Translator

sábado, 1 de junho de 2013

A Frase

Sempre que a esquerda se reúne, por norma, o resultado é divergência, confronto, divisão. Salvo raríssimos episódios - em rigor só me lembro de um nos últimos anos, a coligação em Lisboa -, não há denominador comum capaz de fazer convergir o PS, o PCP e o BE. Nem sequer a busca de uma "alternativa patriótica e de esquerda" consegue disfarçar o facto de ser muito menos o que os une do que aquilo que os separa. E a conferência "Libertar Portugal da Austeridade" não foi, naturalmente, exceção a esta regra. (...) Do que se trata, como bem disse Sampaio da Nóvoa, é de um novo combate pela liberdade, mas também pela soberania. Um combate que não é compatível com a prática da mão estendida perante uma Europa de que fazemos parte de pleno direito. Porque "não podemos perder a pátria nem por silêncio nem por renúncia". Porque, de facto, e como canta o Sérgio Godinho, "só há liberdade a sério quando houver a paz, o pão, habitação, saúde, educação". Tudo aquilo que, em nome da troika, está ameaçado."
Nuno Saraiva, "Manifesto da Esperança", Diário de Notícias