Translator

sábado, 25 de junho de 2011

O ZÉZITO SÓCRATES DEVE (E JÁ) PARTIR PARA CUBA E VISITAR O AMIGO DA PEITAÇA HUGO CHAVEZ

Hugo Chavez em um "estado crítico", segundo um jornal de Miami, Caracas nega
.
O presidente venezuelano, Hugo Chávez, feitas em Cuba em 10 de junho, está em "estado crítico", o jornal disse sábado, em Miami de língua espanhola El Nuevo Herald, imediatamente negado pelo governo em Caracas.
.
AFP - O presidente venezuelano, Hugo Chávez, em Cuba em 10 de junho, está em "estado crítico", o jornal disse sábado, em Miami de língua espanhola El Nuevo Herald, imediatamente negado pelo governo em Caracas.
.
O presidente Chávez está "em estado crítico. Não é o momento da morte, mas em estado crítico e, de fato, complicado", disse o diário citando fontes de inteligência dos EUA não identificado Miami .
.
"A lei nacional e internacional é como um louco e esfrega as mãos (...) falar mesmo a morte do presidente", respondeu o vice-presidente venezuelano Elias Jaua. "Temos Chavez por um longo tempo", acrescentou. "O presidente Chávez está se recuperando bem após a cirurgia.
.
Os inimigos de Chavez devem parar de sonhar", escreveu por sua vez o secretário de Estado para a Europa, Temir Porras, em sua conta no Twitter. "Não repetir o que disse a multidão. O comandante está em processo de recuperação", acrescentou o ministro da Informação, Andrés Izarra.
.
Chávez, 56, fez uma cirurgia de emergência em Havana, onde foi em visita oficial, oficialmente de um abcesso pélvico, devido a um acúmulo de pus na parte inferior do abdômen.
.
Por enquanto, nenhum relatório médico foi encaminhado para a gravidade da operação. A falta de informações oficiais e do silêncio de Chávez, geralmente difundida na mídia, têm alimentado os rumores sobre sua saúde.
.
Sexta-feira o presidente venezuelano retomou a sua actividade no Twitter, suspensas desde 04 de junho, para enviar suas congratulações aos membros do seu país no dia das forças armadas, sem mencionar sua saúde ou o seu regresso à Venezuela .
.
Ele anunciou no sábado pelo mesmo caminho que sua filha mais nova e três netos o visitaram, mas não disse nada nem sobre sua saúde.
.
Na web, muitos boatos, alguns sugestivos de doença terminal ou a cirurgia plástica, outros um subterfúgio do presidente para fortalecer sua vontade antes da eleição presidencial de 2012, durante o qual ele funcionar por mais um mandato.

COITADITO DO POBREZITO DO HUGO CHAVES...É MAIS RIJO QUE UM PURO DE HABANA!

