Translator

domingo, 6 de março de 2011

OS PARASITAS,DEMAGOGOS,DE UMA SOCIEDADE


O toro da árvore com 700 anos e eu junto a amigos tailandeses no fundo do vale a 450 metros do solo plano.

Os parasitas, vegetais, são fungos que só conseguem viver encostados a árvores.
.
O ano passado e numa visita que fiz a uma floresta protegida na província de Maesoto (Tailândia) aprendi mais uma lição a respeito dos parasitas que infestam aquele santuário da natureza.
.
São mais nem menos que umas figueiras bravas que nascem junto ao toro de grandes árvores e desde que comecem a crescer, vão se enrolando ao toro, cria raizes para esta lhe sugar a seiva, indispensável, à sua sobrevivência.
.
Porém essas figueiras bravas, parasitas, com os anos as suas raízes sugadora terminam com uma árvore que poderiam alcançar 50 ou mais metros de altura. Outras árvores existem que conseguem superar a destruição do sugamento das raízes, parasitárias e a sua auto defesa liquida a parasita figueira brava.
.
Uma dessa árvores, no fundo do vale e a 450 metros a cima do plano, é a maior árvore que existe na Tailândia e (segundo os entendidos) com cerca de 700 anos. Hoje as figueiritas nem se atrevem a nascer junto ao tronco da enorme árvore por que não conseguirão destrui-la ou subir por ela.
.
Qualquer sociedade tem os seus parasitos humanos e a portuguesa não se tem livrado deles. São os parasitas demagogos que vão vivendo à mercê do palavreado para atingirem os fins em vista.
.
Rodeiam-se de outros fungos, igualmente demagogos, que vão lambendo o pó dos sapatos dos que vêm que neles há algo que “chular”.
.
Não têm partido político, ou grupo.... tanto são monárquicos, como outro quaisquer, ou mesmo do grupo nazi dos "cabeças rapadas". O deles é a barriga, os prazeres que a vida lhes pode oferecer, nem que seja baixar a “calça” para cortar a meta pretendida.
.
Portugal está cheio de “merda” desta gente que são os fungos da nossa sociedade que desde que tenham a oportunidade destroiem os da mó de baixo e os da de cima quando estes não lhe oferecem farinha moída.
.
Tão reles gente vai continuar por aí, a pregar mentiras, demagógicas, em que os melhores actores, da representação da peça, são eles: "a merda de gente e parasitas".
José Martins

COISAS DA VIDA; "DOIS HOMENS CORNUDOS SE ENCONTRARAM...!!!"


.
COISAS DE SEXOS
Foi pago para engravidar a mulher e depois de 72 atentos não conseguiu.

Em Stuttgart, na Alemanha, um juiz deve decidir sobre um processo de intenção honrosa em situações em que um homem contratou seu vizinho para engravidar sua mulher.
.
Parece que Demitrius Soupolos 29 e sua esposa, ex-rainha da beleza, Traute, queriam uma criança, mas Demétrio foi informado por um médico que ele era estéril.
.
Então Soupolos, para acalmar os protestos de sua mulher, contratou o seu vizinho, Frank Maus de 34 anos para a engravidar.
.
O Maus casado e pai de duas crianças, lhe pareceu praticar uma boa acção ao vizinho Soupolos engravidar-lhe a sua cara metade. Soupolos pagou ao Maus 2500 dólares para o trabalho e três noites por semana, para se acomodar, na cama, com a mulher nos próximos seis meses. Maus tentou, em vão, desesperadamente, num total 72 vezes para engravidar a Traute.

Quando a esposa de Maus protestou ele explicou-lhe: "Eu faço isto mais por ti” Eu simplesmente estou fazendo isso pelo dinheiro. Por favor entende "
.
Quando não conseguiu engravidar Traute após seis meses, de fornicação, Soupolos não compreendia e insistiu que Maus deveria fazer um exame médico, o que fez.
.
O anúncio do médico informou que Maus era estéril que viria a chocar a vizinhança, excepto sua esposa, que foi forçada a confessar que Maus não era o verdadeiro pai das suas duas crianças.
.
Agora Soupolos está processando Maus pela quebra de contrato em um esforço para conseguir seu dinheiro de volta, mas Maus se recusa a dar-lho porque ele disse que não garantia a concepção, mas só que ele faria um esforço honesto.
.

