Translator

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

POIS CLARÍSSIMO OS RICOS QUE PAGUEM A CRISE E NÃO BUFEM !


Imposto sobre os ricos - Regressando à normalidade


No que respeita aos “temíveis” impostos sobre os ricos, por cá, alguns desses ricos nem querem falar do assunto, o Joe Berardo fala, mas não se percebe uma palavra do que diz, o Amorim diz que é um trabalhador e não é rico, outros debitam frases de belo efeito enquanto vão montando sedes das suas empresas em paraísos fiscais, para fugir aos impostos, Cavaco emite uns grunhidos, o Governo vai pensar, o Seguro está a ficar rouco...
Entretanto, lá por fora, onde esta “ciguêra” começou, com o número cómico de meia dúzia de ricos a "querer" pagar mais impostos, as notícias, como se pode ler, já estão a voltar à normalidade:
Quanto a Sarkozy e Merkel, resta saber até quando vão aguentar este número de “cara séria”, antes de se desmancharem a rir... e confessarem que foi tudo a brincar.
Taxar a sério os muito ricos! Então... podia lá ser?!!!

PASSES E MAIS PASSES EMITDOS E LONGAS BICHAS DO "POVOLÉU" PARA OS OBTER!

Governo lança passe social para rendimentos mais baixos

publicado 19:26 29 agosto '11
Governo lança passe social para rendimentos mais baixos
O "Passe Social +" agora criado pelo Ministério de Álvaro Santos Pereira é válido por 12 meses e renovável anualmente José Luís Costa, Lusa

O Ministério da Economia e do Emprego anunciou esta segunda-feira a entrada em vigor, a 1 de setembro, de um novo título de transportes destinado a quem dispõe de rendimentos até 545 euros mensais. O “Passe Social +” é criado no quadro do Programa de Emergência Social. Para a Plataforma das Comissões de Utentes da Carris, o Governo está a procurar “minorar problemas sociais gravíssimos” com “pequenos pensos”.

É já a partir da próxima quinta-feira que entra em vigor o “Passe Social +”. O novo título de transportes, lê-se numa nota do Ministério da Economia e do Emprego, destina-se a “todos os agregados familiares cujo rendimento médio mensal equivalente por sujeito passivo não ultrapasse o valor correspondente a 1,3 vezes o Indexante de Apoios Sociais”.Novo passe social

Segundo os números avançados pelo Governo, em Lisboa, o título Carris – Metro Urbano vai custar 24,20 euros aos utentes que beneficiem do “Passe Social +”. O título normal custa hoje 33,85 euros.

Ainda em Lisboa, o passe mais utilizado (L1), que custa 46,10 euros, fica em 33 euros ao abrigo da tarifa especial. O que se traduz numa poupança de 13,10 euros para quem tem rendimentos mais baixos.

No Porto, um título intermodal para a área Z2 vai custar 21,30 euros, enquanto que o título normal se cifra em 28,40 euros.

O Indexante de Apoios Sociais está atualmente estabelecido em 419,22 euros, segundo os dados da Segurança Social.

Na prática, a medida que o Executivo inscreve no Programa de Emergência Social abrange quem ganha até cerca de 545 euros por mês. Quem aufere rendimentos superiores vai continuar a ter disponíveis os títulos usuais.

A adesão ao “Passe Social +”, disponível em Lisboa e no Porto, vai ser efetuada em bilheteiras especiais mediante a apresentação da declaração de rendimentos. Numa fase posterior, os utentes poderão apresentar apenas um comprovativo a retirar da página da Direção-Geral dos Impostos na Internet.

“O Passe Social + enquadra-se no esforço do atual Governo e do Ministério da Economia e do Emprego na promoção da justiça e proteção social aos agregados familiares de menores rendimentos”, assinala a nota do gabinete de Álvaro Santos Pereira.

“Pequenos pensos”
Horas antes do anúncio do Ministério da Economia, a Plataforma das Comissões de Utentes da Carris esteve concentrada no Cais do Sodré, em Lisboa, para contestar os aumentos decididos para as tarifas dos transportes públicos. Para aquela estrutura, a criação de um novo passe social para famílias carenciadas não é mais do que “pôr um penso numa ferida que está aberta”.

