Translator

quinta-feira, 4 de março de 2010

CELEBRAÇÃO: "500 ANOS DA CHEGADA DOS PORTUGUESES À TAILÂNDIA"

-

Sala, nome deixado pelos portugueses na Tailândia


.
Peça teclada pelo académico Miguel Castelo Branco

Importante passo para a celebração dos 500 anos de relações entre Portugal e a Tailândia (para ler e ver as imagens clicar http://combustoes.blogspot.com/ )

.


Foi com imenso agrado que li a peça escrita pelo académico Miguel Castelo Branco (que não é "peco" a noticiar as actividades da Embaixada de Portugal em Banguecoque) que as celebrações dos 500 anos da chegada dos portugueses ao Reino do Sião vão de vento em popa.

.

Há em carteira muitos projectos, simpósio, de natureza técnica e cultural.
.
O Prof. António Vasconcelos, em Banguecoque, no seu seguimento, patriótico, de dar o maior relevo possível à efeméride.
.
Não sei (pouco interessa) se o Prof. Vasconcelos, está munido de uma credencial do Estado Português para, por sua conta e risco (creio em nome da Universidade Técnica de Lisboa), meter ombros à sua obra, valorosa e patriótica, que contribui para a continuação, secular, do bom relacionamento entre Portugal e a Tailândia.
.
Me parece, que o Prof. Vasconcelos, sicronizado com o académico Miguel Castelo Branco pretendem dar uma "bofetada" com luva de veludo ao Governo Português e ao Instituto Camões, usando o nome da Universidade Técnica.
.
Espero que estas movimentações não venham a criar susceptibilidades, entre ele, o Governo Português e a Secretaria de Estado dos Negócios Estrangeiros.
.
Conheço o Prof. Vasconcelos há uns anos de quando o Presidente do Instituto Português do Oriente, em Macau e das suas vindas a Banguecoque, como convidado do Embaixador Lima Pimentel, para fazer de corpo presente nos eventos culturais da Embaixada.
.
Depois partiu de Macau para Lisboa e com ele foram as saudades do Oriente. Bom que tenha voltado e matá-las. É a magia do Oriente, também afectou o Fernão Mendes Pinto, que sentado na margem do Tejo, roidinho de saudades, aguardava a chegada das caravelas, da Índia, para saber coisas da sua Ásia.
.
Desejamos ao Prof. Vasconcelos uma excelente estadia em Banguecoque, muitos e produtivos contactos académicos, na capital tailandesa; ao homem de letras e cultura, Miguel Castelo Branco, igualmente, a queimar a pestanas investigando aquilo que outros nunca descobriram, sobre as relações entre Portugal e a Tailândia.

