Translator

quarta-feira, 21 de abril de 2010

POLÍTICA DA TAILÂNDIA - ACTOR DELINQUENTE DETIDO

Polícia deteve actor que se juntava aos camisas vermelhas

A polícia prendeu um actor que se juntou nas manifestações dos camisas vermelhas por alegadamente ter em sua posse uma pistola oficial na quinta-feira.
.
A polícia acredita que ele seria Methee Amornwuttikun e arma foi arrancada a soldados durante o conflito entre camisas vermelhas manifestantes e as tropas em 10 de Abril.
Ele foi preso quando conduzia um automóvel no bairro de Klongsarn, hoje, quinta-feira.
.
Ele foi levado para um local não revelado por um helicóptero dado que a polícia temia que os manifestantes, camisas vermelhas, tentassem seu resgate.
Fonte www.nationmultimedia.com

AQUI FICA O AVISO DE EVO MORALES...CUIDADO COM O ALIMENTAR-SE COM FRANGO!!!!

ELPAIS.com
Hormonas causam calvície e homossexualidade, de acordo com Evo Morales
"Na Europa, quase todos estão carecas por aquilo que comem", diz presidente
.

MABEL AZCUI Cochabamba 21/04/2010
.
Evo
Morales, presidente da Bolívia, causou polémica, novamente, garantindo que comer alimentos, geneticamente, modificados provoca calvície dado que a engorda dos frangos é à base de hormonas e a causa da homossexualidade.
.
Morales fez estas declarações na terça-feira durante a Conferência Mundial sobre Mudanças Climáticas e Povos da Mãe Terra, realizada na cidade boliviana Tiquipaya, perto de Cochabamba.
.
O presidente da Bolívia, Evo Morales, durante a Primeira Conferência Mundial sobre Mudanças Climáticas e Povos da Mãe Terra, que se realizou no país andino. REUTERS

Evo Morales: "Na Europa, quase todos estão carecas, cuja causa vem das comidas com que se alimentam" O presidente boliviano lançou campanha contra os produtos geneticamente modificados em uma Cimeira, realizada no seu país, culpando-os para provocar a calvície, homossexualismo, entre outros malefícios.

Morales critica o excessos de capitalismo e foram os alvos específicos, tais como as fazendas com aviários de produzir: frango, batata da Holanda, em embalagens de plástico e, claro, a Coca-Cola.
.
O presidente começou a contar a história de uma menina de poucos meses, que teria sido fisicamente afectada porque a mãe, durante a gravidez, alimentou-se de frango, artificialmente, engordado.
.
Então ele disse que "a galinha que comemos é carregado com hormonas femininas. E assim, quando os homens comem as galinhas têm desvios em suas vidas como homens." O riso não esperou nem a ira de venda de frango cozido em muitas maneiras diferentes Tiquipaya.
.
Morales pediu desculpas aos embaixadores europeus antes de lançar suas críticas de alimentos GM, os alegados, autores de calvície.
.
"A calvície, que parece normal, é uma doença na Europa, a maioria deles são carecas. E as coisas que eles comem. Entretanto, os povos indígenas não são carecas, porque eles comem outras coisas", disse ele. Ele sacudiu a juba grossa para demonstrar que não sofre de calvície.

O LÍDER DOS CAMISAS VERMELHAS - E AS FORÇAS DE PAZ DA NU

.

.
Weng a petição para a força de paz da ONU
Líder dos Camisas vermelhas Weng Tojirakarn, hoje, quinta-feira fez um anúncio de sua intenção de apresentar uma carta dirigida ao secretário-geral das Nações Unidas pedindo o envio de uma força de manutenção da paz internacional.
.

"Eu quero a presença da força de paz para evitar que o primeiro-ministro Abhisit Vejjajiva e o Vice-Primeiro Ministro Suthep Thuagsuban de expedição soldados para matar os camisas vermelhas que apenas têm as próprias mãos para se defender", disse o líder Wenn aos manifestantes do rali na anevida Rajprasong.
Ele moblizou 2.000 voluntários para proteger os manifestantes, durante a viagem da avenida da Rajprasong para Rajdamnoen Nok Avenue, onde o edifício das Nações Unidas está localizado.
The Nation
http://www.nationmultimedia.com/
.