Ouvido pela agência Lusa durante a manhã, Carlos Moura, da Plataforma das Comissões de Utentes, antecipava mesmo que a medida não corresponderia às políticas que “deveriam estar por detrás de uma rede de transportes públicos”: “Pelo contrário. Isto é criar uma medida que prejudica os cidadãos e depois procura-se, com pequenos pensos, remediar determinadas situações para se minorar problemas sociais gravíssimos”.

A Plataforma, referiu ainda Carlos Moura, “não tem nada contra reduzir-se os preços para as pessoas mais carenciadas”. Mas a solução “não é através da compra do passe com apresentação de declaração dos rendimentos”.

“Se aumentam [os transportes públicos] e as pessoas deixam de poder aceder ao seu local de trabalho da melhor forma, é evidente que isso também acaba por se refletir na produtividade das pessoas, na capacidade que têm de produzir riqueza e no próprio país”, salientou o responsável, para acrescentar que é agora que os aumentos vão começar a ter reflexos “no bolso” dos utentes, já que setembro é “o mês em que tradicionalmente regressam ao trabalho”.

“Estamos cientes de que o Governo não parará por aqui. Já disseram claramente que vão aumentar de novo os preços dos transportes públicos em janeiro”, rematou Carlos Moura.

AS VIRGENS, DESFLORADAS, EM QUERER MANTER-SE HONRADAS

 

 

Polémica

Jardim responde a Seguro: "Se a Madeira tem a dívida pública como tem foi para resistir à esquerda"

por Lusa 28.08.2011

Alberto João Jardim falava aos jornalistas no Porto Santo, onde goza as férias, reagindo às afirmações do secretário-geral do PS, António José Seguro, na festa anual dos socialistas madeirenses no Montado do Pereiro, no concelho de Santa Cruz.
Seguro disse que a Madeira tem uma "dívida pública colossal" de oito mil milhões de euros e desafiou o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, a esclarecer quem vai pagar a "irresponsabilidade" do governo regional madeirense na gestão dos dinheiros públicos, quando a Madeira está na bancarrota.
"Eu limito-me a dizer que a esquerda em Portugal não tem vergonha na cara. Toda a gente sabe que foi a esquerda, o PS e PCP e os comunistas do BE que puseram Portugal na situação em que está", reagiu Jardim quando confrontado com as declarações do dirigente socialista.
Acrescentou que "se a Madeira tem hoje dívida e assume que a tem e teve que a ter para poder resistir, nomeadamente, aos roubos que o PS fez à população da Madeira".
"Quero dizer que a luta continua e que se a Madeira tem hoje a dívida pública como tem foi para resistir à esquerda e derrotar sempre a esquerda", sustentou Jardim.

O presidente do Governo Regional da Madeira afirmou hoje, domingo, que vai "resistir" nas eleições regionais de Outubro e "derrotar mais uma vez a esquerda", que acusou de contribuir para que a região aumentasse a sua divida publica.

PUBLICAMOS UM E-MAIL RECEBIDO DO AMIGO FERNANDO GIL

Afinal havia outro caminho que não a EU/CEE, o BRASIL! e PORTUGAL TRAÍDO, de Fernando Pacheco de Amorim(197​5)
Caros amigos
Vejam, por favor,


e a obra completa de PORTUGAL TRAÍDO, de Fernando Pacheco de Amorim(1975) em


Um abraço
Fernando Gil

QUE LIMPEM AS MÃOS À PAREDE OS POLÍTICOS QUE TÊM GOVERNADO PORTUGAL DESDE 25 DE ABRIL DE 1974

29 Agosto 2011


Greve, adesão total - confirma STCDE

MNE suíça vai receber sindicato...
O sindicato confirma: "A greve dos trabalhadores consulares na Suíça, iniciada hoje por tempo indeterminado, está a ter uma adesão de 100 por cento”. Alexandre Vieira, secretário-geral adjunto do STCDE disse à Lusa que “os postos estão todos fechados, e com piquetes”, acrescentando que “isto não vai ser um dia. Isto vai continuar até nos resolverem a situação. É uma posição de todos os funcionários. Estão fartos de esperar”.

Alexandre Viera garantiu que a ministra dos Negócios Estrangeiros da Suíça, Micheline Calmy-Rey recebe esta semana uma delegação dos grevistas e do STCDE. “Vamos ter uma conversa muito aberta sobre esta situação”.

COMO PORTUGUÊS EMIGRANTE HÁ MEIO SÉCULO SINTO-ME ENVERGONHADO!


