Translator

terça-feira, 21 de maio de 2013

INSTITUTO CHAMPALLIMAUD: LEO - Cura do cancro



Meus caros
A propósito da cura do cancro no Instituto Champallimaud, aqui reenvio um comentário da Professora (........)
Abraços
 .
Carísssimo Primo
Ainda bem que falas neste assunto. Esta informação que saiu em Jornais diários foi contestada pela Ordem dos Médicos como contendo informação não ética. Além de existirem outros equipamentos idênticos em Portugal com radioterapia muito localizada, permitindo um terapêutica com precisão quase cirúrgica, a verdade é que tudo o que está escrito não pode nem deve ser afirmado. 
A Fundação tentou criar protocolos com os Hospitais Públicos para receber doentes que obviamente eram pagos pelos Hospitais Públicos. Além disso trata doentes particulares. Ainda não foram divulgados números da sua capacidade de tratamento, quantos doentes, quantos melhoraram e quantos morreram.
Além disso concorre nos Concursos Públicos para radioterapia, execução de técnicas como o PET, TAC, Cintigrafias etc com preços muito abaixo do seu custo e como tal ganha todos os concursos públicos com preços que qualquer outra instituição não consegue rivalizar. Deveria existir uma autoridade para a concorrência. 
Assim sendo, além deste anúncio ter desaparecido dos Jornais ainda não se entende muito bem o que faz a Fundação. Como contrata profissionais? Qual a escolha dos curadores?  
É um assunto que nós, os médicos, discutimos com frequência por não entender o funcionamento.
Acho que deveria ser mais clarificado.
A. A.
 .
SERÁ MESMO ASSIM ? Oxalá que sim!
CURA DO CANCRO EM PORTUGAL

Sinto que esta é uma daquelas informações que não se pode deitar ao lixo sem passar a TODOS amigos e conhecidos. 
É possível evitar muito sofrimento
Curar o cancro com 1 só sessão, em Portugal. Fundação Champalimaud. Tratamento disponível desde 2012 Março.
 Convém estarmos todos informados.

Vejam e divulguem

Curar o cancro com uma só sessão, em Portugal. Fundação Champalimaud.

Tratamento disponível 2012 Março.

Radioterapia que elimina tumor numa só sessão chega a Portugal.

Pode eliminar o cancro numa única sessão, mesmo com o tumor já
espalhado. É indolor e tem menos custos que a radioterapia convencional.
O equipamento chegou à Fundação Champalimaud em 2011 dezembro equipado com ferramentas que o tornam único no mundo.

Uma radioterapia que pode eliminar o cancro numa única sessão, mesmo
com o tumor já espalhado,disse o oncologista Carlo Greco. A taxa de sucesso nos tratamentos tem melhorado de ano para ano.

Disponível para tratamento no final do primeiro trimestre de 2012,
permite tratar muitos dos casos de cancro com metástases, sobretudo os menos disseminados. Sistema absolutamente único em Portugal e, na Europa, há  poucos.

Trata-se de uma radioterapia por imagem guiada, em que se faz TAC e
tratamento em simultâneo. Exige elevado nível de precisão com  dose única aplicada no local adequado.

Testámos o equipamento e a técnica na Universidade de Pisa, em Itália.

Funciona em qualquer tipo de cancro, mesmo num dos mais resistentes à
quimio ou radioterapia, como o do rim, com uma taxa de sucesso de 80% mesmo nos casos de cancro dos rins.

"É indolor, elimina a toxicidade e consegue-se fazer o tratamento em
menos de um quarto do tempo do que as sessões convencionais de radioterapia, i.e., trata quatro vezes mais doentes que a radioterapia tradicional.

Em 10 minutos consegue-se o mesmo do que com a cirurgia, permitindo ao
doente ir para casa de seguida e sem risco de morte.

Oferecemos aos doentes metastáticos, mais do que esperança, uma
realidade - sem dor e sem invasão".

Tratamento mais barato do que a radioterapia convencional
Vamos abrir as portas a todos, recebendo doentes de hospitais portugueses e também de qualquer país da Europa ou do mundo. Por agora, a Fundação só recebe doentes particulares, tendo já acordos com oito instituições com seguros de saúde. O custo para o sistema de saúde é muito mais baixo.

Não basta reclamar solidariedade do sistema.
É preciso nós sermos solidários com nós próprios,
para podermos ser com os que nos rodeiam.
Quem não sabe receber, nunca aprenderá a dar.