Translator

sexta-feira, 23 de abril de 2010

POLÍTICA DA TAILÂNDIA - AS VÍTIMAS, INOCENTES, DE MANIFESTAÇÔES

.

EXPLOSÃO DE GRANADAS E CONSEQUÊNCIAS
.
Granada vítima inocentes. Mulher que animava os soldados caiu morta mercê do ataque de granadas na rua da Silom.
.
Por: Pongphon Sarnsamak
Duangkamon Sajirawattanakul
Bohriphat Artbandikul

The Nation -
http://www.nationmultimedia.com/
Publicado, hoje, 24 de abril de 2010
.
A filha de uma mulher de 50 anos que morreu no ataque de quinta-feira, à noite vítima dos estilhaços de granada que deflarou, na rua da Silom, disse que sua mãe não era apoiante de qualquer camisas colorida ou vermelha, apenas tinha ido ao local das manifestações oferecendo flores e garrafas de água para animar os soldados, estacionados, ao redor da área .



"Ela só queria animar os soldados. Ela não tinha nenhuma intenção especial para juntar-se aos manifestantes multicoloridas na intersecção Silom", disse Pavinee sao Lao, de 29 anos cuja mãe, Thanyanant, foi vítima de uma série de explosões que atingiram a área e deixou 87 pessoas feridas.

Enquanto isso, Suas Majestades o Rei e a Rainha têm expressado sua preocupação com as vítimas das explosões, oferecendo suporte moral, pagamento das despesas médicas e os encrgos com o funeral das vítimas. Das 87 vítimas da explosão, 30 foram internados em hospitais. Duas delas com lesões graves incluindo uma, dentro de estado crítico, a necessitar de cirurgia cerebral.

Quatro estrangeiros estão entre as vítimas: um repórter da Indonésia, um americano, um japonês e um australiano. O Governo suportará com todas as despesas médicas.

Dr Adisorn Patradul, decano da Faculdade de Medicina da Universidade de Chulalongkorn, deu conta, ontem, do resultado da autópsia do corpo de Thanyanant. Morreu devido a ferimentos após um estilhaço de metal perfurou o seu coração. Dr. Adisorn disse ainda que a equipa de médicos que realizaram a autópsia iria revelar mais informações sobre a causa de sua morte. "Fomos confrontados com a tarefa de salvá-la, mas quando foi transportada ao hospital, não tinha sinais vida". "Finalmente, não lhes poderíamos salvar sua vida."

Pavinee e seu pai, Wichai sae do Lao, ficaram completamente desfeitos quando pelas notícias televisivas tiveram conhecimento sobre a morte de Thanyanant. "Nenhum funcionário nos informou sobre a morte da minha mãe", disse ela. "Ela só queria exercer os seus direitos, porque viu a economia na área da rua da Silom estagnada por causa dos manifestantes camisas vermelhas demonstrando-se nas proximidades." No entanto, ela insistiu que sua mãe morreu quando estava a ser levado na ambulância e não depois de chegar ao hospital.

Ela afirmou que um grupo de apoiantes camisas vermelhas tentou agarrar o seu corpo enquanto ela estava sendo levada para o hospital. "Porque eles os [camisas vermelhas] tiveram que fazer isso?" Acrescentou que sua mãe desejava que o Governo, urgentemente, fizesse algo para ajudar as pessoas.

Enquanto isso, Natthacha Piphatsakul, cunhada de Thanyanant, informou que a Thanyanant as últimas palavras que lhe tinha dito para dizer a outra sua irmã para cuidar de seu filho de 20 anos de idade, que sofre de um transtorno autista. "Thanyanant sempre deitou na cama e abraçou o menino", disse ela.

Boonyakiat Sriphongarm, um homem de 23 anos, disse que sua perna direita e um ombro foram atingidos por estilhaços da explosão de uma granada. Continua internado no Hospital Cristiano na rua da Silom. Informou que tinha vindo de Surasak, no comboio aéreo e no regresso a casa. Mas enquanto estava a sair da carruagem do comboio e caminhando pela plataforma por volta das oito horas, ele ouviu o som alto de uma explosão. Poucos minutos depois, deu com sua perna direita a sangrar e um soldado levou-o para receber tratamento médico na plataforma do comboio aéreo da estação SalaDaeng.

