Translator

quarta-feira, 23 de março de 2011

O RATO RASCA NECESSITA SER CHAMADO A CONTAS


O rato foi obrigado a abandonar a nau. É necessário que este rato depois de ser expulso, por porca e má figura, seja chamado a contas e sentado no banco dos réus. O rato, durante o seu mandato, gozou-me a mim e a outros milhões de portugueses. O rato vigarista não pode ficar impune pelas mentiras e crimes que produziu aos portugueses. Os portugueses não podem continuar a ser governados por ratos, mas por gente, competente, que felizmente ainda existe no país que dá pelo nome de Portugal.
José Martins

O QUE ESCREVEM LÁ FORA DE PORTUGAL

Portugal's Prime Minister Jose Socrates

José Sócrates, primeiro-ministro de Portugal. Fotógrafo: Mário Proença / Bloomberg

Moedas on Portuguese Economy, March 23

23 de março (Bloomberg) - Carlos Moedas, assessor econômico especial para o líder do Português partido da oposição social-democrata, discute as perspectivas para a votação de hoje pelos parlamentares sobre o plano de corte de déficit do governo. Ele fala de Lisboa com Maryam Nemazee na Bloomberg Television "O Pulso". (Fonte: Bloomberg)

Audio Download: Tinsley diz Rendimentos Portugal são "insustentáveis" 23 de março

Primeiro-Ministro português , José Sócrates apresentou a sua demissão depois que os planos de cortar o orçamento foram rejeitadas pelo Parlamento, empurrando o país mais perto de uma ajuda internacional.

Presidente Aníbal Cavaco Silva, disse ontem à noite, vai se encontrar com os principais partidos em 25 de março e que o governo manterá os seus poderes até que ele aceita a demissão de Sócrates. A votação aconteceu horas antes de líderes da União Europeia reúnem-se em Bruxelas para aprovar as medidas destinadas a desenhar uma linha sob a crise da região da dívida soberana.

O risco é que os investidores de despejo de títulos Português em face de um impasse político que atrasa a negociação de um pacote de resgate, que o Royal Bank of Scotland Plc estimativas do Grupo pode valer cerca de 80 bilhões de euros (113 dólares billon). O custo do seguro da dívida Português contra a inadimplência está perto de um recorde.

"É muito inevitável" que Portugal vai precisar de um resgate, disse Jacques Cailloux , o economista-Londres no Royal Bank of Scotland, em uma entrevista por telefone. "O mercado se deteriorar, na ausência de outra medida passando. Há, obviamente, o risco de rebaixamento mais longe, que passará a ser antecipado pelos mercados e ser uma profecia auto-realizadora ".

Portugal já aumentou os impostos e implementado os cortes mais profundos nos gastos mais de três décadas para convencer os investidores de que pode reduzir seu déficit orçamentário. cortes adicionais, anunciou em 11 de março, provocou uma reação política e não conseguiu convencer os investidores.

O spread entre o Português e Alemão de rendibilidade das obrigações a 10 anos aumentou 16 pontos base para 438 pontos-base ontem, após alcançar um recorde do euro era de 484 em 11 de novembro.

Destaque

"Essa crise ocorre no pior momento possível para Portugal ", Sócrates disse ontem à noite. Grécia e Irlanda foram forçados a buscar socorro no ano passado.

O foco agora recai sobre o presidente Cavaco Silva, com o JPMorgan Chase & Co. economista Nicola Mai dizendo que sua declaração sublinha que Sócrates ainda detém o poder enquanto se dirige para cúpula de dois dias que a partir de hoje mais tarde.

"Poderia abrir a porta para uma possível negociação de um pacote de resgate internacional, logo que esta semana", disse Mai em um e-mail nota. Ela diz que as opções incluem ainda convocar uma eleição, o que poderia levar mais de dois meses, pedindo às partes que formam uma coalizão;. "Governo independente técnica" ou da nomeação de um

Os partidos da oposição unidos para rejeitar os cortes adicionais que foram o equivalente a 4,5 por cento do produto interno bruto em três anos. O pacote inclui uma redução nas pensões de mais de 1.500 euros (2.114 dólares americanos) por mês e mais cortes em benefícios fiscais.

