Translator

domingo, 2 de outubro de 2011

Funcionários portugueses na quinta semana de greve


À MARGEM:  Os meus ex-colegas da Suiça e as misérias porque estão passando, vêm-me à memória as minhas de quando a trabalhar que nem um burro de carga, na Embaixada de Portugal em Banguecoque a ganhar, mensalmente 2.500 bates (uns 15 contos portugueses e mais 200 bahts ( cerca de 1.200$00) que a mulher que limpava o pó na chancelaria. 

Porém eu como dactilógrafo do chefe de missão, parte do meu serviço de bater as teclas da máquina era em cima da violação dos direitos humanos, em Timor-leste, Cambodja e Vietname de quando um representante do país, Portugal, violava os meus. E quando dei o lamiré de roubos na missão, caiu-me o Carmo e a Trindade em cima de mim... e tentaram arrumar-me definitivamente. Felizmente não o conseguiram! Estou vivo! - José Martins

Em baixo do jornal suiço www.swissinfo.ch

Casos concretos

O cartaz em mãos apresentava uma mensagem curta: "SOS, fome, miséria e desespero", escrito em francês. Alexandrina Farinha, empunhava-o erguido para que os pedestres na praça frente ao Parlamento federal em Berna pudessem ler claramente. Alguns até perguntavam o significado.
  .
"O fato é que eu estou ganhando hoje em dia pouco mais de três mil francos e só de aluguel já pago 2.135 para viver em Genebra", explica a portuguesa de 51 anos. Ela chegou à Suíça em 1993 para trabalhar no Consulado de Portugal da cidade de Calvino, mas na época as condições eram relativamente melhores. "Meu salário era de cinco mil francos."
.
A renda, já relativamente limitada pelo tradicional alto custo de vida na maior cidade da Suíça francesa, caiu frente à forte valorização do franco em relação ao euro - a moeda de cálculo dos salários de funcionários consulares portugueses. O resultado para Alexandrina é que ela passou a ter dificuldades para administrar as contas da família. Divorciada e mãe de duas filhas, que há pouco começaram a estudar, ela não apenas foi obrigada a cortar os luxos desnecessários como lazer e viagens. "Minhas filhas tiveram de abandonar as escolhas profissionais que almejavam para ir a escolas mais baratas", explica.
.
Um agravante para sua situação é o fato de ser funcionária consular. "Pelo fato de ter um contrato português e não pagar meus impostos na Suíça, não tenho direito a diversas prestações sociais oferecidas aos cidadãos desse país como ajuda para pagar o aluguel ou o seguro de saúde". A sua única esperança é que o governo português se sensibilize com o problema das pessoas que vivem a sua situação. "Não sei o que será de nós se isso não ocorrer."
Já para Carlos Almeida, 73, a situação é diferente. Ele não participa da greve dos funcionários consulares portugueses, pois já está aposentado. O professor e jornalista vive na Suíça desde 1998 e atua hoje em dia como voluntário na Entrelaçar, uma associação de apoio às comunidades de língua portuguesa sediada em Lausanne.
.
Porém, graças aos seus contatos com a comunidade portuguesa e também os trabalhos voluntários que realiza, sobretudo na área educacional, ele se sente obrigado a participar dos protestos em Berna. "Na Suíça temos 150 professores de língua portuguesa. Só no Consulado de Genebra temos sete mil alunos. Os salários atualmente estão tão baixos que muitos dos professores estão sendo obrigados a fazer trabalhos domésticos", conta.

Greve vai terminar

Marco Martins, delegado do Sindicato dos Funcionários Consulares e das Missões Diplomáticas, afirma que “perante os gritos de desespero, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, mantém-se numa atitude de completa apatia, num silêncio absoluto, na esperança de que o turbilhão na Suíça passe e a sua responsabilidade no problema se dissipe numa desmobilização do pessoal em greve, provocada pelo medo e pelo cansaço”. (Ouça o áudio na coluna à direita)
Marco Martins acrescenta que “sairemos da greve com cabeça levantada. Nossos pedidos não foram atendidos, mas não podemos continuar a prejudicar a comunidade portuguesa residente na Suíça. Vamos aguardar a decisão do comitê de nosso sindicato e segunda-feira teremos uma solução se mantemos ou não a greve”.

Claudinê Gonçalves e Alexander Thoele, swissinfo.ch

THE BEAUTIFUL PORTUGAL - OPEN THE VIDEO AND ENJOY!

Estoril  e Sintra

MADEIRA: "PESSOAL DA PESADA...O PASSOS E O PORTAS SE CUIDEM!"

