Translator

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

A “REALEZA” DE DOM MÁRIO

Apesar de há muito se saber, só há pouco tem vindo a público – num sentido muito critico – que o Dr. Mário Soares (MS) tem as suas propriedades de família guardadas, dia e noite, por agentes da PSP e militares da GNR. Estão nestas condições as casas do Campo Grande, Vau e Nafarros.

Esta Terceira República tem sido generosa para com os seus representantes máximos – e também relativamente a todos os cidadãos que obrem ocupar uma função política, o que se estende desde o Parlamento à Junta de Freguesia, passando pelas Empresas Públicas – e aprovou uma lei (a Lei 26/84, de 31/7 e suas sucedâneas), que garante aos ex- Presidentes da dita a manutenção de determinados direitos e regalias, como sejam gabinete, carro com condutor, telefone, secretariado, ajudas de custo, passaporte diplomático, uso e porte de arma, etc.

O “Estado” garante, ainda, a sua (deles) segurança pessoal, em função da análise da ameaça efectuada, periodicamente, pelo SIS (Serviço de Informações de Segurança). Só quando esta ameaça atinge o nível 3 é que tal segurança é facultada – o que não parece ser o caso nos últimos tempos o que, sem embargo, não impede S. Exª de ser, aparentemente, acompanhado por dois agentes.

Ora em lado nenhum está previsto, que esta segurança seja extensiva às residências particulares.[1]

Os outros ex-presidentes ainda vivos, os General Ramalho Eanes e Doutor Jorge Sampaio, nunca (que se saiba) usufruíram desta segurança.

Mas tal não aconteceu com MS que nunca deixou de ter agentes da autoridade a rondar-lhe as casas – apesar da acrimónia, falta de respeito e, até, de educação com que sempre os mimoseou e que, segundo consta, continua a evidenciar com os infortunados que lhe caem nas vigílias.

Hoje em dia já ninguém se deve lembrar porque é que isto se passa e quem o determinou, passou a ser parte das “lendas e narrativas”.

Ao longo do tempo vários escalões de comando das Forças de Segurança, questionaram este procedimento e alguns propuseram que lhe fosse posto um fim. Mas tal esbarrou sempre em negativas ou em reacções do tipo “não me comprometam” e bloqueado a nível político. “A família Soares está acima de qualquer suspeita”, ouvia-se.

Uma postura muito pouco republicana quer-me parecer…

Resta saber (a curiosidade é licita), de que tem medo o Dr. Soares, ou se algo lhe perturba a consciência.

Ou, por outro lado, tentar descortinar porque é que a figura do mediático ancião provoca eventuais temores ou reverências em certos círculos.

Felizmente esta discrepância – chamemos-lhe assim – começa a ser posta em causa ao ponto da segurança à sua casa de Nafarros ter passado a ser feita como a qualquer outro cidadão pagador de impostos (e de multas) da zona.

Espera-se que se sigam as outras.

Se estivessemos a tratar de outra pessoa tal situação já teria terminado há muito e, estou em crer, por iniciativa do próprio.

Porém, quando os humanos são menos bem formados, mostram sempre aquilo que são, até ao fim.



[1] Se contarmos quatro agentes por casa em turnos de seis horas, teremos 12 homens (fora os dois para o seguirem). Mas se juntarmos a isto as necessidades relativamente a folgas, doença e férias, o número certo de gente empenhada neste serviço sobe quase para seis por residência.

O Caca-Constituições

António Pires de Lima diz que a Constituição está a travar o desenvolvimento do país e que a troika devia obrigar a que PSD, PS e CDS chegassem a um acordo para rever o texto fundamental.
«Eu não sei se o PSD e CDS devem assumir a responsabilidade de continuar a governar se tudo aquilo que é preciso fazer em Portugal para relançar a economia e controlar a despesa pública for impossibilitado pela Constituição Portuguesa».
Infelizmente o que esta Constituição não trava é que muitos pulhas possam chegar ao poder desrespeita-la todos os dias. Só a ideia que defende da Troika dever “obrigar” a rever a Constituição é em si mesmo não só um desrespeito pela própria constituição como pela própria soberania portuguesa.
Estes vendidos ao capital vendem o seu próprio país em nome de amealharem mais uns milhões nas suas contas pessoais.
Mas o que será que lhes faz tanta confusão na Constituição?
O haver a obrigação de um serviço público de saúde, de educação, de segurança social, de direitos, de liberdade de expressão e manifestação, ou será só porque exige equidade e justiça igual para todos?