Adesão de 100% na greve dos trabalhadores consulares na Suíça
Destak.pt

funcionários. Estão fartos de esperar”, frisou Alexandre Vieira. Aquele dirigente sindical acrescentou à Lusa que, na sequência de contactos prévios com o gabinete da ministra dos Negócios Estrangeiros da Suíça , Micheline Calmy-Rey, a governante receberá esta semana uma delegação dos grevistas e …
Notícias Relacionadas


DESTAK - JORNAL   

 
Adesão de 100% na greve dos trabalhadores consulares na Suíça 29 | 08 | 2011 12.16H  
A greve dos trabalhadores consulares na Suíça, iniciada hoje por tempo indeterminado, está a ter uma adesão de 100 por cento, disse à Lusa fonte sindical.  
DESTAK/LUSA |
DESTAK@DESTAK.PT  
Segundo Alexandre Vieira, secretário-geral adjunto do Sindicato dos Funcionários Consulares e das Missões Diplomáticas (STCDE), “os postos estão todos fechados, e com piquetes”.  
“Fizemos piquetes à porta dos consulados para distribuir por todos os emigrantes que se estão ali a dirigir, que são muitos, a informação sobre qual a razão que levou estes funcionários a tomar esta posição”, acrescentou.  
Os 56 funcionários sindicais iniciaram hoje uma greve por tempo indeterminado por falta de acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros acerca da situação salarial.  
A greve está a ser cumprida pelos trabalhadores da embaixada de Portugal em Berna, da missão junto da ONU em Genebra, os consulados naquela cidade e em Zurique, bem como os escritórios consulares em Sion e Lugano, segundo o STCDE.  
“Isto não vai ser um dia. Isto vai continuar até nos resolverem a situação. É uma posição de todos os funcionários. Estão fartos de esperar”, frisou Alexandre Vieira.  
Aquele dirigente sindical acrescentou à Lusa que, na sequência de contactos prévios com o gabinete da ministra dos Negócios Estrangeiros da Suíça, Micheline Calmy-Rey, a governante receberá esta semana uma delegação dos grevistas e do STCDE.  
“Acabei de contactar com o gabinete da MNE suíça, que nos vai receber, quer aos funcionários, cinco, quer a delegação sindical, que estarei lá eu, ainda esta semana”, destacou.  
“Vamos ter uma conversa muito aberta sobre esta situação”, frisou.  
A Lusa contactou o Ministério dos Negócios Estrangeiros em Lisboa, tendo o porta-voz salientando que não vão ser feitos comentários acerca da greve, e recordou que se mantém em curso um processo negocial com o sindicato, cuja primeira reunião se realizou na passada sexta-feira.  
Saiba mais sobre: Greve | Internacional

O TRIUNFO DOS "BÁCOROS" - AS SEITAS DA VARA BEM ORGANIZADA

Tiro ao Alvo, Notícias Sábado, 27.VIII.2011


«… o Estado emprestou centenas de milhões ao Estado para que o Estado compre ao Estado imóveis do Estado possibilitando ao Estado reconduzir as receitas para as contas do Estado com o propósito de suavizar o défice do mesmo Estado!!!»

Ele não sabia de nada
O caso João Rendeiro simboliza muito do pior que Portugal exibe. Aí se amalgama a quase imprescindibilidade de se dominarem as boas influências políticas para a consecução das melhores negociatas que o regime tem para ofertar. Nele se percebe a falência dos mecanismos de fiscalização, financeiros ou outros, talvez o nosso pior e mais relaxado drama administrativo. Suspeito, ainda, que o futuro nos desvendará mais algumas incapacidades da Justiça à medida que o processo do BPP e dos seus ex-administradores se for desenrolando.
.
João Rendeiro, agora, defende-se afirmando que não possuía quaisquer poderes de decisão no banco desde 2005 – folheio o seu livro, Testemunho de um Banqueiro, publicado em Novembro de 2008, ironicamente, a poucos dias de os factos o refutarem. Tudo o que lá está transborda uma pungente prosa de culto a si mesmo: ele fez, ele idealizou, ele conquistou! Ali surgem os seus pretensamente avisados conselhos aos investidores, a glorificação das suas resoluções, sempre audazes e triunfantes. Afinal, depreende-se das actuais palavras do seu autor, o livro era uma mentira embrulhada numa patranha, as estratégias e as decisões eram de outros e o próprio não fazia a mais pálida ideia do que se passava…
.
Rendeiro conseguiu imiscuir-se nos interstícios do sistema que domina o país. Foi amparado por Cavaco Silva, por ele medalhado e patrocinado como presidente da EPIS – Empresários pela Inclusão Social. O seu livro, excessivamente incauto, ostenta um inenarrável prefácio de João Cravinho, o mesmo que alguma imprensa desprevenida gosta de declarar como um profeta mediaticamente ungido contra a cultura do tráfico de influências e da corrupção.
A vida pública portuguesa persiste num jogo de sombras em que mal se distingue o bem público do seu contrário.

