Translator

quarta-feira, 14 de abril de 2010

MANUEL ALEGRE E A SUA FAMÍLIA

Presidenciais
Manuel Alegre: "A minha família política é o PS. A minha candidatura é supra partidária”
por LusaOntem

O candidato presidencial Manuel Alegre sal
ientou hoje que a sua família política é o PS e que o seu objectivo é impedir que a direita concretize "o velho sonho" de ter um Presidente, uma maioria e um Governo.

"A minha família política é o PS. A minha candidatura [presidencial] é supra partidária, mas como já disse a minha casa política é o PS", declarou Manuel Alegre à agência Lusa.

Manuel Alegre recusou-se a comentar a posição assumida por dirigentes socialistas críticos da sua candidatura presidencial, caso do eurodeputado Capoulas Santos, que defendeu que o PS deveria apoiar um candidato que disputasse a Cavaco Silva o eleitorado do centro.

Sem comentar estas posições, Manuel Alegre frisou no entanto que o seu objectivo "é impedir que a direita concretize o seu velho sonho: um Presidente, uma maioria e um Governo".

"Candidato-me como alternativa ao actual Presidente da República. Por mim, não me engano de combate. O meu adversário não é o PS e conto com o apoio dos socialistas, da esquerda e de cidadãos de todos os quadrantes para chegar à vitória", acrescentou o ex-vice-presidente da Assembleia da República.
.
P.S: Mas "caganda" família a do Manuel Alegre! Pudera! Nunca vergou a mola na vida e à conta do P.S. tem a levado na maior. Levanta-te, do túmulo, Vera Lagoa e vem à terra escaqueirar, como tu soubeste, o poeta Manuel Alegre. Não venham dizer agora que os poetas são uns pelintras e uns "tesos" em todas as ocasiões. Um poeta com ambições para habitar o Palácio de Belém... Era lindo não era? Pois o Manuel Alegre que tire o cavalo da chuva que se está a molhar.

