Translator

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

BAZAR DA CRUZ VERMELHA, INTERNACIONAL, REALIZADO PELAS ESPOSAS DOS DIPLOMATAS ACREDITADOS NO REINO DA TAILÂNDIA.

PORTUGAL MERECIA MAIS!
No artigo que vou escrever, evidentemente, não vou acusar o embaixador Torres Pereira, acreditado, há pouco mais de dois meses como representante de Portugal neste Reino. Mas culpo seu antecessor o embaixador António Faria e Maya e sua esposa a embaixatriz Maria da Piedade pelo desinteresse, total, de servirem Portugal na Tailândia.
.
A Embaixada de Portugal participa no evento de caridade desde 1914 (quase há 100 anos) e de quando na gerência do Encarregado de Negócios Luís Leopoldo Flores assumiu a gerência, cujos fundos recolhidos seriam para socorrer as vítimas da I Guerra Mundial.
.
Estou ligado a estes eventos de caridade desde 1984 e nas gerências de seis embaixadores: Mello Gouveia, Sebastião de Castello-Branco, Mesquita de Brito, José Tadeu Soares, Lima Pimentel e Faria e Maya. Porém desde 1995 e na gerência do embaixador Mesquita de Brito a comparticipação da Embaixada de Portugal foi entregue a mim. Procurei dar-lhe realce e consegui largos montantes que foram entregues à Cruz Vermelha sob o patrono de Sua Majestade a Rainha da Tailandia Sirikit.
.
De quando a gerência do embaixador Sebastião de Castello-Branco, foi presidente, pela parte das esposas dos diplomatas, acreditados em Banguecoque, vários anos, a embaixatriz (falecida) Maria Luísa de Castello-Branco, que embora a embaixada não tivesse contribuído com largas contribuições,monetárias, era uma senhora dinâmica que muito viria a conseguir em outros campos.
.
Foi pelo mérito de sua excelente colaboração, ao serviço da Cruz Vermelha Internacional de Banguecoque, que Sua Majestade a Rainha Sirikit honrou Portugal, com sua visita à residência dos embaixadores de Portugal na Tailândia em 14 de Maio de 1994.
.
Os Embaixadores de Portugal Maria Luísa e Sebastião de Castello-Branco partiram de Banguecoque, tomam-lhe o lugar Babete e Gabriel Mesquita de Brito e a parte lojista do pavilhão Portugal, do bazar, foi-me entregue a mim. Eu e minha mulher fomos considerados as pessoas, das embaixadas, mais antigas a trabalhar nos bazares.
.
O nosso trabalho era preparar o pavilhão e vender com outras pessoas que seleccionávamos. Nós nada tínhamos com a parte protocolar e essa pertencia aos Embaixadores de Portugal, para receberem, junto ao pavilhão. Suas Altezas as Princesas Reais, alternadamente, inauguravam o evento, por norma nos fins dos meses de Fevereiro o Março, de todos os anos.

O pavilhão, anos sucessivos, foi realizado tipo feira e ao ar-livre com milhares de tailandeses a fazer as suas compras de “coisas” estrangeiras, a preços em conta e vendidas nos pavilhões das embaixadas.
.
Tive orgulho no pavilhão de Portugal e hoje triste porque minha mulher e filha estiveram no bazar que teve lugar no enorme “Shopping Centre Parangon” na baixa de Banguecoque e informaram-me que Portugal não estava representado.
-
Todos os anos e já fora das minhas funções da Embaixada de Portugal em Banguecoque a Cruz Vermelha nunca nos ignorou e lisonjeado com os convites. Hoje não fui, eu sei, só um homem fraco e magoa-me ver uma obra que eu construi e o embaixadores de Portugal Maria da Piedade e António Faria e Maya destruíram-na.
.
Assim se foi a popularidade das sardinhas em lata dos Açores, as azeitonas em frasco do Alentejo, o bom azeite de Trás-os-montes, vinhos portugueses, as deliciosas compotas de Alcobaça. Tudo se foi pelo desinteresse de quem o deveria ter.
.
Esta é a nossa sina do desleixo e, de mais, no ano das celebrações dos 500 anos da chegada dos portugueses ao Reino do Sião em 1511.
.
Não me venham com as fanfarronices, bacocas, que um país se divulga, sob os candelabros de cristal e para uma ou menos centenas de pessoas, sentadas em cadeiras e beber, depois de um discurso, larachado, uns copos e uma “mastiga” sob o manto da hipocresia e de vaidades balofas.
.
Um país divulga-se quando se leva, e se vende, ao grande público e oferecendo-lho aquilo que ainda temos para exportar.
Portugal merecia mais!
José Martins

