Translator

domingo, 7 de março de 2010

TERREMOTO NA TURQUIA


.

Um terremoto de magnitude 6 sacode leste da Turquia
Segundo dados preliminares, pelo menos 17 pessoas perderam suas vidas .- O epicentro foi perto da cidade de Elazig, uma das áreas mais importantes
AGÊNCIAS / PAÍS - Istambul / Madri - 08/03/2010
Um terremoto de 6 graus na escala Ric
hter abalou esta manhã a 21 km a sudeste da cidade turca de Elazig, localizado no leste, de acordo com uma primeira avaliação do U. S. Geological Survey.
O tremor ocorreu 11 km metros de profundidade. Segundo dados preliminares, a partir de fontes oficiais, pelo menos 17 pessoas que vivem em aldeias na região morreram e equipes de resgate trabalharam para libertar muitas pessoas presas sob os escombros.
Elazig tem uma população de cerca de 320.000 pessoas, e é uma das principais cidades da região leste da Anatólia. A Turquia é um país com uma grande actividade sísmica. Em Agosto de 1999, um terremoto medindo 7,4 causou cerca de 18.000 vítimas em várias cidades do oeste.


VARAPAU


> Armando Vara sempre afirmou estar de consciência tranquila e que nada fez de ilegal. Ouve-se...

Vara foi confrontado com uma série de fotografias de encontros e muitas escutas telefónicas – nomeadamente, a que a seguir se transcreve e que os magistrados consideram provar que iria receber 25 mil euros (os «25 quilómetros») como contrapartida:

MANUEL GODINHO – Sim.

ARMANDO VARA – Olá.M.G. – Olá, boa tarde. Está tudo bem?
A.V. – Viva. Como está? Tudo bem. Então?
M.G. – Você ligou-me.
A.V. – Eh! Hoje não.
M.G. – Foi ontem?
A.V. – Liguei-lhe há dias para saber como é que tinha corrido aquilo do..., mas já falámos depois disso.
M.G. – Está a correr bem. Eh! Não, eu tinha aqui hoje uma chamada não atendida.
A.V. – Sim, porque ele pediu-me para lhe... ele queria falar consigo, não era?
M.G. – Foi ontem, então, não foi?
A.V. – Foi, foi... não, ontem não.
M.G. – Eu estava na recepção, tá a ver? Eu estava na recepção e o senhor já estava lá em cima. Estávamos desencontrados.
A.V. – Pois foi, pois foi. Foi nessa altura, foi.
M.G. – É que eu cheguei mais cedo.
A.V. – Tá bem.
M.G. – Olhe!
A.V. – Tá tudo a correr bem.
M.G. – Você aqui há dias falou-me, falou-me naquela situação, que, lembra-se? E era para agora, era?
A.V. – A situação de quê?
M.G. – Se for, para a semana passo por aí.
A.V. – Não me lembro do quê!
M.G. – Eh! Você falou-me em 25 quilómetros.
A.V. – Não, não, não, é para depois, isso é para depois.
M.G. – Ah! Então depois a gente fala tá bem?
A.V. – Tá bem, tá bem. OK. A gente depois vê isso.
M.G. – Tá OK. Pronto. De resto, está tudo a correr bem.
A.V. – É. Ele disse-me que estava, que tinha falado e depois ligou-me, pediu-me para lhe dar o telefone...
M.G. – Pois.
A.V. – ... para falar de outra coisa.
M.G. – OK, OK.
A.V. – Sim, senhor. Então vá.
MG – Tá. Um abraço, senhor doutor.
A.V. – Um abraço para si também.
M.G. – Obrigado.

O dinheiro, sustentam os magistrados de Aveiro, terá sido entregue depois, num almoço em casa de Godinho, no dia 20 de Junho – e no qual também esteve Lopes Barreira, suspeito de ter recebido igual quantia. No interrogatório em Aveiro, Armando Vara negou e disse que a conversa em causa é apenas a combinação de um depósito de 250 mil euros de Manuel Godinho no BCP.

‘Quilómetros’, alega, é um termo usado por alguns banqueiros e empresários, sendo que ‘um quilómetro’ significa 10 mil euros. Tanto o procurador João Marques Vidal como o juiz de instrução António Gomes consideraram esta explicação inverosímil.

In 'Sol'

Militar de Abril morreu em acidente de aeronave

.
Costa Martins, coronel da Força Aérea, voava no Alentejo com amigo
00h00m
GINA PEREIRA E TELMA ROQUE
foto Arquivo JN
Cost
a Martins, aqui fotografado em 2003: foi ele quem tomou sozinho o aeroporto da Portela, a 25 de Abril de 1974

Costa Martins, um dos poucos militares da Força Aérea que se envolveu na Revolução de Abril, morreu no sábado, quando a avioneta onde seguia com um amigo caiu em Montemor-o-Novo. O outro piloto, Sousa Monteiro, ex-comandante da TAP, também faleceu.

