Translator

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

O DINHEIRO PAGA TUDO... E QUANDO ESTE ESTÁ NAS MÃOS DE "BANDIDOS"!!!


‘Face Oculta’: CM revela novas escutas ignoradas pelo PGR
.
PT queria pagar silêncio de Moniz
.
Escutas entre Penedos e Rui Pedro Soares mostram receio pelos “estragos” que uma comunicação do director da TVI poderia fazer no “esquema”

José Eduardo Moniz era temido pelo administrador da PT Rui Pedro Soares que trocou vários telefonemas com Paulo Penedos a 24 de Junho para estudar a melhor forma de 'ampararem' o director-geral da TVI. O objectivo era comprar o seu silêncio, porque qualquer comunicação daquele poderia trazer graves prejuízos ao PS.

Paulo Penedos diz mesmo 'que é melhor beneficiar o infractor', 'custe o que custar' ou por muito que se pense 'que o crime compense'. As escutas, incluídas no ‘Face Oculta’, confirmam o cuidado tido por todos os intervenientes no negócio de compra da TVI para que o 'esquema' não fosse descoberto. Paulo Penedos chega mesmo a dizer que se 'o gajo [Moniz] dá a cara' está tudo estragado.

E dá como exemplo um indivíduo de uma 'aldeia remota' que até lhe disse ter ficado com pena de Moniz não ter ido para o Benfica, pois tinha feito um grande trabalho na televisão. 'Este episódio ilustra a força de Moniz no discurso directo e a sua capacidade para nos prejudicar', acrescenta Penedos que, no entanto, mostra várias reservas ao negócio em conversas anteriores e posteriores ao dia 24, com outros protagonistas. Nas mesmas intercepções, Rui Pedro Soares garante que já falou do assunto com Sócrates. E afirma que o primeiro-ministro lhe perguntou se não seria melhor 'correrem com o gajo [Moniz] antes deles [PT] entrarem'. 'Respondeu que não, porque têm um grande pára-choques para ele', pode ler-se no despacho de arquivamento de Pinto Monteiro.
.
PERESTRELLO DESCONHECIA FIGO
.
O secretário de Estado da Defesa desconhecia e foi contra a entrada de Figo na campanha do PS, tendo como contrapartida o contrato com o TagusPark. O CM sabe que os investigadores do processo terão considerado a escuta relevante porque foi aí que conheceram o contrato. Todavia, o que Marcos Perestrello afirma na conversa com Paulo Penedos, assessor jurídico do administrador da PT Rui Pedro Soares, é apontado como uma evidência de que ele não sabia e que se terá manifestado contra. A passagem em que Perestrello fala do que valeriam os 250 mil euros por ano a pagar a Figo em subsídios de desemprego é valorizada a seu favor. Na altura, era candidato à Câmara de Oeiras, mas não tinha funções na campanha. O contrato não foi feito por João Carlos Silva, militante do PS e administrador do TagusPark.
.
PORMENORES
.
NÃO PREJUDICAR
.
Rui Pedro Soares mostra sempre grande preocupação em não prejudicar José Sócrates. 'Se o Moniz é corrido sem nós entrarmos é melhor para a PT, mas é muito pior para o chefe máximo porque nós vamos ajudar a amortecer o embate, não a ampliá-lo', diz o administrador da empresa pública a Paulo Penedos.
.
MUITO DINHEIRO
.
Paulo Penedos, numa escuta datada de 24 de Junho, diz a Rui Pedro Soares que 'custe o que custar em termos de dinheiro para pôr no negócio, o Moniz devia sair confortável para estar calado.'
.
ARONS 'É BURRO'
.
No mesmo dia, comentando as notícias, Paulo Penedos e Rui Pedro Soares comentam as declarações de Arons de Carvalho. 'Parece que põe cá fora a história toda e ainda por cima, burro, dá como certa a entrada na PT', diz Rui Pedro Soares.

O "TUNEBOL" - COISAS DA BOLA

Assunto: FW: SLB - "O campeão dos túneis"

O Diário Económico presenteou-nos ontem com um artigo simplesmente fabuloso, satirizando totalmente a vergonha dos casos que envolvem túneis e uma determinada agremiação que tem tido o azar de ser actor principal em todos esses casos.

O autor desse artigo fantástico chama-se João Marques de Almeida e, além de ser Professor Universitário, é membro da equipa do Presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso.

Reza assim o

"O campeão dos túneis"*

O génio criativo do nosso país ofereceu um novo desporto à Europa e ao mundo: o “tunebol”. Explico. Quando as duas equipas de futebol se encontram nos túneis que ligam os balneários ao relvado, após provocações de figuras contratadas para o efeito, inicia-se uma cena de pancada entre os jogadores.

O vencedor será aquele que não reagir e que, portanto, mais pontapés e murros levar. Convém lembrar que o "tunebol" está limitado aos clubes que lutam pelo título nacional. Ou seja, quem chegar a Dezembro/Janeiro em condições de ser campeão, participa no "mini-torneio" de "tunebol", para se clarificarem posições para a segunda metade da época. O campeão do "tunebol" ficará numa óptima situação para ganhar a liga.

