Translator

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

As capas dos jornais e as principais notícias de Sábado, 20 de Outubro de 2012.



Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã

Ermesinde: Reclusos em fuga
Governo faz 23 novas nomeações
Justiça: Escuta com Passos
Fidel Castro: Estado vegetativo
1921-2012 M. Grave: Morre após queda
Cavaco Silva: Faz elogio a poeta
Euromilhões: Novo jackpot

Capa do Público Público

Tenha acesso a mais informação. Torne-se assinante Público.
Foi preciso prolongamento para o Sp. Braga seguir em frente na Taça
Vítor Ramalho diz que a sua saída do Inatel é perseguição política do Governo
Sorteio do Euromilhões (84/2012)
Rui Costa apoia recandidatura de Luís Filipe Vieira
Luís Filipe Vieira acusa candidatura de Rui Rangel de falta de ética
Jornalistas lançam congresso em dia de greve no PÚBLICO e na Lusa

Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias

Prisioneiros
O monoteísmo do capital financeiro e a felicidade
Gaspar, amigo, o povo não está contigo!
Rir é o melhor remédio
Respeitar o dia de o eleitor pensar pela sua cabeça
Santos Costa desmente ter sido interrogado
Detido ex-secretário regional do Equipamento Social

Capa do Jornal de Notícias Jornal de Notícias

Os leitores sobre Pina
Universidades sem dinheiro para pagar salários
Fisco notifica morto há 25 anos para pagar imposto
Testemunho de Francisco José Viegas*: As nossas lágrimas folheiam os teus livros
Ministério da Educação averigua orelha rasgada de aluna de 6 anos
As respostas do painel
Cortes nos hospitais custam vidas?

Capa do i i

Clooney encontra tesouro em anúncio para banco norueguês
Porquê um encontro a dois, se podemos ser quatro?
António Mexia diz que Portugal exagerou na construção de estradas
Oito mil pessoas evacuadas devido a bomba da Segunda Guerra
Corte de trânsito na Av. De Ceuta e no Eixo norte/sul este sábado
Espanha. Valência vai despedir 40% dos funcionários públicos
McDonald’s também sofre com a crise

Capa do Diário Económico Diário Económico

Wall Street recuam com desilusão da Microsoft e GE
Combinação vencedora do Euromilhões
Amorim "transfere" 2,3% da Corticeira para a Holanda
Universidade Técnica de Lisboa em risco de encerrar
Eurobest regressa a Portugal em 2013
"Se Portugal tivesse uma crise política ficaria perto da Grécia"
"AR foi dissolvida há um ano e pouco por muito menos"

Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios

Bolsas dos EUA caem mais de 1,5% penalizadas por resultados de empresas
CPR atribui / mantém ratings A / A-1, com tendência negativa, ao Grupo Unicer
Unitel Internacional assume liderança da T+ em Cabo Verde
Portas confirma voto a favor do OE: "Quando se quer dizer outra coisa diz-se viabilizar, não se diz votar"
Já há compradores para todas as acções da Telefónica Deutschland
FROB poderá acomodar imóveis com desconto de 60% do valor actual
Portas: "Considero relevante a observação da directora-geral do FMI"

Capa do A Bola A Bola

Rolando e Iturbe com porta aberta ao onze
Miguel Vítor de saída no final da época
Chris Kirkland agredido por adepto do Leeds United (com vídeo)
Jogadora agride adversária com joelhada... na cara (com vídeo)
Federação abre inquérito à seleção
Irina Shayk na Sports Illustrated: agora é na Tailândia (com fotos)
Dínamo Moscovo vai perseguir adeptos que atiraram tinta aos seus jogadores

Capa do Record Record

Fome de bola
Van der Gaag: «Vamos para vencer e passar eliminatória»
Pedro Emanuel: «Pouco me diz que sejam da 3.ª Divisão»
Rui Vitória: «Não é jogo para rodar mas sim para ganhar»
Jorge Casquilha: «Quase tudo ou nada»
Paulo de Carvalho: «O Benfica não tem uma equipa»
Butragueño na mira de CR7

Capa do O Jogo O Jogo

Juninho respirou fundo com absolvição
Rui Sacramento: "Temos qualidade"
Hugo Viana: "Fomos dominadores"
Horácio Gonçalves: "Leixões saiu dignificado"
José Peseiro: "Dominámos"
Só de castigo resolveram o assunto
Nélson Oliveira: "Barcelona não é o melhor do mundo"

".....É COMO TIRÁ-LOS..."


