Translator

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Uma Canção Para Ti 03 de Abril 2011 ( Catia Guerreiro ) - YouTube


O XÉ DE VIXEU A PRINXIPIAR AS XUAS PAXEATAS E MANDAR BOCAS DE MERDA

 .
O Xé logo que xegue a Lisboa vai faxer uma lista das perxonalidades, " tugas", aos quais lhes devem ser entregue uns pedaxos de bronxe para pendurar ao pescoxo e cair na peitaxa. Caganda Xé de Vixeu
.

video

Lisboa, 06 out (Lisboa) – O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário, visita na sexta-feira a Suíça, poucos dias após ter sido suspensa a greve dos trabalhadores consulares portugueses neste país, que durava há mais de um mês, informou hoje o gabinete do governante.
 .
Na sexta-feira, o secretário de Estado visitará na Suíça os consulados-gerais de Portugal em Zurique e em Genebra, a embaixada em Berna. José Cesário realiza esta visita depois de suspensa, na segunda-feira, a greve de cinco semanas dos funcionários consulares portugueses naquele país.
.
Em declarações à Lusa, o secretário-geral do Sindicato dos Funcionários Consulares e Missões Diplomáticas (STCDE), Jorge Veludo, adiantou que os trabalhadores decidiram suspender a greve “por vontade própria” e com a concordância da estrutura sindical.
.

A greve foi realizada pelos trabalhadores da embaixada de Portugal em Berna, da missão junto da ONU em Genebra, dos consulados naquela cidade e em Zurique, bem como dos escritórios consulares em Sion e Lugano.
.

A paralisação aconteceu devido à falta de acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros sobre a situação salarial dos funcionários consulares, sobretudo devido à diferença cambial entre euro/franco suíço e também aos cortes salariais ocorridos na função pública.
.

Os funcionários consulares decidiram dar “dois a três meses ao Governo português para resolver o problema” e apontam como solução viável a inclusão no Orçamento Retificativo deste ano ou no Orçamento do Estado para 2012 da compensação salarial que pretendem.
.

Ainda noite de sexta-feira, José Cesário terá ainda um encontro com a Academia do Bacalhau, na cidade de Paris, em França.
.

No sábado, José Cesário participa no Encontro Nacional das Associações Portuguesas de França e tem uma reunião com Pascal Cherki, Presidente da Câmara do 14º bairro de Paris.
.

O secretário de Estado manterá ainda um encontro com os autarcas luso-descendentes eleitos em França e participa nas comemorações do Dia da I República, organizado pela associação Cap Magellan, sendo recebido por Bertrand Delanoë, Presidente da Câmara de Paris. 
 .
Secretário de Estado admite encerramento de postos consulares
 .
Lisboa, 06 out (Lusa) – O secretário de Estado das Comunidades admitiu hoje que possam ser encerrados alguns consulados na reforma que o Governo está a preparar na rede consular, embora diga não saber ainda precisar as alterações que vão ocorrer.
 .
“Pode haver postos que vão ter que encerrar”, afirmou José Cesário, à saída de uma audição na Comissão parlamentar dos Negócios Estrangeiros e das Comunidades.
.

Perante os deputados, o governante disse que está a “analisar a rede consular”, que “pode haver alterações”, falou em “mexidas”, mas evitou admitir o encerramento de delegações diplomáticas portuguesas no estrangeiro, como veio a fazer depois à saída, embora sem avançar pormenores.

.
Acerca dos contratos dos 40 professores de Português que ensinavam junto das comunidades portuguesas e que não viram os seus contratos renovados, José Cesário disse que se deve à falta de verbas.
.

“Não temos meios para cumprir esses contratos”, disse à saída.
.

A falta de verba foi igualmente apontada pelo secretário de Estado como justificação para não satisfazer as reivindicações dos funcionários dos consulados portugueses na Suíça, que estiveram um mês em greve para exigir atualizações de remunerações.
.

“Vou lá dizer que espero resolver o problema um dia. Neste momento não há condições [financeiras] para isso”, disse José Cesário aos deputados da comissão, quando questionado sobre o que vai fazer na deslocação que realiza sexta-feira a várias cidades daquele país.
.

A questão levou a uma troca de acusações entre o deputado socialista Paulo Pisco e o secretário de Estado da coligação de direita, que remeteu a responsabilidade pela situação para o anterior governo do PS.

