Translator

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

CONTOS PROIBIDOS: "SIRVAM-SE À VONTADE QUE É DE BORLA!!!

.

CONTOS PROIBIDOS de Rui Mateus - livro que desapareceu do mercado?!!!
REPASSO
De momento é o que se me oferece dizer...
Dizem as más linguas que a Fundação Mario soares comprou os exemplares quase todos. Mas aí está a verdade nua e crua escrita por uma pessoa muito próxima
de Mário Soares - seu conselheiro e amigo

http://ferrao.org/documentos/Livro_Contos_Proibidos.pdf
-
P,S. - Este blogue nada tem contra o senhor Dr. Mário Soares. O Dr. Mário é "fixe". Nas suas presidências abertas, juntou-se ao Povo, rural, comeu umas lascas de presunto, umas fatias do melhor queijo e mandou-se a uns copos do branco e do tintol de boa cepa...!!! Pronto os "Contos Proibidos" de Rui Mateus são daquelas histórias que o dr. Mário deveria entender, por vezes, quando o caçador dá um tiro a explosão da pólvora sai pela culatra e vai chamuscar de negro a face do que disparou o pum-pum! O chamuscado é uma nódoa que nunca mais sai da face e ficará na história. A História de Portugal está cheia de contos, iguais, aos proibidos.
José Martins

CRISE EM PORTUGAL? UMA GRANDE MERDA!!!


