Translator

sábado, 16 de julho de 2011

REPORTAGEM NUMA MANHÃ DE DOMINGO: "FORTE POM PHET, DE ORÍGEM PORTUGUESA, EM AYUTHAYA"

O Forte Português de "Pom Phet", com ameias portuguesas, de autoria do Missionário do Padroado Português do Oriente, Tomaz de Valguanera, veio a substiutir a antiga e rudimentar paliçada. A missão deste forte foi o de controlar as navegações de dois rios: o Chao Prya, vindo das terras altas da Tailândia e o Pasak, do nordeste e terras do antigo ex-império Khmer. 
.
Ayuthaya a cidade que conheci de quando pouca mais havia de que como tinha sido
quando os portugueses e lusos tailandeses ali viveram de 1511 a 1767. Ayuthaya, parecia uma cidade morta depois da sua caída e vandalizada pelas tropas do reino de Pegú numa manhã de Abril de 1767. Viajei a Ayuthaya, pela primeira vez há 31 anos e longe estaria de saber que os portugueses ali se tinham fixado por 256 anos.
.
Foi minha mulher que ali me levou, pelo o Ano Novo Budista o Songkran. Passados 3 anos vim a conhecer a permanência lusa, am Ayuthaya, pela notícia que li , dentro do avião da Thai International a voar para a Árabia Saudita, uma entrevista do Embaixador Mello Gouveia a informar que as escavações do “Ban Porguet” (Aldeia dos Portugueses) iam iniciar-se.
O porto internacional de Pom Phet, a 100 quilómetros da barra do Golfo do Sião, foi de primordial importância, para o desenvolvimento do Reino do Sião após se ter estabelecido, em Ayuthaya em 1350 depois de deixar a primeira capital Sukhothai onde os tais, depois de milhares de anos na condição de nómados, se identificaram como povo em 1180. A etnia Tai, uma minoria, expulsa da China, como tantas outras, que depois de desalojadas de seu território, procuram outro, seguindo o curso dos rios e em direcção ao sul
.
Na próxima viagem a Banguecoque, no dia seguinte, vou directo à Embaixada de Portugal e saber coisas sobre as escavações das ruínas da igreja no Campo de São Domingos. Fiquei absolutamente ilucidado. Num domingo, acompanhado por minha mulher e um sobrinho, com um pequeno carro, seguimos para Ayuthaya. Foi dificil encontramos o "Ban Portuguet", porque ninguém nos sabia dizer a localização. Depois, de minha mulher, tanto perguntar foi então que apareceu alguém a guiar-nos ao local.

O forte quando o conheci, pela primeira vez estava completamente abandonado e ao sabor da vegetação. O local foi  renovado e um espaço aprazível junto à margem de dois rios. Porém o forte e as muralhas, portuguesas, foram consolidadas e conservadas.
.
Seguimos por uma estrada, poeirenta, com as margens pouco habitadas. Estamos então no Campo de São Domingos com as escavações no início. Uma barraca enorme, servia de dormitório a cerca de uns 20 estudantes de arqueologia da Universidade de Chulalongkorn . Atendeu-a a Nora uma jovem universitária que lá, como pode, se exprimiu na língua inglesa comigo e na tailandesa com minha mulher.
Uma garça, junto à margem do rio, deixou-me fotografá-la.
.