OPINIÃO: VASCO PULIDO VALENTE



Até o fracasso, agora óbvio, do governo resulta da proeminência injustificável e nociva que se concedeu ao sr. ministro das Finanças, que veio do estrangeiro, que durante anos trabalhou para a "Europa", que vê as coisas do ponto de vista da "Europa" e que mal conhece a sociedade portuguesa e os mecanismos materiais da República.19 Out, 2012
Vasco Pulido Valente, Público

O FILIPE MENEZES DE GAIA E SUA NUDEZ

 Comentários, para quê?
http://www.youtube.com/watch?v=hUW6oPnzdv8&feature=share

KAOS:O pai do morto



Parece não haver dúvidas  que este governo já é um cadáver adiado e por mais retoques e remodelações que lhe fizerem não passa do inverno.
O ódio que o Sr. Silva de Boliqueime tinha pelos Sócrates levou-o a fazer tudo o que lhe foi possível para garantir a sua queda mesmo que para isso tenha tido de promover o casamento entre um ódio político chamado Paulo Portas e um incompetente vindo da JSD que ele sabia não estar minimamente preparado para ser Primeiro-ministro. 
Como diz o povo, cá se fazem, cá se pagam e vê-se agora com o problema que causou nas mãos. Se o governo for a enterrar tem de assumir fazer novas eleições não se sabendo muito bem o que dali poderá advir, mas certamente será um governo fora da sua área politica, se nomear um governo de salvação nacional, sem recorrer a eleições, terá de acarretar com todas as culpas e ódios que ele inevitavelmente, pela politica de submissão aos mercados e à Frau Merkel, irá criar entre a população.
Se, pelo contrário, conseguir ligar este governo à máquina para fingir que ainda governa, tendo já o CDS dito que vai votar o orçamento, será ele a ter a última palavra na altura da promulgação. Nesse momento, promulga o orçamento e assume as inconstitucionalidades e a partilha das culpas e do odioso que ele representa, se não promulga dá a possibilidade ao governo para fugir a atirar-lhe para cima com o incumprimento.
Todos sabem que nunca gostei do Sr. Silva e sempre lhe dediquei algum do meu desprezo, mas mesmo assim penso que lhe devíamos poupar este sacrifício, derrubando já este governo e, só para ele não se ficar a rir, pedir-lhe que deixe o Palácio de Belém para quem o possa merecer. Esta gente toda há muito tempo que estão a mais.

OS EX-TADINHOS/AS DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA






Teem todo o direito de se associar, a mafia também, mas essa não é paga por nos .
.
Não há vergonha qur chegue a esses tadinhos !
 .
Até onde chega o desplante. Aparentemente não podem cortar mais nas gorduras, mas aos poucos e poucos vamos descobrindo a careca   !!!!!!!!!!!!!!!!!!!
.
Divulga, reenvia e denuncia  o esbanjar  dos Pategos do quintalinho de malandros.
 .
É isso mesmo, existe uma Associação de Ex-deputados da Assembleia da República (AEDAR) que, segundo o orçamento da Assembleia da República recebeu só este ano mais de 42 mil euros para a sua actividade. Se lhe parece muito, convém referir que sofreu um duro corte de 4,9 por cento face a 2011.
.
E o que faz a associação? A ver pela página no Facebook, com apenas 25 gostos, organiza passeios a Tomar e tertúlias com temas tão pertinentes como "Inovação Aprende-se". No blogue da associação o último post data de Julho e refere-se a outro colóquio, desta vez com o tema "Como conviver com o seu corpo". 
.
Um tema pertinente em tempos de troika.
Num exemplo de falta de transparência, o blogue da associação não explica como é gasto o dinheiro de todos nós. Fica-se apenas a saber que "o relatório, enviado a todos os associados da AEDAR, foi aprovado por maioria, tendo os participantes louvado a boa gestão e iniciativa da AEDAR".