-
“A situação na Suíça arrasta-se há dois anos”, afirmou, queixando-se que o seu governo “‘levou’ com uma greve dois meses depois de tomar posse”.

No início da sua intervenção, o secretário de Estado do Ministério liderado por Paulo Porta disse que atual crise está a “arrastar para fora de Portugal milhares e milhares” de pessoas, que optam por emigrar.
.

Entre as comunidades portuguesas no estrangeiro, cujo total estima em cinco milhões de pessoas, José Cesário disse haver situações diferenciadas, com “bolsas de pobreza que não existiam” e “situações extremas de desemprego”, de um lado, 
e “comunidades em situação de sucesso extremo”, do outro.

NÃO HÁ RIQUEZA QUE DURE NEM LIMOUSINE QUE ATURE...!!!

 

 06 Outubro 2011


Ainda bem. José Cesário mandou cancelar o aluguer da Limousine. Táxi e comboio. Ainda bem e a tempo.

ISTO É MESMO DE PARTIR A MOCA A RIR - FAZ-LHE BEM AOS MAUS FÍGADOS QUE TEM!



Clique a seguir e divirta-se

"Lucy e Djalo em Nice" - Estado de GRAÇA - YouTube




HÁ,POR CÁ, UMA CERTA RAPAZIADA QUE PARA ELA A CRISE PASSA/PASSOU AO LARGO!




 
Os nomes dos políticos que recebem do Estado a pensão mensal vitalícia e passaram a ser secretos.
Comissão Nacional de Protecção de Dados cujo presidente é eleito pelos deputados, considera que
a pensão mensal vitalícia não é uma informação pública….”
“in Correio da Manhã”



Os partidos políticos criaram em Portugal, um sistema de roubo legal para os seus membros,
baseado na acumulação de reformas e pensões vitalícias.
Só o número de ex deputados com pensão para toda a vida (de todas as cores e para todos os gostos)
já ultrapassa os 400 beneficiários. O valor dessa regalia rondará os oitocentos mil Euros por mês.

Mário Soares “papa de reformas” mais 500.000 Euros por ano.

Alberto João Jardim, tem uma reforma do Estado de 4.124 Euros, obtida num serviço público
onde nunca trabalhou (Secretaria Regional de Turismo), recebe um ordenado por inteiro de 84 mil Euros.
Acresce a este valor mais 40% de despesas de representação, o que dá 94.467 Euros, ganha mais do que
o primeiro-ministro Espanhol.

Cavaco Silva recebe do Banco de Portugal 4.152 Euros, da Universidade Nova de Lisboa 2.328 Euros
e de primeiro-ministro 2.876 Euros.

Manuel Alegre recebe um valor de 3.219,95 Euros por ter trabalhado um ano RDP num cargo que nem ele
sabe qual era (1974/1975).

Santana Lopes obteve uma reforma de primeiro-ministro após seis meses de trabalho, que acumulou
depois com a reforma de deputado.

Marques Mendes mal fez 50 anos de idade, tratou de logo de requerer uma pensão de 2.905 Euros.

Freitas do Amaral, ao saber que lhe faltava pouco tempo para obter a reforma vitalícia de deputado, desligou-se do CDS, mas não da Assembleia da Republica enquanto não completou o tempo necessário para a obter.

Carlos Brito, quando obteve a sua reforma, mandou “passear” o PCP, onde durante décadas militou.

Fernando Rosas, dirigente do Bloco de Esquerda, quando atingiu os 8 anos necessários para solicitar
a sua reforma de deputado, mandou a Assembleia às urtigas.

Mira Amaral, antigo ministro de Cavaco Silva depois de obter uma reforma de deputado, em 21 meses
obteve uma reforma da Caixa Geral de Depósitos no valor de 18.000 Euros mensais.

Campos e Cunha, ministro das finanças de Sócrates, após ter trabalhado 6 anos no Banco de Portugal,
e com apenas 49 anos, obteve uma reforma de 114.784 Euros.

Diogo Leite Campos, do PSD. À semelhança de outros camaradas de partido, bastarem-lhe 6 anos
no Banco de Portugal para obter mais uma reforma do Estado.