O Estado que ainda temos
A Estamo é uma empresa da Parpública que comprou mais de 200 imóveis ao Estado por cerca de 360 milhões de euros – receitas extraordinárias que acobertaram o défice público de 2010. Contudo, essas aquisições foram suportadas por empréstimos da Sagestamo, uma sub-holding da Parpública.
.
No meio de este labirinto dolosamente confuso e inextrincável, percebe-se o seguinte: o Estado emprestou centenas de milhões ao Estado para que o Estado compre ao Estado imóveis do Estado possibilitando ao Estado reconduzir as receitas para as contas do Estado com o propósito de suavizar o défice do mesmo Estado!!!
Se não percebeu os ardis de todo este imbróglio, outros dirão a sofisticação patente de engenharia financeira e de contabilidade públicas, então dificilmente alcançará algumas das razões que motivam a defesa tão perene do actual modelo de Estado, que é como quem diz, da lógica do «tudo como dantes», por tanta e variada gente nas últimas três décadas. E, nesse caso, também nunca adivinhará porque é que é tão difícil ser liberal em Portugal.

Logros já fora de moda (espero bem)
Uma companhia de aviação low cost acabou de fazer uma promoção de cerca de mil rotas europeias a um custo de 9,99 euros. O facto, irremediavelmente, conduz-me aos inúmeros estudos comissionados que juravam não sei quantos milhões de passageiros ao TGV, o tal acelerado e obrigatório meio de transporte que nos iria, garantiam, abrir as portas à Europa, ao Mundo, quiçá até aos confins do Universo…

Ainda faltam alguns
No momento em que escrevo, já é certo que expiraram os 42 anos de tirania de Khadafi embora ainda não conheça o seu destino pessoal. Para quem ama a Liberdade, é sempre bonito o dia em que um tirano é apeado.
Mas não nos esqueçamos que, ainda há pouco tempo, aquele ditador deplorável foi recebido com honras e simpatia inusitadas pelo (des)Governo português…

Gostar disto:

Be the first to like this post.

E MAIS RICOS IRÃO PAGAR PARA O MARCELO NÃO FICAR DE MÃOS ABANAR!

Marcelo R. de Sousa: Mais ricos devem pagar

“Para mim, é evidente que os mais ricos deviam pagar mais, não percebo porque é que o Governo não fala disso”, disse ontem Marcelo Rebelo de Sousa no jornal da TVI.

CUM "CATANO"...!!! O SENHOR SILVA DÁ-ME CÁ UM GOZO!

Sábado, 27 de Agosto de 2011
"É um bocado surpreendente que se discuta agora o imposto sobre a fortuna que, vários países já tiveram mas muitos aboliram, sem voltar a pensar na tributação das heranças, das doações".

Cavaco Silva, Presidente da República

A coerência, essa virtude tão difícil de encontrar... Ah, é verdade, é a República, estúpido!




publicado por Pedro Quartin Graça às 23:11link do post | comentar | ver comentários (9) | adicionar aos favoritos

SEM MAIS COMENTÁRIOS QUE OS DA IMAGEM

As capas dos jornais e as principais notícias de Segunda-feira, 29 de Agosto de 2011

.

Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã

Ex-central do Benfica sofre um AVC
Acidente mata caçador
Godinho Lopes: Sporting prejudicado
Sabugal: Mulher atropelada
Defesa proíbe incorporações no Exército
Famalicão: Capota e morre
Marcelo R. de Sousa: Mais ricos devem pagar

Capa do Público Público

Paulo na final dos 3000 obstáculos, Barbosa na meia-final dos 400 barreiras
Ricardo Gomes sofreu AVC e foi operado de urgência
FC Porto venceu Benfica na final
V. Guimarães em crise perdeu em casa com o Beira-Mar
Duas expulsões no empate do Feirense com o Paços
Zenit goleia e deixa aviso ao FC Porto
Adversários do Sporting vencem fora de casa

Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias

Elites portuguesas não confiam nos telefonemas
Matou a mulher no dia em que filho se casou
Vende-se escola em tempo de crise
"Um investigador não pode receber telefonemas como no caso Maddie"
Jardim responde a Seguro: "Se a Madeira tem a dívida pública como tem foi para resistir à esquerda"
Presidente do Instituto Politécnico de Coimbra diz que há "alguma incoerência" no Governo
Governo recusa pedido para fechar escola

Capa do Jornal de Notícias Jornal de Notícias

Pais vão pagar totalidade dos livros escolares
Choque ente planador e avião causa quatro mortos
Galp sobe um cêntimo preço da gasolina
Sporting perde com o Marítimo e sai assobiado
Atentado em Bagdad faz 28 mortos
José é uma nova tempestade no Atlântico
Afinal, "Kadafi" está em Sevilha

Capa do i i

Geração à rasca. Ataques de pânico são mais visíveis
António Carlos Monteiro assume cargo de secretário-geral no CDS
PSD dividido sobre proposta de Cavaco Silva de taxar heranças
Silva Carvalho negou em tribunal ter recolhido informações
INEM cria número único para bombeiros de todo o país
Dívidas do Ministério da Saúde às Misericórdias está a ameaçar o seu funcionamento
Hemodiálise. Estado pagou 246 milhões de euros em 2010

Capa do Diário Económico Diário Económico

Djokovic pode ultrapassar sete milhões nos EUA
“Novak melhorou muito em menos de um ano”
Manchester United deixa aviso ao Benfica
Governo anuncia hoje regras para o passe social
Imposto sobre heranças poderia evitar subida da luz
Berlim quer “Estados Unidos da Europa”
Seguro exige saber solução para a Madeira até Outubro

Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios

As notícias em foco na edição de hoje, dia 29 de Agosto, no Negócios
Novas regras ameaçam expor buracos nas empresas municipais
Não residentes têm cada vez mais prédios em Portugal
Grupos cotados fecham semestre com queda de 5%
Banca pressiona Estado para resolver reequilíbrio financeiro com a Brisal
Juros da habitação congelados até ao final do ano
Acções asiáticas progridem animadas por optimismo em trono da Fed

Capa do Oje Oje

Bolsa de Tóquio fecha sessão em alta
Jerónimo Martins e PT levam Lisboa a cair 0,74%
Balança comercial brasileira obtém maior superavit de Julho desde 1997
Fed adia medidas de estímulo à economia para Setembro
Wall Street negoceia no vermelho após revisão em baixa do PIB
Crescimento dos EUA revisto em baixa para 1%
CMVM regista Companhia Portuguesa de Rating

Capa do Destak Destak

Atentado em mesquita de Bagdad provoca 28 mortos
Jardim diz que vai resistir e voltar a derrotar esquerda nas eleições de Outubro
Unicef vai tentar fazer chegar cinco milhões de litros de água a Trípoli
IPC acusa ministério de "alguma incoerência" ao não aceitar fecho de pólo de ensino
Angela Merkel admite redução “moderada” dos impostos em 2013
Manifestação contra a reforma constitucional da "regra de ouro"
Ministério recusa pedido de Instituto Politécnico de Coimbra para encerrar escola de Oliveira do Hospital

Capa do A Bola A Bola

Regresso à ilha do pesadelo
Avançado está por horas
«Eduardo quer sair já» - CM
Cédric só na próxima semana
Benfica é o antídoto para sarar as feridas
Vagner Love sai caro
«Queremos vencer o Mundial» – Valter Neves

Capa do Record Record

US Open começa hoje no horário previsto
Paulo Sérgio conquista dérbi
Europa quer soluções para crise das dívidas
Preços baixam para metade
Federica Ridolfi com coração livre
Fabiana Claudino realiza sonho antigo
Allyson Felix insatisfeita com alimentação

Capa do O Jogo O Jogo

Toulouse de Paulo Machado falha assalto à liderança
Adversários do Sporting vencem fora de casa
Polga: “As derrotam não se explicam”
Rafael Miranda: “O meu golo surgiu no momento ideal”
Domingos Paciência não compreende “postura” da equipa na segunda parte
Pedro Martins: “Criámos várias ocasiões de golo”
Ivo Vieira quer manter a tradição vencendo o Benfica