.
DOENTE, HUGO CHÁVEZ GOVERNA A VENEZUELA DE HAVANA.
.
Ninguém sabe o que, de fato, aconteceu. Talvez Fidel o tenha chamado a Cuba para um estágio.
.
No mês de abril Hugo Chávez viria ao Brasil visitar, pela primeira vez, a presidente Dilma Rousseff. Não veio.
.
A desculpa oficial foi que ele teve um sério problema no joelho e fez uma operação. No início de junho esteve em Brasília, de muletas e disse a Palocci: "Fuerza!".
.
Mas Palocci não ouviu, ou Chávez perdeu seus poderes quando operou o joelho. Palocci caiu alguns dias depois. E Chávez foi embora, passando antes em Cuba. E em Cuba ficou.
.
No segundo dia da visita à fazendinha dos irmãos Castro sentiu-se mal e teve que ser operado às pressas. Segundo informações de Caracas, teve um abcesso na virilha e foi necessário operar. Outras informações diziam que foi um abcesso no abdome. No abdome ou na virilha, de qualquer modo foi algo inflamado que teve que passar por uma intervenção cirúrgica.
.
Ontem (17) durante o dia, a Venezuela inteira comentava um estranho texto colocado no Twitter por uma jornalista venezuelana, de caráter enigmático: "por que os cadetes ensaiam para um funeral?". Cadetes de academia, uma elite militar, geralmente fazem parte de cerimônias oficiais de gala. Enterros de autoridades fazem parte disso. Voltará Chávez para a Venezuela embalsamado?
.
Aquela história da operação no joelho e repouso já foi meio estranha. Se ele caiu e se machucou, a operação no joelho pode não ter sido bem realizada. Um coágulo pode ter complicado as coisas dias depois. Ou Chávez em algo mais grave no abdome.
.
Como foi paraquedista, poderia ter uma hérnia que estourou. Nunca se sabe. Transformaram o joelho e a virilha de Chávez em segredo de Estado, mais ou menos como querem fazer por aqui com as despesas da Copa e das Olimpíadas.
.
O fato é que é muito estranho o homem ter sido internado às pressas em Havana. Só se ele e Fidel combinaram tudo isso para fazer propaganda da medicina cubana. A medicina preventiva de quarteirão, que é a única coisa que parece funcionar por lá. Mas, segundo fontes de Havana, ele está sendo observado por Raulzito e Fidel.
.
Os hospitais cubanos não devem ter nada de equipamentos, dada a penúria do país.
.
Assim, ou a internação é para um estágio em Cuba, para aprender como tratar a oposição, ou ele está refém dos irmãos Castro terá que pagar com bilhões de litros de petróleo o resgate do bobão do Caribe, ou a coisa é tão grave que não teve como voltar a Caracas para ser atendido na Venezuela.
.
Chávez tem alguma coisa. Pode, até, ter sofrido um atentado, e vieram com a historinha do joelho, etc. Como vamos saber, se tudo parece segredo? Então nos sentimos livres para imaginar.
.
Na Venezuela a oposição está apreensiva e quer que o vice assuma, pois Chávez está há mais de dez dias fora do país. Como isso fere a Constituição, ele conseguiu que o Congresso desse uma autorização para que pudesse governar de Havana.
.
Convenhamos que não é algo muito comum. Mas como estamos todos nas terras do Foro
.
P.S. - Por razões e do "malho" de Hugo Chavez não se publica o nome do autor do texto acima.

Da Rússia com sal e pimenta

Sexta-feira, Junho 24, 2011

Carta aberta ao Sr. Paulo Portas, Ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal

Exmo. Sr. Paulo Portas, acredito que as suas tarefas não lhe deixem tempo para ler este blog e, por conseguinte, esta carta aberta, mas pode ser que algum leitor deste blog ou amigo do Facebook faça chegar esta missiva às mãos de Vossa Excelência ou de algum dos seus assessores.
.
Hoje, por razões pessoais, tive de ir à Embaixada de Portugal em Moscovo e deparei com um grande número de pessoas à porta do nosso Consulado na capital russa. 
Trata-se de um bom sinal em tempos de crise económica, pois, como é do conhecimento geral, Portugal é um destino turístico cada vez mais popular entre os russos. Assim seja por muito tempo!
.
Porém, fico incomodado, enquanto português, quando entro no Consulado, pois a julgar pelo estado do interior do edifício e pela falta de espaço, parece tratar-se da representação consular de um país do Terceiro Mundo, e não de um membro da União Europeia. 
.
Peço desculpa por descer a alguns pormenores, mas a casa de banho parece não ter sido alvo de obras desde abertura desse Consulado no longínquo ano de 1974. Não sei se vou revelar algum segredo de Estado, mas os 400 m2 de área são claramente insuficientes para responder à procura de vistos.
.
Poderão dizer-me que o nosso país está em crise, não tem meios para outras tarefas mais urgentes, etc., etc., mas não aceito essas explicações porque o Consulado é uma instituição que dá lucros diretos e indiretos. Quanto aos indiretos, quanto mais turistas forem a Portugal, mais a nossa economia ganha.
.
Quanto aos diretos, apenas alguns exemplos. No ano passado, o Consulado de Portugal em Moscovo passou cerca de 23 mil vistos, mas o número de russos que visitaram Portugal (segundo estatísticas do Turismo de Portugal) foi superior a 80 mil. Como cada visto custa 30 euros, pode-se constatar que quase 50 mil vistos foram tirados noutros consulados de países de Schengen e, por conseguinte, perdemos uma quantia significativa de euros (1.500.000 euros).
.
Este ano, o número de turistas russos para Portugal está a aumentar significativamente e, graças aos esforços dos funcionários, o Consulado concederá mais vistos, mas o dinheiro de muitos mais  continuarão a entrar nos cofres de outros países que sabem reagir operativamente à conjuntura.
.
Resumindo, o dinheiro que é perdido neste processo chegaria, e sobraria, para alugar ou comprar um edifício maior e mais moderno para o Consulado Português na Rússia, bem como para aumentar o número de funcionários.  Gostaria de lembrar que este consulado luso é o que mais vistos concede anualmente depois da representação consular portuguesa em Luanda.
.
Acredite que um investimento financeiro na modernização dos serviços consulares terá um retorno rápido. Não sendo tão grande como aquele que é necessário para construir o TGV, dará um retorno muito mais rápido do que o mais veloz dos comboios. Trata-se apenas de contas de matemática.
.
Este problema coloca-se há muitos anos, mas ficou sempre por resolver. Talvez tenha funcionado o princípio: os russos visitarão Portugal de qualquer forma, o que é pernicioso e prejudicial. 
.
Receba esta missiva como uma proposta para melhorar as finanças nacionais. Eu tenho consciência de que se trata de uma gota no Oceano, mas, como diz o nosso povo, "grão a grão enche a galinha o papo".
.
Obrigado pela atenção e desejo-lhe as melhores felicidades e êxitos à frente da nossa diplomacia. José Milhazes