CARNAVAL: "ESQUEÇA AS MISÉRIAS DE VIDA...DIVIRTA-SE NO ENTRUDO!"

ANUNCIANDO O CARNAVAL
(Lembras-te dos desenhos animados do Walt Disney ????)
(então vê este video e os outros)

ANGOLA: "E......EDUARDO DOS SANTOS QUE VÁ PREPARANDO AS MALAS (O AVIÃO TAMBÉM) PARA DAR À SOLA...!!!

.
Segunda-feira é a manifestação. Sábado foi a contramanifestação. E eu que achava que já não tinha idade para estas coisas...
.
Brigadeiro Mata Frakuzx em concerto, no Cine Atlântico de Luanda

FESTIVAL DA RTP: "OS POLÍTICOS QUE SE CUIDEM!"


A Luta é Alegria – novo sinal de convulsão social próxima

O festival da RTP da canção teve como vencedor em 2011 uma canção de intervenção política, uma versão moderna com todos os ingredientes musicais e de mensagem típicos do período do verão quente, assim a crise entra no ambiente deste concurso com uma força ainda mais intensa do que no período de grande instabilidade social nos anos pós 25 de Abril.

Após o sucesso dos Deolinda, no período da convocação da manifestação “Geração à Rasca”, durante o movimento de instabilidade política iniciado pelos jovens no Norte de África e provavelmente a anteceder um PEC IV ou uma intervenção do FMI, os sinais de convulsão social estão cada vez mais claros em Portugal e já a televisão pública começa a perder algum controlo da situação.

Enquanto isso, o 1.º Ministro e o seu Governo, bem como muitos outros políticos, continuarão a dizer-se inocentes sobre o estado de crise social a que Portugal chegou e a arranjar culpados em todos os outros menos neles próprios.

Curiosamente, será na Alemanha, aquele país que mais nos manda apertar o cinto e de quem Portugal quer esmola, que esta canção será lançada a nível europeu…

MEMÓRIAS: O FUTEBOL CLUBE DO PORTO EM BANGUECOQUE

Em 1997 o Futebol Clube do Porto iniciou um torneio pela Ásia.

Para participar no “Thailand Premier Cup’97” onde se incluia o Porto, Boca Júnior, Inter de Milão e a selecção tailandesa. O evento teve lugar de 19 a 22 de Junho no “National Stadium”.

O Futebol Clube do Porto ganhou o torneio!

Tive a honra de ter sido eu (quem me ler que me tolere a minha vaidade), a representar a Embaixada de Portugal em Banguecoque em nome do Embaixador Mesquita de Brito e receber os “Dragões” no aeroporto de internacional de Bangkok.

O Chefe da Missão Diplomática portuguesa tinha que estar presente a um evento oficial e que não poderia, de forma alguma, dispensar a sua presença.

Conhecia vagamente os jogadores do Porto.

Familiares, apenas, as caras no “ecran” da RTPi as treinador António Oliveira e do Presidente Pinto da Costa.

Fui à ponte do desembarque dos passageiros do avião e junto à porta me quedei para receber o grupo.

O meu olhar concentrava-se na imagem que tinha na mente do Presidente Pinto da Costa e, logo que surgisse à porta da aeronave apresentar-lhe, em nome da Embaixador de Portugal dar-lhe as boas vindas a Banguecoque e que Missão Diplomática Portuguesa estava ao inteiro dispôr da equipa da cidade tripeira.

E, se houvesse, um tempo disponível durante o torneio ou no final o Embaixador Mesquita Brito teria muito prazer em receber o F.C.do Porto, no jardim da Embaixada, para uma recepção e um Porto de Honra.

Pinto da Costa não aparece e fico de certo modo embaraçado quem seria quem que vinha a chefiar a delegação.

Dirigi-me ao jogador Barroso (de cabelo cortado à escovinha) e informou-me ser Reinaldo Teles.