HOJE SEXTA-FEIRA, FUI AO PARQUE

.
Um gajo, reformado, como eu e com uma mensalidade de "caca" do desgoverno do José Sócrates, (felizmente ainda não entrei na senilidade), por vezes não sabe aquilo que deve fazer no seu quotidiano.
.
Ainda não perdi, desde que fui para a "retrete" em 2008, a minha rotina. Tenho, sempre algo para fazer e se não houver invento qualquer coisa. Hoje sexta-feira e porque a minha casa chegavam os sons, nada meigos, dos altifalantes, anunciar um torneio internacional de voleibol de pé, muito popular na Tailândia.
.
Fui um amador de jornalismo, correspondente de semanários e da Agência Lusa por cerca de uma dúzia de anos. Nunca me "cagancei" de tal estatuto e a modéstia viveu, por sempre e ainda hoje em mim.
.
Pelas 9 horas da manhã tirei o colete de jornalista do cabide, com a esfera armilar, o escudo e os cinco castelos, chapados, no bolso do lado esquerdo, que me identifica como português, onde quer que me encontre a reportar. Quem alimenta com material dois blogues tem que ir, para não terminá-los, em procura dele.
.

.

Preparei as minhas velhas e bem batidas duas Nikon D70 com 6 anos de fado corrido e não me lembra bem os locais onde fixaram imagens, por esta Tailândia e uns quatro países para onde viajei carregado com elas.

Jeito não tenho, para a fotografia, ou coisa valha, mas valem-me as imagens que em vez de tomar apontamento sobre um local por onde passo, faço um "boneco" e por este, depois escrevo.

Saio de casa com o velho Honda Civic de 14 anos nas minhas mãos, que continua a ser o meu companheiro de estrada e a ajuda (ainda não uso bengala ou bordão) das minhas pernas, para o parque do Central (shopping center) para reportar o "Torneio Internacional de Voleibol de Pé e Calcanhar".

Imagem lado esquerdo o painel anunciante. Direita os dois animadores do torneio internacional. Ora quando cheguei a local, havia o pessoal da organização do torneio, os atletas e pouco mais de uma dúzia de pessoas sentadas nas bancadas. A organização impecável e, para completar, a mesa da imprensa.

Quando me viram chegar, artilhado com duas máquinas fotográficas e colete à maneira de jornalista, tive um tratamento de cinco estrelas e desde logo, o meu nome, José Martins, é anunciado, nos altifantes como reporter "portuguete" (nome de Portugal na Tailândia), a relatar o torneio.

Logo a seguir aproxima-se de mim, um atleta, "grandalhão", de pele negra, a falar-me em português (brasileiro). Esqueci-me de lhe pedir seu nome, mas perguntei-lhe onde estava a sua equipa, dado que eu tinha visto a bandeira arvorada num espaço de bancada.

Cara o Brasil só joga no domingo! Adiantei-me: "quantos atletas vieram do Brasil?" Não veio nenhum, porque nós em Banguecoque constituimos uma equipa...!!!

Cá para mim... Que pena os portugueses não fazer a sua equipa, entre os poucos residentes em Banguecoque e termos aqui a nossa bandeira arvorada. Era mesmo ouro em cima do azul, porque para um país ser conhecido num outro é levá-lo ao grande público... (Hoje havia pouco, mas amanhã e domingo muito). E demais no ano corrente são as celebrações dos 500 anos da chegada dos portugueses a este Reino e os primeiros europeus, de barbas grandes, nunca vistos no Antigo Reino do Sião.

