Translator

sábado, 6 de fevereiro de 2010

CARLOS QUEIROZ: DE MAL COM A FIGADEIRA...

Carlos Queiroz troca agressões com comentador de televisão

Seleccionador nacional protagonizou muita confusão com um jornalista no aeroporto da Portela

MANUEL LUÍS MENDES

foto João Santos/O Jogo

Carlos Queiroz troca agressões com comentador de televisão

Manhã agitada no aeroporto da Portela, em Lisboa, com Carlos Queiroz a protagonizar um incidente com o jornalista Jorge Baptista que acusa o seleccionador de o ter agredido, antes da partida dos dois para a Polónia onde assistem, hoje, domingo, ao sorteio do Euro 2012.

Naturalmente que, como é usual neste tipo de situações, as versões não coincidem, sendo certo que, na altura do embarque do seleccionador e do comentador da SIC, houve confusão e discussão interdita a menores, perante o pasmo de alguns passageiros, incrédulos com as cenas indecorosas a que assistiam.

Queiroz tentou desvalorizar o incidente, à chegada a Varsóvia, afirmando que se tratou apenas de uma troca azeda de palavras e de empurrões, não chegando a falar em agressões.

"São assuntos privados. Vamos falar, antes, sobre o Europeu", disse, minimizando, mesmo, o facto de Jorge Baptista ser "media officer" da UEFA: "Isso não tem significado nenhum. Quando falo com pessoas que conheço há 20 anos, falo com pessoas e não com cargos".

Já o jornalista contou, ao JN, uma versão bem diferente: " Estava eu sentado a tomar o pequeno--almoço quando o seleccionador se dirigiu a mim e começou a insultar-me. Reagi e ele disse-me que não o tratasse por tu. Respondi-lhe, afirmando que o conhecia há mais de 20 anos. Depois, inesperadamente, agarrou-me pelo pescoço e deu-me um soco".

Jorge Baptista estava indignado, pois nunca tal lhe acontecera, prosseguindo o seu relato: "Instintivamente, libertei-me e tentei dar-lhe um pontapé e um soco, mas o Carlos Godinho e o Onofre Costa, da FPF, intervieram e separaram-nos".

"É uma vergonha que o principal responsável da nossa selecção tenha um comportamento público tão lamentável. Todos sabemos que ele não convive muito bem com as críticas, só aceita elogios de alguns bajuladores encartados, mas tem de saber que vive num país democrático onde a liberdade de expressão é uma regra de ouro. Os críticos que se cuidem a partir de agora", denunciou.

Jornalista não apresenta queixa

Jorge Baptista, contrariando Queiroz, referiu-nos que tem no rosto "os sinais do soco" que levou, admitindo que "minimizar algo de grave está no papel dele". Ambos viajaram no mesmo avião, sentados perto um do outro, na fila um e dois, mas não voltaram a trocar mais nenhuma palavra.

"O caso não está ultrapassado porque ele nem sequer falou comigo depois do que aconteceu. Continua tudo na mesma em relação a ele, sendo certo que não vou apresentar queixa porque isso não está nos meus hábitos. Por mim, o assunto morreu", concluiu

NA ROTA DA SAGRES

06FEV2010 - 19º Dia – A chegar ao Brasil

06FEV2010 - 19º Dia – A chegar ao Brasil
Todo o Pano!

06FEV2010 - 19º Dia – A chegar ao Brasil

Normalmente faríamos uma passagem pelos Penedos de S. Pedro e S. Paulo mas havia por lá muita turbulência e aguaceiros. Por outro lado iríamos perder barlavento! Os penedos são pequenas aflorações rochosas junto ao Equador onde Gago Coutinho amarou na Travessia Aérea do Atlântico Sul, entre Lisboa e o Rio de Janeiro (1922). Na realidade foi um amarar forçado porque o hidroavião se danificou e se perdeu. Aquela viagem serviu para demonstrar a todo o mundo o valor dos instrumentos e métodos por si desenvolvidos para a navegação aérea.

Navegamos à vela há já seis dias seguidos e estamos a cumprir o exigente planeamento com 50% de tempo de navegação exclusivamente à vela. Navegámos também cerca de 35% mistos vela/motor. Já temos uma oportunidade para concorrer ao Boston Teapot Trophy de 2010 mas a distância percorrida não foi grande coisa.

Há três noites tivemos aguaceiros fortes mas conseguimos resolver a situação apenas com o pessoal de quarto. Ao amanhecer houve uma aberta e fizemos um treino de vela mais puxado. Começámos por carregar o pano todo de tacada, em duas fases: primeiro o pano redondo; depois o pano latino. Esta é uma manobra de bom efeito visual e muito importante para a segurança do navio quando navega dentro de portos ou com vários navios nas proximidades. Seguiu-se o caçar de todo o pano até aos médios e duas viragens seguidas em roda. Estamos a criar os automatismos necessários!

Nessa tarde jantámos todos no poço. Jantar comemorativo do Rei dos Mares! O marinheiro Magalhães, verdadeiro entretainer, montou o seu órgão electrónico e animou o serão. Houve ainda oportunidade de ouvir o Ferreira “Katsu” a cantar alguns fados e a coisa ficou melancólica. Terminou-se a noite com marchas populares.

O tempo continua quente e húmido. No meu bonsai, pequena mascote viva, qual tamagoshi, começaram a nascer folhas novas em grande quantidade, depois de alguns meses sem necessitar de poda. Isto explica porque é que a Amazónia, aqui tão perto, produz tanta vegetação.

Apareceram também umas aves de má memória! Os Gansos Patolas que fizeram a vida negra ao Imediato e aos Manobras desta barca ao longo da costa americana do Pacífico em 1992. Nessa altura o navio não tinha Ar Condicionado e navegava com cerca de 250 pessoas. Como fazia muito calor, muitos dormiam no exterior e até se discutia a reserva dos espaços para cada um. Ora, estes pássaros chegavam ao pôr-do-sol para pernoitar nas vergas, sujando estas e tudo o que estivesse no convés durante a noite! Houve ódios viscerais e planos de exterminação muito elaborados! Desta vez eram poucos. Deixaram a sua assinatura mas já se foram embora!

