Translator

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

ORA TOMEM LÁ!

Um dia a Ana Malhoa será assim...


A mulher Isobel Varley nasceu em 1937,na cidade de Yorkshire, na Inglaterra, e é a idosa/mulher com maior número de tatuagens do mundo, segundo o Guinness

AS CARIDADES DE TEIXEIRA DOS SANTOS

Orçamento de Estado 2010
Ministro admite abdicar de salário
Medida pode ser ponderada se o défice não diminuir
00h02m
A palavra de ordem é determinação. Teixeira dos Santos repetiu-a, várias vezes, ontem, quarta-feira, durante a entrevista que deu ao telejornal da SIC.

Por isso, se for preciso dar um "sinal de determinação muito claro" para a redução do défice, o ministro não afasta medidas como as assumidas pela Irlanda. "Estaria disposto a abdicar de parte do meu salário, se fosse necessário", afirmou.

Esta questão surge na sequência do congelamento dos salários na Função Pública previsto pelo Orçamento de Estado deste ano e que está a gerar grandes protestos por parte dos trabalhadores. Confirmando que o seu vencimento como ministro também será congelado, Teixeira dos Santos sublinhou a importância de o Governo "controlar as despesas que tem ao seu alcance".

"Temos de prosseguir uma política orçamental que exige de nós um grande rigor", considerou o governante, a fim de se concretizar o objectivo de reduzir, até 2013, o défice para valores abaixo dos 3% do Produto Interno Bruto (PIB). Trata-se de um "compromisso com determinação", à semelhança do que aconteceu no período entre 2005 e 2007, em que se conseguiu diminuir o défice, recordou o ministro.

Quanto ao aumento do défice no ano passado, Teixeira dos Santos justificou-o com a necessidade de apoiar as empresas e "centenas de milhares de trabalhadores", protegendo os seus empregos. O governante classificou de "tontaria" afirmar que o Governo terá inflacionado as estimativas do défice de 2009, tanto mais que, em breve, o Instituto Nacional de Estatística divulgará o valor exacto.

O ministro negou também qualquer relação de causalidade entre o anúncio do OE e a reacção dos mercados bolsistas e não confirmou se ameaçou demitir-se se a Lei das Finanças Regionais fosse aprovada. A garantia que deu é que tenciona manter-se em funções até "ao fim do jogo", ou seja, o fim da legislatura.

DIÁRIO DE BORDO DA SAGRES

Vamos procurar, todos os dias, escrever aqui o diário de bordo da Sagres em volta ao Mundo. Estamos atrasados, mas...mais vale tarde que nunca!
2010-01-27 15:20:07

9º Dia - Ao largo de Cabo Verde

9º Dia - Ao largo de Cabo Verde
Vida a Bordo!

27JAN2010 - 9º Dia

Navegamos à vela há já 3 dias seguidos mas o vento começou ontem a cair e já só vamos a fazer cerca de 5 nós. As previsões dizem que vai ser assim nos próximos 2 dias e que depois aumenta um pouco até chegar à Zona de Convergência Intertropical (ITCZ) que é o equador da meteorologia, onde os ventos alísios do hemisfério Norte (de NE) se chocam com os do hemisfério Sul (de SE). Nesta zona de instabilidade meteorológica teremos aguaceiros muito fortes e o vento a alternar entre calmarias e rajadas fortes! Há mais vento junto à costa de África e resolvi passar mais próximo desta.

A posição actual (são 0900) é 17º 34'N - 020º 55'W, cerca de 120 milhas a NE da Ilha da Boavista.

Do nosso porto de destino, Salvador, fomos informados de que não havia disponibilidade de cais porque a estadia calhava no Carnaval e o cais está ocupado com os Navios de Cruzeiro (estes marcam as estadias com anos de antecedência). Discutidas as alternativas entre a Marinha, a Embaixada e as autoridades de Brasília, seleccionámos o Recife que é agora o nosso próximo porto entre 7 e 12FEV. Esta alteração não afecta o restante planeamento!

A velocidade média à partida era muito elevada: 7,1 nós! Estive preocupado ao longo de todo o mês de Dezembro pois o vento esteve sempre de SW e iria complicar a primeira semana de viagem. Mas não, o vento tem estado sempre favorável ou fraco e irrelevante. De tal forma que já recuperámos para 6,6 nós e há alguma margem para maximizar a navegação à vela. Passo os dias a pensar na média e isso reflecte-se nas minhas palavras. O navio não pode falhar a hora programada para a chegada e também não posso dar muita folga aos planeamentos das tiradas porque assim chegaríamos só lá para Fevereiro de 2011.