O malfeitor de colarinho branco algemá-lo e grelhá-lo
.
"Ora aqui vai outro importante contributo, para que o Ministro das Finanças não continue a fazer de nós parvos, dizendo com ar sonso que não sabe em que mais cortar. Acabou o recreio e o receio!
.
Se todos vocês reencaminharem, como eu faço, ao fim do dia seremos centenas de milhares de "olhos mais bem abertos". Todos os ''governantes'' de Portugal (a saber, os que se governam!), falam em cortes de despesas - mas não dizem quais - e aumentos de impostos a pagar.
.
Nenhum governante fala em:
Reduzir as mordomias (gabinetes, secretárias, adjuntos, assessores, suportes burocráticos respectivos, carros, motoristas, etc.) dos três Presidentes da República retirados;
Redução dos deputados da Assembleia da República e seus gabinetes, profissionalizando-os como nos países a sério. Reforma das mordomias na Assembleia da República, como almoços opíparos, com digestivos e outras libações, tudo à custa do pagode;
Acabar com centenas de Institutos Públicos e Fundações Públicas que não servem para nada e têm funcionários e administradores com 2º e 3º emprego;
Acabar com as empresas Municipais, com Administradores a auferir milhares de euro/mês e que não servem para nada, antes, acumulam funções nos municípios, para aumentarem o bolo salarial respectivo.
.
Por exemplo as empresas de estacionamento não são verificadas porquê? e os aparelhos não são verificados porquê?é como um táxi, se uns têm de cumprir porque não cumprem os outros?s e não são verificados como podem ser auditados?
.
Redução drástica das Câmaras Municipais e Assembleias Municipais, numa reconversão mais feroz que a da Reforma do Mouzinho da Silveira, em 1821, etc...;
Redução drástica das Juntas de Freguesia.. Acabar com o pagamento de 200 ? por presença de cada pessoa nas reuniões das Câmaras e 75, ? nas Juntas de Freguesia.
.
Acabar com o Financiamento aos partidos, que devem viver da quotização dos seus associados e da imaginação que aos outros exigem, para conseguirem verbas para as suas actividades;
.
Acabar com a distribuição de carros a Presidentes, Assessores, etc, das Câmaras, Juntas, etc., que se deslocam em digressões particulares pelo País;
Acabar com os motoristas particulares 20 h/dia, com o agravamento das horas extraordinárias... para servir suas excelências, filhos e famílias e até, os filhos das amantes...
.
Acabar com a renovação sistemática de frotas de carros do Estado e entes públicos menores, mas maiores nos dispêndios públicos;
Colocar chapas de identificação em todos os carros do Estado. Não permitir de modo algum que carros oficiais façam serviço particular tal como levar e trazer familiares e filhos, às escolas, ir ao mercado a compras, etc;
.
Acabar com o vaivém semanal dos deputados dos Açores e Madeira e respectivas estadias em Lisboa em hotéis de cinco estrelas pagos pelos contribuintes que vivem em tugúrios inabitáveis....
.
Controlar o pessoal da Função Pública (todos os funcionários pagos por nós) que nunca está no local de trabalho. Então em Lisboa é o regabofe total. HÁ QUADROS (directores gerais e outros) QUE, EM VEZ DE ESTAREM NO SERVIÇO PÚBLICO, PASSAM O TEMPO NOS SEUS ESCRITÓRIOS DE ADVOGADOS A CUIDAR DOS SEUS INTERESSES, QUE NÃO NOS DÁ COISA PÚBLICA....;
.
Acabar com as administrações numerosíssimas de hospitais públicos que servem para garantir tachos aos apaniguados do poder - há hospitais de província com mais administradores que pessoal administrativo. Só o de PENAFIEL TEM SETE ADMINISTRADORES PRINCIPESCAMENTE PAGOS... pertencentes ás oligarquias locais do partido no poder...
.
Acabar com os milhares de pareceres jurídicos, caríssimos, pagos sempre aos mesmos escritórios que têm canais de comunicação fáceis com o Governo, no âmbito de um tráfico de influências que há que criminalizar, autuar, julgar e condenar;
.
Acabar com as várias reformas por pessoa, de entre o pessoal do Estado e entidades privadas, que passaram fugazmente pelo Estado .
Pedir o pagamento dos milhões dos empréstimos dos contribuintes ao BPN e BPP;
Perseguir os milhões desviados por Rendeiros, Loureiros e Quejandos, onde quer que estejam e por aí fora.
.
Acabar com os salários milionários da RTP e os milhões que a mesma recebe todos os anos.
.
Acabar com os lugares de amigos e de partidos na RTP que custam milhões ao erário público.
.
Acabar com os ordenados de milionários da TAP, com milhares de funcionários e empresas fantasmas que cobram milhares e que pertencem a quadros do Partido Único (PS + PSD).
.
Assim e desta forma Sr. Ministro das Finanças recuperaremos depressa a nossa posição e sobretudo, a credibilidade tão abalada pela corrupção que grassa e pelo desvario dos dinheiros do Estado ;
.
Acabar com o regabofe da pantomina das PPP, que mais não são do que formas habilidosas de uns poucos patifes se locupletarem com fortunas à custa dos papalvos dos contribuintes, fugindo ao controle seja de que organismo independente for e fazendo a "obra" pelo preço que "entendem"...;
.
Criminalizar, imediatamente, o enriquecimento ilícito, perseguindo, confiscando e punindo os biltres que fizeram fortunas e adquiriram patrimónios de forma indevida e à custa do País, manipulando e aumentando preços de empreitadas públicas, desviando dinheiros segundo esquemas pretensamente "legais", sem controlo, e vivendo à tripa forra à custa dos dinheiros que deveriam servir para o progresso do país e para a assistência aos que efectivamente dela precisam;
.
Controlar a actividade bancária por forma a que, daqui a mais uns anitos, não tenhamos que estar, novamente, a pagar "outra crise";
.
Não deixar um único malfeitor de colarinho branco impune, fazendo com que paguem efectivamente pelos seus crimes, adaptando o nosso sistema de justiça a padrões civilizados, onde as escutas VALEM e os crimes não prescrevem com leis à pressa, feitas à medida;
.
Impedir os que foram ministros de virem a ser gestores de empresas que tenham beneficiado de fundos públicos ou de adjudicações decididas pelos ditos.
Fazer um levantamento geral e minucioso de todos os que ocuparam cargos políticos, central e local, de forma a saber qual o seu património antes e depois.
Pôr os Bancos a pagar impostos.
.
Façamos um grande corrente de denúncia passando este email a todos os nossos contactos, de modo a que chegue a todo o povo português, a cada casa, a cada um, para que haja uma revolta nacional contra a corrupção que instauraram em Portugal.
.
Nós, contribuintes, pagamos tudo. Mas temos culpa, porque somos frouxos, passivos, indolentes.

EGIPTO: A REVOLUÇÃO DA PEDRADA

Impressionante ver-se no video do lado esquerdo um automóvel atropelar os manifestantes!

video video

EGIPTO; "ELE TEM QUE IR (MUBARAK) E CONFRONTOS SANGRENTOS!"