P.S. Breve nota: “Se ainda fosse no dia 1 de Abril ainda se admitia...!!!”
O orgulho tailandês nunca permitiria que os capacetes azuis se instalassem na Tailândia.

POLÍTICA DA TAILÂNDIA - GRUPO DE MUITAS CORES ENFRENTA AS CAMISAS VERMELHAS

-

Grupo multicolorido enfrenta manifestantes

.

O conflito político, em curso, em expansão com tensões que vão progredindo, porque agora os manifestantes, camisas vermelhas não só enfrentam o Governo de Abhisit Vejjajiva, mas também o grupo emergente, multicolorido, que está exigindo a dispersão das multidões.

Enquanto, se mobilizam, para expressar frustração, ontem, um confronto eclodiu na avenida Rama IV entre os camisas vermelhas e o grupo multicolorido, que incluía membros da comunidade Silom.

Frente a frente, os dois grupos, estacionados na intersecção Saladaeng, próximo do Dusit Thani Hotel, atacaram-se, verbalmente, um ao outro, através de altifalantes.

No entanto, os líderes dos camisas vermelhas e Suphon Atthawong Payub Panket apareceram na cena, no final do dia, para evitar os camisas vermelhas entrar em conflito. A polícia, em seguida, estacionou um caminhão no meio da rua para separar os dois grupos.

O grupo, mais tarde, multicolorido, provocou do seu lado, definindo-se queimando um pedaço de pano vermelho, enquanto os manifestantes camisas vermelhas, mostrou suas varas de bambu, afiadas, para demonstrar rancor.

Mais cedo, cerca de 500 trabalhadores de escritórios da rua da Silom reuniram-se para definir o seu apoio aos manifestantes multicoloridos que montou um palco em frente à Central Department Store Silom pedindo às pessoas para unir forças.

Os líderes multicoloridos pediu que as pessoas na área de boicotar as camisas vermelhas, não vendem produtos ou lhes permitem usar o banheiro. Eles também distribuíram bandeiras tailandesas nacional para os transeuntes.

O grupo disse que se mantém na rua da Silom, todos os dias, excepto ao sábados, a partir de meio-dia às 1:30 até as camisas vermelhas finalizem o protesto, que começou na capital em 12 de março.

O grupo multicolorido é composta por moradores de classe média de Banguecoque, académicos, comunidades empresariais e membros da camisa amarela da Aliança do Povo para a Democracia. Eles começaram a mnifestar-se em Bangkok desde Songkran para mostrar sua força.

O grupo multicolorido, também planeja realizar um grande comício na Praça Royal, na sexta-feira e provar que não vai mais tolerar os manifestantes camisas vermelhas, um organizador, disse ontem. Eles alegaram que seriam capaz de mobilizar cerca de 100.000 pessoas para participar no rali.

"Queremos a paz e são contra os camisas vermelhas, que tendem a usar a violência", disse um líder sem nome.

O grupo multicolorido reuniu na rotunda Wong Yai Wien ontem à noite, e vão reunir-se no Victory Monument às 4 da tarde hoje para expressar sua frustração com o grupo vermelho.

Enquanto isso, o camisas vermelhas têm sido confrontados com a segurança do Governo, por vários dias desde que as tropas foram implantados na rua da Silom.

As autoridades têm tentado impedir pessoas de aderir à manifestação vermelha, pedindo-lhes para manter-se afastadas. O porta-voz do Governo Panitan Wattanayagorn também encorajou as pessoas a expressar as suas opiniões diretamente ao Governo, em vez de fazê-las através de protestos.

Muitos grupos, incluindo um multicolorido, apelou ao governo para usar as forças armadas para dispersar os manifestantes camisa vermelha, apesar de alguns incentivados ambos os lados para procurar uma solução pacífica.

Embora haja margem para negociação, é improvável que as negociações serão retomadas facilmente porque ambos os lados estão a tomar uma posição diferente sobre o calendário das eleições antecipadas.

O governo disse que está pronto para negociar desde que as camisas vermelhas obedecer à lei, enquanto que as camisas vermelhas dizem que não vão negociar com as pessoas que ordenou a 10 de Abril a repressão militar.

Opas Tepalakul, presidente do Conselho Económico Nacional e do Conselho Consultivo Social, reuniu com os líderes camisas vermelhas, ontem, para discutir a possibilidade de acabar com o tumulto político de que o Parlamento seria dissolvido em Julho, até que o projeto de lei Orçmanro tenha sido concluída até então.