Na parte da culinária e apreciadores da comida lusa e da boa "pinga", em Banguecoque, já a fama do nosso grupo de "comilões" chegou além fronteiras e bem se poderiam arranjar uns quatro atletas, mesmo tailandeses ou de outra nacionalidade e Portugal, representado, no torneio de voleibol de pé e de calcanhar.

Seria igual aquilo que o embaixador Mello Gouveia fez, pouco depois de assumir a gerência da Missão Diplomática de Portugal em Banguecoque, uma equipa de 20 remadores vestidos com camisolas vermelhas e o emblema das quinas, que competiram numa corrida de canoas nas águas do Rio Chao Praiá.

A canoa Portugal não ganhou até porque a vitória não interessava, mas sim a presença lusa que esteve a remar no rio e naquele que o Fernão Mendes Pinto e o pirata António Faria, passaram há 471 anos, em direcção ao "Ban Portuguet" (Aldeia dos Portugueses) na velha capital Ayuthaya.


Os atletas disputam o seu jogo. As bancadas sem assistência. Mas o que mais me surpreendeu, mesmo com as bancadas vazias de pública foi a presença de uma jovem, foto-jornalista, vinda da Malásia a acompanhar os atletas e a reportar em imagens a actuação.
.
Fiquei-me nas tintas para a disputa de quatro equipas e passei o meu tempo, há sucapa, a fotografar a minha colega da informação. As fotografias, ficam sem graça quando o fotógrafo, recebe o sorriso do/da fotografada, e lhe diz: "olhe, olhe o passarinho ou 1,2 3 e já tá!". Com a lente zoom 70/300 milimetros segui-lhe os passos e pelo visor, da máquina, o seu melhor sorriso

A foto-jornalista era mesmo daquelas de fazer parar o trânsito de uma rua e deixar uns marmelos "pinga-amores" embasbacados, à sua passagem... Faces rosadas, não de cor artificial, um rosto, mais parecido, revestido a seda, do que pele natural. Há mães que deveriam ser premiadas de ter dado à luz um ser humano, feminino, tão belo...

Surpreendeu-me o seu profissionalimo, mesmo jovem, estar sempre atenta aos saltos e malabarismo dos atletas em procura da melhor imagem. E eu, sentado na bancada, em procura do seu sorriso... Evidentemente que eu estava a cometer um crime,entrar na sua privacidade, fazendo o papel de um "gajo" atrevido "papparazi", que vai vender as fotos, sem escrúpulos, a revistas do coração que a "canalha", da geração, actual gosta.
A bela, após de fazer um disparo, verificava a imagem se em condições. Sob um calor escaldante a jovem ora se aninhava, colocando os joelhos no solo, ora se levantava e mudava de sítio.
Já prestes a partir do local e ir almoçar, fui mostrar, pelo painel da Nikon D70 as imagens que lhe tinha tirado. Claro eu não saberia se o meu modelo, fotográfico, aceitaria de melhor agrado o meu atrevimento. Sorriu-se para mim e pediu-me para lhe enviar as imagens pelo e-mail que mo franqueou na altura. Prometi-lhe que sim que o faria com o maior prazer ainda hoje.

E quando me despedi dela perguntei-lhe: "o teu pai é escultor?" Não é...mas no mesmo instante ela continuou: porque me pergunta isso? Porque bonita como és, só um pai escultor pode produzir uma obra bela como tu! Sorriu-se para mim e o melhor que eu, antes, não lhe conseguir obter... Todas as mulheres jovens ou velhas gostam do piropo, simpático, a revelar a sua beleza, mesmo que de beleza não tenham nada.

José Martins

LÍBIA: "NAÇÕES AMIGAS DOS PAÍSES LATINOS SUL-AMERICANOS VIRAM O BICO AO SACHO

.

10:10 do governo da Líbia passou anos a reforçar as relações com a América Latina, principalmente através de investimentos. Mas agora, Jazeera Al Gabriel Elizondo relatórios de São Paulo as nações estão divididas devido à repressão de Khadafi na Líbia.

10:06 França e Grã-Bretanha estão a pedir à ONU por um embargo de armas da Líbia, as sanções financeiras e de uma acusação do Tribunal Penal Internacional contra os líderes da Líbia por crimes contra a humanidade, segundo a agência de notícias Reuters, citando uma entrevista com o ministro das Relações Exteriores francês Michele Alliot -Marie à rádio France Info.