Na foto: Ex-deputados durante o colóquio "Como conviver com o corpo"
VER MAIS NESTE   LINK
Publicada por Má Despesa Pública

«The Economist»: depois de Allgarve, temos «Poor»...tugal


Economia

Poor, de pobre, sim

 Um trocadilho no nome do país que faz lembrar aquele que se fez, «nos dias mais felizes antes da crise do euro», ao Algarve, quando se rebatizou a região com o nome «Allgarve», lembra esta revista.

E tudo porquê? Por causa da austeridade, do Orçamento, dos protestos.

«No meio de protestos furiosos, o humor mordaz foi uma resposta ao projecto de Orçamento de Estado para 2013 que Vítor Gaspar, o ministro das Finanças, apresentou no dia 15 de Outubro». Tudo «para cumprir os objetivos acordados» com a troika. Gaspar quer mostrar que o país é bom aluno e, para isso, «quer um enorme aumento de impostos». Ser bom aluno tem a sua fatura.

A revista faz notar que, raramente como agora, manifestantes, economistas e políticos estiveram tão unidos na reação à austeridade anunciada. Aqui, são citadas as palavras sonantes com que muitos descrevem a proposta do Orçamento: «brutal», «um crime contra a classe média», uma «bomba atómica fiscal».

«Poucos concordam» com as declarações do ministro das Finanças de que este é o orçamento «possível». Ainda assim, «a maioria dos eleitores concorda com o Sr. Gaspar de que a omissão sobre a dívida do país, como defendem os partidos mais à esquerda, seria catastrófica». Levar-nos-ia à bancarrota.

A «The Economist» sublinha ainda que aos protestos que se vêm repetido em Portugal têm aderido «milhares de eleitores tradicionais» que acreditam que o aperto imposto às famílias trabalhadores não só é «desnecessário», como é «doloroso» e «sufoca o crescimento» do país.

Este artigo aborda ainda os alertas do FMI, sobre o grande impacto que a consolidação orçamental está a ter no crescimento e as advertências do Presidente da República, que defende que é errado cumprir o défice «a todo o custo».

Depois, «outra preocupação é a rutura da coligação», uma hipótese que a proposta do Orçamento do Estado veio colocar em cima da mesa. O CDS exige mais cortes na despesa. «Mas o Sr. Gaspar insiste que não há margem de manobra».

A «The Economist» recorda que «ao contrário da Grécia, Portugal recebeu elogios tanto em Bruxelas como em Berlim por ser um aluno modelo para a Zona Euro. Isso pode ajudá-lo se e quando o Governo espanhol pedir um resgate» e quando começar a discutir com a troika sobre a sensibilidade da austeridade fisca

PASSOS COELHO: MAIS TACHOS A BOYS



Governo nomeia 17 novos adjuntos e especialistas


José António Fonseca, RTP
O Governo de Pedro Passos Coelho continua a nomear colaboradores para os mais diversos cargos ministeriais. Só nos últimos três meses o primeiro-ministro deu aval a 17 novas admissões só para as funções de adjunto, especialista e secretária pessoal. Com ordenados médios na ordem dos três mil euros, as novas contratações centram-se nos Ministérios de Assunção Cristas, com seis novos colaboradores, e de Álvaro Santos Pereira com cinco novas nomeações.
.
P.S. O caralho da pouca vergonha continua!

PORTUGAL NA TAILÂNDIA


Para mais clique em baixo

PORTUGAL NO MUNDIAL DO FUTSAL NA TAILÂNDIA

KAOS:Paulo Ratão e o Coelho no caldeirão




Pedro Passos Coelho afirmou ontem, no final duma reunião da direção do partido, não estar disponível para que ele e o ministro das Finanças continuem, durante a discussão do Orçamento de Estado, a "ser cozidos em lume brando".
Por mim até pode ser assado directamente no fogo que é um Coelho que não presta. Se não é o Paulinho a fechar-lhe a Porta do poder serão os portugueses. Já não falta muito.