Ayuthaya, o Ban Portuget foi um amor anos por anos seguidos e até hoje e como tudo na vida, teve as suas grandezas e suas quedas.  Evidentemente que eu não sou letrado nenhum nem coisa que se pareça a um historiador ou académico. Esses são outra louça! Gente muita sabida que até nem sei se trabalham para uma causa por amor ou se por interesse ou “caganças” de dar nas vistas.
Uma casal amoroso, no embarcadouro do rio Pasak, espera de barco, que os levará para o outro lado do rio.
.
Sempre que estou em Ayuthaya vem me à mente um “palerma” igual a mim, chamado Fernão Mendes Pinto, que nunca (assim o seu curriculo reza) teve formação universitária, não respeitava as regras ortográficas da língua portuguesa e conseguiu escrever  uma obra, genial, em dois volumes, a Peregrinação. Bem o Pinto o aventureiro  (Portugal engrandeceu-se, na Ásia e Oriente com aventureiros), tem sido a fonte onde todos (eu também) académicos e historiadores vão mergulhar e saciarem-se da sede de conhecimentos em cima da história do Reino do Sião.
Uma "bargue" enorme curva, no Porto de Pom Phet, do rio Pasak para o Chao Prya. A carga, certamente, é brita de granito, vinda de Saraburi, para as necessidades da construção de prédios em Banguecoque que não pára de crescer.
.
Hoje, poucos lêm Pinto, foram tantas as pesquisas e trechos copiados da Peregrinação que poucos a desfolham. Mas deixamos, por ora o Pinto e que descanse em paz, a sua alma lá no céu,, junto à de Francisco Xavier, o Apóstulo das Índias, a quem emprestou dinheiro para construir a primeira igreja católica no Japão e que nunca lho pagaria e assim ter, o Pinto, regressado a Portugal a “peniles”. Os portugueses, em Ayuthaya não estão apenas vinculados a uma extensão de terreno de mais de 1 quilómetros de comprimentos, ao “Ban Portuguet”, mas estão em toda a região de Ayuthaya, no sul e no norte da Tailândia.
Povoamento do rio,,, A tradição tailandesa em dias especiais de sua religião lançam peixes nos cursos de água. Fui atrevido e tirei-lhes uma foto,,, Esta mania de captar instantâncios continua a viver comigo...
.

Gente humilde, empreendedora,  de fácil assimilação a outras etnias que onde assentam fica para sempre. E ficaram, assim, os ossos não só espalhados pelo Reino da Tailândia como no resto da Ásia. Os portugueses servem a Corte de Ayuthaya, como soldados, nas artes, na agricultura. Se aqui fosse aprofundar a actividade dos Portugueses no Reino do Sião até à era de Banguecoque, depois de 1767, seria um nunca mais terminar. Pois a minha vida, desde há 31 anos não tem sido mais que ocupar-me das relações, históricas, entre Portugal e a Tailândia. Não pense, por aí, quem me ler, que tirei o chapéu a alguém, ao Poder, pedir-lhe um óbulo.
Doce atrevimento... foi isso... Olha como ela, a jovem bem nutrida de carnes, depois de me ver se colocou em franca pose. Os tailandeses gostam de ser fotografados... E a minha experiência bem ma faculta a intromissão.
.
Porém toda a gente de bem tem o reverso da moeda...!!! Eu tenho a minha, reversada, que já, um "gajo" que andou pela Tailândia a "pastar", cebola albarrã e a vomitar veneno onde me dá como analfabeto, galego a trepar pelas costas do patrão; motorista e ladrão, não só de papeis como de duas máquinas, oferecidas pelo Professor Vasconcelos, quando Presidente do IPOR em Macau, à Embaixada de Portugal em Banguecoque e que eu depois soneguei.
O templo budista da outra margem do Forte de Pom Phet. Nunca decorei o nome dele. Pouco importa. É mais um templo entre os outros melhares que há por toda a Tailândia. Nestes templos os tais vão em procura de conforto espiritual, rezar ao Lorde Buda.
Hoje na manhã de Domingo do dia 17 de Julho de 2011 fui visitar o forte Português de Pom Phet, tirei-lhe, depois tantas anteriores, umas fotos. E para saberem mais sobre este forte e outras coisas sobre a história de 500 anos da chegado dos Portugueses 
ã Tailândia, se interessados, cliquem nos endereços abaixo designados.

http://www.aquimaria.com/html/forum-Ferias.html
.
http://maquiavelencias.blogspot.com/2011/02/reportagem-nas-terras-baixas-de-ayuthya.html
.
http://maquiavelencias.blogspot.com/2008/12/viagem-sem-destino-rodando-pelo-centro_21.html
.
http://portugalnatailandia.blogspot.com/2010/06/historia-de-portugal-na-tailandia.html


José Martins

PORTUGAL: ´"PAÍS DE HOMENS CAPADOS"

Maus ventos, gélidos e cortantes, continuam a soprar por Portugal inteiro.