Egipto prende 'dia da partida'

video
Centenas de milhares de inundação Tahrir Square para grande parte pacífica "dia da partida" protesto contra o presidente Mubarak.

Centenas de milhares de manifestantes se reuniram em Tahrir Square, no Cairo, que foi um protesto pacífico, pedindo Hosni Mubarak, presidente egípcio, de se demitir.

A praça, que tem sido o ponto focal de protestos no Egito, viram os manifestantes observar o que eles têm chamado de "Dia de partida" para o homem que foi líder do país durante os últimos 30 anos.

Como o país entrou na sua décimo primeiro dia de agitação, manifestações de massa iniciados após as orações da sexta.

Protestos também foram observadas nas cidades de Alexandria, Mahalla e Gisé.

Os protestos continuaram noite adentro, desafiando o toque de recolher que não tem sido observado desde que foi aplicada na semana passada.

Um manifestante, no Cairo, disse à Al Jazeera que os manifestantes continuarão protestando até Mubarak desce.

"É ou morte, ou a liberdade", disse ele.

Shafiq Ahmed, o novo ministro do Egito privilegiada, no entanto, disse na sexta-feira que Mubarak não seria entregar poderes para Omar Suleiman, o vice-presidente, antes das eleições de Setembro. Em declarações realizadas pela agência de notícias oficial MENA, Shafiq "excluir" uma saída antecipada de Mubarak.

"Precisamos que o presidente Mubarak de permanência por motivos legislativos", disse ele.

Mohamed Hussein Tantawi, o ministro egípcio da Defesa, visitou Tahrir Square na sexta-feira, fazendo dele o primeiro membro do governo a fazê-lo. Ele conversou com os manifestantes e os comandantes militares.

Standoff no Cairo

Produtor online da Al Jazeera no Cairo, informou que um tiro foi ouvido no centro da capital, na tarde de sexta-feira, mas nenhuma violência foi relatado.

Nosso produtor linha descreve o impasse na Talaat Harb Square

Mais cedo, cerca de 200 apoiantes Mubarak, se reuniram na Ponte 06 de outubro, perto da praça, com outros 200 sob a ponte.

O nosso correspondente relata que houve um impasse curto entre cerca de 300 apoiantes Mubarak e manifestantes pró-democracia na praça Talaat Harb, que está localizado em uma rua que leva ao centro de protesto principal.

As pessoas estavam a atirar pedras uns aos outros, e os legalistas Mubarak acabaram expulsos da praça.

Nossos correspondentes disse que havia até cinco camadas de postos de controle em algumas entradas, com barricadas improvisadas sendo colocado pelos manifestantes pró-democracia.

Em um ponto, um elogio enorme subiu entre os manifestantes, quando um falso rumor andou dizendo que o presidente renunciou.

Nossos correspondentes já disse que os manifestantes pró-democracia também "overpowered" várias pessoas que eram suspeitos de querer se envolver em violência, e os entregou ao Exército, que estão à sua detenção.

Nosso produtor online denominado Tahrir Square um "acampamento em pleno funcionamento, com campos de médicos e farmácias."

Exército separando manifestantes

Os soldados a pé são muito visíveis, eo exército veículos blindados e tanques tomaram posições para controlar a 06 de outubro entrada da ponte para a praça, nosso correspondente diz.

Outro correspondente acrescentou que o exército parecia estar se colocando de forma a separar partidários de Mubarak prosters pró-democracia, e um outro correspondente indicou que o exército estava a deter alguns adeptos Mubarak, a fim de impedi-los de chegar à praça principal.

"A atmosfera não é tão triunfal como manifestação de terça-feira, as pessoas então disse Mubarak estaria fora em questão de horas, mas agora a maioria deles pensam que vai ser um longo tempo", relatou o produtor da Al Jazeera em linha a partir da praça.

Ele acrescentou que os manifestantes, um diversificado leque de homens, mulheres e crianças de várias origens econômicas e religiosas, o medo de um surto de violência e da atmosfera permanece tensa.

"A sensação é que hoje é o último dia de Mubarak, chegou a hora de ele ir," Gigi Ibrahim, um ativista político disse à Al Jazeera da praça.