O avistamento de vida marinha tem sido anormalmente fraco. Penso que tal se poderá dever à época do ano em que estamos a fazer a travessia. Avistámos peixes voadores todos os dias. Houve até um que aterrou a bordo. Estes fazem grandes voos junto à superfície. Por vezes 100 metros! Devem estar a fugir de peixes maiores! Esta tarde fomos finalmente brindados com a presença de algumas dezenas de golfinhos que vinham de todas as direcções e se mantiveram connosco cerca de meia hora.

No Recife são três horas mais cedo do que em Lisboa mas só mudámos a hora de bordo ontem e hoje. As tardes duraram mais uma hora que nos permitiu dar um grande avanço nos trabalhos. Por outro lado mantivemos o anoitecer mais tarde. Amanhã atracaremos às 10:00 de bordo que passarão a ser 09:00 locais. Mais tempo para preparações antes da atracação!

Hoje, tal como ontem, trabalhou-se de manhã e de tarde. Claro está que isto é para além dos quartos. Pinturas e amarelos! Foram também realizadas as palestras de segurança e de saúde com conselhos dos cuidados a ter para evitar problemas. Ao final da tarde, e como estamos ligeiramente adiantados, já ferrámos a preceito os Sobres, Joanetes, Gáveas Altas, Entre-mastros Médios e Altos. Assim poupa-se trabalho na azáfama do primeiro dia de porto. A entrada é muito apertada e não dá para mostrar as velas.

Antes da Faina Geral de Mastros convidei o Nuno Melo, Pigafeta ao serviço da Santa Casa, para ir lá fora fotografar o navio. Íamos um pouco rápido de mais pelo que orçámos para perder velocidade, o suficiente para colocar a embarcação na água e nos afastarmos. Apesar das ondas de 2 metros e da elevada velocidade do navio, o marinheiro Belo, patrão da embarcação e o Ferreira, proeiro, conduziram-nos de forma exímia! É linda vista de fora!

O jantar de hoje, sábado, foi de apresentação do Engº Rosado Gaspar! É uma tradição naval. Quem chega apresenta-se na primeira oportunidade oferecendo um jantar especial aos restantes oficiais. Quando se despede, são os restantes oficiais que oferecem o jantar de despedida.

O plano da estadia já está fechado: visitas em apenas dois dias e por especial favor em virtude das regras de segurança do porto, apresentarei cumprimentos às autoridades locais no segundo dia. Haverá um almoço com as autoridades locais aqui na minha Camarinha e uma Recepção para 150 convidados representantes das autoridades locais, da sociedade, do corpo consular e da comunidade portuguesa. O Embaixador de Portugal estará nestes dois últimos eventos.

Já todos revelamos a fadiga de uma longa tirada com muitos trabalhos de manutenção. O regime de navegação, por si só, já é fatigante. O balanço, o horário contínuo, as saudades, o calor, tudo contribui para um certo desgaste. Pretendo que este seja um porto para recarregar baterias a estes marinheirões que tanto deram de si nesta longa primeira tirada. Para tal, estamos a tentar arranjar transporte para que todos possam ir passar um dia inteiro a Porto Galinhas.

Até breve!

por: Proença Mendes, Cte do NRP "Sagres"
Tags: Fotos,Itinerário da viagem,Diário de Bordo

link deste artigo comentar/ver comentários(0)

TAILÂNDIA: MELHORA O PARQUE HISTÓRICO DE AYUTHAYA

.
Tailândia, através do departamento das “Belas Artes” (Fine Arts Department) vai investir 68 milhões de bates (cerca de dois milhões USD dólares) no parque histórico de Ayuthaya, a segunda capital do Reino do Sião desde 1350 até 1767 de quando a sua caída, cuja finalidade é atrair mais turistas estrangeiros.
.
Os melhoramentos serão levados a cabo junto às ruínas dos monumentos Sanphet Prasat, Suriyas Amarindra, Banyong Rattanart, ViHarn Somdej e fortes à volta da velha cidade. Incluem-se ainda seis templos: Wat Mahathat, Wat Rat Buram, Wat Phra Rama, Wat Phra Sri Panphatet, WatYai Chai Mongkon e Wat Mãe Nang Pluem, informou os órgãos de informação o Governador Provincial Wittaya Piewphongs.
.
O Governandor disse ainda que a conclusão do projecto l
evará 600 dias sendo a inauguração prevista para 5 de Dezembro de 2011, durante as celebrações dos 84 anos de Sua Majestade O Rei da Tailândia.
.
As ruínas de Ayuthaya estão listadas, desde 1991, como Património Mundial, pela UNESCO.
.
Cerca de 4 milhões de pessoas visitam anualmente Ayuthaya.
.
À MARGEM: Os portugueses foram os primeiros ocidentais a conhecerem Ayuthaya e a travarem relações, diplomáticas, com o Reino do Sião, a partir do ano 1511.
.
No próximo ano celebram-se os 500 anos da chegada dos portugueses a Ayuthaya. Desconhecemos, qual será a comparticipação, nessas celebrações, de Portugal e se já existe qualquer programa agendado.
.
Entretanto temos conhecimento que o Governo da Tailândia tem mostrado todo interesse que
a efeméride não passe despercebida ao Mundo.
.
Em Ayuthaya, na margem do Rio Chao Prya a presença dos portugueses, está assinalada com um largo campo, doado aos portugueses, ao qual foi dado “Ban Portuguet”, construídas três igrejas: S.Domingos, S. Francisco e S.Paulo.
.
Actualmente apenas as ruínas da Igreja de S. Domingos foram trazidas à luz do dia, graças ao empenho do Embaixador Mello-Gouveia, de quando acreditado (1982-1988) como representante de Portugal na Tailândia, da Fundação Calouste Gulbenkiam e o Departamento das Belas Artes da Tailândia.
.
Os portugueses no Ban Portuguet fundaram uma comunidade luso/tailandesa, que após a caída da capital em 1767, foi trazida para Banguecoque e instalada na margem direita do Chão Prya e o lugar conhecido, ainda nos dias de hoje, por “Bairro de Santa Cruz”.
José Martins
Fonte "The Nation"

