Translator

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

ESPECIAL DO KAOS NO JARDIM

O Cupido


O Sr. Silva marcou reuniões com todos os partidos com cadeira em São Bento para resolver a questão de aprovação do orçamento, (que ainda não se sabe qual é) e acabar com o espectáculo degradante que vemos por ái. Ai a crise! Ai os mercados de capitais! Ai o décie! Ai o MerrillLynch! Ai o raio que os parta! Há que promover o amor entre os partidos do alterne para que o orçamento passe, os salários diminuam, os impostos subam, os bancos ganhem, nós paguemos e tudo fique na mesma.Todos sabemos que o orçamento está mais que propangandeado, com ajuda da OCDE e tudo, para justificar o aperto de cinto e todos sabemos também que já está garantida a aprovação.
O Sr. Silva, (que ainda não é candidato:) arma-se em cupído para poder depois, (as presidênciais são já em Janeiro) dizer que salvou o país. E, o mais fantástico é que vai haver muita gente que vai acreditar.

Todos já sabemos que a politica atrai muita porcaria e que é essa porcaria o que acaba por ocupar o poder. Os mais honestos, os mais correctos acabam submersos no fedor e descartados por aqueles que não olham a meios para atingirem os seus fins. Estes, os que agoram nos governam ou aspiram a governar-nos, mostram bem como a luta pelo poder os pode levar ao mais baixo da dignidade. Tenham vergonha.
Cavaco Silva pede ideias inovadoras para ultrapassar a crise.
Mas, não era ele o grande especialista, não era ele o homem que nunca tinha dúvidas e raramente se enganava, o homem que tinha respostas para tudo?

A FRELIMO A CONTROLAR AS MASSAS... O QUE SE ESPERAVA?

.
Moçambique: Governo ameaça bloquear telemóveis pré-pagos que não estejam registados até 15 de Novembro
.
Maputo, 27 Set. (Lusa) – Os utilizadores dos cartões pré-pago deverão registar obrigatoriamente a titularidade dos números até 15 de Novembro, caso contrário, as operadoras vão bloquear os cartões, avisou hoje o ministro moçambicano dos Transportes e Comunicações, Paulo Zucula.
.
A proposta da obrigatoriedade do registo dos utilizadores de telemóveis do serviço pré-pago, feita pelo Instituto Nacional de Comunicações de Moçambique (INCM), surgiu depois das manifestações de 01 e 02 de Setembro contra o aumento de bens essenciais.
.
As ações registadas nas cidades de Maputo e Matola, sul de Moçambique, foram possíveis graças ao convite popular feito via telemóvel, que originou quatro dias depois o bloqueio do serviço de mensagens nas duas operadoras: mCel (detida pelo Estado) e Vodacom (um consórcio sul-africano e moçambicano).
A restrição dos serviços de mensagens visavam evitar novas convocatórias para manifestações populares.
.
Por via de um decreto ministerial do sector dos Transportes e Comunicações, as autoridades moçambicanas tornaram obrigatório o registo dos detentores dos telemóveis no serviço pré-pago, medida descrita como tentativa de controlo dos cidadãos.
.
Citado pelo jornal mediaFax, o ministro dos Transportes e Comunicações de Moçambique, Paulo Zucula, disse hoje que o processo decorre há mais de 10 dias e “é irreversível”.
.
O governante apelou a “todos os cidadãos a dirigirem-se às suas operadoras em tempo útil, munidos dos respectivos bilhetes de identidade e certificados de residência ou outros documentos válidos, onde vão responder a um formulário já disponível”.
.
Há dez dias, o director do INCM, Américo Muchanga, garantiu que as autoridades moçambicanas estavam a trabalhar no sentido de, em breve, remeter a proposta ao Executivo de Maputo, que a qualificou de “vantajosa para o indivíduo que não é criminoso”.
.
“Há várias vantagens, por exemplo, sem o registo tu não podes aceder ao mobile banking (serviço de pagamento bancário via telemóvel) e outros serviços de finanças. Portanto, o registo é vantajoso para todo o indivíduo que não é criminoso”, disse Américo Muchanga.
.
“Todo o utilizador lícito dos serviços de telecomunicações móveis só sai a ganhar com a execução da ideia”, argumentou o director do INCM.
.
A proposta, elaborada no âmbito da Estratégia de Comunicações, aprovada pelo Governo moçambicano em 2006, pretende “garantir protecção dos utilizadores e segurança das pessoas no geral, assim como de instituições que têm estado a ser roubadas e burladas com base no uso de cartões pré-pagos das duas operadoras móveis”, disse Américo Muchanga.
.
Dados governamentais indicam que 27 por cento dos 21 milhões de moçambicanos usam serviços de telefonia móvel.
Lusa/Fim

VEJA RÁPIDO ANTES DE SER RETIRADO DA NET

Watch as soon as possible before it gets pulled off


Videos like this tend to disappear fast.
Watch this one before it's taken down...
It's important…
Never forget this message…

http://www.tangle.com/view_video.php?viewkey=0861ff3eabea1ceb73e4

O BOM FILHO DA MÃE - TOMAI-LHE, MEUS FILHOS, O EXEMPLO

.

