Translator

quinta-feira, 10 de maio de 2012

VÃO SE PREPARANDO PARA QUANDO TIVEREM QUE FUGIR DE ANGOLA

Mas onde raio é que esta menina conseguiu tanto dinheirinho...!!! Vai ter a etnia lusa ajoelhada a seus pés!!! 
"Quem cabritos vende e cabras não tem de algum lado lhe vem..."

Filha do presidente angolano é a maior accionista da Zon Multimédia


Ana Martins/Paulo Nunes
Isabel dos Santos tornou-se a maior accionista da Zon Multimédia. A filha do presidente angolano é dona de 15% da TV cabo, percentagem que pode aumentar se a Caixa Geral de Depósitos e o BES venderem as suas participações.

CLARK KENT FAZ PERGUNTAS À CERCA DO NOVO IPAD APPLE






Clique na imagem para o video

ThePredatoryLender just uploaded a video:

A GENTE SÉRIA QUANDO NÃO SE RI....PESSOAS CÉLEBRES QUE FORAM LIXANDO A NOSSA VIDA!

Nasci subversivo.
A começar por mim - meu principal motivo
de insatisfação.- Miguel Torga

Cavaco esconde escritura da sua casa na aldeia BPN

Em Albufeira, há uma urbanização especial, onde têm casas Cavaco Silva, Oliveira Costa, Fernando Fantasia, da SLN, Eduardo Catroga. A escritura do lote do Presidente da República não se encontra na Conservatória de Albufeira. Cavaco diz que não se lembra de onde a assinou. Um seu colaborador disse à revista Visão que a propriedade foi adquirida “através de permuta com um construtor civil”.
Cavaco Silva - Foto de António Cotrim, Lusa (Arquivo)
Cavaco Silva - Foto de António Cotrim, Lusa (Arquivo)

Sendo impossível consultar a escritura pública da aquisição daquele lote da Urbanização da Coelha, o único interveniente deste processo que admite recordar-se da transacção é Teófilo Carapeto Dias, ex-adjunto de Cavaco e membro da Comissão de Honra da sua candidatura (tal como Fernando Fantasia): “a casa foi adquirida através de uma permuta de terrenos com um construtor civil.” Mas Carapeto Dias não sabe quem é o referido vendedor, apesar ter sido um dos proprietários daqueles terrenos.
.
A casa de Cavaco tem três pisos, seis quartos (cinco são duplos) e seis casas de banho, piscina e 1600 metros quadrados de área descoberta. O Presidente da República usa a casa desde o verão de 1999 e refere-a no registo que entregou no Tribunal Constitucional. Mas a matriz não consta nem dos registos da Conservatória, nem do cartório notarial de Albufeira.
.
Fantasia e Oliveira e Costa, boa vizinhança
Muito perto da casa de Cavaco fica a de Fernando Fantasia, administrador de empresas do grupo SLN, que adquiriu a sua casa através da Opi 92, envolvida na compra pela SLN dos terrenos de Rio Frio semanas antes da decisão sobre a localização do novo aeroporto na Ota.
.
O lote 8, na rua perpendicular à de Cavaco, está registado em nome de Maria Yolanda Oliveira e Costa, a esposa do criador do BPN, de quem este se divorciou para proteger os seus bens depois de conhecidos os primeiros contornos do escândalo BPN. Segundo a investigação judicial, o banqueiro terá pago a casa sem gastar nada de seu, recorrendo a verbas do próprio banco (via Banco Insular de Cabo Verde, um «veículo financeiro» por onde circulavam operações fictícias).
.
A urbanização do ex-assessor
Segundo a Visão, Teófilo Carapeto Dias, quando trabalhava no gabinete de Cavaco Silva, em São Bento, adquiriu com outros sócios duas empresas off-shore (Griffin Enterprises Limited e Longin Limited, sedeadas em Gibraltar) que controlavam a Galvana, empresa que promovia a Urbanização da Coelha.
.
O loteamento já estava em curso, promovido por dois dinamarqueses, que trabalhavam para uma empresa de Copenhaga que viria a falir. O investimento dos dinamarqueses estava afogado em dívidas e ameaça de penhora pelas finanças. Surge então uma sociedade, o Grupo Fonseca, que fica com os terrenos (alguns em fase adiantada de construção), em troca da salvaguarda de consequências criminais para os dinamarqueses endividados.
.
Teófilo Carapeto Dias admite que fez convites a potenciais interessados em lotes da Urbanização da Coelha. A sua intimidade com Cavaco esteve na origem do convite para adquirir um dos lotes.
Esta não foi a única transmissão de propriedade na Coelha. 
.
Teófilo Carapeto Dias, que comprou o seu lote em 1992, passou, em Dezembro do ano passado, a propriedade para a sua filha, celebrando simultaneamente com ela um contrato de “usufruto vitalício”. O mesmo fez Fernando Fantasia. Com uma diferença. A filha deste comprou o seu lote à empresa OPI 92 (que era detida pelo pai e pela SLN), em Dezembro de 2007. No mesmo dia, o pai contratualizou o “usufruto vitalício” com a filha.