Homens capados (como alguns cães o foram na Serra da Estrela para não abandonar o rebanho à sorte dos lobos) são seres humanos sem acção nenhuma porque deixaram de ter tarecos.
.
Assim era os cães da nossa serra que depois de capados, de facto não abandonavam o rebanho, mas quedavam-se bonacheirões, calaceiros e gordos. A garra de quando tinham “tarecos” e virilidade foi-se.
.
Ora depois do 25 de Abril de 1974, surgiram na arena política de Portugal imensos homens sem “tarecos” (embora não capados), calaceiros, onde neles o instinto foi a sobrevivência, venha de onde venha o dinheiro mesmo que este seja retirado ao parceiro do lado.
.
Portugal está e vai passar no futuro, economicamente, tempos bem dificeis e não nos resta ponta de dúvida que seja, a crise é mesmo para durar e ficar para as próximas gerações.
.
O nosso país se está falido foi porque os homens sem “tarecos”, desde o 25 de Abril de 1974, o levaram à completa degradação. Essa gente (poucos bons apareceram) de má criação e ruim estofo foram, sem darmos conta, dando cabo do nosso património material e, não só, desviaram a sociedade portuguesa de suas raizes culturais.
.
Todos os novos governos de Portugal que tomam assento na cadeira do poder vêem sempre com as mesma lenga-lenga de conversa fiada que a coisa vai mesmo melhorar e daqui a dois anos ou três a crise económica, vai deixar de ser um inferno e passa a um tapete de rosas.
.
Será necessário que os portugueses entendam que maus dias e com tormentas tenebrosas os espera e não tardam. Portugal não tem possibilidades, algumas de sair da crise económica, nem daqui a meio século.
.
Para um país sair de uma crise económica é necessário que tenha uma indústria estruturada, uma agricultura e pescas que produza comida para os seus cidadãos e exportar. Portugal nada disso tem. Estruturar a indústria, agricultura e as pescas não é obra da noite para dia... Demora anos!
.
Não será para o nosso tempo mas vacticinamos que um dia se levantarão os homens com “tarecos” de Portugal e colocam o país no lugar a que tem direito e se identificou como nação há quase um milhar de anos.
.
E para terminarmos: “ um país não se constroi com chulos (os que esperam os proventos das ´putas´ que atacam pelas praças, ruas, vielas e estradas) mas com pessoas de bem e estas deixaram de existir num país, pequeno geograficamente, mas grande na sua alma,depois do dia mais ´desgraçado´ da história de Portugal o 25 de Abril de 1974."
José Martins

 

Submarinos

Não apanhará de chofre os portugueses se num futuro, próximo, os submarinos que o actual ministro dos Estrangeiros comprou, de quando assumiu a pasta de Defesa, venha a vender um.
.
O mesmo homem, segundo os rumores, teria recebido, pela aquisição, luvas à tripa forra debaixo da mesa.
.
Sendo assim e segundo uma peça, inserida abaixo desta, de autoria do jornalista João Severino haveria  contactos, com dois países da Ásia para comprar um, porque Portugal não tem “estaleca” para aguentar esse material, anfíbio de defesa, desnecessário, num país em que as Força Armadas estão completamente esfrangalhadas.
.
Estas vendas, por norma, são tratadas pelos canais diplomáticos de país-a-país e sendo assim, claríssimo, pelo ex-jornalista, Paulo Portas.
José Martins