Alguns manifestantes pediram que a multidão começar a marchar em direcção ao palácio presidencial.
Amr Moussa, ex-ministro do Egito estrangeiros e atual secretário-geral da Liga Árabe, também falou aos manifestantes.

Mais cedo, o primeiro-ministro Shafiq disse o ministro do Interior não deverá impedir a marcha pacífica de sexta-feira.

escritórios da Al Jazeera no Cairo, foram atacados na sexta-feira por "bandos de criminosos", segundo um comunicado da rede. O escritório foi queimada, junto com o equipamento no seu interior.

forçadores de segurança também invadiram a sede da Irmandade Muçulmana do site e prendeu 12 jornalistas lá, Al Masry Al Youm , o maior jornal do país independente, e informou a Associated Press na sexta-feira.

A televisão estatal egípcia tem vindo a noticiar que a situação no Cairo está calma e tranquila.

Eles não mostraram imagens dos manifestantes com raiva, mas eles disseram que vão tentar trazer alguns manifestantes em seus estúdios para entrevistas.

Enquanto isso, o procurador-geral do Egito proibiu Rashid Mohammed Rashid, o comércio e ex-ministro da Indústria, de deixar o país, e congelou suas contas bancárias, a agência de notícias estatal MENA nesta sexta-feira.

As mesmas medidas já havia sido ordenado contra o Habib al-Adly, o ex-ministro do Interior, e Ezz Ahmed, um homem de negócios.

"Caos" medos Mubarak

Na quinta-feira, Mubarak disse que queria deixar o cargo, mas temia não haverá caos se fez.


Clique aqui para saber mais sobre a cobertura especial da Al Jazeera.

Em declarações à televisão ABC America , disse: "Estou farto de fazer. Após 62 anos no serviço público, eu tive ir bastante. eu quero."

Mas ele acrescentou: "Se eu desistir de hoje, haverá o caos".

governo de Mubarak tem lutado para recuperar o controle de uma nação zangada com a pobreza, a recessão ea repressão política, convidando a Irmandade Muçulmana - o movimento de oposição do Egito, mais organizada - para palestras e desculpando-se quarta-feira derramamento de sangue no Cairo.

Numa tentativa de acalmar a situação, Omar Suleiman, o vice-presidente, disse na quinta-feira que a Irmandade Muçulmana e outros grupos de oposição tinham sido convidados para conhecer o novo governo como parte de um diálogo nacional.

A Irmandade Muçulmana e outros atores da oposição, incluindo Mohamed ElBaradei, ter recusado a oferta de negociações até que Mubarak deixar o cargo.

"Exigimos que este regime seja derrubado, e exigimos a formação de um governo de unidade nacional para todas as facções", a Irmandade Muçulmana, disse em um pronunciamento transmitido pela Al Jazeera.

Mohammed Al-Beltagi, um dos principais membros da Irmandade Muçulmana, disse à Al Jazeera na sexta-feira que sua organização não tem ambições de concorrer à presidência, enquanto que El Baradei disse que iria "se as pessoas perguntam".

A evolução vem com o New York Times relata , citando autoridades dos EUA e diplomatas árabes, que o governo dos EUA está discutindo com autoridades egípcias uma proposta de Mubarak para se demitir imediatamente e entregar o poder a um governo de transição chefiado por Omar Suleiman.

Este relatório, embora não confirmado pela Casa Branca, vem depois das declarações de Mubarak nesta terça-feira em que ele concordou em abandonar o poder em setembro, no final de seu mandato atual.

Confrontos sangrentos

Pelo menos 13 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas durante os últimos dois dias, quando legalistas Mubarak lançou um contra-ataque aos manifestantes pró-democracia. O Ministério da Saúde egípcio disse que o número de feridos até 5000.

Os manifestantes gritavam "Ele tem que ir! '

O exército tomou pouca ação na quarta-feira, enquanto a luta durou em Tahrir Square ao longo dos últimos dois dias.

O ministério do Interior negou ter ordenado a seus agentes ou policiais para atacar as manifestações pró-democracia antes.

Suleiman disse que o governo não vai retirar à força os manifestantes. "Vamos pedir-lhes para ir para casa, mas não vamos empurrá-los para ir para casa", disse ele.

Diante dos protestos de sexta-feira em massa, testemunhas disseram que os assassinos da Al Jazeera, com o apoio de veículos de segurança, estavam se preparando para atacar a praça. Eles disseram que os manifestantes estavam a preparar para enfrentá-los.