De acordo com o seu estatuto de clube com mais títulos em Portugal, este ano o campeão do "tunebol" foi o Benfica. E não julguem que foi fácil. Exigiu muito trabalho e uma fina psicologia por parte de Jorge Jesus. Foi necessário repetir vezes sem conta, desde o início da época, aos seus jogadores: "se levarem um murro, dão a outra face para levarem um estalo".

Imaginam o que deverá ter custado aos seus jogadores ouvirem, "se o Sapunaru te der um pontapé, vira a outra nádega para o Hulk te dar outro"; ou "se o Mossoró te der um estalo, dás a outra face para o Vandinho te dar um murro".

E resultou.

Os jogadores do Benfica tornaram-se um exemplo de boa educação, de auto-controlo e de pacifismo. São já um exemplo para toda a Europa.

Houve mesmo um jornal inglês que afirmou: a "Inglaterra deu o ‘greenpeace' ao mundo; e o Benfica deu o ‘redpeace'". Contaram-me que nas paredes do balneário, há cartazes do Dalai Lama por todo o lado. O presidente do Benfica estará a pensar convidá-lo para assistir ao jogo do título, para o apresentar como a grande inspiração da "nação pacifista". Já há mesmo quem diga que a única maneira do Sá Pinto e do Bruno Alves se emendarem é através de um estágio na Luz.

Mas o "tunebol" não se fica pelos provocadores e pelos jogadores; exige igualmente membros na Liga de Futebol com "olho de falcão", como se costuma dizer no nosso país. Pensam que é fácil olhar, através de gravações, para um molho de dez jogadores e vinte braços e perceber que foi o Hulk ou o Vandinho os únicos a agredirem. Experimentem ver as imagens e vejam se é fácil. Por fim, não há datas para terminar o mini-campeonato do "tunebol".

Se um dos olhos de falcão voltar às imagens daqui a três meses e perceber que afinal o Helton, ou o Hugo Viana também agrediram, far-se-á então justiça. Nunca é tarde para punir quem bate.

"Glorioso, glorioso, nos túneis és poderoso"; eis o novo grito das claques benfiquistas

RAMOS HORTA: "É TRISTE......."



Por PAULO BORGES – 22 Fevereiro 2010

É triste ver como um Prémio Nobel da Paz, Presidente de uma nação outrora ocupada e oprimida, que moveu a solidariedade internacional, se torna conivente com a invasão chinesa do Tibete, ao ponto de mentir descaradamente, negando todos os factos históricos... A China tudo compra, até as consciências! São estas colunas vergadas os representantes da lusofonia!?...

Ontem por Timor, hoje pelo Tibete!


DR.SANTOS E A PURIDADE DE JOSÉ SÓCRATES

.

JOSÉ SÓCRATES: TAPAR O SOL COM UMA PENEIRA

Sinais de Fogo na SIC
Sócrates considera "infâmia" ligar Figo a troca de favores

Por DN.pt Ontem

O pri
meiro-ministro, José Sócrates, foi o primeiro convidado de Miguel Sousa Tavares que a partir de hoje tem um programa semanal na SIC. Em "Sinais de Fogo" o chefe do Executivo reiterou a presunção de inocência no que diz respeito à compra da TVI pela PT e considerou "uma infâmia" a ligação do nome do ex-jogador Luís Figo ao processo Face Oculta

Miguel Sousa Tavares voltou hoje aos
ecrãs da SIC com o programa "Sinais de Fogo" onde recebeu o primeiro-ministro para uma entrevista.

O primeiro ministro afirmou que, se alguém invocou o seu nome nas escutas referentes à tentativa compra da TVI pela PT, fê-lo de forma "abusiva" e defendeu-se neste caso invocando o despacho do Procurador Geral da República.

Mas a entrevista começou pelo apoio do Governo da República à Região Autónoma da Madeira que se encontra em estado de calamidade, ainda que não oficialmente.

A resposta do chefe do Executivo foi no sentido da solidariedade para com os madeirenses. "Estamos ao lado do Governo Regional da Madeira" para reconstruir a Ilha, afirmou José Sócrates.

Questionado por Miguel Sousa Tavares por que tem Portugal construído em leito de cheia, o primeiro-ministro nega esse tipo de construção mesmo depois do jornalista ter dado Castanheira do Ribatejo como exemplo.

A conversa continuou tendo como tema seguinte o pequeno-almoço que José Sócrates tomou com Luís Figo e a sua consequente "mediatização".

O primeiro-ministro afirmou que "não é lícito" e recusou a "interpretação" que liga o ex-futebolista Luís Figo ao processo de corrupção Face Oculta. "Acho uma infâmia" considerou.

Sócrates passou a explicar como tudo aconteceu: "Luís Figo deu uma entrevista ao Diário Económico onde elogiava o Governo e o PS contactou-o para citar uma frase dessa entrevista" num panfleto de campanha "figo recusou mas dispôs-se a apoiar o Governo e o primeiro-ministro".

Depois José Sócrates mostrou-se indignado com a pretensão de ligar "esse apoio a troca de favores [contrato de publicidade] é uma infâmia", frisou.

Quanto ao plano para compra da TVI o primeiro-ministro voltou a dizer que "nunca a PT me informou ou ao Governo sobre a compra. Nunca o Governo deu autorização para a compra, nem nunca dei instruções nesse sentido".