Quero fazer 124 horas seguidas à vela para concorrer ao Boston Teapot Trophy de 2010. Este é atribuído ao Grande Veleiro que percorrer mais milhas, à vela, num qualquer período de 124 horas ao longo do ano. Trata-se de um Bule de Chá em prata com um armário onde é inscrito o nome do navio vencedor de cada ano! Este Teapot encontra-se no Museu de Marinha durante este ano porque a nossa Sagres foi a vencedora de 2009 com 1230 milhas. Um a média de quase 10 nós conseguida na Regata de Grandes Veleiros de travessia do Atlântico Norte entre Halifax e Belfast. O pico de velocidade chegou aos 16,5 nós! Não é nada fácil fazer 5 dias e 4 horas seguidas à vela! Não há justificação para este número de horas - "é uma excentricidade britânica" como me disseram na cerimónia de entrega pela Sail Training International (STI). Já o nome, decorre da Teaparty, uma revolta ocorrida em Boston, que precedeu a independência da América, e cujos valores e princípios a STI adoptou.

A vida a bordo segue animada! O Sol também dá uma ajuda e até já há quem vá fazer um pouco de praia para o castelo de proa. Para mim ainda é muito cedo mas já navego com o meu uniforme preferido: camisa, calção e sandálias! O trabalho também está duro pois estamos a descascar todas as madeiras do exterior para as envernizar de novo. Há que fazer agora o que as chuvas de Novembro e Dezembro não permitiram. Depois ainda há que picar, raspar, tratar e pintar os brancos e os pretos! E o trabalho normal de um veleiro: substituir escotas e adriças gastas, acertar o retorno dos brióis, fazer costuras em cabos, forrars em cabos de aço, lanudos, etc.

De madrugada e ao fim da tarde já se vê muita gente a correr à volta do mastro e fazer exercício físico. Mas o mais importante é que já decorre a Taça de Futeconvés com 12 equipas inscritas. Dois jogos por dia, com muita assistência e claques animadas! São mais disputados, estes jogos, porque se trata de uma taça e sai uma equipa eliminada de cada jogo. Ontem houve dois jogos grandes: Irridutibili - Cotas Online e CFM Bicho - KGB. Surpresa! Os Cotas ganharam a uma equipa bem mais jovem! O CFM, campeão em título, derrotou os KGB que são também muito bons. Hoje entra a equipa de Oficiais em campo. Jogamos contra os Fuzileiros da Equipa de Segurança. São muito fortes! Extremamente fortes! Mas este jogo também é um jogo de manha e a experiência conta muito. Depois darei notícias se não sofrer muito...

Cabo Verde está aqui ao lado. Mindelo é o porto estrangeiro mais visitado pela Sagres porque fica nesta auto-estrada de vento que leva às Américas. Somos sempre muito bem recebidos. A D. Rosália, Cônsul Honorária é de uma simpatia e eficiência tal que parece antecipar e resolver qualquer problema. A Senhora Embaixadora Graça Andresen Guimarães é também uma fã da Sagres. Já navegou connosco duas vezes entre ilhas, passando duas noites a bordo! Senti-me obrigado a justificar-lhe porque é que desta vez não podíamos parar: os 4 dias que teríamos de antecipar a saída de Lisboa sairiam muito caros às famílias, à guarnição e ao navio.

O povo de Cabo Verde é espectacular! Há muito que verificaram que não é com riquezas físicas que vão prosperar. A juventude é muito esforçada e sabe que só por via do conhecimento poderão ser alguém e ter um futuro promissor. Falam muito bem o Português e são muito educados. Em 2008, na missão da Sagres aos PALOP, embarquei dois jovens militares da RCV durante 5 meses. Naturalmente que era um prémio para os melhores de um curso dado pela nossa Cooperação Técnico Militar (CTM), mas a bordo estavam entre os meus melhores 10% da guarnição, pelo seu esforço, dedicação e atitude.

Aqui faz todo o sentido a mensagem que deixo a todas as escolas que nos visitam: "Invistam na Vossa Educação pois essa será a Vossa Maior Riqueza." Digo também aos militares que eles não são responsáveis pela aquisição dos meios necessários ao cumprimento das missões mas que, quando estes meios lhes forem confiados têm que estar aptos para a sua operação, o que significa aproveitar todas as oportunidades de aprendizagem, treino e motivação. Enviei também um abraço aos amigos que fiz nas paragens anteriores nas ilhas, ao meu camarada de curso, Comandante Silva de Pinho, que está na CTM, e ao Coronel Alface, Adido Militar.

Nesta altura também estou a fazer os contactos para agendar as actividades nos portos de Recife, Mar del Plata e Montevideu. Há que programar cumprimentos protocolares, recepções e almoços a bordo, períodos de visitas, e muito mais!

Tenho ido dar notícia ao meu pessoal dos comentários a estas crónicas que lhes dizem respeito! O Marinheiro Bailote, o Cabo Santos (com o quarto filho a caminho) e alguns outros ficaram com um brilho nos olhos ao saberem que os seus amores estavam a acompanhar a VM2010 e que também estão motivados!