10 comentários:

Anónimo disse...

Bom, não sou português, mas acho que o Sr. tem razão...
Anónimo disse...
Excelente carta. Sou casado com uma cidadã da Federação da Rússia e sempre me perguntei porque é que para receber a visita de um casal amigo (ex-professores dela) tive que ir a um notário português assinar uma declaração na qual me responsabilizei pela sua estadia de 15 dias em Portugal. Por outro lado, com a diferença de preços dos vistos para Portugal Vs. para Espanha, é natural que os cidadãos russos prefiram ir para Espanha... Coisas menores? Parecem coisas de outros tempos.
Anónimo disse...
Sugiro que o Prof. Doutor José Milhazes seja nomeado Embaixador da República Portuguesa em Moscovo !
Anónimo disse...
Desculpe a frontalidade da sugestão, ainda por cima no seu próprio blogue, mas o facto é que para mim e para muita gente atenta já o é. E há bastante tempo. Não que seja um reconhecimento, mas não vejo nenhum Português que possa desempenhar melhor esse cargo na defesa dos interesses de Portugal em harmonia com os de uma cultura que tem mais em comum com a nossa História do que se pensa. Boa noite.
Jose Milhazes disse...
Caros leitores, eu sou jornalista e historiador. Se eu fosse nomeado consul, não conseguiria trabalhar melhor com as condições existentes. Mas esse não é meu desejo, nem sonho. Apenas fiz uma proposta de como o nosso país pode melhorar a sua imagem na Rússia e ainda ganhar dinheiro. Não quero fazer publicidade do meu livro "A Saga dos Portugueses na Rússia", mas se o lerem, verão como grandes russos olhavam com simpatia para com o nosso país e povo.
Cristina disse...
Apoio totalmente esta carta aberta ao nosso novo MNE. Lá por não sermos um país rico, não se pode deixar de ter uma representação condigna num país que envia tantos turistas para Portugal. A primeira impressão que um turista estrangeiro tem do nosso país é a sua embaixada, o espaço físico onde se encontra, a forma como está organizada, a simpatia dos seus funcionários. Temos que melhorar todos estes aspectos na embaixada em Moscovo... E já agora, aproveitava para sugerir a quem de direito que se deve evitar ter funcionários russos na embaixada em cargos que têm acesso a informação confidencial....Não sei qual é a situação agora, mas há uns tempos atrás, a própria secretária do Embaixador (que tem acesso a toda a informação) era russa... Julgo que todos entendem as implicações desta situação e que não vale a pena explicar....
Cristina disse...
Vamos lá apoiar o José Milhazes a cônsul!
Zhirinovsky disse...
Excelente carta! Um desabafo sobre as condições da Embaixada de Portugal na Rússia... Obrigado por ter publicado o meu post anterior, sr José Milhazes!
Jorge Almeida disse...
Apoiado. Pelo menos a cônsul honorário.
Jose Milhazes disse...
Leitor dito Zhirinovski, o blog é meu e tenho o direito a impedir a publicação de comentários insultuosos. Quando você escreve comentários normais, eu publico, mesmo que tenha escolhido esse pseudónimo.