RTP NOVELA-SÉRIE EM VÁRIOS EPISÒDIOS

Administração da RTP demite-se, Governo aceita


RTP
A administração da RTP demitiu-se durante uma reunião com Miguel Relvas e o Governo já aceitou a sua demissão, informou o gabinete do ministro adjunto e dos Assuntos Parlamentares.

A ESPERTALHONA NA RIBALTA...!!!

NOTA MINHA: Dá-me a impressão que esta "espertalhona" ambiciosa que seguia tão caladinha se está a fazer ao piso de se candidatar a Belém nas proximas eleições... A ver vamos!

Leonor Beleza diz que é preciso ver 'se sacrifícios ultrapassam limites'
31 de Agosto, 2012
A ex-ministra da Saúde Leonor Beleza diz que estão a ser pedidos «sacrifícios grandes aos portugueses», que é preciso «verificar em todo o momento» se são ultrapassados «os limites», mas ressalva que o Governo tem essa «sensibilidade social».
.
«Estão a ser exigidos sacrifícios grandes ao meus concidadãos e, portanto, obviamente, vivo preocupada com isso e com o que são os limites que podem ocorrer numa situação tão difícil como esta», disse Leonor Beleza aos jornalistas, na quinta-feira à noite, à margem da Universidade de Verão do PSD, que decorre em Castelo de Vide, Portalegre.
.
A presidente da Fundação Champalimaud, que é também conselheira de Estado, acrescentou que, porém, tem a certeza de que os governantes do país «têm a consciência aguda de verificar em todo o momento se os limites estão ou não estão a ser atingidos e se a repartição de sacrifícios por todos é razoável».
.
«Tem de estar presente na cabeça de todos», sublinhou.
«Apercebo-me de que há uma forte sensibilidade social daqueles que tomam decisões e uma forte vigilância colectiva sobre como é que as coisas ocorrem. E essa vigilância tem de ser de nós todos», acrescentou.
.
Mas, destacou a ex-deputada e ex-dirigente do PSD, é também «vital» que Portugal demonstre a sua «capacidade de voltar a uma situação normal do ponto vista da angariação dos recursos de que precisa para subsistir».
.
«E sei que o nível para além daquilo que é costume, do ponto de vista da angariação de recursos, tem de existir neste momento e, portanto, percebo que são sacrifícios e que são sacrifícios duros e que em todo o momento é preciso olhar para verificar se estamos ou não estamos nos limites e se eles são ou não repartidos com equidade», insistiu.
.
Questionada sobre a quinta avaliação da ‘troika’ da ajuda externa, que está em curso, Leonor Beleza disse não conhecer «segredos», mas sublinhou que «a razoabilidade do esforço que está a ser feito pelos portugueses está a ser reconhecida» internacionalmente e que o país «precisa como de pão para a boca, literalmente, que isso aconteça».
.
«Temos de ter muito cuidado no equilíbrio entre a percepção externa daquilo que estamos a fazer e a medida exacta do que fazemos. Este equilíbrio é muito complicado e no momento como este é particularmente importante. Não podemos olhar para a ‘troika’ como umas criaturas que não têm nada a fazer e vêm de fora para nos impor coisas. Eles representam os nossos credores e, portanto, precisamos que eles reconheçam que estamos a fazer o nosso papel e que merecemos que nos olhem nessa exacta situação, que os portugueses estão a fazer um esforço enorme», acrescentou.
.
«Temos alguma razão para ter expectativas em relação a que eles nos olham como um país responsável, que sabe bem aquilo que tem de fazer, como um povo admirável que tem aguentado coisas extremamente difíceis, com inacreditáveis sacrifícios pessoais muitas vezes», insistiu.
Lusa/SOL

A RTP E O DESEJO DA CONCESSÃO


HOJE SELECCIONAMOS ESTE BLOGUE

Sexta-feira, 31 de Agosto de 2012

CIDADE DO PORTO






  • A cidade do Porto é uma prostituta idosa (com um coração forte) a quem os chulos apalpam as mamas, para continuarem a sacar-lhe dinheiro, não se importando com o resto do corpo pasto da gangrena.

AS MANIGÂNCIAS E OS RABOS DE PALHA DO PAULINHO...

