Translator

domingo, 24 de julho de 2011

CELEBRAÇÕES DOS 500 ANOS DA CHEGADA DOS PORTUGUESES À TAILANDIA

3ª e última parte
.
Teria mais a acrescentar, porque não ficou tudo relatado sobre a visita a Ayuthaya e integrada nas Comemorações dos 500 Anos da Chegada dos Portugueses (1511)ao Reino do Sião, segundo os meus cálculos a presença de 250 pessoas, ao Campo de São Domingos.
Como já antes o escrevi, estão de parabéns o Embaixador de Portugal Jorge Torres Pereira e o "Fine Arts Department" (Belas Artes da Tailândia), pelo brilhantismo que foi dada à cerimónia nas ruínas, escavadas, na paróquia de São Domingos, a partir dos anos de 1983, com o patrocínio da Fundação Calouste Gulbenkian e a indispensável colaboração do Fine Arts Department da Tailândia.
.
Eu estive em Ayuthaya no passado 20 de Julho, não por convite, oficial, mas por minha conta, dado que tenho corrido a Tailândia em procura dos pedacinhos que falem de Portugal  neste Reino e ser útil aos entendidos nas letras e na história.
.
Sigo anónimo, humilde, perante as pessoas e só me conhecem os velhos amigos, tailandeses, de quando todos seguiamos engajados nas escavações da Igreja de São Domingos.
.
Mas não deixo de passar aqui a mensagem (aliás disse-lho pessoalmente, quando terminou a cerimónia da tarde 20) ao Embaixador Torres Pereira pela a falta da comunidade portuguesa nas festividades na Paróquia de São Domingos.
.
Portugueses, presentes, ali era eu (como reporter particular e não oficial) o Embaixador de Portugal, o número 2 da missão diplomática José Serafino; a adida cultural Luisa Dutra e o convidado especial do Fine Arts Department, Jorge Morbey, vindo propositadamente de Macau, para proferir uma conferência.
.
Eu tive conhecimento (não revelo nomes) de  dois portugueses, me informarem, de não saberem de tal evento a realizar em Ayuthaya, que certamente estariam lá juntamente com os convidados tailandeses e estrangeiros.
.
Acredito que a falta não pertence ao Embaixador Torres Pereira mas a quem tomou a seu cuidado o convite de pessoas que teria ignorado (não muita em Banguecoque) a comunidade portuguesa.
.
De realçar o interesse e o cuidado do Fine Arts Department" da Tailândia que suportou todas as despesas inerentes ao evento e, apenas (de louvar a feliz ideia de Torres Pereira) a parte de Portugal  se ficou por oferecer umas garrafas de Vinho do Porto, para o "Porto de Honra" servido às individualidades presentes de Portugal e Tailândia e aos convidados.
José Martins
.
Mensage de boas vindas aos convidados ao Campo de São Domingos  pelos Vice-Director Geral  do Fine Arts Department.
Embaixador Torres Pereira no seu discurso, agradecendo os esforços do Fine Arts Department para que as celebrações dos 500 anos da chegada do Portugueses ao Reino do Sião

O Arqueológo Patipat Pumpongpaet, supervisionou as escavações das ruinas da Igreja de São Domingos, dá a conhecer, parte das escavações, no edifício Museu onde estão depositadas as ossadas da comunidade luso e descente que viveram no Ban Portuguet.
Embaixador Torres Pereira, posa junto às ossadas de um residente, no Ban Portuguet (possivelmente português, dado a estatura do esquelete), exposto no edifício museu.

O "Porto de Honra" a dar conta do evento do dia no Ban Portuguet com as individualidades gradas presntes
O prior da Igreja do Bairro Português de Santa Cruz, em Banguecoque, esteve presente na cerimónia

O cantor (que se afirma luso-descendente) . Petch Charoensook cantou e muito bem a "Tia Nica de Loulé", foi muito aplaudido e solicitado para pose de fotografia.

Uma fotografia de convidados junto ao cantor Petch Charoensook

A cantora tailandesa  Durandao Thaohiran, acompanhada de orquestra cantou, lindamente a canção portuguesa, de intervenção: "que traga um amigo também"


Mas a honra das exibições vão para este grupo de crianças do Bairros Português de Santa Cruz que dançaram excelentente modinhas do folclore luso.
Uma foto junto às crianças de Santa Cruz

Embaixador Torres Pereita, o número 2 da Embaixada José Serafino e a funcionária Mariana.

