Translator

sábado, 2 de junho de 2012

OS AZARES E AS "BOCAS" DO PAULO BENTO

VISÕES QUE GOSTO DE REGISTAR




"SÓ UM CINISMO IMPAR OU UMA IMENSA IGNORÂNCIA..."


O aumento gradual do desemprego estava previsto no Memorando de Entendimento e é um pressuposto - a par da baixa do valor do trabalho – da revolução da organização da economia, de acordo com o projecto neoliberal, como forma de aumentar o lucro privado. Só um cinismo ímpar ou uma imensa ignorância pode levar alguém a dizer que não era esperado que o desemprego crescesse tanto.
São José Almeida Público

QUEREM OS VOSSOS SUBSÍDIOS DE FÉRIAS E DE NATAL?


  • Peçam ao fugitivo de Paris os 90,000 milhões de euros que aumentou na dívida pública entre 2005 e 2010.
  •  
  • Peçam ao fugitivo de Paris, que decidiu nacionalizar o BPN, colocando-o às costas do contribuinte, aumentando o seu buraco em 4300 milhões em 2 anos, e fornecendo ainda mais 4000 milhões em avales da CGD que irão provavelmente aumentar a conta final para perto de 8000milhões, depois de ter garantido que não nos ia custar um euro.
  •  
  • Peçam ao fugitivo de Paris os 695 milhões de derrapagens nas PPPs só em 2011.
  •  
  • Peçam ao fugitivo de Paris, que graças à sua brilhante PPP fez aumentar o custo do Campus da Justiça de 52 para 235 milhões.
  •  
  • Peçam ao fugitivo de Paris os 300 milhões que um banco público emprestou a um amigo do partido para comprar acções de um bancoprivado rival, que agora valem pouco mais que zero.
  •  
  • Quem paga? O contribuinte.
  •  
  • Peçam ao fugitivo de Paris os 450 milhões injectados no BPP para pagar os salários dos administradores.
  •  
  • Peçam ao fugitivo de Paris os 587 milhões que gastou no OE de 2011 em atrasos e erros de projecto nas SCUTs Norte.
  •  
  • Peçam ao fugitivo de Paris os 200 milhões de euros que ?desapareceram?entre a proposta e o contrato da Auto-estrada do Douro Interior.
  •  
  • Peçam ao fugitivo de Paris os 5800 milhões em impostos que anulou ou deixou prescrever.
  •  
  • Peçam ao fugitivo de Paris os 7200 milhões de fundos europeus que perdemos pela incapacidade do governo de programar o seu uso.
  •  
  • Peçam ao fugitivo de Paris os 360 milhões que enterrou em empresas que prometeu extinguir.
  •  
  • Peçam ao fugitivo de Paris para cancelar os 60,000 milhões que contratou de PPPs até 2040.
  •  
  • Peçam ao fugitivo de Paris, que usou as vossas reformas para financiar a dívida de SCUTs e PPPs.
  •  
  • Peçam ao fugitivo de Paris para devolver os 14000 milhões que deu de mão beijada aos concessionários das SCUTs na última renegociação.
  •  
  • Peçam ao fugitivo de Paris os 400 milhões de euros de agravamento do passivo da Estradas de Portugal em 2009.
  •  
  • Peçam ao fugitivo de Paris os 270 milhões que deu às fundações em apenas dois anos.
  •  
  • Peçam ao fugitivo de Paris os 3900 milhões que pagou em rendas excessivas à EDP tirados à força da vossa factura da electricidade.
  •  
  • Peçam ao PCP e à CGTP, cujos sindicatos  afundaram as empresas públicas em 30,000 milhões de passivo para encherem a pança aos camaradas sindicalizados com salários chorudos e mordomias, pagos pelo contribuinte.
  •  
  • Peçam ao PCP e ao BE, que ajudaram o PS a aprovar um TGV que já nos custou 300 milhões só em papelada, e vai custar outro tanto em indemnizações

kaos:A Troika portuguesa


Trabalhar por menos dinheiro, ser menos generoso no subsídio de desemprego e acelerar as reformas estruturais. Estas são as principais recomendações de política económica feitas pela Comissão Europeia a Portugal. A troika já tinha dado a entender que existe uma ligação entre o crescimento do desemprego e a rigidez dos salários. O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, revelou ter assumido, numa reunião com a ‘troika’, a prioridade de acelerar “o ritmo de execução das reformas estruturais”.
.
Vítor Gaspar, ministro das Finanças, justifica o aumento do desemprego (15,5 por cento este ano e para 16 por cento no próximo ano) com um problema estrutural da economia e recusa que a causa para a perda de postos de trabalho se deva às políticas do Governo e à austeridade da troika.
.
O Governo está a preparar uma descida da TSU suportada pelas empresas com trabalhadores jovens e salários baixos, portanto, que aufiram o salário mínimo nacional.
.
Um aprendeu o liberalismo na JSD e como não tem capacidade para pensar pela sua cabeça aplica a receita sem entender as consequências. 
.
O outro está-se nas tintas para as pessoas, olha para os números sem assumir as culpas quer nas falhas nas previsões quer nas consequências. Já o outro não sabe o que diz ou o que faz porque não passou de um erro de casting que lê o texto sem entender o que diz.
.
Com uma “troika” destas às ordens da outra “troika”, se nada fizermos, tudo o que podemos esperar é mais pobreza e miséria. Correr com esta canalha não só é necessário como sobretudo urgente.

A REAL TRAGÉDIA LUSITANA - UMA VERGONHA

Portugal 1 - 3 Turquia


Péssimo derradeiro ensaio de Portugal antes do Euro.

."Os ditadores continuam a cair como peças de dominó,...."


Esta tem sido uma semana má para ditadores, há dias o antigo canalha da Libéria, Carles Taylor "papou" com 50 anos de prisão e hoje foi a vez de Mubarak "papar" com uma sentença de prisão perpétua...
Os ditadores continuam a cair como peças de dominó, alguém ainda acha que Francis Fukuyama não tinha razão?
 
http://www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=2577684&seccao=M%E9dio%20Oriente
Fonte: João Nobre

KAOS:Pacto de Redenção

Portugal pode ter de entregar as reservas de ouro como penhor em futuros empréstimos europeus. O “Pacto de Redenção” é uma ideia que está a ganhar adeptos na Alemanha.
O nome em si já é suficientemente humilhante (Pacto de Redenção). Para agravar a situação, existe a perda da segurança psicológica criada na mente de gerações de portugueses com a pilha de ouro aforrada durante a guerra e a ditadura de Salazar.
Para vencer as actuais dificuldades, os países endividados do Sul da Europa, Portugal, Espanha, França e Itália, poderão ser convidados/obrigados a pôr as reservas de ouro e os tesouros nacionais como garantia de um plano de assistência e estabilização financeira de 3 mil milhões de euros que está a ganhar forma na Alemanha, em alternativa à criação de eurobonds e a chanceler Angela Merkel já prefere este pacto à criação de eurobonds.
Estranha forma esta de nos fazerem expiar os nossos pecados através da redenção ao Deus Merkle da ganancia, com ouro e tesouros. Mandar a senhora à merda não será boa ideia?