Uma fonte disse que a oposição do Partido Pheu tailandês , que está intimamente associado com as camisas vermelhas, também havia contactado a decisão Partido Democrata discutir a cronografia para a dissolução do Parlamento, mas nenhum acordo foi alcançado até agora.
Tradução livre de José Martins

POLÍTICA DA TAILÂNDIA – COMENTÁRIO

O verdadeiro inimigo está entre nós

  • Publicado em: 22/04/2010 às 12:00
  • seção do jornal: Notícia
Vinte e cinco pessoas morreram. Mais de 800 pessoas ficaram feridas. No entanto, em 10 de Abril a violência não tem sido violenta o suficiente para nos chocar com todos os nossos sentidos. Com ambos os lados com fome de mais sangue, não há temor e ansiedade generalizada sobre um outro círculo da violência. A pergunta arrepiante: o quão grande deve ser o banho de sangue, a fim de nos fazer perceber a futilidade da violência?

O que aconteceu ao nosso país?

O que aconteceu com a nossa alma?

Em 1992, a violenta repressão em 18 de Maio pela administração Suchinda Kraprayoon conseguiu chocar em algum sentido o povo. Durante dois dias, ansioso e depois da repressão, a nação inteira se encheu de medo para o pior, e um profundo desejo de uma intervenção real para parar a violência.

O país deu um suspiro profundo de alívio quando Sua Majestade o Rei finalmente interveio. As pessoas ouviam. Esperanças foram renovadas, um consenso foi alcançado, o que resultou na Carta de 1997 pessoas.

Genericamente falando, aqueles eram tempos inocentes. Temos um ditado: "Nós não chorar até que vejamos o" caixões, ou seja, não percebemos o impacto desastroso de nossas ações até greves tragédia.

Após 10 de abril, vimos 25 caixões. Mas o choro foi só para nosso lado. As mortes têm sido usados por ambos os lados, para demonizar o outro lado. O grito de guerra continua.

Na verdade, o que aconteceu com a nossa alma?

Teme-se que uma nova rodada de violência irá causar um banho de sangue muito maior, até mesmo a guerra civil. Ao contrário de anteriores conflitos políticos, não há nenhuma restrição a força para realizar todos os partidos para trás.

Nós temos, mas nós mesmos para culpar.

Nos últimos cinco anos, de ambos os movimentos pró e anti-Thaksin ter usado indevidamente a instituição real para rali sua causa.

Em vez de se concentrar sobre as violações crueis de Thaksin Shinawatra, de direitos humanos e as políticas pró-indústria que destroem o meio ambiente, além de corrupção extensiva, os líderes dos camisas amarelas levaram o nacionalismo, ultra-real, para demonizar Thaksin porque a pobreza rural e da injustiça social não clica com a classe média de Banguecoque. Mas não é a realeza.

Para os camisas vermelhas, em vez de se concentrarem em reformas estruturais do país, através da descentralização extensa e a necessidade de discussões racionais sobre a monarquia como parte de uma sociedade mais aberta, o movimento actua apenas como porta-voz Thaksin e simplista e culpa todos os males do país em apenas uma instituição através de teorias da conspiração, meias-verdades, mentiras e insultos para inflamar o ódio entre os seus apoiantes.

Isso tem agravado a crença de que os vermelhos estão a destruir a monarquia e, portanto, merecem ser esmagados.

A falta de uma força de retenção não decorre apenas da politização ambos os lados "da instituição real". Mais importante é a falta de contenção moral, ou tolerância, dentro da própria população.

Não houve nenhum concurso público para a intervenção real ainda porque nenhum dos lados quer acabar com a violência. Ambos os campos ainda acreditam que a paz retornará através da sua vitória, quando os "maus" são eliminados de uma vez por todas pela força ou pela revolta popular.

Mas será que vai?

Quando o ex-premiers Gen Chavalit Yongchaiyudh e Somchai Wongsawat pediu a intervenção real, seus movimentos, portanto, não ecoam os sentimentos do público. Foi apenas um movimento político para levantar as causas das camisas vermelhas, explorando a instituição real.