À MARGEM: As celebrações dos 500 anos da chegada dos portugueses à Tailândia e para que tivessem o melhor brilhantismo, foram sugeridas, ao Ministério dos Negócios Estrangeiros em 1999, pelo então chefe de missão o Embaixador Tadeu Soares.
.
Vão 11 anos e me parece pouco haja sido feito, pela parte do Governo Português. Mas, por outro lado, o Governo da Tailândia não ignorou a celebração do importante evento e dar-lhe, assim, o devido relevo.
.
Entretanto há uns anos começaram a surgir nomes de comissários, para as celebrações pela parte portuguesa. Numa viagem, particular, que efectuou a Banguecoque, o Embaixador Tadeu Soares, disse a alguém que seria ele o Comissário para a celebrações.
.
Depois foi nomeado, outra individualidade, o Dr. Pedro Pinto que acompanhei ao “Ban Portuguet” , Ayuthaya em Abril de 2005.
.
O assunto ficou calado até que em fins de Janeiro do ano de 2008. Veio a Banguecoque uma senhora da Fundação Gulbenkian, acompanhada de uma estudiosa, arqueológa, e competente, Rita de Carvalho, que fez uma investigação demorada, no terreno, no “Ban Portuguet” (Aldeia dos Portugueses em Ayuthaya), que seria para acompanhar as escavações, (financiadas em parte pela Gulbenkian) da Igreja de São Paulo, dos Jesuítas.
.
A Rita, foi indicada (depois de ter lido o seu trabalho de umas centenas de páginas) pelo Embaixador Faria e Maya à Gulbenkian, acabou por ficar no caminho.
.
Pouco depois, de partir, de Banguecoque a enviada da Gulbenkian e a Rita, pelo telefone o Miguel Castelo Branco informou-me que a senhora enviada pela Gulbenkian, não percebia nada de nada, sobre o “Ban Portuguet” e que a localizada igreja de S. Paulo, tinha sido (não é verdade) um templo budista.
.
Teria aqui pano para mangas se fosse a citar o que deveria já ter sido feito e aquilo que ainda não foi efectuado, pela parte do Estado Português.
.
As celebrações dos 500 anos da chegada dos portugueses ao Reino do Sião, não podem estar, até agora, limitadas, a uns jantares protocolares com os Embaixadores de Portugal; a umas conferências de promoção pessoal; contactos académicos e pouco mais pela parte, me parece não ser ainda oficial, de Portugal.
.
Sei que há contenção orçamental, pela parte de Portugal e dinheiro não existe para despender com as celebrações, que estão à porta e a 9 meses de distância.
.
Também não é com umas conferências, no decorrente ano de 2011 e outros eventos, de salão, levados a cabo que a efeméride tem o relevo que merece. Tem magnitude se o acontecimento for levado à rua e ao grande público.
.
Aqui há uma dúzia de anos, a Itália, festejou uma data (não sei qual de momento por não ter elementos comigo), importante entre o seu relacionamento e o Reino do Sião.
.
O evento foi levado directamente ao grande público e a travessa, no seu comprimento total, “Pan” (onde a comunidade italiana viveu no final do século XIX e princípios de XX) na Rua da Silom, foi ali exibida a história da Itália na Tailândia, a exposição dos automóveis Ferrari das scooters, os vinhos, os queijos, a culinária e as massas.
.
A cozinha italiana funcionou naquela travessa com uma extensão de uns 500 (mais ou menos) metros. Milhares de pessoas, num fim de semana, longo, caminharam por aquela travessa e ficaram (os que não conheciam) a saber do relacionamento de Itália com a Tailândia.
.
Porém se as celebrações da chegada dos portugueses ao Reino do Sião não tiverem a festa que deveriam ter, por falta de verba é porque não houve vontade diplomática de dois embaixadores: Lima Pimentel e Faria e Maya de não terem criado um fundo que fosse destinado ao merecido brilhantismo das celebrações, sem encargos para o Estado Português.
.
A Embaixada de Portugal em Banguecoque, é uma missão rica e a única, no Mundo, que possui um “Saco Azul”, onde poderiam ter sido retirado uns milhares de euros, todos os anos e ter um montante significativo para levar Portugal, em conjunto com a Tailândia, à rua e vender a imagem e a história dos dois países, amigos, ao grande público.
Voltarei ao assunto em altura oportuna.
José Martins
-
Comentários a esta peça por e-mail: josegomes.martins@gmail.com que serão publicados se não forem ofensivos como alguns que já recebi.

A INOCÊNCIA E O INSULTO DO ZEINAL BAVA

.
Bava: administração da PT não discutiu compra da TVI
por Lusa


"O presidente executivo da PT, Zeinal Bava, afirmou hoje que o negócio da compra da TVI não foi discutido ao mais alto nível dentro da PT e "dizer que a empresa foi instrumentalizada é um insulto".
.
P.S. :Insultos às arrobas em cima do caso da TVI. Não passou nada, nem o Bava era amigo do José Sócrates; que só falou com ele umas duas vezes em cima das novas teclologias da fibra óptica e "mai nada".
.
Na terra dos portugueses cegos o "monhé" (nada pejorativo nem sou eu que estou a inventar o nome) com um olho é rei!
.
O Bava é bem a cópia dos "monhés" que conheci em Moçambique onde ele nasceu, que quando os nativos íam às cantinas destes, no mato, davam aos miúdos umas bolas doces de farinha açucarada e aos pais uma lâmina de barbear "rasca" para depois lhe sacarem a lata de 2o litros, que serviu de petróleo, cheia de milho, meixoeira, mapira, cajú e tapioca por uns panos de reles qualidade, fabricados, na Índia.

A COMÉDIA, QUOTIDIANA, DA POLÍTICA

.
fotos MIGUEL MEDINA/LUSA

Vestido revela corpo de Bruni em jantar de Estado


.
Carla Bruni usou um vestido de corpo inteiro na recepção oficial ao presidente russo, em Paris. Um modelo tão justo, que deixou transparecer a ausência de sutiã e as linhas da ex-modelo.