Paulo Portas foi ministro da Defesa e atualmente é ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal


 Paulo Portas foi ministro da Defesa e atualmente é ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal
Ex-ministro da Defesa

Portas foi escutado no processo dos submarinos

por Carlos Rodrigues Lima Hoje

Em 2009, o Ministério Público apanhou uma conversa entre o antigo ministro e o ex-deputado do CDS Pedro Brandão Rodrigues (alvo da escuta). Portas só queria falar por um telefone fixo ou em conversa presencial.
 .
Submarinos só por telefone fixo e encontros presenciais. Foram estas as duas mensagens passadas por Paulo Portas, em Outubro de 2009, em conversas telefónicas com Pedro Brandão Rodrigues (ex-deputado do CDS e antigo presidente da Comissão de Contrapartidas) e que foram interceptadas pelo Ministério Público. As conversas ocorreram numa fase posterior a uma busca a Brandão Rodrigues e foram consideradas relevantes pelo juiz Carlos Alexandre, que as mandou transcrever.
LEIA MAIS PORMENORES NA EDIÇÃO E-PAPER DO DN

O "POVÃO" VAI PARA A EXPLORAçÂO MINEIRA...!!!




Taxa de desemprego em Portugal mantém-se nos 15,7 por cento em julho


RTP
Os números do desemprego em Portugal no mês de julho não sofreram alterações face ao mês anterior, mantendo-se nos 15,7 por cento, segundo os dados revelados esta sexta-feira pelo Eurostat. O gabinete oficial de estatísticas da União Europeia reviu em alta os valores de junho, cuja estimativa inicial era de 15,4 por cento, corrigidos agora para 15,7 por cento. Em termos homólogos, face ao mesmo mês do ano anterior, a taxa de desemprego em Portugal subiu 3,2 por cento.

KAOS:Défice de honestidade?



O ministro das Finanças Vítor Gaspar revelou à troika que o défice este ano vai derrapar para 5,3%, ou seja 1,2 mil milhões acima do previsto.
Afinal para que serviu o "custe o que custar", a destruição da economia, a austeridade, o desemprego, os impostos se no fim nem aquilo que era a meta é atingido. Nem com as privatizações, com a invenção dos "buracos colossais" o conseguiu fazer. Muitos andam há um ano a avisar das consequências desta politica económica e a dizer que assim não seria possível cumprir.
Se o Ministro não o sabia devia demitir-se por incompetência, se o sabia e insistiu no modelo então devia demitir-se por faltar à verdade.

E OS ARTISTAS, ANTES DA FESTA, COMERAM TUDO!


Artistas denunciam falta de pagamentos da Fundação Guimarães, Capital Europeia da Cultura


Elsa Ferreira
Luís Cunha, do Sindicato dos Músicos, dos Profissionais de Espetáculos e Audiovisuais, revelou à Antena 1 que diversas companhias se encontram numa situação aflitiva já que a Fundação Guimarães, Capital Europeia da Cultura, não tem cumprido com os pagamentos, o que tem levado os artistas a pagar todas as despesas do seu próprio bolso, algo que contratualmente é da responsabilidade da Fundação.
.
Eles comeram tudo antes da festa!!!!

 

Guimarães Capital Europeia da Cultura 2012

O fartar vilanagem, o assalto aos dinheiros públicos começou em 2009.
.
Não há dinheiro para a cultura porque, pelo que se vê, ele é metido nos bolsos de alguns agentes ditos culturais.
Mais de meio milhão de euros anuais, fora os carros e outras mordomias, para pagar a três pessoas
.
Presidente TERESA CRISTINA COSTA LEITE DE AZEVEDO. Aufere 14 500,00 ? x 14 meses + carro topo de gama + combustível e revisões.
Vogal Executiva do Conselho de Administração CARLA MARIA DO NASCIMENTO MORAIS. Aufere 12 500,00 ? x 14 meses + carro topo de gama + combustível e revisões
vogal Executiva do Conselho de Administração JOÃO JOSÉ SOUSA BONIFÁCIO SERRA. Aufere 12 500,00 ? x 14meses + carro topo de gama + combustível e revisões

Além destes, na Comissão de Honra (?) estão
Freitas do Amaral e Jorge Sampaio, que também recebem!!!!  Actualmente os ordenados desta gente foram ou vão ser reduzidos:

A Teresa Azevedo passa para os 11.000,00?, os restantes para 9.500,00?.


Todos aceitaram e sabem porquê ?

Porque ninguém daria um emprego a esta gente pelo mesmo dinheiro. Poderiam ter reduzido para metade o vencimento de todos, ainda era muito para o que fazem, mas aceitariam na mesma.