Aproveitou, ainda, a entrevista para lembrar que o Procurador Geral da República "ouviu todas as conversas e tem duas conclusões: nunca o primeiro ministro sugeriu, apoiou ou incentivou qualquer negócio entre a PT e a TVI; para desconforto e decepção de muitos, dizia também que nas minhas conversas [com o vice-presidente do BCP] Armando Vara nunca o negócio da PT com a Prisa foi referido", apontou.

Interrogado por Miguel Sousa Tavares sobre a designação de "chefe" que aparece nas escutas disse: "essa referência a chefe deve ser a outra pessoa.

"A mim ninguém me trata por chefe", declarou, antes de assumir que jantou com Rui Pedro Soares "em várias ocasiões", mas que nunca falou com nenhum administrador da PT sobre uma possível compra da TVI. Depois pediu para não "comentar conversas que estão em segredo de justiça".

Já sobre Rui Pedro Soares, Sócrates desvalorizou a ligação do ex-administrador da PT à JS e sublinhou que este esteve cinco anos na direcção da PT, negando que tivesse sido colocado pelo PS como administrador, havendo apenas uma "indicação".

Sobre a acumulação de casos [Freeport, licenciatura e Face Oculta] são "suspeições".

"Cumprirei o mandato que os portugueses me deram", garantiu.

O primeiro-ministro deixou claro que não considerava "o Jornal de Sexta" jornalismo, mas sim política com o objectivo "de me prejudicar e destruir a minha credibilidade".

Mas queria o final dele ou não?, questionou Miguel Sousa Tavares.
Sócrates recusou responder a essa pergunta antes dizendo que "os crimes contra o segredo de justiça são crimes conta a justiça e contra as pessoas".

"E a publicação dessas escutas, veja bem a perversidade, é feita em nome da liberdade", acrescentou.

"Interesse público", corrige Sousa Tavares.

Após o tema das escutas e da TVI a crise económica mundial também esteve em agenda e Sócrates sublinhou a "maior crise dos últimos 80 anos" para justificar o investimento público.
Entrevista a Violante Saramago

"Não se pode transformar ribeiros em caminhos de cimento"

por ANTÓNIO PEDRO PEREIRA Ontem

Entrevista a Violante Saramago, bióloga, filha do Nobel da Literatura e ex-deputada da Assembleia Regional da Madeira.


O que é que lhe passou pela cabeça quando se apercebeu da catástrofe que assolou a Madeira?

Curiosamente, vim para Lisboa quinta-feira e só regresso terça. Mas há três palavras. Dor, causa muita dor; não é aceitável que já tenham morrido 40 e tal pessoas - e ninguém sabe quando este número pára. Dor pelos olhares e expressões nas caras das pessoas. Tudo isto me provoca alguma angústia. Depois, a frustração, por não se saber quando a natureza desaba aonde vai parar. E raiva. Tudo isto estava anunciado, só faltava a data.

Anunciado?

Sim. Não é verdade que se tratasse do ordenamento do território, como já ouvi o Presidente do Governo Regional dizer.

Não se pode facilitar para que a tragédia seja maior. Não se podem transformar ribeiros de 12 a 14 metros de leito em caminhos de cimento em que a água corre a velocidades vertiginosas. Não se podem construir rotundas sobre ribeiras. Tudo isto tinha de rebentar. E não falamos de apenas uma, são três ribeiras que desaguam no Funchal. Alguém imagina cimentar o Tejo?

Foi uma das vozes que ao longo dos anos alertou para este perigo.

Estou raivosa contra a estratégia... Quando se diz e alerta para que um dia possa correr mal... Tudo isto correu pior do que poderia ter corrido. Não sou só eu que tenho falado. Não se aprendeu nada com a catástrofe de 1993 e daqui a uns anos vai voltar a acontecer. As construções foram feitas de forma caótica.

Há quantos anos está no Funchal?

Fui viver para o Funchal em 1980. Não me venham dizer que não há sentimento. Não se escolhe uma cidade para viver 30 anos se não se gostar. A não ser que se seja masoquista, que não sou.

O que se podia ter feito?

O que não se podia ter feito é, e agora muito ironicamente, ver o "inimigo da Madeira" a falar mais depressa. Sócrates falou primeiro e devia ter sido ao contrário. Dá ideia de que Alberto João só falou depois de ver os governantes nacionais fazê-lo. Ele devia estar mais preocupado com as milhares de pessoas afectadas - uma coisa destas nunca se esquece.

Custa-me que não tenha tido a hombridade de repensar o ordenamento. A Madeira é atingida ciclicamente. Não foi um castigo divino, não é só uma força da natureza, que só tem um sentido: os bairros de lata e os mais desfavorecidos. Não há nenhum ordenamento e esta palavra devia começar a fazer parte da consciência de Alberto João Jardim.

O que tem feito à distância?

Receber chamadas de pessoas que não têm comunicações que não seja o telemóvel e informá-las. É mais fácil de cá do que para quem está lá saber o que se passa.



SEMPRE HOUVE PESSOAS A VIVER À CONTA DA DESGRAÇA...

.

Madeira, a Vergonha das telecomunicações

O grupo Media Capital, como outros grupos que pensaram na solidariedade pura e simples com a catástrofe da Madeira, abriu uma conta telefónica de apoio ao arquipélago.


