Translator

terça-feira, 27 de setembro de 2011

A "BICHONA" E OS OUTROS BÁCAROS DA NOSSA TERRA


Nas filmagens, José Castelo Branco surge a manter relações sexuais com o arguido João e a mulher daquele. (Correio da Manhã)

OS TIROS À QUEIMA ROUPA DO KAOS

De festas e pancadaria é que ele gosta
Alberto João Jardim diz que “é preciso dar pancada em quem ofende o povo madeirense” e compromete-se a “continuar a lutar contra o Estado central até a região conseguir os seus direitos”.Felizmente que eu por aqui não ando a ofender o povo madeirense mas somente o João Jardim e os seus lacaios senão ainda tinha direito a um enxerto de pancada. Bem pode o Bicho da Madeira, na boa tradição de qualquer ditador querer confundir um povo com a sua pessoa que todos sabemos bem quem são os responsáveis pelo buraco na Madeira. Pancada mereciam esses e os que por cá nunca assumiram as suas responsabilidades,presidentes e governos, para acabar com os défices democráticos, a arrogância, a falta de respeito e o esbanjar dos impostos de todos nós.
“O processo de ajustamento vai ser um grande desafio e a maioria das dificuldades está para vir”. O ministro das Finanças, Vítor Gaspar, reconheceu, na noite de sábado, em Washington no âmbito da reunião anual entre o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundia, que o reequilibro da situação económica e financeira do País vai levar tempo a estar concluído e que os sacrifícios pedidos às famílias vão acentuar-se. O ministro das Finanças demonstrou também algum receio de que uma eventual réplica da contestação social vivida na Grécia se possa repetir no País.
O Gasparzinho foi a casa dos donos, do Mundo, apresentar o seu relatório de avaliação de desempenho e certamente deve ter agradado aos Senhores do Dinheiro. Essa gente, como o nosso ministro, não têm qualquer dimensão social no seu pensamento nem nas suas preocupações, olham para números e vêm a economia como a vaca sagrada. Para essa gente, como para o nosso ministro, não há limites para sacrifícios para os povos nem perda perda de direitos e diminuição de condições de vida. Em nome da alta finança, fome, pobreza e miséria são aceitáveis. Preocupam-se mais com a possibilidade da contestação social que pela condição de vida de quem a faz.
Outubro vai ser o mês de lhes começar a oferecer o que mais temem. Logo no dia 1 Manifestação da CGTP e no dia 15 os povos vão mostrar a sua indignação numa enorme manifestação internacional a acontecer em Lisboa e em centenas de cidades por todo o Mundo.