Para todos os lados ainda querem sangue. Os vermelhos se recusam a voltar para baixo. Os amarelos estão ameaçando que o governo tinha que melhor agir. Com a multidão multi-colorida como cheerleaders, o governo e os militares estão prontos para entregar. Por conseguinte, a voz da razão, as chamadas para os dois lados para voltar atrás e retomar as negociações para uma eleição geral são perdidos no meio desta cacofonia ensurdecedora.

Após 25 mortes, ódio e raiva ainda prevalecem.

Quantos caixões mais precisamos ver para nos fazer chorar juntos como um só?

Quantas pessoas mais precisam morrer para que nós percebemos que os demônios real não são os vermelhos ou os amarelos lá fora. É a raiva eo ódio ardente continuarmos alimentando em nossos corações.

Sobre o autor

columnist
Editorialista: Sanitsuda Ekachai
Cargo: Editor Assistente Outlook
Tradução livre de José Martins

TAILÂNDIA POLÍTICA - ANAND PANYARACHUN


.
PRO-manifestações Thaksin Shinawatra
.
Anand para govt: Agir rapidamente ou desastre social de risco
Publicado em 22 de abril de 2010

O ex-primeiro-ministro Anand Panyarachun, ontem, pediu ao governo Abhisit pôr fim, rapidamente, à turbulência política, que segundo ele pode levar para a sociedade completamente desvendada.
Apesar de ter admitido que a reeducação é necessária em relação à democracia na Tailândia, a prioridade do governo deve ser um fim rápido para o perigoso impasse político.

"Se você me perguntar, a primeira coisa que é necessário para ser feito e para o governo acabar rapidamente com todo esse tumulto e trazer de volta a paz, ou nós podemos experimentar -uma catástrofe social", disse Anand.
"O conflito tem sido sobre as cabeças dos dois campos de luta, mas agora o público em geral, sofrem e algumas pessoas não foram capazes de ganhar a sua vida [incluindo as camisas vermelhas]."

Ele disse que era triste ver as pessoas pobres, em conta, para se sentar ao sol e à chuva durante semanas e privada de uma chance para viver uma vida correta.
.
"Não pode haver protestos, mas não deve haver uma tal intensidade de ódio ou desejo de vingança", disse Anand.
"Este é realmente um momento em que toda a gente tem de começar a falar e trazer de volta a paz".

Fez uma pequena crítica aos antigos primeiros-ministros Chavalit Yongchaiyudh e Somchai Wongsawat após a sua controversa chamada de intervenção real na crise política. A chamada foi feita de uma forma não tradicional e os dois buscavam uma audiência com Sua Majestade o Rei de uma maneira não-tradicional, Anand disse.

Enquanto isso, Somchai teve um encontro com a Comissão Nacional de Direitos Humanos, ontem para aprovar pedidos de camisas vermelhas "de graves violações dos direitos humanos em 10 de abril, os manifestantes entraram em choque com as tropas, deixando 25 mortos e mais de 800 feridos.
.
Mostrando videos os camisas vermelhas "de 10 de Abril de eventos com a comissão, Somchai disse que o governo tentou encobrir o derramamento de sangue através de uma rotulagem de alguns dos manifestantes de" terroristas ".

Somchai disse que ele incitou a Comissão em ir à TV e exigir um fim a medidas violentas contra os manifestantes anti-governo. Ele disse que os camisas vermelhas estavam dispostos a negociar com o governo, mas "a situação mudou".

Somchai, no entanto, não descartou conversações de paz renovadas, com a Comissão, servindo como um mediador.
membros da Comissão mas não quis comentar, os resultados, após a reunião
.
P.S. - Anand Panyarachun é uma prestigiosa e proeminente figura na política taialndesa. Depois do "Maio Negro" de 1992, serviu como Primeiro-Ministro, interino, dois termos. Durante os seus mandatos foi o harmonizador da sociedade tailandesa e o Reino da Tailândia nunca mas estagnou o desenvolvimento até à data dos acontecimentos recentes.

ESCARAMUÇAS ENTRE OS HABITANTES DA SILOM E OS CAMISAS VERMELHAS

.
Pessoas da rua da Silom travaram batalha com os camisas vermelhas com mísseis e garrafas

Às 11 horas da noite, de hoje, quarta-feira, cerca de 100 moradores da rua da Silom, de Klong Toey e áreas Thanon Tok atiraram aos manifestantes camisas vermelhas objectos.