Os manifestantes também relataram a descoberta de bombas de gasolina com o pessoal de segurança vestidos à paisana.

Um correspondente da Al Jazeera, que passou a noite de quinta-feira em Tahrir Square, disse que "os números não se acalmou um pouco" durante a noite, acrescentando que havia uma atmosfera de desconfiança entre os manifestantes.

EGIPTO E A SITUAÇÃO PRESENTE

Egipto - Hosni Mubarak


Centenas de milhares de egípcios tomaram as ruas sexta-feira para exigir a saída do presidente Mubarak, no 11 º dia de protestos. Eles convergiram em Tahrir Square, um símbolo de protesto no Cairo.
Por Antoine Mariotti (vídeo)

OS NOSSOS INSTITUTOS E AS LAPAS PARA CERTA MÀLANDRAGEM


.
Estudo do Economista Álvaro Santos Pereira, Professor da Simon Fraser University, no Canadá. *
Já que este ano é o nº. 111!

Vejam esta informação,

Portugal tem hoje 349 Institutos Públicos, dos quais 111 não pertencem ao sector da Educação.

Se descontarmos também os sectores da Saúde e da Segurança Social, restam ainda 45 Institutos com as mais diversas funções.
Há ainda a contabilizar perto de 600 organismos públicos, incluindo Direcções Gerais e Regionais, Observatórios, Fundos diversos, Governos Civis, etc.) cujas despesas podiam e deviam ser reduzidas, ou em alternativa - que parece ser mais sensato - os mesmos serem pura e simplesmente extintos.
Para se ter uma noção do despesismo do Estado, atentemos apenas nos supra-citados Institutos, com funções diversas, muitos dos quais nem se percebe bem para o que servem.

Veja-se então as transferências feitas em 2010 pelo governo socialista de Sócrates para estes organismos:

ORGANISMOS DESPESA (em milhões de €)
.

Cinemateca Portuguesa3,9
Instituto Português de Acreditação4,0
Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos6,4
Administração da Região Hidrográfica do Alentejo7,2
Instituto de Infra Estruturas Rodoviárias7,4
Instituto Português de Qualidade7,7
Administração da Região Hidrográfica do Norte8,6
Administração da Região Hidrográfica do Centro9,4
Instituto Hidrográfico10,1
Instituto do Vinho do Douro10,3
Instituto da Vinha e do Vinho11,5
Instituto Nacional da Administração11,5
Alto Comissariado para o Diálogo Intercultural12,3
Instituto da Construção e do Imobiliário12,4
Instituto da Propriedade Industrial14,0
Instituto de Cinema e Audiovisual16,0
Instituto Financeiro para o Desenvolvimento Regional18,4
Administração da Região Hidrográfica do Algarve18,9
Fundo para as Relações Internacionais21,0
Instituto de Gestão do Património Arquitectónico21,9
Instituto dos Museus22,7
Administração da Região Hidrográfica do Tejo23,4
Instituto de Medicina Legal27,5
Instituto de Conservação da Natureza28,2
Laboratório Nacional de Energia e Geologia28,4
Instituto de Gestão do Fundo Social Europeu28,6
Instituto de Gestão da Tesouraria e Crédito Público32,2
Laboratório Militar de Produtos Farmacêuticos32,2
Instituto de Informática33,1
Instituto Nacional de Aviação Civil44,4
Instituto Camões45,7
Agência para a Modernização Administrativa49,4
Instituto Nacional de Recursos Biológicos50,7
Instituto Portuário e de Transportes Marítimos65,5
Instituto de Desporto de Portugal79,6
Instituto de Mobilidade e dos Transportes Terrestres89,7
Instituto de Habitação e Reabilitação Urbana328,5
Instituto do Turismo de Portugal340,6
Inst. Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação589,6
Instituto de Gestão Financeira804,9
Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas920,6
Instituto de Emprego e Formação Profissional1.119,9
TOTAL.........................5.018,4

- Se se reduzissem em 20% as despesas com este - e apenas estes - organismos, as poupanças rondariam os 1000 milhões de €, e, evitava-se a subida do IVA.