PAULO PORTAS: INCOMPENTES MAS ARDILOSOS TAMBÉM CHEGAM A MINISTRO


Bem badalada a visita de Paulo Portas aos Estados Unidos e o encontro com a senhora Hillary Clinton. Pelo que vi na peça, transmitida pela RTP, o Portas foi informar  a senhora Clinton que a economia portuguesa não é semelhante à da Grécia e que o Governo vai cumprir seus compromissos etc.etc.etc.
.
Em verdade a viagem do Portas é daquelas “caganças” que vivem dentro dele em dar nas vistas e fazer ver aos “pacóvios” (infelizmente ainda existem em Portugal) que ele o Portas é mesmo um barra na diplomacia de que a fraqueza, política, de Passos Coelho foi obrigado a conceder-lhe a pasta dos Estrangeiros para que chegasse a primeiro-ministro deste pobre país.
.
O Portas é daqueles “tipos” de português que são capazes de tudo, através do oportunismo para atingir objetivos e se for dentro dos meandros do vigarismo político melhor será.
.
O Portas fui um aprendiz de jornalista que manipulou parte da sociedade portuguesa na década noventa inventando as mais ignóbil mentiras e atingindo sem escrúpulos pessoas sem mancha.
.
Depois de jornalista e já um “gajo” famoso alimenta ambições de chegar a um Governo e chegou. Inicia a suas campanhas nas feiras, nos mercados a abraçar velhos e a beijar velhas. Bem sabia o Portas que para se entrar na política e chegar a ministro se deve começar pela gente incauta e crédula.
.
Durão Barroso de quando chegou, pela desgraça dos portugueses a primeiro-ministro necessita dos votos de Paulo Portas para ocupar o Palácio de São Bento e concede-lhe a pasta da Defesa e surgem, depois, a compra de dois submarinos e as “bocas” de milhões de euros de luvas e o Portas um suspeito de ter recebido, algum, debaixo da mesa.
.
O dinheiro é um senhor calado e facilmente pode ser transferido do país fornecedor de armas ou submarinos para um banco instalada numa ilha, paraíso fiscal,  em nome do corrupto ou de uma pessoa de família.
.
Ainda a guerra civil não tinha (nem acabou ainda) terminado na Líbia e Governo, formado, lá vai o Portas (Chico esperto) viajar a Tripoli e regressa a Portugal e manda as “bocas” para que empresariado português se instalasse e já na Líbia. 
.
Entretanto há dias a GALP anunciou que retiraria as operações na Líbia. Comparo aqui o Portas com o Durão Barroso de quando alinhou e apoiou  o Bush na guerra do Iraque desde logo mandou  “bocas” que empresas portuguesas, depois da bombas americanas destruírem cidades do Iraque as iriam levantar novamente.
.
Porém Portas não passa de um político, impressionista, sem de nada perceber dentro das pastas, ministeriais, que assumiu. É mais um, dos muitos ministros, que infelizmente os Portugueses têm suportado e alimentado as vaidades. 
.
Para eles o país, os cidadãos não conta, mas o umbigo.
José Martins

PAULO PORTAS - "NUNCA ENGANOU NINGUÉM... ESPEREM, AGUARDEM A OBRA DO KISSINGER "PORTUGA"

 .

Clique na imagem ver o video
Paulo Portas foi recebido por Hillary Clinton

Paulo Portas foi recebido por Hillary Clinton

2011-09-27 21:59:04

PARA TIMOR E EM FORÇA! - O EX-GUERRILHEIRO DAS MONTANHAS ASSIM O PEDE...

Clique em baixo para ver o video

NOTAS VERBAIS - FARPAS DE 27 DE SETEMBRO DE 2011


27 Setembro 2011

Bem esperamos

É difícil escrever uma palavra que seja sem que, com essa palavra, não se transmita a ideia errada de que essa palavra é intencionalmente de oposição. É que depois destes anos da "política externa" de Luís Amado que cada vez mais estava assemelhar-se a uma fábrica de moagem de alfarroba, esperava-se algum brilho, um rasgo de alma, discurso mais elevado do que aquele que se pode destinar a crianças da primária, a parolos de feira ou a mulherzinhas do mercado de peixe. 

Certamente que o ministro pensará que diz grande coisa com o trivial que vai dizendo e não se duvida que aqueles que o cercam, por dever de ofício, vão dando garantias da "coisa estar controlada" seja pela omissão seja pela citação.
O encerramento de embaixadas, por exemplo. Explica o ministro que a decisão de encerrar será caso a caso. Mas poderia ser de outra maneira? Nunca se viu encerrar embaixadas a não ser caso a caso e conforme o caso. Só um tolo é que imaginará que o ministro irá encerrar todas as embaixadas que, por hipótese, estejam junto de pequenas potências por serem pequenas, ou, por outro critério, todas as que por funcionem junto de estados confessionais e em todos por serem confessionais, ou todas as que estejam junto de estados que não importem sapatos ou não exportem camarão para o Pingo Doce, ou, nunca se sabe, todas as que não possuam jardim espaçoso, gaiola com passarinhos e instalações para acomodar o ministro em viagem... 
Disse o ministro que o encerramento vai ser caso a caso, desdobrando-se depois mais ou menos naquele estilo com que no básico se explica às criancinhas para diferenciar a a adição da subtração. O que disse não foi nada.
Ora o ministro, passados estes meses de MNE, já teve tempo para poder enunciar o problema - não o enunciou. E só depois, só depois, apresentar a solução mas bem explicada, pois o MNE ainda não é uma parceria público-privada. Se ainda não é capaz de enunciar o problema, é uma coisa; se não tem solução, é outra. Admita-se e compreenda-se isso tudo, mas o que se entende é que um decisor de alto nível possa brincar com as palavras da forma que lhe apetece, mesmo que os próximos o iludam em quanto está a beneficar das omissões e citações das páginas da província, pois isto não passa de província, tal como a troika já decretou.