POLÍTICA DA TAILÂNDIA - OPINIÃO DE PRAVIT ROJANAPHRUK

.
Outro golpe seria um desastre
Por Pravit Rojanaphruk
The Nation
www.nationmultimedia.com
15.04.2010
.
Tailândia está agora em uma situação tão precária q
ue as pessoas devem tentar lidar com a crise de uma forma madura, para não perder o pouco de democracia e liberdade que adquiriu ao longo de décadas. Vinte e duas pessoas de ambos os lados já morreram e mais de 800 foram feridos e o impasse continua.
.
O primeiro-ministro Abhisit Vejjajiva, agora considerado, como um "tirano", pelos camisas vermelhas, falou duro na segunda-feira e junto ao Vice-Primeiro-Ministro Suthep Thaugsuban alegou que alguns elementos, dentro do camisas vermelhas, queriam fazer uma mudança importante "muito maior do que derrubar o actual governo”.
.
O jornal Post Hoje, uma publicação, irmã do Bangkok Post e popular entre a classe média de Banguecoque, afirmou, ontem, em sua manchete de primeira página ", dando a imagem do país de cabeça para baixo: Suthep revela um plano para mudar o país". Este é um jogo perigoso que poderia definir o palco para mais um golpe e arraste a Tailândia para o abismo político e de ódio.
.
As chamadas para um golpe de Estado são montagem. Na noite de terça-feira, o autor desta peça, assistiu a um programa de debate político na TV, popular, tailandês (ex-COT), onde um membro do comité do Senado, sobre assuntos militares, exigiu que os soldados, rapidamente, levassem a cabo um golpe militar.
.
E um outro interveniente, um ex-vice-chefe do Exército, alertou que outro golpe levaria a Tailândia para o lado de um estado pária. A torção triste, porém, é que o general acredita que um golpe de Estado está "iminente". Devemos lembrar-nos neste momento crítico que uma sociedade imatura não se pode tornar democrática.
.
Uma sociedade que não consegue lidar com o conflito político, sem recorrer a um golpe militar a cada momento, então, é amaldiçoada e não pode esperar para voltar democracia. O Golpe de Setembro de 2006, não só não conseguiu restaurar a paz verdadeira, mas também não conseguiu curar a divisão social.
.
Pôde ser justo dizer que o movimento de camisas vermelhas é um subproduto não intencional do golpe de 2006. Agora, se os camisas vermelhas recusar a estagnar as manifestações outro golpe militar, pode surgir, enquanto o leitor ler estas palavras, e a guerra civil estourar e muito sangue será derramado mais do que foi vertido nos confrontos de sábado .
.
Mesmo se um golpe conseguir enviar mais camisas vermelhas de volta para casa sem muita violência e mortes, será que alguém realmente acredita que isso irá trazer a paz a longo prazo e estabilidade para a Tailândia curar a fractura política?
.
Se a resposta for não, outra tentativa de golpe deve ser resistida. As pessoas têm de dizer "não" e nunca ser tentado a ir por esse caminho escorregadio para a gratificação imediata e o despotismo, a bater à porta, novamente.
.
É hora dos tailandeses tentar o seu melhor para navegar, bonançosamente, através desta crise com a maturidade. Isto não significa apenas dizer "não" à intervenção militar, mas também exige a disposição de permitir que as pessoas têm diferentes pontos de vista político e ter acesso aos seus meios de comunicação e expressão política de escolha.
.
Repressão do governo sobre os camisas vermelhas e com meios de comunicação simpáticos os camisas vermelhas, desde a semana passada, já geraram mais ódio e rancor entre os movimentos. Mais uma vez, desta forma imatura de lidar com o conflito, o Governo nunca poderá trazer a democracia. Trará mais a divisão social, no entanto.
.
E, ontem, o Governo ainda foi mais longe, tentando bloquear todos, os politicamente, "divisionistas" seus comentários e fotos online relacionados com os confrontos sangrentos de 10 de abril.
.
Isso é mais imaturo e vai sair o disparo do tiro pela culatra. As pessoas podem pensar por si mesmos. O facto de uma semana, depois, começou a censura, mais camisas vermelhas se juntaram às manifestações, é uma prova disso.
-
Tradução livre de José Martins

OS SOCRASÍADAS: "OS VOTOS E OS LADRÕES ASSINALADOS...."


.
OS SOCRASÍADAS
Os votos e os ladrões assinalados
Que do nordeste agreste transmontano
Por artifícios nunca d'antes perpetrados
Passaram inda além das trafulhices,
Sem perigos e guerras esforçados
De quem vive a política na gandaia
E da gente humilde fanaram
A massa com que tanto enriqueceram;

.
E também as memórias ingloriosas
Daqueles sem vergonha que se foram apossando
Com engodo e fraude do poder alternativo
Que do norte ao sul andaram mentindo,
E aqueles que por obras viciosas
Se vão da lei sempre se cagando,
Cantando espalharei por toda a parte,
Se a tanto me ajudar o engenho e arte.
.
Cassem do vernáculo e da gramática
Os erros nos discursos que fizeram;
Cale-se de Machado e de Queirós
Os textos sublimes que escreveram;
Que eu canto o peito ilustre Socritano,
A quem ministros e secretários obedeceram.
Cesse tudo o que o PS antigo canta,
Que outro PS apequenado se alevanta.

.
Deste ócio parlamentar sem mais temores,
Alcança os que são de fama amigos
Milhares de “boys” e graus maiores;
Encostando-se sempre nos amigos
Companheiros de rambóia e assessores;
Foram anos dourados, entre os finos
Lençóis de fio egípcio, puros linhos;
Se esta gente que busca Ministério.

