Translator

terça-feira, 7 de maio de 2013

Alteração da Constituição de Portugal para 2013, já em marcha!


Pensam que  poderá ser uma ideia interessante ?
Se sim, muito  bem, toca a actuar.

    
Alice  Carvalheira R. Borges
Universidade de Lisboa  - Serviços de  Acção  Social
Gabinete  Jurídico

 Tel.
21 781 74  40 Ext. 305

E-mail; alice.borges@sas.ul.pt

 
Assunto: Alteração  da Constituição de Portugal para  2013
  
Peço a  cada destinatário deste e-mail que o envie a um mínimo de vinte  pessoas em sua lista de contactos, e por sua vez, peça a cada um  deles que faça o mesmo.

Em três dias, a maioria dos  portugueses lerá esta mensagem.
Esta é uma ideia que realmente deve  ser considerada e revista por todos os  cidadãos.

 
Alteração da Constituição de Portugal para 2013 para poder atender o  seguinte, que é da mais elementar  justiça:
  
     1. O deputado será  pago apenas durante o seu mandato e não terá reforma proveniente  exclusivamente do seu mandato.

     2. O  deputado vai contribuir para a Segurança Social de maneira igual aos  restantes cidadãos.

Todos os deputados ( Passado, Presente e  Futuro) passarão para o actual sistema de Segurança Social  imediatamente. O
deputado irá  participar nos benefícios do regime da S. Social exactamente como  todos os outros cidadãos. O fundo de pensões não pode ser usado  para qualquer outra finalidade.  Não haverá privilégios  exclusivos.

    3. O deputado deve pagar seu  plano de reforma, como todos os portugueses e da mesma  maneira.

    4. O deputado deixará de votar o  seu próprio aumento salarial.

    5. O  deputado vai deixar o seu seguro de saúde actual e vai participar no  mesmo sistema de saúde como todos os outros cidadãos  portugueses.

    6. O deputado também deve  estar sujeito às mesmas leis que o resto dos  portugueses

    7. Servir no Parlamento é uma  honra, não uma carreira. Os deputados devem cumprir os seus mandatos  (não mais de 2 mandatos), e então irem para casa e procurar outro  emprego.

       O tempo para  esta alteração à Constituição é AGORA. Forcemos os nossos políticos  a fazerem uma revisão  constitucional.
       Assim é como  se pode  CORRIGIR ESTE ABUSO INSUPORTÁVEL DA ASSEMBLEIA DA  REPÚBLICA.


      Se você concorda  com o acima exposto, ENTÃO VÁ PARA A FRENTE.
      Se não, PODE  DESCARTÁ-LO.
      Você é um dos meus 20  contactos.
      Por favor, mantenha  ISTO A  CIRCULAR.

-
Constituições portuguesas