.

SUIÇA: "CÔNSUL PAULO RUFINO REGRESSA A LISBOA"

.
Mal com os homens por amor del-rei
e mal com el-rei por amor dos homens
Não me apanhou de surpresa que o Cônsul de Portugal em Zurique, Paulo 
Rufino. tenha recebido ordem de marcha para regressar ao Palácio das Necessidades. Conheço Paulo Rufino há 27 anos e fui seu subordinado na Embaixada de Portugal em Banguecoque. 
.
Conheço seu perfil de diplomata e honestidade. Nunca embarcou em esquemas e insubordinou-se contra eles que lhe viriam a dar alguns desgosto. 
.
Sob os claustros das Necessidades movimenta-se muita hipocrisia e carradas de cinismo que atingem aqueles que metem o bedelho naquilo que calha onde se inclui (sem pontinha de receio afirmo) a corrupção rompante, abomináveis, "paneleirices", a intriga, o abuso do poder das atribuições, o nepotismo, despotismo etc.etc.. Se aqui fosse a mencionar o que sei o comprimento da linha para enfiar as contas de rosário teria largos metros.
José Martins



Clique a seguir e descarregue a entrevista de Paulo Rufino à Rádio Lora
Download


Rádio Lora ''Palavras de Despedida do Dr. Paulo Rufino'', 01.10.2011


WeTransfer

NOTAS VERBAIS O DOCE E AS POSTERIDADES

03 Outubro 2011


 Lengalenga de Postos... Quando, ouvindo um ministro, se fica na mesma

O doce perguntou ao doce
quanto doce o doce tem.
O doce respondeu ao doce
que o doce tem tanto doce
quanto o doce, doce tem.

DISPENSAs & PRIVILÉGIOs O próximo corte

Você que trabalha afanosamente para a posteridade, cuidado que a troika vai cortar 75% nas posteridades que em Portugal são muito compridas...
- Manuel DCLXI Paleólogo©

NOTÍCIA DA CASERNA: "TONI CARREIRA E O FILHO DEVERÃO SER USADOS ANTI-MOTINS"



.
Todo o mundo e arredores conhece que o Toni Carreira e o filho Micael além de cantores famosos e do coração são uma força política em Portugal para evitar manifestação de rua e as consequentes cargas da polícia nos desempregados, velhos e  esfomeados. 
.
Assim para evitar que a arraia miúda venha para a praça pública clamar justiça, o Governo de Passos Coelho deverá contratar o Toni Carreira, sua amorosa criança,  que fará correr 50% dos manifestantes/desempregados/esfomeados para o seu concerto e mandarem para as malvas o protesto de rua.

RTP NOTÍCIA DA CAGADEIRA: "MOTINS ANUNCIADOS OU O INCITAMENTO À LAMBADA"

PSP e SIS com atenção especial a sinais que indiquem violência

PORTAS E O ALBERTO: "OS GUERRILHEIROS DE TIROS DE PÓLVORA SECA"


2011-10-02 20:28:02

"...SERÃO ´HOLOCAUSTIZADOS´ NAS CÂMARAS DE GÁS DO LIBERALISMO MAIS INFANTIL QUE SE DESENHA EM PORTUGAL"

 

 Na Grécia antiga, havia um regime semelhante ao Liberalismo

50% de DESEMPREGADOS ENTRE OS 55 E 64 SEM QUALQUER APOIO

«Metade dos cidadãos entre os 55 e os 64 anos estão desempregados»

Este dado é tanto mais significativo quanto a fraude do fim da possibilidade da reforma antecipada que atira estes cidadãos para o limbo. Um país que desperdiça os seus cidadãos desta forma é um país sem futuro. Para ajudar a dar cabo dos restantes cidadãos, Paulo Macedo vai lhes retirar o acesso à saúde com valores espantosos para a pobre cidadania.

Como aos cidadãos não é dada a possibilidade de terem acesso os medicamentos sem passar pelo hospital, muitas centenas de milhares ou alguns milhões serão "holocaustizados" nas câmaras de gás do liberalismo mais infantil que se desenha em portugal. 

Este ex-gestor dos seguros privados de saúde, cujo rendimentos obliteram a realidade do seu país extra-elites, responsável pelo fundamentalismo fiscal que colocou dezenas de milhar de empresas e empregos no esgoto, vai ajudar a extinguir o SNS.
Portugal é mesmo um país do oito ou oitenta, totalitário na raiz, desequilibrado.