AMANHECER DE DOMINGO EM KANCHANABURI - RIO KWAI

.
Cá estou, mais uma vez em Kanchanaburi e na margem do Rio Kwai. Cheguei ontem e apenas até próxima quinta-feira. Está a portas o Ano Novo Chinês (este ano no dia dos namorados, 14 do corrente) e minha mulher parte para as raízes, Pranchimburi, a uns 130 quilómetros de Banguecoque, prestar homenagem a seus defuntos pais, mais o resto de sua família chinesa.
Durante a semana passada desloquei a Kanchanaburi, por apenas uma noite e dois dias. Acontece que desde que me virei para aqui, trocando Ayuthaya, onde apenas em dois anos ali me desloquei duas vezes a pedido de amigos.
Tenho dado, através deste blogue, publicidade a Kanchanaburi e à ponte sobre o Rio Kwai e no espaço de poucos meses já aqui transportei 6 amigos portugueses.

Não pensem por aí as más línguas que eu faço negócio ou que levo um bate que seja a quem quer que seja pelo transporte das pessoas que me pedem para visitar Kanchanaburi ou outro local da Tailândia.
Sempre assim o haja sido e vou continuar a proceder tal qual. Brevemente cá virei a Kanchanaburi com outras pessoas minhas amigas.
Na passada terça-feira, depois de contactos por e-mail, tive em minha casa (onde há sempre um quarto para dormir e uma cadeira para se sentar à mesa) a jornalista e comunicadora da TVI, a Ana Guedes Rodrigues.
Veio, apenas por 4 quatro dias, na Tailândia e partiu para o Cambodja e visitar as monumen
tais ruínas de Angkor em Siam Rep.
Um dos objectivos da visita da Ana, à Tailândia, seria a ponte sobre o Rio Kwai.
Antes tinha traçado um itinerário, para cerca de 10 dias, ao longo do centro, norte e nordeste da Tailândia, mas não pode ser, dado que o tempo é-lhe curto e dividir 7 dias dias por este Reino e o resto por Kuala Lumpur e Singapura.
A Ana é uma jovem jornalista , comunicadora da TVI, inteligente e com uma promissora carreira pela sua frente.
Deus a ajude e não apareça pelo caminho quem lhe trave a voz.
Em Kanchanaburi fui seu guia, levei-a ao locais de maior interesse e em Banguecoque minha filha Maria encarregou-se da Ana.
Partiu na madrugada de sexta-feira, de minha casa, para o aeroporto internacional de Banguecoque com destino a Angkor.
Vai voltar com mais tempo para então lhe dar a conhecer as belezas deste país o Reino da Tailândia.
José Martins

VITOR CONSTÂNCIO: MAIS UM PORTUGUÊS NO GRANDE ESCAPE

Berlim apoia Constâncio na vice-presidência do BCE
.

A nomeação de Vítor Constâncio para vice-presidente do Banco Central Europeu já terá sido assegurada por Berlim, segundo a imprensa alemã de hoje, que avança que a nomeação deixará o caminho livre para Alex Weber aceder à presidência em 2011.
Lusa
A nomeação de Vítor Constâncio para vice-presidente do Banco Central Europeu já terá sido assegurada por Berlim, segundo a imprensa alemã de hoje, que avança que a nomeação deixará o caminho livre para Alex Weber aceder à presidência em 2011.
Weber é o actual presidente do banco central alemão.
De acordo com o jornal Wirtschaftswoche, que cita fontes próximas dos bancos centrais, para a reunião informal da União Europeia (UE) que decorre quinta-feira, a chanceler alemã Angela Merkel já terá reunido um "largo consenso" a favor da nomeação do português Vítor Constâncio, noticia a Lusa
.
NOTA DAQUI: Está visto que a União Europeia pretende portugueses no topo. Porque será? Eu explico: é que com esta gente, os países "riquitos" manobram-nos e não criam conflitos, de rivalidades, entre eles.
O Vitor está-se maribando para isso, porque o que pretende é o grande "tachão", como assim o deseja o Durão Barroso.
Nunca nenhum português conheceu obra de valia ao Vitor Constância.
Ele pertence ao grupo dos "velhos" do PS que "assaltaram" as instituições públicas e tomaram conta das mesmas.
O Vitor é um bom vivante. gosta de bons ordenados, bons carros para o transportar e....... MAI NADA!
José Martins