KAOS: Os Espremidos

Infelizmente nas brincadeiras destes dois os entalados são sempre os mesmos; os que não podem fugir e que menos têm.

LADRÕES DE PORTUGAL PROTEGIDOS PELA SOMBRA DA BANDEIRA DA DEMOCRACIA



MEUS CAROS AMIGOS, EMBORA DO QUE AQUI É DITO MUITO SE SAIBA, VALE A PENA LER, COLAR E REENCAMINHAR.

 
Assunto: Creio que já não te lembravas

LEMBRAR É PRECISO !!!!
.
Sim! Eles bem querem que nos esqueçamos disto. Mas cá estamos para não
o deixar. Leve o tempo que levar. A explicação poderá ser estúpida, como de costume, mas não deixemos de a exigir.
 .
Parece anedota, mas é autêntico: dia 11 de Abril do ano passado, um homem armado assaltou a dependência do Banco Português de Negócios, ou simplesmente BPN, na Portela de Sintra, arredores de Lisboa e levou 22 mil euros. Trata-se de um assalto histórico: foi a primeira vez que o BPN foi assaltado por alguém que não fazia parte da administração do banco..
O BPN tem feito correr rios de tinta e ainda mais rios de dinheiro dos contribuintes. Foi a maior burla de sempre em Portugal, qualquer coisa como 9.710.539.940,09 euros.
.
Com esses nove biliões e setecentos e dez milhões de euros, li algures, podiam-se comprar 48 aviões Airbus A380 (o maior avião comercial do mundo), 16 plantéis de futebol iguais ao do Real Madrid, construir 7 TGV de Lisboa a Gaia, 5 pontes sobre o Tejo ou distribuir 971 euros por cada um dos 10 milhões de portugueses residentes no território nacional (os 5 milhões que vivem no estrangeiro não seriam contemplados).
.
João Marcelino, director do Diário de Notícias, de Lisboa, considera que “é o maior escândalo financeiro da história de Portugal. Nunca antes houve um roubo desta dimensão, “tapado” por uma nacionalização que já custou 2.400 milhões de euros delapidados algures entre gestores de fortunas privadas em Gibraltar, empresas do Brasil, offshores de Porto Rico, um oportuno banco de Cabo Verde e a voracidade de uma parte da classe política portuguesa que se aproveitou desta vergonha criada por figuras importantes daquilo que foi o cavaquismo na sua fase executiva”.
O diretor do DN conclui afirmando que este escândalo “é o exemplo máximo da promiscuidade dos decisores políticos e económicos portugueses nos últimos 20 anos e o emblema maior deste terceiro auxílio financeiro internacional em 35 anos de democracia. Justifica plenamente a pergunta que muitos portugueses fazem: se isto é assim à vista de todos, o que não irá por aí?”

  .
O BPN foi criado em 1993 com a fusão das sociedades financeiras Soserfin e Norcrédito e era pertença da Sociedade Lusa de Negócios (SLN), que compreendia um universo de empresas transparentes e respeitando todos os requisitos legais, e mais de 90 nebulosas sociedades offshores sediadas em distantes paraísos fiscais como o BPN Cayman, que possibilitava fuga aos impostos e negociatas.
.
O BPN tornou-se conhecido como banco do PSD, proporcionando "colocações" para ex-ministros e secretários de Estado sociais-democratas. O homem forte do banco era José de Oliveira e Costa, que Cavaco Silva foi buscar em 1985 ao Banco de Portugal para ser secretário de Estado dos Assuntos Fiscais e assumiu a presidência do BPN em 1998, depois de uma passagem pelo Banco Europeu de Investimentos e pelo Finibanco.


