Translator

segunda-feira, 30 de maio de 2011

VENHAM ELAS AS PASTELEIRAS... COMBUSTÍVEL: "BOROA DE AVINTES!"



Metro sem dinheiro para pagar as dívidas

Ontem

CARLA SOFIA LUZ E HUGO SILVA
De saída da Metro do Porto - acaba por cumprir só um mandato - Ricardo Fonseca confessa decepção pelo congelamento da segunda fase da rede e reitera a gravidade das deficiências do financiamento da empresa. O Governo ainda não deu garantias para pagar a dívida de 200 milhões que vence em Julho. E o metro corre o risco de parar.
Já assumiu que não vai continuar à frente da Metro. Por quê?
São razões pessoais. Quando o Governo manifestou intenção de criar um modelo de gestão articulada entre a Metro e a STCP, disponibilizei-me para participar no grupo de trabalho para definir o novo modelo. Mas disse que não faria um novo mandato na Metro.
Esse modelo é para avançar já?
Não. Embora tenha sido anunciado no final de 2010, o grupo de trabalho ainda não foi criado. É muito provável e desejável que o novo Governo pegue no projecto.
Ler mais na versão e-paper ou na edição impressa

VENHA E DE PRONTO A LEI DAS SESMARIAS...!!!


.
Antonio Branco (Publicado no Facebook)
EIS A SOLUÇÃO PARA PORTUGAL
LEI DAS SESMARIAS

A Lei das Sesmarias foi uma legislação do reinado de Fernando I de Portugal. Foi promulgada em Santarém a 28 de Maio de 1375, e insere-se num contexto de crise económica que se manifestava há já algumas décadas por toda a Europa e que a peste negra agravou.
.
Assim, toda a segunda metade do século XIV e quase todo o século XV foram períodos de depressão. A peste negra levou a uma falta inicial de mão-de-obra nos centros urbanos (locais onde a mortandade foi ainda mais intensa) que, por sua vez, desencadeou o aumento dos salários das actividades artesanais; estes factos desencadearam a fuga dos campos para as cidades.
.
Após estas consequências iniciais verificou-se, e tornou-se característica deste período, a falta de mão-de-obra rural que levou à diminuição da produção agrícola e ao despovoamento de todo o país. A lei das Sesmarias e outras disposições locais anteriores pretendiam fixar os trabalhadores rurais às terras e diminuir o despovoamento.
.
Segundo Virgínia Rau, as causas que levaram à promulgação desta lei foram:

a escassez de cereais;
a carência de mão-de-obra;
o aumento dos preços e dos salários agrícolas;
a falta de gado para a lavoura;
a diferença entre as rendas pedidas pelos donos da terra e os valores oferecidos pelos rendeiros,; o aumento dos ociosos e vadios.
.
A lei pretendia:

obrigar os proprietários a cultivar as terras mediante pena de expropriação; obrigar ao trabalho na agricultura a todos os que fossem filhos ou netos de lavradores e a todos os que não possuíssem bens avaliados até quinhentas libras; evitar o encarecimento geral fixando os salários rurais; obrigar os lavradores a terem o gado necessário para a lavoura e fixando o preço do mesmo gado;  proibir a criação de gado que não fosse para trabalhos de lavoura; fixar preços de rendas; aumentar o número de trabalhadores rurais pela compulsão de mendigos, ociosos e vadios que pudessem fazer uso do seu corpo.
.
A grande novidade desta lei é a instituição do princípio de expropriação da propriedade caso a terra não fosse aproveitada. Procurava-se repor em cultivo terras que já o haviam tido e que os factos já mencionados tinham transformado em baldios.
.
A lei das Sesmarias foi como que uma reforma agrária. No entanto, não se sabe com clareza até que ponto foi cumprida e em que medida contribuiu para uma restruturação da propriedade e para a resolução da crise.