Embaixador Torres Pereira, junto a individualidades e figura públicas batendo palmas e aplaudindo uma exibição no palco.
.
O progama a seguir:
Wednesday 20th July 2011 in Ayutthaya Province
06:30 Preparation at the Fine Arts Department, Thewet
07:00 Departure by coach.
Lecture by the guest speakers
08:30 Fortress Pombejara Historic Site, the meeting point of Ayutthaya as the international port (The guest speakers introduce history, historic sites and landscape of Ayutthaya to the audience)
09:00 Ayutthaya Historical Study Center (sightseeing and lecture)
10:00 Sightseeing and lecture on the important historic remains of Ayutthaya
11:00 Visit the art legacies at Chao Sam Phraya National Museum, Ayutthaya
12:00 – 13:00 Lunch
13:30 Participants at the Portuguese Settlement
13:30 – 13:45 Welcome message from the Deputy Director General of Fine Arts Department
13:45 – 14:15 Special remarks by H.E. Dr. Jorge Torres – Pereira, Ambassador of Portugal
14:15 – 14:45 Exhibition at the premises “History of the Portuguese Settlement: features of improvement and display area in the pavilion”
14:45 – 15:15 Presentation of the commemorative stamps in the occasion of 500 years of diplomatic relations between Thailand and Portugal
15:15 – 16:00 Activities, talk, discussion with the Portuguese descendants from Santa Cruz and Conception communities
(traditional drinks, sweets – snacks from 500 year-old recipes)
Concert of western strings by the Office of the Performing Arts, Fine Arts Department
16:00 – 16:30 Entertainment by the Portuguese descendants
Portuguese folk dance by the young pupils of Santa Cruz Suksa School
16:30 – 17:00 Portuguese song by Mr. Petch Charoensook, Portuguese descendant, popular vote winner of 20th KPN Award
End of the Program / Departure to Bangkok




CELEBRAÇÕES DOS 500 ANOS DA CHEGADA DOS PORTUGUESES À TAILANDIA - JORNAL "THE NATION" REFERE-SE AO HISTORIADOR JORGE MORBEY

Artigo publicado pelo jornal de Banguecoque, "The Nation" em 25.07.2011, referindo-se a uma palestra, proferida, em 19.07.2011, pelo historiador Jorge Morbey, das coisas históricas entre Portugal na Tailândia

Contos de 'Xarnauz'

Quando as velas portuguesas, chegaram ao Siam em busca de especiarias,  significava simplesmente "mais um novo Reino a conhecer"


Os portugueses foram os primeiros europeus a entrar Ayutthaya em 1511. Hoje, cinco séculos passados, Tailândia e Portugal são os mais próximos  amigos, tanto que um pavilhão tailandês está prestes a ser construído no coração de Lisboa para celebrar os cinco séculos de relações diplomáticas.
.
Ainda hoje muitos portugueses, mantêm-se, ignorantes sobre a Tailândia. Generalidade, abunda, em muitos acreditando que a cidade de Banguecoque, capital do Reino da Tailândia, é na Indochina, onde o bambu está em toda parte e uma cidade, cruzada por rios e canais, e o filme  divulgador "Tears of the Black Tiger" .
.
As coisas foram  piores no século 15, pouco antes dos portugueses chegados por terra a Ayutthaya. Eles tinham conhecido o nome do reino por  comerciantes árabes que os informaram de que Siam era de fato chamado Xarnauz (da palavra persa Shahr-i-nao significa "nova cidade").
.
Nossa capital Odia foi governado por um rei cristão. Sua distância Calicut foi de 50 dias, com um bom vento. O rei poderia reunir 20 mil homens de combate e 4.000 cavalos e possuía 400 elefantes de guerra. Xarnauz tinha muitas especiarias e benjoim, no valor de três cruzados a frazila, como também muito aloe, no valor de 25 cruzados o frazila.
.
Historiador português e ex-conselheiro cultural da embaixada ex-Português, em Banguecoque, Jorge Morbey deparou com estes fatos ao pesquisar a história das relações do Sião com Portugal..
.
Em conjunto com historiadores tailandeses, Morbey revelou suas descobertas na conferência recente sobre "500 Anos das relações portuguesas com o Reino do Sião, organizado pela Embaixada Portugal e o Departamento de Belas Artes, no Hotel Trang em Bangkok. "The em Siam e outros reinos do leste era parte do grande esquema de Portugal de encontrar rotas comerciais marítimas para o Oriente."