Ora pois bem a Carla não gosta só de mostrar a casca, mas também o miolo. O Sarkozy, continua a ser um vaidoso e mostrar aos seus convidados que a Carla não é maçã bichada e deixá-lo roídos de inveja e desejo de lhe mandar uma trincadela. Quanto às maminhas da Carla tenho as minhas dúvidas se as mesmas não são do tipo pneus Michelin, que se enchem, quando começam a perder ar.

Conta ainda o "Daily Mail", que Bruni usou uns sapatos “Christian Louboutin” com modestos e seguros saltos - suficientemente curtos para não minguar muito o marido, Sarkozy, já de si mais baixo - e confortáveis para evitar as "armadilhas" do Eliseu.

O azar de alguns políticos não escolherem a mulher certa na altura... Se, ainda, a mulher fosse mais baixa, a coisa não era assim,assim reparada, mas quando o pândego, homem de Estado, é mais pequeno, a apresentação em cerimónias oficiais é ridícula. Era uma dor de alma ver o nosso ex-presidente da República Jorge Sampaio junto à sua querida e amada esposa a D. Maria Rita cujo a bonita senhora não tinha o privilégio de usar sapato de salto alto dado a diferença descomunal, em altura, entre ela e o marido.

Dias depois de Hillary Clinton ter tropeçado ao entrar para a residência oficial do presidente de França, que foi cavalheiro e suficientemente rápido e ágil para evitar a queda da secretária de Estado dos EUA, o jantar com o presidente russo ficou marcado, por outras peripécias na passadeira vermelha.


foto IAN LANGSDON/Lusa

Mylene Farmer, em dois momentos, da queda

.
A cantora francesa Mylene Farmer, fazendo gala de uns sapatos com enormes saltos agulha, tropeçou na passadeira vermelha e só parou no chão. Manteve o bom humor e levantou-se com um sorriso.
.
Que há bruxedo nas escadas do Palácio do Eliseu lá isso há mesmo...!!! Anda por ali o fantasma, invejoso, da Maria Antonieta, a deitar por terra as suas viventes rivais. Escadas que terão de ser benzidas quanto antes para evitar vergonhas das celebridades caindo e levantam-se com um sorriso (para a fotografia) como que se o tombo fosse coisa divertida...

NA ROTA DA SAGRES

Clique em baixo

ASSIM VÃO OS PORTUGUESES GOVERNADOS



.
O primeiro-ministro José Sócrates em Moçambique acompanhado com os seus “boys” e na boa a p
assear por um país que foi terra de progresso e de harmonia em tempo administtrado sob a bandeira de Portugal.
.
Não me vou referir aos colonialistas, iguais a mim e às outras centenas de milhares que nasceram no país, porque até não éramos coloniais e ali era a nossa terra.
.
Também não me vou referir ao 25 de Abril de 1974 e a entrega de Moçambique a um “peniqueiro”, do hospital da Beira, cuja fama correu ser um hábil artista em sacar, tudo que eram valores, aos defuntos depositados na mortuária, do referido hospital, junto à rua Correia de Brito.
.
Mas insurjo-me pelo facto de partir de Lisboa um avião com destino a Lourenço Marques (não aceito chamar-se Maputo), com 100 pessoas onde seguiu parte do Governo, empresários e claro está as namoradas/namorados de alguns membros do Governo.
.
Em tempo das vacas magras isto é uma ofensa, a todos os portugueses de José Sócrates, ir passear a Moçambiques e com ele, artilhado, com uma comitiva de 100 pessoas.
.

Não sabemos quais os nomes que o acompanharam, a não ser o Manuel Alegre, que teima ser Presidente da República, mas não sabemos se também foi o Eusébio,como imagem de marca, a Rosinha Mota (a que corre com ele nas meias maratonas) e o actor Infante, que segundo dizem as más línguas são amigos do peito de longa data.
.
Sócrates copiou Mário Soares, nos tempos que já lá vão (considerado um Rajá) que enchiam aviões completos, nas visitas a países estrangeiros, com cento e tais turistas, quando Portugal estava, economicamente, nas lonas.
José Martins

O "SAPATILHAS" NA BUÉ EM MOÇAMBIQUE...!!!