O braço direito de Oliveira e Costa era Manuel Dias Loureiro, ministro dos Assuntos Parlamentares e Administração Interna nos dois últimos governos de Cavaco Silva E CONSELHEIRO DE ESTADO, e que deve ser mesmo bom (até para fazer falcatruas é preciso talento!), entrou na política em 1992 com
quarenta contos e agora tem mais de 400 milhões de euros (há trinta anos era um advogado "pé rapado", em início de carreira, em Coimbra).


Vêm depois os nomes de Daniel Sanches, outro ex-ministro da Administração Interna (no tempo de Santana Lopes) e que foi para o BPN pela mão de Dias Loureiro; de Rui Machete, presidente do Congresso do PSD e dos ex-ministros Amílcar Theias e Arlindo Carvalho.
.
Apesar desta constelação de bem pagos gestores, o BPN faliu. Em 2008, quando as coisas já cheiravam a esturro, Oliveira e Costa deixou a presidência alegando motivos de saúde, foi substituido por Miguel Cadilhe, ministro das Finanças do XI Governo de Cavaco Silva e que denunciou os crimes financeiros cometidos pelas gestões anteriores. 

.
O resto da história é mais ou menos conhecido e terminou com o colapso do BPN, sua posterior nacionalização e descoberta de um prejuízo de 1,8 mil milhões de euros, que os contribuintes tiveram que suportar.
.
Que aconteceu ao dinheiro do BPN? Foi aplicado em bons e em maus negócios, multiplicou-se em muitas operações “suspeitas” que geraram lucros e que Oliveira e Costa dividiu generosamente pelos seus homens de confiança em prémios, ordenados, comissões e empréstimos bancários.
.
Não seria o primeiro nem o último banco a falir, mas o governo de Sócrates decidiu intervir e o BPN passou a fazer parte da Caixa Geral de Depósitos, um banco estatal liderado por Faria de Oliveira, outro ex-ministro de Cavaco e membro da comissão de honra da sua recandidatura presidencial, lado a lado com Norberto Rosa, ex-secretário de estado de Cavaco e também hoje na CGD.
Outro social-democrata com ligações ao banco é Duarte Lima, ex-líder parlamentar do PSD, que se mantém em prisão preventiva por envolvimento fraudulento com o BPN e também está acusado pela polícia brasileira do assassinato de Rosalina Ribeiro, companheira e uma das herdeiras do milionário Tomé Feteira.  Em 2001 comprou a EMKA, uma das offshores do banco por três milhões de euros, tornando-se também accionista do BPN. 
.
Em 31 de julho de 2011, o ministério das Finanças anunciou a venda do BPN, por 40 milhões de euros, ao BIC, banco angolano de Isabel dos Santos, filha do presidente José Eduardo dos Santos, e de Américo Amorim, que tinha sido o primeiro grande accionista do BPN.
O BIC é dirigido por Mira Amaral, que foi ministro nos três governos liderados por Cavaco Silva e é o mais famoso pensionista de Portugal devido à reforma de 18.156 euros por mês que recebe desde 2004, aos 56 anos, apenas por 18 meses como administrador da CGD.  
.
O Estado português queria inicialmente 180 milhões de euros pelo BPN, mas o BIC acaba por pagar 40 milhões (menos que a cláusula de rescisão de qualquer craque da bola) e os contribuintes portugueses vão meter ainda mais 550 milhões de euros no banco, além dos 2,4 mil milhões que já lá foram enterrados. O governo suportará também os encargos dos despedimentos de mais de metade dos actuais 1.580 trabalhadores (20 milhões de euros).
 
.
As relações de Cavaco Silva com antigos dirigentes do BPN foram muito criticadas pelos seus oponentes durante a última campanha das eleições presidenciais. Cavaco Silva defendeu-se dizendo que apenas tinha sido primeiro-ministro de um governo de que faziam parte alguns dos envolvidos neste escândalo. Mas os responsáveis pela maior fraude de sempre em Portugal não foram apenas colaboradores políticos do presidente, tiveram também negócios com ele, Cavaco Silva. Cavaco Silva também beneficiou da especulativa e usurária burla que levou o BPN à falência.

Em 2001, ele e a filha compraram (a 1 euro por acção, preço feito por Oliveira e Costa) 255.018 acções da SLN, o grupo detentor do BPN e, em 2003, venderam as acções com um lucro de 140%, mais de 350 mil euros. (Coincidência das coincidências, Maria Cavaco Silva tem numa conta, a prazo, precisamente este valor. 
.
De onde será que veio ?) Por outro lado, Cavaco Silva possui uma casa de férias na Aldeia da Coelha, Albufeira, onde é vizinho de Oliveira e Costa e alguns dos administradores que afundaram o BPN. O valor patrimonial da vivenda é de apenas 199.469,69 euros e resultou de uma permuta efectuada em 1999 com uma empresa de construção civil de Fernando Fantasia, accionista do BPN e também seu vizinho no aldeamento.



Para alguns portugueses são muitas coincidências e alguns mais divertidos consideram que Oliveira e Costa deve ser mesmo bom economista(!!!). Num ano fez as acções de Cavaco e da filha quase triplicarem de valor e, como tal, poderá ser o ministro das Finanças (!!??) certo para salvar Portugal na actual crise económica.
.
Quem sabe, talvez Oliveira e Costa ainda venha a ser condecorado em vez de ir parar à prisão....ah,ah,ah.
  .

O julgamento do caso BPN já começou, mas os jornais pouco têm falado nisso. Há 15 arguidos, acusados dos crimes de burla qualificada, falsificação de documentos e fraude fiscal, mas nem sequer se sentam no banco dos réus. Os acusados pediram dispensa de estarem presentes em tribunal e o Ministério Público deferiu os pedidos. Se tivessem roubado 900 euros, o mais certo era estarem atrás das grades, deram descaminho a nove biliões e é um problema político.
.

Nos EUA, Bernard Madoff, autor de uma fraude de 65 biliões de dólares, já está a cumprir 150 anos de prisão, mas os 15 responsáveis pela falência do BPN estão a ser julgados por juízes "condescendentes", vão apanhar talvez pena suspensa e ficam com o produto do roubo, já que puseram todos os bens em nome dos filhos e netos ou pertencentes a empresas sediadas em paraísos fiscais.
.
Oliveira e Costa colocou as suas propriedades e contas bancárias em nome da mulher, de quem entretanto se divorciou após 42 anos de casamento. Se estivéssemos nos EUA, provavelmente a senhora teria de devolver o dinheiro que o marido ganhou em operações ilegais, mas no Portugal dos brandos costumes talvez isso não aconteça.
.
Dias Loureiro também não tem bens em seu nome. Tem uma fortuna de 400
milhões de euros e o valor máximo das suas contas bancárias são apenas
cinco mil euros.
.
Não há dúvida que os protagonistas da fraude do BPN foram meticulosos, preveniram eventuais consequências e seguiram a regra de Brecht: “Melhor do que roubar um banco é fundar um”.
.
POVO PORTUGUÊS: TU QUE NÃO TENS TRABALHO, QUE PASSAS FOME, QUE MORRES POR NÃO TERES DINHEIRO PARA TE TRATAR; JOVEM BEM QUALIFICADO E PREPARADO PARA TORNAR UM PAÍS MELHOR, MAIS MODERNO E JUSTO, QUE NÃO ENCONTRAS TRABALHO NO TEU PAÍS; PENSIONISTA, QUE TRABALHASTE UMA
VIDA INTEIRA, QUE CONTRIBUÍSTE PARA ENRIQUECER OUTROS E ESTÁS A VIVER DE UMA MÍSERA PENSÃO, QUE OS MESMOS TE CONTINUAM A ROUBAR; TODOS OS QUE VIVEM HONESTAMENTE DOS RENDIMENTOS DO SEU TRABALHO. PARECE-LHES JUSTO?
 .
QUERES CONTINUAR A SER ROUBADO E ESCARNECIDO? CONTINUA A VOTAR NOS MESMOS BANDIDOS…
.
Cumpre o teu dever de cidadania.
.
Repassa isto a toda a gente porque todos somos poucos para o denunciar.

KAOS: Mente, engana e ludibria




O ministro das Finanças, Vítor Gaspar, garantiu que “Eu não minto. Não engano. Não ludibrio. A política de verdade é para mim uma convicção absoluta”, disse Gaspar durante uma audiência da comissão parlamentar do Orçamento em resposta às duras críticas dos deputados da oposição. .
Se não mente, engana ou ludibria então só pode ser incompetente pois que se saiba ainda não acertou nenhuma previsão que tenha feito. Muitas delas já estavam erradas mesmo antes da entrada em vigor dos orçamentos ou dos Pec’s ou Deo’s como agora lhe prefere chamar.
.
Pelas consequências das suas mentiras, enganos ou ludibriações ou da sua incompetência o que lhe restava fazer se fosse honesto ou consciente era demitir-se e pedir desculpa aos portugueses.

ORA TOMEM LÁ BOAS-NOVAS DA GUINÉ!

O chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas portuguesas lançou uma "campanha de desinformação" para justificar o envio da Força de Reação Imediata, afirma ao Expresso o porta-voz do comando militar da Guiné-Bissau.

Carlos Abreu (www.expresso.pt)
15:33 Quarta feira, 9 de maio de 2012
Daba Na Walna: «Não há violência aqui, nem nunca houve»
Daba Na Walna: «Não há violência aqui, nem nunca houve»
Fernando Peixeiro/EPA
"É uma campanha de desinformação que não sei com que objetivo está a ser feita". Foi assim que o porta-voz do comando militar na Guiné-Bissau reagiu às declarações do chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas (CEMGFA) portuguesas, depois do general Luís Araújo ter afirmado que o envio da Força de Reação Imediata (FRI) evitou que a violência na Guiné atingisse "níveis deploráveis".
Recordando os acontecimentos da madrugada de 12 abril, o Tenente-Coronel Daba Na Walna disse ao Expresso que "os militares guineenses foram enviados para capturar o chefe de Estado-Maior da Guiné-Bissau e que estiveram debaixo de fogo sem ter disparado uma única bala".
"Desde o primeiro dia não matámos ninguém. Não há violência aqui, nem nunca houve", acrescentou.
Daba Na Walna lembra ainda que "durante este levantamento a que se chamou golpe de Estado, as rádios estiveram sempre abertas e puderam noticiar e criticar o que se estava a passar, ao contrário do que aconteceu noutras ocasiões".
O porta-voz do comando militar guineense, jurista de formação e doutorando na Faculdade de Direito de Lisboa, diz mesmo que a notícia do envio dos militares portugueses destabilizou Bissau e que até houve quem tentasse abandonar a cidade.
"Sabíamos que Portugal nunca interviria militarmente sem ser no quadro de uma força internacional. Além disso, com a crise que assola o país, sabemos que não tem condições para uma operação com a dimensão que esta implicaria".
Recusando, em absoluto, que os acontecimento de 12 de abril último pudessem ter "descambado num banho de sangue", Daba Na Walna pensa que o chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas portuguesas procura, desta forma, justificar o envio dos militares.

As contas fazem-se no fim



O Expresso confirmou junto do porta-voz do chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas que as duas fragatas e a corveta que integram a Força de Reação Imediata enviada para a Guiné, tal como o avião P3-Orion que se encontrava na Ilha do Sal, em Cabo Verde, deverão chegar a Portugal até ao final desta semana. O navio reabastecedor "Berrio", só deverá atracar no Alfeite no início da próxima.
Partindo das declarações do general Luís Araújo sobre os custos da operação, hoje citadas pela agência Lusa, segundo as quais não está "preocupado com isso para já", o seu porta-voz explica que, são tantos os imprevistos e alterações ao plano inicial numa missão como esta que "quando os navios chegarem serão feitas as contas".
Mais informou que o Estado-Maior General das Forças Armadas deu conhecimento prévio ao Ministério da Defesa dos "custos médios" da FRI os quais, no entanto, recusou divulgar.


VIVEM BEM E ROUBAM QUE SE FARTAM...NÃO HÁ MORAL NEM VERGONHA!


As capas dos jornais e as principais notícias de Quinta-feira, 10 de Maio de 2012.


Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã

Pingo Doce: Campanha do 1.º de Maio rendeu 27 milhões de euros
Face Oculta: Mário Lino regressa a tribunal
Barril de petróleo nos 113 dólares
Lagoa: Roubam com carroças
Zavial: Furto corta comunicações
Portimão: Taxa da protecção civil
Gaia: Atropelamento fere idoso

Capa do Público Público

Tenha acesso a mais informação. Torne-se assinante Público.
Ex-ministro Mário Lino volta ao tribunal nesta quinta-feira
Lisboa em sintonia com subidas nas bolsas europeias
DECO: aumento das taxas moderadoras tem afastado utentes do SNS
Protecção Civil põe em marcha apoio aos peregrinos de Fátima
Dois ataques em Damasco fazem "dezenas de vítimas"
Encontrados destroços do avião russo que desapareceu na Indonésia

Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias

"Quem são os fornecedores que se queixam?"
Patrícia nunca pensou ser protagonista de matrimónios de novela
Ela nunca pensou protagonizar matrimónio de novela
Privatizar espiões é emagrecer Estado
Retomada circulação na linha azul do Metro de Lisboa
Violenta colisão provoca um morto
Mês de abril foi "o mais frio do século" em Portugal continental

Capa do Jornal de Notícias Jornal de Notícias

Polícia encontrou 18 corpos decapitados e desmembrados
Aumento das taxas moderadoras tem afastado utentes do SNS
Vasco vence Lanús nos penáltis e pega o Corinthians nos "quartos"
Ministério Público investiga racismo em videoclip com Neymar
Campanha do 1.º de Maio rendeu ao Pingo Doce 25 a 27 milhões de euros
Incidentes nos festejos em Madrid causam 13 feridos
Coreia do Sul investiga comprimidos chineses com restos humanos

Capa do i i

Capa do Diário Económico Diário Económico

Base de clientes da Zon em Angola "tem crescido todos os meses"
Perdas da Sony aumentaram 75% em 2011
Campanha do 1.º de Maio não se repete
Excedente comercial aumentou pelo segundo mês consecutivo
Seguro reúne-se hoje com Cavaco Silva
Galp e EDP dão energia à bolsa nacional
Aumento das taxas moderadoras tem afastado utentes do SNS

Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios

Vídeo: Bolsa em alta ligeira no início da sessão
Merkel: Endividamento e falta de competitividade são as razões para a crise da Europa
Bruxelas quer que Governo tire supervisão ao Banco de Espanha, diz "La Vanguardia"
Petróleo cai pela sétima sessão consecutiva para mínimos do ano
Bankia cai mais de 3% após confirmação de nacionalização
PSI-20 sobe à boleia da recuperação europeia
Bolsa de Espanha sobe mais de 1,5% e juros descem

Capa do Oje Oje

Brent inicia a cair
Bolsa de Lisboa abre a subir
Zon ganha 1,7% no 1.º trimestre
Sony afunda 75% em 2011
Fed autoriza expansão bancária chinesa nos EUA
Banco do Brasil anuncia 2.ª redução de taxas de juro num mês
Totta aceita modelo espanhol

Capa do Destak Destak

Base de clientes da Zon em Angola "tem crescido todos os meses" - administrador
Registadas duas fortes explosões na capital síria
Excedente comercial aumentou pelo segundo mês consecutivo, para 14,22 mil milhões de euros
Tribunal manteve decisão contra greves da Qantas
Mário Lino regressa hoje ao tribunal como testemunha de acusação
Governo demitiu-se em formalidade antes do início do segundo mandato do presidente Ma Ying-jeou
62,6% das pessoas impedidas de entrar até abril eram espanholas

Capa do A Bola A Bola

«Saída de Garay para Roma só por 20 milhões» - JN
«Vítor Pereira foi excelente e merece continuar» - JN
«Gesto de Cadu pode manchar imagem do português na Roménia» - DN
Ola John tem de ter permissão da mãe para assinar» - DN
«Craveiro no lugar de Brou» - Correio da Manhã
«Título inglês decide Gaitán» - Correio da Manhã
«II Liga fica sem o patrocínio da Orangina» - Público

Capa do Record Record

O que falta jogar na luta pelo título inglês
O golo do Leiria
Ranking FIFA a 10 de Maio
Benfica não aprende
Jesus: «Anda para o meu balneário»
Moutinho driblou o sol
Flamengo tento novo empréstimo de Airton

Capa do O Jogo O Jogo

Falcao: “Dedico-os a Deus e à minha família”
Sócios têm bilhetes para jogo de juniores com Guimarães
Só um campeão no futuro
Falcao dá nova Liga Europa ao Atlético de Madrid
Nacional exige cinco milhões de euros por Luís Neto
Miguel Rosa apresenta-se na Luz no início de 2012/13
Dois golos espetaculares de Falcao colocam Atlético de Madrid em vantagem