TUDO É CÍCLICO. ESTÁ NA HORA DE FAZER A LEI DAS SESMARIAS II

OS COLHÕES DE SÃO GONÇALO E A SURPRESA DO JOÃO BAIÃO



Ora o que aconteceu hoje foi que um rancho folcolórico de Amarante foi exibir-se ao Portugal do Coração. Como lembramça levaram ao João e à Tânia Ribas  “Colhões de São Gonçalo” que é mais nem menos que caralhos, doces, com os tarecos.  O João todo guloso não sabia que também se confeccionavam caralhos em biscoitos e com uma cobertura de acuçar.
.
Em Amarante ficou a canção já muito antiga:

Raparigas de Amarante,
Encostai o Cu ao Muro
Que aí vem o São Gonçalo
Com os Colhões ao  Dependuro.

P.S. Salve-se a cultura, em Portugal, dos Colhões de São Gonçalves e produto nacional

MAS QUEM É QUEM QUE TEM MEDO OU QUER ESTE GAJO?


 "De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a  desonra,de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se  os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a  rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto." (Rui Barbosa)

ARRE-PORRA QUE ESTES NÃO DESARMAM! - HÁ INTERESSES PESSOAIS A PROTEGER!!!


.

E QUEM SE METER COM OS BILDERBERG LIXA-SE!!!!


Octopus
A rádio, os jornais, a televisão não vos contam a verdade. Sobre qualquer informação faça a seguinte pergunta: "Quem beneficia com isto?". Procure pontos de vista diferentes, pense por si. Agora sim, retome a notícia.

CLUBE BILDERBERG EM ACÇÃO!
É fácil destruir a quem se opõe às suas tácticas financeiras.

Dominique Strauss Kahn foi eliminado por ameaçar a elite financeira mundial

Dominique Strauss Kahn foi vítima de uma conspiração construída ao mais alto nível por se ter tornado uma ameaça crescente aos grandes grupos financeiros mundiais. As suas recentes declarações como a necessidade de regular os mercados e as taxas de transacções financeiras, assim como uma distribuição mais equitativa da riqueza, assustaram os que manipulam, especulam e mandam na economia mundial.

Não vale a pena pronunciar-nos sobre a culpa ou inocência pelo crime sexual de que Dominique Strauss Kahn é acusado, os media já o lincharam. De qualquer maneira este caso criminal parece demasiado bem orquestrado para ser verdadeiro, as incongruências são muitas e é difícil acreditar nesta história.

O que interessa aqui salientar é: quem beneficia com a saída de cena de Strauss Kahn?

Convém lembrar que quando em 2007 ele foi designado para ser o patrão do FMI, foi eleito pelo o grupo do clube Bilderberg, do qual faz parte. Na altura, ele não representava qualquer "perigo" para as elites económicas e financeiras mundiais com as quais partilhava as mesmas ideias.

Em 2008, surge a crise financeira mundial e com ela, passados alguns meses, as vozes criticas quanto à culpa da banca mundial e à ao papel permissivo e até colaborante do governo norte-americano. Pouco a pouco, o director do FMI começou a demarcar-se da política seguida pelos seus antecessores e do domínio que os Estados Unidos sempre tiveram no seio da organização.

Ainda no início deste mês, passou despercebido nos media o discurso de Dominique Strauss Kahn. Ele estava agora bem longe do que sempre foi a orientação do FMI. Progressivamente o FMI estava a abandonar parte das suas grandes linhas de orientação: o controlo dos capitais e a flexibilização do emprego. A liberalização das finanças, dos capitais e dos mercados era cada vez mais, aos olhos de Strauss Kahn, a responsável pela proliferação da crise "made in America".

O patrão do FMI mostrava agora nos seus discursos uma via mais "suave" de "ajuda" financeira aos países que dela necessitavam, permitia um desemprego menor e um consumo sustentado, e que portanto não seria necessário recorrer às privatizações desenfreadas que só atrasavam a retoma económica. Claro que os banqueiros mundiais não viam com bons olhos esta mudança, achavam que está tudo bem como sempre tinha estado, a saber: que a política seguida até então pelo FMI tinha tido os resultados esperados, isto é os lucros dos grandes grupos financeiros estavam garantidos.

Esta reviravolta era bem-vinda para economistas progressistas como Joseph Stiglitz que num recente discurso no Brooklings Institution, poderá ter dado a sentença de morte ao elogiar o trabalho do seu amigo Dominique Strauss Kahn. Nessa reunião Strauss Kahn concluiu dizendo: "Afinal, o emprego e a justiça são as bases da estabilidade e da prosperidade económica, de uma política de estabilidade e da paz. Isto são as bases do mandato do FMI. Esta é a base do nosso programa".

Era impensável o poder financeiro mundial aceitar um tal discurso, o FMI não podia transformar-se numa organização distribuidora de riqueza. Dominique Strauss Kahn tinha-se tornado num problema.

Recentemente tinha declarado: "Ainda só fizemos metade do caminho. temos que reforçar o controlo dos mercados pelos Estados, as políticas globais devem produzir uma melhor distribuição dos rendimentos, os bancos centrais devem limitar a expansão demasiado rápida dos créditos e dos preços imobiliários Progressivamente deve existir um regresso dos mercados ao estado".

A semana passada, Dominique Strauss Kahn, na George Washington University, foi mais longe nas suas declarações: "A mundialização conseguiu muitos resultados...mas ela também um lado sombrio: o fosso cavado entre os ricos e os pobres. Parece evidente que temos que criar uma nova forma de mundialização para impedir que a "mão invisível" dos mercados se torne num "punho invisível".

Dominique Strauss Kahn assinou aqui a sua sentença de morte, pisou a alinha vermelha, por isso foi armadilhado e esmagado.
P.S.  Saber mais clique


341 × 419 - ... fala-se mesmo da "mão invisível" do Clube Bilderberg no 25 de Abril.
maquiavelencias.blogspot.com

SE VOTAREM NESTE "MERDAS" PORTUGAL NÃO TARDA ESTAR NA BANCA-ROTA


10 000 000 PORTUGUESES CONTRA O VIGARISTA


CONTRA O REGRESSO DA MÁFIA
CONTRA O REGRESSO DA IRRESPONSABILIDADE
CONTRA O REGRESSO DA FALSIDADE
CONTRA O REGRESSO DA MENTIRA

CONTRA O REGRESSO
DA IMPOSIÇÃO


Grrrrrrr........
Nota:  assim como recebi... assim te envio...! Politica para rir, sorrir e chorar também...!!!
???????????????????? ```````````````````` ??????????????????



--Salazar.
--Até este deve estar a rir, lá onde estiver...
ah ah ah ah ah abraços.

AS SUAS NOTÍCIAS DE 30.5.11

Capa do Correio da ManhãCorreio da Manhã

Setúbal: Um morto em despiste
P. Barca: Grupo resgatado
Bactéria: Pepinos já mataram 10
Trapezistas feridos em espectáculo
Acidente: Condutores com álcool
Portimão: Ilegal agride mulher
Tavira: Dupla feminina vence 420


Capa do PúblicoPúblico

No PS estão todos "juntos e unidos" a lutar pela vitória, garante António José Seguro
Banco Alimentar: Campanha deste ano recolheu mais 150 toneladas do que em 2010
Portas apela à suavização do discurso entre PS, PSD e CDS
Passos Coelho deixa Paulo Portas sem resposta
Confronto entre traficantes faz seis mortos em favela do Rio de Janeiro
Inter de Milão derrota Palermo (3-1) e vence Taça de Itália
Menezes aconselha Sócrates a seguir exemplo de Guterres e ir embora


Capa do Diário de NotíciasDiário de Notícias

Comboios estão parados
Alastrar de infeccções não reforça prevenção no País
Cinco pessoas já morreram afogadas nas praias
Taxas moderadoras vão subir mais nos hospitais
Pai da rapariga detida por agressões vai recorrer
Estado emitiu mais de 3 mil cartas de condução falsas
Portas avisa que PS também será preciso


Capa do Jornal de NotíciasJornal de Notícias

90% dos comboios ficaram parados ao início da manhã devido a greve
Sindicato refere 95% de adesão à greve na CP
Advogado de Jorge Jesus quer provar inocência do treinador
Despiste na EN10 provocou um morto
Ataque bombista mata 10 pessoas na Nigéria
Sismo de 5,9 graus registado na ilha de Sumatra na Indonésia
Metro sem dinheiro para pagar as dívidas


Capa do ii

Agressores em prisão preventiva. Mão pesada ou justa do superjuiz?
Alcides Pereira. "Algumas zonas de Portugal estão entre as mais radioactivas do mundo"
Pepinos. Portugal sem registo de infecção com bactéria perigosa
Habitação em Lisboa. Câmara precisa de mais de mil casas
Ofertas ao Banco Alimentar aumentam 10%
GNR detém 155 condutores em dois dias
Preço do maço de tabaco vai fazer aumentar a contrafacção e os riscos de saúde pública


Capa do Diário EconómicoDiário Económico

Probabilidade de Sócrates ganhar as eleições é de 30%
Saiba se é vantajoso investir no aumento de capital do BCP
Passos, Sócrates e Portas disputam eleitorado indeciso e moderado
Chuva, granizo e trovoada hoje em todo o País
Há 415 novos gestores na lista negra do Fisco
Analistas divergem nas previsões para o preço do petróleo
Adesão à greve da CP ronda os 95%


Capa do Jornal NegóciosJornal Negócios

As notícias em foco na edição de hoje, dia 30 de Maio, no Negócios
Ásia valoriza depois de ter oscilado entre ganhos e perdas
Sócrates: PSD protagoniza "campanha de ressentimento"
Alemanha anuncia abandono do nuclear até 2022
Mais de 3.000 toneladas de alimentos recolhidas este fim-de-semana
Missão do FMI em Portugal para preparar execução do programa acordado com a troika
Jerónimo de Sousa: Portugal precisa de começar a debater saída da zona euro


Capa do OjeOje

Bolsa de Tóquio fechou sessão de hoje em ligeira baixa
Clima económico volta a descer em Maio
Exterior dá 60% do negócio à Teixeira Duarte
Inditex renova imagem da Zara para estimular vendas
Adega Mayor inicia vendas na China e Brasil
Portugal assume presidência da organização dos tribunais de Contas
Portugueses confiam nos seus bancos


Capa do DestakDestak

Inter conquista a Taça de Itália
Passos pede "grande resultado" para Portugal
Barack Obama promete "resposta nacional" face "tragédia nacional"
Passos Coelho pede "cartão vermelho" ao Governo do PS
Sócrates considera "curioso" que Portas coloque CDS à esquerda do PSD
Milhares de pessoas concentradas em Belgrado para contestar detenção de ex-líder militar
Gil Vicente sobe à Liga e garante título


Capa do A BolaA Bola

Miguel Garcia e Paulão não ficam em Braga
«Acabaram cinco anos de angústia, em que chegámos a pensar extinguir o clube» - Público
Emprestados fazem pré-época
Avançado Dembélé seguido
Oscar Wendt decide o futuro esta semana
Rodriguez e o olhar do Lyon
Kardec quer ficar na Luz mas pode ir para a Alemanha


Capa do RecordRecord

Flexibilidade tática exige mais um trinco
Austeridade chega mais cedo
Totoloto soma jackpot de 6,4 milhões de euros
Melissa cúmplice de DiCaprio
Equipa catalã festeja título no concerto de Shakira
Corrida Mulher contra o cancro da mama
CR7 diverte-se na noite lisboeta


Capa do O JogoO Jogo

Lyon garante Liga dos Campeões e "despromove" Mónaco
Porfírio Amorim recusa-se a felicitar Feirense e Gil Vicente pela subida
Francesca Shiavone deu mais um passo para revalidar título
Sócios do Covilhã pedem estabilidade na equipa
Nuno Coelho de saída e com propostas de Portugal e do estrangeiro
Maxi e Álvaro Pereira titulares na derrota do Uruguai 2-1 na Alemanha
Inter vence a Taça de Itália após vencer o Palermo por 3-1