MANUEL MARIA CARRILHO: "O QUE SERÁ DE NÓS - A DOR SOCIALISTA"

O que será de nós - a dor do socialista
O que será de nós?
Leiam este artigo de Carrilho, socialista desde sempre, está brilhante (e até patriótico), pela clareza do discurso e dos factos!
Vale mesmo a Pena..

O álibi
.
por MANUEL MARIA CARRILHO
.
Ao ver as reportagens do Congresso do PS, a pergunta que mais frequentemente me ocorreu foi como é que os Portugueses, na angustiante situação que vivemos, olhariam para aquele espectáculo.
.
Um espectáculo que exibia uma incómoda exuberância de meios ao mesmo tempo que revelava uma montagem atenta ao mais ínfimo pormenor (com música, abraços e lágrimas). Mas de onde, na verdade, não brotava uma só ideia, uma só preocupação com o País, uma só proposta para o futuro...
.
Onde, pelo contrário, era bem visível a obsessão com o poder e a preocupação em bajular o líder no seu bunker, seguindo um guião e repetindo "ad nauseam" um só argumento, com uma disciplina de fazer
inveja ao PCP!...
.
Ter-se-á atingido aqui o lúgubre apogeu do "socialismo moderno", esse híbrido socrático que ficará na história por ter esvaziado o Partido Socialista de quase todos os seus valores patrimoniais e diferenciadores, reduzidos agora a um mero videoclip.
Como na história ficará também a indigência intelectual e o perfil ético de tantos "senadores" do PS que subiram ao palco para – com completo conhecimento de causa sobre o gravíssimo estado do País - acenar cinicamente aos militantes e aos Portugueses, por puro e interessado calculismo político.
.
O Congresso assumiu a estratégia de Sócrates que é, há muito, clara: ignorar os factos e sacudir as responsabilidades. Inventando uma boa história, que seja simples, que hipnotize as pessoas e, sobretudo que as dispense de olhar para os últimos seis anos de governação, para os números do desemprego, do défice, da dívida ou da recessão. Ou de pensar nas incontornáveis consequências de tudo isto no nosso futuro.
.
Eis o marketing político no seu estado mais puro, e mais perverso. Esta história começou a ser preparada logo em Janeiro, quando era por demais evidente o que se iria passar com o nosso endividamento e com as nossas finanças públicas. Sócrates lançou então o slogan "Defender Portugal", insinuando subliminarmente que os adversários do PS só podiam ser adversários de Portugal.
.
Montado o cenário, faltava apontar os vilões. Primeiro, o inimigo externo, e para isso diabolizou-se o FMI, qual dragão que paira ameaçadoramente sobre as nossas cabeças, e contra o qual o herói lutacom denodo. Um pouco mais tarde, com o chumbo do PEC IV, estava encontrado o inimigo interno. Um inimigo que "tira o tapete" ao nosso herói, exactamente quando este "ia salvar Portugal". Ferido, o herói não sai de cena. Ei-lo que se reergue, determinado, para mais uma batalha.
.
Desce o pano, e agenda-se o segundo acto para dia 5 de Junho. Há que reconhecer: tudo isto foi muito bem planeado, teatralizado e concretizado, de modo a que esta fábula funcione não só como um álibi para Sócrates mas, também, como uma "cassete" de campanha.
.
Montada a história, trata-se agora de repeti-la. É como se todos os dirigentes socialistas passassem a falar pelo teleponto do próprio Sócrates, como se todos tivessem esse teleponto dentro da própria cabeça - e isso, como vimos, funciona, pelo menos em mundos como o da "bolha" do Congresso de Matosinhos. A força da história avalia-se pelo modo como deforma os factos e maquilha a realidade. Em Matosinhos, ela foi muito eficaz para esconder aquilo que na verdade mais perturba os socialistas: esta é a terceira vez que o FMI é chamado a intervir em Portugal, e, sendo verdade que veio sempre a pedido de governos liderados pelo PS, esta é a primeira vez em que vem devido a erros de governação do próprio PS.
.
Isto nunca tinha, de facto, acontecido: em 1977/78 o FMI veio por causa dos "excessos" revolucionários, e em 1983/84 para corrigir os deslizes do governo de direita, da Aliança Democrática. Em ambas as situações o PS apareceu, com a coragem de Mário Soares, a corrigir os erros de governações anteriores e a defender o interesse nacional. Desta vez é diferente: o FMI é chamado a Portugal justamente devido à acção de um governo do PS, dirigido pelo seu secretário-geral.
.
Para grandes males, grandes desculpas? É o que parece. Esta história inventada pelos conselheiros de Sócrates vai fazendo o seu caminho. Espalha-se com mais desenvoltura que um programa eleitoral, e consegue fazer com que muita gente, sem dar por isso, acredite no inacreditável: num dia o nosso primeiro-ministro estava "quase a conseguir salvar-nos", e no dia seguinte o chumbo do PEC IV abriu um buraco de 80 mil milhões de euros...
.
Não consigo conformar-me com este modo de "fazer política". Sofro, como milhares de socialistas, e certamente muitos mais portugueses, com este tipo de comportamento que joga no "vale tudo" para permanecer no poder. Ao arrepio de todos os valores, ignorando as mais elementares regras da ética, transformando a política num mero exercício de propaganda que se avalia por um único resultado: continuar no poder.
.
O Partido Socialista ficou reduzido ao álibi de Sócrates. Um secretário-geral que deu sem dúvida provas como candidato eficaz, mas que também já as deu como governante medíocre, conduzindo o País à bancarrota e à mais grave crise que o País já conheceu desde o 25 de Abril de 1974. Foi com estes dados que o PS saiu do Congresso, à espera de um milagre eleitoral no próximo dia 5 de Junho. Mário Soares falava prudentemente, aqui no DN de anteontem, no risco de um duche gelado que entretanto o PS corre. Mas mesmo que tal não aconteça, não haja ilusões: ganhe ou perca, no dia seguinte às eleições este PS do álibi vai estar como estava na véspera - com uma mão-cheia de nada e outra de coisa nenhuma.
.
Talvez, finalmente, a olhar para o abismo onde nos conduziu. E quanto a Portugal, o que será de nós?