HÁ POR AÍ MUITO LADRÃO (LADRAS TAMBÉM) À SOLTA!!!

roubar vilanagem

O buracão que o governo de Passos Coelho está a encontrar pode ter repercussões incalculáveis.
As surpresas são enormes e o desvio de verbas pode atingir os 2,3 mil milhões de euros.
Na Defesa o escândalo é inacreditável. Milhares de militares foram aumentados de forma ilegal.
Despesas de representação subiram de forma assustadora. No mínimo, o ministro Aguiar-Branco terá de cortar nos efectivos, nos equipamentos e nas despesas das FAP.
Volta-se a falar novamente na impossibilidade de manter os dois submarinos recentemente adquiridos, o 'Arpão' e o 'Tridente'.
Fontes oficiais adiantaram ao PPTAO que já foram realizados alguns contactos com autoridades de dois países asiáticos no sentido de se venderem os submarinos.
Por outro lado, sabe-se também que as despesas de representação estão fora de controlo e que terá de haver uma decisão imediata para suspender essas mesmas despesas.
E ainda se atreveu, ontem, um deputado socialista a querer explicações do ministro Vítor Gaspar.
Eu, no lugar do ministro, abria o livro de uma vez por todas a ver se se calavam para um período de vinte anos... tenham vergonha e devolvam os dinheiros desviados ao povo.
Com um buracão destes como é que podia haver boa saúde, boa educação, boa assistência social, reformas decentes, lares para idosos dignos, creches para crianças e aldeias povoadas?
Por que não ter a coragem de investigar profundamente todos os bens que os ex-governantes possuiam no início dos mandatos e que possuem no fim dos mesmos.
A diferença de propriedades adquiridas com verbas que se detectavam irrealistas seria vendida e reverteria para um Fundo de apoio aos idosos.
tags:

As capas dos jornais e as principais notícias de Sábado, 16 de Julho de 2011.

Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã

Lisboa: Motorista esfaqueado
Julgado por matar com a neta ao colo
Gasolina: Passa 1,60 euros
Lagos: Plano de saneamento
Faria de Oliveira: CGD no ‘lixo’
Lula da Silva: Regresso à política
Leça do Balio: Idoso assaltado

Capa do Público Público

Onyewu juntou-se ao grupo “leonino” na Holanda
Rio Ave “estragou” festa de apresentação do Vitória de Guimarães
Dois antigos militares argentinos foram condenados a prisão perpétua
Vitória e exibição para tranquilizar os adeptos mais preocupados
Os professores são precisos para mudar a educação, diz Crato
Na Somália há quem fuja à seca para depois morrer nas chuvas
Sorteio do Euromilhões (38º/2011)

Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias

BE quer travar a penhora nos falsos recibos verdes
Motorista de autocarro esfaqueado
A política dos sinais
Os comboios deste país
Dispensa de usar gravata é uma hipótese a discutir
Susto com derrocada de falésia no Algarve
XXX Concentração de Motards em Faro

Capa do Jornal de Notícias Jornal de Notícias

Esfaqueamento em autocarro condicionou trânsito na "25 de Abril"
Polícia venezuelana resgata portuguesa em El Junquito
Tarado ataca pelo telefone em escolas de Guimarães
Portagens causam quebra de 20% nos negócios entre o Norte do país e a Galiza
Rio Ave "estragou" festa de apresentação do Vitória de Guimarães
Benfica vence Paris Saint-Germain por 3-1 no Torneio do Guadiana
Jennifer López anuncia separação

Capa do i i

Funcionários do Estado ganham mais 500 euros que a média nacional
Universidades. É possível entrar com menos de 10 em 40 cursos
PS tem 115 mil militantes, mas só 20 mil pagaram as quotas
Só dez mulheres com vencimento máximo na administração central do Estado
O caso do homem que se safou por não ter fôlego para soprar
Violador de Telheiras. Advogado contra pena igual à de um homicida
Mais 45 minutos por semana para Português e Matemática

