Translator

sábado, 23 de outubro de 2010

MERDA PARA A NOSSA SORTE

.

Depois de tantas desgraças que pelo nosso país têm surgido, temos outra pela frente...!!! Somos o país, desgraçadinho, que os "vilões" o têm aproveitado... "Tratado de Lisboa" (Porreiro pá..., porreiro pá....) e agora a Cimeira da NATO.

Ora eu e os cerca de 10 milhões de portugueses estamos-nos cagando para a NATO.

Nos chegou a experiência da 1ª Guerra Mundial que Portugal mandou milhares de portugueses para carne das trincheiras e dos canhões.

Os soldados que chegaram de França, ficaram gaseados e ainda me lembro de um que gritava durante a noite pelas ruas da minha aldeia.

O "bifes" obrigaram o Governo de Portugal a expedir os nossos soldados para morrerem nessa guerra terrível imposta pelos alemães.

Somos "merda de gente" que a canalha que nos tem governado fazem de nós gato sapato.

Mobilizaivos todos e mandai às urtigas a NATO e a "canalha" que a autorizou no nosso país. Mandai à "merda" o Obama, outros grandalhões da Europa que usam o nosso Portugal e não os países deles. - José Martins

Quanto nos custa esta honra?

A Assembleia da República chumbou, com os votos de PS, PSD e CDS-PP, o voto de protesto proposto pelo PEV contra a realização da cimeira da NATO em Lisboa, nos próximos dias 19 e 20 de Novembro.
.
Pacheco Pereira, mostrou-se «honrado» pelo facto de «ser em Lisboa que se vai realizar uma cimeira muito importante».

É realmente uma honra receber os Senhores da Guerra para decidirem o novo Conceito Estratégico para a guerra e para a mortes. Uma honra tão grande que ninguém se preocupa com os milhões que custa quando se retiram abonos de familia e salários em nome da crise.
.
Uma honra tão grande como a que sentiu o Durão Barroso a receber os assassinos da guerra do Iraque nos Açores. Uma honra ter uma capital citiada para proteger os Senhores dos cidadãos que dizem proteger quando largam as suas bombas. Uma honra que eu dispensava bem.

MACAU: "DE VOLTA À PRAIA GRANDE"

Parte 6ª

Um colosso "Novo Hotel Casino Lisboa" do império do magnata Stanley Ho
.
A minha viagem a Macau foi puramente pessoal e graças ao amigo António Cambeta que conhece Macau, melhor que ninguém, desde 1964 e de quando, foi destacado, ao serviço da Pátria Portuguesa. Era assim, no seu tempo, quando um mancebo militar partia de Portugal para as terras administradas por Portugal no ultramar.


Imagem da direita: Zeus o deus de todos os deuses do Olimpo, com um "molho" de raios na mão direita... Se o Zeus vivesse... Os gregos que se cuidassem...!!! À direita um cavaleiro e um deus qualquer em campo de batalha.
.
O amigo Cambeta nas suas viagens frequentes a Banguecoque, onde o destino lhe reservou quatro amores, de que reparte a sua vida com mais outros oito, em Macau: a esposa Drª Maria de Lourdes (uma grande senhora), dois filhos, três netos e duas noras), foi-me incitando para voltar a Macau e ver com olhos de ver o que ali tinha sido feito depois de Portugal entregar Macau à China em fim de Dezembro de 1999.


.
Grande Salão do "New Century Hotel". Deusas gregas, ou coisa parecidas e um guarda Pretoriano e junto a ele o amigo Cambeta
.
Acedi e a minha maior surpresa foi de quando acertei a data da minha partida, adquiriu os bilhetes de avião na Air Ásia para viajarmos juntos de Banguecoque para Macau. Fico hospedado, excelentemente, em sua casa com uma das melhores vistas sobre a Praia Grande, Macau e Ilha da Taipa. Mas para maior surpresa minha quando pretendo pagar-lhe montante do bilhete de avião não aceitou...! Não valeria a pena eu estar a barafustar, meter-lhe o dinheiro na algibeira, porque saberia que isso seria uma ofensa para si. Igualmente o desejar pagar as quantias que foi despendendo para as nossas refeições em restaurantes ou outras bebidas. Tentei faze-lo e não venci...