"Eu sei que será muito difícil, mas eu quero que eles [camisas vermelhas manifestantes e Governo] para conversar. Por favor, não parem com a negociação, porque finalmente, temos de falar uns com os outros", disse por último.

Woravet Pongphaiboon, um homem de 34 anos, disse que estava apenas atravessar o cruzamento Sala Daeng no caminho ao distrito de Bangrak para fins comerciais. Mas primeiro encontrou havia um amigo e conversou com ele na intersecção Sala Daeng. Cinco minutos depois, as granadas explodiram na rua da Silom . Estilhaços de granadas ao explodir ferira um de seus pulmões. Encontra-se internado no Hospital Chulalongkorn.

Woravet revelou que uma equipa de médicos vai agora decidir a melhor forma de lhe remover os estilhaços de seu pulmão. "Não entendo o porquê", disse. "Nós todos nos desejamos uns aos outros para sermos felizes, e não queremos que outras pessoas possam morrer, mas porque será que têm, eles, de fazer isso para nós?
Tradução livre de José Martins

A REALIDADE DE PORTUGAL E AS MENTIRAS CONSTANTES DO GOVERNO

.
Portugal entrou na lista dos 10 países com maiores probabilidades de incumprimento da dívida

Londres, Reino Unido, 23 Abr - O custo da protecção para um eventual incumprimento da dívida emitida por Portugal atingiu quinta-feira um novo máximo colocando o país na lista das 10 nações com maiores probabilidades de incumprimento, de acordo com a empresa britânica CMA (Credit Market Analysis).

Em termos mundiais, a Argentina ultrapassou a Venezuela no primeiro lugar da lista, seguindo-se-lhes o Paquistão.

O aumento de um ponto base no contrato de protecção de incumprimento (Credit Default Swaps - CDS) de 10 milhões de dólares de dívida a cinco anos provoca uma subida de mil dólares por ano nos custos anuais despendidos para assegurar a sua proteção.

As preocupações dos investidores com a situação das finanças públicas portuguesas fizeram os CDS sobre obrigações portuguesas dispararem durante as últimas sessões, sendo actualmente o terceiro mais elevado entre os países europeus emitentes de dívida soberana, sendo apenas superado pela Grécia e pela Islândia.

Paralelamente, o "spread" - o prémio que os investidores exigem para comprar dívida pública portuguesa em vez das obrigações alemãs - de Portugal também disparou para máximos, tendo atingido 190 pontos base no caso das Obrigações do Tesouro a 10 anos, o mais elevado desde a criação da Zona Euro.

POLÍTICA DA TAILÂNDIA - ABERTURA PARA O CAMINHO DA PAZ

.

POLÍTICA »
aberturas Paz
The Nation
Publicado em 24 de abril de 2010


Veera Musigapong
.
Camisas vermelhas propõe a dissolução do Parlamento em 30 dias e o prazo para eleições gerais em três meses, diz Anupong que uso da força não resolverá o problema, pode ter ramificações a longo prazo Os manifestantes de camisas vermelhas ofereceu uma linha de tempo de compromisso para a dissolução do Parlamento em 30 dias, em vez de imediatamente, como exigia anteriormente, e estavam prontos para negociar com o Governo, o líder Veera Musigapong disse ontem.
.
"Estamos prontos para ser mais flexíveis em permitir que o Governo tenha mais tempo se preparare para as tarefas necessárias", disse Veera aos manifestantes camisas vermelhas no comício do cruzamento da avenida Rajprasong. "Para evitar mais violência e perda de vidas, a Aliança Democrática Contra a Ditadura concordou em voltar às negociações com o Governo", disse ele.
.
O primeiro-ministro Abhisit Vejjajiva não respondeu, diretamente, quando questionado pelos jornalistas sobre a nova proposta do grupo camisas vermelhas, dizendo que houve algumas tentativas de paz por vários grupos, dedicados, para a retomada da negociação. "O importante agora é para que todos cumpram a lei, bem como assumir a responsabilidade pelos incidentes passados", disse ele.
.
"O problema político deveria ser resolvida por meios políticos, mas [a ameaça], a violência não trará qualquer solução política", disse ele. Juntamente com a nova proposta, os manifestantes também pediram a criação de um organismo independente para investigar o incidente sangrento em 10 e 22 de Abril, que reivindicou um total de 26 vidas e feriu quase 1.000 pessoas.
.
Antes e durante a negociação, o Governo também deve parar de ameaçar os manifestantes, Veera disse. O líder camisas vermelhas fez uma oferta de diálogo, político, para diplomatas estrangeiros de muitos países que visitaram o lugar do protesto, ontem, dizendo que o Governo do primeiro-ministro Abhisit pode ser capaz de aceitar suas novas condições.
.
Com a linha do tempo proposto, o governo teria mais 60 dias após a dissolução do Parlamento para permanecer no poder antes da eleição como por lei estipula. ele disse. No entanto, alguns camisas vermelhas, no local da manifestação, reprovaram a solução anunciada pelos seus dirigentes. Muitos pediram aos líderes para permanecer firme, na posição antiga, de insistir em uma dissolução imediata.
.
Outro líder dos camisas vermelhas, Natthawut Saikua, tentou acalmar as massas, dizendo que a nova postura não foi um recuo, mas uma táctica na luta pela vitória. Antes do anúncio da nova postura dos camisas vermelhas, manifestantes, pró-governo, multicoloridos reuniram-se, ontem, na Royal Plaza convidando a autoridade do Governo proclamar a lei marcial para dispersar os camisas vermelhas.
.
O protesto dos camisas vermelhas não foi pacífica e legal, por isso o Governo deve usar a lei para restaurar a ordem e a paz, disse que Tul Sittisomwong um líder do grupo. O grupo multicolorido encerrou a manifestação com duas horas e meia de discursos. Depois das 6:30 da tarde decidiu reunir-se, novamente, no Parque Chatuchak. No entanto, chefe do Exército, general Anupong Paochinda descartou o uso da força para resolver o impasse político, vice-porta-voz do Exército o coronel Sirichan Ngathong disse ontem.
.
"O uso da força para dispersar os camisas vermelhas causará danos incalculáveis e terá implicações de longo termo, mas o problema não vai acabar ", Sirichan Anupong, porta voz do Exército informou do resultado da reunião entre os generais de alta patente que teria durado duas horas.
.
Anupong disse que era necessário para trazer a compreensão entre os cidadãos tailandeses, disse ele, acrescentando o papel do Exército é servir o Povo para evitar confrontos de lados opostos e de se atacar um ao outro.

Os militares vão garantir a regra da lei, dos tumultos e a punição nos termos da legislação vigente, disse ele. No relatório de avaliação do Exército, a situação foi instigada por esforços, concertados e concebidos para poder agarrar e derrubar a monarquia, disse ele. Os generais de topo foram instruídos a retransmitir a mensagem de Anupong de recomendar aos militares não se envolverem em comícios, disse ele.
.
E afirmou que o Exército sob o comando de Anupong queria jogar um papel crucial em trazer a compreensão como uma forma de curar as divisões sociais e também destacou a prioridade das forças armadas era proteger o país. "Manter o interesse nacional em mente, o Exército continua pronto para ajudar a resolver o dilema através de raciocínio e não se atacarem irmãos tailandeses", citou, por última, a mensagem de Anupong.

BATEMOS PALMAS A UM ILUSTRE EMBAIXADOR PELA CORAGEM


.
“Aproveitei para lhe perguntar por que razão fizemos tanta questão de pagar o empréstimo que mais ninguém pagou.
.
Respondeu-me empertigado: - "Um país pequeno só tem uma maneira de se fazer respeitar – é nada dever a quem quer que seja".
.
Lembrei-me desta gente e destas máximas quando há dias vi na televisão o nosso Presidente da República a ser enxovalhado, pública e grosseiramente pelo seu congénere checo a propósito de dívidas acumuladas.
.
Eu ainda me lembro de tais coisas, mas a grande maioria dos Portugueses de hoje nem esse consolo tem.
.
Estoril, 18 de Abril de 2010
Luís Soares de Oliveira”

P.S. : O texto, completo e transparente, do Senhor Embaixador esta no correr deste blogue clique a seguir:
http://aquitailandia.blogspot.com/2010/04/memorias-do-portugal-respeitado.html

POLÍTICA DA TAILÂNDIA - EDITORIAL DO BANGKOK POST


Parecer - Opinião
EDITORIAL
.
Isto tem ido longe o suficiente
• Publicado em: 24/04/2010 às 12:00
• Secção do jornal: Notícia -
http://www.bangkokpost.com/
A explosão de violência, no centro de Banguecoque, na noite de quinta-feira ofereceu azafama e lotaram a sala de emergência, dos hospitais na área de Silom, com os feridos.
.
Foi uma forte lembrança de necessidade, urgente, de pôr fim à loucura que está rasgando o país distante e transformar a capital tailandesa em uma cidade de caos governada pelos pregadores do ódio. Se a ordem não pode ser restaurado, em seguida, mais pessoas inocentes vão morrer e vai demorar, a uma geração, curar as feridas.
.
Com a rancor, público, a crescer e endurecer posições, tempo para uma solução, negociada, para acabar com o impasse entre a Frente Unida para a Democracia contra a Ditadura e o governo está se esgotando rapidamente. Mas as chamadas de respeitados ex-dirigentes, pesquisadores e governos estrangeiros solicitando contenção, aos dois lados, para ficarem juntos está crescendo ao ponto mais alto.
.
A razão é simples. As negociações para esfriar a situação aquecida e deixe, todas as partes, algum espaço para respirar. Embora, esta, seja a melhor maneira de resolver o dilema e a única solução que daria uma pausa, será difícil de realizar.
.
Nenhum dos lados acha que tem alguma coisa nova para trazer para a mesa. O Governo ofereceu as eleições este ano. Se concorda com a demanda UDD-chave de um prazo reduzido drasticamente para uma dissolução do Parlamento, o orçamento e a legislação, outro importante factor, não seria aprovada, dentro da cronologia agendada e o país teria de parar, um longo espaço de tempo, sob um governo interino, sem poderes, para tomar decisões políticas .
.
Isso poderia levar a uma repetição da situação de progresso nacional, frustrado por quase seis meses em 2006. O dinheiro secou, porque o orçamento não tinha sido aprovada antes de o então primeiro-ministro Thaksin Shinawatra ser demitido. Certamente ninguém com as melhores interesses do país no coração iria querer isso de novo.
.
Felizmente algumas das melhores cabeças do país estão a unir-se para oferecer soluções possíveis. Por exemplo, Gothom Arya, director de Pesquisa da Universidade de Mahidol e Centro de Construção de Paz, revelou uma proposta de Prachatham Santi (uma coligação de académicos e activistas sociais), sugerindo que o Governo dissolva o Parlamento no prazo de cinco meses como um compromisso.
.
Senhor Gothom acredita que o prazo proposto de cinco meses deve ser suficiente para o governo preparar o orçamento central de 2011 e resolver outros problemas urgentes. Isso, pelo menos, servir como ponto de partida para discussões e no final do diálogo de surdos que existe actualmente. Para evitar arrogância ou ponto-de pontuação, as negociações futuras não devem ser transmissões ao vivo, nem devem ter condições prévias.
.
Nenhuma de outras alternativas são atraentes. o uso da força para retirar o lugar, principal, dos protestos da avenida da Ratchaprasong é arriscado porque os manifestantes estão bem enraizados. Um banho de sangue pode resultar, até mesmo se o lugar for despojado, os manifestantes iriam, apenas, reagrupar-se em outros espaços de Banguecoque.
.
Mas, dados os enormes desafios políticos e a importância comercial do local e exasperação do exército, este continua a ser um cenário possível, embora seja repleto de perigo. As pessoas inocentes morreram, e continuarão a morrer, enquanto a regra e as forças anárquicas continuem seguir tolerados.
.
Algumas das 63.000 pessoas, que trabalham na zona, foram expulsas do trabalho e o número está aumentando diariamente. Os mortos, feridos e desempregados não fazem parte da regra das elites, muitos trabalhadores de escritório, grandes superfícies, estabelecimentos comercias, restaurantes e hoteis que servem seu país.
.
A economia está a sofrer e a indústria do turismo, que emprega dois milhões de pessoas, está em desespero. A pressão é demasiada para o Governo agir de forma decisiva. A mesa de negociação continua sendo de longe a melhor opção, mas os ponteiros do relógio, do tempo, vão girando à volta.
.

Tradução livre de José Martins
image

Notícia » O dia do julgamento »Galeria de Fotos

Multi-colour group at Royal plaza

  • Publicado em: 23/04/2010
  • Total de espectadores: 1565

Grupo Multi-color na Royal Plaza

Manifestantes do grupo multi-colorido reunem-se na Royal Plaza para mostrar a sua oposição contra comícios dos camisas vermelhas em 23 de abril. (Fotos por Katanyu Chanat Anakpong Songsakul e Thapanan Thongsubhiran)

Grupo Multi-color no Royal Plaza

  • Publicado em: 23/04/2010
  • Total de espectadores: 1565

POLÍTICA DA TAILÂNDIA - LUZ AO FUNDO TUNEL?



Anupong uso da força não é solução



O chefe do exército Anupong Paojinda acredita que o uso da força não é uma solução ao impasse político, vice-porta-voz do exército Sirichan Nga-thong, disse na sexta-feira.

O uso da força faria mais mal do que bem, o porta-voz.

"A melhor coisa a fazer é criar entendimento entre os povos.

A missão do exército, agora, é cuidar do povo, e não permitir que tailandeses se ataquem uns aos outros", disse ele.

POLÍTICA DA TAILÂNDIA - ULTIMAS FOTOS DOS ACONTECIMENTOS

image

Notícia » O dia do julgamento »Galeria de Fotos

Funeral of Col Romklao

  • Publicado em: 23/04/2010
  • Total de espectadores: 980

Funeral de Romklao Col

Funeral de Col Romklao Thuwatham, vice-chefe de equipe da 2 ª Divisão de Infantaria, que foi morto em 10 de abril nos confrontos, foi realizado,hoje, em 23 de Abril em uma igreja católica de Bangkok. (Photos by Kosol Nakachol)

Funeral de Romklao Col

  • Publicado em: 23/04/2010
  • Total de espectadores: 980

Silom após explosões

  • Publicado em: 23/04/2010
  • Total de espectadores: 1502

Ambos os lados concordam em puxar para trás

  • Publicado em: 23/04/2010
  • Total de espectadores: 575

Uma série de ataques com granadas rock Silom

  • Publicado em: 22/04/2010
  • Total de espectadores: 3883

POLÍTICA DA TAILÂNDIA - GRANADAS, M79, DISPARADAS DO LADO DOS CAMISAS VERMELHAS

.



BTS (estação do comboio aéreo) as câmeras de segurança confirmam que as granadas M79 foram lançadas do Parque Lumpini: disse o vice-governador de Banguecoque
.
Vice-governador de Banguecoque Thirachon Manomaipibul disse que as câmaras de vídeo e de segurança. da estação BTS em Saladaeng revelaram que as granadas m79 foram disparadas a partir, da noite de quinta-feira, do Parque Lumpini.

Thirachon disse que as câmeras de segurança da Região Metropolitana de Bangkok administração foram violadas, pelos manifestantes camisas vermelhas, que lhe colocaram sacos de plástico. preto, cobrindo as lentes e virado o ângulo das câmeras para o céu.

Thirachon disse que a AMB procurou obter a colaboração da BTS para verificar as suas câmeras de segurança e viram que as granadas foram disparadas do Parque Lumpini para a multidão na Silom Road.

The Nation

EXÉRCITO SECRETO EUROPEU (?!!!)

Autorizaram a ocupação de Portugal?
----------------------------------------
Existe um EXÉRCITO SECRETO EUROPEU, que também pode ser chamado de FORÇA SECRETA POLICIAL DE INTERVENÇÃO PARA O ESMAGAMENTO DE REVOLTAS NA EUROPA.
Já se encontra dentro da União Europeia, porém apenas muito poucos sabem disso.
A força possui os mais amplos direitos, tem de momento 3.000 homens e responde pelo nome de EURO GENDFOR (EUROPEAN GENDARMERIE FORCE), ou seja, TROPA DE POLÍCIA EUROPEIA.

O seu comando encontra-se em Vicenza, na Itália, longe do Centro da UE.
Quem deu vida a este projecto foi a Ministra da Defesa Francesa, Alliot-Marie, com o objectivo de mais facilmente esmagar levantamentos populares, como os que têm surgido frequentemente em cidades francesas.
Esta força, já existente, pode agora ser empregue por toda a União Europeia, anulando os direitos nacionais e as soberanias dos Estados Membros!
O Tratado de Velsen (Holanda), decidiu de forma inequívoca, que vai ser um CONSELHO DE GUERRA, que vai decidir sobre a sua actuação.

Este conselho compõe-se dos Ministérios de Defesa e de Segurança dos países membros da UE, inclusivamente do país onde vai ser aplicado.
Aos olhos dos observadores trata-se de uma clara manifestação de um DIREITO DE OCUPAÇÃO DA EUROPA.

Porque, desde que tenha sido decidido por unidades da EURO GENDFOR a ocupação de edifícios e regiões, ficam estas debaixo da sua alçada, já não podendo sequer ser visitadas pelos organismos oficiais do país a que territorialmente pertencem.

De facto, existe assim um DIREITO DE OCUPAÇÃO EUROPEU.

Porém, a situação pode vir a piorar ainda mais.
A EURO GENDFOR não possui apenas os direitos policiais, mas também a competência sobre os serviços secretos, e, pode, em estreita colaboração com forças militares, restabelecer a lei e a ordem nas zonas consideradas convenientes.

Em caso de necessidade, deve esta tropa possuir todos os direitos e acessos a todos os meios considerados necessários, para executar o respectivo mandato.
Graças à EURO GENDFOR encontram-se os governos europeus à vontade.

Desta forma podem ordenar o abrir fogo contra as próprias populações em caso de demonstrações de massas, colocar regiões inteiras sobre quarentena militar e prender os principais cabecilhas, sem ter de chamar militares, ou polícias, da sua própria nação, visto existir o perigo destes se solidarizarem com os revoltosos.
A EURO GENDFOR, por sua vez, graças às suas excepcionais atribuições de direitos civis e militares, não pode ser responsabilizada por ninguém.
Este cenário, que parece incrível, tornou-se agora possível através da entrada em vigor do TRATADO DE LISBOA, que não é mais do que a Constituição da UE sob novo título.
http://www.grifo.com.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=292&Itemid=1
———//———
Esta noticia deixou-nos particularmente curiosos, tendo alguns dos emmbros ido investigar melhor e eis o que se descobriu acerca desta temática.

Esta força existe mesmo: http://www.eurogendfor.eu .
Reparem no que está escrito na pagina de introdução:
The
European Gendarmerie Force
(EGF) is an initiative of 5 EU Member States - France, Italy, The Netherlands, Portugal and Spain – aimed at improving the crisis management capability in sensitive areas. Since Wednesday, 17th December 2008, the High Level Interdepartmental Committee Meeting (CIMIN) decided to welcome the Romanian Gendarmerie to become a full member of the EGF. Therefore the EGF consists from that moment of 6 member states.“Iniciativa de Portugal?! Porque nunca ouvimos falar disto antes?!
EGF responds to the need to rapidly conduct all the spectrum of civil security actions, either on its own or in parallel with the military intervention, by providing a multinational and effective tool.The EGF will facilitate the handling of crisis that require management by police forces, usually in a critical situation, also taking advantage from the experience already gained in the relevant peace-keeping missions.”
As suas funções são:

- responder à necessidade imediata de conduzir todo o espectro da acções de segurança civil.
Como?
- Sozinhos ou em cooperação cm as forças militares intervenientes.
Reparem que são uma força multinacional, o mail está correcto também nesse ponto.
Based in Vicenza in the “Generale Chinotto” barracks, the EGF HQ is now developing a comprehensive and coherent operational system, which will permit to be ready in case of prompt deployment to crisis areas.”
O quartel general (HQ) está em Vicenza, Italia (confirma) e reforçam a prontidão das forças.
EGF goal is to provide the International Community with a valid and operational instrument for crisis management, first and foremost at disposal of EU, but also of other International Organizations, as NATO, UN and OSCE, and ad hoc coalitions.
Olhem só o objectivo:

Providenciar a Comunidade Internacional com um instrumento valido e operacional para a gestão de crises, à disposição total da EU, mas também para outras Organizações Internacionais, como a Nato, NU e a OSCE e suas coligações.
Mas ainda há mais!

Vejam quem é o Comandante da Força!

Colonel Jorge ESTEVES (Portuguese GNR)
É português?! E nunca passou nas noticias nacionais uma coisa destas?!
Segundo o site ele comanda desde 26/6/2009, cargo que deixará em 2011.
É da GNR! Agora se percebe porque é que escolhem a GNR para ir para manutenção de paz (como Bósnia, Timor, Afeganistão, Iraque, etç.) em vez das tropas mais especializadas.

Estão a treina-los em situações reais.
O homem é de Abrantes, tem 52 anos e veio do Regimento de Cavalaria, vejam o CV do personagem:
As a high-ranking Officer he has been Territorial Group Commander, Head of the 3rd Territorial Brigade Operations and Information’s Office, Head of the 3rd Territorial Brigade Criminal Investigation Office, 3rd Territorial Brigade Chief of Staff and 3rd Territorial Brigade Deputy Commander (2000 – 2007). During 2006 he integrated the Working Group for the Reform of the Portuguese Internal Security System. From 2004 to 2007 he was Assistant Lecturer of Military Sociology at the Military Academy in Lisbon. From July 2007 till June 2009 he has been the European Gendarmerie Force Chief of Staff.
He attended several courses related with Crisis Management Operations among them the United Nations Police Commander Course, the Strategic Planning for European Union Police Mission Course, the European Security and Defence Policy Orientation Course, the NATO Staff Officer Force Planning Course and the NATO Partnership for Peace Staff Officer Course.”
Ora bem vamos lá analisar o que podem fazer!
A nível estratégico:

- Fazer policiamento em operações de gestão de crise, com base nas conclusões dos Conselhos de Santa Maria da Feira e de Nice:
http://www.ena.lu/conclusions_santa_maria_da_feira_european_council_1920_june_2000-02-27325%20target=http://www.ena.lu/conclusions_nice_european_council_7_9_december_2000-02-17960
- Quem pode usar esta Força?
EU, NU, OSCE, NATO, outras e coligações.
- Quem ordena?

A Estrutura de Comando é a CIMIN (Comité InterMiistériel de haut Niveau) composta pelos representantes dos responsáveis pelos Ministérios de cada Pais, que assegura coordenação político-militar, nomeia o Comandante da Força e provisiona-lhe directivas e orientações para o emprego.
Qual a estrutura da Força?

E a nível táctico?
- A Força pode ser posta sob o comando quer tanto de autoridades militares como de civis, por forma a assegurar a segurança publica, ordem publica e o funcionamento pleno das tarefas judiciais. (Entrega de alimentos, cuidados médicos não interessa!)
- Não é uma força permanente (é só para repor a ordem… a ordem deles, é uma Força de Intervenção).
- A força é formada num máximo de 800 oficiais de policia, em menos de 30 dias. Para quem ainda não perceba como é que funciona, explicamos, existe um HQ permanente em Itália e quando necessitam formam uma força e essa é enviada para a crise, depois de fazer o que tem a fazer esta força é desmantelada.
Mas afinal o que é que eles tem a fazer?

– Missões gerais de segurança publica;

- Missões de manutenção da ordem publica;

- Combate ao crime;

- Investigação criminal (detecção, recolha, analise de informação);

- Processamento, protecção e assistência de indivíduos;

- Controlo de tráfego;

- Desactivação de explosivos;

- Combate ao terrorismo e crimes maiores e outros especializados;

- Armazenamento, gestão, recuperação e evacuação de equipamentos, transportes, e ajuda medica (não se deixem enganar por este último ponto, pois reparem que não existe distribuição nem de propriamente a ajuda, apenas a organizam);

- Monitorizar e aconselhar a policia local no seu trabalho do dia-a-dia;

- Vigilância do publico;

- Policiamento das fronteiras;- Serviços secretos;

- Protecção de pessoas e propriedades (esta até é cómica! Vamos ver quem são essas pessoas e propriedades…);

- Treino de oficiais de policia e de instrutores.
Por fim vamos aos símbolos, este é o logótipo da força em questão:
- O mote “Lex Paciferat” (A Lei trará a Paz);

- A espada como cruz invertida;

- O louro maçónico;

- A granada a rebentar (parece uma planta, mas é uma granada e as chamas a sair dela) – Pacifistas, vê-se...…
Sendo tudo isto tão interessante porque não passou nos média nacionais e europeus?

POLÍTICA DA TAILÂNDIA - OS VERMELHOS NUNCA FORAM ATACADOS

.

.

Por que seria que as camisas vermelhas nunca foram alvo de ataques com granadas?

Permanente secretário-geral de Defesa Apichart Penkitti, hoje, sexta-feira levantou uma questão, fundamental, porque os camisas vermelhas nunca foram alvo de ataques com granadas e alegam com acusação dos autores do ataque o Governo ou as Forças Armadas no casos dos incidentes violentos, incluindo os cinco ataques, com granadas, em Silom, na noite de quinta-feira.

"Na minha opinião, os camisas vermelhas tornaram-se um grupo violento e isso vai virar, para eventualmente transformar, o sentimento contra eles ", disse.

Apichart disse que o incidente Silom havia chocado o público e que os autores não poderiam ter previsto os ataques causaria um revés para os camisas vermelhas.

The Nation

SUAS NOTÍCIAS DE 23.04.10

Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã

Porto: Um morto em despiste de camião
Preço do petróleo a descer
Bolsa nacional negoceia em terreno negativo
Faria de Oliveira: Rating da CGD desce
Herman José: Um tabu sexual

Capa do Público Público

Rui Rio partilha opinião de Passos Coelho sobre revisão constitucional
Polícia anti-motim avança sobre “camisas vermelhas” em Banguecoque
FMI apela à coordenação internacional nas reformas do sector financeiro
Índios brasileiros prometem ocupar sítio de megabarragem na Amazónia
Casa Pia: tribunal ouve pela última vez arguidos que queiram falar

Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias

Euromilhões com alegações finais mais uma vez adiadas
Trovoadas e granizo vão continuar até Maio
Populares em fúria com absolvição de mulher

Papa visita Portugal muito menos católico que em 2000
Porteiro de escola arrisca pena de expulsão

Capa do Jornal de Notícias Jornal de Notícias

PSD não desiste de ouvir de novo Rui Pedro Soares
Só abriu para ser inaugurado
Nova iluminação do Cristo-Rei atrasada
Mil edifícios para recuperar
Actual reitor concorre com estrangeiro

Capa do i i

Felizes no trabalho: as mulheres, os chefes e os que está há menos de 1 ano
Exclusividade: só 1/4 dos médicos pode acumular com o privado
S. Pedro indeciso. Tempo deve melhorar já amanhã
TVI. Silêncio de Rui Pedro Soares abre crise política
Rui Pedro Soares: comissão apresenta à PGR queixa de desobediência

Capa do Diário Económico Diário Económico

BPI paga dividendos a 4 de Maio
Grécia está pronta para pedir 11,3 mil milhões à zona euro
Lisboa contraria Europa e inverte para terreno negativo
Euro cai pela sétima sessão para mínimos de um ano
Casa Pia: Tribunal ouve hoje pela última vez arguidos que queiram falar

Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios

BPI paga dividendo de 0,078 euros a partir de 4 de Maio
Lucros da Ericsson caem mais do que esperado
Contrapartidas dadas pelo consórcio alemão sobrevalorizadas em 210 milhões de euros
PT e Galp penalizam bolsa na abertura da sessão
Grécia preparada para pedir empréstimo de 11,3 mil milhões à Zona Euro


Capa do Oje Oje

Taxa de desemprego "tem altos e baixos", diz ministra do Trabalho
Eleições no Conselho Empresarial do Centro decorrem hoje, José Couto lidera lista única
Terminal de cruzeiros de Leixões já tem 60 navios programados para o próximo ano
Euronext abre a subir 0,15%
FMI apela à coordenação internacional na realização de reformas


Capa do Destak Destak

Benfica pode festejar título do 'sofá' se a Naval ajudar
Dia 23 de Abril
Comissão de inquérito ouve hoje administradores da CGD e da Media Capital
Carrasco do Sporting ganha vantagem frente ao do Benfica
Como reagia a estes discursos políticos?

Capa do 24 Horas
24 Horas


Capa do A Bola A Bola

Nwokolo é a surpresa
Hernâni Silva recusa presidência
Gustavo é prioridade para o ano
Lito Vidigal não deve continuar
A racional loucura da Champions

Capa do Record Record

Só numa semana
O dérbi de Fernando Alvim e Rita Mendes
Na Suécia também há golos bonitos!
Thunder dão lição a Lakers
A cidade que nunca dorme em miniatura


Capa do O Jogo O Jogo

Taça UEFA: Benfica busca hoje segunda final
Delegação da FPF inicia hoje visita ao local de estágio
Benfica e Sporting apoiam candidatura de Fernando Gomes à presidência
Diego Forlán: "Ainda não me vejo na final"
LaShawn Merritt suspenso preventivamente por três controlos positivos