Vasco Franco, figura de proa do PS, obteve uma reforma de deputado de 3.035 Euros.
Recebe ainda uma outra como deficiente de guerra por ter sido ferido em Moçambique depois de 1974.
Centenas de governantes e deputados de todas as cores políticas, independentemente da sua idade ou da sua competência,
têm sido contemplados e nós, os nossos filhos e os nossos netos iremos suportar por muitos e bons anos estas reformas douradas. 



Será que estes (e outros)
também vão pagar

50% do 14º mês?????????

A MÃE GALINHA EXTREMOSA

Olhando para onde o PSD é agora Rei e Senhor, Belém, São Bento e Madeira, esta é a realidade e a qualidade da governação que demonstram. Estranho é que ainda haja quem lhes dê o seu voto.

O ALFONSO CASAR-SE COM O "CANGALHO" DA DUQUESA DE ALBA FOI MESMO UM NEGÓCIO DE MERDA!




.
O Alfonso será um Duque (de paus) teso. Se ainda a Duquesa de Alba rompesse meia-solas vá que não vá e ainda daria para o Alfonso aproveitar algo...Assim com 85 anos e uma duquesa escangalhada de tanto bolero, touradas, bandarilheiros,cavaleiros e toureiros de lides de alcova, dá-me mesmo a razão de chamar ao Alfonso um grande parvalhão!
.
Antes de 10 outubro de 2011 é esperado para Cayetana se casar pela terceira vez. Agora a sua prometida, Alfonso Díez, é funcionário do Estado e consorte do duque de Alba. A fim de fazer o link, ele renunciou a qualquer direito ou patrimônio da Casa de Alba, duquesa de Alba e do elenco antes de sua herança pessoal, avaliada em 1000 milhões de euros, incluindo seis filhos .

Clique na imagem e divirta-se!


COMEÇO A TER MUITA PENA DOS GREGOS...PORRADA DA "BÓFIA" DE CRIAR MORCÃO!





As capas dos jornais e as principais notícias de Quinta-feira, 6 de Outubro de 2011.



Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã

Barril de Brent abre em queda
Criadores da Microsoft e Facebook elogiam Steve Jobs
“Steve Jobs morreu de forma pacífica”
Leia o anúncio da Apple da morte de Steve Jobs
Quinze incêndios mobilizam bombeiros
Steve Jobs: “As três histórias da minha vida” (COM VÍDEO)
Maia: Bate em mulher para roubar

Capa do Público Público

Fenprof vai à PGR com alegados indícios de manipulação no concurso de docentes
Conselho de Ministros discute hoje primeira versão do Orçamento do Estado
Parlamento debate hoje contas da Madeira a pedido do PS
Reacções à morte de Steve Jobs
Jardim diz que o PS "continua no poder" no Governo da República
Governo Regional da Madeira vai divulgar estudo que diz que dívida de Portugal é de 332,8 mil milhões
Morreu Steve Jobs, fundador da Apple

Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias

Pai quer ficar com o filho que mulher abandonou
'Bullying' pode levar a saídas na PSP
Propostas de Seguro irritam oposição no PS
FMI diz que Portugal não precisa de novo resgate
17 mulheres mortas pelos maridos em 2011
Um jantar antes da Bulgária
Fogo em Castanheira de Pêra alastrou

Capa do Jornal de Notícias Jornal de Notícias

Sarah Palin não será candidata à presidência dos EUA
Bill Gates diz que vai sentir a falta de Steve Jobs
Recorde as mais importantes apresentações de Steve Jobs
Dueto de Bennett e Lady Gaga em vídeo
Morreu Steve Jobs, fundador da Apple e "pai" do iPhone e do iPad
EUA testam novo sistema de defesa antimíssil com sucesso
GNR detém caçador por dois crimes

Capa do i i

Passos Coelho e Portas vão ter de se entender sobre diplomacia económica
Tribunal absolve Livraria Barata de pagar coima à ASAE
Madeira. Campanha arrancou, ninguém imagina saída de Jardim
Carlos Moreno: "O buraco na Madeira é normal em todo o Estado"
Porque é que a um animal feroz sucede sempre um manso?
José Niza. O pai da senha da revolução
Marcelo. "António Barreto é uma hipótese possível para candidato a Belém"

Capa do Diário Económico Diário Económico

Cuidados a ter na escolha de um produto bancário
Morreu Steve Jobs, fundador da Apple
Governo sem soluções para travar subida dos preços da electricidade
Cavaco diz que sem crescimento virá mais austeridade
Manhã soalheira não disfarça momento sombrio
Empresários divididos nas soluções para o País
FMI diz que buraco na Madeira força revisão da ajuda a Portugal

Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios

BES e PT impulsionam abertura da bolsa
Acções asiáticas sobem pela primeira vez em cinco dias
As notícias em foco na edição de hoje, dia 6 de Outubro, no Negócios
Fotogaleria: O percurso de Jean-Claude Trichet à frente do BCE
Apple ficou mais pobre com morte de Steve Jobs
Secil estuda corte de custos após a aquisição da Lafarge Betões
Governo veta fusão de Arco Ribeirinho Sul com Baía do Tejo

Capa do Oje Oje

S&P mantém rating mas avisa para contracção
Triunfo arrasador de Ivanovic em Pequim
Cavaco alerta para o fim "das ilusões"
Agronomia atropela GD Direito e conquista terceiro troféu
Mota arranca com obra de 108 milhões em Moçambique
Deutsche Bank falha objectivo de lucros
Padraig Harrington no lote de estrelas no Portugal Masters

Capa do Destak Destak

Jardim considera "pertinente" apelo de combate ao despesismo do Presidente da República
Fogo ameaça casas e destrói viatura dos bombeiros em Castanheira de Pêra
Supertaça - FC Porto conquista troféu pela quinta vez
Governo Regional vai divulgar estudo que diz que dívida de Portugal é de 332,8 mil milhões
Banhista desaparecido na Praia da Peralta
Ex-secretário de Estado Manuel Pizarro critica falta de medidas de crescimento económico
O Facebook na luta contra o alcoolismo

Capa do A Bola A Bola

«FPF admite reduzir castigo de Ricardo Carvalho» - DN
«Águia garante 80 por cento de Rodrigo» - Correio da Manhã
Rotatividade começa na baliza
Disponibilidade de Carvalho não abre porta da Selecção
«Mandatos são para cumprir mas por pessoas competentes» - Pimenta Machado
Domingos pode contar com Izmailov ainda em 2011
A dinastia Paciência

Capa do Record Record

Problema de Aguiar afinal está resolvido
Domingos construiu um leão de combate
O tempo não passa por Luisão
Pablo Miranda: «Alex está ansioso por jogar»
Fixado na Taça
As rotas do golo
Manuel da Costa: «A minha vida já dava um pequeno livro»

Capa do O Jogo O Jogo
A

SEM COMENTÁRIOS DAQUI. LEIAM E DEPOIS TIREM CONCLUSÕES

.

Quando a falta de verba não explica verbos de encher

"Ser ilegal num país é ser extremamente vulnerável. Pode ser denunciado por um qualquer filho da mãe. Pode ser explorado por empresários sem escrúpulos nem coração, dos que não se ensaiam nada para lhe pagar menos do que a lei do país exige. Sujeita-se aos trabalhos mais duros e servis. Não tem direito a assistência médica e medicamentosa. É um clandestino até que apareça uma alma caridosa que lhe faça um contrato de trabalho e assim lhe proporcione requerer o estatuto de imigranre residente. Até chegar aí, sofre muito. E sem se poder queixar. E sem saber se são de facto amigos os parceiros que encontra", é o que Fernanda Leitão adverte em Artigos Definidos cuja epígrafe, já agora para lembrar, é uma frase de Eduardo Lourenço - "Há apenas duas maneiras de conviver com o tempo: tomá-lo como realidade ou como ficção" ®  Artigos Definidos

CARTA DA CANADÁ Ser ilegal num país

"O consulado de Portugal em Toronto tratou da burocracia usual em casos destes, mas logo fez saber que não dispunha de verba para prestar qualquer apoio. A Secretaria de Estado das Comunidades também lavou as mãos como Pilatos. Abandonado em vida por ser ilegal, o Tiago viu-se abandonado depois de morrer pelas ditas autoridades da Pátria. Mas não o foi pela sua terra, por Tomar, que se mobilizou em peso para pagar o seu regresso a casa. O Tiago repousa agora em terra portuguesa, na sua cidade, porque o povo mostrou de forma clara que sabe actuar quando é preciso."
Carta de navegação
(em memória do Tiago Lopes Ferreira)
Fernnanda Leitão *