Cerca de 100 pessoas de três bairros reunidos na rua da Silom próximo do Hotel Dusit Thani trocaram palavras abusivas com os manifestantes camisas vermelhas.

Arremessaram garrafas de cerveja, copos e outros objectos aos manifestantes camisas vermelhas, contra eles.

Os moradores Banguecoque tentaram romper a linha de confronto entre a polícia e os manifestantes, camisas vermelhas que permanece na rua da Silom.

Os camisas vermelhas, em seguida, atiraram duas bombas incendiárias às pessoas, levando-as a recuar.

Mais tarde a polícia separou os dois lados.

The Nation www.nationmultimedia.com

O DOUTOR VARA

Clique na imagem para a aumentar

Ora aqui vai o gordo curriculum do deputado Dr. Vara há precisamente 10 anos.
.
Pode ver-se que o Dr. Vara não é nada licenciado em Direito. Isto (a mim não me diz nada) e o Dr. Vara não terá, mais que eu, a 4ª classe do Ensino Primário Elementar.
.
O Dr. Vara é amigo da "peitaça" do sr. Eng. José Sócrates que será (nem isso talvez) engenheiro de obras feitas.
.
Tem sido assim que os portugueses têm aguentado com estes, refinados, "chicos espertos" que tomaram de assalto as instituições, públicas, portuguesas.
.
O Dr. Vara há 10 anos era funcionário (lugar político) da Caixa Geral de Depósitos. Depois o Dr. Vara cresceu para "caraças" e ganhou balúrdios ordenados.
.
Depois e porque sabe que há grandes negociatas dentro dos meandros das empresas públicas, volta amigo do Godinho o sucateiro e são efectuadas grandes negociatas de ferro, velho, novo e até penso material novinho, em folha, dos armazéns do Estado.
.
O Godinho está de "cana" e o Dr. Vara em liberdade, porque nunca teve ligações com o sucateiro e dele, apenas recebeu, um cabaz de robalos e mais umas "merditas" sem importância.
.
Por último: "dois transmontanos que fizeram vida em Lisboa e depois de tanto que hajam feito, anda por aí em liberdade...
.
Até quando?
José Martins
.
P.S. : Os portugueses continuam uns "morcões" a ser embarrilados por Varas, Sócrates e outros iguais, que com oportunismo, viram que para ganhar dinheiro, através de expedientes, é seguir a política.

SITUAÇÃO POLÍTICA NA TAILÂNDIA (21.04.10)

Rali anti-UDD agendado para sexta-feira

A "rede de voluntariado para a protecção civil nacional", hoje, quarta-feira anunciou uma manifestação, em massa, de pessoas que se opõem aos camisas vermelhas da Frente Unida para a Democracia contra Ditadura (UDD), no Royal Plaza em 23 de abril de 4pm-7pm.

Líder Tul Sithisomwong, professor na Faculdade de Medicina da Universidade de Chulalongkorn, espera que a reunião tenha a participação de 100.000 pessoas de diferentes cores, excepto o vermelho.

Os membros da rede anteriormente conhecidos pelos camisas amarela e do partido da Aliança do Povo para a Democracia (PAD).

Após as camisas vermelhas começaram seus protestos em 13 de março, a rede promoveu um anti-UDD reuniões em vários locais, tais como a ruda da Silom, Parque Chatuchak, praças do rei Rama VI e Plaza Real, junto à estátua do Rei Taksin , quartel do Regimento de Infantaria 11 e Victory Monumento.

ESTE BOY TEM FUTURO...!!!

.


Paulo Penedos acredita que José Sócrates fala verdade sobre negócio TVI
11h48m
O assessor jurídico da PT, Paulo Penedos, disse hoje aos deputados que está convicto de que o primeiro- ministro nunca faltou à verdade no Parlamento.