Toda a motivação é pouca! Passem o link aos outros familiares e amigos!

Sigam-me também no Facebook. É fácil: procurem Proença Mendes!

Até breve!

por: Proença Mendes, Cte do NRP "Sagres"
Tags: Fotos,Itinerário da viagem,Vídeos RTP,Diário de Bordo

link deste artigo comentar/ver comentários(4)

GRAVIDEZ ORÇAMENTAL

orçamento de estado

O governo pariu finalmente o orçamento de estado para 2010, filho da crise e da hipocrisia. Um bebé que todos dizem não querer mas no qual todos esperam tirar os seus dividendos. Os papás fizeram uma birra ameaçando abortar a estabilidade governativa para garantir uma aprovação, os partidos mais à direita aproveitaram para fazer exigências e demagogia sem com isso se comprometerem com o apertar do cinto que aí vem e os partidos mais à esquerda para acusar o governo de se aliar às politicas de direita e poderem votar contra, satisfazendo os seus eleitorados. Vamos ver até onde vai engordar este bebé, sabendo já que é nos nossos salários e nos impostos onde vai mamar fortemente.

AS EXPLOSÕES DE BERTA BRÁS

.
O Jardim vai explodir

Falávamos no sacrossanto Orçamento, nas mesas redondas, entrevistas, etc, que só falavam disso também, no Orçamento que passou ontem, já a hora tardia, no negativismo geral, descontado o optimismo amedrontado dos governantes, na opinião acentuada de que tudo vai continuar mais na mesma e pior ainda. Porque o Ministro das Finanças não prometia investimentos sérios, rentáveis, mas o folclore de investimentos farfalhudos, de apoios sem cobrança, parcos subsídios, magalhães para distrair, aeroportos e TGVês para mais tarde recordar. Cobrança faz-se aos mesmos de sempre, àqueles de quem geralmente se serve o Governo para tapar os défices da nossa improdutividade, congelamentos de vencimentos, etc, mas nunca os pagamentos de extorsões e fraudes, fiscais ou outras, porque os das fraudes poderão repontar, despedindo ainda mais das suas empresas, ou pondo-se a cavar para outros paraísos, já servidos nas suas ambições. A bola de neve a deslizar cada vez mais inflada, a caminho do seu precipício...

E foi então que a minha amiga comentou:

- Então o Governo não quer dar dinheiro ao Jardim? O Jardim vai explodir.

- Acho que já deu muito, respondo eu, poupada.

- Temos que ouvir melhor a história. A Madeira não quer ficar independente? O turismo devia chegar. Tem todo o ano, explicou a minha amiga que em tempos chegou à Madeira.

- Mas só turismo, parece-me insuficiente para se ser independente. E tanto assim, que precisa do dinheiro da nossa dívida externa...

- Mas justiça lhe seja feita, ele tem turismo, turismo não falta ao Jardim.

- À Madeira, reponho eu, eficiente.

A minha amiga prossegue, impávida:

- Turismo bom, de primeira. Hotéis de cinco estrelas é coisa que não falta. E estradas por todo o lado, abriram estradas através das rochas. Já não há dificuldade em circular. Isso está feito. É certo que parece que há muito pobrezinho, dizem que há uma camada de pobres onde os pedófilos também vão proteger as criancinhas. Mas pode ser que esteja diferente agora. Não é só na Madeira. Onde há pobres, os pedófilos entram. Porque há muitos pedófilos ricos.

- Nós também podíamos desenvolver mais o turismo, parece que foi essa a ideia, na redução da nossa produtividade agrícola, piscícola, pecuária, arborícola, etc, quando entámos na União.

- Mas porque é que nunca, jamais, apesar do sol brilhante, que o temos, no Algarve, além de hotéis de cinco estrelas também, nunca, jamais conseguimos desenvolver um turismo como se propuseram?

- Os motivos devem ser os mesmos de sempre. Quem se apanha com dinheiro para o desenvolvimento, abotoa-se com ele, sem prestar contas. Aqui não se prestam contas. Só os que têm mesmo que as prestar, os dependentes do Estado, com os seus impostos ou com os congelamentos impostos. Veja o que se passou com várias Universidades privadas, veja o que se passa com alguns Bancos, com algumas empresas... Nem vale a pena repetir. É a mesmice, de que Eça falou. O defeito é de todos nós, que não mudamos. Os responsáveis são os nossos genes, diz-se, não sei quais são eles, que nos fazem andar parados. Ou em fuga.

Berta Brás www.portugalclub.org

UM LIVRO INTERESSANTE... E DE BORLA!

.
Ponham-se a pau!
O Livro Negro das Fraudes e Esquemas - Muito importante ler

ESCANDALEIRAS (CÁ DA NOSSA CASA) A GRANEL

Escândalos que marcaram a democracia