Ao mesmo tempo indicou-me a sua figura.

Muito bem escanhoado e de bigode esmeradamente aparado se apresentou o Reinaldo Teles no “País dos Sorrisos”.

De imediato me dirigi ao Sr. Teles e transmiti-lhe a mensagem do Embaixador Mesquita de Brito.

Encontrei no vice-Presidente, depois de lhe transmitir a mensagem do diplomata português, uma certa frieza.

Me pareceu que Reinaldo Teles desejaria ali à viva força Sexa Mesquita de Brito, (o que lhe era impossivel naquela manhã), e certamente proferisse um discurso de boa chegada e presença dos “Dragões” na “Cidade dos Anjos”.

O Porto foi recebido pela organização do torneio com as devidas honras e levado o grupo para o “Imperial Queen’s Park Hotel” acabado de ser inaugurado e um dos melhores e de mais luxo na capital tailandesa.

A susceptibilidade (que me pareceu) de Reinaldo Teles, por ele criada, ficou sanada depois do Embaixador Mesquita de Brito se ter encontrad e saudado a Delegação e jogadores do Porto no dia da inauguração do torneio que teve lugar no “National Stadium”.

Aconteceu que poucos tailandeses conheciam o Futebol Clube do Porto.

Mas já havia muitas “fãs” (a rapariga tailandesa adoram os ídolos futebolistas) do Jardel.

O jogador brasieliro de facto veio mas não jogou devido a uma lesão.

Não deixou, porém, de escrever autógrafos, deixar-se fotografar junto aos que lhe pediam.

O ex-Clube do Maradona, o Boca Júniors da Argentina e o Inter de Milão eram conhecidos e já famosos na Tailândia.

Entretanto o Manchester tem levado a palma, em popularidade, na Tailândia.

Tudo isto se deve à exibição de encontros de futebol, todas as semanas, do “Manchester United” nos canais de televisão e, graças à agressividade do “marketing” os ingleses promoveram o produto “futebol” na Tailândia.

Não resta qualquer dúvida que o concorrente, próximo, do Manchester vai ser o Real Madrid....disto estamos já certos.

Bem é que o futebol na Tailândia começa a ficar bem de saúde e numa sociedade demográfica de 62 milhões e mais de 60% de jovens se visiona um futuro brilhante no contexto mundial da modalidade.

E, à parte, (oxalá que me ouçam os responsáveis) desde já e sem demora se deveria divulgar, na Tailândia, o “Euro2004” em Portugal.

E, com isto, levar a Portugal tailandeses para assistir aos jogos da importante competição e com isto divisas.

Aqui fica o alvitre aos responsáveis do Euro2004.

Nas bancadas durante os jogos do Porto, além das tripulações da TAP Air Portugal que em Banguecoque permaneciam a refrescarem-se das 14 hora do vôo directo Banguecoque/Lisboa e vice-versa a gritarem pelo Porto mais ninguém apaludia o “glorioso campeão”.

Na tribuna de honra o Embaixadores de Portugal e da Itália que diplomáticamente e silenciosamente a torceram pelos seus clubes.

O embaixador Mesquita de Brito é tripeiro de gema e nasceu para os lados do Campo Alegre.

Eu junto ao relvado a reportar o encontro para a Agência Lusa que graças aos colegas do Record e do Jornal de Notícias e os comunicados da organização que ia recebendo consegui enviar algo para Lisboa.

Como já o afirmei acima não percebo nada sobre futebol.

A exibição do Porto fui a de autênticos campeões!

Os aplausos do público que antes eram destinados ao Inter de Milão, estes passam de imediato para as vozes: Porto,Porto,Porto.

Frase de fácil pronunciação para os tailandeses e assimilada dado aos gritos, eufóricos, que viviam o encontro, as raparigas hospedeiras da TAP Air Portugal.

Não foi fácil para mim conter tamanha emoção de ouvir os aplausos a favor do Futebol Clube do Porto.

Ali, no campo, jogava Portugal!