"Não me passa pela cabeça que o primeiro ministro de Portugal falte à verdade no Parlamento. De acordo com os únicos dados de que disponho o primeiro ministro disse a verdade", afirmou Paulo Penedos.
Jornal de Notícias/Diário de Notícias (Foto)

SITUAÇÃO POLÍTICA NA TAILÂNDIA (21.04.10)

-


Notícia »Notícias Locais
Alegação dos camisas vermelhas que o Governo está pronto para agir
• Publicado em: 21/04/2010 às 04:59
• Notícia: Notícias Locais
Os camisas vermelhas devem estar em alerta porque havia sinais de que o Centro para a Resolução de Situações de Emergência (CRES) se preparava para ordenar às tropas dispersar os manifestantes anti-governo em breve, líder do núcleo, da Frente Unida para a Democracia contra a Ditadura Jatuporn Prompan disse, hoje, tarde de quarta-feira.
.
"A CRES ordenou às empresas de toda a área do cruzamento da avenida Ratchaprasong que progressivamente fossem encerrando os estabelecimento. Se o sinal do telefone celular for cortada, isso significa que a operação de repressão começou ", disse Jatuporn.
.
Ele criticou o porta-voz da CRES, Col Sansern Kaewkamnerd, de acusar os camisas vermelhas de preparar as armas, incluindo bombas, granadas, paus afiados, garrafas de ácido para uso contra forças de segurança.
.
Ele disse que os camisas vermelhas não podiam lutar contra soldados armados com espingardas e fuzis de assalto M16.
.
Na parte da tarde, a CRES ordenou à polícia para fechar a avenida Rama IV , a Henri Dunant com da Witthayu e estradas para impedir que as pessoas se juntar à manifestação no cruzamento da avenida Ratchaprasong.
.
A polícia estava a preparar um plano de tráfego para lidar com o congestionamento esperado. Pol Gen Adul Aaengsingkaew, um conselheiro para a polícia, tinha atribuído aos chefes da polícia metropolitana de tomar medidas contra pessoas que violam o decreto de emergência.
.
A polícia fortifica o bloqueio dos camisas vermelhos ao redor da área da avenida da Ratchaprasong e aconselha as pessoas, suspeitas de tentar juntar-se ao rali dos camisas vermelhas, para ficar longe do local de protesto.
.
Ao mesmo tempo, avisados, de que se participarem na manifestação, são considerados violadores da lei e sujeitos a enfrentar uma pena de prisão de dois anos e / ou multados em 40.000 baht.
.
Enquanto isso, um comboio de mercadorias de carga transportava veículos e equipamento militar foi parado pelo camisas vermelhas, em Khon Kaen, disse a polícia.
.
Cerca de 200 camisas vermelhas, liderada por Sabina Zar, reunidos na estação do caminho de ferro, no distrito de Muang Khon Kaen , cerca das duas 2 da tarde apoderaram-se dos vagões de carga transportando cerca de 25 veículos, incluindo jipes e camiões GMG, do acampamento militar na província de Siharajdecde.
.
Alegaram que os veículos e outros equipamentos eram destinados a Banguecoque para ser usados e dispersar os camisas vermelhas no cruzamento da avenida Ratchaprasong.
.
Os camisas vermelhas recusaram-se a deixar o comboio partir, apesar de vice-governador provincial Payat Chanprasert e o Chefe da Polícia, Pol Maj-Gen Patthani Siripathani tentou explicar-lhes que a carga militar estava em rota para a província de Pattani, no Sul, não Banguecoque .
.
A partir de 5:30 da tarde, o número de camisas vermelhas continuou a aumentar, aparentemente, mobilizados pela Rádio Vermelha FM 98,75.
Pela manhã, o porta-voz CRES Col Sansern Kaewkamnerd disse que o centro irá convocar outras 54 pessoas para dar informações relacionadas com os protestos dos camisas vermelhas. A maioria deles são operadores de rádios comunitárias, taxistas e condutores de moto táxi, e os guardas dos camisas vermelhas.
.
Col Sansern repetiu advertências, anteriores, de que a área Ratchaprasong é insegura para as pessoas inocentes porque existem armas armazenadas para as usar contra as forças de segurança.
.
A CRES, pessoal de segurança e a polícia poderia usar medidas decisivas contra os manifestantes camisas vermelha que tentam mobilizar-se para outros locais em Bangkok, incluindo Silom Road e o Hospital Siriraj. Eles estão contidos no seu lugar do comício do cruzamento da avenida da Ratchaprasong, mas isso não significa que seria permitido ficar lá permanentemente, disse ele.


Repórteres Online
Posição: Jornalistas Online
www.bangkokpost.com

POLÍTICA DA TAILÂNDIA – CRISE,QUASE, NO FIM

.

