Translator

terça-feira, 2 de outubro de 2012

O PAULINHO PANDERETA SEGUE A VENDER "TARECOS" PELA ESTRANJA

Ao fundo desta peça está o Paulinho a bater a pandereta.

.

Portas vende imóveis no estrangeiro no valor de 22 milhões


António Costa e Denise Fernandes  
26/09/12 00:05


Operação de venda de património “desactivado e não essencial ao exercício da diplomacia” conta com sete imóveis em várias cidades do mundo.
.
O Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) espera arrecadar 22 milhões de euros com a venda de sete imóveis situados em diferentes cidades do mundo que estão desactivados e que são considerados "não essenciais para o exercício da diplomacia", revelou fonte oficial do ministério de Paulo Portas ao Diário Económico. 
.
Os custos de manutenção destes imóveis, situados em cidades como Washington, Nova Iorque, Bruxelas, Haia ou Rio de Janeiro ascendiam a 333 mil euros anuais.
.
A operação de venda "vai permitir um encaixe de um valor de cerca de 22 milhões de euros mas também uma significativa poupança - 333 mil euros anuais - em despesas de funcionamento a que obrigava a manutenção destes imóveis", sublinha a fonte do ministério de Paulo Portas. Os resultados da venda dos imóveis revertem em 25% para as Finanças e o restante para o MNE.
.
"A venda será o fim de um processo que começou há mais de seis meses com um levantamento de património do MNE, uma vez que, por entendimento do ministro Paulo Portas, a alienação deste património não é essencial à diplomacia e pode contribuir de forma relevante para o corte de despesa", defende a mesma fonte.
.
Os dois primeiros imóveis, ambos nos Estados Unidos, já estão à venda. São as antigas instalações da secção consular e do adido militar em Washington, um edifício devoluto desde 2004, e de um apartamento em Nova Iorque, antiga residência do cônsul-geral. 
.
Os restantes edifícios deverão entrar no mercado "nas próximas semanas". É o caso de uma antiga residência oficial em Bruxelas e de quatro antigas chancelarias, duas das quais em cidades francesas, uma em Haia e outra no Rio de Janeiro.

Clique em baixo para o video
.