.
Cuja valia e obras tanto acusaste,
Não queres que padeçam vitupério,
Como há já tanto tempo que ordenaste,
E ouças mais, pois não és juiz de direito,
Dar razões a quem sucede que é suspeito.
Passando ao largo o vento acalma
Mas não duraria muito a calmaria
Eis que um falso amigo denuncia

.
Que um certo Freeport e seus adelos
Trazem malas cheias de al$gria
Mês a mês, com acertada pontaria,
Pontualidade de antemão agradecida
Pelos súbditos que dançavam a quadrilha.
Entre gentes tão fiéis e tão medrosas,
Mostra quanto pode; e com razão,
É tão fácil entre ovelhas ser leão.
.
Sabe bem o que o um certo Vara arquictetou,
E de tudo o que viu com olho atento,
Negou e negando assim ficou,
Até mesmo quando outro companheiro
Numa REN foi apanhado com dinheiro.
São uns malandros, explicou.
Mas, com risonho e ledo fingimento,
Tratá-los duramente determina,
Pois assim engana o povo, imagina.
.
Mas não lhe sucedeu como cuidava.
Eis que aparecem logo em companhia
Uns comparsas que frequentavam aquela
assembleia, que de bordel em nada parecia.
Corrupto já lhe chamam os inimigos,
Danoso e mau ao fraco corpo humano
E, além disso, nenhum contentamento,
Que sequer da esperança fosse engano.
.
Mas vê-se bem, num e noutro bando,
Partido desigual e dissonante
São muitos contra muitos; quando a gente
Começa a alvoroçar-se totalmente
«Viram todos o rosto aonde havia
a causa principal do reboliço:
entra em cena um caseiro, que trazia
o testemunho sincero do serviço
que as damas ali prestavam
para tão selecta companhia,
e onde fortunas repartiam..

.
Não perguntava, mas sabia
As alegres badaladas que ali via.
É um suceder de ventos malcheirosos.
Denuncia a imprensa dos maldosos
que o divino comandava um corpore activo
não explicando à roda solta a gastança
com uns cartões em prol da segurança
da coroa e do cetro SO-lalante..
.
São rubis, esmeraldas, diamantes,
em luzentes assentos bem cuidados,
estofados à conta do erário.
Outros serviçais todos assentados
na Nação e no Simplex concertavam
desculpas para os fulanos que acusavam
fazendo coro com os sociais democratas que gritavam.
.
(Precedem os antigos, mais honrados,
Mais abaixo os menores se assentavam);
Quando o divino alto, assim dizendo,
com tom de voz começa grave e horrendo:
- «Eternos moradores do luzente,
Estelífero Pólo e claro Assento:
sou o grande valor pros crédulos e inocentes,
de mim não perdeis o pensamento,
deveis de ter sabido claramente
como é dos fatos grandes certo intento
que por ela se esqueçam os humanos
Varas, Felgueiras, Gregos e Romanos"

.
Mas em particular o esperto mui sabia,
que mentir o faz mais elegante,
Vereis como sorria e escarnecia,
Quando das artes bélicas, diante
Dele, com larga voz tratava e mentia.
Para a disciplina militar ali prestante:
"-não se aprende, senhores, na fantasia,
sonhando, imaginando ou estudando,
senão vendo, cochichando e armando"..
.
Mas eis que fala falso, mas alto e rude,
da boca dos pequenos sabia, contudo,
que o louvor sai às vezes acabado.
"Tem-me falta na vida honesto estudo,
com longa malandragem misturado,
E engenho, que aqui vereis presente,
cousas que juntas se acham raramente".
"Para servir-vos, braço às armas feito,
Para cantar-vos, minto às Musas dada;
Só me falece ser a vós aceito,
De quem virtude deve ser prezada".

.
"Se isto o Céu concede, e o vosso peito
Oh dígna empresa, dígno empreiteiro,
com a ladroagem mente e vaticina
olhando a sua substituta assaz divina,
as más, as ladras, as serpentuosas Medusas,
agora a seu lado, na falsidade inclusa":
"faça vista grossa para temas nauseantes".
"Falaram-lhe até que uma tal de Hipotenuza
e sua amiga uma tal de Geometria
acusam-no de comportamento ultrajante"!
"Não as conheço, nunca ouvi falar,
como saber e conhecer não é meu forte,
dos amigos acuados não me afasto, me aproximo,
somos vinhos da mesma pipa, e subestimo,
aqueles que intentam me acusar.
.
O tempo passa, tudo há de se abafar!"
"Com a minha estimada e leda Musa
que me inspira o engodo e a farra plena,
apanágio do malandro e do farsante,
passeio pelo país com o Magalhães,
dando “rebuçados”, passando adiante,
da fome e da miséria com a minha errante
metamorfose ambulante..."

