Translator

segunda-feira, 17 de junho de 2013

REUNIÃO DO EMBAIXADOR DE PORTUGAL, NA TAILÂNDIA, COM A COMUNIDADE PORTUGUESA RESIDENTE.


Em frente, à histórica Casa, uma peça única em todo território nacional português, conhecida por sino-portuguesa, construída na década sessenta do século XIX, foi levantada uma tenda onde o padre, missionário Jesuíta, Luis Ferreira do Amaral iria celebrar uma missa de ação de graças.
A "famosa" e residência, ao longo de 153 anos de cônsules e embaixadores de Portugal acreditados na Tailândia, pelas 11 horas da manhã, de domingo, aguarda a chegada da comunidade portuguesa residente na Tailândia.
Da esquerda para a direita: Maria de Lurdes dos Santos Sousa, marido sr. Potchanakorn conversam com o embaixador Luis Barreira de Sousa
Embaixador Luis Barreira de Sousa cumprimenta Paulo Pires
Cidadão alemão sr. Harald Rudolfo Reitz, esposa Maria Cristina e seus 3 filhos passam na arcada da residência.
Da esquerda para a direita: Pornpaná Campos, seu filho Pon, as luso descendentes Maria Martins e Emilia do Vale, Puncharee do Vale e Kanda Martins
Empresário Eduardo Dias com negócios em Macau e Tailândia troca impressões com o embaixador Luis Barreira de Sousa
Já parte da comunidade portuguesa, chegada, refresca-se com uma bebida e troca palavras, entra ela e espera, assim, pela cerimónia que não tardará iniciar-se.
Vitor Serrano e esposa Beatriz Marcelino de Melo, funcionários da Delegação das Naçóes Unidas, em Banguecoque, trocam impressões com o embaixador Luis Barreira de Sousa.
Ricardo Damásio, Ana Ferreira,Ricardo Cabral e Sasikarn Damásio
Embaixador Luis Barreira de Sousa nas palavras à comunidade, presente, diz: 
 "Agradeço muito a vossa comparência hoje para um um encontro que desejei com todos os portugueses residentes na Tailandia e suas famílias. Queria com esta iniciativa propiciar que nos conhecessemos melhor uns aos outros e que os vossos familiares se sentissem igualmente envolvidos pela causa que nos junta, isto é, lembrança do poeta que deu sentido heroico imortal áquela viagem de Vasco da Gama que, no dealbar  da grande expansão dos povos europeus, pela primeira vez pôs em contacto direto o nosso continente com a Ásia do Sul, do Sudeste e do Leste"
Dois funcionários, da embaixada, dão início à subida, ao som do Hino Nacional, a bandeira das Quinas no mastro.

O símbolo da nossa identidade nacional flutua no alto do mastro, plantado há 106 anos, de 20 metros de altura Embaixador de Portugal na continuação de seu discurso:

"Os nossos compatriotas que nos precederam durante cinco séculos, nomeadamente os que deram a sua vida pela liberdade nacional da Tailândia, e os nossos compatriotas que sofrem com a crise que assola o nosso país, uma das maiores dos 870 anos que já leva a nossa soberania, esperam que sejamos capazes de atrair muitos mais portugueses à Tailândia para pôr a render o capital que aqui temos de reconhecimento e amizade e assim contribuir para a prosperidade de Portugal."
Içada a bandeira das Quinas:
"....um brinde pela saúde do nosso Presidente da República e pelo sucesso do sexto século da nossa presença na Tailândia, a participar na Missa de Ação de Graças por todos nós e pelas nossas famílias que será celebrada pelo Padre Luis Ferreira do Amaral e usufruir do almoço que será servido a seguir ao som da nossa canção nacional".
E a comunidade portuguesa brindou e depois bebeu, com o embaixador de Portugal, uma taça de delicioso champanhe português da bairrada.
Padre Luis Ferreira do Amaral em sua homilía, na celebração da missa de ação de graças, escutado pelos católicos portugueses, residentes na Tailândia.
José Manuel Pinto do Reis da Quina, funcionário superior das Nações Unidas, em Banguecoque, acompanhado de uma senhora italiana outros portugueses na retaguarda assistem à missa de ação de graças.
A homilia proferida, durante a celebração da missa, pelo embaixador de Portugal.
A Adida Cultural da Embaixada, Luisa Dutra, seguiu o embaixador Luis Barreira de Sousa na homília.
Padre Luis Ferreira do Amaral prepara  a sagração da hóstia
Os empresários Rui Belo e Manuel Campos velhos residentes na Tailândia assistem à celebração da missa.
Silvia Monteiro de Noronha, seu marido e filha
Embaixador Luis Barreira de Sousa recebe a hóstia
A diplomata Maria Teresa Matos e número 2 da embaixada recebe o senhor nas suas mãos
José Manuel Pinto Reis da Quina toma o senhor pela mão e benção do padre Jesuita Luis Ferreira do Amaral
Depois da celebração da missa a comunidade portuguesa, caminha no jardim e dirige-se para a residência onde seria servido um almoço.
Embaixador Luis Barreira de Sousa, cumprimenta Nuno Caldeira da Silva, reformado e ex-diplomata da Delegação da Comissão da União Europeia, em Banguecoque.
Sr. René, empresário Rui Belo e Isabel Drouyer
A comunidade portuguesa serve-se de excelente comida, vinhos portugueses de boa cepa e assim vai aconchegando o estômago
E além da boa disposição houveram sorrisos, genuinamente francos e à portuguesa. Na imagem Rui Belo, Silvia Noronha, filha e Marcos do Vale, funcionário da embaixada.
Fotos e texto de José Martins