Medidas Extra

O governo disse que as medidas adicionais são necessárias para cortar o défice para 4,6 por cento do PIB este ano e dentro do limite da UE de 3 por cento em 2012.

Sócrates advertiu em 15 de março que o parlamento rejeitar os cortes causaria "um agravamento dos riscos de financiamento da nossa economia e levaria Portugal pedir a intervenção externa".

Sócrates, que chegou ao poder em 2005, lidera um governo de minoria. Os social-democratas , o maior grupo de oposição, fez com que o lote anterior, o governo de medidas de austeridade para passar com o ano do orçamento planejado. Eles dizem que ainda apoiar os esforços para reduzir o déficit orçamentário, enquanto a votar contra o pacote atual.

Enquetes

Os social-democratas que a derrota dos socialistas se as eleições fossem hoje, as pesquisas indicam. Em 25 de fevereiro pesquisa publicada pelo Diário Económico, 48 por cento disseram apoiar os social-democratas com 29 por cento de apoio dos socialistas.

"O país tem enfrentado tempos difíceis muito antes e sempre foi capaz de superá-los", Pedro Passos Coelho , o líder dos social-democratas, em Lisboa, disse ontem à noite depois Sócrates anunciou sua renúncia.

A crise política vem como Portugal prepara-se para seus vencimentos primeiro título do ano. Portugal enfrenta os resgates em abril e junho no valor de cerca de 9 bilhões de euros no total. Também enfrenta vencimentos projeto de lei em julho, agosto, setembro, outubro e novembro. O país pretende vender até 20 milhões de euros de títulos este ano para financiar o seu orçamento e cobrir com vencimento da dívida.

"Portugal enfrenta pesados ​​resgates em abril e junho e de acesso difícil e caro para o mercado primário, o que torna difícil de rolar a dívida", Tullia Bucco, economista do UniCredit SpA em Milão, disse em uma nota enviada aos investidores .

Credit Rating

Preocupação com as finanças de Portugal, levou também a uma diminuição da sua credibilidade. Portugal rating de crédito foi cortada duas etapas pela Moody's Investors Service em 15 de março para A3, quatro etapas de status da sucata chamada, com as perspectivas sobre a nota "negativa".

Portugal deve continuar a financiar-se no mercado neste momento, Teixeira dos Santos disse em 16 de março, ainda que "é óbvio que as condições de mercado actuais são insustentáveis ​​a médio e longo prazo".

O Banco Central Europeu tem impedido os rendimentos de subir ainda mais, comprando dívida em Português nos mercados secundários para reforçar a demanda. O BCE adquiriu cerca de 20 bilhões de euros de dívida Português desde maio do ano passado, o Barclays Capital estima.

"Em uma situação de vazio político, fazer um acordo com o FMI ea UE para acionar o apoio financeiro será particularmente complicado", Gilles Moec , economista do Deutsche Bank AG em Londres , disse em uma nota de pesquisa divulgada ontem. "Entretanto, a intervenção do BCE pode ser obrigado."

Para contatar o repórter nesta história: João Lima, em Lisboa, jlima1@bloomberg.net

Para contactar o editor responsável por essa história: Tim Quinson na tquinson@bloomberg.net .

OS DOIS LIVROS QUE LIXARAM PORTUGAL

Foram estes dois livros, entre mais uns poucos, que lixaram a vida aos portugueses da década 70 do século passado e igualmente as gerações que nasceram na mesma década e as que se seguiram.
.
O defunto António de Spínola, um militar vaidoso, sempre de "caquinho" no olho direito (moda antiga dos botas de elástico) que pretende dar uma lição de política a António de Oliveira Salazar.
.
Mário Soares, o "bom-vivante" e um polidor do fundo das cadeiras dos cafés de Paris (nunca vergou a mola na puta da vida), o "caralho do velho hoje" desejou liberdade para Portugal e foi a liberdade da algibeira dele.
.
Hoje somos um país de pobres que nem liberdade existe nem para a maioria dos portugueses pão têm para comer.
.
Que história fizeram estes portugueses à Pátria? Nenhuma!
.
Outros que se seguiram o mesmo...
.
Ladroagem, infamante, oportunismo entre uma sociedade que se haja criado.
.
Antes do 25 de Abril de 1974 não era qualquer "badameco" que seria ministro... Hoje qualquer "farrapilha" ocupa a cadeira de qualquer ministério desde que siga num partido a "bajular" balelas.
.
Pobre da gente de um país que foi nas mentiras de gente sem honorabilidade nenhuma e, apenas, olharam para o seu "bandulho" sem sentido da Pátria e esta que se lixe e aqueles que nela nasceram.
José Martins

MAS SÓ OS POLÍTICOS? E OS OUTROS (CONECTADOS) CONTINUAM NA ROUBALHEIRA?


Até que enfim.... já foi...Até que enfim........ Só gostava é que reabrissem todos os processos em que esteve envolvido, inclusive o das cassetes.... e o pusessem na cadeia a apodrecer.... mas antes obriga-lo, a ele , tio e irmão a devlver tudo que roubaram, certamante já se pagaria uma parte grande da dívida Portuguesa....lol....
Manuel Pinho24 de Março de 2011 5:34
Até que enfim.... já foi...Até que enfim........ Só gostava é que reabrissem todos os processos em que esteve envolvido, inclusive o das cassetes.... e o pusessem na cadeia a apodrecer.... mas antes obriga-lo, a ele , tio e irmão a devlver tudo que roubaram, certamante já se pagaria uma parte grande da dívida Portuguesa....lol....
Ver publicação no Facebook · Editar definições de e-mail · Responde a este e-mail para adicionares um comentário.

E AGORA LUIS? BATES A PORTA E O SENHOR QUE SE SEGUE SE AMANHE...!!!


ONDE SERÁ ARRUMADA A RATARIA. DEPOIS DA NAU ENCALHADA?


OS RATOS FOGEM DO PORÃO QUANDO A NAU SE AFUNDOU

Onde está a coragem de Sócrates e Teixeira dos Santos?

Publicado em por A. Pedro Correia

José Sócrates, enquanto detinha o poder, apresentou-se sempre na AR com tiques de superioridade, arrogância e, por vezes, desprezo pelos opositores. Não raro, humilhou-os e reduziu-os àquilo que entendia ser a sua insignificância, casos de Heloísa Apolónia, Francisco Louçã ou Paulo Portas. Era de esperar que um homem tão convicto e corajoso, tão impado e cheio de si mesmo, ouvisse o julgamento final sobre a sua governação. Fugiu. Desta vez fugiu mesmo, fisicamente, porque à realidade furtou-se sempre. O retrato de um homem pequenino e sem respeito pelo parlamento e pelo país. Manuela Ferreira Leite confirmou hoje o adágio que garante que a vingança se serve gelada. Enquanto falava, foi a vez da fuga de Teixeira dos Santos, que foi perder-se algures nos Passos Perdidos. Os dois homens que detiveram mais poder no país nos últimos anos, se ainda fosse necessário, revelaram a sua verdadeira dimensão. Uma dimensão autista, pouco corajosa e nada digna. Para não dizer pior.

OS RATOS ABANDONAM O PORÃO E AINDA A RATEAR


Francisco Assis: " Sócrates vai ser o nosso candidato às eleições"
23 Março 2011 21:52
Sara Antunes - saraantunes@negocios.pt
.
"José Sócrates é e vai continuar a ser o líder" do PS sublinhou Francisco Assis, que garantiu que o partido socialista está "disposto a participar" num esforço conjunto para garantir a estabilidade nacional.
“José Sócrates é e vai continuar a ser o líder e vai ser o nosso candidato às eleições”, afirmou o líder da bancada parlamentar do PS numa declaração à imprensa, em reacção ao pedido de demissão do primeiro-ministro.

“Achamos que é necessário encontrar consensos” e “estamos dispostos em participar nesse esforço conjunto” que será necessário para criar a estabilidade necessária em Portugal.

“Temos orgulho no trabalho que prosseguimos nos últimos anos”, salientou Francisco Assis, acusando o PSD de ter tido uma “única preocupação” durante o debate de hoje, e essa “era derrubar o Governo.”

“Cá estaremos para travar um debate sério e esclarecedor”, pois “chegará o tempo em que o PSD terá de apresentar as suas ideias”, adiantou, criticando o facto de não ter apresentado qualquer proposta alternativa.

O Parlamento “lançou irresponsavelmente o País “ para uma crise política. E José Sócrates “fez o que se impunha. O primeiro-ministro revelou assim que não estava, nem está agarrado ao poder.”

“O Governo apresentou um PEC que incorporava um conjunto de medidas indispensáveis” e “o principal partido da oposição entendeu que não devia apresentar nenhuma proposta alternativa”, sublinhou,

“Apelámos para que pudéssemos alcançar um consenso. Os partidos preferiram seguir o caminho da irresponsabilidade.”

“Temos orgulho no trabalho que prosseguimos nos últimos anos. Estamos de consciência tranquila”, sublinhou.

“Os portugueses podem contar com o PS como um factor de estabilidade nacional”, garantiu.

PARA SER POLÍTCO EM DEZ LIÇÕES

curso de política



A DILMA: "A GUERRILHEIRA"




Por que o governo do PT insiste em provocar as Forças Armadas e prestigiar os réus do mensalão? O que está ganhando com isso? Nada vezes nada.

Carlos Newton

Por que mexer com as Forças Armadas, a essa altura do campeonato, quando o país é governado por uma ex-guerrilheira e está tudo bem, em condições ideais de temperatura e pressão? Por que essa ânsia de demonstrar que no Brasil de hoje quem manda é o governo do PT, e os outros poderes são meros coadjuvantes, embora independentes entre si?

Na verdade, os poderes (o que inclui também o poder militar, que jamais deve ser menosprezado) precisam ser harmônicos e se respeitar. Não pode haver confrontos entre eles. Isso é tão óbvio que nem precisaria estar sendo escrito ou lembrado. Mas é que os ânimos estão esquentando, desnecessariamente, em função da falta de habilidade e da prepotência de determinados atores da cena política, que se sentem na condição de protagonistas.

Primeiro, no governo Lula, em dezembro de 2009 foi lançado o desastrado Plano Nacional de Direitos Humanos (PNDH). Algumas propostas do programa, formado por 27 projetos de lei, geraram fortes reações, como a que defendia a descriminalização do aborto, a que proibia a utilização de símbolos religiosos em locais públicos e a que dificultava a desocupação de terras invadidas.

Logo no mês seguinte, janeiro de 2010, os comandantes das Forças Armadas, descontentes com a possibilidade de militares serem investigados e punidos por crimes cometidos durante a ditadura, chegaram a ameaçar uma renúncia coletiva. O ministro da Defesa, Nelson Jobim também teria cogitado deixar o cargo se o projeto não fosse alterado.

Armou-se a confusão e o então secretário nacional de Direitos Humanos, Paulo Vannuchi, anunciou que poderia renunciar ao cargo, devido às críticas ao programa, concebido em sua pasta. Vannuchi discordava da possibilidade de militantes da esquerda armada durante a ditadura militar também serem investigados, como exigiam o ministro Nelson Jobim e as Forças Armadas.

Em fevereiro, novo capítulo: o general de quatro estrelas Maynard Marques de Santa Rosa foi exonrado da chefia do Departamento Geral de Pessoal, depois de rter criticado o projeto, por meio de uma carta que circulou na internet. O pedido de exoneração foi feito pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim. E a pressão nos bastidores acabou fazendo Lula voltar atrás e desistir do Plano.