Nada mais do que saudar e louvar, e, já agora, o telefone de Valor Acrescentado é o 760 100 999. Como os próprios indicam é de Valor Acrescentado, ou seja são 60centimos mais IVA!


Todavia, e aqui está a vergonha – VERGONHA – que não se admite! Só vão 50 cêntimos, porque a diferença – e isso a Rádio Comercial tem explicado – dos 10 cêntimos vão para… AS OPERADORAS!


Não sei se são as das telecomunicações ou dos intermediários bancários. É uma VERGONHA!!!


Tal como é uma vergonha que o Estado, o primeiro que deveria primar pelo incentivo à solidariedade arrecade o respectivo IVA.


Uma das vezes que ouvi, e logo a meio da manhã, já os portugueses tinham comparticipado com cerca de 10.000 euros. Ou seja, as tais operadoras, já tinham arrecadado à pala da solidariedade livre e pura dos portugueses e de quem quis contribuir com… mais de 1,000 euros (10.000€ a ,50c dará cerca de 20.000 ouvintes, vezes ,10c...) e o Estado com cerca de 2.100 euros!


Que me desculpe a Rádio Comercial por utilizar o seu nome e logótipo sem autorização, mas, lamento, com VERGONHAS destas eu não contribuo!

ORA VAMOS LÁ NÃO TER INVEJA DESTA "RAPAZIADA" GANHAR BALÚRDIOS!

.

Governo congela salários até 2013!

«O Diário Económico apurou que o PEC vai prever uma política de moderação salarial para a Função Pública até 2013, com metas definidas sobre o peso da factura com pessoal no total da despesa do Estado»

Ora cá vão uns salariozitos que vão entrar em "moderação" e não vão aumentar:

- Fernando Pinto: TAP, 420 000,00 €
- Faria de Oliveira: CGD,
371 000,00 €
- Henrique Granadeiro: PT, 365 000,00 €
- Vítor Constâncio: Banco Portugal, 249 448,00 €
- Guilherme Costa: RTP, 250 040,00 €

- Fernando Nogueira (este não é o ex-PSD que se encontra em Angola): ISP, Instituto dos Seguros de Portugal,
247 938,00 €
- Carlos Tavares: CMVM, 245 552,00 €

- Vítor Santos: ERSE, Entidade Reguladora da Energia, 233 857,00 €


- Amado da Silva (ex-chefe de gabinete de Sócrates): Anacom, Aut. Reg. da Com. Social, 224 000,00 €

- Mata da Costa: presidente CTT, 200 200,00 €
- José Plácido Reis: Parpública, 134 197,00 €

- Guilhermino Rodrigues: ANA, 133 000,00 €
- Pedro Serra: AdP, 126 686,00 €

- António Oliveira Fonseca: Metro do Porto, 96 507,00 €
- Afonso Camões: Lusa, 89 299,00 €

- Luís Pardal: Refer, 66 536,00 €
- Joaquim Reis: Metro de Lisboa, 66 536,00 €
- José Manuel Rodrigues: Carris,
58 865,00 €
- Fernanda Meneses: STCP, 58 859,00 €
- Cardoso dos Reis: CP, 69 110,00 €

Fonte: Jornal SOL de 22/01/2010

E ainda faltam as
Estradas de Portugal, EDP, Brisa, Petrogal, todas as outras reguladoras e observatórios...
Enfim é um fartar, vilanagem!!!


E pedem contenção e moderação!!!!
Imaginem o que é pagar um subsídio de férias ou de Natal a estes senhores: ''Tome
lá meu caro amigo 350 000 euros para passar férias ou fazer compras de Natal''
.

E pagar-lhes esta reforma... É no mínimo imoral e no máximo corrupção à sombra da lei... Até porque estes cargos não são para técnicos, mas são de nomeação política. É isto que lhes retira toda e qualquer credibilidade junto do povo e dos quadros técnicos.

(recebido por e-mail)


DE POUCO A "POUCOCHINHO" SE VAI CONHECENDO A TRAMOIA DA PORTUGAL TELECOM...

NA PT NÃO SE PASSOU NADA
Mas que raio é isto? Andaram uns polícias e uns inspectores do MP a inventar conteúdos de escutas que comprometiam dezenas de felizardos da política e da economia.
Tudo mentira.
Nada se passou de anormal.
Nunca na PT se pensou em comprar a TVI, muito menos, com o beneplácito ou ordem do primeiro-ministro vigente.
Na PT, empresa pública, nunca se esbanjou dinheiro em benefício de propaganda eleitoral ou em tentativa de controlo dos media. Que raio de invenções que levaram à injusta demissão de um miúdo ali colocado por ser amigo de alguém.
Mas demitiu-se, por quê, se o rapazinho nada fez de mal?
E agora, demitiu-se outro administrador da PT.
Mas, por quê, se nada foi feito à revelia de accionistas, chairman ou governo? Estes administradores que se demitem sem qualquer razão de maior são autênticos suicidas.
«A Portugal Telecom anuncia que Fernando Soares Carneiro renunciou ao cargo de membro executivo do Conselho de Administração da PT», mostra um documento enviado ao regulador do mercado.
Mas, afinal na PT têm andado todos a mentir a todos ou isto ainda é uma brincadeira de Carnaval?...