António d'Almeida

MAIS UM VEZ O RUI PEDRO A FERRO E FOGO

.


Inquérito parlamentar PT/TVI começa 2ª feira
Dez dias para ouvir 18 personalidades sobre o negócio PT/TVI. Mário Lino abre as audições da comissão de inquérito, onde vão passar dois espanhóis e Manuela Ferreira Leite. José Sócrates responde no fim e por escrito.
Rosa Pedroso Lima (www.expresso.pt)
16:47 Quarta-feira, 14 de Abril de 2010
Rui Pedro Soares é uma das personalidades que voltarão ao Parlamento para depor, agora em comissão de inquérito.

MUITA GENTE E MAIS "RAPAZINHOS"... ESTÁ NA MODA. APROVEITEM QUE É SEM BILHETE DE ENTRADA

.

Igreja quer enchentes nas missas do Papa

ALEXANDRA SERÔDIO
Os bispos querem que os portugueses participem em massa nas eucaristias que o Papa irá celebrar em Lisboa, Porto e Fátima. Lembram que assistir às cerimónias pela televisão "não é a mesma coisa" e por isso já lançaram campanhas de sensibilização.

O ISALTINO SEMPRE ENTRE AS "GOLPADAS"

.
Tiago Monteiro também recebeu patrocínio
Taguspark pagou mais a Júdice que a Figo
por Carlos Rodrigues LimaOntem
Administrador do Taguspark denun
ciou a Isaltino Morais contrato de 460 mil euros com o escritório de advogados PLMJ, de José Miguel Júdice.
E também um patrocínio ao piloto Tiago Monteiro.
O escritório de advogados de José Miguel Júdice terá cobrado 460 mil euros (mais 110 mil euros que o contrato com Luís Figo) ao Taguspark para a realização de uma auditoria que levantou dúvidas a Vítor Castro, um dos administradores executivos do parque tecnológico.
"Desta auditoria apenas tive conhecimento do relatório que foi disponibilizado quando o senhor presidente da Câmara fez uma reunião com o conselho de administração.
Se foi feito mais trabalho, não tenho informação sobre os objectivos e resultados obtidos", escreveu aquele administrado, em Junho de 2009, num memorando "pessoal e confidencial" dirigido a Isaltino Morais.
Neste documento - que consta do processo sobre suspeitas de corrupção passiva relativamente a um contrato entre o Taguspark e Luís Figo e a participação deste na campanha eleitoral do PS - outras situações foram elencadas pelo administrador do Taguspark: um contrato de aquisição de sinalética para o parque no valor no 650 mil euros, sendo que 300 mil já teriam sido pagos sem que o fornecimento do material tivesse acontecido; o patrocínio de 225 mil euros ao piloto de automóveis Tiago Monteiro (mais 75 mil previstos para 2010) sem que, até Junho de 2009, tenha sido "realizada qualquer contrapartida do patrocínio concedido".
Mais: a aquisição de um novo "Sistema de Informação e Gestão", no valor de 130 mil euros, "que passado mais de um ano ainda não está a funcionar", refere Vítor Castro, acrescentando o pagamento de 73 mil euros em Abril de 2008 "para a realização de uma festa de lançamento da nova imagem do Taguspark". "Decorreu mais de um ano e o evento ainda não se realizou".
Contactado pelo DN, José Miguel Júdice declarou não poder "comentar questões que apenas os clientes podem falar". "Este escritório tem 200 advogados, por ano trabalha milhares de horas, só os clientes é que podem dizer se o trabalho foi feito, se estão ou não satisfeitos e qual o preço". Também Isaltino Morais, presidente do Conselho de Administração do Taguspark, não quis adiantar nada em relação ao memorando do administrador Vítor Castro.
De acordo com informações recolhidas pelo DN, o escritório de José Miguel Júdice realizou uma sindicância à gestão do Taguspark, na sequência dúvidas lançadas pela Câmara de Oeiras (a principal accionista).
Uma equipa de advogados da PLMJ esteve, segundo apurou o DN, durante um mês a analisar vasta documentação da Taguspark, entregando à administração um relatório final, "com milhares de páginas", segundo uma fonte próxima do processo.
Fonte: Diário Notícias