Mas em maio de 2010, Lula mudou de ideia novamente, mas enviou ao Congresso apenas a parte do Plano Nacional de Direitos Humanos que cria a Comissão da Verdade, para “promover o esclarecimento circunstanciado dos casos de torturas, mortes, desaparecimentos forçados, ocultação de cadáveres e sua autoria, ainda que ocorridos no exterior”.

Na época, Dilma Rousseff já era candidata, mais uma vez houve forte reação nas Forças Armadas, somente agora revelada na imprensa. O governo Lula então decidiu não pressionar pela aprovação do projeto, vieram as eleições, tudo aparentemente serenou.

Mas logo no início do governo Dilma Rousseff, ao assumir no dia 3 de janeiro a Secretaria Nacional de Direitos Humanos substituindo Vannuchi, a ministra Maria do Rosário prometeu avançar no processo de reconhecimento das violações contra os direitos humanos no período do regime militar. Durante discurso na cerimônia de posse, ela pediu que o Congresso aprovasse logo a criação da Comissão da Verdade sobre os mortos e desaparecidos durante a ditadura. E começou tudo de novo.

Agora, surgiu um documento dos três comandantes militares, endereçado ao ministro da Defesa, com críticas severas à possibilidade de criação da Comissão da Verdade, para apurar exclusivamente os crimes dos militares, sem investigar o fato de determinados participantes da luta armada também terem cometidos muitos crimes, inclusive fazendo vítimas civis.

A presidente Dilma Rousseff não gostou da reação dos militares e convocou a palácio o ministro da Defesa. Ele então explicou que se tratava de coisas do passado, porque o documento teria sido redigido no ano passado, ainda no governo Lula. Mas acontece que o jornal O Globo, que trouxe a público o documento, garante que está datado de fevereiro deste ano.

Em meio a essa crise, surge a nomeação do ex-presidente do PT José Genoino para o cargo de assessor especial do ministro da Defesa, como uma compensação pelo fato de o parlamentar por não ter se elegido no ano passado. Os militares também não gostaram de engolir essa nomeação, que criou uma espécie de estranho no ninho deles.

Como se sabe, em 1970 Genoino participou da preparação e combate na guerrilha do Araguaia, que tinha como um de seus principais líderes o comunista Maurício Grabois. E Genoino foi um dos primeiros guerrilheiros que “caíram” na luta contra os militares, como se dizia no jargão dos clandestinos.

Segundo o deputado radical Jair Bolsanaro, que é porta-voz da linha dura dos militares, Genoino diz que foi torturado, mas na verdade nem precisou, porque logo ao ser preso ele teria delatado os companheiros. Para provar essa tese, em 2005 Bolsanaro levou à Câmara o coronel Lício Augusto Ribeiro Maciel, que participou da prisão de Genoino em 1970. Houve uma grande confusão na CPI do Mensalão, quando Genoino, um dos principais acusados, ia prestar depoimento, e o coronel estava presente. Genoino protestou e o coronel foi expulso da sala da CPI.

Uma agravante é que todos sabem que Genoino é um dos réus do Mensalão no Supremo. Ele foi apontado na denúncia do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, como um dos cabeças do esquema. Seu irmão, o hoje deputado federal José Guimarães (PT-CE) ficou famoso na época, porque um de seus assessores foi preso pela Polícia Federal no Aeroporto de Congonhas com 100 mil dólares na cueca e mais 200 mil reais numa maleta.

Com esse currículo, Genoíno é agora nomeado assessor direto do ministro Nelson Jobim. Por que esta nomeação? Não podem nem alegar que Genoino não tenha condições financeiras de se manter, já que ele completou 30 anos como deputado federal e faz juz a mais de 20 mil reais de aposentadoria na Câmara Federal. Será que abriu mão?

A exemplo do que já ocorrera com a indicação do mensaleiro João Paulo Cunha para a presidência da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, a nomeação de José Genoino no Ministério da Defesa também significa uma afronta à cidadania e uma humilhação aos homens de bem. Demonstra cabalmente que um dos principais réus do mensalão, apesar de processado no Supremo, goza de total confiança do ministro da Defesa, que por sinal é ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, vejam que ironia.

Por que o governo do PT está agindo assim, abrindo áreas de atrito com as Forças Armadas e com os cidadãos em geral, sem a menor necessidade? Por que essa volúpia do PT em prestigiar os réus do mensalão, incessando José Dirceu, que hoje é quem manda no partido, e reabilitando figuras como Delubio Soares e Silvinho Pereira? E justamente agora, quando o Supremo ordena a quebra do sigilo fiscal de todos os 38 réus do processo do mensalão.

O ministro Joaquim Barbosa, relator do processo no STF, semana passada, determinou o envio de ofício à Receita Federal pedindo cópia da última declaração do Imposto de Renda dos denunciados. Barbosa acolheu solicitação do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, que requisitou a quebra do sigilo para que o Supremo já calcule possíveis multas, em caso de condenação dos acusados.

Diante dessa situação, sob qualquer ponto de vista que se analise essa estratégia do PT e do próprio governo Dilma Rousseff, a conclusão é uma só: trata-se de uma política errada e infantil. E perigosa, não há dúvida. Porque não leva a nada e arrisca tudo.

Imaginem, por exemplo, se as Forças Armadas vão permitir uma Comissão da Verdade que investigue as torturas e atrocidades cometidas pelos militares, mas jogue no buraco negro do esquecimento os crimes cometidos pelos guerrilheiros que enfrentavam a ditadura, como o caso do atentado a bomba em São Paulo, ocorrido em 1968 e que feriu gravemente um morador das proximidades, que teve uma perna amputada.

Segundo o jornalista Elio Gaspari, participou dessa ação terrorista a então jovem Dilma Rousseff. E o pior, o líder do atentado recebe hoje uma Bolsa-ditadura muito mais elevada do que a pensão paga ao inocente morador que foi mutilado. Além disso, a gravidade dessa ação terrorista foi um dos motivos alegados pelo regime militar para o retrocesso do Ato Institucional nº 5, no final de 1968.

E dá para entender a situação atual? Ah, Francelino Pereira, que país é esse? Quando você perguntou isso, na época em que era um dos parlamentares que serviam à ditadura, todo mundo levou na brincadeira. Mas na verdade é preciso perguntar sempre: Que país é esse?

Segunda-feira, 14 de março de 2011

TODOS OS DIAS ESTOU A GANHAR PRÉMIOS!


Ganhei mais 750.000 libras esterlinas!!! "Um arrebentar de dinheiro! - Malato"
E o vigarismo continua!.

You Won Seven Hundred And Fifty Thousand Great British Pounds In British BPO Cash Splash. Send
Caixa de entradaX

Responder MARK IV CONSTRUCTION
mostrar detalhes 23:10 (há 22 horas)
deMARK IV CONSTRUCTION <mark_iv_co@sbcglobal.net>
para
data22 de Março de 2011 23:10
assuntoYou Won Seven Hundred And Fifty Thousand Great British Pounds In British BPO Cash Splash. Send
assinada porsbcglobal.net
ocultar detalhes 23:10 (há 22 horas)
Name:........
Tell:........
Country:.....
.
P.S. - Cuidado com o nome, número de telefone e país...

ELIZABETH TAYLOR MORRE AOS 79 ANOS



Foto IMPRENSA - Elizabeth Taylor aparece aqui num retrato de estúdio de 1950.
.
Quarta-feira 23 de março, 09:10
.
Elizabeth Taylor, atriz de olhos violetas, que viveu uma vida de brilho e de angústia e passou mais de seis décadas como uma das mulheres mais visíveis do mundo para os seus dois Oscar, de oito casamentos, devastando doenças e trabalhar em filantropia AIDS, morreu quarta-feira na idade 79.