0 comentários

E VAI AO FUNDO A EUROPATITANIC

O Naufrágio da Europa


NOTAS VERBAIS E EMBAIXADOR ESCONDIDO

.
À MARGEM: "De certas vozes foi conhecido que sexa o embaixador está contra à "cambada" dos grevistas". Será que sexa segue borrado de medo que lhe cheguem a roupa ao pelo? -José Martins

02 Outubro 2011

REGISTO Ò Embaixador escondido? Porquê

    A propósito do que vai na Suíça, escreve Manuel de Melo no blogue Causa Emigrante, isto: "Após mais de 30 dias a esbarrarem nas portas fechadas das chancelarias consulares e diplomáticas portuguesas, continuam sem perceber qual o papel do embaixador de Portugal em Berna. Há mesmo quem se interrogue se o nosso país tem qualquer representante diplomático acreditado na capital suíça". De facto... ao menos ouvir. Como é que um embaixador pode reportar sem ouvir? Ou os reportes, agora, já são pré-formatados? Se assim é, nota muito negativa. Estamos longe da era dos duques.

0 comentários:

OS NOSSOS HISTÓRICOS E CONTEMPORÂNEOS BURACOS

 

[editar] Governos Provisórios Pós-25 de Abril (1974-1976)


Titular
(Primeiro Ministro)
Partido Político Mandato

Junta de Salvação Nacional presidida por António de Spínola militares 25 de Abril de 1974 - 16 de Maio de 1974
Sin foto.svg Adelino da Palma Carlos ... 16 de Maio de 1974 - 18 de Julho de 1974
Sin foto.svg Vasco dos Santos Gonçalves militar 18 de Julho de 1974 - 19 de Setembro de 1975
Sin foto.svg José Baptista Pinheiro de Azevedo militar 19 de Setembro de 1975 - 23 de Junho de 1976
Sin foto.svg Vasco Fernando Leote de Almeida e Costa militar
(interino)
23 de Junho de 1976 - 23 de Julho de 1976

[editar] III República (após 1976)

Governos Constitucionais
(III República)


Titular
(Primeiro Ministro)
Partido Político Mandato
Mário Soares em Brasília 1988.jpg Mário Alberto Nobre Lopes Soares Partido Socialista 23 de Julho de 1976-
28 de Agosto de 1978
Sin foto.svg Alfredo Jorge Nobre da Costa Nomeação presidencial 28 de Agosto de 1978-
22 de Novembro de 1978
Sin foto.svg Carlos Alberto da Mota Pinto Nomeação presidencial
(Partido Social-Democrata)
22 de Novembro de 1978-
1 de Agosto de 1979
Sin foto.svg Maria de Lourdes Ruivo da Silva Matos Pintasilgo Nomeação presidencial
(Partido Socialista)
1 de Agosto de 1979-
3 de Janeiro de 1980
Sá Carneiro.jpg Francisco Manuel Lumbrales de Sá-Carneiro Partido Social-Democrata 3 de Janeiro de 1980-
4 de Dezembro de 1980
Freitas do Amaral, XV Cimeira Ibero-Americana - Salamanca, Espanha.jpg Diogo Pinto de Freitas do Amaral (interino) Centro Democrático Social 4 de Dezembro de 1980-
9 de Janeiro de 1981
Sin foto.svg Francisco Pinto Balsemão Partido Social-Democrata 9 de Janeiro de 1981-
9 de Junho de 1983
Mário Soares em Brasília 1988.jpg Mário Alberto Nobre Lopes Soares Partido Socialista 9 de Junho de 1983-
6 de Novembro de 1985
Cavaco Silva 2007.jpg Aníbal António Cavaco Silva Partido Social-Democrata 6 de Novembro de 1985-
28 de Outubro de 1995
António Guterres.jpg António Manuel de Oliveira Guterres Partido Socialista 28 de Outubro de 1995-
6 de Abril de 2002
BarrosoManuel.JPG José Manuel Durão Barroso Partido Social-Democrata 6 de Abril de 2002-
17 de Julho de 2004
Pedro Santana Lopes.jpg Pedro Miguel Santana Lopes Partido Social-Democrata 17 de Julho de 2004-
12 de Março de 2005
Josesocrates09082006.jpg José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa Partido Socialista 12 de Março de 2005-
21 de Junho de 2011
PassosCoelho.jpg Pedro Manuel Mamede Passos Coelho Partido Social Democrata 21 de Junho de 2011

OEIRAS, FESTA DA LIBERDADE COM FOGO DE ARTIFÍCIO!


Leitor,
Pare!
Leia!
Pondere!
Decida-se!