.
Quantas outras mães socialistas não foram protegidas...!!! Por causa deste e de outros filhos de mães, que as protegeram, Portugal está assim e na MERDA!

Todos nós temos o direito de fazer as perguntas que quisermos aos organismos do Estado porque PAGAMOS IMPOSTOS PARA A SEGURANÇA SOCIAL e gostaríamos de saber como é possível acontecer o que a seguir se descreve!!!

ATÉ PORQUE TAMBÉM PODEMOS QUERER ENTRAR NALGUNS CLUBES...!

Quem terá coragem de, como vulgar cidadão com direito ao integral esclarecimento acerca do cumprimento da lei por parte da Segurança Social --- QUE É UM ORGANISMO DO ESTADO --- e que tem que prestar contas da aplicação dos dinheiros públicos que de nós recebe?

Ou vamos todos fingir que isto é mais uma "manobra inventada", uma cabala, para "deitar abaixo" o nosso já "muito em baixo" 1º Ministro?

Será que não teremos direito a tirar esta dúvida sobre uma situação que parece bastante real?

Quem poderá esclarecer-me?

A mamã do presidente do Conselho

A mamã Adelaide e a misteriosa pensão superior a 3000 euros

Divorciada nos anos 60 de Fernando Pinto de Sousa, "viveu modestamente em Cascais como empregada doméstica, tricotando botinhas e cachecóis...".(24 H)

Admitamos que, na sequência do divórcio ficou com o chalet (r/c e 1º andar) .

Admitamos ainda, que em 1998, altura em que comprou o apartamento na Rua Braamcamp, o fez com o produto da venda da vivenda referida, feita nesse mesmo ano.

Neste mesmo ano, declarou às Finanças um rendimento anual inferior a 250 EUR.(CM), o que pressupõe não ter qualquer pensão de valor superior, nem da Segurança Social nem da CGA.

Entretanto morre o pai (Júlio Araújo Monteiro) que lhe deixa "uma pequena fortuna, de cujos rendimentos em parte vive hoje" (24H).

Por que neste momento, aufere do Instituto Financeiro da Segurança Social (organismo público que faz a gestão do orçamento da Segurança Social) uma pensão superior a 3.000 EUR (CM), seria lícito deduzir - caso não tivesse tido outro emprego a partir dos 65 anos - que , considerando a idade normal para a pensão de 65 anos, a mesma lhe teria sido concedida em 1996 (1931+ 65). Só que, por que em 1998 a dita pensão não consta dos seus rendimentos, forçoso será considerar que a partir desse mesmo ano, 1998 desempenhou um lugar que lhe acabou por garantir uma pensão de (vamos por baixo): 3.000 EUR.

Abstraindo a aplicação da esdrúxula forma de cálculo actual, a pensão teria sido calculada sobre os 10 melhores anos de 15 anos de contribuições, com um valor de 2% /ano e uma taxa global de pensão de 80%.

Por que a "pequena fortuna " não conta para a pensão; por que o I.F.S.S. não funciona como entidade bancária que, paga dividendos face a investimentos ali feitos (depósitos); por que em 1998 o seu rendimento foi de 250 EUR; para poder usufruir em 2008 uma pensão de 3.000 EUR, será por que (ainda que considerando que já descontava para a Segurança Social como empregada doméstica e perfez os 15 anos para poder ter direito a pensão), durante o período (pós 1998), nos ditos melhores 10 anos, a remuneração mensal foi tal, que deu uma média de 3.750 EUR/mês para efeitos do cálculo da pensão final. (3.750 x 80% = 3.000).

Ora, como uma pensão de 3.000 EUR, não se identifica com os "rendimentos " provenientes da pequena fortuna do pai, a senhora tem uma pensão acrescida de outros rendimentos.