OS BOYS CÁ DO NOSSO JARDIM

.
PORQUE SERÁ QUE OS ÓRGÃOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL NÃO PUBLICAM ISTO?
DIVULGUEM O MAIS QUE POSSAM
A noss
a petrolífera tem vindo a ser albergue de parasitas e troca de Incompetentes.
Veja-se:
É inacreditável, mas é o país que temos ...
Era a manchete do Expresso de Sábado e custa acreditar.
Um quadro superior da GALP, admitido em 2002, saiu com uma indemnização de 290.000 euros, em 2004.
Tinha entrado na GALP pela mão de António Mexia e saiu de lá para a REFER, quando Mexia passou a ser Ministro das O.P. e Transportes...
O filho de Miguel Horta e Costa recém licenciado, entrou para lá com 28
anos e a receber, desde logo 6600 euros mensais.
Freitas do Amaral foi consultor da empresa, entre 2003 e 2005, por 6350 euros/mês, além de gabinete e seguro de vida no valor de 70 meses de ordenado.
Manuel Queiró, do PP, era administrador da área de imobiliário (?) 8.000 euros/mês.
A contratação de um administrador espanhol passou por ser-lhe oferecido 15 anos de antiguidade (é o que receberá na hora da saída),
pagamento da casa e do colégio dos filhos, entre outras regalias.
Guido Albuquerque, cunhado de Morais Sarmento, foi sacado da ESSO para a GALP.
Custo: 17 anos de antiguidade, ordenado de 17.400 euros e seguro de vida igual a 70 meses de ordenado.
Ferreira do Amaral, presidente do Conselho de Administração.
Um cargo não executivo (?) era remunerado de forma simbólica: três mil euros por mês, pelas presenças.
Mas, pouco depois da nomeação, passou a receber PPRs no valor de 10.000
euros, o que dá um ordenado "simbólico" de 13.000 euros...
Outros exemplos avulso:
Um engenheiro agrónomo que foi trabalhar para a área financeira a 10.000
euros por mês;
A especialista em Finanças que foi para Marketing por 9800 euros/mês...
Neste momento, o presidente da Comissão executiva ganha 30.000 euros e os vogais 17.500.
Com os novos aumentos Murteira Nabo passa de 15.000 para 20.000 euros mensais.
A GALP é o que é, não por culpa destes senhores, mas sim dos amigos que
ocupam, à vez, a cadeira do poder.
É claro que esta atitude, emula do clássico "é fartar, vilanagem", só funciona porque existe uma inenarrável parceria GALP/Governo.
Esta dupla, encarregada de "assaltar" o contribuinte português de cada vez que se dirige a uma bomba de gasolina, funciona porque metade do preço de
um litro de combustível vai para a empresa e, a outra metade, para o Governo.
Assim, este dream-team à moda de Portugal, pode dar cobertura a um bando de sanguessugas que não têm outro mérito senão o cartão de militante.
Ou o pagamento de um qualquer favor político...
Antes sustentar as gasolineiras espanholas que estão no mercado do que estes vampiros!
E AINDA DIZEM QUE A CRISE É CULPA DA FUNÇÃO PÚBLICA !!!
E outros que mais…!!!!!

O REPORTER. HIRO MURAMOTO, MORREU AO ANOITECER

.



Em memória ao reporter, Hiro Muramoto, que foi abatido para que suas imagens não identificassem assassinos à solta. Mais uma das tantas vítimas mortais, do jornalismo, em espaços de guerra.
.
De tantas profissões que haja tido, em minha vida, também estive ligado ao jornalismo. Exposto a perigos de quando visitei o Cambodja em Janeiro, em 1992 e, durante o dia, se ouviam tiros em Phnom Penh e onde fiz a reportagem de minha vida.
.
Ainda no mesmo ano, visitei, clandestinamente, a base da resistência dos Karens, dentro do território da Birmânia, que lutavam contra o regime da Junta Militar , em Manerplaw, junto ao Rio Moei.
.
Cheguei à base de Marnerplaw, navegando pelo rio Moei, sob um pesada escolta de guerrilheiros karens de metralhadoras ligeiras prontas a disparar na proa e na ré do barco de "long tail".
.
Estive na base 8 dias. Três dias sob a suspeita que eu seria um agente da Junta para lhe vender informações. Convenci-os que não e acreditaram em mim. Entrevistei a figura lendária e temível pela Junta Militar o General Bo Mia.
.
Ganhei a confiança do General e fotografei tudo que desejei sem reserva. Assisti às aulas de doutrinação onde a palavra de ordem era: "morrer se fosse necessário e lutar até ao fim"
.
A luta dos karens ainda não encontrou a vitória. Talvez um dia. Hoje nos meus arquivos, em vários, volumes registam os episódios de quando, como incógnito estive envolvido no jornalismo de grande reportagem.
.
Procurei sempre, trazer à luz a verdade do que os meus olhos viram. Fiz do jornalismo um assunto sério e aprendi, muito, com a fina flor de correspondentes, estrangeiros, baseados em Banguecoque.
José Martins

video

China atingida por um terremoto de magnitude 6,9 (VIDEO)

.

14 de abril de 2010 08:49 BRT
Exibições: 68

Após uma série de terremotos em todo o mundo, a China foi atingida por um terremoto de magnitude 6,9. O terremoto foi na província de Qinghai, zona montanhosa às 7h49 hora local (7:49 ET terça-feira). Segundo a CNN, o número de mortos subiu para perto de 400 com 8.000 relatados feridos. De acordo com a E.U. Geological Survey vários abalos, seguidos seguidos de uma magnitude de 5.8.

Os esforços de socorro foram dificultadas pela falta de grandes máquinas de terraplenagem e suprimentos médicos na região remota. Exército chinês foi enviada com suprimentos, mas os seus esforços estão sendo prejudicados por estradas danificadas e aeroporto. Os funcionários dizem que, dado ao terreno acidentado os esforços de resgate são desafiadores.

video

SERÁ ESTE NOSSO FADO PARA UM FUTURO QUE ESTÁ JÁ ALI?

.

cortes salarios

NA ROTA DA SAGRES

.

FALTAM 11 DIAS PARA A FESTA DOS CRAVOS

Um País cada vez mais pobre!!!
o 25 de Abril foi, para todos nós, o começo de um naufragar colectivo.
Portugal está a tornar-se um país decrépito, pobre, falhado, cada vez mais, mais analfabetizado, mais desvalorizado, um país do 4º. mundo!
A situação que se observa, e a que os novos governantes nos conduziram, deram este resultado: um país de mentira, fortemente endividado, sem agricultura, sem indústria, sem as grandes bases de apoio, que eram o suporte de toda uma sociedade, que era a de 24 de Abril.
A revolução que deu origem ao nosso naufrágio colectivo, não teve por fim o bem-estar do povo, teve, sim, por fim, o fim de uma guerra, que os novos governantes e militares não tinham capacidade nem inteligência para resolver, sem dar como resultado a uma tragédia, em tudo semelhante ao Holocausto!
Partiam, antigamente, barcos e barcos de tropas, para defenderem o que Salazar dizia ser "uma província, do Minho a Timor", mas que outros decidiram abandonar, com a vergonha de nem nada terem feito para repatriarem os corpos de uns bons milhares de combatentes, que ficaram abandonados, por terras de além-mar, e em sítios de fazer chorar o coração, muitos nem sequer se sabe muito bem onde repousam!
Ao Continente, chegaram, por isso, alguns milhões de Portugueses, que nós não soubemos aceitar muito bem, não soubemos respeitar, porque, na nossa ignorância, até determinada altura, não víamos que, eles próprios, também eram vítimas da mesma revolução, que,diziam, nos traria a liberdade e o bem-estar!
Nada disto corresponde à VERDADE, e, um dia, quando a HISTÓRIA for escrita, apartidàriamente, saberemos (ou talvez não), o nome dos traidores que nos conduziram a este belo cenário!
Muito se disse e fez... a que ponto chegámos? Chegámos ao ponto de sermos um país onde fechou a maior parte das indústrias que tínhamos, onde fechou a maior parte do comércio a que estávamos habituados (para dar origem à abertura das grandes superfícies, onde as pessoas compram tudo o que vêem e não vêem) ...enfim, ainda nos resta a AUTOEUROPA, mas duvido que por muito mais tempo!
A que ponto chegámos? Chegámos ao ponto em que mais de 1/5 dos jovens, em idade de trabalhar, está no desemprego (metade confessa já ter cometido um qualquer tipo de crime), onde as escolas estão completamente abandalhadas, o ensino é, cada vez mais, um ZERO, onde uma avaliação externa vai ditar o fim, a curto prazo, de 800 cursos superiores, entre licenciaturas, mestrados e doutoramentos, para além de um deplorável grau de qualidade de ensino superior (onde é que pára o Gago?) que faz sorrir, de comiseração e tristeza, as instituições de ensino do resto da Europa!!!
A que ponto chegámos? Chegámos ao ponto de termos batido todos os recordes: défice, dívida pública, desemprego, má saude, péssimo ensino, descapitalização, (porque não nos dão os números certos... muitas vezes, fala-se em números que, apesar de absurdos, estão, completamente, fora do contexto, e, quando se arredondam, é sempre para cima, completamente arrepiantes)!
A que ponto chegámos? Ao ponto de já termos vendido os anéis, os dedos, insistirmos nas obras megalómanas, que não são precisas, neste momento, e que vão constituir um encargo brutal, do qual nunca mais nos veremos livres... estabelecermos parcerias, desta vez com Angola, para negócios entre as grandes empresas(o último caso conhecido é o de Isabel dos Santos,que vai deter 20% da GALP (foi por esta razão, e, certamente, por outras, que Savimbi teve de ser eliminado (falo neste aspecto, com algum à-vontade, porque não conheço nem um nem outro,mas o que me parece é que...para um singrar,o outro tinha de desaparecer)!
Estamos, talvez, um pouco longe,històricamente,para avaliarmos,em toda a sua dimensão,a mentira que foi o 25 de Abril... estamos num país que cede, muito fàcilmente, a interesses, para seu próprio interesse, não para bem do povo, um país favorável às cobiças capitalistas, em África, com a ideia de se instalar, aqui, o miserabilismo de uma qualquer república soviética!!!
Não há,efectivamente,o que comemorar... o 25 de Abril foi, para todos nós, o começo de um naufragar colectivo, porque, para quem o fez, foi uma coisa bem sucedida, mas à custa de milhões de vítimas, de uma instabilidade enorme, de uma pobreza crescente, e, sobretudo, de uma traição sem limites... no entanto, a HISTÓRIA se encarregará de julgar os traidores que se esconderam atrás de um cravo... no cano de uma espingarda!!!

Maria Celeste Amado-Miratejo

PORTUGAL DEVERIA APRENDER COM A BÓSNIA...


Vejam como se asfalta uma avenida na Bósnia!!!
Por cá é que têm logo a mania de cortar o trânsito...!

video

POLÉMICAS, DE SACRESTIA, SEM FIM

.
.