Não foi fácil tomar as rotas terrestres, que eram controladas pelos otomanos. Em 1497, D. Manuel enviou quatro navios para o Oriente em busca de especiarias. Os capitães foram Vasco da Gama, seu irmão Paulo e Nicolao Coelho.
.
Vasco da Gama  não navegou para além dos mares da Índia, mas sua expedição (1497-1499) foi gravado em um roteiro de viagem escrito por Álvaro Velho, um membro da tripulação da frota de Vasco da Gama, que se refere o Siam como "Xarnauz".
.
Uma imagem mais clara da Siam estava por vir a partir do século XVI,   Tomé Pires, cronista (1.465-1.524), um boticário do príncipe D. Afonso, filho do rei João II de Portugal. Ele mencionou Siam longamente a história de sua viagem pela Malásia-Indonésia intitulada "Suma Oriental" ("Summa do Oriente, desde o Mar Vermelho até à China"), que foi escrito enquanto ele estava em Malaca e na Índia entre 1512 e 1515.
.
Ele foi para a Índia em 1511 investiu como "fator de drogas", os produtos orientais que eram um elemento importante do que é geralmente chamado de "o comércio de especiarias". Em Malaca e Cochim ele avidamente recolheu  documentos e informações da área Malaia-Indonésia, e visitou pessoalmente Java, Sumatra e Maluku.
.

A descrição detalhado do primeiro europeu, português do Oriente e Malásia, o livro cobre um lote de terreno: histórico, geográfico, etnográfico, botânico, económico e comercial.
.
"O reino de Siam é pagão. As pessoas, e quase a língua, são como os de Pegu. Elas são consideradas como prudentes e popular o bom conselho. Os comerciantes sabem muito sobre a mercadoria. Eles são altos e os homens morenos, pequenos . como os de Pegu O reino é justamente governado O rei é sempre a residência na cidade de Odia Ele é um caçador e muito cerimonioso com estranhos;... ele é fácil e tolerante com os nativos ".
.
Pires escreveu que havia muito poucos mouros em Siam. Os siameses não gostava deles. Houve, no entanto, os árabes, persas, bengaleses, Kling muitos, chineses e outras nacionalidades. E todo o comércio Siamese estava do lado da China, e em Pase, Pedir e Bengala.
.
Os mouros foram nos portos, obedientes aos seus senhores próprio, e constantemente batalhavam contra o Siamese.
.
Morbey afirma que de todos os estrangeiros em Ayutthaya, os portugueses eram muito queridos pelos Reis do Sião incluindo King Mongkut (Rama IV) no período de Banguecoque. O historiador observa satisfação Rama IV, com a presença portuguesa no seu Reino.
.
"Quando as grandes guerras aconteceram, que arruinaram Ayuthayaa, a antiga capital deste reino, todos os residentes europeus em Siam abandonaram o país, com excepção do portugueses," King Mongkut escreveu em um de seus discursos.
.
Morbey observa que, em geral, os moradores portugueses no Siam foram Eurasianos cristãos cujo as raizes culturais foram fortemente baseadas na linguagem portuguesas e a religião da Igreja Católica Romana em 1729, 38 anos antes da queda de Ayutthaya, 12 famílias portuguesas viviam em Banguecoque, no Bandel (Bairro) Rosário, diz Morbey.
.
Siam viu os portugueses como seus aliados próximos, porque eles eram mercenários no exército Siamese e em guerras importante.
.
É difícil saber quantos soldados portugueses estavam, alistados, no exército em Ayutthaya, quando a cidade caiu. Mas Morbey notas que havia 79 nomes de portugueses no exército do rei Taksin em Thonburi.
.
Outros foram construtores, comerciantes e tradutores, nas áreas úteis para Relações Exteriores do Sião. O primeiro rei do período de Banguecoque, Rama I, em carta à rainha de Portugal D Maria I em 1786, expressou sua gratidão ao apoio Português em batalhas do Sião com Burma. Nessa carta, o rei pediu para comprar 3.000 fuzis do Governador de Goa.
.

O governador de Goa não enviou apenas armas para Banguecoque, mas carpinteiros para trabalhar nos estaleiros  com os descendentes e um cônsule. Muitos ainda permanecem em Banguecoque.
.
Estes dias são conhecidas as suas criações de doces de sobremesa portuguesas-tailandesas.