A CORRIDA À PRESIDÊNCIA

a tartaruga e a lebre

GOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

goolo

A GRANDE MANIFESTAÇÃO DE APOIO AO ENGENHEIRO

a grande manifestacao

AS FINTAS "CARECAS" DE JOÃO CARLOS SILVA

Controlo dos media
João Carlos Silva alega que quis fintar Figo na Taguspark
por HUGO FILIPE COELHO-Hoje
Ca
so Figo. O gestor vai esta semana explicar à administração da empresa a sua versão das escutas em que foi apanhado a falar do negócio

Tudo não passou de um plano para enganar Luís Figo. Esta é a explicação que o administrador executivo, João Carlos Silva, deverá dar aos accionistas da Taguspark sobre as escutas telefónicas que levaram o DIAP a suspeitar que o contrato publicitário entre a empresa e o ex-jogador tivesse servido para "pagar" o apoio político a José Sócrates.

Fonte próxima do gestor - que negociou o acordo à revelia do Conselho de Administração, mas não da Comissão Executiva da Taguspark - disse ao DN que nas conversas telefónicas com o advogado Paulo Penedos, já publicadas na imprensa, João Carlos Silva discutia como seria preciso "tapar os olhos" aos agentes de Figo, para "pôr aquilo a render dinheiro".

POUCO POR POUCO OS INOCENTES VÃO ABANDONANDO A PORTUGAL TELECOM

.


Face Oculta/controlo os media
Fernando Soares Carneiro deixa administração da PT


Por DN.pt Hoje

Fernando Soares Carneiro, administrador executivo da Portugal Telecom (PT) em representação da "golden share" do Estado, renunciou ao cargo, anunciou a PT.

Soares Carneiro é um dos visados nas escutas do caso Face Oculta, nomeadamente num alegado esquema do Governo para controlar a comunicação social hostil, que passava pela compra da Media Capital, dona da TVI, por parte da PT.

"No âmbito da alínea a) do artigo 3.º do Regulamento da CMVM n.º 5/2008 e do artigo 248.º do Código dos Valores Mobiliários, a Portugal Telecom anuncia que Fernando Soares Carneiro renunciou ao cargo de membro executivo do Conselho de Administração da PT", indica um comunicado publicado no site da CMVM (Comissão de Mercado de Valores Mobiliários), intitulado "Renúncia ao cargo de Administrador Executivo".

MADEIRA: DEPOIS DA CASA ROUBADA TRANCAS NAS PORTAS

À MARGEM: Bem me lembro de quando no princípio do mês de Junho de 1962, passei na ilha da Madeira, a caminho de Angola e de quando o paquete "Pátria" aportou no porto, por um dia e uma noite, nas águas do Funchal.

O "Pátria" não acostou ao cais e ficou ao largo a uma centena de metros de terra. Dei umas voltas pela cidade e passei junto a uma linha de água (ribeira) seca na altura.

Logo entendi que aquele curso de água seco, com muito lixo, seria para levar as águas, no tempo das chuvas e conduzi-las ao oceano Atlântico.

Funchal era um cidade onde o progresso, havia estagnado. Viria a crescer e com ele o turismo.

Nenhum dos que governaram a Madeira, pensaram que a tragédia de 1803, onde teriam morrido uns milhares de madeirenses, levados na corrente, nunca mais voltaria e não tomaram, a devidas precauções para que a catastrófe viesse a repetir-se.

As tragédias (embora nos cheguem) são para os outros e nunca para nós. Acredito que há técnicas de engenharia para evitar estas hecatombes que o capricho da natureza, nos presenteia, sejam travadas.

Não o foram... Mas desevolveu-se a construção, desordenada, com a cobiça de ganhar muito dinheiro com a chegada de turistas. Segundo o que a comunicação social informou a corrupção foi um "verem-se os mais que se aviavam".

Não foi preciso precaver a tragédia de há dois dias, porque estas nunca, mais serão para a Madeira (depois de 1803) mas para outros países e ilhas do Atlântico de outros oceanos.

José Martins

Obras de engenheiro militar feitas após temporal de 1803 são referência

Peritos defendem novo Plano Oudinot para as ribeiras do Funchal

22.02.2010 - 08:05 Por Tolentino de Nóbrega- Público

O presidente da câmara diz que é preciso "reconstruir o Funchal". Especialistas em urbanismo acham que este é o momento adequado para "repensar a cidade" e sugerem o Plano Oudinot, com o espírito empreendido por este engenheiro militar na construção das muralhas protectoras da cidade depois do temporal que em 1803 provocou centenas de mortos.

Encontrámos o arquitecto Luís Vilhena precisamente na Rua do Brigadeiro Oudinot, agora coberta de pedras e lama, que se estendem, à mesma cota, pela ribeira de João Gomes, até à foz, junto à Av. do Mar, também revestida de inertes arrastadas pelo caudal. "Não fora o encaminhamento das ribeiras feito então por Reinaldo Oudinot, isto teria sido ainda mais trágico."

Na opinião de Vilhena, "é altura de agir com urgência e determinação. Têm de ser tomadas decisões de fundo, tipo Plano Oudinot, para evitar futuras consequências ainda piores".