SE ACREDITA QUE A INTELIGÊNCIA

SE FIXOU TODINHA EM LISBOA

NAO ENTRE NESTE ESPAÇO...

Motivo: A "QUINTA LUSITANA "

ESTÁ SITUADA NA PROVÍNCIA...

QUEM TE AVISA, TEU AMIGO É...

e cordialmente se subscreve,
Brasilino Godinho


Domingo, Outubro 02, 2011


Um texto sem tabus…
Grande, cinzento-escuro,
foguetório de artifício em Oeiras…
Brasilino Godinho
Grande espectáculo de fogo de artifício se desencadeou na transacta quinta-feira, dia 29 de Setembro, ao fim da tarde, lá para as bandas de Oeiras e Lisboa.
.
E a funçanata, apesar de só ter durado pouco menos de 24 horas, também envolveu um grande alvoroço; principalmente, junto de quantos procuravam com afã recolher as canas dos foguetes ou os que assustadiços e receosos de serem atingidos pela fumarada, se esforçavam para se acolher a qualquer abrigo que os livrassem dos incómodos e nefastos gazes tóxicos…
.
Considere-se espectáculo ou função, tudo se consagrou com o atributo de grande, como é próprio da grandeza que, a todos intervenientes, lhes é inerente.
.
Desde logo, a grande personalidade e robusta envergadura física do protagonista: presidente da Câmara Municipal de Oeiras. Veio a seguir, o estatuto da magistratura judicial. Seguiram-se na fileira, os renomados advogados do grande chefe do município de Oeiras. Acompanharam, quais irrequietos meninos de coro infantil, as televisões e os jornais. 
.
Na galeria, a malta aparvalhada, nem adiantou nada ao espectáculo, mas distraiu-se com ele, embora não tenha ditado uma para a caixa. E por último, emergiu, subtil, discreta, influente, abençoada, a espiritual e messiânica bem-aventurança do Venerado Senhor e Mui Grande Arquitecto do Universo (de que a isaltinada figura é entusiasta admirador e fidelíssimo crente – neste ponto, fazemo-nos eco do que rezam as crónicas dos muito informados comentadores e dos melhores bisbilhoteiros sabichosos da região saloia alfacinha).
.
Eventualmente, por graças conjugadas de Satanás (o tenebroso espírito das trevas) e do Altíssimo Senhor, Grande Arquitecto do Universo, tudo se desenrolou harmoniosamente em três singelos episódios: o Tiro disparado pela juíza de Oeiras, através da arma do mandato de captura; a Queda da criatura, de Morais, estatelada na detenção e de pronto remetida a depósito no hotel de algumas estrelas (3 ou 4, segundo consta nos meios mal afamados de Lisboa), designado prisão, existente na sede da Polícia Judiciária; a Ressurreição, em menos de 24 horas após o disparo certeiro; a qual, ocorreu pela via de um despacho salvador da mesma juíza e que teve o condão de o levar de volta aos seus privativos domínios.
Como diria o falecido almirante Azevedo: Que ninguém se aflija: É só fumaça!
.
Todavia, perante todos os fantásticos acontecimentos que todos os dias festejamos neste país, que havemos de fazer?
.
Pois, suprema ventura, beneficiários de… tantas competências, sabedorias, virtudes e fraternidades a esmo espalhadas por tudo que é espaço lusitano, também agradecidos, reconfortados, satisfeitos em alto grau de insatisfação (passe a antinomia) e devidamente indignados, tenhamos a ousadia de nos contemplarmos - enquanto nos deixarem e não pagarmos impostos pelas oportunidades e pelos tempos usufruídos - no beneplácito(…) de todas as nossas predisposições, certezas, dúvidas, inquietações e amarguras quotidianas. Esta a paradigmática determinação e o necessário, estimulante, passo para irmos, todos, dormir descansados…
.
Quando, finalmente, acordarmos e nos confrontarmos com a realidade, valha-nos a ideia de que a Justiça se contempla no espelho de si própria. Tendo em atenção que, por arrastamento, a Pátria, sem o dito espelho da Justiça, também ela, amargamente, se refugia na ilusão de estar redimida…
Fim

OS NOSSOS MAIS DILETOS BURACOS DE ESTIMAÇÃO


NÃO TARDA O CONCURSO PARA ELEGER O MELHOR E MAIS PERFEITO BURACO

A VIDA PRÓ MANEL SUCATEIRO DEPOIS DA CADEIA CONTINUA NA BUÉ!

O sucateiro Manuel Godinho apresentou uma proposta ao concurso milionário da CP 10 dias após ter sido libertado da cadeia de Aveiro