Tenham paciência com a crise, quase no fim: o chefe da Força Aérea, disse.


A situação relacionada com o rali dos camisas vermelhas está perto de ser resolvido, disse o Chefe da Força Aérea Marechal do Ar Itthiporn Supawong, hoje quarta-feira.

"A maioria das pessoas começaram a sair para mostrar que a Tailândia não pertence a uma cor, mas todas as cores", disse ele, em referência à bandeira emergente multi-colorida opostos aos camisas vermelhas.

The Nation
www.nationmultimedia.com

AS SUAS NOTÍCIAS NO DIA 21.04.10

Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã

Faro: Traficante detido pela PSP
EUA: Homicida executado
Porto: Carro incendiado
Carlos Encarnação: Facebook cortado
Inês de Medeiros: Viagens pagas

Capa do Público Público

Grupo têxtil Maconde está cada vez mais perto da falência
Governo alicia funcionários públicos em mobilidade especial a trabalhar nas IPSS
PSD tem "plano B" para poupar 1700 milhões
Défice do trimestre fica um pouco abaixo do de 2009
PEC e ajuda aos gregos não afastam cenário de falência em Portugal

Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias

Incêndio causa alarme na Baixa
Recuperadas peças de ferro roubadas
Portugueses falam de Bento XVI
PT negociou TVI três vezes com Pais do Amaral
PSD apresenta plano B do PEC e garante poupança de 1700 milhões

Capa do Jornal de Notícias Jornal de Notícias

Inter de Milão brilha bem alto na Champions
Maratona documental celebra o 25 de Abril
Polis Ria ainda não tem financiamento assegurado
Bombeiros recebem mulheres no quartel ao fim de 75 anos
"Há uma visão estereotipada da juventude"

Capa do i i

Castigos corporais. Reguadas fazem bons alunos
Pais do Amaral: "A PT não informaria o governo"
Terminal de Alcântara. Concessão à Mota-Engil é inconstitucional
Dois adolescentes morrem afogados em lagoa artificial
Avastin pode ser usado pelos hospitais mas só para cancro do recto


Capa do Diário Económico Diário Económico

Inapa acorda compra de unidade de distribuição de papel espanhola
Último ditador argentino condenado a 25 anos de prisão
Como se processa a doação de órgãos em Portugal
Heathrow volta a receber voos após 6 dias de paralisação
Jovens de todo o mundo dão cor a nova iniciativa da Benetton

Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios

TAP retoma hoje ligações com normalidade
Petróleo segue em alta com expectativa de queda das reservas nos EUA
Acções asiáticas preparam-se para registar maior subida das últimas cinco semanas
Inapa celebra acordo para comprar unidade de distribuição de papel espanhola EBIX
Generali reforça distribuição e leque de produtos para crescer


Capa do Oje Oje

Portugal leiloa mil milhões de euros em Bilhetes de Tesouro
Barril de Brent abre a subir 0,62 dólares para 85,42 dólares
Bolsa de Tóquio fechou sessão em forte alta
Wall Street encerra em alta animada por resultados positivos
Portugal já é 2º maior risco na Zona Euro

Capa do Destak Destak

Super Inter verga o campeão Barça por 3-1 antes da segunda mão
Preservativos nas missas de Bento XVI
Decisão de voar deve privilegiar segurança e não questões económicas
Ministra promete melhorar a resposta ao problema dos casais inférteis
Maniqueísmo Judiciário

Capa do 24 Horas 24 Horas


Capa do A Bola A Bola

Lazzaretti e Desmarets na mira do leão
José Castro e Ansaldi estão na lista de Costinha
Gaitán está reservado pela águia
«Tiago Machado vai ser grande» - Contador
«Parece-me impossível um Mundial sem Ronaldinho» – diz o próprio

Capa do Record Record

Águias avançam para contratação de Eduardo
100 milhões à vista
Lulinha apontado aos leões
Ofertas a caminho
Stepanov: «Ou fico ou rescindo»

Capa do O Jogo O Jogo

João Marques é o campeão nacional
Mourinho: "Sentimos grandes dificuldades, mas ganhámos"
Manuel Machado sai no final da época
Guardiola: "Tentámos tudo"
Ruben Micael operado ao pé direito