Para os ambientalistas Hélder Spínola e Raimundo Quintal, a crescente construção na Baixa citadina do Funchal e o estreitamento e ocupação dos leitos das ribeiras conduziram à impermeabilização do solo e subsolo, que tem vindo a danificar o património edificado, e representam um perigo. Neste aspecto, as zonas onde foram construídos os centros comerciais Anadia, entre o Ribeirinho e a ribeira de João Gomes, e o Funchal Centrum, junto à ribeira de São João, são apontadas como os pontos mais críticos da cidade. Mas a ribeira de Santa Luzia, que atravessa a cidade entre aquelas duas ribeiras, também trouxe no sábado pânico e destruição - e em maior escala do que o temporal de 1993.

"O que aconteceu na Madeira é o exemplo do que o mau planeamento urbanístico pode causar, ainda que neste caso limitado a uma ilha", diz Ricardo Ribeiro, presidente da Associação Portuguesa de Técnicos de Segurança e Protecção Civil. Como os dois ambientalistas madeirenses, aponta a construção de habitações em leito de cheia, a impermeabilização de solos e o encanamento mal dimensionado dos cursos e linhas de água como erros urbanísticos cometidos no planeamento e ordenamento de território.

A esta mesma conclusão chegou o estudo sobre o impacte ambiental provocado pela construção subterrânea na Baixa citadina do Funchal, feito pelos investigadores da Universidade de Aveiro João Baptista Silva, Fernando Almeida e Celso Gomes. Além de alertarem para o impacto negativo de algum desenvolvimento urbanístico, recomendam, entre outras medidas para minimizar os efeitos das aluviões, o trabalho crucial contra a desertificação das serras madeirenses, desenvolvido pelo conselheiro José Silvestre Teixeira, governador civil da Madeira entre 1846 e 1852. "Passado mais de um século e meio, é oportuno repensar este plano contra a desertificação das serras, que teve como objectivo diminuir as consequências provocadas pelas aluviões e aumentar as reservas hídricas."

50 anos antes, depois da grande aluvião de 1803, o Governo nacional enviara para ilha o brigadeiro Oudinot para superintender as obras e especialmente a construção e reparação das muralhas das três ribeiras que atravessam a cidade. Oudinot chegou ao Funchal em Fevereiro de 1804 e aqui morreu em Fevereiro de 1807.

MADEIRA: A TRAGÉDIA

Madeira

250 desaparecidos fazem temer enorme catástrofe

21.02.2010 - 22:39 Por Tolentino de Nóbrega, Funchal - Público

Entre a morte, a dor e a desolação, com luto decretado a nível nacional durante três dias, a Madeira procura retomar a normalidade. Mas as marcas de destruição são profundas e dificilmente serão apagadas nos próximos meses, sobretudo na baixa e zonas altas do Funchal. Ou mesmo na marginal da Ribeira Brava, o segundo maior palco de devastação.
Enric Vives-Rubio

Entretanto, os cães pisteiros das equipas de socorro da GNR que trabalham no local detectaram odor de cadáveres no Centro Comercial Anadia, na baixa do Funchal, onde prosseguem as operações de bombeamento de água dos pisos de estacionamento subterrâneo.

Durante todo o dia de ontem, aproveitando as condições atmosféricas favoráveis, intensificaram-se os trabalhos de desassoreamento das ribeiras e desobstrução das estradas, de modo a permitir as tarefas de localização e socorro aos mais de 250 desaparecidos. Todos temem que destes muitos venham a juntar-se aos 43 mortos até ontem identificados pelas autoridades locais, número que Alberto João Jardim, presidente do governo regional da Madeira, considerou “desproporcional” à centena de feridos, incluindo os 70 hospitalizados. O número de desaparecidos continua a gerar confusão, com as autoridades a apontarem para apenas 4 pessoas cujo paradeiro se desconhece.

A palavra de ordem, decretada por Jardim, é voltar à normalidade, o mais rapidamente possível. “Cuidado com as dramatizações” e “não esquecer que a nossa economia vive do exterior”, recomendou o governante aos jornalistas, no sábado ao fim da noite, depois da reunião com o primeiro-ministro José Sócrates na Quinta Vigia. “Não vale a pena dramatizar a situação lá para fora”, até porque “não houve nenhum caso grave com o sector do turismo”, acrescentou Jardim, que mostra estar pouco receptivo à declaração de estado de calamidade por causa do eventual impacto negativo nos mercados turísticos.

Enquanto vão chegando à ilha, por via aérea ou marítima, meios da República disponibilizados por Sócrates que prometeu “toda ajuda de que o governo regional necessite para acorrer a esta grave situação”, o acesso a localidades até agora isoladas permite uma visão mais clara da tragédia. A reabertura parcial da estrada de acesso ao Curral das Freiras desfez o pesadelo de uma ainda maior catástrofe. “A situação real não é tão grave como à primeira visita julgávamos”, disse o presidente do município de Câmara de Lobos, Arlindo Gomes, após conseguir a primeira ligação telefónica com o presidente da junta.

Mas nesta freguesia, como no concelho da Ribeira Brava, continuam isoladas populações de sítios onde ruíram pontes ou foram destruídas as estradas de acesso. A falta de comunicações telefónicas, da rede fixa e móvel que progressivamente estão a ser retomadas na costa norte e zona leste, fez aumentar a angústia dos que procuram contactar familiares e amigos. Neste aspecto, foi notado o serviço público prestado pela RDP-Madeira na aproximação dos mais solitários e aflitos.

30 mil crianças sem escola
Nas operações de limpeza nas ribeiras e estradas nos quatro concelhos da faixa sul da ilha (Funchal, Ribeira Brava, Santa Cruz e Calheta) estão a operar mais de 270 máquinas e 148 camiões, revelou a secretária dos Transportes e Turismo. No balanço de ontem, no fim da tarde, Conceição Estudante disse ainda que há problemas de abastecimento de água potável no Curral das Freiras, Ponta do Sol e Ribeira Brava. No Funchal, sobretudo nas zonas altas de Santo António e Monte, 30 por cento da população está sem água.

Quanto às deficiências no fornecimento de electricidade, Estudante disse que a situação do Curral das Freiras “está resolvida”, mantendo-se o problema no Campo da Barca, no Funchal, e área envolvente, no Anadia cuja “resolução é mais difícil”.

Maior dificuldade deverão encontrar os comerciantes da baixa funchalense para retomarem a sua actividade. Muitas lojas ficaram completamente destruídas pelas pedras e lamas ou foram invadidas por lamacentas águas que tornam inviável a abertura imediata.

Com o aeroporto da Madeira e o Porto do Funchal totalmente operacionais, estão agora a ser retomadas as carreiras de transportes colectivos pela empresa Horários do Funchal na capital madeirense, cujo centro esta intransitável devido aos trabalhos de remoção de lamas e pedras que cobrem toda a avenida do mar e, de forma mais arrasadora, a zona antiga, soterrando lojas e viaturas, entre a rua Latino Coelho e o parque de Almirante Reis. As ligações de autocarros estão normalizadas na zona leste, mas, para norte da ilha, não estão operacionais a partir do túnel da Ribeira Brava para São Vicente.

Dadas as dificuldades nas deslocações e para não atrasar os trabalhos de localização de desaparecidos e de restabelecimento das acessibilidades, o governo regional decidiu encerrar hoje e amanhã as escolas do Funchal, Câmara de Lobos e Ribeira Brava — onde estudam mais de 30 mil alunos —, tendo também a Reitoria da Universidade da Madeira cancelado todas as actividades até quarta-feira. Os funcionários da administração regional, à excepção dos considerados imprescindíveis às operações prioritários, estão dispensados de comparecerem hoje aos serviços. Ontem, ao longo do dia, continuaram a chegar mensagens oficiais de vários países, entre os quais Espanha, França, Reino Unido, Rússia e CPLP.

FASCINANTE! DESENVOLVA A SUA CULTURA

.


É FASCINANTE!

Passando com o cursor do rato pelas figuras, vê-se os nomes, e fazendo aí um duplo click, abre-se uma página da Wikipedia com informação sobre o personagem (à esquerda encontra-se o selector de Língua).

http://cliptank.com/PeopleofInfluencePainting.htm

VÁ LÁ NÃO FIQUEM POR AÍ COM "RAIVINHAS"... NEM TODOS PODEM SER DE-PUTADOS...!!!

.




Subject: Orçamento da ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA para 2010

Carissimos :

Atentem BEM no valor que o Bolso dos Portugueses ( ou seja, TODOS NÓS !) terá de suportar para GARANTIR a existência e funcionamento (???) daquilo a que se chama ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA.

Seguem-se ALGUMAS das rubricas Existentes no Orçamento que acaba de ser publicado em Diário da República.

Caso queiram consultar essa peça MARAVILHOSA e de SONHO só terão de ir ao site WWW.dre.pt e acederem ao Diário da República nº 28 - I série- datado de 10 de Fevereiro de 2010 - RESOLUÇÃO da Assembleia da República nº 11/2010.

Então DELICIEM-SE :

1 - Vencimento de Deputados ...................................12 milhões e 349 mil Euros

2- Ajudas de Custo de Deputados.............................. 2 milhões e 724 mil Euros

3 - Transportes de Deputados ................................... 3 milhões 869 mil Euros

4 - Deslocações e Estadas ..................................... 2 milhões e 363 mil Euros

5 - Assistência Técnica (?????) ............................... 2 milhões e 948 mil Euros

6 - Outros Trabalhos Especializados (???????) ......... 3 milhões e 593 mil Euros

7 - SERVIÇO RESTAURANTE,REFEITÓRIO,CAFETARIA............. 961 mil Euros

8 - Subvenções aos Grupos Parlamentares................ 970 mil Euros

9 - Equipamento de Informática ............................... 2 milhões e 110 mil Euros

10 - Outros Investimentos (??????) ......................... 2 milhões e 420 mil Euros

11 - Edificios ......................................................... 2 milhões e 686 mil Euros

12 - Transfer's (???????) Diversos (????).................. 13 milhões e 506 mil Euros

13 - SUBVENÇÃO aos PARTIDOS representados na Assembleia da República.......... 16 milhões e 977 mil Euros

14 - SUBVENÇÕES ESTATAIS PARA CAMPANHAS

ELEITORAIS ........... 73 milhões e 798 mil Euros

Isto são, então, ALGUMAS das rubricas do orçamento da ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA !

Em resumo e NO TOTAL a DESPESA ORÇAMENTADA para "aquela casinha", relativamente ao ANO de 2 010, é :

191 405 356, 61 Cêntimos (191 Milhões 405 mil 356 Euros e 61 cêntimos) - Ver Folha 372 do acima identificado Diário da República nº 28 - 1ª Série -, de 10 de Fevereiro de 2010.