A CLARIVIDÊNCIA DE UM PORTUGUÊS HUMILDE MAS DE GRANDE SABER.


PASSOS & GASPAR DEVIAM LÊ-LO E IREM PARA UM RETIRO MEDITAR.  

Sempre actual, este senhor!

Estátua de António Aleixo em Loulé
CINCO QUADRAS 
DE ANTÓNIO ALEIXO

Acho uma moral ruim
trazer o vulgo enganado:
mandarem fazer assim
e eles fazerem assado.

Sou um dos membros malditos
dessa falsa sociedade
que, baseada nos mitos,
pode roubar à vontade.

Esses por quem não te interessas
produzem quanto consomes:
vivem das tuas promessas
ganhando o pão que tu comes.

Não me deem mais desgostos
porque sei raciocinar...
Só os burros estão dispostos
a sofrer sem protestar!

Esta mascarada enorme
com que o mundo nos aldraba,
dura enquanto o povo dorme,
quando ele acordar, acaba.
António Aleixo

 
"No mundo costuma chamar-se de habilidade a falta de vergonha."
(Cándido Nocegal y Rodríguez de la Flor)

Não me fecundem... porque fodido ando eu!



O POVO VIVEU ACIMA DAS SUAS POSSIBILIDADES ???
 .
Zé do Tijolo resolveu fazer uma vivenda . Com as poupanças de uma vida de trabalho e uns dinheiritos que recebeu da herança dos seus sogros satisfez o sonho compartilhado com a mulher.
.
Pagou 23 % de IVA sobre os materiais , pagou as certidões das Finanças  e da Conservatória , pagou o Imposto de Transacções , pagou o imposto de selo , pagou a Escritura e respectivo registo, pagou a ligação da água e da electricidade , pagou à Câmara as licenças, etc. etc. etc.
.
Apesar de ter perdido tanto tempo para pagar todos estes impostos ao Estado e de ter de pagar ainda durante toda a vida uma renda chamada  IMI ,ficou de sorriso rasgado ao olhar para a sua bela casinha. O seu esforço , os muitos sacríficios e privações tinham valido a pena : tinha um teto a que podia chamar seu... Qual não é o seu espanto quando houve um comentador de economia na TV, sujeito engravatado e bem falante, dizer o seguinte :
.
- o país está nesta grave crise porque os portugueses gastaram demais , construíram demasiadas moradias, por isso os sacrifícios impostos pela Troika , blá, blá, blá... 
.
Zé do Tijolo sentiu-se um Zé do Calhau ! Sempre tinha pensado que tinha feito a sua casinha com o seu próprio dinheiro e nem um tostão tinha pedido ao Estado ! Era tão idiota , tão imbecil que chegara mesmo a pensar , dada a enorme panóplia de impostos que tinha liquidado ao Estado, que esse mesmo Estado devia estar agradecido pela sua contribuição.
.
Este importante catedrático de economia veio-lhe abrir os olhos. Afinal o dinheiro que tinha penosamente poupado ao longo da vida não era seu...nem o dinheiro da herançazita ...porque se fosse realmente seu como poderia  ser responsável pela crise do país ? 
.
Zé do Tijolo sentiu uma enorme vergonha e remorso por ter feito o imóbil  e ter dado trabalho e dinheiro a ganhar a tantas artes, provocando , segundo a tal sumidade catedrática , a bancarrota do seu país adorado.
.
O sorriso rasgado do Zé do Tijolo transformou-se num esgar : era ladrão... tinha roubado a pátria lusa e vivido acima das suas possibilidades...!?!?
 .
O Manel Fangio vestiu-se com primor . Pegou no filho de 18 meses ao colo e acompanhado da mulher dirigiu-se ao Stand no centro da cidade. Ia ansioso e não via a hora de sentar o seu fiofó naquele sonhado Renault Clio prateado . Deu um longo suspiro de satisfação. 
.
Não mais teria que conduzir a velha e ruidosa motorizada , com a proa empinada pelo peso dos nadegueiros roliços da companheira grávida , obrigando-o a um equilibrismo de artista circense.
