRISE

.

a crise de fim da crise

PRONTO ESCLARECIDO. REMÉDIOS NÃO SEGUE FORAGIDO À JUSTIÇA PORTUGUESA

Sábado, 23 de Janeiro de 2010

Clicar em baixo e ler a peça

Paulo Remédios diz que não anda fugido e não o querem em Lisboa por "saber demais"

.

MSO – Lusa – 22 Janeiro 2010-01-22

EM PORTUGAL TUDO É FOLCLORE...A CORRUPÇÃO TAMBÉM O É!

Carlos Moreno
Vídeo: "A corrupção tem sido atacada de forma folclórica"
Carlos Moreno considera que em Portugal "a corrupção tem sido atacada de forma folclórica". Veja aqui o vídeo com a entrevista ao juiz jubilado do Tribunal de Contas.

Rui Peres Jorge
rpjorge@negocios.pt

NEM O JOSÉ CID ESCAPOU À SAGA DE ASSALTOS...

.

José Cid agredido e assaltado em Cascais
por Mariana de Araújo Barbosa - Portugal Hoje
.Ameaçado, caso contasse alguma coisa às autoridades, o cantor não quis comentar o sucedido
"Não confirmo nem desminto essa informação. Não quero falar nem comentar esse assunto. Mas agradeço a preocupação. Boa noite." E mais não disse José Cid quando contactado pelo i sobre a agressão de que teria sido vítima ontem à noite, em Cascais, quando se preparava para entrar no carro
.

LOURENÇO MARQUES PARA QUEM A CONHECEU.

.
MUDAM-SE OS TEMPOS,MUDAM-SE AS VONTADES....
.
Há 50 anos, era uma das mais belas, se não a mais bela cidade de África!


LM - Arquivo da Memória

ATENÇÃO SEM OFENSA PARA OS MEUS AMIGOS SPORTINGUISTAS


Nova imagem do sponser do SCP

AS SUAS NOTÍCIAS DE HOJE 23.01.10

Capa do Correio da ManhãCorreio da Manhã

Haiti: Número de mortos ultrapassa os 110 mil
Incêndio em apartamento lança pânico

Silvio Berlusconi: Mais um julgamento

Susana Amador: Câmaras vigiam
João Vieira Pinto: Avô de um menino

Capa do PúblicoPúblico

Paulo Portas espera “contra-propostas” do Governo sobre PEC, segurança e pensões
Avaliação do Ensino Superior: o que dizem as instituições?

Alberto Amaral: “Espero que o que tiver a fechar, feche por iniciativa própria”

Melhores universidades e politécnicos vão poder criar cursos sem pedir autorização
Londres aumenta nível de alerta terrorista

Capa do Diário de NotíciasDiário de Notícias

Ataque por 'rottweilers' foi a causa da morte de mulher
"Esmeralda é uma sobrevivente", dizem psicólogas

José Cid viveu uma hora de terror

Patriarca critica casamentos 'gay'
Obras obrigam 'Tridente' a ficar em cais da NATO

Capa do Jornal de NotíciasJornal de Notícias

Afeganistão: Turcos e Uigures mortos por um avião sem piloto - site islamista
Honduras: Zelaya deve viajar para a República Dominicana a 27 de Janeiro - Conselheiro
Haiti/Sismo: Obama promulgou uma lei que incentiva donativos ao Haiti

Tratado START: Negociações russo-americanas em Moscovo foram "produtivas" - EUA

Reino Unido: Empresário detido por ter exportado detectores de bombas

Capa do ii

Ponte 25 de Abril vai para obras pela primeira vez em dez anos
Pergunta para queijo: é possível acabar com a pobreza no mundo?
Adopção internacional: crianças estrangeiras são casos raros em Portugal

Orçamento: pensões, segurança e PEC adiam acordo com CDS

O PSD não é peão do Presidente

Capa do Diário EconómicoDiário Económico

Fórmula com provas dadas
“A crise surgiu das más decisões”
O nariz também come
Brasil atrai mais fabricantes automóveis

Bancos vão sofrer reforma revolucionária


Capa do 24 Horas24 Horas


Capa do A BolaA Bola

Renteria pronto a estrear
Jesualdo sem certezas de continuar no final da época
Keirrison junta-se ao plantel à espera de decisão

Quaresma alimenta sonho dos leões

Vídeo do túnel da Luz chega ao Youtube

Capa do RecordRecord

João Moutinho: «Não vamos baixar os braços»
Paulinho acertou rescisão
Ricardo Silva: «Estou a readquirir a melhor condição»
Job: «Aparece uma vez na vida»

André Leão: salários em atraso motivaram regresso


Capa do O JogoO Jogo

Monte Carlo: Bruno Magalhães termina em sétimo
Regime jurídico: Associações distritais recusam perder representatividade
Zapatero e Blatter reúnem para discutir candidatura ibérica ao Mundial de 2018 ou 2022
Atlético de Madrid quer Rafinha
Manchester United realiza 575 ME com venda de títulos

COISAS E LOISAS CÁ DO NOSSO JARDIM

.

PORTUGAL: A "BARBUDA" NOS FUNDOS PÚBLICOS

.
Parcerias público-privadas criam despesa insustentável
O Estado vai ter que pagar 50 mil milhões de euros até 2050 pelas grandes obras do Governo de José Sócrates, avança a edição desta sexta-feira do SOLLer Mais (Ler o resto da peça clicar atrás)