10:00 NATO pediu uma reunião de emergência para a tarde de sexta-feira para discutir a situação na Líbia.

"Eu tenho que convocar uma reunião de emergência no Conselho da NATO esta tarde, para consultar sobre esta situação para movimento rápido. Eu vou voltar a Bruxelas, em poucas horas", secretário-geral da NATO Anders Fogh Rasmussen, disse à agência de notícias Reuters. acrescentando que a OTAN tem "activos que podem ser usados em uma situação como esta".

09:41 Life.com compilou uma fotogaleria e lista do que ele chama de "o mais louco Cotações Kadafi".

UMA JUDITE INTELIGENTE,,,

AS SUAS NOTÍCIAS DO DIA 25.02.11

Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã

Vila Real: Bebé retirada à família
Amares: Andaime fere operário
Argélia: Estado de emergência
Telmo Antunes: Segurança no IP5
Brasil: Salário mínimo aprovado

Capa do Público Público

Pedidos de ajuda ao provedor do aluno vão desde os exames aos alojamentos
ACP acusa Instituto do Desporto de dívida de um milhão de euros
Portugal reforça sexto lugar no ranking da UEFA
Liverpool apurado, Besiktas eliminado
PS e PSD falham prazo para eleições na ERC

Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias

Guardas dizem que filme quer atingir director-geral
Adolescentes portugueses entre os mais gordos da OCDE
Acesso cortado a remédios vitais
ACP pede demissão de presidente da Autoridade da Concorrência
Dupla roubou Audi A3

Capa do Jornal de Notícias Jornal de Notícias

Domingos considera apuramento "justo", mas admite "sorte" final
"Benfica fez exibição de grande classe", diz Jorge Jesus
Xerife pede à população que se arme por causa dos traficantes
Sequestrador tinha quarto pago pela Segurança Social
Alunos notificados para devolver bolsas

Capa do i i

Disparo de taser pode ter morto recluso em Outubro
Doentes queixam-se de não ter acesso a tratamentos avançados
Rapto. Tribunal dá razão à mãe que fugiu com os filhos de Itália
Dinossauros. Sorte geológica pôs a Lourinhã no mapa
Caso São João. Médico do IPO de Lisboa confirmou indicação para medicamento inovador

Capa do Diário Económico Diário Económico

Telefónica regista maiores lucros de sempre de uma empresa espanhola
Saiba quanto vai subir a prestação da sua casa no próximo mês
Crise obriga ANA a alargar operação da Portela até 2021
Professores vão combater avaliação com burocracia
Governo rejeita fim das compensações nos contratos a prazo

Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios

Ásia contraria perdas das últimas sessões com enfraquecimento de Kadhafi
Governo britânico vai congelar as contas de Kadhafi em Londres
Vídeo: Segurança Social chama mais de 20 mil trabalhadores independentes com dívidas
As notícias em foco na edição de hoje, dia 24 de Fevereiro, no Negócios
PS cresce mas PSD mantém maioria absoluta no barómetro da Marktest

Capa do Oje Oje

PT com lucro recorde após venda da Vivo
AIE pede à OPEP para garantir produção
Lucro da EDP Renováveis desce 30%
Iberdrola obtém lucro recorde em 2010
Allianz supera objectivos de 2010

Capa do Destak Destak

Patrick Watson acrescenta Guimarães à sua tour em Portugal
Site Gigwise faz lista das mais sexy na música
Curar a ressaca? Aspirina e café
Viciados em sexo: trastes ou doentes?
Minhotos viram eliminatória e encontram Liverpool de Meireles

Capa do A Bola A Bola

Toscano entra no jogo
Djuricic impedido de se treinar
Regula vai ser reforço do Nacional na próxima época
UEFA investiga «lasers» sobre Nani no Marselha-United
Paulo Sérgio vai continuar

Capa do Record Record

Benítez na lista de Paulo Futre
Fábio Coentrão: «Temos capacidade para chegar à final»
Roberto: «O que aqui acontece não é uma casualidade»
«Cuidado com Tosic»
A última etapa da volta à Liga

Capa do O Jogo O Jogo