Capa do Diário Económico Diário Económico

"Ajuda que vai para Portugal e Grécia, a fim de manter os padrões de vida destes dois países, é cobrada aos padrões de vida dos alemães”
Google e Citigroup animam Wall Street
Combinação vencedora do Euromilhões
Caixa "discorda em absoluto" da Moody's
Moody’s corta Caixa, BES, BCP e Montepio para “lixo”
Favaíto lança primeira campanha na televisão
Gasolina vai subir para cima de 1,60€ na próxima semana

Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios

Bolsas dos EUA fecham a subir com Google a disparar 13%
BPI alcança melhor rácio "core tier one" nos testes da EBA
Entidade que fez os testes garante que eles são "rigorosos"
Lisboa vai mesmo ter 24 freguesias, algumas com novos nomes
CGD considera corte de "rating" da Moody?s "incompreensível"
FMI pede à Europa para reforçar capital próprios dos bancos mais frágeis
Vídeo: "Se não fosse o engenheiro Fernando Pinto a TAP já tinha acabado há muitos anos"

Capa do A Bola A Bola

Leão em trabalho duro
Sem poder respirar fundo
Sapunaru com a porta aberta
Alvalade quer voltar a ter jogos ao domingo à tarde
Xabi Alonso elogia Fábio Coentrão
Capdevila, Emerson e Eduardo a caminho do Benfica
Tour 2011: 168 Quilómetros no adeus aos Pirenéus

Capa do Record Record

Consumo regista grande quebra
Federação do Egito pensa em Nelo Vingada
Estreia de Azenha será frente a Maradona
Barack diz que EUA não são Portugal
Javi García apontou penálti mais insólito do ano
Bar de Eva Longoria não resiste à crise
Serena Williams diverte-se em LA

Capa do O Jogo O Jogo

Javi Garcia diz sentir-se "cómodo" como central
Rio Ave "estraga" festa de apresentação
Onyewu juntou-se ao grupo na Holanda
"Dragões" têm teste mais exigente contra o Borússia Mönchengladbach
Torneio Cidade de Freamunde: Aves derrota Freamunde nos penaltis
Torneio do Guadiana: Benfica vence Paris SG por 3-1
Circuito Mundial: Carissa Moore é a mais nova campeã de sempre

OI VELHOS VAI CHEGAR A VOSSA ALEGRIA!...!!!

Novidade

'Preservativo viagra' quer conquistar o mundo


'Preservativo viagra' quer conquistar o mundo

Chama-se CSD500, mas tem a alcunha de "preservativo viagra" pois tem propriedades que ajudam a uma erecção. O produto aguarda ainda a certificação da União Europeia para ser colocado à venda no Velho Continente.
O CSD500, da Durex, é recomendado a "homens saudáveis, para ajudar a manter uma erecção mais firme durante uma relação sexual", como se pode ler no site da Futura Medical, farmacêutica britânica que criou o novo preservativo.
Além desta ajuda, a empresa acrescenta ainda que as propriedades do produto contribuem para uma maior erecção. A novidade neste preservativo foi a introdução do gel Zanifil, que é normalmente utilizado para tratar a angina de peito - pois o seu efeito permite aumentar o fluxo sanguíneo no coração.
Só no final deste ano deverá haver novidades sobre a comercialização deste produto.
Leia mais pormenores no e-paper do DN.

MULHfERES GNR A CAVALO



O caso foi contado numa carta de um leitor, assinada por Joel Lima, no jornal ' O Record' e retomada pelo 'Expresso' do dia 17 do mês passado.
À saída de um estádio de futebol em Lisboa, um adepto armou-se em engraçado com uma mulher-GNR a cavalo:
- "Eh, sabe que o seu cavalo está a espumar da boca?"
Rápida como uma seta ela responde-lhe:
- "Também você estava, se estivesse seis horas entre as minhas pernas