Não sei de nada mais triste do que morrer sozinho longe da Pátria. Não sei de nada mais trágico do que pais perderem um filho. E foi isto que aconteceu em Toronto neste Setembro que vai soalheiro e macio: o Tiago apareceu morto, na casa onde estava instalado. Estava morto há dois dias e ninguém deu pela sua falta. A autópsia revelou um choque diabético, ou mais claramente, insuficiência de insulina. Não teve dinheiro para comprar o medicamento obrigatório na sua condição física. Tinha sido despedido do café onde, durante a noite, trabalhava para um patrão daqueles que têm um cifrão em cada olho, com abundantes provas dadas. Tinha chegado ao Canadá em Abril deste ano de 2011, como turista, a tentar refazer a sua vida, a exemplo de milhares de jovens como ele, a quem Portugal não dá senão desemprego e uma total falta de confiança nos que têm (des)governado a ponto de serem já estrangeiros quem manda em terra lusa. Jovens que têm rumado massivamente em direção ao Canadá, Estados Unidos da América, Japão, Austrália, Nova Zelândia. Jovens com quem o país gastou fortunas para os educar e instruir, agora em vias de enriquecerem os países estrangeiros graças à miopia política que está a desgraçar Portugal e a União Europeia.

O grito de dor soltado pelos pais e irmã, perdidos de sofrimento e de não saberem como lidar com uma situação destas, chegou-me num e-mail mandado por uma grande, dedicada e incansável amiga da família, a Alice Marques. O consulado de Portugal em Toronto tratou da burocracia usual em casos destes, mas logo fez saber que não dispunha de verba para prestar qualquer apoio. A Secretaria de Estado das Comunidades também lavou as mãos como Pilatos.

Abandonado em vida por ser ilegal, o Tiago viu-se abandonado depois de morrer pelas ditas autoridades da Pátria. Mas não o foi pela sua terra, por Tomar, que se mobilizou em peso para pagar o seu regresso a casa. O Tiago repousa agora em terra portuguesa, na sua cidade, porque o povo mostrou de forma clara que sabe actuar quando é preciso. E que é ele quem, em Portugal, tem vergonha na cara.

Os jornalistas e os médicos são em geral tidos por durões e cínicos, habituados que estão a enfrentar os sofrimentos do mundo. Mas é só aparência. Por isso venho honrar a memória do meu compatriota Tiago, que infelizmente não conheci, deixando esta carta de navegar aos jovens tentados a fazer a sua vida no estrangeiro.

Ser ilegal num país é ser extremamente vulnerável. Pode ser denunciado por um qualquer filho da mãe. Pode ser explorado por empresários sem escrúpulos nem coração, dos que não se ensaiam nada para lhe pagar menos do que a lei do país exige. Sujeita-se aos trabalhos mais duros e servis. Não tem direito a assistência médica e medicamentosa. É um clandestino até que apareça uma alma caridosa que lhe faça um contrato de trabalho e assim lhe proporcione requerer o estatuto de imigranre residente. Até chegar aí, sofre muito. E sem se poder queixar. E sem saber se são de facto amigos os parceiros que encontra.

O Canadá é um país bom,generoso, civilizado, mas as suas leis de Imigração são severas e a fiscalização intensa. É de grande rigor com as suas fronteiras, cioso da sua soberania, o que provavelmente causará estranheza a quem cresceu já no espaço Schengen. O Canadá tem um Acordo de Comércio Livre com os Estados Unidos e o México,mas nenhum destes países escancarou as fronteiras. Manda cada um na sua casa. Por isso é melhor que quem quer rumar a este país se dirija à Embaixada do Canadá para saber se estão a receber determinadas profissões. A ser assim, trata de tudo e entra legal no país. Mas se nada disto for possível e o jovem quer entrar como turista e tentar a sua sorte, então tenha a prudência de: saber junto da sua paróquia quais são as igrejas portuguesas da zona para onde vai, porque aí não é denunciado; procurar obter nomes e moradas de pessoas da sua terra que vivam no Canadá; fazer um seguro de saúde antes de embarcar; partir do salutar princípio que parceiros são parceiros,não são ainda amigos, e portanto não entre em confidências; se sofre de alguma doença em especial faça-o saber. E forre-se de paciência, de coragem, procurando incansavelmente quem possa fazer o contrato de trabalho. Boa sorte. Deus o acompanhe.

E agora, Tiago, menino da tua Mãe, dorme em paz na tua terra, na Pátria que alguns transformaram em madrasta.

0 opiniões: