Carlos Cruz revela que entre os nomes referidos, como alegados abusadores na fase de inquérito, estão um antigo Presidente da República, vários líderes e antigos líderes partidários, assim como alguns actores e jogadores de futebol.

"Carlos Cruz vai divulgar no seu site todos os autos do interrogatório onde se podem ler as descrições feitas pelos rapazes alegadamente abusados e a forma como eles acusam todas estas personalidades", escreve o "i".

Carlos Cruz estranha que estas pessoas não tenham sido inetrrogadas e constituídas arguidas: "Então os testemunhos são válidos só para algumas pessoas?", interroga o apresentador no jornal.

No site já estão disponíveis vídeos das visitas de reconhecimento aos locais onde se praticaram os abusos. O antigo apresentador diz que não teme ser acusado de crimes de desobediência porque não tem nada a esconder.

"As pessoas têm o direito de saber a monstruosidade que me fizeram. Nesta fase não há segredo que justifique o claro interesse público que é a divulgação de tudo o que foi feito para me incriminar a mim e aos outros arguidos. (...) Eu não tenho nada a esconder. Se o Ministério Público tem, esse é um problema que não é meu", disse ao "i".