O pior era o inverno ,  chuva e  gelo  , quando tinha de levar e trazer o rebento do infantário . 
.
Cortava-lhe o coração sujeitar o filho a tais condições e tremia de medo só de imaginar um acidente, que andava sempre à espreita . Águas passadas : agora tinha um popó que poderia chamar seu. Bem , não era mesmo seu porque pedira emprestado ao banco uma parte do dinheiro e só após 48 prestações mensais poderia ficar registado como sua propriedade.
Manel Fangio , assinou ansioso os documentos :  o ISV , o IVA , o IUC , o seguro e o registo provisório...
.
Agora era rodar a chave , parar na estação se serviço e abastecer de combustível . Ufa ! Achou caro : o funcionário argumentou que sobre o preço do litro incidia um imposto para o Estado de 58 %, repartido pelo ISP e IVA.
.
Bem...não havia nada a fazer : era pagar e "não bufar" porque se bufasse estava sujeito a acelerar a evaporação do precioso líquido. Apanhou a SCUT e escutou nos pórticos um piar . Não , não era o chilrear de uma ave a repousar do vôo. Era a electrónica a zelar pelo erário público...
.
Enfim, chegou a casa. Ligou a "caixa que mudou o mundo" e escuta o perorar  papagueado de um anafado comentador político , que dizia :
.
- o país está na bancarrota porque o povo viveu acima das suas possibilidades reais , compraram-se muitas viaturas , agora é preciso pagar a factura e aceitar a austeridade , blá , blá , blá...
.
Manel Fangio escorregou do sofá . Tinha, de facto , pedido dinheiro ao banco para pagar o automóvel , tinha pago do seu bolso todos os impostos inerentes ao Estado , nunca lhe passou pela "cachimónia" ,nem se lembrava, de ter pedido dinheiro ao dito Estado para comprar o veículo !!! Como poderia ser responsável pela crise do país ?
.
Bem...este lustroso político , licenciado em economia ainda muito jovem , com apenas 37 anos , possuidor de uma retórica invejável não podia estar enganado...era um doutor...
.
O sorriso de satisfação do Manel Fangio murchou: era um corrécio...tinha esbulhado a ditosa pátria muito amada , levando com o seu escandaloso dislate rodoviário o país à ruptura financeira...
.
Os pecados implicam penitências. Manel Fangio e sua família , incluindo o rebento e o que estava para rebentar , teriam que pagar durante décadas e com "língua de palmo" pelo crime da exuberância de ter passado da motorizada para o Clio.
como sou burro...
como sou jumento...
como sou asno...
como sou solípede...
como sou cavalgadura...
como sou asinino..
como sou jegue...
como sou azémola...
como sou alimária...
como sou tudo isso e muito mais... 
e com a jeriquisse crónica de que sou feliz portador ou contemplado, pergunto :
O Zé do Tijolo e o Manel Fangio pediram algum dinheiro ao Estado ?
Viveram acima das suas possibilidades ou viveram com as suas possibilidades ?
Como podem ser criticados ou responsabilizados pelos médias ( apetecia-me dizer merdas...) pela crise que o país atravessa ?
O dinheiro não era deles ? e não podiam fazer com o seu dinheiro o que muito bem desejassem ?
Não pagaram, para além disso , uma imensidade de impostos ?
Em resumo: quando vejo os economistas residentes e afins ,a justificar a austeridade com o argumento de que o povo foi despesista ( para branquear a corrupção endémica dos políticos )
.
apetece-me mandá-los apanhar no subilatório...e só não mando porque não quero matar alguns com mimos...Pensem nisto e deixem de me fecundar...porque fodido ando eu...
.
Por favor..., Não me fecundem; porque fodido ando eu! 
El Jerico assanhado