.
.
“Até dizer chega”

Texto do livro “Pedras de Sal”, de 1974, editado em 2ª edição em “Cravos Roxos – Croniquetas verde-rubras”, de 1981:
«E Portanto...»
«Eu acho que só progrediremos com Moçambique in
dependente. E portanto só a Frelimo corresponde aos anseios da população. E portanto só seremos fortes e livres sob o domínio da Frelimo que tem estatuto.”
A maioria das pessoas interrogadas pelo jornal “Notícias” exprime-se assim. Matutaram longamente no caso, vê-se bem, e portanto fazem as suas deduções com lógica matuta.
O processo de politização encetado pelo jornal “Notícias” revela esmagadora maioria de adeptos da dedução. De cada quatro pessoas que respondem de cada vez, três, pelo menos, respondem do modo supracitado.
Isso obriga-nos a todos a ponderarmos a questão para, se formos nós os interrogados da próxima vez, também deduzirmos assim, pois é a resposta mais inteligente e essa inteligência vai transparecer na nossa fotografia.
Eu só tenho pena que não me tenham perguntado a mim sobre o referendo e a independência e tirado o retrato. Havia de dizer que não ao referendo – estávamos tão bem assim! – e havia de dizer que sim ao Samora Machel, por causa do bem-estar dele, que quando viaja para a Zâmbia para travar as conversações vai no avião particular do Kaunda e é recebido no palácio deste com o estatuto, enquanto o desprezado Mário Soares fica no hotel sem avião, coitado, por falta do estatuto.
E havia a minha resposta inteligente de transparecer no meu retrato, mas tudo isso não passa de sonho, que o “Notícias” não quer lá todas as fotografias e portanto não posso também deduzir.»
Vem o texto a propósito da conversa com a minha amiga, indignada com a despesa implícita na viagem dos governantes e C.ia a Moçambique, em avião a abarrotar de ansiosos de diversão por conta alheia.
- Estão a gozar até dizer chega. Viagem a Cahora Bassa, lautos repastos nos Polanas da terra...
- Mas vão oferecer também os seus préstimos, não acho que vão só gozar. Sócrates vai emprestar recursos que suponho não nos pertencem, e que servirão essencialmente para os governantes de lá poderem vir cá também gozar até dizer chega. Ou há moralidade...
- Agora é que o TGV vai ao ar. Devem gastar as últimas tarifas do empréstimo europeu...
- Sim, mas é uma boa vingança para Mário Soares, por conta do estatuto. O Samora Machel lá saberá, junto dos anjinhos, que também já temos estatuto, dilatado a uma comitiva de muito peso. A evolução é uma teoria que a prática entre nós justifica até dizer chega.
Berta Brás

VIOLINO MARAVILHOSO

Quando abrir (clicando no anexo em baixo) outro nos violinos e delicie-se!


Andri Rieu .pps
3557K
Visualizar como HTML Transferência

O PAÍS DE HOMENS DA TRETA

Embora o seu curriculum seja, por ora, insuficiente para preencher um alto cargo de Estado, entendemos que, pela sua natureza, perfil e reconhecidos serviços prestados à Nação, deverá ser condecorado com a Grã Cruz da Ordem do Infante D. Henrique, por serviços relevantes a Portugal, no país e no estrangeiro, pelos serviços de expansão da cultura portuguesa, sua história e seus valores.

cid:CA313CDE-6F0F-464A-87F9-C6F7C6B75920

Este gajo foi julgado e condenado em tribunal militar por andar a vender munições ao PAIGC que matavam os nossos soldados na Guiné. Foi também condenado por roubar as rações do exército para lucro próprio.

Foi desgraduado de capitão para soldado e expulso, com desonra, do exército.

Foi, depois do 25 de Abril, readmitido e promovido a Major pelo Conselho da Revolução.

É cônsul honorário da Guiné-Bissau e usa esse título para falsificar certidões de nascimento de jogadores e potenciais jogadores de futebol que compra e vende como se faz aos escravos.

Roubou 40.000 contos ao BCP com uma transacção com um cheque em USD sacado sobre um banco que não existia.

E isto dos programas para os reformados é que é inacreditável?

Inacreditável é o apoio dos sucessivos líderes do PPD/PSD até ao advento da liderança de Marques Mendes, inacreditável é o apoio explícito de Sócrates.


Inacreditável é o processo Apito Dourado demorar tanto tempo.