P.S.  Tradução livre com algumas, como óbvio, incorrecções. Porém segue o endereço do "The Nation" na língua inglesa: http://www.nationmultimedia.com/2011/07/25/life/Tales-from-Xarnauz-30160987.html

OI "BOYS", PORRA QUE ALÍVIO.... O PAULO PORTAS APOIA O AICEP

As novas paneleirices do Paulo Portas - Activar o AICEP com o Braga Macedo
.
1º Martins da Cruz (Criou o asilo de boys, apoiou e começou a dar merda o AICEP)
.
2º Outros senhores ministros (apoiaram e continuou na merda o AICEP)
.
3º Luis Amado nem lá vou nem faço nada (apoiu e não melhorou e piorou)
.
4ª Os "craque" Manel Pinho (o ex da economia e dos corninhos) e Basílio Horta, gozaram à fartazana (as Finanças já pagariam o cão deixado na FAP pelo alluguer do Falcon?)  Estes dois, maus, rapazes até voavam,  a um país da Europa, beber uns copos e engatar umas gajas...!!!
.
Agora um "aldrabão" de um ex-jornalista, chamado Paulo Portas, sem ter, nunca, respeitado a regras, deontológicas, jornalisticas é ministros dos Estrangeiros deste pobre país que se chama Portugal.
.
Paulo Portas também conhecido pelo Paulinho das Feiras, segue a cheirar a "catinga", em Moçambique, aos da FRELIMO, do falecido "peniqueiro" do hospital da Beira, Samora Machel.
.
Além de a cheirar  segue lamber a "catinga" de muita canalha que roubaram as propriedades dos portugueses, conseguidas com sangue suor e lágrimas.
.
O filho da p....... que anda fugido por Paris  deu de bandeja a barragem de Cabora Bassa...
.
O Paulo Portas agora já não tem nada para dar  à FRELIMO... Só tem para oferecer, o AICEP e a florinha que até lhe chamam o "botão de rosa" 
José Martins (Anti AICEP/Portas ministro dos Estrangeiros)

O PAULO PORTAS - O SUPER MINISTRO EM ANGOLA (ANTES) AGORA EM MOÇAMBIQUE

.

MAS ISTO É MESMO, DEMASIADAMENTE, BELO!

Aumente o tamanho do video


video

VIDEOS DO CLUBE DO VILAS-BOAS QUE GANHOU HOJE POR 4-0 CONTRA OS "ALL STARS" DA TAILÂNDIA

A equipa de André Vilas-Boas venceu, hoje, a Selecção da Tailândia (todas as estrelas nacionais e estrangeiras) por 4-0. Não estivemos presentes, por nos informarem, no gabinete da imprensa, que pedimos a acreditação tarde (ontem e um dia antes do jogo de hoje).

Enviamos um e-mail ao hotel onde o Chelsea se hospedava dirigido ao Vilas-Boas para que nos fosse possivel depois de usar seus bons ofícios reportar o jogo com imagens, dado que além de ele, como treinador, havia atletas portugueses.

Não obtivemos resposta e por tal (como o Vilas-Boas meteu a gafe "cagar" numa entrevista) nós cagamos para o Vilas-Boas e para o Chelsea que ele treina. - José Martins

Tailândia All Stars 0-4 Chelsea: Destaques Friendly (Vídeo)


Sem comentários
por Mad Dog and Glory em 24 de julho de 2011 (64 views)




1 Vote
Chelsea diminuiu passado os seus adversários neste amistoso em Bangkok.
Junte-se à GRÁTIS CaughtOffside Fantasy Football League e ganhar grandes prêmios!

Tailândia All Stars 0-1 Chelsea (Lampard)
Tailândia All Stars 0-2 Chelsea (Bosingwa)
Tailândia All Stars 0-3 Chelsea (Ivanovic)
Tailândia All Stars 0-4 Chelsea (Malouda)
Junte-se ao melhor jogo de Football Manager agora, é grátis!

NOTAS VERBAIS - LENGALENGA DOS POSTOS...TRÁFICO DE INFLUÊNCIAS


Lengalenga de Postos... Tráfico de influências


Uma cabra carga trapos,
Outra cabra trapos carga.

As capas dos jornais e as principais notícias de Domingo, 24 de Julho de 2011

.

Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã

Djaló marca dois e Rinaudo brilha
EN125: Dois feridos em colisão
Régua: Comboio provoca fogos
Pai e filha atropelados
Pedro Passos Coelho: Folga no dia de anos
Barack Obama: Pede acordo
Maria das Neves: Apoia Pinto da Costa

Capa do Público Público

Sporting vence Juventus com golos de Djaló
Seguro recusa revisão constitucional e dá liberdade de voto à bancada
Incêndio em Monção continua activo
Steven Spielberg anunciou a produção de “Parque Jurássico 4”
Louçã repudia ataques em Oslo e defende limitação no acesso a armas
Republicanos querem fechar acordo sobre a dívida dos EUA ainda este fim-de-semana
Seguro, um político de carreira com Guterres como referência

Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias

Oficial: Seguro eleito secretário-geral com 67,98% dos votos
"É preciso de um plano caso a Europa não se resolva"
Empréstimo de manuais escolares só avança em 2012
Dirigentes nas Finanças e Educação são para cortar
Comando de Braga ainda tem 24 polícias de baixa
Há 199 reclusos "para lá da reforma" atrás das grades
Três incêndios activos às 00:30

Capa do Jornal de Notícias Jornal de Notícias

Foto mostra atirador a caminhar entre os mortos
Novas explosões em Tripoli e arredores
Novo líder do PS dá liberdade de voto aos deputados
Questão religiosa parece desligada de acto político
Mais de 100 bombeiros combatiam incêndio em Monção
Edição 1000 da Notícias Magazine
"Um acto cruel, mas necessário", diz autor do massacre

Capa do i i

Faltas. Funcionários públicos ficam em casa 18 dias por ano
Sónia Brazão ligou os bicos do fogão "intencionalmente"
Maioria aprova novo imposto. Açores e Madeira protestam
Socialistas. Assis acusa candidatura de Seguro de fraude eleitoral
Pedro Pimpão eleito como coordenador da JSD
Governador do BdP diz que decisões tomadas no Conselho Europeu foram positivas
PS: Seguro lidera destacado corrida à liderança com 71 por cento dos votos

Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios

Um político de carreira que tem Guterres como principal referência
Passos Coelho: Serviços de Informação têm integridade e prestígio que não devem ser colocados em causa
António José Seguro é o novo líder do PS
Seguro com cerca de 70% dos votos no final do primeiro dia de votação
Número de mortos na Noruega sobe para 17
Nova administração da Caixa mantém Faria de Oliveira e quatro administradores
Democratas e Republicanos falham acordo mas Obama afasta incumprimento

Capa do A Bola A Bola

Fucile custa sete milhões
Reforços em acção com o Marítimo
Obayomi e Taiwo integram estágio
Luisão acaba férias e chega hoje a Lisboa
GP Estados Unidos: Lorenzo garante pole position
Manchester United vence com golaço de Nani (com vídeo)
Cluj espera receber quatro milhões por Álvaro Pereira

Capa do Record Record

Mora nos desejos
Zeca já sonha jogar na Liga dos Campeões
Danny: «Somos os favoritos»
Só importa o título
Özil vai herdar a camisola 10
Guardiola: «Se só vier Alexis Sánchez também fico satisfeito»
Fish e Isner na final de Atlanta

Capa do O Jogo O Jogo

Penafiel impõe-se ao primodivisionário Rio Ave
Uruguai e Paraguai disputam final inédita
Académica e Vitória de Guimarães empatam a um golo no Troféu Pauleta
Miguel Ramos segundo na etapa de Brands Hatch do GT Open
Sporting de Braga vence Desportivo das Aves e vence Troféu Melgaço
Plantel do Estoril-Praia apresentou-se aos sócios em jogo de exibição
Schalke 04 bate Dortmund e conquista Supertaça

O VITOR E SUAS VITÓRIAS...AH VALENTE VITOR!

Conhecem o Vitor? Eu não... Este Vítor vai nos sugar até à medula óssea! Espero que o Vítor após nos lixar, ainda vai...cantar vitórias de roubar a malta. Está vontade Vítor a gente aceita tudo... Que remédio Vítor!

Um Imposto Extra e ordinário

A Assembleia da Republica recebeu o Ministro Vitor Gaspar e aprovou o imposto que "rouba" metade do 13ª mês aos 35% dos trabalhadores e aos 15% dos reformados que ainda ganham mais de 485 euros.
.
Fá-lo não porque seja necessário tapar qualquer "desvio colossal", mas simplesmente como precaução. (Tivemos sorte de ele não ser ainda mais previdente e não o ter "roubado" todo ou mesmo tirado mais algum do ordenado de Novembro ou de Dezembro, a justificação podia continuar a ser a mesma).
.
Votaram a favor deste "roubo" o PSD e o CDS e mesmo aí, alguns deputados mostraram reticências sobre a legalidade e constitucionalidade desta lei, mas como este governo parece estar disposto a passar por cima das regras e leis, mesmo as aprovadas pelos seus partidos, já nada me espanta.
.
Quem elege malfeitores só pode mesmo esperar malfeitorias.
.
Nem os portugueses necessitam de mais sacrificios e dificuldades que aquelas que já têm, nem a economia necessita de mais medidas recessivas. Assim as coisas só podem piorar ainda mais.