JOSÉ SÓCRATES E SEUS "BURACOS"

.
.

AS SUAS NOTÍCIAS NO DIA 14.04.10

Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã

Domingos Névoa: Relação decide
Coimbra: Fogo em sótão assusta
Pedro Marques: Aumentam prestações
Francisco Assis: Tributação avança já
Homem mata rival a tiro por ciúmes

Capa do Público Público

Presidente da República promulgou as bases de concessão da linha do TGV entre Poceirão e Caia
António Castro Guerra deixa projectos na Caixa Geral de Depósitos para liderar a Cimpor
Crise económica secou os lucros dos promotores de imóveis comerciais
PEC português não é o que levanta mais dúvidas à UE
Medidas a que o Governo pode recorrer reduzir o défice abaixo dos 3 por cento em 2013

Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias


O cardeal italiano que é o braço direito de Bento XVI
Movimentos católicos pedem fim do celibato
PS "ignora em absoluto" contratos celebrados por Figo
Mota Amaral aceita pedidos das actas da Taguspark
Penedos quer salvar escutas

Capa do Jornal de Notícias Jornal de Notícias

Morto com tiro à queima-roupa
Paulo Penedos quer ouvir as escutas com Sócrates
Figo ilibado por desconhecer que Taguspark era pública
"Boom" na população por causa da oferta de emprego
Roseta quer 'via verde' para projectos das cooperativas

Capa do i i

Corrupção. Investigadores com acesso rápido a contas bancárias
Procuradoria-Geral da República avisa: jogo da bolha "pode ser burla"
Taguspark. Financiamento partidário ao PS vai ser investigado
Hospitais preparam consultas à distância. Doentes passam a auscultar-se sozinho
Testemunho de inspector da PJ leva Mário Machado a abandonar sala de audiência

Capa do Diário Económico Diário Económico

Lisboa avança 0,4% com 17 cotadas em alta
José Salomão à frente na corrida para a CP
Sindicatos dos bancários admitem manifestações
Pedro Passos Coelho quer reabrir discussão do PEC com Governo
“Nunca se cumpriram os PEC, não é agora que se vai cumprir”

Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios

Bolsa de Lisboa avança e acompanha ganhos da Europa
Petróleo sobe pela primeira vez em seis dias

Sismo na China de magnitude 7,1 na escala de Richter provoca 300 mortos
SAG - Brasil é o caminho para o crescimento
As notícias em foco na edição de hoje, dia 14 de Abril, no Negócios

Capa do Oje Oje

Carlos Brazão promovido a managing director da Cisco Systems
Maria João Panaca reforça equipa de personal care da Unilever/JM
Bruxelas elogia PEC mas pode exigir mais
Porto Editora com Círculo e Bertrand
Sumol+Compal perdeu 5,9 milhões em 2009

Capa do Destak Destak

Delinquência e violência juvenis preocupam polícia
Sismo faz cerca de 300 mortos
Use o beijo contra a crise
Vices da bancada do PS retiram proposta para publicitar rendimentos dos cidadãos na Internet

Os pecados da Igreja

Capa do 24 Horas 24 Horas


Capa do A Bola A Bola

Yontcha fica se clube quiser
Só em Madrid, Real já vendeu um milhão de camisolas de Ronaldo
Farías e Falcao juntos e ao vivo
Duelo ibérico entre Contador e Machado
«Demos mais um passo em frente» - Jorge Jesus

Capa do Record Record

Cardozo é dúvida para a Académica
Vitória 120 no dérbi dá 26 pontos de avanço
A última chamada
Concorrência pesada na luta por Gustavo
Aimar: «Não está garantido»

Capa do O Jogo O Jogo

Paulo Santos venceu o 1º DHI Bike Park Caldelas
Beckenbauer: Luca Toni voltará no final da época
Costinha pediu "respeito" e "critérios iguais"
Jorge Jesus diz que equipa deu "um passo em frente" rumo ao título
Carlos Carvalhal: "O jogo teve duas partes bem distintas"