Um deus qualquer da mitologia grega, num fontanário, que jorra água. E belas gregas esculpidas junto a plintos com flores, na frente do "New Century Hotel" na Ilha da Taipa
.
Bem sabe o amigo Cambeta, que mesmo com uma reforma de “merda” do Estado Português, não estou porém assim tão "desgraçadinho" que não possa deslocar-me a Macau ou a outro lugar do planeta terra. Encontrei no amigo Cambeta o verdadeiro anfitrião de me ter em sua casa como um hóspede com alojamento de cinco estrelas. Eu estou ligado, sentimentalmente a Macau, mas de amores não, porque durante um ano que por lá estive a trabalhar para a Companhia de Electricidade e das vezes que ali fui desde 1982 não deixei por lá qualquer paixão feminina. Respeitei a mãe de minha filha e minha mulher.


Duas fotos com a Ilha de Macau vista do alto de um restaurante japonês de hotel da Ilha da Taipa. A foto não tem qualidade dado que foi tirada atrás do envidraçado.
.
Desde 1984 e já ligado à Embaixada de Portugal em Banguecoque colaborei com o Governo de Macau, quer em festivais, conjuntos, gastronómicos, como o dar assistência a membros do Governo que se deslocavam à Tailândia. Não vou nomear nomes, porque são muitos e alguns de importância, na época, no território. Pelos meus bons ofícios para com membros do Governo de Macau, tive a honra de o último Governador de Macau General Rocha Vieira, me inserir na lista dos convidados para a inauguração do Aeroporto de Macau e, depois para a cerimónia da entrega do território à China.


Não se pode afirmar que não há o cuidado de arborizar o aglomerado de torres na ilha da Taipa. Ao lado direito: Uma maçã confecçionada de moedas... Dinheiro, perder ou ganhar é o principal objectivo da maior parte dos que visitam Macau.

Ficou tudo de Portugal, sim senhor, em Macau.... Eu vi...!!! Um parque em construção no descampado, que era quando eu vivi na Ilha da Taipa.
.
Em 1998, tive igualmente a honra de me sentar à sua mesa na sua residência, no Palácio de Santa Sancha, onde se encontravam como convidados o novo Chefe-Executivo depois da entrega de Macau à China, Edmundo Ho, magnata Stanley Ho e outras individualidades, de prestígio, na vida pública de Macau e Portugal.


Neste local da Ilha da Taipa eu morei, em 1998, por um ano. Tudo era, ainda, selvagem... Três torres apenas e eu morei numa. Bem me lembro que um japonês, meu vizinho, tinha dois cãe de luta e num descampado, pela noite, os seus cães lutavam com outros. Um espectáculo cruel em que os caninos saiam dali com a pela rasgada... Ali não estava em causa a roupagem dos cães, mas os milhares de patacas que ganhvam o dono do cãe vencedor.
.
Na parede do espaço onde passo o meu tempo, de reformado, figuram muitos documentos, jornais, revistas e livros de Macau e até dois certificados de apreciação pendurados na parede. Um pela colaboração que dei à Selecção de Macau, de quando dos “13th Asian Games” de 6 e 20 de Dezembro de 1998.

.
Chegados da Ilha da Taipa. Gruas sob o azul do céu, O amigo Cambeta, telefona, do restaurante, ao jornalistas Helder Fernando, a indicar-lhe a localização do restaurante onde o almoço para três nos esperava. Entrada: bolinhos de bacalhau e "tintol" de boa vinha.
.
Um outro que me confere o título de “ Promotor e Amigo de Macau” que me foi concedido pelo Director do Turismo de Macau, Eng. João Manuel Antunes, num festival de gastronomia num hotel de cinco estrelas em Banguecoque, onde esteve presente o actual chefe-executivo da administração de Macau.

O amigo Cambeta conversa com o jornalista Gilberto Lopes. Lado direito o "bate-papo" com outro amigo, jornalista, Helder Fernando na Rádio Macau.
.
Na entrega deste tão honroso diploma (que me deixou inchado que nem uma rã), o eng. João Manuel Antunes, ofereceu-me uma viagem a Macau e hospedagem em hotel, pelo tempo, desejado à minha disposição.
.
Mais tarde contactei-o, por fax, através do seu gabinete e nem resposta ou tão-pouco recado que a oferta estava, na altura, nula.



Foto para a Praia Grande, pela noite, da varanda do apartamento do meu amigo Cambeta.
.
Nunca mais o vi (não foi necessário) pessoalmente e apenas em fotografia e verifico que o eng. João Manuel Antunes, bem nutrido de carnes e luzidio de face o que me diz se tem dado, airosamente, com os ares de Macau.
.
Eu, pela Tailândia, também!
.
José Martins

MAIS UMA DE "REBIMBA" O MALHO - AS RAPARIGAS PRIVILEGIADAS DESTE PAÍS

.
Outro escândalo... Denunciar é exercer a cidadania.

QUEM É ESTA FULANA?
220.000 contos/ ano ou 15.700 contos/Mês
...A NOVA CEO da EDP Renováveis
...que só vai dar dividendos em 2020!!!
ESPALHEM MAIS ESTE ESCÂNDALO:
Salário Multi-Milionário

.
Com uma remuneração anual fixa de 384 mil euros (cerca de 77.000 contos) para 2008, à qual acresce umacontribuição para o plano de pensão e ainda um prémio anual e um prémio plurianual para períodos de três anos, cada um dos quais até uma verba máxima de 100% do salário base.
.
Ou seja, se todos os seus objectivos de desempenho forem cumpridos, Ana Maria Fernandes receberá mais de 1,1 milhão de euros (220.000 contos) no seu primeiro ano como presidente de EDP Renováveis após a entrada da empresa na bolsa.
Os valores mencionados constam do contrato de admissão.
.
Comentário de Júlia P. Brito
Por onde anda o nosso dinheiro
São quase 200 salários mínimos ou seja são precisos 200 portugueses com o salário mínimo para perfazerem o vencimento de um só trabalhador.
Como é possível ?
É pior do que no Futebol.
Assim a EDPobriga os clientes a pagar os erros da sua gestão, como nas dívidas incobráveis que quer exigir aos pagadores honestos.
...e depois Portugal continua a aumentar o nº de pessoas pobres (que já vai em 22% da população).
Continuamos a perguntar: Que país é este ?
...e estes "ladrões" que tanto se defendiam dizendo que no "tempo da outra senhora" era isto e aquilo.
Para quê ?
Para justificarem os seus "assaltos" continuados e quase descarados ?
Só se um regime dito democrático também é isto !
Não será também por estes exemplos (que vêm de cima) que outro tipo de ladrões anda agora por aí, com grande força ?
PS: se não é possível uma revolução, faça-se desobediência civil (nos pagamentos ao Estado)!


MOCIDADE PORTUGUESA FEMININA

.
No tempo em que a jovem portuguesa tinha dignidade.
Não usava calcas a ver-se o "rego" do rabo.
Não se tatuava nem furava a carne com "piercings", não fumava "erva" nem se picava com agulhas e injectava no corpo heroina e outros afins.
O libertadores e os progressista de Portugal, seguiam pela "estranja" a chularam uns dinheiros em países de expressão comunista.
Essa canalha chegou a Portugal há 36 anos e colocaram o país onde se encontra. Agora andam por aí... sim,sim andam como os cáes que enfiam o rabo entre as pernas quando levam uma "biqueirada" no traseiro. - José Martins
.


Outros tempos....
Quem terá desencantado esta "preciosidade"?

Clique a seguir

http://static.publico.clix.pt/docs/cultura/mpf/index.html

UMA DE CINCO ESTRELAS DO KAOS!

Olhem para mim,...por favor


Parece que o Paulo Portas resolveu dar agora uma de responsavel e patriótico e já admite viabilizar o orçamento se o PS e o PSD não chegarem a um acordo. Mais lenha para a fogueira e uma maneira de ver se alguém lhe presta alguma atenção. É que cada vez mais os partidos de alterne se "vendem" como únicas alternativas retirando-lhe cada vez mais espaço eleitoral.
Para mim, patriótico mesmo era rasgar este orçamento e correr com toda esta cambada daqui para fora.

OSSOS DO OFÍCIO DE UM FOTÓGRAFO DE GUERRA

.
Fotógrafo português do Times ferido no Afeganistão
Por Filkins DEXTER – New York Times
Publicado em: 23 de outubro de 2010
.
CABUL, Afeganistão - Um fotógrafo do Nova York Times foi severamente ferido hoje sábado, quando pisou uma mina durante o acompanhamento de uma patrulha de soldados americanos no sul do Afeganistão.
.
João Silva, de 44 anos, foi ferido nas pernas enquanto se movia numa área, perto da cidade de Arghandab. João Silva foi evacuada fora do local e levados para base, americana e da NATO, na aérea de Kandahar, onde está recebendo tratamento.
.
Três soldados americanos teriam, também, recebidos ferimentos. Um grupo de caça-minas e cães farejadores já tinham passado no local e seguiam a vários passos de distãncia à frente da pratulha de soldados, quando a bomba explodiu e feriu João Silva.
.
Bombas caseiras e minas são responsáveis pelas mais baixas entre as tropas americanas e da NATO do que qualquer outros meios. Muitas das bombas são feitas com uma quantidade mínima de metal e são extremamente difíceis de detectar.
.
O Sr. Silva, um repórter do New York Times foi incorporados a uma unidade da quarta Divisão de Infantaria. de soldados americanos de luta contra os Taliban, insurgentes de Arghandab e em uma área circundante há várias semanas passadas, como parte de um esforço para a segurança dos acessos a Kandahar.
.
O Sr. Silva fotografou guerras no Afeganistão, Iraque, África do sul, nos Balcãs e no Médio Oriente. Ele ganhou muitos prêmios por seu trabalho. Ele é o autor, com Greg Marinovich, de "O Bang-Bang Club", uma crónica de um grupo de quatro fotógrafos que cobriram a violência na África do Sul na década de 1990. Os outros dois foram Kevin Carter e Ken Oosterbroek.

"João é o estado-da-arte fotógrafo de guerra, sem medo, e cuidadosos com um olho incrível", disse Bill Keller, editor executivo do The Times. "Estamos todos esperando ansiosamente e orando por sua recuperação rápida."

NESTE PAÍS DE MERDA JÁ NÃO HÁ NADA A FAZER!

.
Olha,olha, também esta! Porra vivemos num país de vigaristas e ladrões!!!

Suspeitos de afundarem finanças islandesas começam a ser detidos

.

.
Dois ex-directores do banco islandês Kaupthing, nacionalizado de urgência em 2008, foram presos esta quinta-feira.
.
Mas a lista de possíveis detidos envolve mais de 125 personalidades, segundo a imprensa.Os directores de bancos islandeses que arrastaram o país para a bancarrota em finais de 2009 foram presos por ordem das autoridades, sob a acusação de conduta bancária criminosa e cumplicidade na bancarrota da Islândia.
.
Os dois arriscam-se a uma pena de pelo menos oito anos de cadeia, bem como à confiscação de todos os bens a favor do Estado e ao pagamento de grandes indemnizações.
.
A imprensa islandesa avança que estas são as primeiras de uma longa lista de detenções de responsáveis pela ruína do país, na sequência do colapso bancário e financeiro da Islândia.
.
Na lista de possíveis detenções nos próximos dias e semanas estão mais de 125 personalidades da antiga elite política, bancária e financeira, com destaque para o ex-ministro da Banca, o ex-ministro das Finanças, dois antigos primeiros-ministros e o ex-governador do banco central.
.
A hipótese de cadeia e confiscação de bens paira também sobre uma dezena de antigos deputados, cerca de 40 gestores e administradores bancários, o antigo director da Banca, os responsáveis pela direcção-geral de Crédito e vários gestores de empresas que facilitaram a fuga de fortunas para o estrangeiro nos dias que antecederam a declaração da bancarrota.
.
Em Outubro de 2008, o sistema bancário islandês, cujos activos representavam o equivalente a dez vezes o Produto Interno Bruto do país, implodiu, provocando a desvalorização acentuada da moeda e uma crise económica inédita.
.
E cá em Portugal como é que vai ser?????.
.
CÁ, OS FIGURÕES AINDA SE ESTÃO A RIR DE TODOS NÓS.
.
Não viram a festança que foi, há 2 ou 3 semanas, o casamento de um dos filhos do JARDIM GONÇALVES?
.
Estava lá boa parte da elite económica e financeira deste país a prestar as devidas homenagens ao CHEFE.
.
E, o Constâncio até foi promovido....AH,AH.AH.E, A "RAPAZIADA" QUE ALEGADAMENTE ROUBOU O BPN.
.
Estão podres de ricos, vivem que nem uns nababos, e, ESTÃO A RIR-SE DE NÓS.
.
O Oliveira e Costa (que anda com a pulseira "Cartier"), é que está a servir de "BODE EXPIATÓRIO" mas também é só tudo "fogo de vista"- não vai acontecer nada (talvez uma pena supensa de 2 ou 3 anos).
.
E o "RENDEIRO E COMP.LDA" (BPP)--- ESTE CASO É DE MORRER A RIR OU A CHORAR...

SUBMARINO AO FUNDO!!!

.

Ex-chefe da Marinha corrige Sócrates nos submarinos
16 de Outubro, 2010 – Helena Pereira (“O Sol”)
.

Ex-chefe da Armada condena as declarações de Sócrates sobre os novos submarinos.
.

As entrevistas televisivas de José Sócrates, em que este se queixou do impacto da compra dos submarinos no défice, revoltaram o sector da Marinha.O ex-Chefe de Estado-Maior da Armada (CEMA), almirante Vieira Matias, dá a cara pela indignação e afirma ao SOL, que as declarações do primeiro-ministro foram «um disparate» e «um desconchavo», pois o contrato de compra dos submarinos está assinado desde 2004 e não pode constituir surpresa para ninguém.
.
«O planeamento financeiro está perfeitamente definido há vários anos. Dá uma péssima imagem ao país o primeiro-ministro estar a queixar-se do submarino.
.
Então, não sabia?
.
Só ele é que não sabia que era preciso pagar?», desabafa o almirante, que exercia as funções de CEMA à data em que o primeiro concurso dos submarinos foi lançado, em 1998, pelo Governo de António Guterres.«Se calhar estas pessoas não querem é ter um país independente.
.
Achei uma tristeza as entrevistas do primeiro-ministro, parecia o fungágá da bicharada.
.
Qualquer pessoa estrangeira que ouve aquilo fica sem confiança numa pessoa destas», prossegue.

helena.pereira@sol.pt

MACAU: "DE VOLTA À PRAIA GRANDE"

Parte 5ª


Terça-feira dia 12 de Outubro o meu quarto dia em Macau. O pequeno almoço no restaurante onde o amigo Cambeta o toma todos os dias e por norma, em companhia da esposa. Não sei qual o destino que o meu anfitrião me irá levar a visitar em Macau. Os autocarros, são os nossos principais transportadores que com regulariadade rodam por todas as artérias da cidade.


Uma biblioteca que visitamos na baixa e onde o traje minhoto e o artesanato português figura e até um poster com o poeta Luis de Camões.
.
Não nos afastamos da parte central e, chegada a hora do almoço estamos num restaurante chinês, bem familiarizado com amigo Cambeta, afagamos o estômago com um prato de arroz de bacalhau, regado com vinho tinto.
.
Saímos, bem almoçados e temos pela frente uma biblioteca que vamos visitar. Macau, está bem servido de bibliotecas e museus. Um edifício de rês-do-chão, onde há vários computadores, ligados à internet, colocados, grautitamente, à disposição de quem os pretender usar.
.
Depois mais dois andares, com milhares de livros, jornais e revistas. Lugar que dá prazer por ali se passar umas horas ou o dia completo. Pelo que observei os idosos, chineses, têm gosto pela leitura.
.
A zona em redor, onde nos encontramos é bastante movimentada e com dezenas de estudantes conversando uns com os outros alegremente. Esperamos numa paragem de autocarros e entrar num e seguir para a área do Fa Chi Kei.

.
Imagem da esquerda: encontram-se por toda Macau e ilhas, em jardins, objectos para a prática de exercícios, físicos, de velhos e novos. Imagem da direita: para lá da água fica a terra-mãe, a China
.
O autocarro roda entre ruas largas e outras estreitas com prédios, apartamentos a confundirem-se com as alturas. Não contei os andares, mas, alguns, creio com mais de 40 andares.
.
O amigo Cambeta foi-me informando que a zona do Fa Chi Kei era terreno roubada ao mar, aliás acreditamos que metade da superfície do Macau teria sido sonegada, nestes últimos anos, ao mar. Parte dos apartamentos eram ocupados por gente de parcos recursos que trabalhavam ao serviço de outrem.
.

Imagem do lado direito: o "Macau Casino Palace", por anos operou no Porto Interior e de quando em Macau havia uns três casinos. Hoje está por ali a flutuar e desactivado. Um estabelecimento de comidas de fitas e café Brasil.
.
Motocicletas são às dezenas de milhares, estacionados e a circular em Macau. O transporte ideal para os que não têm a possibilidade de adquirir automóvel e fácil de se movimentar pelas ruas do burgo.


Imagem de um jardim do Fa Chi Kei: uma banda de música de bonecos, para animar a pequenada. Imagem do lado direito uma réstea de luz e a jovem que entra num estabelecimento para umas comprinhas.


Prédios na conquista das altura. Imagem do lado direito a incribilidade da vivência, nas cidades lotadas acontece, onde há apartamentos que mais parecem gaiolas de pássaros do que residência para humanos. (clique na imagem para a ver em tamanho normal).
.
Junto à beira mar, de água tranquíla, eu e o amigo Cambeta tomamos o rumo, num autocarro amarelo, para a ilha de Coloane e nos quedarmos, pelo fim da tarde, até ao sol se esconder no horizonte na Baía e praia de Há Sá.
.
O autocarro deixou-nos, precisamente numa avenida, arborizada, cujo as árvores teriam ali sido plantadas por sugestão do amigo Cambeta há umas ou mais três dezenas de anos, quando comandante do posto,marítimo, da Ilha da Taipa. Também um conhecedor, profundo dos mares que banham as três ilhas.
.

Imagem da esquerda o Fernando, no restaurante que fundou com seu nome há cerca de 24 anos. A tabuleta que identifica o restaurante Fernando.
.
Ao fundo da avenida da baía de Hác Sá, arborizada com uma qualidade de pinheiros que se adaptam junto às praias e plantados por sugestão do comandante Cambeta do posto marítimo e de fiscalização de Macau da ilha da Taipa, está o Restaurante Fernando cujo este tem sido famoso não só em Macau como no estrangeiro.
.
Ora o Fernando, açoriano, foi daqueles portugueses "andarilhos", pelo mundo na aventura, em procura de assentar arraiais num lugar, qualquer, que fosse.
.
Dizem que apareceu em Macau com a roupa do corpo e pouco mais. Teria tido o primeiro emprego na Estalagem de Coloane e mais tarde abriu um restaurante cujo o aspecto é o mesmo de quando começou a servir pratos de comida portuguesa em 1986.
.
O Fernando quando abriu o restaurante, longe estaria de saber que seria, hoje, um espaço de culinária, lusa, apreciado pelos estrangeiros e os pratos pagos a bom preço.


Imagem do lado esquerdo: A placa, dourada, que designa que o Fernando conseguiu o título de localização e de que para além do "barracão" ocupa uma área de 3.953 metros quadrados. Uma pequena fortuna, em Coloane, aquela área, no tempo actual. Lado direito a frente do Restaurande do Fernando e tal qual como quando o abriu.
.
O ditado continua a viver: "Na terra dos cegos quem tem um olho é Rei"...!!! E assim foi para o Fernando... Abriu o restaurante propriamente, para servir comida aos residentes portugueses que em 1986 a comunidade era numerosa. Hoje o seu restaurante, dizem, estar mais ao alcançe de bolsas de estrangeiros e menos às dos portugueses.



Imagem da esquerda: "Um jogo de "matraquilhos". Do lado direito: "milhares de cartões de visitas dos seus clientes. Em outro painel notas em dinheiro de muitos países.
.
O Fernando na senda de suas actividades comerciais de sucesso, importa café do Vietname, agente da cerveja Sagres em Macau e certamente outras boas agências que não tive tempo de conhecer. Um português de sucesso e já uma legenda e com história em Macau.
Água azul e limpa na Baía de Hác Sá e um resorto, ao fundo, com uma arquitectura bem concebida e onde a Selecção Portuguesa ali teria feito estágio antes de seguir para a Copa do Mundo na Coreia.

Saímos, eu e o meu cicerone amigo Cambeta, da Baía de Hác Sá já com o sol posto. Deixamos o autocarro, junto aos dois hotel/casinos Lisboa cujas luzes já acendidas de neom não resistir de as registar. Sua casa está alí bem perto e com a magnífica vista para a Praia Grande.
Continua
José Martins