O Porto jogava no Tailândia, perante uma assistência de pouco mais de meia dúzia de portugueses e não com 30 ou 50 mil pessoas nas bancadas das Antas, outra cidade de Portugal ou em Lisboa.

Houveram episódios curiosos durante a permanência do Futebol Clube do Porto em Banguecoque. Conto um.

Este recai sobre o treinador António de Oliveira.

Oliveira chegou a Banguecoque de cabelo à “Beatles” e cortou-o aqui há homem!

Não cortou um pelo sequer do farfalhudo bigode.

Não sei se foi devido a promessa ou pelo calor que se sentiu em Banguecoque.

Sabias atravès da RTPi que o António de Oliveira tinha tido, uma ou duas semanas, antes, um problema do coração e hospitalizado por uns dias.

Certamente o seu médico lhe teria recomendado para deixar de fumar.

Quando me encontrava com ele no “hall” do hotel, às escondidas, pedia-me um cigarro.

Claro que lho oferecia mas com a recomendação:

“Oliveira você tenha cuidado........”

O Porto ganhou o “Thailand Premier Cup’97 e um Oliveira felicíssimo isto porque a agregada à vitória da Liga.

Na manhã do dia 22 de Junho, o treinador, levantou-se cedo (antes do Porto partir para Macau) e resolveu caminhar ao longo da rua do hotel.

Acendeu um cigarro, fumou-o e deitou a “beata” para o chão!

Atrás dele e desde que acendeu o cigarro um polícia, diligente, da câmara de Banguecoque seguia-o para ver onde o Oliveira deitava a “pirisca”...

O “Mayor” da câmara municipal tinha emitido uma Lei camarária que todo o fumador deitasse a ponta do cigarro para o chão apanhava uma coima fosse ele tailandês ou estrangeiro.

O Oliveira sem algemas está sob a Lei camarária e condenado, ali mesmo, a pagar 100 dólares de multa e o direito a um recibo.

Por volta das 9:30 a campainha do telefone da Embaixada tocou.

Atendo e do outro lado da linha o António Oliveira: “Ó Sr. Martins está a ver por deitar a “beata” do cigarro no chão um polícia quer que eu pague 2.500 bahts (100 dólares)”?

Oliveira, espere aí que vou pedir ao Chanceler tailandês que vá aí resolver o problema....

Quando o Chanceler Chalerm chegou ao hotel já o polícia camarário tinha desaparecido...

Valeu ao treinador o ter designado a Embaixada de Portugal em Banguecoque ao proficiente fiscal camarário, que lhe conferiu a imunidade e, não ser necessária a intervenção do Chanceler Chalerm.

Quando este ali chegou o problema estava sanado.

José Martins

Agosto 2003

HENRIQUE CALISTO A TREINAR O CAMPEÃO NACIONAL DA TAILÂNDIA



Henrique Calisto é o novo treinador do clube “Muang Thong” campeão da Liga Tailandesa.
.
O clube Muang Thong apresenta o treinador português Henrique Calisto à comunicação social, amanhã, segunda-feira pelas duas da tarde.
.
Depois de vários nomes apontados para treinar o clube que se classificou, dois anos seguidos em primeiro lugar, foi o português, Henrique Calisto o escolhido depois de seu retumbante sucesso no Vietname
.
Segundo as afirmações do presidente do “Muang Thong" Ronnarit Suewaja ao jornal “The Nation: ”Esperamos poder anunciar uma boa notícia em cima do nosso novo treinador na segunda-feira. Vamos tentar concluir as negociações neste fim- de- semana."
.
À MARGEM: Acabamos de receber um telefonena de Tiago Calisto, filho de Henrique Calisto a informar-nos que as negociações chegaram a bom termo. Recebemos o convite para estarmos presente, amanhã, na apresentação de seu pai, à Comunicação Social, que por razões de não nos encontrarmos em Banguecoque não o poderemos fazer. Resta-nos o orgulho de anunciar que mais um português, ligado ao futebol, juntar-se-à aos nomes de outros desportistas conhecidos na Tailândia, onde se inclui Luís Figo e Cristiano Ronaldo. Porém Henrique Calisto e dada a popularidade e a divulgação está a ter, de momento, o futebol na Tailândia será uma nova estrela a brilhar, portuguesa, entre milhões de pessoas deste Reino.
José Martins

CIRURGIÃO PEDIATRA,O BURACO ORÇAMENTAL E O MINISTRO "O BURACO"


Todos os dias, um Cirurgião Pediatra chegava cedinho ao seu Hospital

...e pegava a sério no seus doentes para operar.