Como em nenhum dos jornais se fala em habilitações que a senhora tenha adquirido, que lhe permitisse ultrapassar o tal serviço doméstico remunerado, parece poder depreender-se que as habilitações que tinha nos anos 60 eram as mesmas que tinha quando ocupou o tal lugar que lhe rendeu os ditos 3.750 EUR/mês.

Pode-se saber qual foram as funções desempenhadas que lhe permitiram poder receber tal pensão?

E há mais...

A Adelaide comprou um apartamento na Rua Braamcamp, em Lisboa, a uma sociedade off-shore com sede nas Ilhas Virgens Britânicas, apurou o Correio da Manhã. Em Novembro de 1998, nove meses depois de José Sócrates se ter mudado para o terceiro andar do prédio Heron Castilho, a mãe do primeiro-ministro adquiria o quarto piso, letra E, com um valor tributável de 44 923 000 escudos - cerca de 224 mil euros -, sem recurso a qualquer empréstimo bancário e auferindo um rendimento anual declarado nas Finanças que foi inferior a 250 euros (50 contos).

Ora vejam lá como a senhora deve ter sido poupadinha durante toda a vida.

Com um rendimento anual de 50 contos, que nem dá para comprar um mínimo de alimentação mensal, ainda conseguiu juntar 224.000 euros para comprar um apartamento de luxo, não em Oeiras ou Almada, na Picheleira ou no Bairro Santos, mas no fabuloso edifício Heron, no nº40, da rua Braamcamp, a escassos metros do Marquês de Pombal e numadas mais nobres e caras zonas de Lisboa.

Notável exemplo de vida espartana que permitiu juntar uns dinheiritos largos para comprar casa no inverno da velhice.

Vocês lembram-se daquela ideia genial do Teixeira dos Santos, que queria que pagássemos imposto se dessemos 500 euros aos filhos ?

Quem terá ajudado, com algum cacau, para que uma cidadã, que declarou às Finanças um RENDIMENTO ANUAL de 50 contos, pudesse pagar A PRONTO, a uma sociedade OFFSHORE, os tais 224.000 euros?

Quem poderá esclarecer-nos a todos?

NEM PARA TODOS ESTÁ MÁ A ECONOMIA...OLHAI PARA O DOS CORNINHOS...!!!

.

Viva o regabofe!

Sem comentários

Aulas EDP Paga Por 3 Milhões do ex-Ministro Manuel Pinho, em Nova Iorque


15 Agosto, 2010 Por postado Ramiro Marques http://www.profblog.org/2010/ in08/edp-paga-3-milhoes-por-Aulas-do-ex.html

Lembram-se do Ministro Que Fazer Por se demitiu corninhos SEM parlamento? Um tal Manuel Pinho, Alto Quadro do BES?Pois bem, Manuel Pinho vai Dar Aulas Sobre Energias Renováveis, Na Universidade de Columbia, Por Quem e Quatro Anos São Paga NAO SO Americanos, Nós Somos, parolos OS, Que ESTAMOS AO Presos monopólio da Eléctrica Portuguesa. O site da Universidade de Columbia
estabele linkado Um Outro Que Que, Como Comunique Aulas de Manuel Pinho São Pagas Pela EDP e custam apenas 3 Milhões de euros. A EDP NEM Comentà nao Revelação o Montante.

Por hum preco Tão Elevado, dentro Que Sabera Manuel Pinho Muito de Energias Renováveis atuarem de Serviços de licenciado em ... Economia.in Líder Mundial Energia Renovável Ensinar nd SIPA

Voltar parágrafo Notícias e Eventos nenhuma semestre do outono de 2010, Manuel Pinho, ministro da Economia Português Antigo e Inovação, servirá Como professor Convidado da Escola de Columbia de ASSUNTOS INTERNACIONAIS e Públicas (SIPA). Papel Neste, Pinho ajudar Irá supervisionar uma uma nova Programação de Palestras e Outros n º PROMOVER uma Educação Sobre Fontes Não-Tradicionais de Energia. Leia Mais Sobre o Portugal de Liderança global e Pinho Sobre a Energia não New York Times, Que, comunique Que Pinho "parte grande comandou eles uma Transição" Feito temperatura Portugal Pará Um Energia Renovável.

in http://www.sipa.columbia.edu/news_events / anuncios /ManuelPinho08092010.html





AO QUE CHEGAMOS...MEUS FILHOS NÃO HÁ NADA A FZER....

.