O PODER BATEU NO FUNDO

A dignidade do 1.º-ministro

Entendamo-nos: o PS deve perceber que José Sócrates está à beira de deixar de ter condições para ser primeiro-ministro.
Escrevi por diversas vezes que ele tem muito jeito para o lugar.
Mas há uma linha que não pode ser ultrapassada: a que tem que ver com o respeito pela dignidade do cargo. Ora Sócrates já a violou.
Ainda esta semana, ao atacar um jornalista em voz alta num local público, numa conversa chocarreira à hora do almoço com dois dos seus ministros, Sócrates mostrou que lhe faltam algumas condições essenciais para exercer o lugar que ocupa. Um chefe do Governo não pode comportar-se assim.
Criticou-se o Presidente da República por alegadas diligências feitas por um seu assessor para publicar uma notícia num jornal.
Um ministro (Manuel Pinho) demitiu-se por, com alguma ingenuidade, fazer uns chifres para comentar o discurso de um opositor no Parlamento.
Outro ministro (Carlos Borrego) foi demitido há uns anos por contar uma anedota de mau gosto numa estação de rádio.
Pedro Santana Lopes caiu em desgraça após críticas do seu ministro Rui Gomes da Silva aos comentários de Marcelo Rebelo de Sousa na TVI.
Ora Sócrates já fez muito pior do que tudo isto junto – e continua no Governo.
Atacou publicamente a TVI, o Jornal Nacional de sexta-feira e o director do Público – e, na sequência dessas críticas, verificar-se-ia a saída do director-geral da TVI, José Eduardo Moniz, o fim do Jornal Nacional e o afastamento da sua apresentadora, Manuela Moura Guedes, e a substituição de José Manuel Fernandes na direcção do Público.
Foi apanhado nas escutas do processo ‘Face Oculta’, discutindo com alguns dos seus homens de mão o modo de atingir aqueles objectivos.
E esses homens de mão – Armando Vara, Paulo Penedos, Rui Pedro Soares, – foram apanhados em escabrosos diálogos onde descaradamente discutiam tudo: os afastamentos de Moniz e Moura Guedes, o silenciamento do Público, o condicionamento do Correio da Manhã, a instrumentalização do grupo Controlinvest, e ainda a troca de favores com jornalistas, cujos nomes não tinham pejo em enumerar.
E isto – como o SOL descreve hoje em pormenor – contava com o envolvimento e a conivência de empresas públicas, que deveriam servir o bem comum e eram instrumentalizadas para participar neste ‘esquema’.
O poder bateu no fundo.
O primeiro-ministro já mostrou a sua face oculta e a sua entourage revela uma baixeza aterradora.
Depois dos casos da Universidade Independente, do Freeport, das escutas de Aveiro, das pressões de Lopes da Mota, ainda há quem tenha dúvidas?
José Sócrates tem jeito para o cargo – volto a dizê-lo.
Mas tem um problema de carácter que já não consegue esconder e que começa a envergonhar o lugar.
Não acredito que no PS todas as pessoas aprovem os seus métodos.
Não acredito que no PS não haja gente séria que comece a sentir-se incomodada.
Não acredito que sejam todos como Lello, Lacão ou Santos Silva – que, com frases apatetadas e grande descaramento, tentam esconder as evidências.
Mário Soares, que lutou na rua contra a ocupação do República, não se sentirá mal com a limpeza feita na TVI, com o uso de empresas do Estado para fazer golpes nos media, com os ataques a directores de jornais, com lamentáveis conversas sobre jornalistas feitas em voz alta em restaurantes?
Por muito que Soares veja em Sócrates um aliado na luta contra o PSD e Cavaco, não achará que ele começa a ser um aliado incómodo?
Soares gostaria de se sentar à mesa com Vara, com Penedos, com Rui Pedro Soares, com Silva Pereira, com Santos Silva, para discutirem a próxima golpada política e o próximo alvo da cruzada contra a imprensa que não se acobarda perante o poder?
Não acredito.
José Sócrates tem jeito para o cargo.
Mas está à vista de todos que a dignidade do cargo já convive muito mal com ele.
José António Saraiva

EULÁLIA MORENO: COLOCA O DEDO NA FERIDA...À GRANDE MULHER!


Imprensa LIVRE de Portugal.
Do PortugalClub

Gostei muito do que foi aqui escrito. O
Mario Crespo faz hoje esse escândalo todo de perseguido depois de ter sido durante anos correspondente da RTP nos Estados Unidos usufruindo de mordomias incalculáveis. Secou a teta, começa a barafustar. Que a Comunicação Social em Portugal é controlada pelos grandes grupos economicos que sobre ela exercem o seu poder, não é novidade. Aqui no Brasil a censura a imprensa também continua, o jornal O Estado de Sao Paulo está sob censura há 190 dias simplesmente por ter denunciado algumas pequenas grandes falcatruas da família Sarney

A liberdade de imprensa hoje existe simplesmente graças a Internet, através dos seus blogs, twitters, facebooks e outras redes sociais. E é por essa razão que o poder não gosta da Internet porque ela se constitui na verdadeira liberdade de expressão. Não é a toa que os jornais impressos estão todos falindo porque o público leitor sabe bem que são manipulados e manipuláveis.

O Mario Crespo que me poupe dessa ladainha. O Sócrates que lhe dê outro tacho semelhante ao anterior que ele volta a ficar quietinho.

E aqui vale lembrar a saudosa Helena Sanches Osório: depois de denunciar o Carlos Melancia e as vigarices envolvendo Mário Soares, Joao Soares,António Vitorino, Rui Mateus e uns tantos quantos socialistas na licitação para a construção do aeroporto de Macau recebeu tantas ameças que teve de se ocultar algures no Minho enquanto aguardava que lhe fosse dado pelo Procurador Geral da República garantias de vida.

E o jornal "O Independente" do Miguel Esteves Cardoso e Paulo Portas nunca se calou perante essa e outras situações. Faliu sim, mas com dignidade e continua sendo ainda hoje um marco na história da imprensa LIVRE de Portugal.

O resto é Mario Crespo, Moniz, Manuela Moura Guedes: todos mamaram e muito bem. Secou a teta, "aqui d'El Rey que estamos sendo perseguidos!!". E o comportamento do Jornal de Notícias não é de estranhar porque depois de ter sido durante décadas "o jornal das sopeiras"transformou em toca de privilégio para o PS.
Bom final de semana, abraço
Eulalia Moreno

III Reich Fotos Raras de Arquivos da Revista LIFE

As fotos inseridas abaixo (para abrir) são absolutamente raras e um documento, histórico, valioso. Mas não se culpe só o Hitler, mas também o povo alemão, electrizado, que desejava a conquista da Europa no seu todo.






II WW Photos 3e Reich Revue Life1.pps
6407K
Visualizar como HTML Transferência

NÃO HÁ COMENTÁRIOS A FAZER

'Não há comentários a fazer'.
No computador de Rui Pedro Soares, administrador da PT, foi apreendido o contrato que permitiria à PT comprar a Media Capital. Antes já a PJ tinha interceptado um mail em que estava a versão final enviada para a Prisa, em Madrid. O negócio tem vindo a ser desmentido pelos mais altos quadros da empresa de capitais públicos, mas a verdade é que as escutas telefónicas, aliadas aos documentos apreendidos, mostram exactamente o contrário. José Sócrates sabia do negócio desde o início, e o seu desejo ia mais longe. Queria que aquele se fizesse com a aparente capa de legalidade.

Numa primeira fase, deviam ser empresários a adquirir 30% dos capitais da empresa, para assim a PT não aparecer como principal accionista. O objectivo, mais uma vez, era controlar a informação e acabar com o que era considerado o maior entrave à vitória socialista: a permanência de Manuela Moura Guedes e de Eduardo Moniz à frente dos conteúdos da televisão de maior audiência.

Rui Pedro Soares assumiu um papel fundamental no negócio. A 3 de Junho vai a Madrid para negociar com os espanhóis da Prisa. A 19 de Junho pede a Paulo Penedos para enviar a versão definitiva do contrato para um mail para Espanha. Janta depois, segundo o próprio, com José Sócrates, e comenta com Penedos que o 'chefe estava bem-disposto'. Rui Pedro Soares diz depois que Sócrates quer que seja a PT a 'assumir o controlo da operação'.

O CM confrontou a administração da Portugal Telecom com a actuação do administrador executivo, mas fonte oficial da empresa afirmou que 'não há comentários a fazer'.

Entretanto, ouvidos pelo CM, vários accionistas de referência manifestaram-se visivelmente incomodados com a actuação de Rui Pedro Soares e com a sua permanência na comissão executiva da PT. Solicitam a intervenção do presidente do conselho de administração, Henrique Granadeiro, para o seu afastamento. fonte próxima de Rui Pedro Soares adiantou ao Correio da Manhã que o quadro da PT 'está muito indignado' e que 'houve uma manipulação das declarações'.

'CM' DAVA CONTA DE CRIME EM NOVEMBRO

A 14 de Novembro, pouco mais de duas semanas depois de o caso ‘Face Oculta’ ter sido tornado público, o ‘CM’ revelava que os magistrados de Aveiro entendiam haver indícios da prática do crime de atentado contra o Estado de Direito Democrático. Foi com base nesses mesmos indícios que Pinto Monteiro decidiu que não avançava com qualquer investigação, optando por um arquivamento administrativo.

DESPACHO DO PROCURADOR JOÃO MARQUES VIDAL – 23 DE JUNHO DE 2009

'Face à gravidade das suspeitas existe a obrigação de investigar'

'Nas intercepções telefónicas autorizadas e validadas neste inquérito, em diversas conversações surgiram indícios da prática de outros crimes para além dos directamente em investigação nos autos, tendo sido decidido genericamente que se aguardaria pelo desenvolvimento da investigação com vista a garantir o máximo de sigilo e eficácia, excepto se as situações decorrentes destes conhecimentos, pela sua gravidade e circunstâncias, exigissem o desenvolvimento de diligências de investigação autónomas que impusessem a imediata extracção de certidão.

Sucede que do teor das conversações interceptadas aos alvos Paulo Penedos e Armando Vara resultam fortes indícios da existência de um plano em que está directamente envolvido o Governo para interferência no sector da comunicação social visando o afastamento de jornalistas incómodos e o controlo dos meios de comunicação social, nomeadamente o afastamento da jornalista Manuela Moura Guedes, da TVI, o afastamento do marido desta e o controlo da comunicação do grupo TVI, bem como a aquisição do jornal Público com o mesmo objectivo e, por último, mas apenas em consequência das necessidades de negócio, a aquisição do grupo Cofina, proprietário do Correio da Manhã.

Face ao disposto nos artigos 2º e 38º nº 4 da Constituição da República Portuguesa, artigo 10º da Convenção Europeia dos Direitos do Homem e artigos 4º e 6º da lei da Televisão (Lei 27/2007 de 30 de Julho), que a seguir se transcrevem, o envolvimento de decisores políticos do mais alto nível neste 'esquema' (expressão empregue por Armando Vara em 21--06-2009) de interferência na orientação editorial de órgãos de comunicação social considerados adversos, visando claramente a obtenção de benefícios eleitorais, atinge o cerne do Estado de Direito Democrático e indica a prática do crime de atentado contra o Estado de Direito, previsto e punido no artigo 9º da Lei 34/87 de 16 de Julho – Crimes da Responsabilidade dos Titulares de Cargos Políticos.

Encontram-se preenchidos os dois critérios acima referidos relativos à necessidade de autonomização da investigação, a saber, o da gravidade do ilícito e o de as circunstâncias imporem a realização de diligências de investigação autónomas (diligências que pela sua natureza não possam ser proteladas).

A gravidade do ilícito que na essência consiste na execução de um plano governamental para controlo dos meios de comunicação social visando limitar as liberdades de expressão e informação a fim de condicionar a expressão eleitoral através de uma rede instalada nas grandes empresas e no sistema bancário (referida nas intercepções como composta pelos 'nossos'), não se detendo perante a necessidade da prática de outros ilícitos instrumentais – nomeadamente a circunstância de do negócio poderem resultar prejuízos económicos para a PT (prejuízos que previsivelmente seriam ‘pagos’ com favores do Estado ou no mínimo colocariam os decisores políticos na dependência dos decisores económicos) ou, na 1ª versão do negócio, a prestação de informações falsas às autoridades de supervisão, Autoridade da Concorrência, CMVM (Comissão do Mercado de Valores Mobiliários) e ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social), ou mesmo através da manipulação do mercado bolsista (variação das acções da Impresa) – traduz-se numa corrupção dos fundamentos do Estado de Direito Democrático, o que é reconhecido pelos próprios intervenientes.

Como resulta da Constituição da República, da Convenção Europeia dos Direitos do Homem e da lei não é possível construir um Estado de Direito democrático sem meios de comunicação social livres das interferências e dos poderes políticos e económicos.

No que concerne à necessidade de diligência de investigação autónoma, esta decorre da premência da realização de diligências para esclarecimento do 'esquema' relativo ao Público/ Nuno Vasconcelos/ Impresa e Cofina/ Correio da Manhã, e à identificação de todos os participantes no 'esquema' da TVI, diligências que a não serem realizadas de imediato poderão levar a perdas irremediáveis para a actividade de aquisição da prova, sendo certo que existem indicações que o 'esquema' TVI poderá estar concluído até à próxima quinta-feira.

Face à multiplicidade e gravidade das suspeitas, existe a obrigação legal de proceder à correspondente investigação, não podendo a mesma, como vimos, aguardar para momento ulterior à sua autonomização.

O problema da partilha dos alvos que impõe uma estreita colaboração entre as duas investigações e os problemas da segurança e eficácia das investigações podem ser fortemente atenuados se ambas as investigações forem atribuídas ao núcleo da PJ que agora as executa (o que me parece essencial para garantir o êxito das investigações) e se ao nível do Ministério Público existir um entrosamento entre as equipas de direcção da investigação.

Para o efeito, e junta que seja a certidão e cópias dos suportes técnicos que a seguir se referem, será todo o expediente remetido em mão para superior apresentação e instauração do competente procedimento criminal.

Para autorização da investigação, nos termos do artigo 187º nº 1, 7 e 8 do Código de Processo Penal requeiro a extracção de cópia da totalidade das gravações relativas aos alvos, dos correspondentes relatórios e dos doutos despachos judiciais relativos à autorização, manutenção e cessação das intercepções telefónicas.

DESPACHO DO JUIZ DE AVEIRO ANTÓNIO JOAQUIM COSTA GOMES – 29 DE JUNHO de 2009

'Indícios da existência de um plano em que está envolvido o Governo'

Do teor das conversações interceptadas aos alvos Paulo Penedos e Armando Vara resultam indícios muito fortes da existência de um plano em que está directamente envolvido o Governo, nomeadamente o senhor primeiro-ministro, visando:

– o controlo da estação de televisão TVI e o afastamento da jornalista Manuela Moura Guedes e do seu marido, José Eduardo Moniz, para dessa forma ser controlado o teor das notícias através da interferência na orientação editorial daquela televisão.

– o controlo do jornal Público para, desse modo, se proceder ao controlo das notícias publicadas com interferência na orientação editorial daquele jornal.

(...) Resultam ainda fortes indícios de que as pessoas envolvidas no plano tentaram condicionar a actuação do senhor presidente da República, procurando evitar que o mesmo fizesse uma apreciação crítica do negócio.

Estes factos poderão, em abstracto, integrar a comissão do crime de atentado contra o Estado de direito, previsto e punido pelo artigo 9º da Lei nº 34/87 de 16 de Julho, conjugado com o disposto nos artigos 2º e 38º da Constituição da República Portuguesa e 10º da Convenção Europeia dos Direitos do Homem.

O crime de atentado contra o Estado de direito é punível com pena de prisão superior, no seu máximo, a 3 anos.

As conversações a que o Ministério Público alude na promoção que antecede resultaram da intercepção de meios de comunicação utilizados por Paulo Penedos e Armando Vara, os quais, nos presentes autos, assumem a qualidade de suspeitos.

Considerando as pessoas envolvidas e o secretismo que rodeia toda a sua actuação, bem como o facto de a actividade suspeita ser desenvolvida em grande medida comrecurso a conversas telefónicas, afigura-se-nos que as intercepções em causa são essenciais à prova do crime previsto no artigo 9º da lei nº 34/87 de 16 de Julho, uma vez que permitirão perceber as verdadeiras motivações que estão na base dos referidos negócios.

Pelo exposto, em conformidade com o preceituado nos artigos 187º, nº 1-alínea a), 4-alínea a), 7 e 8 do Código de Processo Penal, autorizo a extracção de cópia da totalidade das gravações relativas aos alvos, dos correspondentes relatórios e dos despachos judiciais que fundamentaram as intercepções – autorização, manutenção e cessação – e sua validação.

NOTAS

BALSEMÃO: TESTEMUNHA

Apesar de se bater pela liberdade deexpressão e de ser testemunha de Moura Guedes contra Sócrates, o presidente da SIC não quis comentar este caso

EX-MINISTROS: EM SILÊNCIO

O ex-ministro da Justiça Alberto Costae o deputado socialista Vera Jardimrecusaram comentar o 'esquema'revelado pelas escutas do ‘Face Oculta’ C.M.

MAIS UM "POBRE" A DENUNCIAR A CORRUPÇÃO...

Isto é sémpre aviar... Neste país roubam todos...!!! Os de com algum poder.

AVISO:
A corrupção ainda está instalada em Portugal…
Veja o caso que nós denunciamos a seguir:

Depois dos escândalos da GNR, da Universidade Moderna, da DGV, e outros que rebentaram nos últimos tempos, está na altura de alguém denunciar o mais recente centro de corrupção que se instalou…
Este supera os outros todos juntos

A CERTIEL, auto formou-se em Fevereiro de 2000, num velhinho 5º andar na Rua António Enes, em Lisboa…
Passado apenas um ano, mudou-se para o centro de Lisboa, e tem todo um edifício só para si…
Nós perguntamos … de onde veio o dinheiro, para esse edifício ?

Esse dinheiro foi cobrado indevidamente por esta empresa, que se auto-intitula de associação certificadora de instalações eléctricas…
Esta associação, presta um serviço, que não tem qualquer utilidade publica, e que já todos pagam nas facturas da electricidade da EDP…

A CERTIEL, diz ser ela própria uma empresa sem fins lucrativos.
No ano de 2001, recebeu aprox. 250.000 pedidos de vistorias, das quais, os seus requerentes pagaram 42.05 € adiantados por cada pedido, mais as aprovações de 40.000 projectos e 3.000 re-inspecções (60% das vistorias)

Nada mau para uma empresa sem fins lucrativos…
Desses 250.000, sabe quantas inspecções foram feitas ???
Como não têm capacidade para ver todas as instalações, fazem as inspecções por sorteio, certificando a grande maioria delas, pelo correio

Conclusão: Paga-se 42.05 € e recebe-se uma carta a dizer que a instalação está certificada…
É ou não é um bom negócio ???
Agora multiplique isto por 250.000, some os projectos, some as re-inspecções, e veja quanto dá…

E agora vamos falar da responsabilidade…
Mesmo fazendo a vistoria, e certificando a instalação, eles livram-se da responsabilidade, num artigo feito por eles que diz que a responsabilidade é do instalador.

Se a responsabilidade de qualquer maneira, é sempre do instalador, alguém nos pode explicar:
-Para que serve a certificação ???
-Para que serve a vistoria ???
-Para que existe a Certiel ???

A resposta é simples…
Serve para retirar dinheiro a quem trabalha, por um serviço que a EDP já cobra nas suas facturas.
Serve também para meia-duzia de graúdos andarem de Audis, BMW’s e Mercedes, à custa de quem paga ou fica sem electricidade em casa.

Claro que isto não era possível sem a conivência da EDP.
E mais… porque razão é que uma re-inspecção, custa 105.50 € e a primeira inspecção custa 42.05 € ?
Também tem uma explicação fácil.

È um incentivo para que os fiscais não aprovem as instalações, para que os cofres da empresa sem fins lucrativos, se encham mais…
E ainda à aqueles que certificam a troco de umas notas por fora, mas esses, é outra história…

Será que pagam impostos? Ou estão isentos por não terem fins lucrativos?
Acho que a CERTIEL, deve ser no mínimo, alvo de uma auditoria às suas contas, mas rapidamente.
Mas para combater a corrupção em Portugal, devia-se começar por extinguir a CERTIELEles têm o descaramento de cobrar

3 € por uns impressos, que não passa de uma simples folha A4, onde se escreve o nome e a morada…

Para que um projecto seja apreciado, paga-se 131.28 € … um exagero, visto o projecto ter de estar previamente assinado por um engenheiro ou nem sequer é aceite para apreciação.

Conclusão:
- 3 € por uma folha A4
- 42.05 € para pedir uma inspecção
- 131.28 € para apreciarem um projecto
- 105,05 € para uma re-inspecção Há algum lugar no mundo, onde uma re-inspecção custe mais do dobro do pedido de inspecção ??? Se dúvida deste mail, ligue para a CERTIEL, e informe-se sobre a inutilidade dos seus serviços…
Se chegar à conclusão que eu estou certo, envie este mail para o maior numero de pessoas possível.
Ajude a combater a corrupção.
Portugal agradeceFaçam uma auditoria às contas da CERTIEL, e já agora, investiguem as seguintes pessoas, e as suas ligações sujas a desvios de
dinheiro
-António Oliveira Barbosa
-Manuel dos santos loureiro de Almeida
-José Tomas Gomes
-Elsa Maria Duarte Cantiga
-José Luís Graça
-Maria João Almeida Se de alguma maneira puder ajudar a denunciar esta situação, agradeço que o faça, ou que me diga como posso accionar algum mecanismo para que para que algum organismo faça alguma coisa…
OBRIGADO…
Se for necessário mais informações, documentos, ou até vídeos comprometedores de recebimentos indevidos, eu darei, caso este caso seja tornado público, de modo a garantir a minha segurança.

QUANDO ME AMEI DE VERDADE

.
Quando me amEI de verdadE
Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstânciaeu estava no lugar certo, na hora certa, no momento
exacto.
E, então, pude relaxar.
Hoje sei que isso tem nome…
Auto-estima.
Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia e meu sofrimento emocional, não passam de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.
Hoje sei que isso é…
Autenticidade.
Quando me amei de verdade, parei de desejar que minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para meu crescimento.
Hoje chamo isso de…
Amadurecimento.
Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo forçar alguma situacão ou alguém, inclusive a mim mesmo, sòmente para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou que a pessoa não está preparada.
Hoje sei que o nome disso é…
Respeito.
Quando me amei de verdade, comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável… Pessoas, tarefas, toda e qualquer coisa que me pusesse para baixo. Inicialmente, minha razão chamou a essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que isso se chama…
Amor próprio.
Quando me amei de verdade, deixei de temer meu tempo livre, desistí de fazer grandes planos e abandonei os projetos megalômanos para o futuro. Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é…
Simplicidade.
Quando me amei de verdade, desistí de querer ter sempre razão e, dessa maneira, errei menos Hoje descobri a…
Humildade.
Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de me preocupar com o futuro.
Agora, mantenho-me no presente, que é onde a vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é…
Plenitude.
Quando me amei de verdade, percebi que a minha mente pode atormentar-me e decepcionar me. Mas, quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Tudo isso é…
SABER VIVER!
Texto: Charles Chaplin

BENDITO SEJA ENTRE AS MULHERES

Cem dias de governo: José Sócrates entre as mulheres
por Inês Serra Lopes, Publicado em 06 de Fevereiro de 2010 .Portugal é o país europeu com mais mulheres no mercado de trabalho, disse Sócrates
OpçõesVotar:

Sócrates e as mulheres convidadas a almoçar em São Bento Mário Cruz/Lusa 1/1 + fotogalería .Usava gravata azul-bebé e só entrou na sala já passava das 13 horas quando as suas convidadas, escolhidas criteriosamente, já se espalhavam, de pé ou sentadas, nos confortáveis sofás do Palácio de São Bento.

José Sócrates convidara uma extraordinária mistura de mulheres para o almoço em que o seu governo completava 100 dias. A acompanhá-lo estavam, claro, as suas cinco ministras e uma secretária de Estado. Depois de cumprimentar uma a uma as convidadas, Sócrates conduziu-as ao jardim para a foto de família.

Havia mulheres de todas as idades, origens e profissões. A empresária Vera Pires Coelho, a actriz Maria Rueff, a cantora Teresa Salgueiro, a atleta olímpica Naide Gomes, Ana Maria Fernandes, presidente da EDP Renováveis, Alena Kamelinskaia (uma jovem que ganhou a bolsa de mérito do primeiro ano de Bioquímica na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa), a empresária Catarina Portas, a investigadora Raquel Seruca, Roberta Medina, promotora do Rock in Rio, e a advogada Fernanda Matoso, entre outras.