Nos termos do disposto no Artigo 148º. da Constituição da República Portuguesa :

"(...) A Assembleia da República tem o MINIMO de cento e oitenta deputados e o MÁXIMO de duzentos e trinta deputados, nos termos da Lei Eleitoral (...) ".

Acho desnecessário dizer se, EFECTIVAMENTE, a dita Assembleia funciona com 180 ou 230 deputados...

E por aqui me fico.

Façam uma "contitas" e tirem CONCLUSÕES quanto ao valor que suportamos, POR CADA DEPUTADO.

Quanto às restantes outras CONCLUSÕES nem faço alvitres !

Ficam as mesmas ao VOSSO INTEIRO CRITÉRIO !!

Boa disposição estomacal... APÓS a leitura de tudo o acabado de expôr.

PACIÊNCIA...CONTINUAMOS COM O MESMO BURRO!

?ui=

Frase conclusiva da decada!!!!!

Para os chineses, 2009 foi o ano do BOI e este ano é o do TIGRE.
Felizes são eles que, a cada ano, trocam de animal.

Nós já estamos 5 anos com o mesmo burro!!!!....



AS SUAS NOTÍCIAS DE HOJE 22.02.10

Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã

País Basco: Juan Carlos apupado
Paulo Rangel: Agricultura prioritária
Fernando Nobre: Sócrates deve falar
120 evacuados após explosão
Ovar: Despiste em carro roubado

Capa do Público Público

Autarcas exigem mais da EDP por causa das barragens
Bolsa de Tóquio fechou a sessão de hoje em forte alta
EMI nega venda dos estúdios Abbey Road e prepara revitalização do espaço

"Estado de guerra" e "Nas nuvens" premiados pelos argumentistas americanos
FC Porto e Ronaldo agendam jogo para ajudar a Madeira

Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias

30 fiéis vão receber hóstia da mão do Papa
Bento XVI trará comitiva de 90 pessoas
CDS quer aumentar direito às pensões de invalidez
Cem pessoas foram resgatadas na serra da Estrela por causa da neve
Comerciantes assustados com assaltos pedem mais polícias

Capa do Jornal de Notícias Jornal de Notícias

Petróleo: Barril de Brent sobe 0,24 dólares para 78,43 dólares
Alemanha: Greve dos pilotos da Lufthansa obbriga a anulação de mais de 100 voos nas primeiras horas
Afeganistão: Forças da NATO mataram 21 civis num bombardeamento - Governo
Índia: Dois "spotters" britânicos acusados de observação ilegal de aviões

Haiti/Sismo: Presidente diz que o número de mortos pode chegar aos 300.000

Capa do i i

Células estaminais. Hospitais vão ter kits para recolha do sangue do cordão umbilical
Pinto Monteiro: "Só seis pessoas sabiam do meu despacho"
Sindicatos e governo reúnem hoje para definir serviços mínimos para a greve
Álcool: governo forçado a rever Código da Estrada

Paulo Rangel encara agricultura como "prioridade estratégica e de defesa nacional"

Capa do Diário Económico Diário Económico

Circulação condicionada na Segunda Circular devido a acidente
Tragédia na Madeira
BBVA: bom demais para ser verdade?
Querida, encolhi o défice
Google cria Living Stories para leitores não perderem pitada

Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios

CSN tenta comprar da posição de Manuel Fino na Cimpor
Petróleo avança pelo quinto dia consecutivo com expectativas de recuperação
OPA à Cimpor morre apesar do fundo do BCP querer vender
Ásia regista maior subida desde Novembro animada por inflação nos EUA
As notícias em foco na edição de hoje, dia 22 de Fevereiro, no Negócios


Capa do Oje Oje

Barril de Brent sobe 0,24 dólares para 78,43 dólares
Agenda de 22 de Fevereiro
Prisa lucrou menos 39% em 2009
África deverá crescer 5% em 2010
Seat prevê regressar aos lucros até 2015

Capa do Destak
Destak

Número de vítimas sobe para 42, haverá três dias de luto nacional (síntese)
Cristiano Ronaldo dedicou golo às vítimas
Vento forte 'cancela' voo Lisboa/Ponta Delgada e adia concerto de Jamie Cullum
Alberto João Jardim quer por "tudo bonitinho"
Campeão em título humilha candidato do Minho

Capa do 24 Horas 24 Horas



Capa do A Bola A Bola

Baptista volta mas paga multa
Vukcevic em zona de risco
Equipa mais valiosa
Ronaldo satisfeito com o triunfo sem esquecer tragédia na Madeira
Gazientepsor de Couceiro perde

Capa do Record Record

4.º lugar em risco no campeonato
Hulk e Sapunaru aqueceram
Andar ao sabor de Aimar
Ganhar ao Everton para não ficar mal na história
Triplicar sócios


Capa do O Jogo O Jogo

Vancouver 2010: Jogos Olímpicos de Inverno sem casos de doping
FC Porto ajuda vítimas da Madeira em jogo com presença de Cristiano Ronaldo
Reis de Espanha assobiados na final da Taça do Rei no País Basco
Mossoró lamenta erros
Lille vence Rennes (2-1) e recupera 3.º lugar do cameponato