NÃO FUI EU QUE O DISSE....MAS O JORNAL EXPRESSO!

.
E depois destas desgraças todas os gajos que nos lixaram a vida lavam as mãos como o Pilatos e não passa nada.... Só falta lhe mandarmos ramos de flores! Filhos de uma grande P...........!

Economia Risco de bancarrota de Portugal e Espanha em ... « 500 M&M « Economia « Página Inicial |

Risco de bancarrota de Portugal e Espanha em máximos
O efeito positivo da cimeira europeia foi de curta duração.


A semana fecha em máximos. Situação em Espanha agrava-se e Portugal está, apenas, a 3 pontos percentuais da Venezuela
.
Jorge Nascimento Rodrigues (www.expresso.pt)  
23:37 Sexta feira, 24 de junho de 2011

A probabilidade de default (incumprimento) da Grécia fechou a semana em 83,70%, a de Portugal em 51,94%, a da Irlanda em 50,19%, a de Espanha em 24,26%, a de Itália em 17,13% e a da Bélgica em 14,27%, segundo dados da CMA DataVision. Tudo valores acima do fecho de quinta-feira e em máximos nos casos dos quatro primeiros países.

A Grécia caminha para níveis de risco de bancarrota eminente e Portugal e a Irlanda fecham a semana acima da barreira dos 50%. Portugal está agora apenas a pouco mais de 3 pontos percentuais da Venezuela, um "histórico" do "clube" do risco de default.

As maiores subidas diárias de risco verificaram-se com a Itália e a Bélgica, o que está a deixar muito preocupados os analistas, em virtude de se estar a observar um movimento sincronizado no risco dos seis países da zona euro, ainda que em patamares distintos.

Clube do default mantém quatro da zona euro

No "clube" dos 10 países com maior risco de incumprimento estão hoje quatro membros da zona euro (Grécia, que lidera, Portugal em 3º lugar, Irlanda na 4ª posição, e Espanha em 9º). Um outro país europeu, a Islândia, está na 8ª posição, com um preço dos credit default swaps (cds,seguros financeiros contra risco de incumprimento das dívidas) a cinco anos no mesmo patamar dos 300 pontos base do que Espanha.

Com um nível de custo dos cds na ordem de 306,89, a Espanha atingiu um novo máximo histórico depois da adesão ao euro no prémio de risco que já se cifra em mais de 260 pontos base em relação ao custo dos cds para a dívida alemã (que serve de referência).

Resta acrescentar que, em termos do indicador dos custos dos cds a 12 meses, a situação da Grécia é hoje similar à da Argentina em julho de 2001, apenas cinco meses antes do default em Buenos Aires.

Nas yields (juros implícitos) dos títulos soberanos no mercado secundário, segundo dados da Bloomberg, está a verificar-se uma tendência de aumento dos juros exigidos para a dívida de Portugal, Irlanda e Espanha. Apenas a Grécia conseguiu conter a escalada de dias anteriores e tem todas as maturidades com valores abaixo do fecho de ontem.

Juros das OT a 3 anos em 15,4%

Os juros das obrigações do Tesouro portuguesas (OT) a 3 anos já chegaram aos 15,4% no mercado secundário, um valor acima do fecho de ontem. A manter-se esta tendência fixar-se-á hoje novo máximo depois da adesão ao euro.

A maior pressão neste grupo de quatro países está a exercer-se, de novo, sobre as obrigações espanholas (OE), cujas maturidades estão todas em alta, com valores acima do fecho de ontem. Os juros das OE a 10 anos poderão hoje fixar novo máximo acima dos 5,68% em que estão a meio da tarde.

Sintoma de que a situação europeia não está em desanuviamento é o facto da variação mensal do indice iTraxx Europe Crossover série 15 da CMA DataVision para os credit default swaps relativos a dívidas de entidades europeias revelar hoje uma variação nos últimos 30 dias ainda maior do que a verificada ontem: 39,29% para as maturidades a 5 anos e 53,54% para as maturidades a 10 anos.

O filme do dia: dos sorrisos em Bruxelas ao temor de um momento Lehman

A abertura dos mercados financeiros da divida mostrou um clima de desanuviamento com uma clara tendência de baixa dos riscos de incumprimento e dos juros dos títulos da dívida soberana dos países da zona euro sob observação - o grupo de seis países, formado pela Grécia, Portugal, Irlanda, Espanha, Itália e Bélgica.

A cimeira europeia de Bruxelas ao dar mais uns dias de margem de manobra ao governo grego e adiando qualquer decisão de fundo sobre o segundo plano de resgate à Grécia e sobre a modalidade de reestruturação "suave" da sua dívida, parecia ter acalmado os investidores na dívida soberana. Mas foi sol de pouca dura.

À tarde começou a ser visível uma reviravolta. As dúvidas avolumam-se sobre a capacidade do governo grego em fazer passar no Parlamento em Atenas o novo plano de austeridade e de privatizações - o governo dispõe, de momento, apenas de uma maioria de 3 votos. Por outro lado, os mercados interiorizaram o "alerta vermelho" do presidente do Banco Central Europeu e o risco sistémico que foi explicado pelo próprio Jean-Claude Trichet e depois por Ben Bernanke, presidente da Reserva Federal, nos Estados Unidos.

O calendário domina, agora, a cabeça dos investidores: dias 28 e 29 de junho decorre a votação em Atenas do programa de austeridade e privatizações entre 2012 e 2015, com uma greve geral em paralelo, a que se seguirá a 3 de julho a reunião do Eurogrupo (ministros das Finanças da zona euro); dia 5 de julho na Alemanha o Tribunal Constitucional irá apreciar a questão da constitucionalidade ou não do primeiro pacote de resgate à Grécia (de maio de 2010) e também a sua conformidade com as leis europeias; e entre 2 e 15 de agosto há o risco de um "default restrito" (na definição da agência de notação de risco Fitch) se o teto de endividamento federal não for aumentado.