José Inácio Costa Martins, 72 anos, nascido em Messines, Silves, e actualmente a dividir o seu tempo entre o Algarve e Lisboa, foi um dos peões da Revolução de 25 de Abril de 1974. Nessa madrugada, o capitão da Força Aérea tomou sozinho a base aérea de Figo Maduro e o aeroporto da Portela, dois pontos estratégicos para o sucesso do golpe de Estado, mercê de um bluff com que iludiu os oficiais de serviço, leais ao Governo. Disse--lhes que a revolução estava em curso e que a base se encontrava cercada por militares, mas a verdade é que, ao contrário do que tinha sido combinado, as forças terrestres, provenientes de Mafra, não tinham ainda chegado.

A sua "acção dedicada" e "coragem enorme" - qualidades ontem realçadas por Otelo Saraiva de Carvalho, que dirigiu as operações a partir do Quartel da Pontinha - valeram-lhe o convite do presidente da República, António de Spínola, para integrar os conselhos de Estado e da Revolução. Entre Julho de 1974 e Setembro de 75, viria a ocupar o cargo de ministro do Trabalho nos quatro governos provisórios liderados por Vasco Gonçalves.

Teve como secretário de Estado Carlos Carvalhas, ex-líder do PCP, que o recorda como homem "corajoso", que se pautou pela "justiça social" e por defender "com grande equilíbrio os interesses dos trabalhadores e da Democracia". Basílio Horta, presidente da AICEP, que o conheceu nos anos "conturbados" de 74 e 75, quando era dirigente da Confederação da Indústria Portuguesa, elogia-lhe a "correcção". "Era um homem impulsivo, mas com uma grande vontade de equilibrar as coisas", disse ao JN, recordando reuniões que decorriam com manifestações sindicais à porta.

Apontado como um dos mentores do 25 de Novembro, golpe que foi travado pelos militares moderados, Costa Martins foi "demitido" da Força Aérea. E viu o seu nome envolvido no que classificaria como a "sórdida cabala" do "Dia do Salário para a Nação", boato que o indicava como tendo fugido do país com os 13 mil contos da iniciativa.

Refugiou-se em Angola, de onde regressou em 1978. Ilibado da acusação pela Justiça, avançou com uma acção contra o Estado e não descansou enquanto não voltou a ser integrado na Força Aérea e recebeu todos os vencimentos e o posto de coronel, a que tinha direito se a sua carreira não tivesse sido interrompida.

ZERO AUMENTOS NA FUNÇÃO PÚBLICA PARA 2011

.
Aumentos zero na função pública também em 2011
por RUDOLFO REBÊLO

Ontem DN

Deduções das despesas com Saúde, Educação, PPR e renováveis podem ser revistas. Função pública a zeros, mas sem corte nos salários.

O Governo vai cortar nas deduções de despesas, possivelmente nas de Saúde, Educação em alguns dos escalões do IRS a partir de 2011 e deverá, no final deste ano, começar a retirar os apoios à economia, de acordo com as linhas do Programa de Estabilidade e Crescimento, PEC, ontem aprovadas na generalidade em Conselho de Ministros. Está, também, incluído no programa um aumento nos impostos sobre as mais-valias financeiras na banca e nas transacções bolsistas.

Segundo apurou o DN, o esforço para reduzir o défice orçamental de 15,3 mil milhões de euros em 2009 - o suficiente para construir três aeroportos como o de Alcochete - até ao limite máximo de 5,6 mil milhões de euros no final de 2013 está centrado nas despesas. Começando pelo congelamento dos salários da função pública. Tal como aconteceu este ano, também em 2011 é seguro novo aumento zero para a função pública, o que deverá traduzir-se em novas perdas reais nos salários. Mas soluções mais drásticas, como as prometidas na Irlanda ou na Grécia, como cortes no 13.º mês ou subsídio de férias não estão previstos no documento.

É em 2012 - no acertar de contas com o fisco, ao entregar a declaração do IRS referente aos salários de 2011 - que as famílias poderão sentir os efeitos do corte das deduções em IRS. As deduções específicas dos reformados podem diminuir, em convergência com as deduções dos activos, o que acarreta aumento do imposto.

Para este ano, o Governo já começou a cortar nas deduções à colecta do IRS, ao não permitir o "desconto" com as compras de computadores. Mas ainda há campo de manobra nas deduções em energias renováveis e nos planos de poupança reforma (PPR) - onde o Governo permitiu, nos últimos anos, uma dedução média anual de cem milhões de euros.