Era feliz e extremamente dedicado em termos cirúrgico conseguindo excelentes resultados.Com o novo modelo de gestão a nova administração estranhou o facto de este médico trabalhar sem supervisão.
.
Se ele operava tanto sem supervisão, operaria muto mais se fosse supervisionado.Colocou então um administrador que preparava belíssimos relatórios e tinha muita experiência, como supervisor de Bloco Operatório.As primeiras preocupações foram de padronizar o horário de entrada e saída, recorrer aos meios de controlo biométricos da assiduidade, efectuar um controle rigorosíssimo dos horários de início e fim de todas as tarefas do pessoal do Bloco Operatório, implementando um bloqueio informático das tarefas seguintes em caso de ausência dos cerca de "DEZ"!!! registos horários informáticos que passaram a ser imprescindíveis.
.
Desde esta altura o desinteresse no referente à qualidade da cirurgia efectuada foi total. Só os números passaram a importar!Foi igualmente vilipendiada a autoridade e responsabilidade do Cirurgião que em algumas funções foi substituído pelo computador e respectivo controlo administrativo "à distancia".Pouco depois, o administrador precisou de um adjunto para ajudar a preparar os relatórios, organizar os arquivos, controlar as cirurgias efectuadas, os pedidos de material, as justificações de anulações de tempos operatórios, as ligações telefónicas, etc. etc. etc.
.
O administrador ficou encantado com os relatórios do seu adjunto e pediu também gráficos com indicadores e análise das tendências que eram mostradas em reuniões.O adjunto, contratou então uma secretária e comprou um computador com impressora colorida.Nesta altura, o adjunto conseguiu convencer os directores dos serviços a mostrarem também nas suas reuniões a beleza do colorido de tais gráficos.
.
Logo, o Cirurgião produtivo e feliz, começou a lamentar-se da falta e da qualidade do material, de toda aquela movimentação de bloqueios informáticos, papéis e reuniões com gráficos/disparates que pouco ou nada lhe diziam.A administração concluiu que era o momento de criar a função de gestor para a área onde o Cirurgião produtivo e feliz, trabalhava. O cargo de gestora de bloco foi dado a uma senhora, que mandou colocar uma carpete no seu escritório e comprar uma cadeira especial.
.
A nova gestora de bloco precisou de imediato de outro computador e de uma assistente (por acaso sua assistente no partido onde ambas tinham trabalhado) para ajudá-la a preparar um plano estratégico de melhorias e o controlo do orçamento para a área onde trabalhava o Cirurgião, que já não cantarolava e cada vez se notava que ia ficando mais triste. Atendendo às atitudes dos funcionários quando passava pelo Bloco Operatório, a gestora do bloco, então, convenceu o administrador, que era preciso fazer um estudo do grau de satisfação do pessoal.
.
Mas, o administrador, ao rever as contas, deu-se conta que o Bloco Operatório já não rendia como antes e contratou os serviços de uma prestigiada consultora, muito famosa, para que fizesse um diagnóstico da situação. O Pessoal da consultora (onde também por acaso já tinha trabalhado o administrador antes de vir para o Hospital)) permaneceu três meses nas instalações do Bloco Operatório e emitiu um volumoso relatório, com vários volumes, que concluía: Há muita gente neste Sector!!!
.
E adivinhe quem o administrador pensou de imediato que devia pedir a demissão?
O Cirurgião, claro, porque andava muito desmotivado e aborrecido.
Já viu este filme antes?
Sim mas com formigas, cigarras, besouros, baratas, etc...Percebe agora a causa do enorme "BURACO ORÇAMENTAL" na Saúde?
"Quem tem olhos para ver, que veja; e quem tem ouvidos para ouvir, que ouça"