EIS UM VIDEO DE UM MINISTRO DAS FINANÇAS SOBRE PORTUGAL
.
Acho que este e-mail é do além…
http://www.youtube.com/watch?v=BvFz1QWhLok&feature=player_embedded

BATALHA AÉREA NO PACÍFICO



Não perca o video e uma fantástica batalha de heroismo no ar

UMA DELÍCIA VER UM CÃO A DANÇAR O MERENGUE

.


Como se dança o merengue.

GORONGOSA....OULTIMOPARAISO DA TERRA

.


E eu foi dos felizes que estive lá por duas vezes!

“Nós, americanos, amamos a National Geographic e todos sonhamos fazer parte, um dia, de uma das suas equipas de filmagens. Partir à aventura”, dizia, na 3ª feira, Greg Carr, presidente da Fundação Carr, filantropo e principal motor do projecto de reabilitação do Parque Nacional da Gorongosa, durante a apresentação em Lisboa do mais recente documentário produzido pela National Geographic Television. “E quando eles chegaram à Gorongosa foi um sonho que se tornou realidade”, rematou com um sorriso de satisfação.
“Africa’s Lost Eden”, ou “O Paraíso Perdido de África”, teve um longo período de produção: dois anos no total, 100 horas de filme e cerca de um ano em trabalhos de edição. O resultado tem estreia marcada para dia 7 de Fevereiro (20h00), no canal da National Geographic e não desilude – abre, antes, o apetite (e vai abrir também o Environmental Film Festival que se realiza entre 16 e 28 de Março Washington DC). Ao longo dos quase 60 minutos de documentário, impressionam as paisagens e o regresso dos animais selvagens, mas sobretudo o esforço e dedicação investidos neste projecto de recuperação de um dos parques africanos que já foi considerado um dos melhores de todo o continente e que a guerra civil moçambicana quase destruíu.
“Existem 900 parques nacionais em toda a África e é também em África que está um terço de toda a biodiversidade do planeta”, explicou Greg Carr. “Todos estes parques estão em perigo.” Ou seja, o sucesso do projecto Gorongosa “pode ser o sinal de esperança de que as pessoas precisam para acreditarem que é possível” recuperar estes tesouros naturais de forma sustentada - não apenas a favor da fauna e da flora, mas, mais importante do que isso, a favor das populações locais. “Precisamos ajudar as pessoas a sair da pobreza”, explicava Carr em Lisboa, justificando o objectivo com um argumento simples e definitivo: “Porque gostamos delas e essa é, na verdade, a razão principal” – neste caso, o que acontece na Gorongosa tem o poder de influenciar a vida de cerca de 200 mil pessoas das comunidades rurais nos distritos em volta. E a par da revitalização da fauna e da flora do parque, avançam também projectos na área da saúde e da educação.
A chave para um parque económicamente viável e capaz de se auto-sustentar será o turismo. No Chitengo já se recebem turistas para pernoitar com qualidade de 5 estrelas, mas o projecto vai ainda no adro. Para recuperar esta área protegida de 3.970 km2, a Fundação Carr e o governo de Moçambique selaram um acordo de 20 anos. Contas feitas, o filantropo norte-americano estima investir um total de 40 milhões de dólares para fazer renascer a Gorongosa, contando com a contribuição de outros doadores, como a Cooperação Portuguesa, por exemplo, que apoia com meio milhão de dólares por ano o novo centro educativo do parque.
“O Paraíso Perdido de África” conta o princípio desta aventura em Moçambique – do sonho aos contra-tempos e às pequenas e grandes conquistas. E serve de convite para começar a pensar em voar rumo aos pés do grande vale do Rift, passar o portão à responsabilidade dos guardas Escova e Pereira e seguir ao vivo o dia-a-dia da nova Gorongosa que promete ser um caso de sucesso africano.

Clique a seguir

http://www.ionline.pt/itv/27094--o-paraiso-perdido-africa---como-se-faz-um-documentario

VIVA OU DESVIVA A REPÚBLICA - SIRVA-SE À SUA VONTADE




.
Cada qual sirva-se da República como melhor lhe apetecer. Eu já fui servido a pagar um quinhão dos 10 milhões para as celebrações.


Clique na imagem para ler o conteúdo

UMA HISTÓRIA DA HISTÓRIA



No fim do dia 25 de Setembro de 1910 o jovem rei D. Manuel II estava contentíssimo.

Acabava de regressar do Buçaco onde assistira às comemorações da memorável batalha que se travara contra os franceses naquele mesmo local, em 1810. Cem anos antes.