OS VIGARISMO DO SÓCRATES...!!! E O "GAJO" ANDA POR AÍ À SOLTA!!!

.

Governo quer extinguir Fundação para as Comunicações Móveis

27.09.2011 - 16:18 Por Lusa, PÚBLICO
  • 21 de 23 notícias em Economia
<p>A fundação foi usada para o programa do Magalhães</p>
A fundação foi usada para o programa do Magalhães
 (PÚBLICO)
O Governo quer acabar com a Fundação para as Comunicações Móveis, usada para contratualizar a distribuição dos computadores Magalhães com a empresa JP Sá Couto e que tem uma dívida de 65 milhões.

O anúncio foi feito hoje pelo secretário de Estado das Obras Públicas, Transportes e Comunicações. “Vamos propor que a [FCM] encerre. Vamos propor o fim da Fundação”, afirmou Sérgio Monteiro, que está a ser ouvido na comissão parlamentar de Economia e Obras Públicas, citado pela agência Lusa.

O secretário de Estado adiantou que a fundação tem uma dívida de, pelo menos, 65 milhões de euros (pode ascender aos 72 milhões), que deverá ser coberta recorrendo ao Orçamento do Estado, e que a subsidiação do programa e.escola “custou ao Orçamento do Estado, em termos globais, 280 milhões de euros”. Segundo Sérgio Monteiro, as operadores têm ainda de executar 20 milhões de euros de contrapartidas resultantes das licenças de terceira geração.

Antes de anunciar a intenção do Governo de acabar com a fundação, Sérgio Monteiro disse que “o envolvimento do Orçamento do Estado [na FCM] deveria ter sido evitado", mas reconheceu que “algumas coisas desenvolvidas pela fundação têm um mérito enorme”.

A fundação foi constituída, por iniciativa governamental, pelos operadores TMN, Vodafone e Soanecom (proprietária do PÚBLICO) em Setembro de 2008. Foi usada para os programas e.escolinha (o Magalhães) e e.escola (a distribuição de portáteis e placas de banda larga, feita pelos operadores, a alunos do 5.º ao 12.º ano).

Arrancou com um capital estatutário de 25 milhões de euros, tendo o Estado afetado à sua atividade parte dos lucros da Autoridade Nacional das Comunicações (ANACOM) em 2007 e 2008, num valor global de 36,5 milhões de euros.

A oposição ao Governo socialista acusou o Executivo de usar a fundação para contornar um ajuste público com a JP Sá Couto e a FCM foi alvo de uma comissão de inquérito parlamentar.

Os resultados da comissão, divulgados em Maio do ano passado, acusavam o Governo de ter criado um monopólio para a JP Sá Couto (que também vende modelos de Magalhães nas lojas e exporta o portátil para vários países) e de ter fugido "à obrigação de promoção de um concurso público internacional", "mascarando uma iniciativa claramente pública".

Para a segunda versão do Magalhães, distribuída pelas escolas no ano lectivo passado, o Governo lançou já um concurso público, acabando por adjudicar 250 mil computadores (todos Magalhães e num valor total a rondar os 50 milhões de euros) à JP Sá Couto e à Prológica, parceira daquela empresa.

PANELEIRADAS E OUTROS AFINS RELACIONADOS AO MESMO TEMA

As capas dos jornais e as principais notícias de Terça-feira, 27 de Setembro de 2011.



Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã

Saíram 16 mil funcionários até Junho
Estudante da Guiné-Bissau espancado até à morte em pizzaria no Brasil
Ferreira de Oliveira: Multa de 20 milhões
Sardoal: Três feridos em despiste
Elvas: Acidente vitima dois
Rio Guadiana: Navegabilidade
Portimão: Novo Posto de Turismo

Capa do Público Público

Ministra da Justiça terá de explicar política de arrendamento no Parlamento
Quase 35% dos portugueses consideram que Ministério da Saúde faz “má gestão”
O improvável voltou a acontecer entre japoneses e canadianos
Portas discute hoje Médio Oriente e União Europeia com Hillary Clinton
Presidente do Sindicato dos Bancários do Norte é novo porta-voz da federação do PS
Ministro da Economia admite que energia nuclear "é uma possibilidade" para Portugal
Repsol baixa preço da gasolina em 1,5 cêntimos tal como já fez a Galp e a Cepsa

Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias

Famílias falidas aumentaram 156% em 2011
Castelo Branco terá de depor em tribunal
Passos e o Presidente do Irão valem o mesmo
A próxima tourada na Arábia Saudita
Três homens assaltam autocarro e despistam-se
Chamas destruíram antiga estação de caminho de ferro
Ordem defende conceito de farmacêutico de família

Capa do Jornal de Notícias Jornal de Notícias

Programa de 100 milhões para desempregados há mais de seis meses
Autocarro da Carris choca com viaturas na Portela
13 milhões em quatro novos parques
Começa julgamento do médico de Michael Jackson
Zapatero sai e deixa porta aberta à maioria de Direita
"Nunca me meti em nada de sexo violento"
Obama diz que crise europeia assusta o mundo

Capa do i i

Passos Coelho e Portas vão ter de se entender sobre diplomacia económica
Tribunal absolve Livraria Barata de pagar coima à ASAE
Madeira. Campanha arrancou, ninguém imagina saída de Jardim
Carlos Moreno: "O buraco na Madeira é normal em todo o Estado"
Porque é que a um animal feroz sucede sempre um manso?
José Niza. O pai da senha da revolução
Marcelo. "António Barreto é uma hipótese possível para candidato a Belém"

Capa do Diário Económico Diário Económico

Merkel recebe hoje Papandreou para discutir situação da Grécia
Há uma multinacional interessada em entrar em Portugal
Governo lança programa de 100 milhões de euros para desempregados há 6 meses
"Sacrifícios que estão a ser feitos não serão em vão"
Tóquio disposto a comprar dívida europeia se zona euro criar novo veículo
Governo pondera fechar embaixadas
Deutsche apoia chineses na corrida à REN

Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios

Petróleo avança pelo segundo dia com optimismo em torno da Europa
Bolsas asiáticas em alta com expectativa de solução na Europa
Revista Maxim pode estar de volta às bancas portuguesas
Ouro vai brilhar ainda mais até ao fim do ano
BESI assessora Governo na transferência dos fundos de pensões
Uma "multinacional" 100% portuguesa
Governo aceita excepções aos cortes de 15% nas empresas públicas

Capa do Oje Oje

Europa pondera reforço do fundo de resgate
Ford introduz carros eléctricos na China
Siemens analisa aquisições em áreas core
Bolsa de Metais de Londres atrai múltiplas ofertas de aquisição
Há grandes casos de sucesso com crescimento por aquisição
Mundial de Turismo WTCC quer correr no Circuito da Boavista em 2012
OIT prevê mais desemprego em 2012

Capa do Destak Destak

«É preciso dar pancada em quem ofende o povo madeirense»
Académica goleia Feirense (4-0) e é quinta
Portugal bate Moçambique e vence grupo
Seguro recusa cenário de novo pacote de ajuda externa a Portugal
Aí está mais uma chicotada: sai Pontes, entra Cajuda
Museu de Israel e Google publicaram hoje os Manuscritos do Mar Morto na Internet
Falta de ondas e mau tempo marcam arranque

Capa do A Bola A Bola

Luisão e Saviola fazem história
Hulk faz 20 jogos na Champions
Carrillo visa top mundial
Bura ainda sem regresso à vista
Agressividade precisa-se
Luís Figo no Passeio dos Campeões
Mário Palma pode ser alvo de processo disciplinar

Capa do Record Record

Pedro Caixinha: «Falta de sorte é argumento ridículo»
Euforia argentina no arranque do Mundial
De Jong salva ponto ao Twente
FC Porto na final do Lordelo do Ouro
Zurique soma mais um desaire
Cluj já comanda provisoriamente
Palermo testa Lazio para leões

Capa do O Jogo O Jogo