A maioria nem sabia que entre elas se encontrava a última namorada que a imprensa atribuíra ao primeiro-ministro: a designer Guta Moura Guedes. Nem terão reparado que José Sócrates, elegante, além de fazer sentar Guta no lugar mais afastado dele próprio, lhe disse discretamente, meio a brincar, esperar que não tivesse ficado incomodada com as invenções da imprensa.
O azar viera justamente na véspera, quando o "Correio da Manhã" publicara uma enorme foto da designer, apresentando-a como a nova namorada de Sócrates. "Os cães ladram e a caravana passa", respondeu calmamente Guta. Percebia-se que não existia qualquer espécie de intimidade entre os dois, diz quem viu.

Depois da foto, o grupo passou rapidamente à mesa - que os primeiros-ministros e as mulheres que almoçam com eles são pessoas com as vidas cheias. Nem que seja cheias de pressa.

Sócrates deu a direita a Maria Rueff e à sua esquerda sentou-se Teresa Salgueiro. Seguia-se a empresária Catarina Portas, sempre sorridente e divertida, dizem. E a ministra do Ambiente, Dulce Pássaro. À sua frente sentava-se uma das mulheres que mais falaram naquele lado da comprida mesa. Vera Pires Coelho, presidente da EDIFER, contou histórias do ramo em que trabalha: a construção civil. Um dos sectores em que existem menos mulheres.

Memo assim, explicou, a média de mulheres na construção civil na Europa é de 6%. Mas na EDIFER a média é de 8%. Sócrates fez-lhe várias perguntas e ouviu-a interessado, contam. As outras conversas ao almoço foram variadíssimas. "Uma mesa de homens seria recheada de política e cenários." O approach das mulheres é diferente. São muito mais analíticas e pragmáticas. O primeiro-ministro conversou um pouco com todas e cada uma falou da área em que trabalha.

Maria Rueff foi a animadora constante do almoço, pelo tom e pela graça. Ao seu lado, Roberta Medina e a ministra da Cultura, Gabriela Canavilhas. Seguia--se Guta Moura Guedes, que falou longamente sobre educação com a ministra Isabel Alçada, que contou a Cláudia Goya, directora-geral da Microsoft Portugal, a utilização de tecnologia que vira, através dos vidros nas portas das salas de aula, nas suas visitas recentes a escolas.

No Porto vira alunos estudarem terramotos com um quadro interactivo e miúdos que faziam na net pesquisas sobre imunologia com projecção no quadro. Divertidos e interessados. As senhoras ainda tiveram tempo para ouvir algumas palavras de Sócrates. Não sabiam que Portugal é o país europeu com mais mulheres no mercado de trabalho. À saída tinham pressa: iam trabalhar, claro.

AS SUAS NOTÍCIAS DE HOJE 06.02.10

Capa do Correio da ManhãCorreio da Manhã

Portimão: Polícia detém três
Barreiro: Bombeiros sem meios
“Socorro em Faro não está garantido”
Francisco González: Pensão de 79 milhões
Vieira da Silva: Agilizar fundos

Capa do PúblicoPúblico

Sorteio do Euromilhões (6º/2010)
Juiz de Aveiro diz que escutas hoje reveladas não são as que foram destinadas a serem destruídas
Caso Mário Crespo: Conselho de redação do JN aprova decisão do director de não publicar crónica
ONU defende cientistas na polémica sobre degelo dos Himalaias
Jesus diz que o V. Setúbal de Manuel Fernandes é melhor que o de Carlos Azenha

Capa do Diário de NotíciasDiário de Notícias

ETA: Casa de Óbidos foi sub-alugada por um espanhol a um residente em Londres
Jardim pede "compromisso" para libertar País do PS
Luís terá confessado que Euromilhões era de Cristina
Casamentos por conveniência com rede desmantelada
Fugitivos procurados em Portugal e Espanha

Capa do Jornal de NotíciasJornal de Notícias

Mali: Al-Qaïda dilata prazo de ultimatos para reféns francês e italiano
Haiti: Recusado pedido de liberdade provisória para os dez missionários norte-americanos
Coreia do Norte: Missionário norte-americano foi libertado e está em Pequim
G7: Início da reunião em Iqaluit em que todos são convidados a falar abertamente
Venezuela: Caracas considera "inaceitável" mensagem do novo embaixador dos EUA no Brasil

Capa do ii

Armada investiga caso entre Marinha e Polícia Marítima
Cem dias de governo: José Sócrates entre as mulheres
Vigilância costeira: vem aí o Big Brother para os traficantes
João Queiroz: caso Calabote revisitado 50 anos depois
Portugal e Espanha à procura destes dois suspeitos da ETA

Capa do Diário EconómicoDiário Económico

Que importa a memória quando temos a Internet?
Quais as medidas para sustentar a convalescença económica
“Gostaria de ter várias vidas”
Deputados britânicos acusados de fraude
Mais incentivos para contratar pessoas com rendimento mínimo

Capa do 24 Horas24 Horas


Capa do A BolaA Bola

Chega-se agora à fase do tudo ou nada...
Izmailov joga o “derby”
«O meu pensamento está unicamente no Tour» - Alberto Contador
Tribunal é hipótese no diferendo Parente / Turismo de Portugal
Aimar, Luisão e Cardozo candidatos a jogador do ano 2009

Capa do RecordRecord

Ruben Micael exige mais
Jesus: «Mudei as características de jogo de Saviola»
Reforços de inverno na calha
Aimar, Cardozo e Luisão candidatos
Patinho feio ganhou espaço para brilhar

Capa do O JogoO Jogo

Arsenal: Sol Campbell com esperança de jogar o Mundial
Bilhetes até 150 euros para ver Xerez-Real Madrid
Fiorentina: Keirrison deve estrear-se frente à Roma
Fernando Santos eleito melhor treinador da década na Grécia
David Moyes considerado o melhor treinador de Janeiro