O seu contentamento, quis partilhá-lo com os seus íntimos e confidenciou-lhes que naquele dia tinha conquistado o Exército! A que se devia este seu julgamento? Pois ao brilhantismo da cerimónia; àqueles milhares de homens perfilados nos seus melhores uniformes engalanados de todas as condecorações, aos discursos, às saudações. Enfim àquela memorável revista em que todos em uníssono, gritaram, “VIVA O REI”!

A alegria do rei poderia ter sido justificada se a interpretação que deu aos factos fosse a correcta. Naquela conturbada época a agitação política e social era infrene e a monarquia portuguesa estava abalada nos seus alicerces. O jovem monarca não tinha sido preparado para ser rei, ao contrário do seu irmão Luís Filipe, barbaramente abatido com o seu pai às mãos do Buiça e do Costa, dois anos antes.

Ter uma força como o Exército ao seu lado seria indubitavelmente importante. Mas a ingenuidade, o faz-de-conta dos cortesãos, a fraqueza do governo, as dissenções dos monárquicos e o “não me comprometas” dos restantes, ditaram a sorte, neste lance da História.

Na madrugada do dia 5 de Outubro, isto é, apenas nove dias depois era proclamada a República e o único oficial do Exército que levantou armas pela monarquia foi Paiva Couceiro, herói das campanhas de África. O Comandante e o 2º Comandante de Infantaria 16 foram mortos por sargentos, os navios de guerra tomados por uma espécie de sovietes de marinheiros que incluíam também alguns Sargentos e Oficiais.

Na Rotunda estava apenas um oficial: Machado Santos da Marinha e umas centenas de populares mal armados e enquadrados. O batalhão da Guarda Municipal e outras forças podia-os ter dizimado em pouco, mas…renderam-se. O golpe não tinha pernas para andar mas saíu vitorioso em pouco tempo.

Pergunta-se: seria possível a hierarquia daquele tempo não se ter dado conta de que tinha as unidades subvertidas pela Carbonária? Andariam todos cegos? É difícil de crer. As razões para que as coisas se passem desta maneira, como em outras épocas da nossa História, terão que se buscar noutras áreas.

Mas não vamos hoje por esse caminho.

Finalizamos lembrando que é preciso olhar para o porvir estando atento às lições da História.

O Rei anda nú em qualquer época.

João José Brandão Ferreira

Ten. Cor. Pilav. (R)

COBRAS NOS JOGOS DO COMMONWEALTH DA ÍNDIA

Deadly ... cobra found in room at Games village
Deadly ... cobra encontrada no quarto em Jogos aldeia
Barcroft

Os conturbados Jogos do Commonwealth foram atingidos por calamidades e mais tarde por duas serpentes que causaram arrepios aos atletas.

Atletas fugiram do local correndo mais rápido do que o lendário Lord Sebastian Coe, após uma cobra,venenosa de 3 pés e meio rastejou pelo campo de tênis.

E outra cobra foi encontrada por um atleta Sul Africano que ficou chocado no seu quarto de dormir.

As descobertas, chegaram a Londres e ficou definido voar para a Ìndia um observador nos próximos dias.

Chuvas da monção impulsionaram as serpentes para a Vila Olímpica de Nova Deli e estádio.

Alta Comissária da África do Sul Mbulelo Harris afirmou: "Temos preocupações muito graves Se as cobras continuaram a ser encontradas, não podemos pedir aos nossos atletas para ficar lá porque é realmente uma ameaça para as vidas de todos os nossos atletas..."

Em mais um golpe, o boxer indiano Akhil Kumar, 29, contou como ele escapou por pouco de um acidente, quando sua cama, na aldeia, se desmoronou quando ele se sentou sobre ela.

Os desastres são os últimos problema para os organizadores lutando para enfeitar instalações para a cerimónia de abertura no domingo.

Oitenta escoceses e galeses 50 atletas chegaram ontem.

n.parker @ o sun.co.uk-

O SEGREDO DA MINHOCA

.

O segredo da minhoca


O avô observa o neto brincando no quintal e vai perguntar o que ele está fazendo.
O neto diz:

- Enfiando as minhocas de volta para a toca delas...

- E como é que o meu neto faz isso ,se o bicho é todo molenguento?

- É segredo , vô!

- Dou- te dez euros se me ensinares a fazer isso.
- Bem, eu ponho laca sobre ela, espero que seque esticando a minhoca... aí é só colocar no buraco.


- Toma os dez euros ...


No dia seguinte

O avô fala com o neto, tira CEM EUROS do bolso e dá pro neto...

- Tá esquecido, vô? já me deste os 10 euros .

- Eu sei. Esses 100 foi a tua avó que mandou...