Os analistas pessimistas falam do risco de ocorrer neste verão um "momento Lehman", uma expressão usada na linguagem técnica para simbolizar a ruptura no sistema financeiro e o desencadear do pânico e da crise em setembro de 2008 quando a firma financeira Lehman Brothers se declarou em bancarrota.

Viagens de fim-de-semana? Escapadas até 70% dto com LetsBonus
.
Palavras-chave juros da dívida, yields. mercado secundário, Obrigagões do Tesouro, risco de default, momento Lehman, reestruturação da dívida grega, Cimeira Europeia, Fitch, Lehman Brothers, default restrito, risco de default nos Estados Unidos, prémio de risco, Economia
 

VIGARISMO POLÍTICO NO TEMPO DA "GANGADA" DO SÓCRATES...PATA QUE OS PARTIU!!


Incompetên​cia ou Cassete

Aonde chegou a incompetência destes "capos" pseudo governantes e dos" wiseguys" que os farejavam !!!


Quem copiou?

O cúmulo do ridículo a que se conseguiu chegar!!!!... e, afinal, parece que apenas leram, pela 1ª e única vez, um texto feito por terceiros e que desconheciam em absoluto.

Resultava, porque já ninguém lhes ligava nenhuma....

 

MACAU SÂM ASSI (THIS IS MACAU) - DÓCI PAPIAÇÁM DI MACAU (HD)

.
 
E para ver na versão do Youtube clique em baixo
 

E ASSIM, A "PANELEIRADA" NOVA IORQUINA FELIZ...!!! - OS FRANCESES TAMBÉM DESEJAM LEGALIZAR O NÓ:

.
25/06/2011 - França - Homossexualidade - Eventos - Paris

Significa Orgulho Gay influência presidencial 2012
.
Após a rejeição pela Assembleia Nacional Francesa um projeto de lei para abrir o casamento a gays, dezenas de milhares de pessoas participaram do Orgulho Gay em Paris.
.


"Pela France 2 (vídeo) Despacho (texto)
.
AFP - Dezenas de milhares de pessoas participaram no sábado em Paris no Pride Gay, a oportunidade para solicitar aos candidatos a presidente em 2012  copiar o Senado de Nova York que reconheceu o direito ao casamento gay.

VIRA O DISCO E TOCA O MESMO...DISCO DE FRANCISCO JOSÈ!!!

Playback

Durão Barroso, o presidente da Comissão, disse hoje que o novo primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, deixou em Bruxelas uma "boa impressão" entre os líderes, deixando "uma mensagem que os outros lideres gostavam de ouvir e quiseram ouvir", afirmou Barroso

PASSOS COELHO A VIAJAR EM ECONÓMICA... UM PESO E DUAS MEDIDAS!


Bem podemos afiançar que o Paulinho e os embaixadores de Portugal, acreditados, no estrangeiros, não vão viajar nada em económica, mas em 1ª classe com direito a champanhe, caviar e outras especialidades culinárias a bordo nos aviões da TAP. 
Porquê?
Nós explicamos: "há um protocolo assinado entre a TAP e o Palácio das Necessidades em que os embaixadores acreditados num país onde os aviões da TAP fazem escala as viagens são de borla nos dois sentidos!"
José Martins

O RICARDO É UM "PIEGAS" - CHOROU AO PERDER O "TACHO"...!!!

EXPULSOS DA UNIÃO EUROPEIA... JÁ PORQUE EU E OUTROS PORTUGUESES "CAGAMOS" PARA ELA!

Medina Carreira "Salazar foi um bom gestor. Era bom termos hoje um bom gestor"

por Luís Claro, Publicado em 25 de Junho de 2011  | 
.
O ex-ministro das Finanças considera que há o risco de Portugal e Grécia serem expulsos da União Europeia
.
P.S. Deveriam perguntar ao super Mário Soares se Salazar era ou não aquilo que Medina Carreira afirmou.
.
 

As capas dos jornais e as principais notícias de Sábado, 25 de Junho de 2011.

Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã

Pongolle pode ser emprestado ao Saint-Etienne
Boliqueime: Fogo destrói viatura
Portimão: Contratos com bancos
Burlam casal de idosos com falsa lotaria
Hugo Chávez: Reaparece no Twitter
Tomislav Ivic: Treinador faleceu
Governo: TAP não cobra bilhetes

Capa do Público Público

Assis já tem "ideias claras" sobre candidato a presidente do partido
Seguro defende capitalismo ético ao serviço das pessoas
Tiroteio no Centro Comercial Colombo faz quatro feridos graves
Euromilhões: jackpot de 132 milhões na terça-feira
Portas quer garantir sucesso do "caso português" cumprindo acordo da troika
Morreu Tomislav Ivic, o croata que brilhou no FC Porto em 1987-88
Sorteio do Euromilhões (32.º/2011)

Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias

Assis: acordos com PCP e BE para ganhar Câmara do Porto
No Bloco, a luta continua
Há sempre uma segunda oportunidade para causar uma primeira boa impressão
Tiroteio no Centro Comercial Colombo faz 4 feridos
Mãos à obra na prisão
PSP receia Verão quente em crimes
Em meio ano reformaram-se tantos médicos como em 2010

Capa do Jornal de Notícias Jornal de Notícias

Salvo por um beijo
Alentejana paga seis mil euros a ucraniano para matar brasileiro
Só temos dois aviões para combater fogos
O futebol está de luto
Governo despede 68 mil funcionários públicos
Quatro feridos em tiroteio no centro comercial Colombo
"Jackpot" de 132 milhões na terça-feira

Capa do i i

Medina Carreira "Salazar foi um bom gestor. Era bom termos hoje um bom gestor"
Frente a frente. E não é que agora Laura parece a Michelle Obama de Massamá?
Algarve não tem polícias para enfrentar o Verão
Mulher manda matar bruxo a quem pediu a morte de filho deficiente
Estudo revela que hospitais públicos perderam dezenas de médicos
Mulher manda matar bruxo a quem pediu a morte de filho deficiente
Secretários de Estado tomam posse terça-feira

Capa do Diário Económico Diário Económico

Combinação vencedora do Euromilhões
Wall Street cai pela terceira sessão consecutiva
Álvaro Castello-Branco na Administração Interna
Google investigada por abuso de posição dominante
Candidatura de Fernando Camaño à liderança do PS não foi aceite
Criado tribunal da propriedade intelectual
Miguel Morais Leitão na secretaria de Estado dos Assuntos Europeus

Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios

Wall Street em queda com receio da Europa
Bolsas europeias caem e já vão no maior período de perdas semanais desde 1998
Venizelos diz que Grécia tem maior poder de negociação se estiver na Zona Euro
Membros do Governo não pagam viagens em voos da TAP
Um país dominado por corporações
Orey Antunes lança oferta sobre 9,48% do seu capital e oferece prémio de 10%
Grécia leva euro a perder terreno face à maioria das congéneres

Capa do A Bola A Bola

«O meu presente é o Benfica» - Saviola
Abramovich não larga Villas Boas
Pesadelo sul-americano
«Equipa fechada a 4 de Julho» - Godinho Lopes
Nacional de Clubes arranca hoje
N'Djeng não cede à pressão
Um grande golo na Suécia (com vídeo)

Capa do Record Record

Euro Sub-21: Primeira vez suíça ou o “Triki-taka”
OM ataca Adebayor se vender Lucho
Ganhar a Messi e sair
Uma promessa do rival para Jardim potenciar
Sub-20: Egito e Nigéria são os primeiros testes
Jorge Batista mais um ano
Fernando Rocha: «Recandidatura está afastada»

Capa do O Jogo O Jogo

Murray segue para os oitavos em dia de chuva e do adeus de Roddick
Paulo Bento: “Devemos estar satisfeitos e orgulhosos por André Villas-Boas”
Portugal Match Cup: Richard e Berntsson nos "quartos”
Saint-Étienne anuncia princípio de acordo por Pongolle
Pateiro assina por duas épocas
Varzim: Clube terá dois candidatos à presidência
Organização rebate críticas da FIFA