- Se fossem feitas fusões, extinções ou reduções mais drásticas a poupança seria da ordem dos 4000 milhões de €, e não seriam necessários cortes nos salários.

- Se para além disso mais em outros tantos Institutos se procedesse de igual forma, o PEC 3 não teria sequer razão de existir.

DIVULGUE

AS SUAS NOTÍCIAS NO DIA 04.02.11

Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã

Presidente do Marítmo denuncia "ameaças" do FC Porto no caso Kléber
Quinze anos a fazer história
Confusão no resultado das Presidenciais
Lisboa: Furtado jipe de Costinha
Carregado: Morre após queda

Capa do Público Público

Faouzi deu vantagem ao Guimarães
Estradas de Portugal fez contratos de 373 milhões de euros durante 2010
Três pessoas hospitalizadas depois de um recluso pegar fogo a colchão
Empresários de Abrantes e Viseu prevêem fazer despedimentos em 50 empresas devido às SCUT
Portugal e Roménia anunciam as equipas para o confronto de sábado

Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias

"A História correcta está por fazer"
Como foi notícia o início da Guerra Colonial há 50 anos
Dono de colégios apoiados foi da Comissão de Educação
Escolas receiam ficar sem professores para corrigir exames
Tribunais deixam crianças sem pensões de alimentos

Capa do Jornal de Notícias Jornal de Notícias

EUA defendem negociações "imediatas" com a oposição e o fim da violência
Europeus e norte-americanos consideram que é mais um problema do que um benefício
Serviços de informações dos EUA alertaram governo egípcio no fim de 2010
EUA: Recuperação económica ainda não está "verdadeiramente estabelecida"
A mesquita que os protege

Capa do i i

Marcelo diz que "vai ser muito difícil PSD não tentar provocar eleições" a seguir a OE
Macedo aceita reunião com Lacão sobre redução do nº de deputados
Jorge Lacão disponível para reunião com PSD sobre lei eleitoral
Associação Nacional de Farmácias entrega receitas suspeitas à PJ
Juiz decide. Suspensão do Código Contributivo já está no tribunal

Capa do Diário Económico Diário Económico

Governador do Banco de Portugal é ouvido no Parlamento
Sindicalistas questionam REFER sobre cortes salariais
Mubarak enfrenta dia decisivo
PT instala 'data center' que vai criar 500 empregos na Covilhã
Entrada da Petrobras na Galp continua em cima da mesa

Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios

Acções asiáticas apreciam com melhoria dos resultados das cotadas
Cimeira europeia demonstrará "determinação" em enfrentar a crise
As notícias em foco na edição de hoje, dia 4 de Fevereiro, no Negócios
Portugal Telecom escolheu Covilhã para instalar maior centro de dados do País
Reservas estratégicas de petróleo não estão em território nacional e isso cria insegurança

Capa do Oje Oje

Tóquio encerra em alta
Indicadores positivos animam Wall Street
Karlovarský. Um mundo feito de termas
Patagónia chilena. Um mundo selvagem e de beleza rara
Tassili N’Ajjer. Um mundo onde apenas a areia e o sol resistem

Capa do Destak Destak

Prisioneiro afegão morre em Guantánamo
Hotelaria regista aumento de 9% na ocupação entre 2009 e 2010
Mafalda Pinto Leite sai da Visão por alegado plágio
Mubarak está "farto de ser presidente", mas teme "caos" com saída
"Femme Fatale", o novo álbum de Britney Spears

Capa do A Bola A Bola

As razões da paragem de Vanessa Fernandes
César Peixoto comemora 50 jogos pelo Benfica
Falcao é certeza mas só para Braga
«É um grande desafio, chegou a minha vez!» - David Luiz
Rivaldo marca na estreia pelo São Paulo (com vídeo)

Capa do Record Record

Postiga para resolver
Maicon no fim da linha após mais um despiste
Fucile na prateleira
Peixoto volta à casa partida
Carlos Pereira denuncia ameaças portistas

Capa do O Jogo O Jogo

Michelle Brito avança para os ‘quartos’ na Califórnia
José Guilherme: “Não conseguimos ofensivamente jogar o que pretendíamos”
Manuel Machado: “Viu-se um Vitória assumir o jogo”
Newcastle quer Hulk
Vitória de Guimarães vence Académica de Coimbra (1-0) e fica a um passo do Jamor