Ainda assim, o Governo espera para este ano deduções no IRS - nas energias renováveis, aquisições de computadores, planos poupança reforma - no valor de 351 milhões de euros, um acréscimo de 25 milhões de euros em relação ao ano passado.

Fora do PEC está o aumento da taxa do IVA, embora o Executivo possa colocar restrições ao planeamento fiscal. É que, o Executivo pretende evitar estrangular a procura interna - consumo das famílias e investimento - para não gripar um dos motores da reanimação da economia.

Sem sacrificar os gastos sociais, é no IRC, o imposto sobre os lucros, que o Governo deverá iniciar o "desmame" nos apoios do Estado à reanimação da economia. Para 2010, os descontos fiscais aos lucros das empresas atingem os 300 milhões de euros, um acréscimo de 50 milhões de euros em relação a 2009.

MENEZES DESAFIA MARCELO

Política
Menezes desafia Marcelo a ter coragem "uma vez na vida" e avançar à liderança do PSD
07.03.2010 - 18:57 Por Lusa
Lu
ís Filipe Menezes desafiou hoje Marcelo Rebelo de Sousa a ter coragem "por uma vez na vida" e candidatar-se à liderança do PSD para ver se "tem tanto apoio como político como tem enquanto entertainer".
Menezes recusou-se a avançar com um apoio explícito a um dos três candidatos (Nelson Garrido (arquivo))
Reagindo aos apelos de "históricos" do PSD como Marques Mendes e Alberto João Jardim, que desafiaram os três actuais candidatos à liderança do PSD a desistir a favor de Marcelo, Menezes disse não acreditar nessa possibilidade.

"Para já, não acredito que nenhum dos candidatos desista. Seria o mesmo que pedir a Santa Maria Adelaide que desista a favor de nossa senhora de Fátima", afirmou.

"Se Marcelo considera que tem condições para ser líder do PSD e se por uma vez na vida tem coragem de assumir um combate difícil, que seja candidato. Agora, querer ganhar na secretaria, que está muito na moda no futebol português mas na política não...", acrescentou.

AS SUAS NOTÍCIAS DE HOJE 07.03.10

Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã

Filipa Azevedo vence Festival da Canção 2010
Loeb lidera Rali do México
Mau tempo: 40 estradas cortadas
Taxista dá tiro a ladrão e é baleado
Paulo Portas: CDS-PP vai avaliar PEC

Capa do Público Público

Morreu o maestro Gunther Arglebe
Braga acordou tarde e pode deixar fugir Benfica
Mais uma final entre Ovarense e FC Porto
Estrada entre Elvas e Portalegre reaberta ao trânsito
PEC: Aguiar Branco espera que programa permita “inversão sustentada” da actual situação do país

Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias

"Tiraram-me a sandes e o naperom"
Discurso Directo com Carvalho da Silva
Dois mortos em queda de aeronave em Montemor-o-Novo
Só Vara disse que Sócrates não mentiu ao Parlamento

Investigação tem carta de Manuel Pedro para Sócrates

Capa do Jornal de Notícias Jornal de Notícias

Islandeses recusam indemnizar credores
Casas inundadas, vias cortadas e muros caídos
Esgotada primeira moto portuguesa de 250 cc
Agricultura recebe 1400 milhões
Vivem de favor num quarto

Capa do i i

Alberto João pede a todos que desistam a favor de Marcelo
Rui Machete: "Mensagens de Passos Coelho e Aguiar-Branco não são claras"
Sócrates põe Portugal na linha da frente para recuperar Moçambique
Sida: ministra da Saúde recusa participar em campanha por razões de agenda
Sócrates: "É preciso estar em forma" senão"comem-nos vivos"

Capa do 24 Horas 24 Horas


Capa do A Bola A Bola

Pongolle de volta e Mexer em estreia
International Board recusa nova tecnologia
José Curado é candidato a presidente da Federação
«Equipa devia ter feito mais» – Domingos Paciência
«Vamos continuar com este caminho e este sonho» – Hugo Viana

Capa do Record Record

Polga regressa ao onze
Briosa com registo próximo dos leões
Villas-Boas, o eleito para a mudança
Domingo, dia 7 de março
Deborah Secco é acusada de corrupção

Capa do O Jogo O Jogo

Rali do México: Loeb sobe ao comando e Araújo lidera Produção
Real Madrid sofre para vencer Sevilha e iguala FC Barcelona
Domingos diz que Braga "devia ter feito mais e melhor" em Setúbal

Braga empata e assume comando, mas fica à mercê do Benfica
Rali Torrié: Bernardo Sousa vence primeira prova do Nacional