Inacreditável é este gajo não estar na prisão.

Inacreditável é ele receber uma pensão do nosso exército, como Major na reserva. Lembro que Major é um Oficial Superior.

Inacreditável, não, esta é a realidade.

cid:C87F1234-0CC8-4312-8F2D-54F0F8EC9EA0
cid:A4A5BEB7-91D3-4848-BDE1-8E99DDB4BC1D


AS SUAS NOTÍCIAS DE HOJE 04.03.10

Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã

PGR quer ser ouvido no Parlamento
Peru: Surfistas lusos com droga
Óscar Cardozo: Bisa pelo Paraguai
Cercal: Encarcerado em tractor
Ricardo Salgado: BES reduz prémios

Capa do Público Público

Os passos de um país à beira do abismo
Menino que se lançou ao rio Tua era há algum tempo agredido verbal e fisicamente
Grécia avança com medidas adicionais de austeridade
Congelamento é necessário para controlar o défice
Aumentos no Estado com pouco impacto no privado

Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias

MP já está a investigar morte suspeita de aluno
"Ele estava desesperado"
Fenómeno tem dimensão preocupante
Crime público ainda sem discussão
Escolas não actuam em casos de 'bullying'

Capa do Jornal de Notícias Jornal de Notícias

Greve: Recolha do lixo, saúde e alfândegas são serviços mais afetados nas primeiras horas - Frente Comum
Afeganistão: Cinco trabalhadores paquistaneses mortos em Kandahar
Chile/Sismo: Réplica com 6,1 de magnitude na capital do país
Chile/Sismo: Produção de vinho chileno de 2009 cai 12,5% com o tremor de terra
Greve: Sindicatos satisfeitos com dados recolhidos no arranque do protesto

Capa do i i

Averiguação vai apurar se criança se suicidou
Verão quente 2010. Mais do que nunca Sócrates depende de Paulo Portas
Directora da PJ processa Manuela Moura Guedes
Proposta do governo reduz salário dos médicos nos hospitais empresa
Balsemão diz que governo criou um “cerco” aos media

Capa do Diário Económico Diário Económico

PT propõe dividendo de 0,575 euros por acção
Lucro da PT cresce 19% para 684 milhões
Cavaco inicia visita de quatro dias a Barcelona e Andorra
BCE não deve mexer nos juros pelo nono mês
Hospitais estão hoje a funcionar como se fosse domingo

Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios

Athayde Marques espera que PSI-20 regresse ao alinhamento com principais índices europeus
Assembleia da República retirou 17 milhões do BPN uma semana antes da nacionalização
As notícias em foco na edição de hoje, dia 4 de Março, no Negócios
Lucros da PT crescem 18,7% em 2009 e superam estimativas
Ritmo de crescimento da concessão de crédito e iene pressionam cotadas asiáticas

Capa do Oje Oje

Relatório do Fed contribui para fecho em baixa ligeira de Nova Iorque
Agenda de 4 de Março
EDP É a marca portuguesa mais valiosa
JM investe 1,3 milhões até 2012
Investimento da EDP no Brasil vai atingir 826 milhões

Capa do Destak Destak

Sócrates é a Rainha de Copas com telemóvel?
BES quer reduzir bónus anuais dos gestores para 2% dos lucros
Causa?
Novo acordo de cooperação na área da defesa a quatro anos
Selecção das quinas com vitória que só valeu pela 1.ª parte

Capa do 24 Horas 24 Horas


Capa do A Bola A Bola

«Vou ser melhor do que Ronaldo!»
Quem sucede à Ovarense?
Airton tenta desempatar a história dos trincos brasileiros
Carvalhal sem certezas sobre o futuro
Então, até Londres

Capa do Record Record

Ramires: «Ajudar o Benfica»
Özkan foi rejeitado
Trapattoni: «Podem ser campeões este ano»
Ronaldo: «Primeiro jogo será a chave do torneio»
Nuno Santos na calha para voltar à baliza

Capa do O Jogo O Jogo

Liedson desgostoso com assobios do público
Hugo Almeida mostrou-se satisfeito por ter marcado com a camisola portuguesa
Seleccionador chinês avisa que Coreia do Norte vai ser adversário muito mais duro
Cristiano Ronaldo considera que Portugal fez um bom jogo de preparação
João Moutinho: "Não foi um bom jogo"